Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS


DISCIPLINA: FONÉTICA E FONOLIGIA
DOCENTE: Profª. Gisele Sarti
DISCENTE: Marcus Albuquerque

Proposta de Avaliação: Fazer a transcrição fonética de uma música.

IJEXÁ
[] A sua riqueza vem lá do passado
Clara Nunes [a su  v ]
[  De lá do congado
[d]
Filhos de Gandhi, badauê Eu tenho certeza
[fiʎu dʒi , badawe] [  t]
Ylê ayiê, malê debalê, otum obá
[ɪleaɪe, mɑleʤibɑle, otũmba] Filhas de Gandhi
[  g]
Tem um mistério Ê povo grande
[tumist] [ ]
Que bate no coração Ojuladê, katendê, babá obá
[kbat nkoasa] [, t, ]
Força de uma canção
[fosaumakasa] Netos de Gandhi
Que tem o dom de encantar [  ]
[ktkata] Povo de Zambi
[  ]
Seu brilho parece, um sol derramado Traz pra você
[seu b pa,  sdeamad] [  ]
Um céu prateado, um mar de estrelas Um novo som: Ijexá
[  p, ] [u no  ]

Revela a leveza de um povo sofrido


[e vez umpovo sof]
De rara beleza que vive cantando
[d    ]
Profunda grandeza
[p ]
Ijexá: A palavra que tem origem no vocábulo Ijèsá, uma subdivisão da etnia iorubá e o nome da cidade nigeriana que é considerada o berço do grupo. O Ijexá é
realizado nos terreiros somente com as mãos, dispensando o uso dos aguidavis (as baquetas de percussão). O ritmo é suave e cadenciado, emoldurando a dança
dengosa e sensual de Oxum e Logum. O gã (agogô) acompanha sempre os atabaques, marcando o compasso.
Filhos de Gandhi: O mais belo Afoxé do Carnaval de Salvador, na Bahia. Constituído exclusivamente por homens e inspirado nos princípios de não violência e
paz do ativista indiano Mahatma Gandhi, o bloco traz a tradição da religião africana ritmada pelo agogô nos seus cânticos de ijexá na língua Iorubá. Utilizaram
lençóis e toalhas brancos como fantasia, para simbolizar as vestes indianas.
Ylê ayiê: mais antigo bloco afro do carnaval de Salvador A expressão significa, em dialeto afro, O mundo ou A Terra da Vida ou ainda Festa do ano-novo.
Malê Debalê: Bloco-afro de Carnaval da Bahia em Salvador (Bahia). Criado com inspiração na população descendente dos Malês povo de origem africana de
religião muçulmana que lutaram na Revolta dos Malês contra o sistema escravocrata brasileiro. Malê-Debalê, em dialeto afro, significa "Negros felizes".
Otum Obá: É o primeiro suplente, da direita, título honorífico do Candomblé criado no Axé Opó Afonjá dado aos doze Obás de Xangô, reis ou ministros da
região de Oyo, concedidos aos amigos e protetores do Terreiro.
Filhas de Gandhi: Afoxé Filhas de Gandhy, bloco afro com 39 anos de tradição no carnaval de Salvador que consagra-se como uma iniciativa de empoderamento
da mulher.
Ojuladê: Não encontrei.
Katendê: Entre os Bantus, o termo significa pequeno lagarto, representa o remédio e com sua pele são confeccionados os sacos de medicamentos.
Babá obá: Não encontrei.
Zambi: É o deus supremo e criador nos candomblé Bantu.
1