Você está na página 1de 14

Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

REVISTA BRASILEIRA DE ADMINISTRAÇÃO E


GESTÃO PÚBLICA
© 2018 - GESEA GRUPO DE ESTUDOS SOCIAIS, ECONÔMICOS E AMBIENTAIS
________________________________________________________________________________________________________________________

A IMPORTÂNCIA DA ÉTICA NA FORMAÇÃO DO GESTOR


DE RECURSOS HUMANOS

Brenda Oliveira Ferreira da Silva


Discente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande
E-mail: b.oliver.nas18@gmail.com
Gisly Maria da Silva
Discente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande
E-mail: quellincavaliereh@gmail.com
Jéssica Gabriela de Melo
Discente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande
E-mail: jessicacaua2014@gmail.com
Luan Dantas Guimarães da Silva
Discente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande
E-mail: luan.dantas.guimaraes@gmail.com
Thiago Felipe Garcia
Discente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande
E-mail: thiagogarcia1391@gmail.com
José Ozildo dos Santos
Docente do Curso de RH, Faculdade Rebouças de Campina Grande, doutorando em Engenharia
de Processos e mestre em Sistemas Agroindustriais (UFCG)
E-mail: joseozildo2014@outlook.com
_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
1
Abstract: This is a exploratory research with a quantitative approach, whose objective was to show the
importance of ethics in the training of the human resources manager. Initially it was verified that ethics
should guide the actions of every professional. Specifically, in the case of the training of the human
resources manager, this should play a relevant role. The data collected through the present research
show that most of the interviewees evaluate the ethical approaches promoted in the classroom as being
positive. And, that ethics enters into the training of the Human Resources manager as something that
has the capacity to change the individual, making him a more responsible subject / professional. It was
concluded that the majority of the graduates have a good expectation regarding the exercise of the
profession of Human Resources manager, and that they are aware that they should be coherent subjects
capable of understanding the different particularities of the human being.

Keywords: Human Resources Manager. Formation. Ethical Contribution.

Resumo: Trata-se de uma pesquisa exploratória com uma abordagem quantitativa, que teve por
objetivo mostrar a importância da ética na formação do gestor de recursos humanos. Inicialmente
constatou-se que a ética deve pautar as ações de todo e qualquer profissional. Especificamente, no caso
da formação do gestor de recursos humanos, esta deve assumir um papel relevante. Os dados coletados
através da presente pesquisa mostram que a maioria dos entrevistados avalia as abordagens sobre a
ética promovidas em sala de aula como sendo são positivas. E, que a ética entra na formação do gestor
de Recursos Humanos como algo que tem a capacidade de mudar o indivíduo, tornando-o um
sujeito/profissional mais responsável. Concluiu-se que a maioria dos graduandos possui uma boa
expectativa em relação ao exercício da profissão de gestor de Recursos Humanos, e, que são conscientes
de que deverão ser sujeitos coerentes capazes de compreender as diferentes particularidades do ser
humano.

Palavras-chave: Gestor de Recursos Humanos. Formação. Contribuição Ética.


________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

1 INTRODUÇÃO O presente artigo tem por objetivo


mostrar a importância da ética na formação
O exercício profissional é algo muito do gestor de recursos humanos.
complexo, exigindo de todo e qualquer
profissional uma boa formação. É 2 MATERIAIS E MÉTODOS
importante destacar que durante a formação
acadêmica, principalmente do Gestor de Trata-se de um estudo exploratório e
Recursos Humanos, sejam privilegiados de natureza quantitativa, realizado entre os
pontos e/ou conteúdos que sirvam como alunos do Curso Superior de Tecnologia em
sustentáculos ao seu exercício profissional, Recursos Humanos, da Faculdade Rebouças
esclarecendo/norteando suas atividades e de Campina Grande, Estado da Paraíba.
definindo suas atribuições. O universo da pesquisa foi constituído
Contudo, a formação do Gestor de por 106 alunos matriculados no referido
Recursos Humanos não deve se limitar curso, dentre os quais, retirou-se uma
apenas à obtenção do diploma. Este amostra constituída por 32 participantes,
profissional, pela natureza do cargo que escolhidos de forma aleatória, entre os que
ocupará, precisa ter a consciência de que manifestaram interesse em participar da
deve está em um constante aprendizado, presente pesquisa. À essa amostra, aplicou-
procurando sempre se capacitar para melhor se um questionário, previamente elaborado,
desempenhar suas funções. composto por dez questões subjetivas. Após
Ademais, como se trata de um a coleta dos dados, estes receberam
profissional que é responsável pela gestão de tratamento estatístico e foram discutidos à
pessoas, é de suma importância que o gestor luz da literatura especializada.
de RH saiba se relacionar bem. E, acima de
tudo, que saiba porta-se de forma ética em 3 RESULTADOS E DISCUSSÃO
seu ambiente de trabalho, sendo imparcial, 3.1 PERFIL DA AMOSTRA
evitando que danos possam ser causados aos
seus colegas e à própria organização Durante o desenvolvimento da 2
empresarial. primeira parte da pesquisa, procurou-se
Por essa razão, durante a formação do colher dados para a construção do perfil da
Gestor de Recursos Humanos, a ética, amostra trabalhada. Para tanto, dos
enquanto temática, deve ser privilegiada, participantes, determinou-se o gênero, a
servindo de instrumento orientador no faixa etária, o local de residência, a ocupação
processo de formação desse futuro e o local de procedência. Estes dados
profissional, contribuindo para a construção encontram-se esboçados na Tabela 1.
de um sujeito coerente, justo e imparcial em
suas decisões.

