Você está na página 1de 31

SPED Contábil

Mastermaq Softwares Brasil

Nossa história

São 24 anos de compromisso da Mastermaq Softwares, refletidos na


expertise adquirida em desenvolver soluções para Escritórios de
Contabilidade, Departamento de Pessoal, gestão e Operação Empresarial,
Obrigações Fiscais e contabilidade, consolidando nossa liderança e solidez
no segmento contábil como uma das maiores software house do país.

Atualmente possuímos cerca de 20.000 contratos ativos em 2.000 cidades.

Para atender essa grande demanda, a Mastermaq possui uma rede com
mais de 60 Centros de Atendimento distribuídos de norte a sul do país:

 Matriz / Belo Horizonte

 Aproximadamente 800 profissionais diretos e indiretos.

Procuramos sempre superar as expectativas dos clientes através do


comprometimento com a excelência.

Isto é o que nos move, nos motiva e nos credencia para buscar as
melhores soluções para sua empresa.

2
SPED Contábil

Universidade Mastermaq

A Universidade Mastermaq é um centro de educação corporativa, que


oferece treinamentos para o uso dos softwares produzidos pela
Mastermaq.

Nossa missão é formar e desenvolver os talentos na gestão de negócios,


promovendo a gestão do conhecimento organizacional (geração,
assimilação, difusão e aplicação), por meio de um processo de
aprendizagem ativa e contínua.

Nosso dever é privilegiar o desenvolvimento de conhecimentos,


habilidades e atitudes, que incentivem e promovam a criatividade, a
inovação e a capacidade de aprendizagem. Contribuir para a satisfação
dos clientes, funcionários e parceiros através do processo de ensino/
aprendizagem.

A metodologia utilizada é a Andragogia, que se fundamenta em princípios


que estão intimamente relacionados com o Construtivismo e o
Interacionismo, visto que os adultos vão construindo o saber a partir da
participação no processo educativo.

Contamos com uma equipe especializada, que irá auxiliá-lo para a


obtenção de conhecimento necessário para a otimização das suas
atividades laborais.

Conte conosco.

Equipe Universidade Mastermaq.

3
SPED Contábil

Material de Apoio

O sistema NG Contábil é a solução contábil destinada à escrituração de


fatos contábeis (lançamentos) objetivando a emissão de Livros contábeis,
demonstrações financeiras e geração de arquivos para cumprimento das
obrigações acessórias da empresa.

O objetivo deste manual é orientar o usuário sobre a entrega do SPED


Contábil/ECD e a parametrização necessária à geração e validação do
mesmo no PVA.

A importância deste Material é tratar as rotinas pertinentes a esta


obrigação acessória proporcionando agilidade, êxito e sucesso na
validação do arquivo.

Através desta Apostila, a Universidade Mastermaq reforça o compromisso


em levar o conhecimento até o público contábil para que seja sempre um
passo à frente no mundo dos negócios e supere os desafios nesta nova
realidade onde a tecnologia mostra-se cada vez mais presente.

Este material é somente uma fonte de pesquisa, com o objetivo de ajudar


ao usuário a se informar e conhecer melhor sobre o assunto tratado.

Para maiores esclarecimentos consulte o Link abaixo:

http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/sped-
contabil/legislacao.htm

Aconselhamos a atualização das informações através da Base de


Conhecimento.

Colaboradores:

Silene Teixeira da Silva


Marcílio Pinto Viana
Revisão: Danúbia Carolina Augusto Alves

4
SPED Contábil

Base de Conhecimento

A Knowledge Base, conhecida como Base de Conhecimento Mastermaq


Softwares (http://baseconhecimento.mastermaq.com.br) é um site pelo
qual disponibilizamos manuais e todo tipo de instrução referente aos
Sistemas Mastermaq.

Por ser em formato Wiki (independe da atualização do software), a Base


de Conhecimento nos permite atualizar o conteúdo dos nossos manuais
com maior agilidade, além da integração com clientes através da avaliação
dos artigos no fim das páginas.

Funciona como uma biblioteca virtual, com aproximadamente 95% dos


materiais dos Sistemas da Linha NG.

