Você está na página 1de 6

IT0994

1.a Série Português – Gramática Cátia / Karla / Mila

1.a Série Português – Gramática Cátia / Karla / Mila Roteiro para o Estudo Autônomo de

Roteiro para o Estudo Autônomo de Gramática – 3.o bimestre

Nome:

N.o:

Turma:

Objetivo: estudar a constituição dos verbetes de dicionários.

Lembrete: Todas as etapas deverão ser entregues ao professor na data marcada.

Parte A: A organização dos dicionários monolíngües.

Leia com atenção o fragmento da introdução de Mauro de Salles Villar ao Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa.

“Foi preocupação deste dicionário definir efetivamente os conceitos das palavras analisadas, em lugar de lançar mão da prática da simples sinonimização, que resulta as mais das vezes em vagas inexatidões, uma vez que os vocábulos escolhidos como sinônimos pelos dicionários de maior porte que se utilizam de tal prática freqüentemente comportam mais de um sentido, e aquele afim da palavra a definir nunca é referido. Deixa-se, com isso, o processo da decodificação semântica para a competência lingüística do consulente – exatamente aquele cuja dúvida levou a recorrer ao dicionário. Por outro lado, as afinidades entre a unidade léxica a definir e o sinônimo escolhido podem existir no plano da denotação, mas praticamente nunca no da conotação. Por tudo isso, embora algumas definições resultem em textos mais longos, nossos redatores foram instados a evitar a armadilha da sinonimização e a procurar descrever os reais sentidos das palavras.”

Vocabulário:

conotação: algo que uma palavra ou coisa sugere; implicação Ex.: <um cobertor macio encerra a c. de aconchego> <a palavra brotinho tem c. de coisa ultrapassada>

HOUAISS, Antônio (1915-1999) e VILLAR, Mauro de Salles (1939). Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001.

01. Explique os dois argumentos empregados, na introdução do dicionário Houaiss, para desabonar a sinonimização como meio de apresentar a acepção de um vocábulo em dicionário.

Argumento I:

Argumento II:

Leia a tirinha para responder à questão 02.

Leia a tirinha para responder à questão 02. CIÇA. Pagando o pato . São Paulo, Circo

CIÇA. Pagando o pato. São Paulo, Circo Editorial, 1986.

02. Considerando os argumentos do dicionarista e a tirinha, explique por que se poderia criticar um dicionário que trouxesse a acepção “criança“ no verbete “pivete“.

03. Tire uma cópia xerografada da(s) página(s) que contém(êm) os verbetes “discreto“, “discrição“ e “discriminar“ do Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa.

Observações: não utilize o dicionário virtual e anexe a cópia do dicionário impresso ao estudo

autônomo.

a. Escolha dez abreviaturas presentes nos verbetes e apresente seu significado.

Exemplos:

“m.q“.: mesmo que; “pl.“:plural; “s.“: substantivo.

b. Transcreva dos verbetes

I. uma informação de natureza fonológica:

II. uma informação de natureza morfológica:

III. uma informação de natureza sintática:

IV. uma observação sobre o emprego do léxico:

V. um exemplo:

Parte B: O emprego dos dicionários monolíngües.

Leia o fragmento da crônica “O lavrador“, para responder ao teste 01.

Esse homem deve ser de minha idade – mas sabe muito mais coisas. Era colono em terras mais altas, se aborreceu com o fazendeiro, chegou aqui ao Rio Doce quando ainda se podia requerer duas colônias de cinco alqueires “na beira da água grande“ quase de graça. Brocou a mata com a foice, depois derrubou, queimou, plantou seu café.

Explica-me: “Eu trabalho sozinho, mais o menino meu.“ Seu raciocínio quando veio foi este: “Vou tratar de cair na mata; a mata é do governo, e eu sou fio do Estado, devo ter direito.“ Confessa que sua posse até hoje não está legalizada: “Tenho de ir a Linhares, mas eu magino esse aguão

Rubem Braga, 200 crônicas escolhidas, Rio de Janeiro, Record, 2001.

01. Observe o verbete seguinte, adaptado do dicionário Houaiss, versão eletrônica, e assinale a alternativa incorreta a respeito das informações presentes:

brocar: verbo transitivo direto 1 perfurar com broca (‘ferramenta ou instrumento‘) Ex.: <b. concreto> <b. uma parede>. 2 produzir, criar broca(s) [‘furo‘] em Ex.: o caruncho brocou vários livros. transitivo direto e intransitivo 3 Rubrica: agricultura. Regionalismo: Brasil. foiçar (o mato) e/ou derrubar (árvores), no preparo do terreno para o cultivo. intransitivo 4 Regionalismo: Norte do Brasil. abrir trilha no mato Ex.: ia brocando pelo atalho, para não se perder na volta. intransitivo 5 Regionalismo: Brasil. Uso: informal. criar cárie; cariar (o dente) Etimologia

2 broca + -ar; ver broch- Homônimos broca (3ªp.s.), brocas (2ªp.s.)/ broca /ô/ (f. broco /ô/ (adj.) e s.f.) e pl.; broco (1ªp.s.)/ broco /ô/ (adj.); broqueis(2ªp.pl.)/ broquéis (pl. broquel)

a. As indicações “verbo transitivo direto“ e “intransitivo“ são exemplos de informações gramaticais.

b. As informações “Brasil“ e “informal“ referem-se ao emprego do léxico.

c. Segundo o contexto da crônica, pode-se aceitar tanto a acepção 3 quanto a 4 para o termo “brocou“.

d. Na indicação sobre os homônimos, há informações de natureza fonológica.

e. Ao se apresentar a etimologia da palavra, recorreu-se a informações morfológicas.

