Você está na página 1de 25

Quando?

Quem?
Como?

O quê?

Porquê?
O quê?

Afinal…o que é a Nutrição?


Quem?

Todos!
Quando? SEMPRE!

Mas… como atleta devo ter


cuidados especiais em
situações específicas
Conhecimentos
Como?

Mudanças de
comportamento

Escolhas
acertadas!
Porquê?
Desporto de equipa de alta intensidade intermitente

Glicólise
Aeróbia
Média e Baixa • Longa duração
Intensidade

Alta • Curta duração


Intensidade
Glicólise
Anaeróbia
Treino

Alimentação/
Nutrição
RENDIMENTO
FÍSICO
Predisposição
Genética

Motivação
Um adequado suporte nutricional
diminui/minimiza o risco de:
Fadiga e
Lesões Doenças
Síndrome de
Desportivas Crónicas
Overtraining

…melhora/potencia:

Recuperação Efeitos do Composição Saúde e


do esforço Treino Corporal Bem-estar
Atletas de qualquer idade devem ingerir
energia suficiente para cobrir os gastos
energéticos das suas funções vitais, do
desporto que praticam e da reparação e
síntese do tecido muscular
Ingestão
Eventual Energética Diminuição do
deficiência em
micronutrientes
Deficitária rendimento
desportivo
em Atletas

Compromisso Ausência de
do Sistema adaptações
Imunitário neuromusculares
ao treino

Perda
Alteração da
excessiva de
Função
peso/massa
Endócrina
muscular
As necessidades energéticas são calculadas
tendo em conta vários fatores individuais
do atleta:

Peso Altura Idade

Dispêndio
Fator de energético dos
Atividade treinos
realizados
Macronutrientes Micronutrientes

Glícidos Proteínas Lípidos Vitaminas Minerais


Substrato primordial quer em esforços
intensos de curta duração (glicólise anaeróbia),
quer em esforços mais prolongados de menor
intensidade (glicólise aeróbia)

No entanto as reservas corporais de glicogénio


são limitadas!
Reposição e/ou
aumento das reservas
de glicogénio

Manutenção da
Glicémia
Benefícios da
Ingestão de
Melhoria do conforto
Glícidos gástrico

Melhoria da
performance
É consensual que as necessidades proteicas
estão aumentadas em desportistas

E porquê?
• Reparação e substituição de proteínas
i) danificadas

• Manutenção de processos metabólicos


ii) que utilizam proteínas

iii) • Aumento da massa magra

iv) • Função no sistema imunitário

• Produção de proteínas plasmáticas


v) (do sangue)
Fornecem energia e elementos essenciais das
membranas das células e transportam consigo
vitaminas lipossolúveis
São essenciais à vida e consequentemente
indispensáveis para uma boa
performance desportiva
Cofatores e ativadores do metabolismo energético

Transmissão de impulsos nervosos e contração muscular

Síntese de hemoglobina

Função imunitária

Função antioxidante

Metabolismo do osso
Estudos mostram que um défice de micronutrientes
pode afetar a saúde e/ou o rendimento do atleta

A suplementação com
multivitamínicos e minerais é
necessária?

Não
Transporte
de
Nutrientes

Água
Regulação
Eliminação
Temperatura
de toxinas
Corporal

Reações
Bioquímicas
• 4h antes: 5 a 7ml/Kg de peso
• 2h antes: 3 a 5ml/Kg de peso caso não urine ou produza
Antes urina de coloração escura

• Ingerir líquidos regularmente


Durante • 150-300 ml a cada 15-20 minutos

• Consumir o volume equivalente a aproximadamente


150% das perdas hídricas
Após

Um défice de água igual ou superior a 2% da massa corporal,


pode afetar negativamente a performance desportiva
Todos os nutrientes contribuem de forma
ativa para o Rendimento Desportivo

A Alimentação deve ser completa

As necessidades de cada atleta são


individuais e não são estáticas