Você está na página 1de 12

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

NORMA

BRASILEIRA

ABNT NBR

14514

Segunda edição

31.03.2008

Válida a partir de

30.04.2008

Telhas de aço revestido de seção trapezoidal — Requisitos

Coated steel roofing requirements – Trapezoidal section

Palavras-chave: Chapa de aço. Chapa revestida. Telha. Descriptors: Steel. Coated steel. Roofing.

ICS 77.140.99

ISBN 978-85-07-00581-0

Impresso por: PETROBRAS

ICS 77.140.99 ISBN 978-85-07-00581-0 Impresso por: PETROBRAS Número de referência ABNT NBR 14514:2008 8 páginas ©

Número de referência ABNT NBR 14514:2008 8 páginas

© ABNT 2008

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

© ABNT 2008 Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou utilizada por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e microfilme, sem permissão por escrito pela ABNT.

ABNT Av.Treze de Maio, 13 - 28º andar 20031-901 - Rio de Janeiro - RJ Tel.: + 55 21 3974-2300 Fax: + 55 21 2220-1762 abnt@abnt.org.br www.abnt.org.br

Impresso no Brasil

ii

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

Sumário

Página

Prefácio

iv

1

Escopo

1

2

Referências normativas

1

3

Termos e definições

1

4

Requisitos específicos

2

4.1

Características químicas e/ou mecânicas

2

4.2

Revestimento

2

4.3

Dimensões e tolerâncias

2

5

Inspeção e ensaios

4

5.1

Amostragem

4

5.2

Determinação da massa de revestimento

5

5.3

Determinação das características químicas e/ou mecânicas

5

5.4

Verificação dimensional

5

6

Identificação e embalagem

6

7

Modo de fazer a encomenda

6

8

Aceitação e rejeição

7

9

Responsabilidade pelo recebimento e aceitação e armazenagem do material

7

9.1

Armazenamento

7

9.2

Manuseio

7

9.3

Montagem

7

9.4

Embalagem

8

9.5

Garantias de durabilidade do material

8

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Impresso por: PETROBRAS

iii

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

Prefácio

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Foro Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras,

cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais (ABNT/CEE), são elaboradas por Comissões de

Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores

e neutros (universidade, laboratório e outros).

Os Documentos Técnicos ABNT são elaborados conforme as regras das Diretivas ABNT, Parte 2.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atenção para a possibilidade de que alguns dos

elementos deste documento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT não deve ser considerada

responsável pela identificação de quaisquer direitos de patentes.

A ABNT NBR 14514 foi elaborada no Comitê Brasileiro de Siderurgia (ABNT/CB-28), pela Comissão de Estudo

de Produtos Planos de Aço (CE-28:000.03). O Projeto circulou em Consulta Nacional conforme Edital nº 10,

de 17.10.2007 a 17.12.2007, com o número de Projeto ABNT NBR 14514.

Esta segunda edição cancela e substitui a edição anterior (ABNT NBR 14514:2002), a qual foi tecnicamente revisada.

iv

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

NORMA BRASILEIRA

ABNT NBR 14514:2008

Telhas de aço revestido de seção trapezoidal — Requisitos

1 Escopo

1.1 Esta Norma fixa os requisitos a serem atendidos pelas telhas de aço revestido conformado a frio, de seção

transversal trapezoidal, com os seguintes tipos de revestimento:

a)

zincado por imersão a quente;

b)

liga alumínio-zinco por imersão a quente;

c)

zincado por imersão a quente e revestido por um processo de pintura;

d)

liga alumínio-zinco por imersão a quente e revestido por um processo de pintura.

1.2

As telhas consideradas nesta Norma são utilizadas na construção de telhados e fechamentos laterais,

constituindo-se em elementos estruturais e de acabamento de edificações em geral.

2 Referências normativas

Os documentos relacionados a seguir são indispensáveis à aplicação deste documento. Para referências datadas, aplicam-se somente as edições citadas. Para referências não datadas, aplicam-se as edições mais recentes do referido documento (incluindo emendas).

ABNT NBR 7397, Produto de aço ou ferro fundido revestido de zinco por imersão a quente – Determinação da massa do revestimento por unidade de área - Método de ensaio

ABNT NBR 6673, Produtos planos de aço – Determinação das propriedades mecânicas à ensaio

3 Termos e definições

tração – Método de

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se os seguintes termos e definições.

