Você está na página 1de 130

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento

Manual do Usuário
Versão 2.12 e Superiores
3474374 Rev. 05-12-16
ÍNDICE

1. INTRODUÇÃO...................................................................................................................................... 04
2. DESCRIÇÃO GERAL............................................................................................................................ 05
2.1 Antes de desembalar seu Sistema Eletrônico de Enchimento Ensak...................................................... 05
2.2 Inspeção da embalagem............................................................................................................................. 05
2.3 Conteúdo da embalagem........................................................................................................................... 05
2.4 Características.............................................................................................................................................. 05
3. CONHECENDO SEU EQUIPAMENTO................................................................................................ 06
3.1 Componentes externo................................................................................................................................. 06
3.2 Visão geral do sistema................................................................................................................................. 07
3.3 Identificação................................................................................................................................................. 08
4. INSTALAÇÃO ELÉTRICA..................................................................................................................... 09
4.1 Preparação do local..................................................................................................................................... 09
5. CONDIÇÕES NECESSÁRIAS............................................................................................................. 12
5.1 Com relação ao material............................................................................................................................. 12
5.2 Com relação ao processo........................................................................................................................... 12
5.3 Com relação ao local de instalação............................................................................................................ 12
6. CUIDADOS NECESSÁRIOS................................................................................................................ 13
6.1 O que NÃO fazer.......................................................................................................................................... 13
6.2 O que DEVE fazer........................................................................................................................................ 13
6.3 Contato inicial com o setor de operação.................................................................................................... 15
6.4 Desligando o equipamento......................................................................................................................... 16
6.5 E.P.I.’s............................................................................................................................................................ 16
7. FUNÇÕES DAS TECLAS..................................................................................................................... 17
8. DISPOSITIVO DE SEGURANÇA......................................................................................................... 19
8.1 Chave geral.................................................................................................................................................. 19
8.2 Botão de emergência.................................................................................................................................. 20
8.3 Relé de segurança....................................................................................................................................... 21
8.4 Botão de rearme.......................................................................................................................................... 24
8.5 Botoeira eletrônica....................................................................................................................................... 25
8.6 Sinalização de segurança........................................................................................................................... 25
9. CARACTERÍSTICAS PNEUMÁTICAS................................................................................................. 26
9.1 Cilindro pneumáticos................................................................................................................................... 26
9.2 Unidade reguladora de pressão e filtro...................................................................................................... 27
9.3 Válvula solenoide......................................................................................................................................... 27
9.4 Mangueiras e conexões.............................................................................................................................. 28
9.5 Painel pneumático....................................................................................................................................... 28
ÍNDICE

10. CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS................................................................................................... 29


10.1 Materiais..................................................................................................................................................... 29
10.2 Acabamento............................................................................................................................................... 29
10.3 Conjunto de alimentação.......................................................................................................................... 29
10.3.1 Ensak 9612.......................................................................................................................................... 29
10.3.2 Ensak 9614.......................................................................................................................................... 30
10.3.3 Funil alimentador................................................................................................................................. 30
10.4 Conjunto da caçamba de pesagem......................................................................................................... 31
10.4.1 Ensak 9612.......................................................................................................................................... 31
10.4.2 Ensak 9614.......................................................................................................................................... 31
10.4.3 Funil de ensaque................................................................................................................................. 32
10.4.4 Conjunto do prende-saco................................................................................................................... 32
10.5 Calha vibratória (Opcional para Ensak 9614).......................................................................................... 33
10.6 Célula de carga.......................................................................................................................................... 33
10.6.1 Conjunto da célula de carga............................................................................................................... 33
10.7 Caixa de proteção...................................................................................................................................... 35
10.8 Caixa de junção......................................................................................................................................... 35
10.9 Portas para inspeção................................................................................................................................. 36
11. LIGANDO O PAINEL.......................................................................................................................... 37
11.1 Ligando o painel........................................................................................................................................ 37
12. PROGRAMANDO O PAINEL............................................................................................................. 39
12.1 Programando o painel............................................................................................................................... 39
12.2 Fluxograma................................................................................................................................................ 40
12.3 Data e hora................................................................................................................................................. 41
12.4 Programação.............................................................................................................................................. 43
12.5 Senhas........................................................................................................................................................ 60
12.6 Backup....................................................................................................................................................... 62
12.7 Lote de produção....................................................................................................................................... 65
13. OPERANDO O PAINEL...................................................................................................................... 66
13.1 Operação manual...................................................................................................................................... 66
13.2 Zerar totalização........................................................................................................................................ 76
14. RELATÓRIOS..................................................................................................................................... 97
14.1 Acesso aos relatórios................................................................................................................................ 97
14.1.1 Relatório de programação.................................................................................................................. 98
14.1.2 Relatório de estatísticas...................................................................................................................... 99
14.1.3 Relatório de totais................................................................................................................................ 99
14.1.4 Relatório de subtotais........................................................................................................................ 100
14.1.5 Relatório de operação....................................................................................................................... 100
15. FIELDBUS......................................................................................................................................... 101
16. WORDS DE LEITURA E ESCRITA................................................................................................... 102
17. COMUNICAÇÃO COM PERIFÉRICOS........................................................................................... 103
17.1 Interligação 9700 com 451 industrial...................................................................................................... 103
17.1.1 Amostra de etiqueta - Tamanho 60 x 60 mm................................................................................... 103
17.2 Interligação 9700 com LX350.................................................................................................................. 104
17.3 Interligação 9700 com microcomputador.............................................................................................. 105
18. PROTOCOLO ETHERNET............................................................................................................... 106
19. ALARMES......................................................................................................................................... 107
20. MANUTENÇÃO................................................................................................................................ 108
20.1 Limpeza.................................................................................................................................................... 108
20.2 Sistema mecânico................................................................................................................................... 108
20.3 Sistema elétrico........................................................................................................................................ 108
20.4 Esquema elétrico de segurança............................................................................................................. 108
20.5 Sistema pneumático................................................................................................................................ 114
20.6 Materiais e descarte................................................................................................................................. 115
20.7 Lavagem para manutenção periódica ou necessidade operacional................................................... 116
20.7.1 Cuidando das células de carga, caixa de junção e sensores........................................................ 116
20.8 Limpeza periódica.................................................................................................................................... 116
20.9 Verificação da instalação elétrica............................................................................................................ 117
20.10 Verificação da parte mecânica.............................................................................................................. 117
20.11 Verificação da parte pneumática.......................................................................................................... 117
20.12 Manutenção dos cilindros pneumáticos.............................................................................................. 118
20.13 Unidade reguladora de pressão e filtro................................................................................................ 118
20.14 Verificação de funcionamento após a manutenção............................................................................ 119
20.15 Verificações operacionais...................................................................................................................... 119
20.16 Lavagem do sistema de enchimento de sacos................................................................................... 119
20.17 Manutenção preventiva/periódica......................................................................................................... 120
21. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS....................................................................................................... 121
21.1 Construção física - Gabinete................................................................................................................... 121
21.1.1 Dimensões......................................................................................................................................... 121
21.2 Alimentação.............................................................................................................................................. 122
21.3 Display...................................................................................................................................................... 122
21.4 Características metrológicas................................................................................................................... 122
21.5 Interfaces de comunicação..................................................................................................................... 123
22. TERMO DE GARANTIA.................................................................................................................... 124
23. CONSIDERAÇÕES GERAIS............................................................................................................ 125
24. ASSISTÊNCIA TÉCNICA................................................................................................................. 127
1. INTRODUÇÃO
Prezado cliente,

Você está recebendo seu Sistema Eletrônico de Enchimento Ensak, mais um produto com a qualidade e tecnologia Toledo do Brasil,
destinado especialmente para aplicações industriais, tais como: Sistemas de Ensacamento.
Desenvolvido para ser controlado remotamente, através de interface Ethernet TCP/IP ou Fieldbus. Possibilita interligação de até 1 balan-
ças e comunicação com impressoras, microcomputador e rede Ethernet.

Esperamos que o seu funcionamento supere suas expectativas.

Para usufruir ao máximo de todos os recursos disponíveis de seu painel 9700 e para um melhor desempenho dela durante as operações,
sugerimos a leitura deste manual. Você encontrará informações técnicas sobre a operação do produto. Para esclarecimentos de dúvidas
ou informações adicionais, queira contatar nossa Assistência Técnica na Filial Toledo do Brasil mais próxima de seu estabelecimento.
Temos 22 filiais no Brasil, cujos os endereços estão no final desse manual.

Para esclarecimentos sobre Treinamento Técnico, consulte a Toledo do Brasil no seguinte endereço:

TOLEDO DO BRASIL INDÚSTRIA DE BALANÇAS LTDA.


CENTRO DE TREINAMENTO TÉCNICO
Rua Manoel Cremonesi, 1 - Alves Dias
CEP 09851-330 - São Bernardo do Campo - SP
Telefone: 55 (11) 4356-9000
Fax: 55 (11) 4356-9465
E-mail: ctt@toledobrasil.com.br
Site: http://www.toledobrasil.com.br

Sua satisfação é da maior importância para todos da Toledo do Brasil que trabalham para lhe proporcionar os melhores produtos e ser-
viços de pesagem do Brasil. Quaisquer sugestões para melhoria serão bem-vindas.

Desejamos a você muitos anos de uso de seu Sistema Eletrônico de Enchimento Ensak.

Atenciosamente,

Guilherme Lopes da Cruz


Analista de Produtos
Linha Fast Factory

ATENÇÃO !
A Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda, em conformidade com as exigências do Inmetro, informa: Balanças destinadas ao uso
geral.

Conforme Portaria Inmetro n° 154, de 12 de agosto de 2005, o item 5, informa que o adquirente desta balança fica obrigado a comu-
nicar imediatamente ao Órgão Metrológico da Jurisdição do estabelecimento onde o equipamento está instalado, sobre a colocação
em uso da mesma.

Para obter maiores informações desta medida e dados do Órgão Metrológico de sua região, consulte o seguinte site:
http://www.inmetro.gov.br/metlegal/rnml.asp.

DADOS DO SEU EQUIPAMENTO


Introdução

04 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


2. DESCRIÇÃO GERAL
2.1 Antes de desembalar seu Sistema Eletrônico de Enchimento Ensak
Antes de instalar ou ligar seu Sistema Eletrônico de Enchimento Ensak, leia atentamente as informações contidas neste manual.
Para que o Ensak conserve suas características iniciais e seu perfeito funcionamento com o decorrer do tempo, é fundamental que as instruções
e procedimentos aqui descritos sejam efetuados periodicamente a ser determinada pelos responsáveis pela manutenção de acordo com o uso e as
condições de seu ambiente de trabalho. Recomendamos periocidade mensal para execução destes procedimentos. Este equipamento atende integral-
mente à norma NR12 do Ministério do Trabalho, o que oferece mais proteção contra acidentes, tanto na parte elétrica, quanto na mecânica.

IMPORTANTE
Se as instruções não forem observadas, poderão ocorrer danos ao equipamento, pelos quais a Toledo do Brasil não se responsabilizará.

2.2 Inspeção da embalagem


Verifique se existem avarias visíveis, como partes rompidas, úmidas, etc. Informe ao responsável a fim de garantir a cobertura de seguro,
garantias de fabricante, transportadores, etc.

2.3 Conteúdo da embalagem


Depois de retirar o painel da embalagem, verifique o conteúdo. Os seguintes itens devem estar inclusos:

• Painel de controle;
• Manual do usuário.

2.4 Características
O painel 9700 possuirá as seguintes características:

• Gabinete de aço inox AISI-304, versão Parede;


• Grau de proteção IP-69k;
• Display gráfico colorido;
• Teclado de membrana;
• Entradas e saídas digitais (I/O);
• Comunicação serial RS-232C;
• Comunicação TCP/IP.
• Comunicação PROFIBUS-DP;
• Comunicação Devicenet;
• Comunicação Modbus-TCP;
• Comunicação Controlnet;
• Comunicação Profinet;
• Comunicação Ethernet IP;
• Comunicação Ethernet TCP/IP.
Descrição Geral

• Atende integralmente à norma NR12 do Ministério do Trabalho.

Prix® é uma marca registrada da Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 05


3. CONHECENDO SEU EQUIPAMENTO
3.1 Componentes externo
Display Gráfico

Manopla
de
Ajustes

Teclado

Suporte do Painel
Conhecendo seu Equipamento

Células de Carga Saídas de Entrada Alimentação


Comunicação

06 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


3.2 Visão geral do sistema

Conhecendo seu Equipamento

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 07


3.3 Identificação
O equipamento possui em seu corpo placas com informações indeléveis, contendo no mínimo:

• Razão social, CNPJ e endereço da Toledo do Brasil;


• Informação sobre tipo, modelo e capacidade;
• Número de série ou identificação, e ano de fabricação;
• Número de registro do fabricante no CREA;
• Peso do equipamento.

TOLEDO DO BRASIL IND. DE BALANÇAS LTDA


RUA MANOEL CREMONESI, Nº 1
SÃO BERNARDO DO CAMPO - SP - BRASIL
CNPJ: 59.704.510/0001-92
www.toledobrasil.com.br
REGISTRO DO FABRICANTE NO CREA: 0100880

MODELO: TIPO:
PESO:
DES. DE CONJUNTO: REVISÃO:
MÓDULO CALIBRADO:
VOL. DE TRAB. DA CAÇ. DE PESAGEM:
PRESSÃO DO AR COMPR.:
CONTRATO: DATA:
NÚMERO DE SÉRIE: TAG:

IMPORTANTE
Os campos acima da etiqueta de identificação, serão preenchidos conforme seu projeto.
Conhecendo seu Equipamento

08 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


4. INSTALAÇÃO ELÉTRICA
4.1 Preparação do local
Antes de ligar painel 9700 na rede elétrica, é obrigatório verificar se a tensão elétrica disponível e a configuração dos terminais e tomadas estão com-
patíveis com as instruções abaixo:

• A linha de alimentação do painel deve ser estável e em circuito separado da linha de energia destinada a alimentar máquinas elétricas como moto-
res, máquinas de solda, alimentadores, vibradores e outros.
• Se a tensão elétrica de seu estabelecimento apresentar oscilações em desacordo com a variação permitida, regularize a instalação elétrica ou, no
caso de impossibilidade, instale um estabilizador automático de tensão de acordo com a potência nominal de seu painel.

Fonte Multivoltagem 93,5 a 264 Vca, 50-60 Hz


A tomada que alimentará o painel impressora deve ser do tipo Tripolar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de terra de boa qualidade, indepen-
dente de outros circuitos.

A tomada deverá estar também de acordo com as tensões indicadas nas configurações do quadro abaixo:

Padrão NBR 14136

110 V 220 V

NEUTRO FASE

TERRA TERRA

FASE FASE

A tomada que alimentará o Indicador deve ser do tipo Tripolar Universal, possuir fase, neutro e uma linha de terra de boa qualidade, independente de
outros circuitos.

Caso 1 2 Caso 3
Fase / Neutro 110 V 220 V Fase / Fase 220 V
Fase / Terra 110 V 220 V Fase / Terra 127 V
Neutro / Terra 5 Vca 5 Vca

Internamente à tomada, o terminal neutro NÃO pode estar ligado ao terminal terra. Embora o neutro seja aterrado na conexão secundária do transfor-
mador, nos circuitos de distribuição o neutro e o terra assumem referências de tensões distintas, devido ao desequilíbrio de cargas ligadas entre fase
e neutro. Assim, eles devem ser considerados como circuitos distintos.

A tensão entre o neutro e o terra não deve ser superior a 5 volts.


Instalação Elétrica

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 09


4.1.1 Condições elétricas
• Nos sistemas utilizados pelas concessionárias de energia elétrica e pelas indústrias, podem ser encontrados os valores de baixa tensão indicados
no quadro abaixo.
• Constatando-se qualquer irregularidade com relação às condições expostas, não se deve proceder, em NENHUMA HIPÓTESE, qualquer atividade
que envolva a energização do indicador, até que se tenha a instalação elétrica regularizada.
• Não cabe à Toledo do Brasil a regularização das instalações elétricas de seus Clientes e tampouco a responsabilidade por danos causados ao
equipamento, em decorrência da desobediência a estas instruções. Fica ainda o equipamento sujeito a perda de garantia.

ATENÇÃO!
A instalação do fio de terra é obrigatória por uma questão de segurança seja qual for a tensão de alimentação ajustada para o seu painel
9700. CUIDADO! O fio de terra não deve ser ligado ao fio neutro da rede elétrica, canos de água, estruturas metálicas, etc.
Para um aterramento correto, observe as instruções da norma NBR 5410-ABNT, Seção Aterramento.

• Nunca permita a utilização de extensões ou conectores tipo T ( benjamins ). Isso pode ocasionar sobrecarga na instalação elétrica do
Cliente.
• Internamente a tomada, o terminal neutro não pode estar ligado ao terminal terra.
Instalação Elétrica

10 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


É muito importante escolher adequadamente o local certo para a instalação de sua ensacadeira, a fim de propiciar as condições fundamentais ao seu
perfeito funcionamento ao longo do tempo.

ATENÇÃO!
Nunca use ou instale sua ensacadeira em ÁREAS CLASSIFICADAS COMO PERIGOSAS devido a combustíveis ou atmosfera explosiva.
Em casos específicos, consulte a Engenharia de Soluções da Toledo do Brasil.

• Considere as limitações de temperatura e umidade relativa do ar na escolha do local de instalação:


• Temperatura de operação: 5º a + 40ºC.
• Umidade relativa do ar: 10% a 95%, com condensação.

ATENÇÃO!
Se estas recomendações não forem obedecidas, poderão ocorrer erro metrológico e problemas no funcionamento do painel 9700, caben-
do ao usuário a total responsabilidade pelos erros incidentes.

Instalação Elétrica

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 11


5. CONDIÇÕES NECESSÁRIAS
Para que o equipamento realize a pesagem correta de material, alguns parâmetros precisam ser controlados. Abaixo segue tais condições:

5.1 Com relação ao material


• Deverá ter características físicas e químicas que possibilitem sua fluidez e não danifique a estrutura do equipamento.
• De preferência, deverá ter baixíssima umidade;

5.2 Com relação ao processo


• O fluxo de produto até a comporta de dosagem, deverá ser livre e uniforme para se obter uma boa precisão;
• O sistema elétrico deverá estar de acordo com o tópico Instalação Elétrica;
• O sistema pneumático deverá estar de acordo com o tópico Instalação Pneumática
• As partes mecânicas deverão estar bem fixadas e alinhadas.

