Você está na página 1de 4

União Espírita Deus Amor E Caridade

Rua Índio Piragibe, 182, Fone (83)3221-8000 – João Pessoa/PB


Estudo Do Evangelho Segundo O Espiritismo – ESE*
Cap. V, Item 25

22º Roteiro – A Melancolia


Objetivos

De nos esclarecermos sobre qual a causa da melancolia e como resistir a


esse sentimento, que só nos enfraquece a vontade.

A Melancolia

25 - Sabeis por que, às vezes, uma vaga tristeza se apodera dos vossos
corações e vos leva a considerar amarga a vida? E que vosso Espírito, aspirando
à felicidade e à liberdade, se esgota, jungido ao corpo que lhe serve de prisão,
em vãos esforços para sair dele.
Reconhecendo inúteis esses esforços, cai no desânimo e, como o corpo lhe
sofre a influência, toma-vos a lassidão, o abatimento, uma espécie de apatia, e
vos julgais infelizes.
Crede-me, resisti com energia a essas impressões que vos enfraquecem a
vontade. São inatas no espírito de todos os homens as aspirações por uma vida
melhor; mas, não as busqueis neste mundo e, agora, quando Deus vos envia os
Espíritos que lhe pertencem, para vos instruírem acerca da felicidade que Ele vos
reserva, aguardai pacientemente o anjo da libertação, para vos ajudar a romper
os liames que vos mantêm cativo o Espírito. Lembrai-vos de que, durante o vosso
degredo na Terra, tendes de desempenhar uma missão de que não suspeitais,
quer dedicando-vos à vossa família, quer cumprindo as diversas obrigações que
Deus vos confiou. Se, no curso desse degredo-provação, exonerando-vos dos
vossos encargos, sobre vós desabarem os cuidados, as inquietações e
tribulações, sede fortes e corajosos para os suportar. Afrontai-os resolutos.
Duram pouco e vos conduzirão à companhia dos amigos por quem chorais e que,
jubilosos por ver-vos de novo entre eles, vos estenderão os braços, a fim de
guiar-vos a uma região inacessível às aflições da Terra.
François de Genève. (Bordéus.)
(O Evangelho Segundo o Espiritismo por ALLAN KARDEC – Tradução de José Herculano Pires)

Fontes Complementares

Reencarnação e Vida
( Livro: Reencarnação e Vida - Amália Domingo Soler )

1
Resignação e Vida
( Livro: Estude e Viva – Espírito, Emmanuel –Chico Xavier )

De fato, há que se estudar a resignação para que a paciência não a venha


trazer resultados contraproducentes.
Um lavrador suportará corajosamente aguaceiro e granizo na plantação, mas
não se acomodará com gafanhoto e tiririca.
Habitualmente, falamos em tolerância como quem procura esconderijo à
própria ociosidade. Se nos refestelamos em conforto e vantagens imediatas, no
império da materialidade passageira, que nos importam desconforto e
desvantagens para os outros?
Esquecemo-nos de que o incêndio vizinho é ameaça de fogo em nossa casa
e, de imprevisto, irrompem chamas junto de nós, comprometendo-nos a
segurança e fulminando-nos a ilusória tranqüilidade.
Todos necessitamos ajustar resignação no lugar certo.
Se a Lei nos apresenta um desastre inevitável, não é justo nos
desmantelemos em gritaria e inconformação. É preciso decisão para tomar os
remanescentes e reentretecê-los para o bem, no tear da vida.
Se as circunstâncias revelam a incursão do tifo, não é compreensível cruzar
os braços e deixar campo livre aos bacilos.
Sempre aconselhável a revisão de nossas atitudes no setor da conformidade.
Como reagimos diante do sofrimento e do mal?
Se aceitamos penúria, detestando trabalho, nossa pobreza resulta de
compulsório merecimento.
Civilização significa trabalho contínuo contra a barbárie.
Higiene expressa atividade infinitamente repetida contra a imundície.
Nos domínios da alma, todas as conquistas do ser, no rumo da sublimação,
pedem harmonia com ação persistente para que se preservem.
Paz pronta ao alarme. Construção do bem com dispositivo de segurança.
Serenidade é constância operosa; esperança é ideal com serviço.
Ninguém cultive resignação diante do mal declarado e removível, sob pena
de agravá-lo e sofrer-lhe clava mortífera.
Estudemos resignação em Jesus-Cristo. A cruz do Mestre não é um símbolo
de apassivamento à frente da astúcia e da crueldade e sim mensagem de
resistência contra a mentira e a criminalidade mascaradas de religião, num
protesto firme que perdura até hoje.