3.1

telha de aço trapezoidal telha fabricada a partir de chapa de aço por um processo de conformação, cuja seção transversal é similar a uma seqüência de trapézios

3.2

altura da telha altura da crista mais alta, medida conforme indicado em 5.4.2

3.3

espessura nominal da telha soma das espessuras da chapa de aço e do revestimento metálico

3.4

largura útil da telha distância entre os eixos longitudinais do centro das cristas laterais extremas

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Impresso por: PETROBRAS

1

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

4

Requisitos específicos

4.1

Características químicas e/ou mecânicas

4.1.1

As telhas com espessura nominal igual ou superior a 0,40 mm devem apresentar um teor mínimo de

carbono de 0,02 % ou limite de escoamento não inferior a 230 MPa.

4.1.2 As telhas com espessura nominal inferior a 0,40 mm devem apresentar limite de escoamento não inferior

a 550 MPa.

4.2

Revestimento

4.2.1

A massa do revestimento metálico da telha zincada com cristais normais ou minimizados, sem pintura,

deve ser de no mínimo 275 g/m 2 (soma das duas faces), determinada conforme descrito em 5.2.

4.2.2 A massa do revestimento metálico da telha zincada com cristais normais ou minimizados, com pintura,

deve ser de no mínimo 225 g/m 2 (soma das duas faces), determinada conforme descrito em 5.2.

4.2.3 A massa do revestimento metálico da telha revestida com liga Al-Zn, com ou sem pintura, deve ser de no

mínimo 150 g/m 2 (soma das duas faces), determinada conforme descrito em 5.2.

4.2.4 A telha de aço com revestimento metálico, sem pintura (com acabamento natural), deve ser fabricada a

partir de chapa com tratamento químico superficial, não oleoso, para retardar, em condições normais de transporte

e armazenamento, a formação de oxidação, notadamente a oxidação branca.

NOTA

Podem ocorrer descolorações resultantes deste tratamento, que não afetam a qualidade e a resistência à corrosão

do produto.

4.2.5 As características dos revestimentos aplicados por pintura devem ser estabelecidas entre o fabricante da

telha e o comprador.

4.3 Dimensões e tolerâncias

4.3.1 As telhas devem ter as bordas uniformes, permitindo um encaixe com sobreposição exata e os canais

devem ser retilíneos e paralelos às bordas longitudinais.

4.3.2 A forma do perfil transversal deve corresponder ao indicado no catálogo do fabricante ao longo de todo o

comprimento da telha e deve ser caracterizada pela indicação das dimensões referidas na Figura 1.

4.3.3 As tolerâncias das dimensões nominais indicadas no catálogo do fabricante devem atender aos limites

estabelecidos na Tabela 1.

2

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

Ls Comprimento Canal Crista Aba Lateral P Lu Lc A Lt
Ls
Comprimento
Canal
Crista
Aba Lateral
P
Lu
Lc
A
Lt

Alma

Aba Lateral

Largura Largura do da Crista Canal (Lc) Canal Alma Crista (Ls) Passo (P) Largura Útil
Largura
Largura
do
da
Crista
Canal (Lc)
Canal
Alma
Crista (Ls)
Passo (P)
Largura Útil (Lu)
Largura Total (Lt)

Altura (A)

Figura 1 — Indicação das dimensões

Tabela 1 — Tolerâncias em relação às dimensões nominais para perfil 40 x 980, conforme Figura 1

Dimensão nominal

Símbolo

Faixa

Tolerância

mm

mm

Altura a

A

37

± 2

Largura útil a

Lu

980

± 3

Comprimento

L

 

- - 5 +10

Alinhamento longitudinal

f

a

 

- máx. 8

a Para as espessuras de 0,32 mm e 0,38 mm, as tolerâncias são - 3 mm + 1 mm na altura e - 0 mm + 6 mm na largura útil.

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Impresso por: PETROBRAS

3

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

Tabela 2 — Tolerâncias em relação às dimensões nominais para demais perfis trapezoidais, conforme Figura 1

Dimensão

   

Faixa

Tolerância

nominal

Símbolo

mm

mm

     

50

± 2

Altura a

A

> 50 a 150

± 4

>

150

± 6

     

50

± 3

Largura útil a

Lu

> 50 a 150

± 10

>

150

± 15

Comprimento

L

 

-

- 5 + 10

Alinhamento

     

longitudinal

f

a

 

-

máx. 8

a Para as espessuras de 0,32 mm e 0,38 mm, as tolerâncias são - 3 mm + 1 mm na altura e - 10 mm + 20 mm na largura útil.

4.3.4 As tolerâncias para espessuras nominais das telhas estão estabelecidas na Tabela 3.

Tabela 3 — Afastamento superior e inferior da espessura nominal

 

Espessuras limites

Espessura

   

nominal

Mínima

Máxima

mm

mm

mm

0,32

0,30

0,34

0,38

0,35

0,39

0,43

0,40

0,46

0,50

0,47

0,54

0,65

0,60

0,70

0,80

0,75

0,85

0,95

0,89

1,01

1,25

1,19

1,31

5

Inspeção e ensaios

5.1

Amostragem

Deve ser avaliada uma telha no máximo a cada 1 500 m de telhas fornecidas, para verificação dimensional conforme a Tabela 1. São aceitas telhas de diferentes comprimentos nominais, desde que mantidas as demais características (geometria da seção transversal e espessura).