Esperamos servi-los ainda melhor a cada dia, oferecendo este material de


apoio de qualidade reconhecida.

5
SPED Contábil

SUMÁRIO
1. Introdução..........................................................................................………….7
1.1. SPED Contábil......................................................................................………...7
1.2. Legislação.............................................................................................………..8
1.3. Pessoas Jurídicas Obrigadas ...........................................................……………..8
1.4. Obrigações Dispensadas com a entrega da ECD ............................……..………...9
1.5. Prazos de Entrega ..............................................................................…….10
1.6. Livros Abrangidos pelo SPED Contábil ..........................................……………….10
1.7. Assinatura Digital ..............................................................................………… 11
1.8. Transmissão do Arquivo Digital ......................................................……..……..11
1.9. Plano de Contas Referencial ............................................................………….. 12
1.10. Autenticação dos Livros ...................................................................……..……12
1.11. Multa por atraso na Entrega da ECD ...............................................…………….12
1.12. Geração do Arquivo texto e Validação no PVA ..............................……………..13
1.13. layouts ..............................................................................................………...13
2. Parametrização NGContábil.................................................................…....14
2.1. Cadastro de Empresas.................................................................................14
2.2. Contadores.................................................................................................15
2.3. Cadastro Contas Contábeis.........................................................................18
2.4. Plano de Contas Referencial........................................................................18
2.5. Códigos de Aglutinação...............................................................................23
2.5.1. Cadastrar os Códigos de Aglutinação...........................................................23
2.6. Encerramento do Exercício..........................................................................26
3. Geração do Arquivo Magnético...................................................................26
4. Importação e Validação do ECD..................................................................29
4.1. Validação do arquivo magnético.................................................................29
4.2. Visualizar a escrituração.............................................................................29

6
SPED Contábil
1. Introdução

 Objetivo
Este manual visa orientar na geração do arquivo digital equivalente
à escrituração contábil através do sistema NG Contábil.
 NG Contábil

O NG Contábil pode ser considerado, atualmente, um dos mais avançados


softwares de Contabilidade do país. Trazendo grandes inovações tanto no campo
da Contabilidade Gerencial quanto para o dia a dia da Contabilidade Fiscal,
aliando uma grande facilidade de uso e agilidade para executar lançamentos e
cadastros com muita flexibilidade, otimizando tempo e análise.

1.1. SPED Contábil

 O que é?

A Escrituração Contábil Digital (ECD) é parte integrante do projeto SPED e tem


por objetivo a substituição da escrituração em papel pela escrituração
transmitida via arquivo, ou seja, corresponde à obrigação de transmitir, em
versão digital, os seguintes livros:

I - livro Diário e seus auxiliares, se houver;

II - livro Razão e seus auxiliares, se houver;

III-livro Balancetes Diários, Balanços e fichas de lançamento/registros


comprobatórias dos assentamentos neles transcritos, bem como outras
informações obrigatórias na legislação comercial brasileira para os
registros mercantis das empresas/entidades.

7
SPED Contábil
1.2 – Legislação

 Decreto no 6.022, de 22 de janeiro de 2007, e alterações posteriores – Instituiu


o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED.

 Instrução Normativa DREI no 11, de 9 de dezembro de 2013 – Dispõe sobre


procedimentos para a validade e eficácia dos instrumentos de escrituração dos
empresários individuais, das empresas individuais de responsabilidade Ltda –
Eireli, das sociedades empresárias das cooperativas, dos consórcios, dos grupos
de sociedades, dos leiloeiros, dos tradutores públicos e intérpretes comerciais.

 Resolução CFC no 1.299/2010 – Aprova o Comunicado Técnico CT 04 que


define as formalidades da escrituração contábil em forma digital para fins de
atendimento ao Sistema Público de Escrituração Digital (SPED).

 Instrução Normativa RFB no 1.420, de 19 de dezembro de 2013, e alterações


posteriores – Dispõe sobre a Escrituração Contábil Digital.

 - Ato Declaratório Executivo Cofis no 19, de 4 de abril de 2016 – Dispõe do


Manual de Orientação do layout da Escrituração Contábil Digital (ECD).