5.3 Com relação ao local de instalação


• Deverá estar isento de vibração;
• A altura entre a saída do silo e o piso, deverá ter espaço suficiente para a instalação completa do equipamento (já com o saco posicionado),
assim como para a instalação do sistema de transporte dos sacos;
• A estrutura ou silo onde será fixado a balança, deverá ser firme e resistente, a fim de comportar o peso estrutural do equipamento;
• Deverá ser protegido contra ação de ventos, chuvas etc.

ATENÇÃO!
Não cabe a Toledo do Brasil a regularização e, tampouco, a responsabilidade pelo funcionamento incorreto da balança em decorrência de
irregularidades no local de instalação.
Condições Necessárias

12 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


6. CUIDADOS NECESSÁRIOS
ATENÇÃO!
Nunca coloque partes do corpo em locais que possam causar ferimento antes de tomar as providencias de segurança para impedimento
do equipamento, sinalizando que o mesmo está em manutenção, desenergizando aliviando as linhas de ar comprimido, travando partes
mecânicas, instalando dispositivos de bloqueio e outras providências aplicáveis.

ATENÇÃO!
É de responsabilidade do cliente, seguir rigorosamente os procedimentos descritos neste manual, pois eles se fundamentam em normas
e legislações vigentes, a fim de evitar que acidentes ocorram durante a operação e manutenção do equipamento.

6.1 O que NÃO fazer


• NUNCA altere ou modifique qualquer parte do equipamento, descaracterizando assim sua originalidade. Isto pode provocar um mau funciona-
mento e ocasionar um acidente grave.
• NUNCA realize um ajuste, sem consultar o procedimento correto deste equipamento. Isto poderá provocar um acidente além de possibilitar o
ajuste incorreto.
• NUNCA trabalhe com o equipamento sem as proteções mecânicas, pois há o risco eminente de esmagamento dos membros superiores.
• NUNCA faça manutenção com o equipamento energizado, pois além do risco de choque elétrico, há também o risco de corte ou esmagamento
por movimentos mecânicos não esperados. Sempre desligue a máquina através da chave geral e trave-a com cadeado, na posição desligado.
• NUNCA engane os sistemas de segurança instalados no equipamento (burla), removendo proteções mecânicas, componentes de segurança.
Além de estar cometendo um ato inseguro você estará se expondo ou expondo terceiros a acidentes graves com esmagamentos e choques
elétricos.

6.2 O que DEVE fazer


• CONSULTE obrigatoriamente este manual antes de qualquer operação, manutenção ou ajuste do equipamento.
• ADOTE como regra, seguir todos os procedimentos exigidos neste manual quanto a operação e manutenção, pois isto protegerá sua integridade
física.
• OBEDEÇA a todas as recomendações das placas de avisos e perigos fixadas no equipamento. Elas são guias para trabalhar de maneira segura e
evitar acidentes.
• ATRIBUA o uso da máquina somente a pessoas treinadas para sua operação e manutenção.

ATENÇÃO!
Caso não operador corretamente este equipamento poderá provocar esmagamentos dos membros superiores.

Antes de iniciar qualquer tipo de operação, verifique se não existem pessoas expostas ao perigo ao redor do equipamento. Atenção redobrada quan-
do trabalharem operadores próximos ao equipamento.

Mantenha sempre as duas mãos posicionadas nos sensores de prende saco, até que o mesmo se encontre preso.

A regulagem da folga entre o prende saco e o duto do funil deve ser realizada apenas pelos Técnicos da Toledo do Brasil, evitando assim possíveis
desajustes.

Esta sequência de operação abrange todos os modelos de Ensacadeiras, descritos neste manual.
Cuidados Necessários

1) Operador deve se posicionar em frente à Ensacadeira, obtendo a visão abaixo do equipamento.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 13


2) Com as duas mãos, posicionar o saco no duto do funil de ensaque do equipamento, conforme mostrado abaixo.

3) Com o auxílio dos dedos indicadores, acionar os sensores que estão posicionados ao lado do prende saco, lembrando que para o funcionamen-
to, se faz necessário acioná-los com um intervalo inferior a 0,5 segundos. Ambos os sensores possuem sistema de regulagem para garantir que
se adapte às características antropométricas de cada operador.

4) Quando acionado os sensores, um comando é enviado para que o prende saco seja acionado, com isso manterá o saco preso, liberado para
encher conforme mostrado a seguir.
Cuidados Necessários

14 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


5) O produto é carregado em um silo de estocagem, cujo fornecimento é do cliente, e é descarregado nos dois conjuntos de Alimentação através da
abertura manual das Comportas/Gavetas de Regulagem.

6) O material é encaminhado ao Funil Alimentador.

7) Inicialmente todas as comportas/gavetas encontram-se fechadas, obstruindo a passagem de material.

8) O conjunto de alimentação abre sua comporta/gaveta (Rápida e Lenta) e inicia seu ciclo, descarregando o material na Caçamba de Pesagem.

9) O material é dosado com fluxo máximo até atingir o Set Point.

10) Após essa etapa, entra em operação a Comporta/Gaveta Lenta que dosa a quantidade de material restante, com maior precisão, até que se atinja
o valor final desejado.

11) Fecha-se a Comporta/Gaveta Lenta e obstrui-se a passagem de material.

12) Depois de estabilizado, pesado e registrado o valor, abre-se a comporta/gaveta desta Caçamba de Pesagem, e o material é descarregado no Funil
de Ensaque, em direção ao saco.

13) O conjunto do prende saco é aberto, liberando assim o saco já pesado.

14) O saco é conduzido pela esteira até o destino desejado.

Obs.: A Ensacadeira Dupla tem funcionamento simultâneo: enquanto um conjunto descarrega o material no saco, o outro já está sendo carregado.

6.3 Contato inicial com o setor de operação


Solicitar permissão para a desativação e impedimento de segurança do equipamento e obtenção de informações sobre a sua
performance desde a última manutenção para que se possa acentuar a inspeção e testes em pontos que estejam sinalizando proble-
mas futuros.
Cuidados Necessários

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 15


6.4 Desligando o equipamento
ATENÇÃO!
Antes de iniciar o procedimento de manutenção, coloque os E.P.I.’s necessários. Caso tenha dúvidas, peça orientações ao departamento de
segurança da sua empresa. Lembre-se, para fazer um bom trabalho é necessário acima de tudo estar protegido.
Isole a área, coloque placas de aviso, evitando acidentes. Desligue os disjuntores onde estão ligados o seu equipamento, evitando choques
elétrico, caso acidentalmente alguém ligue os disjuntores do equipamento.

6.5 E.P.I.’s
Esta seção foi elaborada para proteger o usuário de possíveis acidentes que possam vir a ocorrer caso não estiver utilizando equipamentos de segu-
rança no momento da instalação, operação ou manutenção.

SAPATO COM BIQUEIRA DE AÇO ÓCULOS DE SEGURANÇA LUVA DE RASPA

Para aquisição dos E.P.I.’s, solicite-os no departamento de segurança da sua empresa. O técnico de segurança lhe dará todas
as informações necessárias para utilização dos E.P.I.’s.

6.5.1 Por que utilizar os E.P.I.’s?


Sempre utilize E.P.I.’s, eles protegem você contra possíveis acidentes, protegendo sua integridade física.

BOTAS DE SEGURANÇA COM BIQUEIRA DE AÇO: Você estará protegendo seus pés contra possíveis quedas de objetos que possam cair no momento
da manutenção da balança.

LUVAS DE RASPA: Protege suas mãos, evitando possíveis ferimentos no momento da manutenção.

ÓCULOS DE SEGURANÇA: Protege seus olhos contra poeira, ou sujeira que possam ferir seus olhos no momento da manutenção.

ATENÇÃO!
A Toledo do Brasil não se responsabiliza por acidentes que possam ocorrer caso o usuário não esteja utilizando os E.P.I.’s recomendados.
Tampouco, se responsabiliza pela qualidade dos E.P.I.’s utilizados pelo usuário. Lembrando ainda, que a Toledo do Brasil não fornece nem
comercializa E.P.I.’s e/ou E.P.C.’s.
Cuidados Necessários

16 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


7. FUNÇÕES DAS TECLAS
Para acessar o painel de controle, a programação do sistema, imprimir relatórios, modificar a indicação do display, etc., pressione a tecla da função
correspondente:

Softkey (“Iniciar”) ou entrada “Iniciar” é responsável por iniciar o ciclo ou reiniciá-lo do ponto em que foi interrompido.

Softkey (”Parar”) ou a entrada “Parar” permite interromper o processo de dosagem automática, desligando as saídas de alimentação e
descarga e apresentando a tela abaixo:

Softkey (“Silenciar”) permite silenciar uma condição de alarme qualquer, desativando a saída de alarme, porém sem aceitar esta condição,
papel feito pela tecla (“Iniciar”) ou pela entrada “Iniciar”.

Softkey (“Última carga”) permite finalizar o lote após a finalização do saco sendo correntemente pesado, mesmo sem ter sido atingido o
número de sacos programado para o lote.

Softkey (“Abortar”) permite, após confirmação como informado no item acima, interromper imediatamente o processo de alimentação ou
descarga eventualmente em curso, sem registrá-lo nos totalizadores. Por esta razão, deve ser utilizada somente em casos de emergência.
Funções das Teclas

Softkey (“Menu”) consiste em sair da tela de dosagem sem interromper o processo de dosagem, podendo-se navegar entre os menus.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 17


Tecla de Seleção de Balança para alternar a exibição para outra balança.

Tecla de Zero para zerar a balança exibida (somente dentro da faixa de zero, selecionável no modo de calibração).

Tecla de Seleção de Exibição para alternar a exibição entre peso de tara / peso bruto / barras gráficas de bruto / arquivo de dados.

Tecla de Entrada de Tara para inserir uma tara conhecida na linha de tara, confirmar com a tecla Enter.

Tecla de Tara alternadamente do peso atualmente exibido ou limpa o peso de tara.

Liga ou Desliga o painel 9700

Aceita o dados digitado e avança ao próximo passo;

Mantenha SHIFT pressionada enquanto pressiona outra tecla. A função mais comum de SHIFT é alternar entre maiúsculas e minúsculas
durante a digitação.

Usada em combinação com outras teclas para executar comandos de programa

Utilizada para retornar um menu ou uma função. É usado também e combinação com outras teclas para executar comandos de programa.

São usadas para entrada de Tara, data e hora e outros valores numéricos.

a
Funções das Teclas

18 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


8. DISPOSITIVO DE SEGURANÇA
Cada medida de proteção utilizada nas Ensacadeiras, foi baseada em Normas atuais vigentes. Desta forma, este item é destinado a listar e explicar o
funcionamento de cada componente ou dispositivo de segurança.

8.1 Chave geral


O equipamento possui uma chave geral instalada no painel de comando, e permite a instalação de um cadeado, impossibilitando assim que pessoas
não autorizadas operem o equipamento. Segue abaixo a figura ilustrando a chave geral.

Nome: Chave Seccionadora Compacta/Encapsulada;


Grau de Proteção: IP-55.

ATENÇÃO!
A chave geral nunca deve ser utilizada como dispositivo de partida e parada.

Nas Ensacadeiras existe uma chave geral, localizada no painel de comando, cujo posicionamento está demonstrado na figura abaixo:

Dispositivos de Segurança

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 19


8.2 Botão de emergência
O botão de emergência é um dispositivo de acionamento manual que quando pressionado tem a função de enviar um sinal elétrico para interromper
todos os movimentos da máquina, evitando assim situações de perigo existentes.

Nas Ensacadeiras, quando pressionado, será enviado um sinal para que o sistema do prende-saco seja aberto.

ATENÇÃO!
O botão de emergência nunca deve ser utilizado como dispositivo de partida ou de acionamento.

O seu acionamento deve resultar na retenção do acionador, de tal forma que quando a ação no acionador for descontinuada, este se mantenha retido
até que seja desacionado. Segue abaixo a imagem ilustrando o botão de emergência.

Nas Ensacadeiras existem 2 botões de emergência, cujo posicionamento está demonstrado na figura abaixo:
Dispositivos de Segurança

20 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


8.3 Relé de segurança
O Relé de Segurança é um componente com redundância e circuito eletrônico dedicado para acionar e supervisionar funções específicas de se-
gurança (Circuitos de parada de emergência, sensores e botões) garantindo que, em caso de falha ou defeito desses, o equipamento interrompa o
funcionamento e não permita a inicialização de um novo ciclo, até o defeito ser sanado.

Nas Ensacadeiras são utilizados relés de segurança de Categoria 3, fazendo assim com que o sistema se comporte da seguinte maneira:

• Quando um defeito isolado ocorre, a função de segurança é sempre cumprida;


• Alguns defeitos, porém não todos, serão detectados;
• O acúmulo de defeitos não detectados pode levar à perda da função de segurança.

Os modelos utilizados seguem abaixo:

• Relé do Comando Bi Manual;


• Relé dos Botões de Emergência;

8.3.1 Relé do comando bi manual


Segue abaixo as especificações técnicas do relé de segurança utilizado para monitoramento dos sensores do Bi Manual.

Nome: Relé de Segurança para comando bi manual 24 Vcc;

Dispositivos de Segurança

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 21


Segue a figura abaixo representando o esquema elétrico do relé de segurança do comando Bi Manual.

+ - + -

B1 B2

+
S21
S11

23
A1

13
Canal 1 Canal 2

K1

Lógica de Comando
K2

Legenda
B1 Botão do Atuador
Y1
A2

Y2

24

B2 Botão do Atuador
14

K1
Contator do relé
- K2

Quando os atuadores B1 e B2 forem atuados simultaneamente (< 0,5 s), fecham-se os contatos internos, K1 ou K2, correspondente ao canal acio-
nado.

8.3.2 Relé dos botões de emergência


Segue abaixo as especificações técnicas do relé de segurança utilizado para monitoramento dos Botões de Emergência.

Nome: Relé de Segurança 24 Vcc;

Segue a figura abaixo ilustrando o sensor.


Dispositivos de Segurança

22 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Segue a figura abaixo representando o esquema elétrico do relé de segurança utilizado nos botões de emergência.

+ + +

S21

S22
S11

S12

23
A1

13
Canal 1 Canal 2

K1

Lógica de Comando
K2
A2

X2
X1

24
14

SAÍDA DE EMERGÊNCIA
R 07 KA
- KA

MONITORADA
KB
KB

- -

Legenda
E Botão de Emergência
K1
Contator de Relé
K2
KA
Contatos de Relé Auxiliar
KA
R Botão de Rearme

O botão de emergência “E” (duplo contato NF) é monitorado pelos dois canais do relé de segurança. A abertura de um dos contatos ou ruptura de
um condutor é detectada pelo canal correspondente.

Toda vez que o botão de emergência for acionado, se faz necessário seguir os seguintes passos:

• Verifique o motivo pelo qual o botão de emergência foi acionado;


• Verifique se o motivo pelo acionamento foi sanado;
• Gire o botão de emergência para destravá-lo;
• Pressione o botão de rearme, localizado no painel principal de comando. Esta ação ira fechar o contato entre os canais X1 e X2 do relé, e irá
religa-lo novamente.
Dispositivos de Segurança

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 23


8.4 Botão de rearme
O Botão de Rearme, deve ser utilizado em duas situações, sendo elas:

• Sempre que a chave geral for ligada, pois o sistema executará a verificação dos itens de segurança, e em seguida é necessário pressionar o
botão para religar os relés de segurança;
• Sempre que qualquer botão de emergência for desacionado.

Nas Ensacadeiras existe um botão de rearme, localizado no painel de comando, cujo posicionamento está demonstrado na figura abaixo:
Dispositivos de Segurança

24 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


8.5 Botoeira eletrônica
É usada uma botoeira no funil de ensaque, sua função é transmitir o sinal que irá movimentar os cilindros pneumáticos e prender o saco no duto de
saída do material. Sua utilização não requer esforço físico e oferece conforto ao operador, eliminando o estresse provocado pelo esforço repetitivo.

Nome: Botoeira Eletrônica (Sensor de Toque);


Temperatura de Operação: -20º a +50ºC;
Tensão de Alimentação: 220 a 240 Vca;
Tipo de Saída: Cabo de 6 m;
Grau de Proteção: IP-66.

8.6 Sinalização de segurança


O equipamento possui sinalização de segurança para advertir os trabalhadores e terceiros sobre os riscos a que estão expostos, garantindo assim a
integridade física e a saúde dos trabalhadores. Segue abaixo a tabela abaixo ilustrando estas sinalizações.

ATENÇÃO!
Perigo de choque elétrico. Somente profissionais habilitados podem executar
serviços em eletricidade.

ATENÇÃO!
Perigo de esmagamento em mãos e dedos.
Dispositivos de Segurança

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 25


9. CARACTERÍSTICAS PNEUMÁTICAS
O conjunto pneumático do Ensak é responsável pelo sistema que prende o saco e pela abertura e fechamento das comportas de alimentação e des-
carga. Para garantir que o mesmo seja seguro, se faz necessário que os itens abaixo sejam observados quando realizado qualquer tipo de interven-
ção/manutenção no equipamento, pois o mesmo sai de fábrica com todos os itens necessários para garantir a segurança do operador.

Os seguintes itens fazem parte deste conjunto:

• Cilindros Pneumáticos;
• Unidade Reguladora de Pressão e Filtro;
• Válvula Solenoide;
• Mangueiras e conexões;
• Painel Pneumático;

Abaixo a tabela indicando a pressão, a classe e o consumo de ar comprimido do Ensak Simples e Duplo. Esses valores são válidos para os modelos
Ensak 9612 e Ensak 9614.

Pressão de Trabalho de Ar Comprimido (bar) Classe 3 Consumo de Ar Comprimido (m3/h)


Ensak Simples 5,5 a 7,0 ISO 8573-1 8
Ensak Duplo 5,5 a 7,0 ISO 8573-1 16

9.1 Cilindro pneumáticos


Segue abaixo a tabela indicando as principais características dos cilindros pneumáticos:

Cilindros Pneumáticos - Ensak 9612


Quantidade
Localização Modelo - Curso (mm) Diâmetro (mm)
Ensak Simples Ensak Duplo
Rápida 1 2 130 40
Conjunto de Alimentação Comporta
Lenta 1 2 80 32
Caçamba de Pesagem Comporta Simples 1 2 165 40
Prende Saco Tipo Barco - 2 2 50 50

Cilindros Pneumáticos - Ensak 9614


Quantidade
Localização Modelo - Curso (mm) Diâmetro (mm)
Ensak Simples Ensak Duplo
Lenta 1 2 100 50
Conjunto de Alimentação Gaveta
Rápida 1 2 216 50
Caçamba de Pesagem Comporta Simples 1 2 125 40
Prende Saco Tipo Barco Dupla Ação 1 1 50 50
Características Pneumáticas

Algumas características são comuns aos cilindros pneumáticos utilizados nas Ensacadeiras 9612 e 9614, tanto na versão Simples, como na Dupla.
São elas:

• Dupla Ação com Amortecimento (evita cargas de choque transmitidas aos cabeçotes e pistão no final de cada curso);
• Haste em Inox;
• Articulação traseira fêmea;
• Proteção em Poliéster (contra a penetração de impurezas).