02. Observe o verbete abaixo:

pro.mo.ção s.f. 1 ato ou efeito de promover; elevação de um emprego, dignidade, graduação, posto

ou cargo, a outro superior: a promoção de um alferes a tenente; “O papa Paulo III fazia tanto caso de

D. Miguel da Silva, bispo de Viseu, que em uma promoção de cardeais foi um dos nomeados“ (Fr. L.

de Sousa). 2 ofício, diligência, requerimento do promotor. 3 requerimento de proposta, principalmente do ministério público, para que se proceda a certos atos judiciais. 4 (Bras) Impulso publicitário, campanha de propaganda. Pl: -ções.

Caldas Aulete, Dicionário Contemporâneo da Língua Portuguesa (texto adaptado)

Assinale a alternativa que analisa incorretamente um dos componentes do verbete:

a. “pro.mo.ção“ é uma informação de natureza fonológica.

b. “s.f.“ é uma informação de natureza morfológica.

c. O verbete apresenta um exemplo e uma abonação.

d. “(Bras)“ é uma informação sobre uso do léxico.

e. “Pl“ é uma informação de natureza sintática.

03.

Considere o verbete transcrito do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa:

va.ci.nar: v.t.d. e pron. imunizar o organismo de (pessoa, animal, coletividade ou de si próprio) contra agentes patogênicos (micróbios, vírus etc), por meio de vacina <o governo pretende vacinar toda a população infantil> <vacinou-se contra hepatite> ETIM vacina + -ar; HOM vacina (3ª p.s.), vacinas (2ª p.s.) / vacina (s.f.) e pl.

Assinale a alternativa correta a respeito das informações contidas no verbete:

a. A classificação do verbo “vacinar“ como “t.d.“ constitui uma informação morfológica.

b. O trecho “o governo pretende vacinar toda a população infantil“ é uma abonação.

c. A separação do verbete “va.ci.nar“ indica a decomposição do vocábulo em morfemas.

d. A indicação “s.f.“ é uma informação relacionada ao emprego do léxico determinado por variação social.

e. O verbete transcrito apresenta apenas uma acepção para o verbo “vacinar“.

Considere o verbete transcrito do dicionário Aurélio para responder aos testes 04 e 05.

inventar. [de invento + ar.] in-ven-tar. V.t.d. 1. Ser o primeiro a ter a idéia de. 2. Criar na imaginação; imaginar, idear: “Quem ama inventa as penas em que vive“ (Olavo Bilac, Poesias, p.44). 3. Contar falsamente; tramar, urdir. 4. Descobrir, achar. T.i. 5. Meter na cabeça; cismar; resolver. Int. 6. Bras. Pop. Imaginar explicações ou argumentos falsos.

04. Assinale a alternativa incorreta quanto à correspondência entre o período apresentado e o número da acepção do verbo “inventar“ em cada um dos exemplos.

a. O danado do garoto inventou de sair sozinho. – acepção (5)

b. Ela vive inventando histórias sobre a vida dos outros. – acepção (3)

c. Thomas Edison inventou a lâmpada incandescente. – acepção (1)

d. Há alunos que inventam boas histórias em suas redações. – acepção (2)

e. Não sei que desculpa inventar para a minha falta de tarefa. – acepção (4)

05. Assinale a alternativa incorreta quanto à análise das informações destacadas do verbete “inventar“.

a. O verbete “inventar“ apresenta seis diferentes acepções.

b. “in-ven-tar“ é uma informação gramatical de nível fonológico.

c. “Int.“ é uma informação gramatical de nível morfológico.

d. “Bras. Pop.“ é uma informação que se refere às normas de emprego do vocabulário.

e. “Quem ama inventa as penas em que vive“ é uma abonação.

Leia o verbete linha, transcrito do dicionário Aurélio, para responder ao teste 06.

linha. [Do lat. linea, fio, corda; limite.] S.f. 1. Fio de fibras de linho torcidas usado para coser, bordar, fazer renda, etc. 2. Qualquer cordel, guita, ou barbante grosso, utilizado para diversos fins. 3. Qualquer fio com anzol para pescar. 4. Sistema de fios ou de cabos que conduzem energia elétrica, ou estabelecem comunicações por telégrafo ou telefone. 5. Traço contínuo de uma só dimensão. 6. Traço contínuo, visível ou imaginário que separa duas coisas contíguas; limite. 7. Cada um dos traços que sulcam a palma das mãos. 8. Série de pessoas ou objetos dispostos numa mesma direção. 9. Série de unidades militares em posições alinhadas. 10. Rumo, direção. 11. Orientação teórica adotada por grupo ou indivíduo. 12. Série de graus de parentesco, em uma família. 13. Serviço regular de transporte entre dois pontos; carreira. 14. Fut. Os cinco jogadores atacantes; linha de ataque.