1.3 – Pessoas Jurídicas Obrigadas

De acordo com a Instrução Normativa RFB nº 787/2007, estão obrigadas a entrega a


partir de 2008, os grupos de tratamento tributado diferenciado e a partir de 2009 as
empresas de Lucro Real.

Segundo o art. 3º da Instrução Normativa RFB no 1.420/2013, estão obrigadas a


adotar a ECD, em relação aos fatos contábeis ocorridos a partir de 1º de janeiro
de 2013:

I - as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda


com base no lucro real;

II - as pessoas jurídicas tributadas com base no lucro presumido, que


distribuírem, a título de lucros, sem incidência do Imposto sobre a Renda
Retido na Fonte (IRRF), parcela dos lucros ou dividendos superiores ao
valor da base de cálculo do Imposto, diminuída de todos os impostos e
contribuições a que estiver sujeita; e

8
SPED Contábil

III - as pessoas jurídicas imunes e isentas.

IV – As Sociedades em Conta de Participação (SCP), como livros auxiliares do


sócio ostensivo.

* Para as outras sociedades empresárias a ECD é facultativa.

* As microempresas e empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional


estão dispensadas desta obrigação.

Segundo a IN1594/2015, estão obrigadas a adotar a ECD as entidades Imunes/Isentas


que eventualmente no ano-calendário tenha sofrido duas situações:

 Recolhimento de PIS/COFINS superior a 10.000,00 sobre folha ou sobre receita.


 Recebimento de receita superior a 1.200.000,00.

Além disso também estão obrigadas as empresas Lucro Presumido que não utilizaram
da distribuição de lucro superiores a base presunção menos os impostos mas que não
se utilizam da prerrogativa de escrituração do livro caixa.

Nota: As SCP’s deverão apresentar em livros próprios/auxiliares dos sócios ostensivos


os seus dados contábeis em escrituração segregada do seu sócio ostensivo.

1.4 – Obrigações Dispensadas com a entrega da ECD

No caso de transmissão da escrituração via Sped Contábil, há uma dispensa


implícita: a impressão dos livros.

De acordo com o art. 6o da Instrução Normativa RFB no 1.420/2013:

Art. 6º a apresentação dos livros digitais, nos termos desta Instrução Normativa
e em relação aos períodos posteriores a 31 de dezembro de 2007, supre:

I - em relação às mesmas informações, a exigência contida na Instrução


Normativa SRF nº 86, de 22 de outubro de 2001, e na Instrução Normativa MPS/SRP nº
12, de 20 de junho de 2006.

II - a obrigatoriedade de escriturar o Livro Razão ou fichas utilizados para


resumir e totalizar, por conta ou subconta, os lançamentos efetuados no Diário,

III - a obrigatoriedade de transcrever no Livro Diário o Balancete ou Balanço de


Suspensão ou Redução do Imposto,

9
SPED Contábil

Parágrafo único. A adoção da Escrituração Fiscal Digital, nos termos do Ajuste


Sinief no 02, de 3 de abril de 2009, supre:

I - a elaboração, registro e autenticação de livros para registro de inventário e


registro de entradas, em relação ao mesmo período, desde que informados na
Escrituração Fiscal Digital, nos termos do arts. 261 e 292 a 298 do Regulamento do
Imposto de Renda, Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999.

II - em relação às mesmas informações, da exigência contida na Instrução


Normativa SRF nº 86, de 22 de outubro de 2001, e na Instrução Normativa MPS/SRP nº
12, de 20 de junho de 2006.

1.5 – Prazos de Entrega

Para a RFB, o prazo foi fixado pelo art. 5o da Instrução Normativa no


1.420/2013.

Art. 5º a ECD será transmitida anualmente ao Sped até o último dia útil do mês
de maio do ano seguinte ao ano-calendário a que se refira a escrituração.

1.6 – Livros Abrangidos pelo SPED Contábil

Todos os livros da escrituração contábil podem ser incluídos no Sped Contábil,


em suas diversas formas.

O diário e o razão são, para o Sped Contábil, um livro digital único. Cabe ao PVA
do Sped Contábil mostrá-los no formato escolhido pelo usuário.