Tabela 1. Perfil sociodemográfico dos participantes


Variáveis Participantes %
Gênero
Masculino 14 43,750%
Feminino 18 56,250%
Faixa Etária
Menos ou até 20 anos 07 21,875%
Entre 21 e 25 anos 14 43,750%
Entre 26 e 30 anos 07 21,875%
Entre 31 e 35 anos 01 3,125%
Entre 36 e 40 anos 02 6,25%
Acima de 51 anos 01 3,125%
Local de Residência
Zona Rural 04 12,500%
Zona Urbana 28 87,500%
Ocupação

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

Estuda e trabalha 15 46,875%


Somente Estuda 17 53,125%
Local de Procedência
Campina Grande 24 75,000%
Outra cidade 08 25,000%
Total 32 100,000%
Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Os dados contidos na Tabela 1 87,5% na zona urbana; sendo que 75% são
demonstram que 43,75% dos discentes que procedentes da cidade Campina Grande e
participaram desta pesquisa eram do sexo 25% são oriundos de outras cidades. Em
masculino e 56,25% pertenciam ao sexo relação à ocupação do grupo avaliado,
feminino. No que diz respeito à idade, 46,875% dos participantes estudam e
21,875% dos participantes tinham idades trabalham e 53,125% apenas estudam.
menores ou iguais a 20 anos; 43,75%
tinham idades entre 21 e 25 anos; 21.875% 3.2 DADOS RELATIVOS AOS OBJETIVOS
tinham entre 26 e 30 anos; 3,125% tinham DA PESQUISA
entre 31 e 35 anos; 6,25% tinham entre 36
e 40 anos; 3,125% informaram que tinham Inicialmente, procurou-se saber dos
idades acima 51 anos. entrevistados, como eles, enquanto
Em relação ao local de residência, os acadêmicos, analisam as relações éticas
dados coletados informam que 12,5% dos em sala de aula. Os dados colhidos
entrevistados residem na zona rural e encontram-se apresentados no Gráfico 1.

Gráfico 1. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como analisam as


relações pessoais que se desenvolvem em sala de aula 3
37,500%
40,000%

35,000% 37,500% Muito positiva

30,000%
Positiva
25,000% 21,875%

Regulares
20,000%

15,000% Negativa

10,000%
3,125%
5,000%

0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Analisando os dados contidos no tais relações com sendo regulares; 21,875%


Gráfico 1, verifica-se que 37,5% dos avaliaram como sendo muito positivas e os
entrevistados avaliam as relações pessoais demais (3,125%), como sendo negativas.
que se desenvolvem em sala de aula como De acordo com Delors (1998), entre os
sendo positivas; outros 37,5% consideram pilares necessários para a educação

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

encontra-se a necessidade de conviver com sucesso em tarefa conjunta. É essencial


os outros, bem como compreender o outro aprender procedimentos dessa
desenvolver a percepção da natureza e valorizá-los como forma de
interdependência, da não-violência e convívio escolar e social. Trabalhar em
administrar conflitos. grupo de maneira cooperativa e
O processo educativo é algo que possui sempre uma tarefa dífcil, mesmo para
uma conotação coletiva. Dito com outras adultos convencidos de sua
palavras ele se desenvolve e é constituído por necessidade.
indivíduos e para indivíduos. Logo, é de
suma importância que em sala de aula As relações em salas de aula devem ser
existam relações pessoais sempre positivas. promissoras, ao ponto de contribuirem para
Pois, disso resultará uma maior interação, o bom desenvolvimento do processo de
condições necessária para o desenvolvimento ensino aprendizagem. Elas dão à sala de aula
da aprendizagem. um novo visual, transformando-a em um
Nos Parâmetros Circulares Nacionais espaço/ambiente propício ao
(BRASIL, 1998, p. 32) encontra-se o seguinte desenvolvimento da aprendizagem
posicionamento: significativa. Diante disto, percebe-se que a
sala de aula ideal é aquela onde todos se
O sucesso de um projeto educativo sintam como partes integrantes e que saibam
depende do convívio em grupo construir coletivamente relações
produtivo e cooperativo. Dessa forma harmoniosas e saudáveis.
são fundamentais as situações em que Mediante o segundo questionamento
se possa aprender a dialogar, a ouvir o direcionado aos entrevistados, procurou-se
outro e ajudá-lo, a pedir ajuda, saber como eles classificam sua capacidade
aproveitar críticas, explicar um ponto de diferenciar a ética da moral. Os dados
de vista, coordenar ações para obter colhidos foram apresentados no Gráfico 2. 4
Gráfico 2. Distribuição dos participantes quanto ao fato se sabem ou não
diferenciarem a ética da moral

