Você está na página 1de 5

Disciplina: Sociologia Professor: William Nunes Turma: Data:

Alun@:

A T I V I D A D E A V A L I A T I V A T 2 1
(a ser realizada individualmente e sem consulta)

Questão 1 (1 ponto).
De acordo com a perspectiva de Max Weber, o poder se refere à capacidade de uma pessoa ou de um grupo de
pessoas de exercer influência sobre a conduta de outros ou de impor sua vontade em uma determinada relação
social, mesmo quando há resistência alheia.
SILVA, Afrânio et al. Sociologia em movimento. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2016.

Tendo em vista a definição de poder proposta por Weber, é possível afirmar que:
a) na família, no casamento, e nas relações entre pais e filhos, por serem essas nutridas pelo amor, não há
relações de poder.
b) o poder é algo que se efetiva unicamente quando um grupo ou alguém impõe a sua vontade sobre outro
grupo ou alguém através do uso da força.
c) todas as relações de poder são baseadas na aceitação por parte de quem é dominado, ou seja, para haver uma
relação de poder é necessário que haja uma submissão voluntária.
d) as relações de poder perpassam todas as esferas de nossas vidas, seja na família, nas relações de gênero, na
empresa, na igreja, assim como no congresso nacional.
e) em organizações coletivas locais, como associações de bairro, só há relações de poder em momentos de
votação de lideranças, tendo em vista que nos demais momentos de interação as relações se restringem a
amizade.

Questão 2 (1 ponto).
Em entrevista à Rádio Gaúcha em 2014, Olívio Dutra, então candidato ao senado federal pelo Rio Grande do
Sul, responde a pergunta “Para o senhor, o que é política?” da seguinte forma:

Pra mim, a política não é isto que estamos vivendo hoje. A política que eu prego, que eu pratico, que eu quero é
a política como construção do bem-comum, com o protagonismo das pessoas.
Entrevistas à Rádio Gaúcha dos candidatos ao senado Lasier Martins e Olívio Dutra. Disponível em
<https://www.youtube.com/watch?v=rgy92dJLQJo>. Acesso em 06.out.2014.

É possível afirma que Olívio Dutra defende uma visão de política que:
a) se alinha com a perspectiva idealista de Aristóteles (384-322 a.C.), onde a política é percebida enquanto
organização social em busca do bem-comum.
b) se alinha com a perspectiva realista de Aristóteles (384-322 a.C.), onde a política é percebida enquanto
organização social em busca do bem-comum.
c) se alinha com a perspectiva idealista de Aristóteles (384-322 a.C.), onde a política é percebida como arte de
conquistar, manter e exercer o poder e o governo.
d) se alinha com a perspectiva realista de Maquiavel (1469-1527), onde a política é percebida como arte de
conquistar, manter e exercer o poder e o governo.
e) se alinha com a perspectiva idealista de Maquiavel (1469-1527), onde a política é percebida como arte de
conquistar, manter e exercer o poder e o governo.
Questão 3 (1 ponto).
Max Weber identifica três tipos dominantes de exercício do poder em nossa sociedade. São eles 1. o poder
econômico, 2. o poder ideológico e 3. o poder político.

Identifique o tipo de poder que caracteriza cada uma das frases listadas abaixo:
(X) são notórias a capacidade de influência e persuasão que a mídia exerce sobre a opinião social.
(X) o governo recorreu ao judiciário e à força policial para acabar com a greve.
(X) desde a chegada da BRF (Brasil Foods) na região, vários produtores rurais estão desistindo das suas
criações de suínos, por não conseguirem competir com a política de preços de uma grande companhia.

Indique a alternativa com a sequência correta de respostas.


a) 1 - 2 - 3
b) 2 - 3 - 1
c) 3 - 2 - 1
d) 1 - 3 - 2
e) 2 - 1 - 3

Questão 4 (1 ponto).
Contextos de crise econômica, política e social, como a que vivemos atualmente, fazem com que aumente a
desconfiança pública frente à eficácia das instituições públicas em atender as necessidades da população e
suprir as suas demandas. Assim sendo, nesses momentos é frequente a emergência de figuras políticas com
grande poder de mobilização social, as quais se apresentam como personificações dos anseios do povo. Tais
figuras são as chamadas lideranças carismáticas. As lideranças carismáticas são figuras com grande apelo
popular e enorme poder de convencimento, às quais os seguidores atribuem capacidades heroicas e/ou
extraordinárias.