26 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


9.2 Unidade reguladora de pressão e filtro
Essa unidade apresenta um indicador e um regulador de pressão, junto a um dreno e filtro para o ar comprimido. Através dele podemos auxiliar a
manutenção da qualidade do ar fornecido ao equipamento. É importante notar que essa unidade não é responsável por garantir a qualidade e a pres-
são que o ar deve possuir para ser enviado ao equipamento. Suas funções são:

• Compensar automaticamente o volume de ar requerido pelos equipamentos pneumáticos;


• Manter constante a pressão de trabalho (secundária), independente das flutuações da pressão na entrada (primária) quando acima do valor
regulado;
• Funcionar como válvula de segurança.

Segue abaixo a tabela de especificação da Unidade Reguladora.

Dados Técnicos
Modelo de Filtro Regulador Compacto
Dimensão do Orifício de Saída ¼”
Copo em Policarbonato / Transparente
Elemento Filtrante 5 Micra
Faixa de Pressão de 125 PSIG
Escape de Segurança

9.3 Válvula solenoide


As válvulas Solenoides são responsáveis pelo direcionamento do fluxo de ar para seu correto destino, a fim de realizar trabalho. Tem como forma de
atuação um sistema elétrico.
Características Pneumáticas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 27


9.4 Mangueiras e conexões
As mangueiras utilizadas no sistema pressurizado possuem indicação da pressão máxima de trabalho admissível, especificada pelo fabricante,
conforme mostrado na figura abaixo.

As mangueiras devem estar fixadas umas às outras para que no caso de uma possível ruptura ou vazamento, não ocasionem acidentes. No caso de
haver apenas uma mangueira, a mesma deverá estar fixada à estrutura do equipamento. Segue a figura abaixo ilustrando a fixação das mangueiras.

9.5 Painel pneumático


O equipamento possui um painel pneumático, onde se encontram as válvulas solenoides e bornes, responsáveis pelo acionamento de todos os cilin-
dros. Possui uma porta com chave e também possui sinalizações indicando que o mesmo se encontra energizado. Segue abaixo a figura ilustrando o
painel.
Características Pneumáticas

Caixa Pneumática

• Grau de Proteção: IP-54.

28 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


10. CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS
10.1 Materiais
O Sistema Eletrônico de Pesagem Ensak pode ser fornecido com sua estrutura mecânica em aço carbono SAE 1010/1020, em aço inoxidável AISI
304 ou mista. Para a mista, apenas os componentes que entram em contato com o alimento são fabricados em aço inoxidável. Os elementos de
fixação, em sua grande maioria, são tratados quimicamente contra ação corrosiva.

10.2 Acabamento
Os componentes mecânicos são revestidos com Primer PU Beger Graneado.

10.3 Conjunto de alimentação


10.3.1 Ensak 9612
O conjunto de alimentação é responsável por dosar a carga de material. A Ensacadeira é fabricada com conjunto de alimentação composto por
comportas basculantes, conforme figura abaixo.

Estrutura que será fixada à


estrutura do cliente

Funil Alimentador

Gaveta

Cilindro (Lenta)

Comporta Rápida
Cilindro (Rápida)

Caixa das
Comportas

Comporta Lenta

10.3.1.1 Caixa das comportas


Nelas são fixadas as comportas de alimentação (dosagem), através de eixos cilíndricos.
Características Mecânicas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 29


10.3.1.2 Comporta de alimentação rápida e lenta
Rápida - É a comporta superior, responsável pela dosagem rápida. Contém uma abertura e uma chapa com oblongos que regulam a abertura da
passagem do material na alimentação lenta.
Lenta - Responsável pelo fechamento da alimentação lenta.

Segue abaixo a ilustração dos tipos de comportas.

Rápida Lenta

10.3.2 Ensak 9614


O conjunto de alimentação é responsável por dosar a carga de material. A Ensacadeira é fabricada com conjunto de alimentação composto por
gavetas, conforme figuras abaixo:

Cilindro Cilindro

Gaveta Lenta Gaveta Rápida

10.3.3 Funil alimentador


Local de passagem (breve armazenamento) do material. Quando as comportas estão fechadas, o material fica enclausurado dentro do funil alimenta-
dor. Quando estão abertas, o material passa direto em direção à Caçamba de Pesagem.
Características Mecânicas

30 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


10.4 Conjunto da caçamba de pesagem
É o conjunto de caçamba que irá receber o material de seus respectivos conjuntos de alimentação. Após o material ser depositado na caçamba, ele é
pesado.

10.4.1 Ensak 9612


A Ensacadeira 9612 tem caçamba de pesagem com comporta simples.

Caçamba de Pesagem

Cilindro

Vedação do Cilindro

Comporta da Caçamba

10.4.2 Ensak 9614


A Ensacadeira 9614 tem caçamba de pesagem com comporta dupla.

Caçamba de Pesagem

Cilindro

Vedação do Cilindro

Comporta da Caçamba
Características Mecânicas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 31


10.4.3 Funil de ensaque
No corpo do funil de ensaque é fixado o indicador, a caixa dos comandos pneumáticos e o prende-saco. Abaixo a ilustração do funil de ensaque.

Funil de Ensaque

Saída para Exaustão

Prende-Saco
Sensor

Cilindro Pneumático

10.4.4 Conjunto do prende-saco


O conjunto do Prende Saco é fornecido na versão automática. A Ensacadeira é fornecida com o Prende Saco modelo “Tipo barco”, conforme mostra-
do abaixo. Sua função é prender o saco no bocal do funil de ensaque até o seu enchimento e depois soltá-lo.

Prende-Saco “Tipo Barco”


Características Mecânicas

32 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


10.5 Calha vibratória (Opcional para Ensak 9614)
Opcionalmente, podemos fornecer um conjunto vibratório, visando melhorar o escoamento do produto (farelo de soja), facilitando assim a alimenta-
ção do equipamento. A calha vibratória está disponível apenas para o Ensak 9614.

10.6 Célula de carga


As células são responsáveis por interpretar a força mecânica exercida sobre elas, pela força peso do produto em um sinal elétrico, enviando este
último ao indicador para que seja feita a leitura da quantidade do produto pesado.
Segue abaixo a características da Célula de Carga, utilizada na Ensacadeira.

• Excitação Recomendada: 7,5 a 15 V;


• Sensibilidade: 2 mV/V;
• Coeficiente de Segurança de Sobrecarga: 150 %;
• Material do Corpo: Aço Inox.

10.6.1 Conjunto da célula de carga


São utilizadas 3 células de carga para cada caçamba de pesagem e funcionam com o princípio de compressão. O Ensak Simples conta com uma
caçamba de pesagem, enquanto o Ensak Duplo conta com duas.

Caçamba de Pesagem

Célula de Carga
Características Mecânicas

Caixa de Proteção

Conjunto de Célula de Carga - Ensak 9612 Simples

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 33


Caçamba de Pesagem

Célula de Carga

Caixa de Proteção

Conjunto de Célula de Carga - Ensak 9612 Duplo

Caçamba de Pesagem

Célula de Carga

Conjunto de Célula de Carga - Ensak 9614 Simples


Características Mecânicas

34 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Célula de Carga
Caçamba de Pesagem

Conjunto de Célula de Carga - Ensak 9614 Duplo

10.7 Caixa de proteção


Estrutura responsável por proteger a Caçamba de Pesagem e evitar a entrada de impurezas no Funil de Ensaque.

10.8 Caixa de junção


A caixa de junção é responsável por receber os sinais de todas as células de carga do equipamento e enviar somente um único sinal equivalente ao
indicador. Através dela é possível regular os sinais recebidos pelas células de carga em um determinado campo de tolerância.

• Grau de Proteção: IP-65/IP-67.

Características Mecânicas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 35


10.9 Portas para inspeção
O equipamento possui portas em toda a sua volta, que quando fechadas impedem acesso as comportas e à caçamba de pesagem. Durante a opera-
ção não há necessidade de acessar estas áreas. É necessário apenas durante a manutenção e instalação do equipamento.
Devido à necessidade do acesso a estas áreas ser muito baixa, é necessária a utilização de chaves para abertura das portas, caracterizando assim
como proteções fixas.
Depois de realizado qualquer tipo de intervenção, fixar os parafusos das portas novamente, garantindo assim que o equipamento não provoque
acidentes. Segue abaixo a figura ilustrando os parafusos.

Sistema de Fechamento das Portas


Características Mecânicas

36 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


11. LIGANDO O PAINEL
11.1 Ligando o painel
Antes de realizar qualquer operação com o painel, é importante observar todas as instruções de instalação e recomendações contidas na neste manual.

Com todas as recomendações atendidas, conecte o plugue de alimentação à tomada. Para ligar o painel mantenha a tecla pressionada por

alguns instantes.

Ensak Simples Ensak Duplo

RTC RTC

Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1

0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 0.0 kg B1 0.0 kg

B2 0.0 kg
Ligando o Painel

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu Iniciar Menu

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 37


Sempre que o painel 9700 for ligado o sistema realizará testes de comunicação com a placa de I/O e com a ADM. Caso sejam detectadas falhas as
mesmas serão indicadas e o problema deverá ser resolvido antes de prosseguir.
Ao final dos testes, caso não sejam detectadas falhas, o display deverá exibir a tela abaixo:

Ensak Simples Ensak Duplo

Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1

0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 0.0 kg B1 0.0 kg

B2 0.0 kg

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu Iniciar Menu

Quando em operação automática o display exibe informações a respeito da dosagem (passos de dosagem, material, tolerâncias) ou mensagens de erro

sempre que ocorrerem. No entanto, o Menu Principal está sempre disponível, bastando teclar para exibi-lo. A operação automática continua

normalmente, voltando a ser indicada quando o Menu Principal for fechado. Note que se trata de um sistema multitarefa que pode, virtualmente, realizar
varias tarefas ao mesmo tempo.
Ligando o Painel

38 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12. PROGRAMANDO O PAINEL
12.1 Programando o painel
Antes de realizar qualquer operação com o painel, é importante programar o painel para funcionar corretamente. Com o painel em modo de operação,
tecle .

Ensak Simples Ensak Duplo

Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1

0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 0.0 kg B1 0.0 kg

B2 0.0 kg

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu Iniciar Menu

O painel mostrará as opções: 1 Lote de produção, 2 Data e hora, 3 Zera totalização, 4 Operação manual, 5 Programação, 6 Relatórios, 7 Serviço
e 8 Sobre.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação
Programando o Painel

Sair

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 39


12.2 Fluxograma
Abaixo, apresentamos um fluxograma de todas as configurações do painel.

Lote Número do Ensak


Produto Dosar no saco
1- Lote de Produção Modo de dosagem Modelo do prende-saco
Quantidade Sensor prende-saco
Sequência Atraso para novo saco
Atraso de alimentação
Data Retomada de alimentação
2- Data e hora
Hora Zerar subtotal
Reiniciar sequencial
Reprogramar lote
Totais Autozona
3- Zerar Totalização Subtotais Número de zonas
Estatísticas Atalho para antecipação
Contadores Tecla de atalho
Tudo Tam. passos antecipação
Porta de impressão
Ethernet BUFF
Zerar balança Número da porta
Alimentação rápida Buffer máximo
4- Operação Manual Alimentação lenta
Descarregar Balanças ativas
Soltar saco Exibir 2 bargraphs
Tempo de descarga
Faixa de zero
Autz. de alimentação (B1)
Autz. de alimentação (B2)
Autozero
Freq. de execução de zero
Tara inicial
Menu
Principal

1- Número de produto

1- Genérica

2- Balança Cabeçalho
3- Produtos Rodapé
5- Programação
4- Títulos 1- Operador

5- Senhas 2- Supervisor

6- Backup 3- Detector de Metal

1- Backup 1- USB

2- Restauração 2- FTP

1- Programação
2- Estatísticas 1- Número de produto
6- Relatórios 3- Totais

4- Subtotais

5- Operação
Programando o Painel

7- Serviço Restrito à pessoas autorizadas

8- Sobre Informações sobre versão de software

40 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.3 Data e hora
A partir do Menu principal, selecione a opção “2 Data e hora” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para acertar a data e hora do painel.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Data e hora
Data (DD.MM.YY) 11.05.12
Hora (HH.MM) 09:03

Sair

Entre com a data no formato DD = Dia; MM = Mês e YY = Ano. Utilize as teclas numéricas a para inserir os valores da data.
Programando o Painel

A qualquer momento você pode teclar para limpar os campos. Em seguida, tecle para confirmar a data e/ou a hora.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 41


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Data e hora
Data (DD.MM.YY) 11.05.12
Hora (HH.MM) 09:03

Sair

Entre com a hora no formato HH= Hora e MM = Minutos. Utilize as teclas numéricas a para inserir os valores de hora.

A qualquer momento você pode teclar para limpar os campos. Em seguida, tecle para confirmar a hora e retornar ao Menu principal.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Programando o Painel

42 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.4 Programação
A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “1 Genérica” utilizando as teclas ou e tecle . Você também pode utilizar a tecla para acessar a

programação Genérica.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

Este menu permite configurar o funcionamento do painel.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 43


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Genérica
Número do Ensak 1
Dosar no Saco Não
Modelo de Prende-Saco Novo
Sensor Prende-Saco Não
Atraso para novo saco 0.5 s
Atraso de Alimentação 0.2 s
Retomada de alimentação Alim. Lenta
Ajuda Sair

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Genérica
Atalho para Antecipação Não
Tecla de Atalho A
Tam. Passos Antecipação 0.50 kg
Porta de Impressão COM 1
Ethernet BUFF: Não
-> Número da porta 7000
-> Buffer Máximo 8000
Ajuda Sair
Programando o Painel

44 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.4.1 Genérica
No Menu de Programação selecione a opção “1 Genérica” como segue abaixo.

Os campos existentes neste menu são os seguintes:

• Número do Ensak: Número de identificação do Ensak, configurável de 1 a 31.


• Dosar no saco: Esta opção depende da estrutura mecânica do sistema Ensak quando se utiliza uma única balança. Ao habilitar esta opção, deverá
ser informado ao sistema que a dosagem do produto será realizada diretamente no saco. Com a opção desabilitado, o usuário informará ao sistema
que a dosagem do produto será realizada através de caçambas de dosagem (Pré-Pesagem).

Modelos de prende-saco: Permite a seleção entre os modelos de prende saco antigo e novo.

Antigo

• No modelo antigo do “prende-saco”, o saco é preso pelo usuário sem intervenção do painel, porém o painel é responsável por:
-- Autorizar a descarga de material mediante a um pulso proveniente do sensor prende saco.
-- Soltar o saco através de um pulso de 0,5 s na saída solta-saco.

Novo

• No modelo novo do “prende-saco” o painel é responsável por prender e soltar o saco, sendo que para prendê-lo o painel aguarda um pulso indican-
do que o saco está posicionado para ativar a saída correspondente ao prende-saco e fechá-lo. Para desativar o prende-saco o painel simplesmente
desativa esta mesma saída. Neste modelo, após o terminal ter acionado a saída para prender o saco, ele interpretará que o mecanismo prende-saco
está acionado (autorizando a descarga) e o material pode ser descarregado quando solicitado.
• Sensor Prende-saco: Indica se o sistema possui ou não sensor, um sensor no cilindro pneumático de controle do prende-saco para verificação da
abertura e/ou fechamento do prende-saco (somente disponível para modelo de prende-saco ANTIGO).
• Atraso para novo saco: Disponível somente em equipamentos que não possuem sensor de prende-saco. Tempo mínimo necessário para que o
prende-saco solte o saco cheio e possibilite o posicionamento de um novo saco vazio no equipamento (somente disponível para modelo de prende-
-saco NOVO).
• Atraso de Alimentação: Tempo aguardado para que o processo de alimentação seja iniciado.
• Retomada de Alimentação: Define como será feito o fim da alimentação de um saco após uma pausa do processo. Se selecionado “Normal”, a
alimentação continuará normalmente de onde parou. Se selecionado “Alim. Lenta”, o ciclo será finalizado em velocidade lenta de dosagem.
• Zerar Subtotal: Zera o subtotal do produto que será dosado a cada vez que um novo lote for iniciado.
• Reiniciar Sequencial: Reinicia a contagem sequencial de sacos no início de um novo lote.
• Reprogramar Lote: Ao habilitar esse item, o operador é obrigado a reprogramar o lote sempre que for iniciar um novo.
• Autozona: Realiza o Autozoneamento das faixas de tolerância de pesagem.
-- O autozoneamento consiste na fixação automática de faixas de tolerância através de um valor configurado pelo operador no item “tolerância
máxima” no menu de configuração dos produtos.
• Número de Zonas: Programa 3 ou 5 zonas de classificação de peso.
• Atalho para Antecipação: Habilita um atalho para correção de antecipação.
Caso esta função seja habilitada, os itens abaixo estarão disponíveis para configuração.
-- Tecla de Atalho: Programa uma letra para ser atalho.
-- Tam. Passos Antecipação: Programa o incremento/decremento da antecipação.
• Porta de Impressora: Configura a porta que será usada para a impressora de relatórios ou desabilita a possibilidade de impressão.
• Saída Contínua Balança 1: Determina a porta de comunicação do protocolo de saída contínua em MASSTRON/P03. É possível escolher entre as
saídas seriais (COM1 a COM4) e transmissão ethernet (COM0).
Programando o Painel

• Saída Contínua Balança 2: Determina a porta de comunicação do protocolo de saída contínua em MASSTRON/P03. É possível escolher entre as
saídas seriais (COM1 a COM4) e transmissão ethernet (COM0).
• Zeros à esquerda: Determina se os campos de peso da saída contínua serão preenchidos com zeros ou espaços à esquerda.
• Ethernet ( PROTOC BUFF): Habilita a comunicação via Ethernet.
-- Número de Porta: Configura o número da porta que será utilizada na comunicação Ethernet.
-- Buffer Máximo: Configura a quantidade máxima de mensagens que poderão ser armazenadas no buffer de transmissão (no mínimo 5 e no
máximo 8000 mensagens).
• Rápida=Rápida+Lenta: Indica se durante o processo de alimentação rápida a saída de alimentação lenta deverá ser simultaneamente acionada.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 45


12.4.2 Balança

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar.. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na Programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “2 Balança” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para acessar o menu Balança.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

Este menu permite configurar dos campos a seguir.