São previstas as seguintes formas de escrituração:

10
SPED Contábil

 G - Diário Geral;
 R - Diário com Escrituração Resumida (vinculado a livro auxiliar);
 A - Diário Auxiliar;
 Z - Razão Auxiliar;
 B - Livro de Balancetes Diários e Balanços;

1.7 – Assinatura Digital

O livro digital deve ser assinado por, no mínimo, duas pessoas: A pessoa física
que tiver poderes para a prática de tal ato e o contabilista. Não existe limite para a
quantidade de signatários e as assinaturas podem ser feitas em qualquer ordem.

O livro digital deve ser assinado com certificado digital de segurança mínima
tipo A3, emitido por entidade credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas
Brasileira (ICP-Brasil).

Devem ser utilizados somente certificados digitais e-PF ou e-CPF, com


segurança mínima tipo A3. Os certificados de pessoa jurídica (e-CNPJ ou e-PJ) não
podem ser utilizados.

O livro pode ser assinado por procuração, desde que ela seja arquivada na
Junta Comercial, no caso de empresas com registro em Junta Comercial, ou registrada
em Cartório, no caso de sociedades não empresárias. O Sped Contábil não faz qualquer
conferência da assinatura ou dos procuradores.

A procuração eletrônica da RFB não pode ser utilizada. Não é possível utilizar
nenhuma das duas modalidades de procuração eletrônica: Nem a outorga direta (via e-
CAC) do certificado digital do representante legal para o certificado do contador; e
nem a outorga indireta, ou seja, aquela que, por meio de procuração cadastrada no
site da RFB e validada em uma de suas unidades, não exige que o representante legal
tenha certificado digital, mas somente o outorgado.

1.8 – Transmissão do Arquivo Digital

O programa Receitanet é utilizado para transmissão da escrituração contábil


digital, enquanto que o programa ReceitanetBX é utilizado para fazer o download da
escrituração contábil digital já transmitida pelo empresário ou pela sociedade
empresária e dos dados agregados gerados pelo sistema.

O download, via ReceitanetBX, segue as seguintes regras:

- Empresário ou Sociedade Empresária: acessam apenas as escriturações


contábeis digitais e os dados agregados do seu CNPJ.

11
SPED Contábil

- Representante Legal: acessa apenas as escriturações contábeis digitais e os


dados agregados do CNPJ do qual ele representa.

- Procuração Eletrônica: acessa apenas as escriturações contábeis digitais e os


dados agregados do CNPJ do qual ele é procurador.

O Receitanet utiliza, na transmissão, a porta 3456 e o endereço IP


200.198.239.21. Para verificar se a conexão está sem problemas, execute o comando
"telnet 200.198.239.21 3456".

1.9 – Plano de Contas Referencial

O mapeamento para os planos de contas referenciais é facultativo. O PVA do


Sped Contábil adota, a partir do ano-calendário 2014, os mesmos planos de contas
referenciais constantes no Manual de Orientação do layout da Escrituração Contábil
Fiscal (ECF), nos registros L100, L300, P100, P150, U100 e U150.

Todos os planos de contas referenciais estão disponíveis no Manual Orientação


do layout da ECF e no próprio diretório do programa do Sped Contábil em C:\Arquivos
de Programas RFB\Programas SPED\SpedContabil\recursos\tabelas.

Exemplo: Arquivo do plano referencial L100A (Balanço Patrimonial de PJ em


Geral):
SPEDCONTABIL_DINAMICO_2014$SPEDECF_DINAMICA_L100.

Nota: Embora o mapeamento dos planos de contas referenciais seja


facultativo para a ECD, é necessário e imprescindível a geração do arquivo , com o
plano de contas referencial, considerando que para a geração do arquivo ECF é
obrigatório a recuperação do arquivo ECD.

1.10 – Autenticação dos Livros

De acordo com o Decreto no 8.683, de 25 de fevereiro de 2016, todas as ECD de


empresas estarão automaticamente autenticadas no momento da transmissão e o
recibo de transmissão servirá como comprovante de autenticação.