Tendo em vista a caracterização acima, é possível dizer que o único político a seguir cuja dominação NÃO está
vinculada a um forte apelo de liderança carismática é:
a) Adolf Hitler.
b) Hugo Chávez.
c) Luiz Inácio Lula da Silva.
d) Getúlio Vargas.
e) Fernando Henrique Cardoso.

Questão 5 (1 ponto).
(Adaptada de Faculdade de Direito de Franca, SP)
Leia com atenção o texto a seguir:
Ou bem eles nos entregam o governo ou nós haveremos de tomá-lo, ocupando Roma. É uma questão de dias,
talvez de horas (...) Voltem para suas cidades e esperem nosso chamado. Se necessário, serão dadas ordens.
Enquanto isso, podem se dispersar e manifestar sua solidariedade com as Forças Armadas: Viva o Exército!
Viva o fascismo! Viva a Itália! (...) Nós, fascistas, não queremos entrar no governo pela porta dos fundos. No
fim das contas, tudo pode ser decidido pela força, pois na história é a força que decide tudo.
Benito Mussolini, outubro de 1922. Apud: Donald Sassoon. Mussolini e a ascensão do fascismo. Rio de
Janeiro: Agir, 2009, p. 137.

Quanto ao discurso de Benito Mussolini, é possível afirmar que representa:


a) a defesa dos princípios democráticos.
b) a valorização da política institucional e o respeito à legalidade.
c) a defesa do uso da força como forma de conquistar o poder.
d) a defesa de eleições como único meio para conquistar o poder.
e) o repúdio ao uso de violência física como forma de dominação política.
Questão 6 (1 ponto).
Sobre as diferenças entre sexo e gênero, assinale V para verdadeiro e F para falso nas frases a seguir:
(X) os papéis de gênero são construções sociais e variam entre culturas e ao longo do tempo.
(X) o sexo diz respeito aos aspectos biológicos que nos permitem diferenciar homens, mulheres e indivíduos
intersexuais, incluindo diferenças no arranjo de cromossomos e características nos aparelhos reprodutores.
(X) o gênero é necessariamente determinado pelo sexo.
(X) o gênero é definido tão somente a partir de influências sociais, sem ter nenhuma relação com aspectos
biológicos.
Identifique a alternativa com a sequência correta de respostas.
a) V - F - F - V
b) F - V - V - F
c) F - F - V - V
d) V - F - F - F
e) V - V - F - F

Questão 7 (1 ponto).
A partir da frase “Ninguém nasce mulher; [mas sim] tornar-se mulher”, da pensadora e militante feminista
Simone de Beauvoir, podemos concluir que (assinale a única alternativa INCORRETA):
a) as características comportamentais de uma mulher e os seus padrões de conduta social não estão definidos no
momento do nascimento, mas sim são construídos ao longo da vida.
b) o sexo e a identidade de gênero são coisas distintas.
c) o processo de construção da personalidade feminina e de conformação das características comportamentais
associadas à mulher passam por uma educação de gênero.
d) os seres humanos não nascem com o sexo definido, tendo em vista que o processo biológico que estabelece
as diferenças entre machos e fêmeas só ocorre após o parto.
e) as características que definem o que compreendemos socialmente como mulher não são determinadas
biologicamente.

Questão 8 (1 ponto).
Leia atentamente a letra da música “Maria da Vila Matilde”, da cantora Elza Soares:
Cadê meu celular?
Eu vou ligar prum oito zero
Vou entregar teu nome
E explicar meu endereço
Aqui você não entra mais
Eu digo que não te conheço
E jogo água fervendo
Se você se aventurar
Eu solto o cachorro
E, apontando pra você
Eu grito: péguix guix guix guix
Eu quero ver
Você pular, você correr
Na frente dos vizinhos
Cê vai se arrepender de levantar
A mão pra mim

