Você está na página 1de 3

4 princípios para cuidar dos

pobres
Sempre achei significativo que Jesus mencionasse os pobres em seu
primeiro discurso: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me
ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar
libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em
liberdade os oprimidos...” (Lc 4:18).

Devemos nos preocupar com os pobres porque Jesus o fez. Não temos
escolha. Então, como podemos motivar as pessoas em nossas igrejas a
se interessarem pelo cuidado com os pobres? Aqui estão algumas
ideias (se você tiver outras, compartilhe comigo):

1. TRATE OS POBRES COM


DIGNIDADE.
Não somos melhores, não somos mais merecedores e não somos mais
valiosos do que os pobres. A Bíblia diz: “O rico e o pobre se encontram;
a um e a outro faz o SENHOR”. (Pv 22:2). Penso que o valor de uma
pessoa não pode estar baseado no seu patrimônio líquido.
2. OFEREÇA OPORTUNIDADES DE
MUDANÇA.
A Bíblia diz que quando temos a oportunidade de ajudar alguém,
devemos fazê-lo (Gl 6:10). A maioria das pessoas que conheço
concorda que a melhor maneira de ajudar os pobres não é lhes dar
dinheiro. É dar-lhes oportunidades.
Talvez as pessoas precisem de treinamento. Talvez precisem de ajuda
para encontrar um emprego. Talvez precisem de uma rede de
relacionamentos que possam conectá-los a pessoas e recursos.
Podemos ensinar nossos irmãos a procurar formas de dar
oportunidades aos pobres.

3. DEFENDA OS POBRES.
A Bíblia declara em várias passagens que é nossa responsabilidade
lutar contra a injustiça. Somos chamados a denunciar quando vemos
qualquer pessoa (ainda mais especialmente o pobre) sendo
maltratada. Os pobres são mais vulneráveis ao abuso. São eles
frequentemente os acometidos por práticas injustas (seja na relação
trabalhista, na comercial ou ainda social).
Devemos procurar meios para defendê-los. Em nossas igrejas
podemos, por exemplo, mobilizar os membros com formação em
Direito para nos ajudar a fazer isso.

4. COMPARTILHAR O QUE TEMOS.


É assim que podemos ser igreja. A Bíblia nos insta a compartilhar nossa
comida com quem tem fome; nossa casa com quem está desabrigado;
nossas roupas com quem precisa (Is 58:7, Mt 25:40). Queremos que as
pessoas comecem a atender as necessidades uns dos outros quando as
encontrarem, e não apenas esperem por algum departamento da
igreja. Uma igreja pode servir muito mais pessoas do que apenas um
departamento ou grupo. Além disso, quando ensinamos nossos irmãos
a ajudar os pobres, estamos ajudando-os a adorar a Deus: “O que
oprime ao pobre insulta aquele que o criou, mas a este honra o que se
compadece do necessitado” (Pv 14:31).

Você também pode gostar