Não podem existir duas escriturações relativas ao mesmo período. Portanto, no


caso de já existir um livro em papel já autenticado, a empresa deve transmitir o livro
digital para o mesmo período, para cumprir a obrigação com a RFB. Este livro deverá
ser indeferido pela Junta Comercial, tendo em vista que já existe um livro em papel
autenticado referente ao mesmo período.

12
SPED Contábil

1.11 – Multa por atraso na Entrega da ECD

De acordo com o art. 57, da Medida Provisória no 2.158-35, de 24 de agosto de


2001, com a nova redação dada pela Lei no 12.766, de 27 de dezembro de 2012, o
sujeito passivo que deixar de apresentar, nos prazos fixados, declaração,
demonstrativo ou escrituração digital exigidos nos termos do art. 16, da Lei no 9.779,
de 19 de janeiro de 1999, ou que os apresentar com incorreções ou omissões, será
intimado para apresentá-los ou para prestar esclarecimentos pela RFB e sujeitar-se-á
às seguintes multas:

Por apresentação extemporânea:

a) R$ 500,00 (quinhentos reais) por mês-calendário ou fração, relativamente às


pessoas jurídicas que estiverem em início de atividade ou que sejam imunes ou
isentas ou que, na última declaração apresentada, tenham apurado lucro
presumido ou pelo Simples Nacional;

b) R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) por mês-calendário ou fração,


relativamente às demais pessoas jurídicas;

c) R$ 100,00 (cem reais) por mês-calendário ou fração, relativamente às


pessoas físicas;

O código de receita da multa por atraso na entrega da ECD é 1438.

1.12 – Geração do Arquivo texto e Validação no PVA

A empresa deverá gerar o arquivo da ECD com recursos próprios. O arquivo


será obrigatoriamente submetido ao PVA do Sped Contábil para validação de
conteúdo, assinatura digital, transmissão e visualização.

A partir da versão 3.X e atualizações posteriores também será possível o


preenchimento da ECD no próprio PVA do Sped Contábil, em virtude da funcionalidade
de edição de campos.

1.13 – layouts

O layout da ECD varia de acordo com o momento da transmissão e o ano-


calendário referente à escrituração.

Considerando o mês de janeiro de 2016, ou seja, que transmissão irá ocorrer a


partir dessa data, as regras são as seguintes:

13
SPED Contábil

layout 1 (Seção 3.1 do Manual da ECD): Até o ano-calendário 2012.


layout 2 (Seção 3.2 do Manual da ECD): Ano-calendário 2013.
layout 3 (Seção 3.3 do Manual da ECD): Ano-calendário 2014.
layout 4 (Seção 3.5 do Manual da ECD): Ano-calendário 2015 e situações
especiais de 2016.

Nota: Não confundir a versão do PVA do Sped Contábil com a versão do


layout do arquivo do Sped Contábil, pois são coisas distintas. Atualmente, o
programa está na versão 3.X (Em junho de 2015, por exemplo, a versão atualizada
no site era a 3.2.0) e a versão do layout para 2015 é a 4.0

Fonte: http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/sped-contabil/o-que-e.html

 layout
 layout 3 – Anos-Calendário 2014 e 2015

 layout 4 - A partir do Ano-Calendário 2015

O layout está organizado em blocos que, por sua vez, estão organizados em
registros que contém os dados. O arquivo digital será gerado na seguinte forma:

 Registro 0000 - abertura do arquivo digital e Identificação do Empresário ou da


Sociedade Empresária

 Bloco 0 – Abertura, Identificação e referências.

 Bloco I – Lançamentos contábeis. (registros de dados)

 Bloco J - Demonstrações contábeis.

 Bloco 9 – Controle e encerramento do arquivo digital (registros de dados)

 Registro 9999 - Encerramento do arquivo.

Os registros de dados contidos nos blocos de informações do layout estão


organizados na forma hierárquica (PAI-FILHO).

14
SPED Contábil

2. Parametrização no NG Contábil

2.1. Cadastro da Empresa


Rotina: Cadastros / Empresas

No cadastro de empresas serão obrigatórias algumas informações para a


geração do arquivo SPED Contábil/ECD como: CNPJ, Razão Social, NIRE, Inicio de
Atividade, Inscrição Estadual ou preenchimento do campo como ISENTO quando
não constar a inscrição estadual para empresa, bem como o preenchimento do
endereço completo da empresa com marcação do endereço principal na última
coluna, da aba “Endereço”.