4

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

5.2 Determinação da massa de revestimento

ABNT NBR 14514:2008

Os fabricantes de telhas podem utilizar os dados de massa da camada de revestimento contido no certificado de inspeção fornecido pelo fabricante das chapas revestidas. Em caso de dúvida, para determinar a massa do revestimento metálico, deve-se retirar da seção transversal de uma amostra de telha três corpos-de-prova: um no centro e um em cada extremidade, distantes no mínimo 50 mm da borda. Para determinação do revestimento em telhas pintadas, a película de tinta deve ser removida com a utilização de um solvente adequado que não ataque o revestimento metálico. Cada corpo-de-prova deve ter área não inferior a 2 500 mm 2 . A determinação da massa de revestimento deve ser feita conforme a ABNT NBR 7397. A massa dos revestimentos metálicos referidos em 4.2 é a média aritmética dos valores obtidos para os três corpos-de-prova.

5.3 Determinação das características químicas e/ou mecânicas

Os fabricantes de telhas podem utilizar os dados de teor de carbono do aço ou o limite de escoamento contido no certificado de inspeção fornecido pelo fabricante das chapas revestidas. Em caso de dúvida devem ser realizados ensaios laboratoriais confirmatórios.

5.4 Verificação dimensional

5.4.1 As dimensões e tolerâncias são verificadas com instrumentos adequados que permitam comparar os

valores reais com os valores nominais em cada caso. As medidas devem ser tomadas com a telha livre de tensões, apoiada sobre uma superfície lisa e plana e sem fixações, com suas abas extremas apoiadas em sua altura.

5.4.2 A altura (A) deve ser medida apoiando-se uma régua metálica sobre as cristas da telha distantes no

mínimo 50 mm das extremidades longitudinais da telha, tomando-se a distância vertical entre o fundo do canal e a base da régua, conforme Figura 2.

o fundo do canal e a base da régua, conforme Figura 2. Medida a ser tomada
o fundo do canal e a base da régua, conforme Figura 2. Medida a ser tomada
o fundo do canal e a base da régua, conforme Figura 2. Medida a ser tomada
o fundo do canal e a base da régua, conforme Figura 2. Medida a ser tomada

Medida a ser tomada (A)

Régua metálica

Telha

Figura 2 — Medição da altura

5.4.3 A largura útil deve ser medida tomando-se a média aritmética das distâncias entre aba externa direita com

aba interna esquerda e aba interna direita com aba externa esquerda, ou a média das distâncias internas e

externas das cristas extremas, conforme Figura 3.

Medida a ser tomada (Lu)
Medida a ser tomada (Lu)

Centro da crista externa

Figura 3. Medida a ser tomada (Lu) Centro da crista externa Sobreposição Figura 3 — Medição

Sobreposição

Figura 3 — Medição da largura útil

5.4.4 O comprimento nominal deve ser medido ao longo do eixo longitudinal.

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Impresso por: PETROBRAS

5

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

5.4.5 A espessura deve ser medida em qualquer ponto situado no mínimo 25 mm da borda. Para determinação

da espessura em telhas pintadas, a película de tinta deve ser removida com a utilização de um solvente adequado

que não ataque o revestimento metálico.

5.4.6 O alinhamento longitudinal corresponde à metade da diferença entre a maior diagonal e a menor diagonal

de uma telha.

6 Identificação e embalagem

6.1 As telhas devem ser embaladas em fardos espaçados regularmente, de forma a dar sustentação,

estabilidade e proteção durante as operações de transporte. Outras exigências relacionadas com o tipo de embalagem devem ser estabelecidas no pedido de compra.

6.2 Os fardos devem ser identificados com etiqueta resistente ao manuseio, contendo no mínimo, além do

estabelecido em disposições legais, as seguintes indicações:

a) nome do fabricante;

b) nome do produto (designação comercial);

c) número desta Norma;

d) designação do revestimento metálico;

e) para as telhas pintadas, o tipo, a espessura e a cor do revestimento orgânico para ambas as faces;

f) espessura nominal da telha;

g) quantitativo do fardo (número de telhas e comprimento ou quantidade de telhas e metragem total);

h) identificação do fardo;

i) data de fabricação.

7 Modo de fazer a encomenda

Nos pedidos de compra, feitos de acordo com esta Norma, deve constar o seguinte:

a) número desta Norma;

b) número de telhas solicitadas e seus respectivos comprimentos;

c) tipo e massa do revestimento metálico;

d) para as telhas pintadas, o tipo, a espessura e a cor do revestimento orgânico para ambas as faces;

e) espessura nominal da telha;

f) nome do produto (designação comercial).