46 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Ensak Simples Ensak Duplo
Max
Max 300kgkg
60 Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1
0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Balança Menu\Programação\Balança
Balanças Ativas Somente B1 Balanças Ativas B1 e B2
->Exibir 2 Bargraphs Desabilitado ->Exibir 2 Bargraphs Habilitado
Tempo de Descarga 0.0 s Tempo de Descarga 0.0 s
Faixa de Zero 9.00 kg Faixa de Zero 9.00 kg
Autz. de Alimentação (B1) 0.0 s Autz. de Alimentação (B1) 0.0 s
Autz. de Alimentação (B2) 0.0 s Autz. de Alimentação (B2) 0.0 s
Autozero Habilitado Autozero Habilitado
Ajuda Sair Ajuda Sair

Os campos existentes nesse menu são os seguintes:

• Balanças Ativas: Seleciona quais balanças serão utilizadas pelo sistema para realizar a dosagem.
-- Exibir 2 Bargraphs: Define se deverão ser exibidos dois bargraphs simultaneamente na tela quando o sistema estiver operando com duas
balanças. A exibição de um único bargraph pode gerar uma melhora de desempenho do sistema.
• Tempo de Descarga: Tempo (em segundos) que após o início da descarga a mesma é finalizada automaticamente.
• Faixa de Zero: Faixa em que o peso é considerado igual a zero.
• Autorização de Alimentação (B1): Tempo (em segundos) que o sistema aguarda pelo sinal de autorização de alimentação na balança B1.
• Autorização de Alimentação (B2): Tempo (em segundos) que o sistema aguarda pelo sinal de autorização de alimentação na balança B2 (so-
mente se operando com duas balanças).
• Autozero: Zera automaticamente a balança sempre que for executado o número de sacos programado em “Freq. de execução de zero”.
• Frequência de Execução de Zero: Intervalo de sacos que o comando “Autozero” é executado automaticamente, configurável de 1 a 999.
Configurável somente se a opção de Autozero estiver habilitada.
• Tara Inicial: Configuração disponível somente em equipamentos que realizam a dosagem direta no saco. Tara automaticamente a balança no
início da dosagem de cada saco.

Tecle para limpar o campo. Entre com o valor numérico, em seguida, tecle para confirmar.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 47


12.4.3 Produtos

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na Programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “3 Produtos” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

48 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Digite o número do produto, em seguida, tecle , para acessar aos campos do produto. É possível navegar entre os produtos já existentes

utilizando as teclas ou .

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos
Produto: 1 Açúcar Cristal

Criar Procurar Excluir Ajuda Sair

Este menu permite: Incluir, Excluir, Editar ou Limpar todos os produtos cadastrados.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 49


Ensak Simples Ensak Duplo
Max
Max 300kgkg
60 Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1
0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos Menu\Programação\Produtos
Número 1 Número 1
Nome Produto 01 Nome Produto 01
Peso Alvo 50.00 kg Peso Alvo 50.00 kg
Caçambada 50.00 kg Caçambada 50.00 kg
Tolerância Máxima 0.72 kg Tolerância Máxima 0.72 kg
Tolerância OK Acima 50.36 kg Tolerância OK Acima 50.36 kg
Tolerância Acima 50.72 kg Tolerância Acima 50.72 kg
Editar Ajuda Sair Editar Ajuda Sair

Max
Max 300kgkg
60 Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1
0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos Menu\Programação\Produtos
Tempo de Dosagem 0s Tempo de Dosagem 0s
Velocidade Lenta (B1) 50.00 kg Velocidade Lenta (B1) 50.00 kg
Antecipação (B1) 12.00 kg Antecipação (B1) 12.00 kg
Velocidade Lenta (B2) 50.00 kg Velocidade Lenta (B2) 50.00 kg
Antecipação (B2) 1.44 kg Antecipação (B2) 1.44 kg
Corrigir Antecipação Sim Corrigir Antecipação Sim
Limite de Correção 2.50 kg Limite de Correção 2.50 kg
Ajuda Sair Ajuda Sair

Max
Max 300kgkg
60 Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1
0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos Menu\Programação\Produtos
Tempo de Impacto (Lenta) 0.0 s Tempo de Impacto (Lenta) 0.0 s
Atraso para soltar o saco 1.5 s Atraso para soltar o saco 1.5 s
Saída “Dosando Saco” 0.0 s Saída “Dosando Saco” 0.0 s
Faixa Estblz. (CARGA) 0.50 kg Faixa Estblz. (CARGA) 0.50 kg
Tempo Estblz. (CARGA) 1.0 s Tempo Estblz. (CARGA) 1.0 s
Programando o Painel

Faixa Estblz. (DESCARGA) 0.50 kg Faixa Estblz. (DESCARGA) 0.50 kg


Tempo Estblz. (DESCARGA) 1.0 s Tempo Estblz. (DESCARGA) 1.0 s
Ajuda Sair Ajuda Sair

50 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.4.3.1 Excluir um produtos

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “3 Produtos” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 51


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos
Produto: 1 Açúcar Cristal

Criar Procurar Excluir Ajuda Sair

Selecione o produto utilizando as teclas ou .

Após ter selecionado um produto tecle . Tecle Sim para apagar o produto ou Não para não apagar o produto.

Caso a exclusão seja confirmada todas as configurações e totais do produto selecionado serão excluídos.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Programando o Painel

52 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.4.3.2 Editar um produto

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “3 Produtos” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 53


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos
Produto: 1 Açúcar Cristal

Criar Procurar Excluir Ajuda Sair

Digite o número do produto a ser editado, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar o produto a ser

editado. Tecle para confirmar. A tela com as informações do produto será exibida, os campos disponíveis são:

• Número: Identifica o produto numericamente.


• Nome: Nome ou descrição do produto.
• Peso Alvo: Peso alvo da dosagem de cada saco do produto.
• Caçambada: Quantidade máxima deste produto que poderá ser alimentada na balança em cada caçambada. Este parâmetro é utilizado para
determinar o peso alvo de cada caçambada quando o alvo do saco é maior que a capacidade da balança.
• Tolerância Máxima: Valor de tolerância máxima para o autozoneamento. Este item só é configurável caso se habilite “Autozona” no menu “Gené-
rica”.
• Tolerância Ok Acima: Acima do peso alvo, porém com pesagem considerada tolerável.
• Tolerância Acima: Acima do peso alvo, porém pesagem considerada não tolerável - Exibe alerta e interrompe o ciclo de dosagem.
• Tolerância Ok Abaixo: Abaixo do peso alvo, porém com pesagem considerada tolerável.
• Tolerância Abaixo: Abaixo do peso alvo, porém pesagem considerada não tolerável - Exibe alerta e interrompe o ciclo de dosagem.
• Tempo de Dosagem: Tempo (em segundos) que o sistema delimita o processo de dosagem antes de gerar alarme.
• Velocidade Lenta (B1): Quantidade de produto a ser dosada em velocidade lenta na balança 1.
• Antecipação (B1): Antecipação do corte da alimentação considerando o material em suspensão após o corte da alimentação na balança 1.
• Velocidade Lenta (B2): Quantidade de produto a ser dosada em velocidade lenta na balança 2.
• Antecipação (B2): Antecipação do corte da alimentação considerando o material em suspensão após o corte da alimentação na balança 2.
Programando o Painel

• Corrigir Antecipação: Determina se o sistema deve alterar automaticamente o valor da antecipação programada para este material baseado em
amostras coletadas durante a dosagem, buscando obter a maior precisão possível em cada dosagem. Selecione o valor “S” caso deseje habilitar
essa função.
• Limite de Correção: Define a diferença máxima entre o peso dosado e o Peso Alvo para realizar a correção de antecipação após a pesagem de
cada saco do lote. Este campo poderá ser editado somente se o campo Corrigir Antecipação estiver habilitado.
• Tempo de Impacto (Lenta): Tempo de duração do impacto que ocorre sobre a balança durante a transição entre alimentação rápida e lenta.
Durante esse tempo o sistema não verificará se peso alvo do saco foi atingido.

54 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


• Atraso para Soltar Saco: Tempo aguardado para a liberação do saco após o final da descarga. Item configurável caso a dosagem no saco esteja
desabilitada.
• Saída Balança Vazia: Quantidade de tempo durante o qual a saída “Balança Vazia” permanecerá acionada após o término da dosagem do saco.
• Faixa de Estabilização (CARGA): Variação de peso permitida para que a balança seja considerada estável após a carga.
• Tempo de Estabilização (CARGA): Intervalo de tempo durante o qual não deve haver variação de peso maior que a “Faixa de Estabilização” para
que se considere o peso estável após a carga.
• Faixa de Estabilização (DESCARGA): Variação de peso permitida para que a balança seja considerada estável após a descarga.
• Tempo de Estabilização (DESCARGA): Intervalo de tempo durante o qual não deve haver variação de peso maior que a “Faixa de Estabilização”
para que se considere o peso estável após a descarga.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 55


12.4.3.3 Incluir um produto

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “3 Produtos” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

56 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Produtos
Produto: 1 Açúcar Cristal

Criar Procurar Excluir Ajuda Sair

Pressione a softkey (CRIAR) para abrir o menu de edição de produto com todos os campos em branco. Os campos disponíveis são os

mesmo do tópico anterior “Editar um Produto”.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 57


12.4.7 Títulos

A partir do Menu principal, selecione a opção “5 Programação” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você tam-

bém pode utilizar a tecla para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção “4 Títulos” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla

para entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair
Programando o Painel

Este menu permite configurar: Título e o Rodapé do cabeçalho dos relatórios painel.

58 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Títulos
Cabeçalho TECNOLOGIA EM PESAGEM
Rodapé Site: www.toledobrasil.com

Editar Ajuda Sair

• Cabeçalho: Cabeçalho que será impresso no início de cada relatório.


• Rodapé: Rodapé que será impresso no final de cada relatório.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 59


12.5 Senhas
O painel admite seu manuseio em 2 níveis diferentes de acesso: Supervisor e Operador e uma senha para liberação de dosagem (Detector de Metal).
Cada um destes níveis é acessado através de senhas configuradas pelo supervisor.

A partir do Menu programação, selecione a opção “5 Senhas” utilizando as teclas ou ou ainda teclando .

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair

Utilize as teclas ou para selecionar Operador, Supervisor ou Detector de Metal. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Senhas
1 Operador
2 Supervisor
3 Detector de Metal

Sair

As opções de senhas existentes nesse menu são as seguintes:


Programando o Painel

• Operador: Programa a senha do operador. Até 6 caracteres alfanuméricos.


• Supervisor: Programa a senha do supervisor. Até 6 caracteres alfanuméricos.
• Detector de Metal: Programa a senha que será usada para liberação da pesagem em caso de detecção de metal durante a descarga do produto.
Até 6 caracteres alfanuméricos.

60 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.5.1 Níveis de acesso - Operador
• Lote de produção;
• Data e hora;
• Zerar totalizadores;
• Relatório de operação.

12.5.2 Níveis de acesso - Supervisor


Com exceção das configurações de fábrica, o nível supervisor possui acesso aos demais parâmetros de configuração, inclusive os de operador,
podendo-se colocar a senha de supervisor no campo que solicita a senha de operador caso necessário, porém não sendo admitida a situação inversa.

12.5.3 Níveis de acesso - Detector de metal


Durante o processo de descarga de um produto, caso seja detectado um metal o sistema irá parar e será exibida uma tela informando a detecção de
metal e solicitando uma senha para continuar o processo de dosagem.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Senhas\Operador
Digite a senha do operador

Obs.: Apenas caracteres alfanuméricos


Corrigir Sair

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 61


12.6 Backup
Permite a criação de arquivo de backup ou restaurar as configurações de um arquivo de backup existente.

A partir do Menu Programação, selecione a opção “6 Backup” utilizando as teclas ou ou ainda teclando .

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação
1 Genérica 6 Backup
2 Balança
3 Produtos
4 Títulos
5 Senhas

Sair

Utilize as teclas ou para selecionar Backup ou Restauração. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\Backup
1 Backup
2 Restauração

Sair
Programando o Painel

62 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.6.1 Backup
Ao selecionar “Backup”, será exibido um menu para seleção do local onde o arquivo de backup gerado será salvo.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\B & R\Backup
1 USB
2 FTP

Sair

• USB: O arquivo será salvo em um pen drive conectado à porta USB do painel.
• FTP: O arquivo será salvo em um diretório interno do painel. Poderá ser acessado através de uma conexão FTP para que o arquivo possa ser
copiado para outro local.

O sistema criará dois arquivos no local de destino escolhido:

• Backup Ensak 9700.bkp: Contém todas as configurações do Ensak no momento em que o arquivo é criado. Mais tarde este arquivo poderá ser
usado para restaurar as configurações da aplicação.

• Ensak 9700 Service Mode.bkp: Contém todas as configurações do service mode do painel 9700 no momento em que o arquivo é criado. Este
arquivo serve somente como referência para verificação, não sendo possível restaurar as informações gravadas para o painel.

Programando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 63


12.6.2 Restauração
Ao selecionar “2 Restauração”, será exibido um menu para seleção do local onde o arquivo de backup está salvo e que será utilizado para realizar a
restauração.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\B & R\Restauração
1 USB
2 FTP

Sair

O arquivo com o nome “Backup Ensak 9700.bkp” será selecionado, caso exista. Sendo encontrado o arquivo, as configurações atuais do Ensak
serão apagadas e substituídas pelas configurações salvas no arquivo.

A mensagem abaixo será exibida para confirmação da restauração.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Programação\B & R\Restauração

As configurações atuais serão


perdidas. Deseja continuar com
a restauração de dados?
Não Sim

Sair

Selecione a opção desejada e tecle para confirmar.


Programando o Painel

64 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


12.7 Lote de produção
A partir do Menu principal, selecione a opção “1 Lote de produção” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando . Tecle

para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Lote de Produção
Lote 2
Produto 1 Produto 01
Modo de dosagem Ensaque
Quantidade 0 sacos
Sequência 1

Ajuda Sair

Os campos existentes neste menu são os seguintes:

• Lote: Número do lote.


• Produto: Produto que será dosado no processo.
• Modo de Dosagem: Determina se no próximo lote o sistema deverá operar no modo de dosagem de sacos (Ensaque) ou dosagem a Granel. A
dosagem a Granel só poderá ser realizada em equipamentos que utilizem caçamba de pré-pesagem.
Programando o Painel

• Quantidade: Quantidade de sacos (1 a 999999) que serão carregados no processo.


• Sequência: Número sequencial inicial do lote de produção de sacos.

IMPORTANTE
Os campos “Quantidade” e “Sequência” habilitados para edição somente quando o modo de dosagem “Ensaque” estiver selecionado.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 65


13. OPERANDO O PAINEL
13.1 Operação manual
Permite a execução manual das etapas de ensacamento de um determinado produto, em substituição ao ciclo automático de operação e sem verifi-
cação de alarmes ou setpoints.

A partir do Menu principal, selecione a opção “4 Operação manual” utilizando as teclas ou , ou ainda tecle . Neste menu você

encontrará as seguintes opções: Zerar balança; Alimentação rápida; Alimentação lenta; Descarregar; Soltar saco. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Ensak Simples Ensak Duplo


Max
Max 300kgkg
60 Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1
0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança 1 Balança 1
2 Alimentação Rápida 2 Balança 2
3 Alimentação Lenta 3 Soltar Saco
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair Sair

Os campos existentes são os seguintes:

• Zerar Balança: Zera a balança manualmente; • Balança 1: Seleciona as opções da balança 1;

• Alimentação Rápida: Aciona a alimentação rápida na balança • Balança 2: Seleciona as opções da balança 2;
Operando o Painel

manualmente; • Soltar Saco: Caso haja algum saco preso este comando o solta
• Alimentação Lenta: Aciona a alimentação lenta na balança manual- manualmente.
mente.
• Descarregar: Aciona o descarregamento manualmente;
• Soltar Saco: Caso haja algum saco preso este comando o solta
manualmente.

66 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.1.1 Alimentação rápida

A partir do Menu Operação Manual, selecione a opção “1 Zerar Balança” utilizando as teclas ou ou ainda teclando . Tecle

para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.

Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 67


13.1.2 Alimentação rápida

A partir do Menu Operação Manual, selecione a opção “2 Alimentação Rápida” utilizando as teclas ou ou ainda teclando .

Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

No caso do Ensak Duplo, selecione a balança desejada para a exibição da tela abaixo.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Esta opção permite acionar a alimentação rápida do lote que está sendo pesado.
Operando o Painel

68 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual\Balança 1\Rápida

Alimentação Rápida: 0.00 kg/s

0 300.00

PRESSIONE QUALQUER TECLA PARA INTERROMPER

Para cancelar a operação, pressione qualquer tecla. Voltará a exibir a tela de seleção das operações.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 69


13.1.3 Alimentação lenta

A partir do Menu Operação Manual, selecione a opção “3 Alimentação Lenta” utilizando as teclas ou ou ainda teclando .

Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

No caso do Ensak Duplo, selecione a balança desejada para a exibição da tela abaixo.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Esta opção permite acionar a alimentação lenta do lote que está sendo pesado.
Operando o Painel

70 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual\Balança 1\Lenta

Alimentação Lenta: 0.00 kg/s

0 300.00

PRESSIONE QUALQUER TECLA PARA INTERROMPER

Para cancelar a operação, pressione qualquer tecla. Voltará a exibir a tela de seleção das operações.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 71


13.1.4 Descarregar

A partir do Menu Operação Manual, selecione a opção “4 Descarregar” utilizando as teclas ou ou ainda teclando . Tecle

para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

No caso do Ensak Duplo, selecione a balança desejada para a exibição da tela abaixo.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Esta opção permite acionar o descarregamento manual do lote que está sendo pesado.
Operando o Painel

72 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual\Bal. 1\Descarregar

Descarregando: 0.00 kg/s

0 300.00

PRESSIONE QUALQUER TECLA PARA INTERROMPER

Para cancelar a operação, pressione qualquer tecla. Voltará a exibir a tela de seleção das operações.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 73


13.1.5 Solta saco

A partir do Menu Operação Manual, selecione a opção “5 Soltar Saco” utilizando as teclas ou ou ainda teclando . Tecle

para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

No caso do Ensak Duplo, selecione a balança desejada para a exibição da tela abaixo.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Esta opção permite que caso exista algum saco preso, ele solte manualmente.
Operando o Painel

74 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual\Solta Saco

Solta Saco

Sair

Voltará a exibir a tela de seleção das operações automaticamente.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Operação Manual
1 Zerar Balança
2 Alimentação Rápida
3 Alimentação Lenta
4 Descarregar
5 Soltar Saco

Sair

Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 75


13.2 Zerar totalização
A partir do Menu Principal, selecione a opção “3 Zerar totalização” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando .Tecle

para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

As opções existentes nesse menu são as seguintes:

• Totais: Zera os totais acumulados dos produtos selecionados


• Subtotais: Zera os subtotais acumulados dos produtos selecionados.
• Estatísticas: Zera os dados estatísticos dos produtos selecionados.
• Contadores: Zera o contador de sacos produzidos dos produtos selecionados.
• Tudo: Zera todos os totalizadores dos produtos selecionados.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair
Operando o Painel

76 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.1 Zerar totais

A partir do Menu Zerar Totalização, selecione a opção “1 Totais” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando para zerar os

totais de um produto. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair

Digite o número do produto a ser zerado o totalizador, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar o

produto.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Totais
Produto: 1 Açúcar Cristal

Procurar Todos Ajuda Sair


Operando o Painel

Tecle (NÃO) para não zerar o Totalizador do produto ou (SIM) para limpar o Totalizador do produto. Após ter selecionado uma das

opções, tecle para confirmar.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 77


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Totais
Produto: 1 Açúcar Cristal
Aviso!
Zera o Total deste produto.
Continuar?
Não Sim

Sair

Teclando “Sim” o será exibida mensagem indicando que os totais foram zerados. Teclando “Não” retornará a tela de seleção de produto.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Operando o Painel

78 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.2 Zerar subtotais

A partir do Menu Zerar Totalização, selecione a opção “2 Subtotais” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando para zerar

os subtotais de um produto. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair

Digite o número do produto a ser zerado o subtotalizador, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar

o produto.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Subtotais
Produto: 1 Açúcar Cristal

Procurar Todos Ajuda Sair


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 79


Tecle (Não) para não zerar o Subtotalizador do produto ou (Sim) para limpar o Subtotalizador do produto. Você poderá também

utilizar as teclas ou para selecionar as opções. Após ter selecionado uma das opções, tecle para confirmar.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Subtotais
Produto: 1 Açúcar Cristal
Aviso!
Zera o Subtotal deste produto.
Continuar?
Não Sim

Sair

Teclando “Sim” o será exibida mensagem indicando que os subtotais foram zerados. Teclando “Não” retornará a tela de seleção de produto.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Operando o Painel

80 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.3 Estatísticas

A partir do Menu Zerar Totalização, selecione a opção “3 Estatísticas” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando para zerar

os subtotais de um produto. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair

Digite o número do produto a ser zerado, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar o produto.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Estatísticas
Produto: 1 Açúcar Cristal

Procurar Todos Ajuda Sair


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 81


Tecle (Não) para não zerar as estatísticas do produto ou (Sim) para limpar as estatísticas do produto. Você poderá também utilizar

as teclas ou para selecionar as opções. Após ter selecionado uma das opções, tecle para confirmar.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Subtotais
Produto: 1 Açúcar Cristal
Aviso!
Apagar os dados estatísticos deste
produto. Continuar?
Não Sim

Sair

Teclando “Sim” o será exibida mensagem indicando que as estatísticas foram zeradas. Teclando “Não” retornará a tela de seleção de produto.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Operando o Painel

82 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.4 Contadores

A partir do Menu Zerar Totalização, selecione a opção “4 Contadores” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando para zerar

os subtotais de um produto. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair

Digite o número do produto a ser zerado, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar o produto.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Contadores
Produto: 1 Açúcar Cristal

Procurar Todos Ajuda Sair


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 83


Tecle (Não) para não zerar os contadores do produto ou (Sim) para limpar os contadores do produto. Você poderá também utilizar

as teclas ou para selecionar as opções. Após ter selecionado uma das opções, tecle para confirmar.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Contadores
Produto: 1 Açúcar Cristal
Aviso!
Zerar os contadores de saco do
produto. Continuar?
Não Sim

Sair

Teclando “Sim” o será exibida mensagem indicando que os contadores foram zeradas. Teclando “Não” retornará a tela de seleção de produto.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Operando o Painel

84 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.5 Tudo

A partir do Menu Zerar Totalização, selecione a opção “5 Tudo” utilizando as teclas ou , ou ainda teclando para zerar os

subtotais de um produto. Tecle para confirmar.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização
1 Totais
2 Subtotais
3 Estatísticas
4 Contadores
5 Tudo

Sair

Digite o número do produto a ser zerado, selecione o produto utilizando as teclas ou ou tecle para procurar o produto.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Tudo
Produto: 1 Açúcar Cristal

Procurar Todos Ajuda Sair


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 85


Tecle (Não) para não zerar tudo do produto ou (Sim) para limpar o produto. Você poderá também utilizar as teclas ou

para selecionar as opções. Após ter selecionado uma das opções, tecle para confirmar.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Zerar Totalização\Tudo
Produto: 1 Açúcar Cristal
Aviso!
Zerar todos os Totalizadores deste
produto. Continuar?
Não Sim

Sair

Teclando “Sim” o será exibida mensagem indicando que os dados foram zeradas. Teclando “Não” retornará a tela de seleção de produto.

Para retornar ao modo de pesagem, tecle (SAIR) até o modo de pesagem.


Operando o Painel

86 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


13.2.6 Processo de dosagem
Durante o processo de dosagem algumas softkeys ficarão acessíveis na parte inferior da tela:

Ensak Simples Ensak Duplo

Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

0.00 0.00
W1 W1

0 kg 0 kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 0.00 kg B1 0.00 kg

B2 0.00 kg

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu Iniciar Menu

A softkey (“Iniciar”) é responsável por iniciar o ciclo ou reiniciá-lo do ponto em que foi interrompido.

A softkey (”Parar”) interrompe o processo de alimentação ou descarga, desligando as saídas correspondentes.

A softkey (“Silenciar”) permite silenciar uma condição de alarme qualquer, desativando a saída de alarme, porém sem aceitar esta condição,

papel feito pela tecla F1 (“Iniciar”).

A softkey (“Última carga”) permite finalizar o lote após a finalização do saco sendo correntemente pesado, mesmo sem ter sido atingido o

número de sacos programado para o lote.

A softkey (“Abortar”) permite, após confirmação de acordo com o informado acima, interromper imediatamente o processo de alimentação

ou descarga eventualmente em curso, sem registrá-lo nos totalizadores. Por esta razão, deve ser utilizada somente em casos de emergência.
Operando o Painel

A softkey (“Menu”) consiste em sair da tela de dosagem sem interromper o processo de dosagem, podendo-se navegar entre os menus.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 87


13.2.6 Processo de pré-dosagem Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg
Este processo consiste em pesar o produto antes de descarregá-lo no

10.75
saco. Ao se optar por esse tipo de processo de dosagem, e realizar as W1
configurações desejadas, a tela abaixo será exibida:
kg
Tara 0.00 kg
Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg B1 10.75 kg Alimentação Rápida. . .
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
B1 0.00 kg Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

41.25
W1

kg
Tara 0.00 kg
B1 41.25 kg Alimentação Lenta. . .
Iniciando o processo através da tecla , aparecerá a mensagem

“Inicio do Lote X” como no exemplo abaixo:

Max 60 kg Contadores de Sacos


W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

0.00
W1
Parar Últ. carga Abortar Menu
0 kg
Tara 0.00 kg

Início do Lote 3
Quando o sistema chegar ao peso alvo, haverá uma estabilização de peso
e posteriormente aparecerá a mensagem de “Carga pronta”.
Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Menu

Ao iniciar o processo de dosagem verifica-se o estado da entrada “Aut.


de Alimentação” e, caso esteja acionada, o sistema efetuará a alimen-
Operando o Painel

tação, seguindo de alimentação rápida, lenta e antecipações pré-progra-


madas pelo operador.

88 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

50.35 50.30
W1 W1

kg kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 50.30 kg Estabilizando Peso . . . B1 50.30 kg Descarregando . . .

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu Parar Últ. carga Abortar Menu

Após o produto ter sido descarregado, o sistema imediatamente inicia a


Max 60 kg nova alimentação na balança e o operador fica encarregado de retirar o
W1 e=d= 0.05 kg saco cheio e posicionar um saco vazio para dar sequência ao processo
Min 1.00 kg

50.30
de dosagem.
W1

kg
Tara 0.00 kg
B1 50.30 kg Carga Pronta . . .

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu

Neste instante o sistema aguarda a retirada do saco já cheio e o


posicionamento do saco vazio. Caso o saco vazio já esteja posicionado
o sistema não exibirá na tela a mensagem “Carga pronta...”, e já seguirá
para a tela de descarregamento a seguir.
Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 89


13.2.7 Processo com dosagem no saco Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg
Este processo consiste na dosagem diretamente no saco e a pesagem

0.00
do produto se faz por meio de células de carga acopladas ao suporte do W1
mesmo. Ao se optar por esse tipo de processo de dosagem e realizar as
configurações desejadas, a tela abaixo será exibida: 0 kg
Tara 0.00 kg
B1 0.00 kg Aguardando saco. . .
Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg Contadores de Sacos
B1 0.00 kg Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu
Existindo um saco posicionado, o sistema iniciará o processo de alimen-
tação.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

15.25
W1

kg
Iniciando o processo através da tecla aparecerá a mensagem Tara 0.00 kg
B1 15.25 kg Alimentação Rápida. . .
“Inicio do Lote X” como no exemplo abaixo:

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1 Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0
0 kg
Tara 0.00 kg Parar Últ. carga Abortar Menu

Início do Lote 4
Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Menu

Deverá haver um saco posicionado para que o sistema efetue a alimen-


Operando o Painel

tação do produto dentro do saco, caso não exista, a tela a seguir será
exibida.

90 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

44.65 49.70
W1 W1

kg kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 44.65 kg Alimentação Lenta. . . B1 49.70 kg Retirar Saco. . .

Contadores de Sacos Contadores de Sacos


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu Parar Últ. carga Abortar Menu

Quando o sistema chegar ao peso alvo, haverá uma estabilização de Após a retirada do saco o sistema aguarda o posicionamento de outro
peso e posteriormente aparecerá a mensagem “Retirar saco”, como no saco pelo operador e imediatamente inicia-se um novo processo de
exemplo abaixo: pesagem.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

49.85
W1

kg
Tara 0.00 kg
B1 49.80 kg Estabilizando Peso . . .

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 91


13.2.8 Processo de dosagem com duas Ao iniciar o processo de dosagem, verifica-se o estado das entradas
“Aut. de Alimentação” separadamente para as duas balanças e caso
balanças estejam acionadas, o sistema autorizará as alimentações seguindo a ali-
mentação rápida, lenta e antecipações pré-programadas pelo operador
O processo de dosagem utilizando duas balanças consiste em otimizar, em cada balança. Segue exemplo:
com duas balanças, o tempo de produção e tornar o processo mais rá-
pido e eficaz.
Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Ao se optar por esse tipo de processo de dosagem e realizar as configu- Min 1.00 kg

6.00
rações desejadas, a tela abaixo será exibida. W1

Max 60 kg kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Tara 0.00 kg

49.70
W1 B1 6.00 kg Alimentação Rápida. . .

kg B2 12.95 kg Alimentação Rápida. . .


Tara 0.00 kg
B1 49.70 kg
Contadores de Sacos
B2 0.00 kg Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu


Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Iniciar Menu

Iniciando o processo através da tecla aparecerá a mensagem


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

45.05
“Inicio do Lote X” como no exemplo abaixo:
W1

Max 60 kg
kg
W1 e=d= 0.05 kg Tara 0.00 kg
Min 1.00 kg

49.70
W1 B1 45.05 kg Alimentação Lenta. . .

kg B2 41.05 kg Alimentação Lenta. . .


Tara 0.00 kg

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0
Início do Lote 5
Parar Últ. carga Abortar Menu
Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Menu
Operando o Painel

92 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Após a alimentação, o sistema efetuará a estabilização nas duas balan-
Max 60 kg
ças e caso o item “Sensor Prende-saco” esteja habilitado, o sistema W1 e=d= 0.05 kg
aguardará o posicionamento de um novo saco com a mensagem “Carga Min 1.00 kg

31.45
Pronta” para começar a alimentação. W1

Ao fim do processo de alimentação, se o item “Sensor Prende-Saco” kg


estiver desabilitado, o sistema realizará o descarregamento após a esta- Tara 0.00 kg
bilização e contagem do tempo configurado em “atraso para novo saco”,
B1 31.45 kg Descarregando. . .
priorizando para o descarregamento a balança que primeiro chegar ao
peso alvo, sempre efetuando uma descarga por vez.
B2 49.95 kg Carga Pronta. . .

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

50.60
Contadores de Sacos
W1 Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

kg Parar Últ. carga Abortar Menu


Tara 0.00 kg
B1 50.60 kg Estabilizando Peso. . .

B2 41.05 kg Alimentação Lenta. . .

Contadores de Sacos Quando o sistema terminar de descarregar a carga da primeira balança


Acima :0 Ok :0 Abaixo :0 e imediatamente for posto outro saco, a balança que foi descarregada
começa a ser alimentada novamente e a balança que estava esperando
Parar Últ. carga Abortar Menu começa a descarregar. Ficando uma alimentando enquanto outra des-
carrega, e assim inicia-se um processo cíclico até o fim da dosagem.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

15.90
W1

kg
Max 60 kg Tara 0.00 kg
W1 e=d= 0.05 kg B1 15.90 kg Alimentação Rápida. . .
Min 1.00 kg

50.15
W1
B2 35.55 kg Descarregando. . .
kg
Tara 0.00 kg
B1 50.60 kg Carga Pronta. . . Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0
B2 41.05 kg Carga Pronta. . .
Parar Últ. carga Abortar Menu

Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu


Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 93


13.2.9 Processo de dosagem modo granel Nesta caixa de texto deve ser digitado o alvo da dosagem a granel que

será realizada. Pressionando-se as teclas e , é pos-


O processo de dosagem no modo granel é utilizado para realizar a dosa-
gem de grandes quantidades de produto para encher recipientes maiores
que um saco (por exemplo caminhões ou contêineres). Dessa forma, pro- sível selecionar se o alvo da dosagem será determinado através de um
dutores que realizem a distribuição de um produto tanto em sacos quanto peso (na mesma unidade da balança) ou de uma quantidade de sacos.
a granel podem utilizar o mesmo equipamento para efetuar os dois tipos
de dosagem. IMPORTANTE

Quando todas as configurações necessárias forem realizadas e o modo No Modo de Dosagem a Granel, o peso alvo da dosagem poderá ser
de dosagem a granel estiver habilitado no Menu de Programação -> Lote superior à capacidade da balança, devido a dosagem ser dividida em
de Produção, a tela inicial apresentará esta aparência. diversas caçambadas.

Quando o alvo da dosagem é determinado através de uma quantidade


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg de sacos o peso alvo adotado para a dosagem a granel será calculado
Min 1.00 kg segundo a fórmula abaixo

0.00
W1
AG = A P * Q
0 kg
Tara 0.00 kg Onde:
B1 0.00 kg
AG - Alvo da dosagem a granel.
AP - Peso alvo de cada saco do produto que será dosado (configurado
no menu Programação de Produtos).
Q - Quantidade de sacos digitada como alvo da dosagem a granel.
MODO GRANEL
Contadores de Sacos

Sacos Dosados: 0.00


Após digitar o alvo da dosagem deve-se pressionar a tecla para
Iniciar Menu
que o sistema dê início à dosagem.

Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

Iniciando o processo através da tecla aparecerá a caixa de 0 kg


Tara 0.00 kg
texto como no exemplo abaixo:

W1
Max 60 kg
e=d= 0.05 kg Início do Lote 6
Min 1.00 kg

0.00
MODO GRANEL
W1
Contadores de Sacos

0 kg Acima :0 Ok :0 Abaixo :0

Tara 0.00 kg
Menu
B1 0.00 kg

Digite o alvo da dosagem e


tecle ? Neste momento será iniciado o processo de dosagem a granel. O siste-
ma realizará diversas caçambadas com pesos menores que o alvo até
MODO GRANEL que a soma do peso de todas as caçambadas atinja o alvo da dosagem
0.00 kgde Sacos
Contadores a granel, finalizando a dosagem e o lote. O peso alvo de cada caçamba-
da será calculado com base no parâmetro Caçambada da programação
Operando o Painel

Sacos Dosados: 3.13 do produto e na quantidade de produto que ainda resta ser dosada para
que o alvo da dosagem seja atingido, de modo a obter o melhor equilí-
Iniciar Menu
brio entre precisão e velocidade da dosagem.

94 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Também para obter maior velocidade na dosagem, utilizará somente a Quando a balança estiver estabilizada o sistema armazenará o peso
alimentação rápida na dosagem de cada uma das caçambadas, obtendo final da caçambada e iniciará a descarga imediatamente, sem realizar a
maior velocidade e menor precisão. Quando o sistema avaliar que o alvo verificação do sensor do prende-saco (o sistema não verifica o sensor
já está próximo de ser atingido as últimas caçambadas do lote serão re- do prende-saco ou aciona o prende-saco em nenhum momento durante
alizadas utilizando-se tanto a velocidade rápida quanto a lenta, de modo a realização da dosagem a granel).
a se obter a maior precisão possível ao final de todas as caçambadas.
Caso o sistema esteja operando com duas balanças a descarga de am-
Quando o lote é iniciado o sistema calcula qual deve ser o peso alvo da bas as balanças poderá ser realizada ao mesmo tempo, ao contrário dos
primeira caçambada de cada balança que estiver habilitada e inicia o outros modos de dosagem, onde as duas balanças nunca são descarre-
processo de alimentação dessa primeira caçambada. gadas simultaneamente.

Max 60 kg Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg Min 1.00 kg

29.00 75.35
W1 W1

kg kg
Tara 0.00 kg Tara 0.00 kg
B1 29.00 kg Alimentação Rápida. . . B1 75.35 kg Descarregando. . .

B2 80.51 kg Descarregando. . .