Estas informações serão utilizadas no registro 0000, I030 e J900.

15
SPED Contábil

2.2. Contadores
Rotina: Cadastros / Responsáveis / Contadores
O cadastro dos signatários responsáveis perante o CNPJ da empresa e do contador
serão enviados para o SPED e passíveis de inconsistência se não preenchidos(em
branco) ou preenchidos incorretamente.

Sendo assim, será obrigatório o preenchimento dos seguintes campos: CPF,


Nome Completo, Cargo, CRC e a UF CRC. Os campos CRC Definitivo e
Responsável deverão estar selecionados quando for o caso e também
preenchido o campo nº Seqüencial CRC obrigatoriamente.

Estas informações serão utilizadas no registro J930.

16
SPED Contábil

Nota: Caso exista mais de um sócio para envio ao SPED CONTABIL, esse deverá
ser incluído na rotina: Cadastros/Responsáveis/sócios
Os campos a serem preenchidos são: CPF, nome completo, código de
qualificação, telefone e e-mail para contato.

17
SPED Contábil

Nota: acesse o link abaixo e na opção Ajuda/Tabelas Externas, verifique a


tabela 1.6. Tabela de Qualificação do assinante.
http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/cadastros/cadastro-nacional-de-pessoas-
juridicas-cnpj/tabelas-utilizadas-pelo-programa-cnpj/tabela-de-natureza-juridica-e-qualificacao-do-
quadro-de-socios-e-administradores

2.3. Cadastro das Contas Contábeis (Plano de Contas)


Rotina: Cadastros / Contas Contábeis

Neste cadastro deverão ser informadas todas as contas pertencentes ao plano


de contas utilizado pela empresa.

Deve-se observar a natureza da conta (Devedora ou Credora) e o grupo da conta


(1 – Ativo / 2 – Passivo / 3 – Despesa / 4 – Receita / 5 – Resultado).

O SPED Contábil “critica” a conta conforme sua natureza – Ex: Contas do Ativo tem
natureza Devedora, as do Passivo e Patrimônio Líquido natureza Credora, sendo
passível a ocorrência de erros e advertências nas validações.
Código da Natureza da Conta: Informar o código correspondente ao grupo da conta:
01- Ativo
02- Passivo
03- Patrimônio Liquido ( Fica ao final do grupo 2-Passivo)
04- Resultado
05- Contas de Compensação
09- Outras ( Informar no grupo de Apuração, geralmente 5, 6 etc)

18
SPED Contábil

O código de Natureza da Conta é obrigatório. A falta de preenchimento gera erro no


SPED CONTABIL de “campo obrigatório e não informado” e não enviará as
demonstrações contábeis para o SPED.

Nota: Para empresas que utilizam o grupo único de Receita/Despesa deverá


ser parametrizado na rotina: Cadastros/Empresas/Parâmetros Contábeis

Estas informações serão utilizadas no registro I050.

2.4. Plano de Contas Referencial


Rotina: Cadastros / Contas Contábeis / aba ECD

O Plano de Contas Referencial é o plano de contas da Receita Federal e do Banco


Central (COSIF). No NGContábil estas contas deverão ser informadas no cadastro
de Contas Contábeis na Aba ECD. O código

ECD, por ser previamente definido pela SRF, já se encontra cadastrado no


sistema.

Existem dois Planos Referencias no sistema sendo:

1 - Plano de Contas Referencial para o SPED Contábil até 2013 e Fcont ( layouts 1 e 2) ;

2 - Plano de Contas Referencial para SPED Contábil e SPED ECF a partir de 2014 a ser
utilizado a partir de 2014

Rotina: Cadastros/Contas Contábeis

19
SPED Contábil

No quadro “Planos de Contas específico” aba ECD (layout a Partir de 2014.)