Outras condições específicas devem ser estabelecidas no pedido de compra.

6

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

8

Aceitação e rejeição

O

lote deve ser aceito se todos os requisitos especificados nesta Norma forem atendidos.

Se um ou mais dos requisitos especificados não forem atendidos, devem ser extraídas e ensaiadas duas novas amostras retiradas do mesmo lote, cujos resultados devem ser satisfatórios. Em caso contrário, o lote deve ser rejeitado.

9 Responsabilidade pelo recebimento e aceitação e armazenagem do material

Os responsáveis pelo recebimento e aceitação do material são o proprietário da obra e o responsável técnico da obra, designado pelo proprietário. A estes cabe a responsabilidade de:

a) receber o material;

b) conferir a carga;

c) não descarregar as telhas sob chuva;

d) no descarregamento, utilizar munck ou talhas com balancim e bandejas;

e) evitar a descarga manual, de modo a não danificar as telhas.

9.1 Armazenamento

As telhas devem ser armazenadas em lugar seco, coberto e ventilado.

Quando sua utilização não for imediata, deve-se evitar a estocagem horizontal, acomodando as telhas sobre suportes de alturas diferentes, de forma a dar alguma inclinação ao fardo.

As telhas armazenadas sob lona devem ser inspecionadas freqüentemente para verificar se há deslocamento ou rasgaduras na lona de cobertura que permitam a penetração de umidade.

9.2 Manuseio

As telhas devem ser manuseadas uma a uma e elevadas até o telhado, através de um sistema de elevação convencional. O material não deve ser arrastado pelo chão, terças ou longarinas.

Telhas longas necessitam ser manuseadas por dois homens para cada 2 m de comprimento da peça, um de cada lado, apoiando um caibro central sob a telha, de modo que não sofra nenhum tipo de dano.

9.3 Montagem

Para montagem do projeto, o profissional responsável deve utilizar equipamentos de proteção individual adequados, tais como luvas, botas e cinto de segurança para trabalho em altura.

É recomendável que não esteja chovendo no momento da montagem das telhas, por motivos de segurança.

A colocação de telhas de fechamento, cobertura, arremates ou outros deve ser feita por empresas idôneas,

observando-se os padrões técnicos sobre estrutura alinhada.

Para obter uma sobreposição correta, é necessário que as fileiras de telhas sejam formadas no sentido vertical, isto é, devem ser colocadas de baixo para cima até a parte superior do telhado e então a fileira seguinte.

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados

Impresso por: PETROBRAS

7

Exemplar para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31

ABNT NBR 14514:2008

A fixação das telhas deve ser feita de modo a atender ao manual de instruções do fabricante dos fixadores.

Estes fixadores devem ser colocados a cada 0,50 m ao longo da sobreposição longitudinal das telhas para

melhorar a vedação e a resistência da cobertura.

A movimentação do montador sobre a cobertura deve ser a menor possível, devendo ser instaladas passarelas

provisórias de material que permitam a movimentação do montador de modo que não haja danos no material.

Após a montagem, se necessário, as telhas podem receber alguns retoques na pintura, porém estes devem ser mínimos. Ao montador cabe utilizar um pincel fino e a tinta adequada.

A telha deve ser cortada com uma tesoura tipo punção, de modo que não haja deposição de fagulhas na chapa

que provoque manchas indesejadas.

As telhas devem ser varridas ao final de cada dia de montagem, para que não ocorra deposição de limalhas provenientes de cortes e furações. Estas deposições podem oxidar-se sobre a superfície da chapa, causando danos ao acabamento.

9.4 Embalagem

As telhas podem ser embaladas por um filme de polietileno, que deve ser removido imediatamente após a montagem. Esta película de proteção não deve ficar exposta aos raios solares.

9.5 Garantias de durabilidade do material

Ao proprietário da obra cabe ainda verificar:

a) as condições de limpeza das coberturas, fechamento lateral, calhas e rufos;

b) as condições dos elementos estruturais, depressões, pontos de corrosão nas telhas, na estrutura e acessórios de fixação;

c) depósito de limo, vegetação, materiais diversos;

d) condições de escoamento de água pluvial

NOTA A durabilidade do material pode ser alcançada se o proprietário da obra considerar as condições de manutenção, e montagem do telhado, além dos cuidado com o armazenamento das telhas, pois o não atendimento a estas condições pode acelerar o processo de desgaste do material, comprometendo assim sua vida útil.

8

Impresso por: PETROBRAS

© ABNT 2008 - Todos os direitos reservados