Você está na página 1de 3

Desenvolvimento do Planejamento Estratégico (História)

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 1900: Não existia um planejamento


I-PROCESSO ESTRATÉGICO 20-40: (Sloan) Diversificação \ Planejamentos Financeiros
50-60: (Chandler) Estratégia de Crescimento
Eficiência: Fazer da maneira certa, reduzir custos. Crescimento Horizontal Mercados locais
Eficácia: Fazer as coisas certas, aumentar lucro. Integração Vertical Absorção dos fornecedores
Efetividade: Resultados positivos ao longo do tempo Diversificação Atuação em outros mercados
SWOT
Níveis de Planejamento (Ansoff) Matriz Produto x Mercado
Estratégico:
Tático
Operacional

70: Ciclo de vida dos produtos


80-90: 7S/ Andando por aí – HP (Gestores saem da sala) / BSC
ghgg

Determinantes para o Planejamento Estratégico: Visão, representação mental da estratégia, idéia guia do líder, liderança, saber
ler e interpretar o ambiente, diagnosticar internamente e externamente, incrementar o planejamento e aprendizado

Modelo Geral do PE: Sistemático (Toda empresa), Foco no futuro, Criação de Valor, Participação (Entendido por todos),
Continuidade, Implementação e Monitoramento

II- INTENÇÃO ESTRATÉGICA

É o conhecimento da essência da organização. Representa a alavancagem de todos os recursos internos, capacidades e


habilidades de uma organização.

 Missão: Declaração do propósito de alcance da organização em termos de produto e mercado (Qual é o negócio da
organização?)

A razão de ser, o papel na sociedade e a natureza do negócio. Valor que ela constrói para seus públicos e tipos de atividades.
Bem como o escopo setorial, das competências, segmentos de atuação e verticalização

1. Definição do Negócio: Deve abranger três dimensões: 1º Mercados ou segmentos, 2º Setores de Atuação, 3º
Tecnologia e processos (Excelência Operacional)
2. Redefinição do Negócio: É a atualização da missão, quando o ambiente exigir.

 Visão: É a imagem com a qual ela se vê no futuro, deve ser consistente com o padrão de comportamento. Deve ser
baseada em fatos reais, descrição concisa, porém poderosa e favorecer todos os grupos de interesse

 Ideologia Central: É a construção idealizada de dentro para fora, dos princípios, valores e objetivos

1. Princípios e Valores: São os ideais eternos, servindo de orientação e inspiração. Princípios: Tudo que não se
está disposto a abrir mão, como a honestidade e a ética. Valores: Correspondem aos atributos e às virtudes
pregadas pela organização, como a transparência, diversidade, cultura de qualidade, etc.
 Público de Interesse (Stakeholders): Pessoas, grupos ou organizações capazes de influenciar ou ser influenciado.
Funcionários, Clientes, Acionistas, Investidores e Fornecedores

 Objetivo Organizacional: É uma situação desejada que a organização pretende alcançar, não é algo tangível e sim um
resultado. Não são estáticos, as organizações buscam um só objetivo e identificam o papel que a organização
desempenha na sociedade.

1. Funções: Servem como padrões para o público de interesse, uma unidade de medida para comparações e
funcionam como aglutinadores de esforços

III- DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO EXTERNO

É a maneira como a organização faz o mapeamento do ambiente externo e das forças competitivas atuantes, através da
obtenção de informações a respeito do contexto dos negócios

Ambiente Contextual ou Macroambiente: É a dimensão do ambiente sobre a qual a organização tem limitada influência. É o
ambiente mais amplo e genérico.

o Conhecimento do ambiente: O processamento das informações ocorre em quatro etapas: Rastreamento


(Identificação de mudanças), Monitoramento (Análise), Previsão e Avaliação.
o Indicadores: Demográfico, Economia, Política, Sociocultural, Tecnologia e Recursos Naturais.

Ambiente Relacional ou Microambiente: É o ambiente mais próximo e imediato


da organização. É o setor específico de negócios, clientes, fornecedores,
concorrentes e agências reguladoras.

o Conhecimento do Ambiente: Análise Setorial

Evolução Setorial – 4 estágios: Emergência (Incerteza), Transição


(Aumento do número de compradores), Maturidade (Incerteza
sobre a concorrência) e Declínio (Substituto)

 Turbulência Ambiental: É a função da probabilidade de mudança de


uma organização e da capacidade de prever mudanças.

 Forças Competitivas: 5 Forças de Competitivas de Porter

IV- DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO INTERNO

Faz-se uma avaliação competitiva de suas potencialidades, pontos fracos e fortes

Avaliação Competitiva da Organização: Processo de buscar ou construir vantagens competitivas a partir da localização dos
recursos, habilidades e competências que criam valor e que são difíceis de ser copiados pelos concorrentes

Recursos: Tangíveis (Edifícios, máquinas,...); Intangíveis (Conhecimento, cultura, marcas e patentes, ...) e Terceirizados
(Serviços de propaganda, de segurança, de computação, ...)

Arquitetura Organizacional: Representa tal sistema de coordenação e integração de todos os elementos vitais para a
organização, bem como os recursos, capacidades e competências, incluindo pessoas, com seus cargos, hierarquia, equipes e
tarefas

Dimensões: Estrutura Organizacional básica (Organograma e conexões); Mecanismos de Operação (Indica parceiros
internos e o que é esperado); Mecanismos de Decisão (Recursos Informacionais para a tomada de decisão)

Princípios: Fatores do Ambiente (Macro e micro, missão e visão); Dimensões da Organização (Tamanho, estrutura,...).
Perfil Operacional (Autoridades, processos, tarefas, controles); Conseqüências comportamentais (Desempenho,
satisfação, rotatividade e conflito)
 Novos Desenhos

Organizações sem fronteiras: Quebra das barreiras em 4 níveis- Eliminação das barreiras verticais (redução de níveis); das
barreiras horizontais