Com objetivo de facilitar o trabalho do usuário, o sistema possui o recurso para


fazer a associação do plano de contas referencial a várias contas de uma única
vez. Para tanto deverá utilizar uma das opções “Associar Plano de Contas
Referencial” conforme destacado na figura abaixo:

Ao clicar na opção, será exibida a seguinte tela:

20
SPED Contábil

Para associar as contas, é necessário clicar na coluna referente ao Plano


Referencial e informar a conta correspondente. Esse processo pode ser feito
informando a conta referencial apenas na conta sintética e o sistema replicará,
automaticamente para as contas analíticas correspondentes.

Após a associação de todas as contas, basta clicar em “Processar” para que o


sistema atualize o cadastro das contas contábeis.

Estas informações serão utilizadas no registro I051.

Nota: Para o SPED Contábil o registro I051 (Plano de Contas Referencial) não é
um registro obrigatório, conforme o ADE 20 de 05/2009.

As contas Referencias associadas a partir desta rotina:

21
SPED Contábil

serão enviadas ao SPED Contábil no registro I051 e os saldos poderão ser utilizados no
SPED ECF como saldo Iniciais recuperados da ECD.

Para Consultar o Plano Referencial verifique o link abaixo na pagina a partir da pagina
779.

http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/ecf/Manual_de_Orientacao_da_ECF_31
_03_2015.pdf

Tipo de Plano de Contas -> será solicitado ao usuário no primeiro acesso à rotina;
deve-se selecionar a opção conforme o tipo de tributação ou o tipo de atividade da
empresa:

Atenção! Em caso de alteração de um dos tipos de planos de conta referencial para


outro, este, deverá ser definido novamente, ao retornar para um tipo já definido
apenas a troca do tipo 1 para o tipo 2 não será perdida a definição anterior.

Ao selecionar uma conta Sintética do 3º e 4º nível o sistema copia a conta referencial


para todo o grupo das contas analíticas.

22
SPED Contábil

2.5. Códigos de Aglutinação


Rotina: Cadastros / Contas Contábeis / aba “ECD”

A aglutinação é consolidar os valores das contas analíticas em único código


sintético. Os códigos de aglutinação são responsáveis pela geração e envio do
Balanço Patrimonial (Registro J100), pela demonstração de Resultado (registro
J150) para o SPED Contábil condicionados á vinculação à conta contábil e
apuração do Resultado.

No NG Contábil estas contas deverão ser informadas no cadastro de Contas


Contábeis na aba ECD.

Estas informações serão utilizadas no registro I052.

2.5.1. Cadastrar os Códigos de Aglutinação

Para cadastrar o código de aglutinação deve-se acessar a Rotina: Arquivos


Magnéticos/SPED Contábil/ECD/Código de Aglutinação.

23
SPED Contábil

Há duas formas de cadastrar o Código de Aglutinação:

 Automático

Na própria rotina, encontra-se a opção “Cadastrar Baseado Plano de Contas”. O


sistema irá gerar o código de aglutinação conforme o plano de contas e,
simultaneamente, fará a associação automática do código de aglutinação às
contas contábeis existentes.

 Manual

A montagem manual do código de aglutinação, embora mais demorada, permite


que o usuário elabore a estrutura da maneira que desejar.

Passo a Passo:

1 - Clicar no botão “Incluir” e informar o código de aglutinação e o nome da


conta desejada.

2 – Em seguida, preencher o campo “Grupo”, conforme a tabela a baixo. A


escolha dessa opção interfere diretamente na apuração e na demonstração de
resultados no SPED Contábil.

24
SPED Contábil

3 – Em seguida, gravar a informação inserida.

Grupo Aglutinação
1 Ativo;
2 Passivo;
D Despesa ou valor que represente parcela redutora do Lucro;
R Receita ou valor que represente incremento do Lucro;
P Subtotal ou total positivo;
N Subtotal ou total negati

Para incluir os níveis de cada conta de aglutinação, deve-se posicionar


o mouse na conta “mãe” e, em seguida, clicar novamente no botão
“Incluir” para proceder, assim, a inserção à conta de nível inferior a
essa.

3 – Finalmente, é preciso associar as contas de aglutinação às contas contábeis


existentes. Basta clicar na Aba “ECD” e informar os códigos de aglutinação,
lembrando sempre de salvar a informação.