MODO GRANEL MODO GRANEL


Contadores de Sacos Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :1 Abaixo :0 Acima :0 Ok :1 Abaixo :0

Parar Últ. carga Abortar Menu Parar Últ. carga Abortar Menu

O sistema manterá a saída de alimentação rápida acionada até que Quando a balança estiver vazia (peso abaixo da faixa de zero) a saída de
o peso alvo da caçambada seja atingido. Neste momento a saída de descarga será desligada e o sistema verificará quanto falta para que o
alimentação será desligada e o sistema aguardará a estabilização da alvo da dosagem seja atingido. Com base nesta informação o sistema
balança. poderá tomar duas ações:

• Caso o alvo da dosagem ainda não tenha sido atingido o sistema uti-
Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg lizará a informação de quanto ainda falta dosar para calcular o peso
Min 1.00 kg alvo da próxima caçambada e decidir se esta caçambada deverá

33.85
W1 utilizar a alimentação em velocidade lenta ou não. Em seguida será
dado início ao processo de alimentação de mais uma caçambada.
kg • Caso o alvo da dosagem já tenha sido atingido o sistema verificará
Tara 0.00 kg se o total dosado durante a dosagem a granel (soma do peso final
B1 33.85 kg Alimentação Rápida. . . de todas as caçambadas) está dentro das faixas de tolerância
configuradas na programação do produto. Caso o total esteja dentro
da tolerância o lote será encerrado, finalizando a dosagem a granel.
Caso contrário, se o total estiver acima ou abaixo da tolerância, será
acionado um alarme indicando que a pesagem realizada está fora da
MODO GRANEL
Contadores de Sacos tolerância e o operador deverá pressionar a tecla (INICIAR)
Acima :0 Ok :1 Abaixo :0
para encerrar o lote.
Parar Últ. carga Abortar Menu
Operando o Painel

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 95


Max 60 kg
W1 e=d= 0.05 kg
Min 1.00 kg

0.00
W1

0 kg
Tara 0.00 kg
B1 69.85 kg @ Acima da Tolerância!

MODO GRANEL
Contadores de Sacos
Acima :0 Ok :1 Abaixo :0

Iniciar Parar Silenciar Abortar Menu


Operando o Painel

96 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


14. RELATÓRIOS
14.1 Acesso aos relatórios
A partir do Menu principal, selecione a opção “6 Relatórios” utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também

pode utilizar a tecla para entrar na Programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu
1 Lote de produção 6 Relatórios
2 Data e hora 7 Serviço
3 Zerar totalização 8 Sobre...
4 Operação manual
5 Programação

Sair

Selecione a opção desejada utilizando as teclas ou e tecle para confirmar. Você também pode utilizar a tecla numéricas para

entrar na programação.

Max
Max 300kgkg
60
W1
W1 e=d= 0.05
e=d= 0.05 kg
kg
Min
Min 1.00 kg
1.00 kg

0.00
W1
0 kg
Tara 0.00 kg
Menu\Relatórios
1 Programação
2 Estatísticas
3 Totais
4 Subtotais
5 Operação

Sair

As opções existentes nesse menu são as seguintes:

• Programação: Imprime o relatório da programação geral do sistema.


• Estatística: Imprime estatísticas do processo de dosagem de um produto.
• Totais: Imprime os totais acumulados de todos os produtos.
Relatórios

• Subtotais: Imprime os subtotais acumulados de todos os produtos.


• Operação: Habilita o relatório de operação.

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 97


14.1.1 Relatório de programação

TOLEDO DO BRASIL - ALTA TECNOLOGIA EM PESAGEM

RELATÓRIO DE PROGRAMAÇÃO - 26.12.12 09:10

1- Programação Genérica:

Número do Ensak________________________ : 1 Modelo de Prende-Saco___________________ : Novo


Atraso para Novo Saco____________________ : 0.5 s Atraso de Alimentação____________________ : 0.2 s
Retomada de Alimentação __________________ : Alim. Lenta Zerar Subtotal__________________________ : N
Autozona______________________________ : S Número de Zonas_______________________ : 3
At. para Antecipação______________________ : N Porta de Impressão______________________ : COM 1
Ethernet (PROTOC BUFF) __________________ : N

2- Programação da Balança:

Capacidade ____________________________ : 60.00 kg Balanças Ativas ________________________ : 1e2


Tempo de Descarga ______________________ : 0.0 s Faixa de Zero__________________________ : 1.00 kg
Aut. de Alimentação B1____________________ : 0.0 s Aut. de Alimentação B2___________________ : 0.0 s
Autozero ______________________________ : S Freq. de Exec. de Zero____________________ : 25 sacos

3- Programação dos Produtos:

Número ______________________________ : 1 Nome_______________________________ : Açúcar Cristal


Peso Alvo _____________________________ : 50.00 kg Caçambada___________________________ : 40.00 kg
Tolerância Máxima_______________________ : 0.72 kg Velocidade Lenta 1______________________ : 20.00 kg
Antecipação 1__________________________ : 1.44 kg Velocidade Lenta 2______________________ : 20.00 kg
Antecipação 2__________________________ : 1.44 kg Corrigir Antecipação_____________________ : S
Limite de Correção_______________________ : 2.50 kg Tempo Impacto (Lenta)___________________ : 0.0 s
Atraso p/ Soltar Saco_____________________ : 1.5 s Saída “Dosando Saco”____________________ : 0.0 s
Faixa Estblz. (Carga)______________________ : 0.50 kg Tempo Estblz. (Carga)____________________ : 1.0 s
Faixa Estblz. (Descarga)____________________ : 0.50 kg Tempo Estblz. (Descarga)_________________ : 1.0 s

4- Programação da Simulação:

Simular Pesagem________________________ : N Simular Entradas_______________________ : N

Site: www.toledobrasil.com.br
Relatórios

98 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


14.1.2 Relatório de estatísticas

TOLEDO DO BRASIL - ALTA TECNOLOGIA EM PESAGEM

RELATÓRIO DE ESTATÍSTICA - 04.07.12 09:23

1- Identificação do Produto:

Número _______________________________ : 1 Nome_______________________________ : Produto 01


Peso Alvo ______________________________ : 50.00 kg Carga Máxima _________________________ : 60.00 kg
Tolerância Máxima ________________________ : 0.15 kg Tempo de Dosagem______________________ : 0 s
Velocidade Lenta 1 ________________________ : 15.00 kg Antecipação 1 _________________________ : 1.30 kg
Velocidade Lenta 2________________________ : 15.00 kg Antecipação 2 _________________________ : 1.30 kg
Tempo Impacto (Lenta) _____________________ : 0.0 s Atraso p/ Soltar Saco_____________________ : 1.5 s
Corrigir Antecipação _______________________ : S Limite de Correção______________________ : 5.00 kg
Faixa Estblz. (Carga) _______________________ : 0.10 kg Tempo Estblz. (Carga)____________________ : 1.0 s
Faixa Estblz. (Descarga) ____________________ : 0.10 kg Tempo Estblz. (Descarga)__________________ : 1.0 s

2- Número de Sacos / Histograma:

ACIMA: 10********
OK: 42 ******************************************************
ABAIXO: 0

3- Pesagens:

NA TOLERÂNCIA TOTAL GERAL


_________________ _________________

NÚMERO DE PESAGENS: 42 52
PESO LÍQUIDO TOTAL: 2100.00 kg 2600.00 kg
PESO BRUTO TOTAL: 2100.00 kg 2600.00 kg
PESO LÍQUIDO MÉDIO: 50.00 kg 50.00 kg
PESO LÍQUIDO NOMINAL: 2100.00 kg 2600.00 kg
DESVIO PADRÃO: 0.00 kg 0.00 kg

4- Desempenho:

MAIOR PRODUÇÃO: 13.00 sacos/min

Site: www.toledobrasil.com.br

14.1.3 Relatório de totais


TOLEDO DO BRASIL - ALTA TECNOLOGIA EM PESAGEM

Relatório de Totais - 04.07.12 09:23

P1 / Produto 1 = 643.85 kg P2 / Produto 2 = 531.50 kg


P3 / Produto 3 = 1478.23 kg P4 / Produto 4 = 8963.00 kg
P5 / Produto 5 = 759.60 kg P7 / Produto 7 = 368.90 kg

Site: www.toledobrasil.com.br
Relatórios

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 99


14.1.4 Relatório de subtotais

TOLEDO DO BRASIL - ALTA TECNOLOGIA EM PESAGEM

Relatório de Subtotais Acumulados- 04.07.12 09:23

P1 / Produto 1 = 643.85 kg P2 / Produto 2 = 10.00 kg


P3 / Produto 3 = 456.98 kg P4 / Produto 4 = 1001.58 kg
P5 / Produto 5 = 129.43 kg P7 / Produto 7 = 1486.77 kg

Site: www.toledobrasil.com.br

14.1.5 Relatório de operação


O relatório de operação deverá ser impresso durante a execução do processo de dosagem caso tenha sido habilitado pelo usuário. O sistema deverá
imprimir no início da execução do lote os cabeçalhos e o número do lote e, posteriormente, para cada pesagem deverá imprimir a data, a hora, o
número sequencial dos sacos dosados, o peso líquido de cada saco, além de eventuais mensagens de alarme. Quando o lote for finalizado o sistema
imprime os totais e subtotais acumulados.

Segue exemplo de relatório de operação:

TOLEDO DO BRASIL - ALTA TECNOLOGIA EM PESAGEM

Relatório de Operação

31.05.12 15:07 Inicio do lote 1 P2 / Produto 2


31.05.12 15:07 SACO PRONTO 1 50.90 kg LIQ
31.05.12 15:08 SACO PRONTO 2 50.90 kg LIQ
31.05.12 15:09 SACO PRONTO 3 51.90 kg LIQ
31.05.12 15:09 SACO PRONTO 4 50.90 kg LIQ
31.05.12 15:10 SACO PRONTO 5 51.90 kg LIQ
31.05.12 15:10 Fim do lote 1

Relatório de Totais Acumulados- 04.07.12 09:23

P1 / Produto 1 = 643.85 kg P2 / Produto 2 = 531.50 kg


P3 / Produto 3 = 1478.23 kg P4 / Produto 4 = 8963.00 kg
P5 / Produto 5 = 759.60 kg P7 / Produto 7 = 368.90 kg

Relatório de Subtotais Acumulados- 04.07.12 09:23

P1 / Produto 1 = 643.85 kg P2 / Produto 2 = 10.00 kg


P3 / Produto 3 = 456.98 kg P4 / Produto 4 = 1001.58 kg
P5 / Produto 5 = 129.43 kg P7 / Produto 7 = 1486.77 kg

Site: www.toledobrasil.com.br
Relatórios

100 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


15. FIELDBUS
Fieldbus é um termo genérico empregado para descrever tecnologias de comunicação industrial; o termo fieldbus abrange muitos diferentes protocolos
para redes industriais.

ATENÇÃO!
Para adquiri informações sobre a comunicação Fieldbus ou adquirir um kit de comunicação Fieldbus, consulte Engenharia de Soluções da
Toledo do Brasil.

Fieldbus

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 101


16. WORDS DE LEITURA E ESCRITA
ATENÇÃO!
Para adquiri informações sobre Words de Leitura e Escrita, consulte Engenharia de Soluções da Toledo do Brasil.
Words de Leitura e Escrita

102 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


17. COMUNICAÇÃO COM PERIFÉRICOS
17.1 Interligação 9700 com 451 industrial
Para a impressão de etiquetas, o painel pode ser ligado a uma impressora 451 Industrial.

Protocolo de Comunicação - Painel Configuração Impressora 451


• Velocidade: 9600 bps Os jumpers devem estar de acordo com o manual. Portanto, os jumpers
devem estar na seguinte configuração:
• Paridade: Nenhuma
• Número de Stop bits: 1 CH1 Fechado
CH2 Fechado
• Número de bits de dados: 8
CH3 Aberto
• Controle de Fluxo: Nenhum CH4 Aberto
CH5 Aberto
CH6 Fechado
CH7 Fechado
CH8 Fechado

Impressora
451

Painel 9700

17.1.1 Amostra de etiqueta - Tamanho 60 x 60 mm

Comunicação com Periféricos

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 103


17.2 Interligação 9700 com LX350
Para a impressão de relatórios, o painel pode ser ligado a uma impressora LX350.

Protocolo de Comunicação - Painel Protocolo de Comunicação - LX350


• Velocidade: 9600 bps • Velocidade: 9600 bps
• Paridade: Nenhuma • Paridade: Nenhuma
• Numero de Stop bits: 1 • Numero de Stop bits: 1
• Numero de bits de dados: 8 • Numero de bits de dados: 8
• Controle de Fluxo: Nenhum • Controle de Fluxo: XON/XOFF

Impressora
LX350

Painel 9700
Comunicação com Periféricos

104 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


17.3 Interligação 9700 com microcomputador
Protocolo de Comunicação - Painel Protocolo de Comunicação - Microcomputador
• Velocidade: 9600 bps • Velocidade: 9600 bps
• Paridade: Nenhuma • Paridade: Nenhuma
• Numero de Stop bits: 1 • Numero de Stop bits: 1
• Numero de bits de dados: 8 • Numero de bits de dados: 8
• Controle de Fluxo: XON/XOFF • Controle de Fluxo: XON/XOFF

Microcomputador

Painel 9700

Comunicação com Periféricos

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 105


18. PROTOCOLO ETHERNET
Formato de Transmissão e Recepção:
<STX> MENSAGEM <ETX> @

Onde:
STX 02H (hexadecimal)
MENSAGEM Vide abaixo
ETX 03H (hexadecimal)
@ 40H (hexadecimal)

Considerações gerais:

• Cada dado da mensagem é separado pelo caracter “|”;


• Não existe separador entre o OpCode e o primeiro dado;
• O número entre parênteses (nn) indica o número máximo de bytes de cada dado. O número de bytes pode variar de zero ao número indicado;
• Toda mensagem deve ser respondida conforme descriminado abaixo;
• Caso não haja resposta, a mensagem será retransmitida “infinitas” vezes aproximadamente a cada 3 s, até que haja uma resposta válida;
• Cada mensagem corresponde a um ciclo completo (a cada saco), assim como os dados de cada mensagem correspondem aos dados obtidos ao
final do ciclo;
• A quantidade máxima de mensagens que pode ser armazenada pode ser configurada no menu de programação genérica. Após o limite máximo de
mensagens armazenadas ser atingido um alarme será gerado e a operação do sistema será parada. Caso a dosagem seja retomada antes que o
buffer de mensagens seja esvaziado o sistema descartará automaticamente as mensagens mais antigas (o tempo de operação desconectado sem
perda de mensagens pode variar em função do sistema, fluxo, produto, etc...)
• Os campos de peso são formatados em função da casa decimal da balança.

Mensagens:

Dados da Mensagem Número Máximo de Dígitos/bytes. Descrição


82SP 4 Opcode da mensagem de peso.
DT 8 Data no formato DD.MM.AA.
HR 5 Hora no formato HH:MM.
NT 2 Número do terminal.
NL 8 Número do lote.
PR 2 Número do produto.
SQ 8 Número sequencial do saco.
PL 8 Peso líquido.
TR 8 Tara (somente Ensak Simples com dosagem no saco).
PD 4 Produção em sacos por minutos.
ST 9 Subtotal do produto utilizado.
TG 9 Total do produto utilizado.

Mensagem enviada pelo Ensak:


< 82SPDT|HR|NT|NL|PR|SQ|PL|TR|PD|ST|TG| >.

Resposta esperada pelo Ensak indicando que os dados foram recebidos:


< 82RXSP| >.

Abaixo temos um exemplo com mensagens transmitidas e recebidas pelo Ensak:


9/5/2012 09:41:08 RX:<STX>82SP09.05.12|09:41|1|2|1|7|49,25|0,00|2,0|197,00|296,75|<ETX>@
9/5/2012 09:41:08 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@
9/5/2012 09:41:38 RX: <STX>82SP09.05.12|09:41|1|2|1|8|49,25|0,00|2,0|246,25|346,00|<ETX>@
Protocolo Ethernet

9/5/2012 09:41:38 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@


9/5/2012 09:42:16 RX: <STX>82SP09.05.12|09:42|1|2|1|9|49,25|0,00|2,0|295,50|395,25|<ETX>@
9/5/2012 09:42:16 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@
9/5/2012 09:43:00 RX: <STX>82SP09.05.12|09:43|1|2|1|10|49,25|0,00|2,0|344,75|444,50|<ETX>@
9/5/2012 09:43:00 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@
9/5/2012 09:43:20 RX: <STX>82SP09.05.12|09:43|1|2|1|11|49,25|0,00|1,0|394,00|493,75|<ETX>@
9/5/2012 09:43:20 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@
9/5/2012 09:43:52 RX: <STX>82SP09.05.12|09:43|1|2|1|12|49,25|0,00|1,0|443,25|543,00|<ETX>@
9/5/2012 09:43:52 TX: <STX>82RXSP|<ETX>@

106 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


19. ALARMES
Alarme Possível Causa Solução
Verificar a necessidade de reprogramação do produto
“Reprogramar lote” está habilitado.
“@ Programar Lote” ao final de cada lote.
Produto inexistente. Verificar se há produtos programados.
"@ Erro no Autozero" Peso fora do intervalo de 0. Descarregar balança.
Verificar a antecipação do corte da alimentação na
Pesagem abaixo do valor programado em “Tolerância
"@ Abaixo da tolerância" balança correspondente / Verificar dispositivos mecâ-
Abaixo” no menu de programação de produtos.
nicos do processo de dosagem.
Verificar a antecipação do corte da alimentação na
Pesagem acima do valor programado em “Tolerância
"@ Acima da tolerância" balança correspondente / Verificar dispositivos mecâ-
Acima” no menu de programação de produtos.
nicos do processo de dosagem.
Verificar se os passos do processo de dosagem
“@ Tempo de dosagem” O tempo de dosagem pré-programado foi excedido. excedem o tempo pré-programado e se necessário
recalcular o tempo do processo.
“@ Aut. de Alimentação”
Verificar dispositivo eletrônico responsável pela gera-
(Alarme gerado somente no modo sem dosagem Não há sinal de autorização de alimentação.
ção deste sinal para a balança correspondente.
no saco)
Falha de comunicação com a balança / Sistema em Verificar dispositivos de ligação com a balança / Sair
modo de serviço. do modo de serviço.
Verificar o excesso de produto sobre a balança/
Sobrecarga de balança
“@ Erro de Balança !” Verificar os dispositivos mecânicos do processo de
Erro na calibração da balança
dosagem.
Subcarga de balança Verificar calibração da balança / Verificar dispositivos
Erro na calibração da balança mecânicos da balança.
Não foi possível realizar a tara da balança, peso não Aguarde o peso da balança estabilizar e tente realizar a
“@ Tarar Balança”
estava estável. tara novamente.
Sensor preso ao cilindro pneumático do prende-saco Verificar ligação elétrica entre o sensor do prende-
foi desacionado durante o processo de descarga, po- -saco e o terminal / Verificar estrutura mecânica do
“@ Prende-Saco Aberto”
dendo indicar que o saco se desprendeu e que houve prende-saco para identificar problemas de abertura
derramamento de material. não intencional do prende-saco.
Pressione a tecla “Iniciar” e digite a senha de detector
Foi detectada a presença de peças de metal na balança
“@ Metal Detectado” de metal (se houver) para dar prosseguimento ao
durante a dosagem.
processo de dosagem.
O buffer de mensagens do protocolo de transmissão Estabeleça uma conexão via ethernet com um compu-
Ethernet armazenadas está cheio (de acordo com tador utilizando a porta de comunicação configurada
“@ Buffer Msg Cheio”
a quantidade máxima de mensagens armazenadas no menu de programação genérica para que as mensa-
configurada no menu de programação genérica). gens armazenadas no buffer possam ser enviadas.
A entrada “8 – Emergência” ligada ao botão de emer-
Desative a entrada “8 – Emergência” através do
“@ Parada de Emergência” gência do equipamento está acionada, bloqueando a
destravamento do botão de emergência.
operação do sistema.
O terminal foi religado após um desligamento inespe- Verifique se o equipamento está preparado para a
“@ Falha de Energia”
rado causado pela queda da energia de alimentação. continuação da operação e pressione a tecla “Iniciar”.