06.

Assinale a alternativa incorreta quanto à correspondência entre o período apresentado e o número da acepção do verbete.

a. “Para chegar ao endereço procurado, siga em linha reta até o final desta rua.“ – acepção 10.

b. “Os moradores do Morumbi, Vila Sônia e Butantã não querem seus bairros transformados em fim de linha do metrô.“ – acepção 4.

c. “O operário estendeu a linha para marcar o meio-fio.“ – acepção 2.

d. “Haverá um encontro entre os psicanalistas de linha freudiana.“ – acepção 11

e. “É necessário respeitar a linha das fronteiras de uma propriedade.“ – acepção 6.

Parte C: Enciclopédias e outros dicionários.

01. Apresente um elemento importante que diferencia a organização de um dicionário e de uma

enciclopédia.

02. Leia os verbetes que foram retirados de diferentes tipos de dicionários e identifique as informações que apresentam, seguindo o modelo de análise do verbete de dicionário etimológico:

I. Dicionários etimológicos

banir vb. ‘expatriar, desterrar‘ / banyr XIV / Do fr. bannir ‘dar um sinal, proclamar‘ até séc. XIII, quando tomou o sentido de ‘condenar ao exílio‘; o fr. é deriv. do frâncico *bannjan, forma correspondente ao gót. Bandwjan, da mesma raiz de banda1, mas confundido com ban ‘jurisdição‘ // banIDO XVI // banIMENTO 1899. Cp. BANAL, BANDA1.

CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1982.

Os dicionários etimológicos de língua portuguesa apresentam a origem das palavras, isto é, indicam em que língua a palavra era empregada originalmente, além da época em que começou a ser empregada em português, os sentidos assumidos ao longo dos séculos, bem como sua classe gramatical e termos cognatos que dela derivaram.

II. dicionários de sinônimos

Cadeia, calabouço, cárcere, enxovia, ergástulo, masmorra, prisão Cadeia é casa que serve de prisão pública. Calabouço é casa-forte de cadeia, prisão funda em que se encerram os presos acusados de grandes crimes. Cárcere, palavra erudita, significa o mesmo que cadeia, mas aparece modificado pelo adjetivo privado, quando quem prende não é autoridade. Enxovia era a parte mais segura da cadeia, ficando rente com a rua ou abaixo de seu nível, escura, úmida e malsã, na qual se prendiam os grandes criminosos. Ergástulo é o cárcere rigoroso com a obrigação de pesados trabalhos (do grego ergázomai, trabalhar). Masmorra era cova subterrânea onde os mouros guardavam seus cereais e onde recolhiam os cativos; era funda, fria e escura. Prisão, termo genérico, é casa ou lugar em que se prende alguém.

NASCENTE, Antenor. Dicionário de Sinônimos. 3.a ed. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1981.

III.

dicionários bilíngües

Abrir v.t. 1. Abrir. Abrir a boca. Abrir la boca. 2. Destapar, abrir 3. Abrir, desenvolver. 4. Abrir, inaugurar, instalar. 5. Abrir, desabrochar. v.i. 6. Abrir, despejar(se) (tempo). 7. Abrir, florescer. v.p. 8. Abrirse, romperse, lesionar. 9. Hacer confidencias. Minha filha não se abre comigo. Mi hija no me hace confidencias. Abrir o coração. Abrir el pecho. Abrir os olhos. Abrir los ojos. Abrir passagem. Abrirse paso. Num abrir e fechar de olhos. En un santiamén, en un abrir y cerrar de los ojos.

FLAVIAN, Eugenia e FERNÁNDEZ, Gretel Eres. Minidicionário Espanhol-Português, Postuguês-Espanhol. 18.a ed. Revista e Ampliada. São Paulo, Editora Ática, 2004.

IV. dicionários de regência verbal (ou de verbos e regimes)

ABRIR 1. TD(I): abri-lo (a

descerrar(-se): Abrir-lhe a porta.// Descerrar; desta(m)par // Desimpedir; franquear: Abriram-lhe

passagem. Foram abertas estradas. // Rasgar; (es)cavar: O temporal abriu buracos na rua. (

);

abri(-lhe) algo. TDp(I): abrir-se (a

);

abrir-se(-lhe). Tornar(-se) aberto;

) //

Desfolhar; manusear (livros, revistas, etc.) // Fundar; instalar (escola, fábrica, etc.)(

) // 2. TDp ou Int:

abrir(-se). Desabrochar: Abriram mil flores.(

expediente: O comercio abre as lojas às oito horas da manhã. As lojas não abrem amanhã. // 4. TDp(I):

abrir-se (com

com ninguém. (

)

// 3. TD: abri-lo. Int: abrir. (Fazer) funcionar; fazer ter

).

Fazer confidências; desabafar(-se): Abriu-se com o amigo. É introvertido, não se abre )

LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo, Editora Ática, 2003.