É CORRETO afirmar que a letra da música “Maria da Vila Matilde”, de Elza Soares, tem como seu OBJETO
CENTRAL de discussão:
a) o roubo do celular de uma mulher e a perseguição ao ladrão.
b) a disseminação e o acesso a tecnologias de comunicação.
c) o comportamento imprevisível e agressivo da dona Maria.
d) o cotidiano cheio de confusões da Vila Matilde.
e) a revolta de uma mulher contra a violência doméstica.
Questão 9 (1 ponto).
(Adaptada de ENEM 2016).
Leia com atenção o texto a seguir:
O filme Menina de ouro conta a história de Maggie Fitzgerald, uma garçonete de 31 anos que vive
sozinha em condições humildes e sonha em se tornar uma boxeadora profissional treinada por Frankie Dunn.
Em uma cena, assim que o treinador atravessa a porta do corredor onde ela se encontra, Maggie o
aborda e, a caminho da saída, pergunta a ele se está interessado em treiná-la. Frankie responde: “Eu não treino
garotas”. Após essa fala, ele vira as costas e vai embora. Aqui, percebemos, em Frankie, um comportamento
ancorado na representação de que boxe é esporte de homem e, em Maggie, a superação da concepção de que os
ringues são tradicionalmente masculinos.
Historicamente construída, a feminilidade dominante atribui a submissão, a fragilidade e a passividade a
uma “natureza feminina”. Numa concepção tradicional de gênero, feminilidades e masculinidades encontram-se
em extremidades opostas.
FERNANDES, V.; MOURÃO, L. Menina de ouro e a representação de feminilidades plurais. Movimento, n. 4,
out.-dez. 2014 (adaptado).

Considerando o texto acima e as discussões sobre gênero, assinale V para verdadeiro e F para falso nas frases
a seguir:
(X) a busca de Maggie por treinar boxe, um esporte tradicionalmente masculino, demonstra uma postura de
aceitação dos padrões tradicionais de gênero.
(X) a profissão exercida por Maggie, de garçonete, tal qual os empregos de babá, doméstica e enfermeira, trata-
se de uma atividade caracteristicamente feminina, a qual reflete a divisão sexual do trabalho existente em nossa
sociedade.
(X) ao legitimar a ideia de que o boxe é um esporte de homem a partir da frase “Eu não treino garotas”, Frankie
reproduz um discurso de distinção de gênero baseado no padrão tradicional.

Identifique a alternativa com a sequência correta de respostas.


a) V - F - F
b) V - V - F
c) F - V - V
d) V - V - V
e) F - F - V

Questão 10 (1 ponto).
(Adaptada de Uem)
Leia com atenção o texto a seguir:
Quando deixei a casa de meus pais, fui morar em uma república de rapazes em São Leopoldo. Lá, todos eram
obrigados a dividir as tarefas domésticas. Graças a essa experiência, anos depois, já em Recife, minha
companheira e eu pudemos estabelecer um novo arranjo na divisão do trabalho doméstico, arranjo esse fora dos
padrões dominantes em que cabe aos homens o exercício das atividades do domínio público e às mulheres as
atividades domésticas. A participação de minha companheira em alguns movimentos sociais, incluindo o
movimento feminista, também teve papel decisivo na maneira como tentamos educar nossos filhos. Certamente,
a experiência deles tem sido diferente da minha e das gerações anteriores. Sei que isso não significa uma
superação de todos os traços culturais que sinalizam para a desigualdade de gênero, mas já avançamos muito
em relação às circunstâncias vivenciadas pelos meus pais, avós e, de maneira geral, pelos homens que ainda
esperam ser servidos pelas mulheres da casa.
BRYM, Robert et al. Sociologia: sua bússola para um novo mundo. São Paulo: Thomson Learning, 2006, p.
281 e 282.
A partir desse relato, escrito pelo sociólogo Remo Mutzenberg como parte de sua história de vida, assinale V
para verdadeiro e F para falso nas frases a seguir:
(X) Apesar de a divisão social do trabalho ter atingido altíssimos graus de especialização em nossa sociedade, a
realização das tarefas domésticas continua concentrada no trabalho feminino.
(X) A discussão sobre as questões de ordem privada, como as relações conjugais e o cuidado dos filhos, não
integram a pauta do movimento feminista, que tem um caráter de reivindicações concentradas na conquista de
direitos políticos para as mulheres.
(X) A participação das mulheres no mercado de trabalho, no último século, é marcada por avanços e conquistas.
Contudo, a persistência das desigualdades de gênero se manifesta nos menores salários pagos às mulheres, na
dupla ou tripla jornada exercida por elas e na vulnerabilidade às atitudes de assédio moral e de assédio sexual.

Identifique a alternativa com a sequência correta de respostas.


a) F - F - F
b) F - V - F
c) V - F - V
d) F - V - V
e) V - V - V