Alarmes

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 107


20. MANUTENÇÃO
Antes de executar qualquer limpeza, lubrificação ou manutenção do equipamento, contate o(s) responsável(is) técnico(s) e operacional(is) pelo equi-
pamento. Planeje com eles a execução do serviço, informando os detalhes de execução e suas necessidades quanto ao período de parada.
Sempre utilize E.P.I.’s e E.P.C.’s para executar qualquer tipo de limpeza ou manutenção, evitando acidentes.

ATENÇÃO!
Desligue a energia do equipamento antes de iniciar a manutenção, evitando acidentes e choques elétricos.

20.1 Limpeza
Dependendo do produto com que se irá trabalhar, poderão ocorrer deposição e incrustação do mesmo no equipamento, quando isso ocorrer, princi-
palmente em partes móveis, deverá ser feita a limpeza das partes contaminadas.

Para se realizar a limpeza, tanto interna, quanto externa, poderá ser utilizada água não pressurizada com temperaturas entre +5°C a +40 ºC, esco-
vas e outros utensílios que não agridam o equipamento e nem mesmo seu acabamento (pintura), NUNCA direcionar jatos de ar ou água diretamente
nas células de carga, sensores e caixa de junção.

Caso a limpeza do equipamento seja necessária por qualquer outro motivo (troca do produto etc.), deverá ser utilizado o mesmo procedimento citado
acima.

20.2 Sistema mecânico


Não há manutenção periódica para o conjunto mecânico. Porém, o técnico responsável pelo equipamento deverá observar seu comportamento de
maneira constante, verificando:

• Possíveis trincas;
• Se há corrosão;
• A qualidade dos cordões de solda;
• O estado das vedações;
• Se os elementos de fixação estão bem apertados;
• Se a abertura e fechamento das comportas estão em perfeitas condições;
• Toda vez que a caixa de junção for aberta para manutenção, deverá ser trocada a vedação da tampa e colocado um invólucro novo de Sílica Gel.
• Se a estrutura do cliente, onde o equipamento é fixado, está em boas condições.

Caso seja necessário, por qualquer motivo, realizar alguma solda no equipamento, é de extrema importância proceder da seguinte maneira:

• Preferencialmente, remova as peças que serão soldadas para efetuar a solda, eliminando assim, o risco de danificar/inutilizar as células de
carga. Caso haja grande dificuldade em isolar as peças do restante do equipamento, deverá ser feito um aterramento adequado para se realizar a
solda. Note que esse procedimento NÃO garante a preservação da célula de carga.

20.3 Sistema elétrico


Deverão ser verificados periodicamente:

• As conexões dos cabos e o aperto dos prensas-cabos;


• A qualidade dos cabos: se estão ressecados, desgastados etc.

Obs.: Nunca realizar emendas, qualquer que seja o cabo.

20.4 Esquema elétrico de segurança


Manutenção

Para facilitar a identificação dos sistemas de segurança utilizados no equipamento, segue abaixo o esquema elétrico.

108 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


Chave
Seccionadora
Q2
L1 Q1 L3 L5 L5
Entrada de L1 5-7-A
L2 4A L4 L6 L6
Alimentação Geral L2 6-1-E
(Cliente) PE PE
PE 6-1-E
GND1
L5 24V
Alimentação para 5-2-C
o 9600/9700 L6
PE

Alimentação para L5 S2 NOTA:


S1

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


a Caixa I/O 9700 L6 BOTÕES LOCALIZADOS NA PORTA
(Nota 1) PE
DO PAINEL DE SEGURANÇA
INICIAR PARAR

F1

F1
PE
F2

PE
F2
G1 G2
1~ 1~ 30 31
FONTE FONTE
24V 24V

+24V

0V

+24V

0V
250 mA 250 mA
13

13
24V1 24V
K1 K2
0V1 0V
14

14

0V 5-2-E
24V1
6-1-E
0V1 6-1-E

109
Manutenção
IMPORTANTE
Esse ponto não é ligado ao sistema com 9600.

Legenda Código de Cores


S1 Botão Liga AL Azul
S2 Botão Desliga AO Amarelo
Q1 Disjuntor AR Ambar
Q2 Chave Seccionadora BO Branco
K1 CA Cinza
Contator do Relé
K2 LA Laranja
G1 MM Marrom
Fonte de Alimentação
G2 PO Preto
RA Rosa
RO Roxo
VE Verde
VO Vermelho
Manutenção

110 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


24V L5 L5
4-12-A 6-1-F
BOTÃO DE EMERGÊNCIA REMOTO

32 35

1
1
S3
24V E

2
2
9
38

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


33 32 36 35 KA

3
33 36 S5 5-E

1
1
1
S4
9
9

24V 24V

4
R 40 K2

9
K1

2
2
E KB 4-11-E 4-9-E
5
5

24V
4-12-B 6-E

1
34 37 39
41

A1
X1
X2
13
23
33
41

S12
S11
S21
S22
F1 44
RS1
LÓGICA DE COMANDO nQS K1
QS

K2
UB
Ui K1 K2
24
34
42

A2
14

42 43 45
13
13

45 44
KA KB
NOTA 3
14
14

9600 - CAIXA DE BORNES


0V
4-12-E 9700 - CAIXA DE I/O

111
Manutenção
NOTA 1 NOTA 2
O interruptor de detecção de curto circuito (nQS/QS) no relé de segu- Conectar o fio “PE” na placa de montagem e na porta do painel.
rança SRB301MC deve estar na posição QS.

NOTA 3
O painel de segurança pode ser interligado ao Ensak com terminal
9600 ou terminal 9700. Verifique o desenho correspondente.
A) Terminal 9600: Interligar aos bornes 15 e 17.
B) Terminal 9700: Interligar aos bornes J13 e J15.

Legenda
S1 Botão Liga
S2 Botão Desliga
S3
Botão de Emergência Remoto
S4
S5 Botão de Contato
KA
Contator do Relé com Led
KB
K1
Contator do Relé
K2
RS1 Relé de Segurança - Chave de Ruptura Positiva
Manutenção

112 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


0V1 24V1 0V1 24V1

MM BO PO MM BO PO K3
B1 B2
PRENDE

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


SACO SOLTA
SACO
AL AO AL AO

CORPO ENSAK
MANIFOLD GND2 NOTA 4
CABO
46 48 49 PE L6
4x22 AWG 9600/9700

PO VO 46 AO 48 VE
CAMPO
PAINEL DE SEGURANÇA 0V1 24V1 46 48 49 PE L6 50

A1
13
23
31

S21
S21

A11
A21
S11
S11
12
12

F1 F2

RS2
NOTA 3
K1 KA KB
LÓGICA DE COMANDO 5-5-E 5-6-E
4
4

K2
UB
K1 K2

4-12-E
24V1
24

14
32

Y1
Y2

A2
4-12-F
0V1
47
4-12-A
PE
4-12-A
L6
L5

113
5-12-A

Manutenção
NOTA 1 NOTA 2

“Solta Saco” com válvula solenoide com prioridade (projeto mecâ- “GND1” conectar o fio “PE” na placa de montagem e na porta do
nico). painel do manifold.

NOTA 3 NOTA 4

Relé de segurança ACE Schmersal modelo SRB201XHX3. O painel de segurança pode ser interligado ao Ensak com terminal
9600 ou terminal 9700. Verifique o desenho correspondente.
Legenda A) Terminal 9600: Interligar ao borne 06.
B) Terminal 9700: Interligar ao borne J94.
S1 Botão Liga
S2 Botão Desliga
S3
Botão de Emergência Remoto
S4
S5 Botão de Contato
KA
Contator do Relé com Led
KB
K1
K2 Contator do Relé
K3
RS2 Relé de Segurança para Comando Bi-manual
FS1
Fusível
FS2

20.5 Sistema pneumático


20.5.1 Cilindros pneumáticos
Para se efetuar a troca dos reparos e a limpeza interna do cilindro pneumático existem alguns cuidados que devem ser tomados para que seja possí-
vel realizar a remontagem da forma correta. Segue abaixo as etapas a serem seguidas:

1) Remova o pino do garfo e o pino traseiro do cilindro pneumático;


2) Atenção! Não remova o garfo do cilindro pneumático, e proceda como segue;
3) Coloque o cilindro pneumático em uma bancada de serviço;
4) Pressurize o cilindro pneumático até estender a haste completamente;
5) Com auxílio de uma trena, meça a distância de centro a centro dos furos dos eixos, entre o garfo e o suporte do cilindro pneumático e anote o
valor encontrado;
6) Agora desrosqueie o garfo;
7) Desmonte o cilindro pneumático;
8) Verifique o estado de conservação das buchas de bronze, substitua se necessário;
9) Verifique os reparos, e substitua se necessário;
10) Monte o cilindro pneumático;
11) Faça testes, e verifique se não há vazamentos;
12) Pressurize o cilindro pneumático, e mantenha a haste estendida totalmente;
13) Rosqueie a porca e o garfo no cilindro pneumático, mas não aperte a porca;
14) Regule a distância de centro a centro dos furos dos eixos, mantendo-os na mesma distância, conforme a medição que foi encontrada anterior-
mente;
15) Monte o cilindro pneumático no equipamento, colocando primeiro o pino superior, não se esquecer da aplicação de graxa;
16) Acople o garfo no suporte do conjunto de acionamento, o mesmo deve encaixar livremente, e nos dois sentidos, aperte a contra porca do garfo;
Manutenção

17) Faça testes, e verifique o correto fechamento e abertura do acionamento, sem causar pancadas e danos aos cilindros pneumáticos;
18) Regule os amortecedores dos cilindros pneumáticos, se for necessário.

114 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


ATENÇÃO!
Informações baseadas nos cilindros utilizados na Ensacadeira padrão.

20.5.2 Unidade reguladora de pressão e filtro


Os contaminantes que causam maiores problemas em circuitos de ar comprimido são: água, óleo e partículas sólidas. Embora sistemas de secagem
de ar possam ser eficientes para a remoção de água do ar comprimido, tais sistemas não removem o óleo do ar.

O ar ambiente pode conter de 20 a 30 ppm de hidrocarbonetos em suspensão originários de fontes industriais e da queima de combustíveis. Por
esse e outros fatores, esta unidade deverá passar por revisões periódicas conforme descrito abaixo:

• Nunca limpar o regulador com estopa e sim com pano macio que não solte fiapos.
• Utilizar somente querosene para a lavagem. Observar se a tela do filtro interno não está obstruída.
• Verificar a face de borracha do obturador (disco). Se possuir marcas profundas demais ou estiver deslocada da posição, substituir todo o con-
junto haste-disco.
• Verificar a extremidade da haste. Se estiver arranhada ou marcada, proceder como acima.
• Inspecionar o “o’ring” no orifício central do diafragma, para eliminar possíveis resíduos de impurezas. Se estiver marcado ou mastigado,
substituí-lo; não havendo possibilidade, trocar o diafragma.
• Inspecionar o diafragma. Se houver rachaduras, substituí-lo.
• Inspecionar a mola.
• Verificar se o parafuso de compressão da mola não está espanado.
• Para limpar os copos de policarbonato usar somente água e sabão neutro. Não use agentes de limpeza, tais como: acetona, benzeno, gasolina,
tolueno etc., pois os mesmos agridem quimicamente o plástico.
• Deve-se drenar constantemente o condensado para que o mesmo não atinja a base do elemento filtrante/coalescente.
• Ao notar qualquer alteração no copo de policarbonato, tais como micro trincas ou trincas, substitua-o imediatamente e verifique se há algum
agente não compatível em contato com o mesmo.

20.5.3 Válvula solenoide


Deverá ser efetuada a troca de reparos a cada 12 meses.

20.6 Materiais e descarte


Qualquer desmontagem do Ensak deverá ser realizada pela assistência Técnica Toledo do Brasil. A eliminação dos materiais só pode ser realizada
por empresas devidamente autorizada. O Ensak foi fabricado com os seguintes materiais:

• Aço Carbono SAE 1010/1020;


• Aço Inoxidável AISI 304;
• Peças Elétricas;
• Materiais Plásticos;
• Peças Pneumáticas;
• Proteção de Poliéster.
Manutenção

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 115


20.7 Lavagem para manutenção periódica ou necessidade operacional
ATENÇÃO!
NUNCA USAR JATOS DE AR OU ÁGUA DIRETAMENTE NAS CÉLULAS DE CARGA, SENSORES E CAIXA DE JUNÇÃO.
Em utilizações com troca de produto que exige a limpeza do equipamento para prevenir contaminação, para facilitar o serviço de inspeção
visual ou por questão de segurança, pode ser lavado interna e externamente com água a temperatura ambiente e não pressurizada por má-
quinas de jato. Quanto à parte externa, as caixas que abrigam as caixas de passagem elétricas e manifold, devem estar obrigatoriamente
fechadas conforme projeto original (todos parafusos apertados e uso das guarnições).
Quando o produto for solúvel, como exemplo o açúcar, sal, etc. a retirada total do produto durante a lavagem é obrigatória para evitar a
aderência de resíduos que se tornarão abrasivos após a secagem provocando desgaste prematuro das partes com contatos móveis como
buchas e eixos.

20.7.1 Cuidando das células de carga, caixa de junção e sensores


Para a correta limpeza, NUNCA direcione jatos de ar e água diretamente na célula de carga, caixa de junção e sensores. Caso não seja atendida a
observação, ocasionará danos as partes e ao equipamento.

20.8 Limpeza periódica


Dependendo do produto com que se irá trabalhar, poderão ocorrer deposição e incrustação do mesmo no equipamento, quando isso ocorrer, princi-
palmente em partes móveis, deverá ser feita a limpeza das partes contaminadas.

PARA SE REALIZAR A LIMPEZA, TANTO INTERNA, QUANTO EXTERNA, PODERÁ SER UTILIZADA ÁGUA NÃO PRESSURIZADA COM TEMPERA-
TURAS ENTRE +5 ºC A +40 ºC, ESCOVAS E OUTROS UTENSÍLIOS QUE NÃO AGRIDAM O EQUIPAMENTO E NEM MESMO SEU ACABAMENTO
(PINTURA), NUNCA DIRECIONAR JATOS DE AR OU ÁGUA DIRETAMENTE NAS CÉLULAS DE CARGA, SENSORES E CAIXA DE JUNÇÃO;

Caso a limpeza do equipamento seja necessária por qualquer outro motivo (troca do produto etc.), deverá ser utilizado o mesmo procedimento citado
acima.
Manutenção

116 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


20.9 Verificação da instalação elétrica
Consulte o capítulo “Instalação Elétrica” para maiores detalhes:

• Meça as tensões comparando com as informadas nos desenhos elétricos e especificação técnica.
• Verifique a real conexão dos equipamentos ao terra geral.
• Verifique as condições das conexões elétricas dos bornes, conectores, soldas, etc.
• Verifique a integridade dos eletrodutos e caixas de passagem para que estejam protegendo as instalações elétricas contra intervenções indevi-
das e risco de ferimentos às pessoas. As tubulações devem estar em perfeito estado e as caixas de passagem devidamente fechadas com todos
parafusos e guarnições.

20.10 Verificação da parte mecânica


Não há manutenção periódica para o conjunto mecânico. Porém, o técnico responsável pelo equipamento deverá observar seu comportamento de
maneira constante, verificando:

• Possíveis trincas;
• Se há corrosão;
• A qualidade dos cordões de solda;
• O estado das vedações;
• Se os elementos de fixação estão bem apertados;
• Se a abertura e fechamento das comportas estão em perfeitas condições;
Toda vez que a caixa de junção for aberta para manutenção, deverá ser trocada a vedação da tampa (código 6052376) e colocado um invólucro novo
de Sílica Gel;

Se a estrutura do cliente, onde o equipamento é fixado, está em boas condições.

Caso seja necessário, por qualquer motivo, realizar alguma solda no equipamento, é de extrema importância proceder da seguinte maneira:

• Preferencialmente, remova as peças que serão soldadas para efetuar a solda, eliminando assim, o risco de danificar/inutilizar as células de
carga. Caso haja grande dificuldade em isolar as peças do restante do equipamento, deverá ser feito um aterramento adequado para se realizar a
solda. Note que esse procedimento NÃO garante a preservação da célula de carga.

