Você está na página 1de 10

1-TRANCA RUAS ME ABRE O TERREIRO

PONTOS Exu, Exu Tranca Ruas


Me abre o Terreiro
E me fecha a Rua

DE
2- O SINO DA IGREJINHA

GUARDIÕES O sino da Igrejinha faz Belém blém blom

Deu meia noite o galo já cantou


Seu Tranca Ruas que é o dono da Gira
Oi corre gira que Ogum mandou
3- LA NA ENCRUZA 4- TRANCA RUAS (Thiago)

La na encruza, na encruza Agora os meus capeiros vão girar


Existe um homem valente
Os sinos anunciam a chegada
Com sua capa e cartola Vem da calunga e da encruza trabalhar
E seu punhal e tridente É com marafo é com charutos e tridentes
É madrugada, é madrugada Que Tranca Ruas traz a banda gargalhar
E ele está do meu lado Corre quiumba mas não pode se esconder
Pois no terreiro está Exu vem pra vencer
Por isso eu te digo Tranca Ruas Bate a curimba e a corrente bate palmas
Você é meu advogado Pra Tranca Ruas ele é exu das almas

5- ERA MEIA NOITE

Era meia noite


Quando o malvado chegou
Corre gira, Corre Gira
Vai chegar a madrugada
Salve Exu, Salve Exu
Das Sete encruzilhada
6- EU TRANCA RUAS É UMA BELEZA 8- BOA NOITE GENTE

Seu Tranca Ruas é uma beleza Boa noite gente


Eu nunca vi um Exu assim Como vai, como passou
Seu Tranca Ruas é uma beleza
Ele é quando madeira que não dá cupim Sete Encruza é pequenininho
Mas é bom trabalhador

Boa noite gente


Como vai como passou

7- PODER PODER Tranca rua é pequenininho


Mas é bom trabalhador

Poder, poder Tranca Ruas é quem traz

Cuidado com o que diz


Tranca Ruas está por trás

Cuidado com o que faz


Tranca Ruas está por trás
9- SETE DA LIRA 10- SETE DA LIRA

Sou Exu, trabalho no canto Firma ponto, risca pemba


Quando canto desmancho quebranto Risca pemba e não vacila
Sete cordas têm minha viola Sarava eu Sete da Lira
Vou na gira de lenço e cartola
Viola é tridente Chegou, chegou
Cigarro é charuto Chegou o seu Sete da Lira
Bebida é marafo
Sou Sete da Lira
Derrubo inimigo
Ponteiro de aço
11- É A HORA O primeiro enviado
É a hora É o Seu Tata Caveira
É chegada a hora Vou chamar seu Sete Covas
De firmar nossa porteira E também Sete Porteiras
Com a força da falange dos Caveiras Todos eles mensageiros
Do nosso Pai Omolu
Vamos todos bater palmas Por isso hoje na gira
Para quando exu chegar Vamos sarava exu
Quero ver sua gargalhada
Até o dia clarear 12- POVO DA CALUNGA
Ele vem do cemitério
Ele vem lá da calunga Olha não mexa com o povo da calunga
Sarava Exu Caveira A cova pode ser rasa
E Seu Sete catacumbas Mas a terra é profunda

É A HORA
Não é brincadeira 13- SETE CATACUMBAS
Pense bem antes de entrar
Tem guardião na porteira La na calunga avistei um homem
Sentinela a vigiar Com uma garrafa de marafo na mão
Preste atenção no caminho que escolher
Pode não haver retorno Ele fumava, ele gargalhava
Quando se arrepender Era meia noite ele trabalhava

OLHA NÃO MEXA.... Mas ele é, mas ele é


Seu Sete Catacumbas fazendo seu axé
Tome cuidado Com aquilo que pedir
Pois perde a tranquilidade 14- SETE
Quem vive pra destruir Seu Sete Catacumbas já abriu sua tumba
Não faça aos outros Seu Sete Catacumbas
O que não quer receber Já abriu e saiu
Pois o mal se torna o dobro Gargalhou, gargalhou
Quando volta pra você Seu Sete catacumbas já chegou
15- SR. SETE 16- SETE CATACUMBAS
Pra quebrar uma macumba
Me chamam de doutor No cemitério vai levar
Doutor não sei se sou Uma garrafa de marafo
Me chamas de Senhor Sete Da pra exu vai te salvar
Senhor Sete eu sei que sou
Se precisar de mim Não saudou portão de ferro
É só me chamar Pra entrar tem que saudar
Eu moro na calunga Não me viu lá na porteira
Catacumba é meu lugar Com seu corpo de caveira ele vai se levantar

A meia noite Luz pra Sete Catacumbas


Ao meio dia Vamos todos sarava
Se for para o bem Eu te dou um fundamento
Não tem noite, não tem dia Quem entrou com o pé esquerdo
Com direito vai voltar
Atoto atoto pras almas 18- CAVEIRA E SEU SETE
Atoto Elubande
Atoto atoto pra almas Saravá todas as encruzas
Atoto Obaluae Todo o povo as calunga
Salve seu Exu Caveira
E seu Sete Catacumbas
17- SETE CATACUMBAS
Tem mistério no cruzeiro
A língua desse povo não tem osso Sua banda é de lá
Continuam falando que ele é escurecido Na porteira da calunga
Eu falo que isso não é verdade Vi os dois a trabalhar
Faz bem e caridade
E é muito bom amigo Eles são do cemitério
Me dão tudo que eu quiser
Nas Santas Almas adorei Só trabalham para o bem
Eu vou saudar seu Atoto Ele são meus Exu de fé
Seu Catacumbas no terreiro ele chegou
O povo da calunga tem sua força 20- VINHA CAMINHANDO A PÉ
O povo da calunga tem poder
Oi salve seu Sete Catacumbas Vinha Caminhando a pé para ver se encontrava
A minha Cigana de Fé
E seu Exu Caveira
Pra sempre me valer
Parou e leu minha mão
E disse-me toda a verdade
Só queria saber aonde mora
Pomba Gira Cigana
19- DONA CIGANA
SANTO ANTÔNIO
Santo Antônio de Batalha
Dona Cigana embaixo de uma figueira
Faz de mim batalhador
Ela sambava em cima de uma fogueira
Dona Cigana deu uma gargalhada
Corre gira Pomba Gira
E chamou todos Exus para sua encruzilhada
Tranca Rua e Marabo
21- CIGANA DA ESTRADA 23- POMBA GIRA ELA É

No caminho do terreiro
Quem neste mundo nunca ouviu dizer
Eu encontrei uma mulher
Quem neste mundo nunca ouviu falar
Vinha linda e perfumada
De uma cigana que mora naquela estrada Quis saber quem ela é
Ela tem sua morada sobre o clarão do luar
Pomba Gira Cigana
Cigana da estrada, força poderosa Pomba Gira ela é
Ela vem caminhando
Ela chega girando na ponta do pé

22- EU AVISEI QUE VOCÊ NÃO JOGASSE

Eu, eu avisei que você não jogasse essa cartada


comigo
Você parou no Valete e eu parei na Dama
Amigo vê se não se engana
Pomba Gira Cigana é um Exu de fama