2.6. Encerramento do Exercício


Rotina: Processos / Encerrar Exercício.
Antes de fazer a geração do Arquivo Magnético SPED Contábil, será preciso fazer o
encerramento do exercício.

25
SPED Contábil

3. Geração do Arquivo MagnéticoRotina: Arquivos Magnéticos / SPED –


Contábil / ECD / Geração do Arquivo

Após efetuados todos os cadastros e encerrado o exercício, deve-se proceder


com o processo de geração do SPED Contábil/ECD.

Tipo de Escrituração: deverá informar se a escrituração é separada para matriz e


filial;

Situação no Início do Período: deverá informar o indicativo de situação especial


no início do exercício;

26
SPED Contábil

Instituição Responsável: deverá informar o código da instituição responsável


pela administração do cadastro;

Cód. Cadastro Empresário ou Soc. Empresária: deverá Informar o número da


inscrição cadastral do empresário ou da sociedade empresária que, legalmente,
tenham direito de acesso ao livro contábil digital;

Data Arquivamento Ato de Conversão Sociedade Simples: deverá Informar a


data correspondente;

Empresa Possui NIRE: Selecionar esta informação caso a empresa possua o


código NIRE;

Situação Especial: deverá informar o indicativo de situação especial

Data Balancete: deverá informar a data correspondente para geração do tipo de


declaração;

Empresa Grande Porte: Selecionar este campo caso a empresa seja de Grande
Porte;

Signatários: deverá preencher com o nome, CPF, cód. de qualificação, endereço


e e-mail do signatário;

Nº. Ordem do Instrumento de Escrituração: deverá informar o número de


ordem de instrumento da presente escrituração;

Finalidade do Instrumento de Escrituração: deverá informar o


título/denominação do livro;

Finalidade do Instrumento Associado: deverá informar a denominação do livro


associado;

27
SPED Contábil

Finalidade da Escrituração: deverá informar o indicativo da finalidade da


escrituração: 0 – Original; 1 - Substituta com NIRE; 2 - Substituta sem NIRE; 3 -
Substituta com troca de NIRE.

Informações de Hash: deverá informar a situação do Hash Escrituração


Substituída ou Auxiliar;

Auditor Independente: deverá informar os dados do auditor independente.

NIRE da Escrituração Substituída: deverá informar o número do NIRE da


escrituração que está sendo substituída.

Gerar registros Facultativos: deverá informar os registros facultativos que


deseja gerar.

Caminho Arquivos J800 - Outras Informações: deverá indicar o caminho do


arquivo que deseja enviar na declaração.

Após finalizar o preenchimento das informações solicitadas, basta selecionar a


opção “Gerar Arquivo”. Este será gerado na pasta: \MMQNG\ Meus Arquivos
Magnéticos

4 – Importação do Arquivo SPED Contábil no PVA

Para importação do arquivo SPED Contábil ano-calendário 2015 utilize a ultima versão
do PVA a partir da versão 3.1.9

A importação poderá ser realizada através da barra de menus de atalhos ou na rotina


própria conforme demonstrado abaixo:

28
SPED Contábil

Acesse o menú Arquivos >> Validar Escrituração Contábil >> Selecionar o caminho de
busca do arquivo

29
SPED Contábil

4.1 – Legenda de Status

30
SPED Contábil

4.2 – Mensagens de Advertências e Erros

Erros de Estrutura e regras específicas impedem a importação do arquivo.

As Advertências não impedem a transmissão mas devem ser analisadas porque podem
gerar diferenças em relatórios internos no SPED CONTABIL.

4.3 – Relatórios e Livros SPED Contábil

Para visualizar os relatórios e Livros importados no SPED CONTABIL devemos


selecionar a empresa e o período desejado, acionar a aba Escrituração >>
Visualizações e selecionar relatórios, livros ou demonstrações contábeis desejados,
note que os registros que não geramos são demonstrados que não existe no arquivo
como é o caso do Balancete diário e Centros de Custo.

Referencias:

www.mastermaq.com.br
www.receita.gov.br
http://www1.receita.fazenda.gov.br/sistemas/sped-contabil/default.htm
http://www1.receita.fazenda.gov.br/faq/sped-contabil.htm

31