Perguntas

01 – Por que, ás vezes, sem motivo aparente, uma vaga tristeza se


apodera de nossos corações?
02 – A melancolia é causada pela vida física?
03 – Onde o homem deve buscar uma vida melhor?

2
04 – Devemos aceitar passivamente os sofrimentos?
05 – Todos temos, assim, uma missão na Terra?
06 – O que devemos fazer quando a melancolia tomar conta de nossos
corações?

Conclusão

A melancolia é a ânsia do espirito por uma vida melhor, pois o mesmo não
foi criado por Deus para viver preso ao corpo no solo terreno. Essa vida melhor
virá a todos, depois que forem cumpridas as diversas obrigações que Deus
confiou a cada um..

Recomendações

Próximo Tema

O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. V, Item 26

Respostas das perguntas anteriores – 21º Roteiro

1º Resposta: Estas nas consequências desastrosas de nossos maus


procedimentos.
“Um fato que acarreta consequência funestas é mais desgraçado do que
um que, a principio, causa viva contrariedade, mas que acaba produzindo
o bem.”

2º Resposta: Sim. No entanto, piores são as consequências dos nossos


procedimentos contrários ao Evangelho, fora da caridade.
“Nossos maus procedimentos de hoje prenunciam o decorrente e
inevitável sofrimento de amanhã.”

3º Resposta: Para isso, precisamos nos transportar para além desta vida,
porque é lá que as consequências se fazem sentir.
“Tudo o que se chama infelicidade, segundo o ponto de vista humano,
cessa com a vida corporal e encontra a sua compensação na vida futura.”

4º Resposta: De uma maneira geral, sim. Entretanto, não estamos no


mundo apenas para gozar os prazeres materiais, mas para aprender a
fraternidade de que o Evangelho nos fala.
“Essa inversão decorre da nossa ignorância quanto á verdadeira
finalidade da vinda do homem á Terra.”

3
5º Resposta: È a alegria malsã, o prazer desequilibrado, a vã agitação, a
satisfação louca da vaidade, que fazem calar a consciência, que
comprimem a ação do pensamento, que atordoam o homem com relação
ao seu futuro.
“A infelicidade é o esquecimento da nossa destinação transcendente pelo
prazer de fruir gozos perniciosos.”

6º Resposta: Sim, desde que não nos percamos nessas alegrias, pois a
finalidade maior da vida é o nosso aprimoramento, á luz do Evangelho.
“O espiritismo nos esclarece a verdade e o erro, tão desfigurados pela
nossa cegueira.”

7º Resposta: Como meio e não como fim. Devemos considerar as


carência dos outros e buscar repartir o que temos. Moderação acima de
tudo.
“Aquele que tem fé no futuro não se importa de deixar sua fortuna e seu
manto de carne, contanto que sua alma entre, radiosa, no reino celeste.”
*Todo o roteiro deste estudo se encontra no livro “Roteiro Sistematizado, para estudo do livro ‘O Evangelho Segundo O
Espiritismo’, Da editora Boa Nova, 3ª Edição de dezembro de 2005.
*Duvidas e sugestões contatar; reinaldodosan@hotmail.com

Glossário

Anotações