20.11 Verificação da parte pneumática


• Vazamento e fixação das conexões pneumáticas;
• Nível do óleo lubrificante quando aplicável;
• Filtro de ar;
• Pressão do ar comprimido (Consulte desenho específico do seu projeto);
• E xistência de água na rede de ar comprimido;
• Necessidade de troca do reparo dos pistões e válvulas solenoides;
• Necessidade de troca das vedações de nylon dos pistões.
Manutenção

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 117


20.12 Manutenção dos cilindros pneumáticos
Para se efetuar a troca dos reparos e a limpeza interna do cilindro pneumático existem alguns cuidados que devem ser tomados para que seja possível
realizar a remontagem da forma correta. Segue abaixo as etapas a serem seguidas:

• Remova o pino do garfo e o pino traseiro do cilindro pneumático;


• Atenção! Não remova o garfo do cilindro pneumático, e proceda como segue;
• Coloque o cilindro pneumático em uma bancada de serviço;
• Pressurize o cilindro pneumático até estender a haste completamente;
• Com auxilio de uma trena, meça a distância de centro a centro dos furos dos eixos, entre o garfo e o suporte do cilindro pneumático e anote o
valor encontrado;
• Agora desrosquei o garfo;
• Desmonte o cilindro pneumático;
• Verifique o estado de conservação das buchas de bronze, substitua se necessário;
• Verifique os reparos, e substitua se necessário;
• Monte o cilindro pneumático;
• Faça testes, e verifique se não há vazamentos;
• Pressurize o cilindro pneumático, e mantenha a haste estendida totalmente;
• Rosqueie a porca e o garfo no cilindro pneumático, mas não aperte a porca;
• Regule a distância de centro a centro dos furos dos eixos, mantendo-os na mesma distância, conforme a medição que foi encontrada anterior-
mente;
• Monte o cilindro pneumático no equipamento, colocando primeiro o pino superior, não se esquecer da aplicação de graxa;
• Acople o garfo no suporte do conjunto de acionamento, o mesmo deve encaixar livremente, e nos dois sentidos, aperte a contra porca do garfo;
• Faça testes, e verifique o correto fechamento e abertura do acionamento, sem causar pancadas e danos aos cilindros pneumáticos;
• Regule os amortecedores dos cilindros pneumáticos, se for necessário.

20.13 Unidade reguladora de pressão e filtro


Os contaminantes que causam maiores problemas em circuitos de ar comprimido são: água, óleo e partículas sólidas. Embo-
ra sistemas de secagem de ar possam ser eficientes para a remoção de água do ar comprimido, tais sistemas não removem
o óleo do ar.

O ar ambiente pode conter de 20 a 30 ppm de hidrocarbonetos em suspensão originários de fontes industriais e da queima
de combustíveis. Por esse e outros fatores, esta unidade deverá passar por revisões periódicas conforme descrito abaixo:

• Nunca limpar o regulador com estopa e sim com pano macio que não solte fiapos;
• Utilizar somente querosene para a lavagem. Observar se a tela do filtro interno não está obstruída;
• Verificar a face de borracha do obturador (disco). Se possuir marcas profundas demais ou estiver deslocada da posi-
ção, substituir todo o conjunto haste-disco;
• Verificar a extremidade da haste. Se estiver arranhada ou marcada, proceder como acima;
• Inspecionar o “o’ring” no orifício central do diafragma, para eliminar possíveis resíduos de impurezas. Se estiver
marcado ou mastigado, substituí-lo; não havendo possibilidade, trocar o diafragma;
• Inspecionar o diafragma. Se houver rachaduras, substituí-lo;
• Inspecionar a mola;
• Verificar se o parafuso de compressão da mola não está espanado;
• Para limpar os copos de policarbonato usar somente água e sabão neutro. Não use agentes de limpeza, tais como:
acetona, benzeno, gasolina, etc., pois os mesmos agridem quimicamente o plástico;
Manutenção

• Deve-se drenar constantemente o condensado para que o mesmo não atinja a base do elemento filtrante/coalescente;
• Ao notar qualquer alteração no copo de policarbonato, tais como micro trincas ou trincas, substitua-o imediatamente
e verifique se há algum agente não compatível em contato com o mesmo.

118 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


20.14 Verificação de funcionamento após a manutenção
Para testar o funcionamento, opere manualmente, verificando o acionamento e sinalização de todo o equipamento.
Opere automaticamente, simulando o peso, verificando o acionamento de todo o equipamento, as indicações de peso no display,
impressora e supervisório quando houver.
Verifique a estanqueidade das comportas operando em manual, com todos os produtos utilizados e na capacidade máxima da ca-
çamba de pesagem, verificando que:
Não vaze material pela comporta de alimentação quando fechada.
Não vaze material pela comporta de descarga quando fechada.
Não passe material pelas laterais da caçamba de pesagem, seja por transbordamento do produto, resvalo, pulo, jato, etc, permitindo passagem pelo
equipamento sem que seja pesado.

Acompanhe a operação por tempo suficiente certificando-se da normalidade do equipamento.


Registre todos os itens executados e anormalidades encontradas e as corrigidas.
Registre os valores de peso antes e após calibrar.

20.15 Verificações operacionais


Garantir que a alimentação do equipamento não exceda a capacidade nominal do mesmo:

• Através de acompanhamento do operador verificando ocorrências de sobrecarga, descarga atrasada, diferença de peso em relação a outras
balanças, transbordamentos de produto, etc.
• Utilização de balança de correia transportadora quando aplicável na entrada do Sistema de Enchimento de Sacos, com sistema de alarmes ou
controle automático da alimentação.
• Confrontar periodicamente quando possível as pesagens do Sistema de Enchimento de Sacos com outras balanças.
• Não prosseguir com a utilização do equipamento, sem solucionar a causa, quando houverem ocorrências de sobrecargas, atrasos de descarga,
transbordamentos, etc. seguidos.
• O acompanhamento e diagnóstico de problemas deve ser feito através do acompanhamento das ocorrências informadas pelos alarmes do siste-
ma, indicação do display de pesagem e principalmente observando em campo o comportamento do equipamento e do produto em operação,
• Manter livro de registros de ocorrências.
• Programar e exigir a execução da manutenção preventiva periódica.
• E xecutar o teste de performance, sempre que houverem contestações da fidelidade do peso do Sistema de Enchimento de Sacos, e a causa não
for detectada.
• Verificar com pesos padrão se a balança está ok antes de iniciar as pesagens.

20.16 Lavagem do sistema de enchimento de sacos


Em utilizações com troca de produto que exige a limpeza do equipamento para prever contaminação, o mesmo pode ser lavado interna e externa-
mente com água a temperatura ambiente e não pressurizada através de máquinas de jato. Não existe limitação para a lavagem das células, pistões,
sensores, etc. Quanto a parte externa, as caixas que abrigam as caixas de passagem devem estar obrigatoriamente fechadas conforme projeto
original (todos parafusos e guarnições apertadas).
Manutenção

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 119


20.17 Manutenção preventiva/periódica
Inspeção visual e através de ferramentas, verificando:

• Conexões elétricas (se tem risco de contato indevido ou estão frouxas).


• Conexões pneumáticas (se estão frouxas ou com vazamento).
• Nível de óleo lubrificante quando aplicável.
• Aperto de parafusos da área mecânica.
• Aperto de parafusos da área elétrica.
• Distância de limitadores das comportas quando aplicável (conferir com desenhos).
• Nivelamento da caçamba quando utilizadas células de carga de tração).
• Encaminhamento de fios e cabos (devidamente fixados).
• Fechamento das tampas de caixas de passagens e junção.
• Danos na estrutura do equipamento.
• Acionamento dos fins de curso sinaliza veridicamente que não existe abertura nas comportas para passagem de material.
• Outras anormalidades.

20.17.1 Teste de funcionamento


• Operar em manual, verificando o acionamento e sinalização de todo o equipamento.
• O
perar em automático simulando o peso, verificando o acionamento de todo o equipamento, as indicações de peso no display, impressora e
supervisório e o cálculo das totalizações.
• Verificação de estanqueidade das comportas.
• Em operação manual, com todos os produtos utilizados pelo cliente e na capacidade máxima da caçamba de pesagem verifique:
• Não vaze material pela comporta de alimentação quando fechada.
• Não vaze material pela comporta de descarga quando fechada.
• Acompanhar a operação do mesmo por tempo suficiente que garanta a sua normalidade após entregar o equipamento para operação.
• Registrar todos itens executados e anormalidades encontradas.
• Registrar os valores de peso antes de calibrar (se necessário) e após.
• Verificar a existência de água na rede de ar comprimido, e caso exista eliminá-la.
• Inspecionar reparo dos pistões e válvulas solenoides.
• Inspecionar folga nas buchas e mancais das comportas, hastes e cilindros.
Manutenção

120 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


21. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
21.1 Construção física - Gabinete
• Material: Aço inox AISI 304;
• Grau de proteção: IP-69k
• Versão Parede.

21.1.1 Dimensões
* Dimensões em mm

Especificações Técnicas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 121


21.2 Alimentação
21.2.1 Fonte de alimentação
• Tensão de alimentação: 93,5 a 264 Vca;
• Frequência: 50 / 60 Hz;
• Tensão de Saída: 12 Vcc;
• Corrente de Saída: 2,5 A;
• Tipo de alimentação: Fonte interna;
• Consumo:
-- Standard: 3,63 a 6,19 W.
-- PCI Profibus: 3,87 a 6,38 W.

21.3 Display
• Display colorido;
• Resolução: 320 x 240 pixels.

21.4 Características metrológicas


Aprovado conforme as normas:

• Portaria Inmetro 236 / 94;


• IEC 801-2: ESD (Descargas eletrostáticas);
• IEC 801-4: Burst / EFT (Transientes elétricos);
• IEC 61000-4-3: Imunidade Radiada (Susceptibilidade).

21.4.1 Climático
• Aprovado conforme Portaria Inmetro 236 / 94;
• Temperatura de operação: 0 a 40 ºC;
• Umidade relativa: 10 a 95 % (sem condensação).

21.4.2 Metrológico
• Aprovado conforme Portaria Inmetro 236 / 94
Especificações Técnicas

122 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


21.5 Interfaces de comunicação
21.5.1 SIM RS-232C
• Número de interfaces: Até 3 (1 na Placa Principal e 2 na Placa Expansora);
• Conexão com: Impressora LX350, Impressora Prix 451 Industrial ou Conversores Externos;
• Velocidade: Até 19200 bauds.
• Distância máxima:
-- Até 9600 bauds: 15 m.
-- 19200 bauds: 7,5 m.

• Cabo para interligação (opcional);


• Comprimento cabo de interligação 3,6 metros
• Item: Opcional.

21.5.2 Ethernet
• Número de interfaces: 1 (Placa Principal);
• Velocidade: 10 Mbps;
• Protocolo: TCP / IP;
• Tipo: Padrão 10 - Base-T;
• Criptografado: Sim;
• Conexão com computador;
• Distância máxima: Até 100 m;
• Item: Standard.

21.5.3 Profibus
• Número de interfaces: 1 (Placa Principal);
• Conexão com CLP do Cliente;
• O cabo para interligação com o periférico é de responsabilidade do cliente;
• Item: Opcional.

Especificações Técnicas

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 123


22. TERMO DE GARANTIA
A Toledo do Brasil garante seus produtos contra defeitos de fabricação (material e mão de obra) pelos prazos a seguir, contados da data da nota
fiscal, desde que tenham sido corretamente operados, instalados e mantidos de acordo com suas especificações e este manual. Nos prazos de
garantia a seguir estabelecidos já estão computados o prazo de garantia legal e o prazo de garantia contratual.

Software
A Toledo do Brasil garante que o software desenvolvido e/ou fornecido por ela desempenhará as funções descritas em sua documentação corres-
pondente, desde que instalado corretamente. Softwares ou programas de computador da natureza e complexidade equivalente ao objeto desse for-
necimento, embora exaustivamente testados, não são livres de defeitos e, na ocorrência destes, a licenciante se compromete a envidar os melhores
esforços para saná-los em tempo razoável. A Toledo do Brasil não garante que o software esteja livre de erros, que o Comprador e/ou Licenciado
será capaz de operá-lo sem interrupções ou que seja invulnerável contra eventuais ataques ou invasões. Caso o software não tenha sido vendido
em conjunto com algum equipamento da Toledo do Brasil, aplicam-se de forma exclusiva os termos gerais de uso da licença correspondente ao
software. Se nenhum contrato for aplicável, o período de garantia será de 90 (noventa) dias.

Produtos
6 meses - Baterias que alimentam eletricamente os produtos Toledo do Brasil, Cabeçotes de Impressão, Etiquetas Térmicas Toledo do Brasil, Pesos
e Massas padrão.
1 ano - Todos os demais não citados acima, incluindo softwares e sistemas de pesagens, exceto os modelos com 5 anos de garantia citados a
seguir.
5 anos - Balanças Rodoviárias, Ferroviárias e Rodoferroviárias e Kit Pin Load Cell com células de carga digitais.

a) Se ocorrer defeito de fabricação durante o período de garantia, a responsabilidade da Toledo do Brasil será limitada ao fornecimento gratuito do
material e do tempo do técnico aplicado no serviço para colocação do produto em operação, desde que o Cliente envie o equipamento à Toledo
do Brasil ou pague as horas gastas pelo técnico durante a viagem, bem como as despesas de refeição, estada, quilometragem e pedágio e ainda
as despesas de transporte de peças e pesos-padrão.
b) No caso de produtos fabricados por terceiros e revendidos pela Toledo do Brasil (PCs, Scanners, Impressoras, CLPs, Etiquetadores e outros),
será repassada ao Cliente a garantia do fabricante, cuja data base será a data da fatura para a Toledo do Brasil.
c) A garantia não cobre peças de desgaste normal.
d) Se o Cliente solicitar a execução de serviços, no período de garantia, fora do horário normal de trabalho da Toledo do Brasil, será cobrada a taxa
de serviço extraordinário.
e) Não estão incluídas na garantia eventuais visitas solicitadas para limpeza ou ajuste do produto, devido ao desgaste decorrente do uso normal.
f) A garantia perderá a validade se o produto for operado acima da capacidade máxima de carga estabelecida ou sofrer defeitos oriundos de maus-
-tratos, acidentes, descuidos, variações na alimentação elétrica, descargas atmosféricas, interferência de pessoas não autorizadas, usado de
forma inadequada ou se o cliente fizer a instalação de equipamentos instaláveis pela Toledo do Brasil.
g) A garantia somente será válida se os ajustes finais, testes e partida do equipamento, quando aplicáveis, tiverem sido supervisionados e aprova-
dos pela Toledo do Brasil.
h) As peças e acessórios substituídos em garantia serão de propriedade da Toledo do Brasil.

Uso da Garantia
Para efeito de garantia, apresente a Nota Fiscal de compra do equipamento contendo seu número de série.

A Toledo do Brasil não autoriza nenhuma pessoa ou entidade a assumir, por sua conta, qualquer outra responsabilidade relativa à garantia de seus
produtos além das aqui explicitadas.

Para mais informações, consulte as Condições Gerais de Fornecimento da Toledo do Brasil no site http://www.toledobrasil.com.br/condicoes.
Termo de Garantia

124 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


23. CONSIDERAÇÕES GERAIS
A Toledo do Brasil segue uma política de contínuo desenvolvimento dos seus produtos, preservando-se o direito de alterar especificações e equipa-
mentos a qualquer momento, sem aviso, declinando toda a responsabilidade por eventuais erros ou omissões que se verifiquem neste Manual. Assim,
para informações exatas sobre qualquer modelo em particular, consultar o Departamento de Marketing da Toledo do Brasil.

Telefone 55 (11) 4356-9000


Fax 55 (11) 4356-9460
E-mail: ind@toledobrasil.com.br

Site: www.toledobrasil.com.br

Considerações Gerais

Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento 125


PARA SUAS ANOTAÇÕES
Considerações Gerais

126 Ensak - Sistema Eletrônico de Enchimento


24. ASSISTÊNCIA TÉCNICA

A Toledo do Brasil mantém centros de serviços regionais em todo o país, para assegurar instalação perfeita e desempenho confiável a seus produ-
tos. Além destes centros de serviços, aptos a prestar-lhes a assistência técnica desejada, mediante chamado ou contrato de manutenção periódica,
a Toledo do Brasil mantém uma equipe de técnicos residentes em pontos estratégicos, dispondo de peças de reposição originais, para atender com
rapidez e eficiência aos chamados mais urgentes.
Quando necessário, ou caso haja alguma dúvida quanto à correta utilização deste manual, entre em contato com a Toledo do Brasil em seu endereço
mais próximo.

Araçatuba – SP Maringá – PR
Av. José Ferreira Batista, 2941 Av. Colombo, 6580
CEP 16052-000 CEP 87020-000
Tel. (18) 3303-7000 Tel. (44) 3306-8400

Belém – PA Porto Alegre (Canoas) – RS


R. Boaventura da Silva, 1701 R. Augusto Severo, 36
CEP 66060-060 CEP 92110-390
Tel. (91) 3182-8900 Tel. (51) 3406-7500

Belo Horizonte – MG Recife – PE


Av. Presidente Tancredo Neves, 4835 R. Dona Arcelina de Oliveira, 48
CEP 31710-400 CEP 51200-200
Tel. (31) 3326-9700 Tel. (81) 3878-8300

Campinas (Valinhos) – SP Ribeirão Preto – SP


Av. Doutor Altino Gouveia, 827 R. Iguape, 210
CEP 13274-350 CEP 14090-092
Tel. (19) 3829-5800 Tel. (16) 3968-4800

Campo Grande – MS Rio de Janeiro – RJ


Av. Eduardo Elias Zahran, 2473 Av. Teixeira de Castro, 440
CEP 79004-000 CEP 21040-114
Tel. (67) 3303-9600 Tel. (21) 3544-7700

Chapecó – SC Salvador (Lauro de Freitas) – BA


R. Lauro Muller, 459E Lot. Varandas Tropicais - Qd. 1 Lt. 20
CEP 89812-214 CEP 42700-000
Tel. (49) 3312-8800 Tel. (71) 3505-9800

Cuiabá – MT São Bernardo do Campo / SP


Av. General Mello, 3909 R. Manoel Cremonesi, 1
CEP 78070-300 CEP 09851-900
Tel. (65) 3928-9400 Tel. (11) 4356-9000 - Fax: (11) 4356-9460

Curitiba (Pinhais) – PR Santos – SP


R. João Zaitter, 171 R. Prof. Leonardo Roitman, 27 A/B
CEP 83324-210 CEP 11015-550
Tel. (41) 3521-8500 Tel. (13) 2202-7900

Fortaleza – CE São José dos Campos – SP


R. Padre Mororó, 915 R. Icatu, 702
CEP 60015-220 CEP 12237-010
Tel. (85) 3391-8100 Tel. (12) 3203-8700

Goiânia – GO Uberlândia – MG
Av. Independência, 2363 R. Ipiranga, 297
CEP 74645-010 CEP 38400-036
Tel. (62) 3612-8200 Tel. (34) 3303-9500

Manaus – AM Vitória (Serra) – ES


Av. Ajuricaba, 999 R. Pedro Zangrande, 395
CEP 69065-110 CEP 29164-020
Tel. (92) 3212-8600 Tel. (27) 3182-9900
Conteúdo deste manual sujeito a alterações sem prévio aviso.

Você também pode gostar