Você está na página 1de 2

BSI

Brief Symptom Inventory

Autores: L. Derogatis, 1982.


Aferição portuguesa: M. C. Canavarro, 1996.

Descrição e objectivos:
O B.S.I. pode ser administrado a doentes do foro psiquiátrico ou psicológico, a quaisquer outros doentes e a
indivíduos da população em geral, que não se encontrem perturbados emocionalmente.
Pode igualmente ser utilizado com adolescentes (a idade mínima recomendada é de 13 anos), com a
condição de um técnico se encontrar disponível para esclarecer possíveis dúvidas em relação a alguns itens.
Este inventário avalia sintomas psicológicos em termos de nove dimensões de sintomatologia e três índices
globais, sendo estes últimos, avaliações sumárias de perturbação emocional.
As nove dimensões primárias são:
 Somatização, dimensão que reflecte o mal-estar resultante da percepção do funcionamento somático;
 Obsessões-Compulsões, que inclui sintomas identificados com o síndrome clínico do mesmo nome;
 Sensibilidade interpessoal, que se centra nos sentimentos de inadequação pessoal, inferioridade,
particularmente na comparação com outras pessoas;
 Depressão, cujos itens reflectem o grande número de indicadores de depressão clínica;
 Ansiedade, incluindo os indicadores gerais de ansiedade;
 Hostilidade, que inclui pensamentos, emoções e comportamentos característicos do estado afectivo
negativo da cólera;
 Ansiedade Fóbica, definida como a resposta de medo persistente;
 Ideação paranóide, que representa fundamentalmente o comportamento paranóide;
 Psicoticismo, representado como uma dimensão contínua da experiência humana.

Dados Psicométricos:
 Estudos de Validade
A Validade de Constructo procura avaliar em que medida os resultados do teste são indicativos de
constructos teóricos subjacentes isto é, das dimensões que o instrumento procura medir.
Os estudos da validade do instrumento, receberam alguma contribuição a partir da matriz de correlações de
Spearman entre as notas das nove dimensões de sintomatologia e das três notas globais. As correlações são todas
estatisticamente significativas (p<.001) e a variação das correlações indica que o aumento numa das dimensões se
encontra associada a um aumento em todas as outras dimensões.
Relativamente à validade discriminativa do B.S.I., conclui-se que este possui capacidade para distinguir os
indivíduos perturbados emocionalmente daqueles que não apresentam perturbações emocionais.

 Estudos de Fidelidade
De acordo com os critérios apontados por diversos autores, as correlações obtidas entre cada item e a nota
global da escala, devem ser superiores a 0.20, o que, no presente caso, nos permite referir a homogeneidade dos
itens constituintes das diversas escalas.
No caso do B.S.I., os valores de  (que mede a variância devido à heterogeneidade) dos diversos itens do
inventário e dos valores globais das escalas, encontram-se dentro do intervalo , definido entre 0.7 e 0.8, à
excepção dos valores encontrados para as escalas de Ansiedade Fóbica e de Psicoticismo, e alguns itens que
fazem parte dessas escalas, que apresentam valores ligeiramente abaixo do referido.
As correlações de Split-Half e os coeficientes de Spearman-Brown, também sugerem uma menor
consistência interna das escalas de Ansiedade Fóbica e Psicoticismo, quando comparadas com as restantes.
As correlações de Pearson entre os valores obtidos em cada escala, em duas passagens do inventário,
indicam que o B.S.I. possui boa estabilidade temporal.

Procedimentos de Cotação:
Apesar do B.S.I. ser um inventário de auto-resposta, quando da sua passagem, inicialmente o
técnico deverá fornecer instruções gerais.
Somatização: é constituído pelos itens 2, 7, 23, 29, 30, 33, 37.
Obsessões-Compulsões: é constituído pelos itens 5, 15, 26, 27, 32, 36.
Sensibilidade Interpessoal: é constituído pelos itens 20, 21, 22, 42.
Depressão: é constituído pelos itens 9, 16, 17, 18, 35, 50.
Ansiedade: é constituído pelos itens 1, 12, 19, 38, 45, 49.
Hostilidade: é constituído pelos itens 6, 13, 40, 41, 46.
Ansiedade Fóbica: é constituído pelos itens 8, 28, 31, 43, 47.
Ideação Paranóide: é constituído pelos itens 4, 10, 24, 48, 51.
Psicoticismo: é constituído pelos itens 3, 14, 34, 44, 53.

Para obter as pontuações para as nove dimensões psicopatológicas deverá somar-se os valores
(0-4) obtidos em cada item, pertencentes a cada dimensão. A soma obtida deverá ser dividida pelo
número de itens a que o indivíduo respondeu, para essa dimensão.
O cálculo dos três índices globais deverá obedecer às seguintes fórmulas:
- Índice Geral de Sintomas (IGS): deverá somar-se as pontuações de todos os itens e
seguidamente, dividir-se pelo número total de respostas (isto é, 53, se não existirem respostas em
branco).
- Total de Sintomas Positivos (TSP): pode obter-se contando o número de itens assinalados
com uma resposta positiva (isto é, maior do que 0).
- Índice de Sintomas Positivos (ISP): calcula-se dividindo a soma de todos os itens pelo TSP.

Não foram efectuados estudos de normalização dos resultados.

Referências Bibliográficas:

Canavarro, M. C. (1993). Avaliação de Sintomas Psicopatológicos através do BSI: estudos de


fiabilidade e validade do inventário. Provas Psicológicas em Portugal, Volume II.