70,000%

60,000% 62,500% Sempre

50,000%
Às vezes
40,000%

37,500%
30,000%
Nunca

20,000%

10,000% 0,000%

0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)


Os dados apresentados no Gráfico 2, moral. Entretanto, 37,5% afirmaram que não
revelam 62,50%,às vezes, possuem possuem esta dificuldade.
dificuldades para diferenciar a ética da

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

Um estudo realizado por Queiroz et al. outro lado, a moral muda com tempo, de
(2014, p. 5), destaca que: sociedade para sociedade. A ética orienta o
indivíduo para uma vida prudente, pautada
A ética é a mais sistematizada e na responsabilidade do homem por si
corresponde a uma teoria de ação mesmo e pelo outro, independentemente de
rigidamente estabelecida. A moral, em sua natureza. De uma forma conclusiva, a
contrapartida, é concebida menos ética é o estudo da moral.
rigidamente, podendo variar de acordo Através dos dados apresentados no
com o país, o grupo social, a terceiro gráfico, será possível identificar
organização ou mesmo o indivíduo em como os entrevistados avaliam a ética na
questão. sociedade brasileira.
A ética é um princípio, enquanto que a
moral é prática. A ética é atemporal. Por

Gráfico 3. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como avaliam a ética


na sociedade brasileira no contexto atual

Sempre presente
70,000% 65,625%

60,000% Presente, mas não valorizado

50,000%

40,000%
Presente e bastante
valorizado 5
30,000%
Não presente e nem
valorizado
20,000%
12,500%
15,625% Pouco presente e somente
10,000% 3,125% 3,125% agora vem ganhando
importância
0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Os dados esboçados no Gráfico 3, brasileira destaca que “a falha de


revelam que 65,625% dos entrevistados cumprimento por parte da escola da sua
avaliam que a ética na sociedade brasileira se função social, tem afetado a sociedade como
caracteriza como algo presente, mas não um todo, colocando em risco o próprio
valorizado; 15,625% consideram como algo exercício da cidadania”.
pouco presente, que somente agora vem Logo, os problemas relacionados à
ganhando importância; 12,5% avaliam que a crise da ética na qual está emersa a
ética no contexto citado como algo não sociedade brasileira dizem respeito, de forma
presente e não valorizado; e duas parcelas categórica, principalmente, aos reflexos de
iguais de 3,125%, avaliam, a ética como algo um processo educativo sem qualidade. O
sempre presente e, respectivamente, como cenário ético é algo que inspira cuidado na
algo presente e bastante valorizado. sociedade brasileira, uma vez que a ética
A crise ética no Brasil possui várias serve para justificar a moral.
causas. Aquino (2000, p. 105) avaliando os Assim, partindo do princípio de que as
problemas pelas quais passa a sociedade ações morais buscam o equilíbrio para o bem

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

estar da sociedade, a ética, por sua vez, Mediante o quarto questionamento, os


permite por meio da reflexão, filtrar e graduando entrevistados avaliaram as
remodelar os valores que não satisfazem abordagens sobre a ética promovidas em sala
mais às necessidades da sociedade. de aula. Os dados colhidos foram
apresentados no Gráfico 4.

Gráfico 4. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como avaliam as


abordagens sobre ética promovidas em sala de aula

50,000% 46,875%

45,000% Muito positiva

40,000% 34,375% Positiva


35,000%
30,000% Regular

25,000%
18,750% Negativa
20,000%
15,000% Muito negativa

10,000%
5,000% 0,000% 6
0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Quando se analisa o Gráfico 4, é de um para o outro e produzir


possível identificar que 46,875% do público conhecimento.
entrevistado considera como sendo positivas
as abordagens sobre a ética em sala de aula; Desta forma, os conteúdos trabalhados
34,375% classificaram tais como sendo em sala de aula devem ser repassas de forma
muito positivas e o restante (18,75%) dos criativa, motivando o educando através de
entrevistados avaliam como sendo regulares. um ensino assertivo, possuidor de uma
Segundo Malacarne; Strieder e Lima proposta objetiva, sempre vinculada à
(2011, p. 57): realidade.
Acrescentam Silva e Cunha (2002),
A ética não se limita a uma reflexão que ao educando cabe a missão de se
puramente teórica sobre o conteúdo e a apropriar do conhecimento repassado em
aplicação dos valores morais. É sala de aula, ampliando-o através de uma
inseparável da ação humana em geral utilização diária.
e, principalmente, da educação, através Assim, levando em consideração tal
das quais os próprios sujeitos se fazem concepção, as abordagens sobre a ética,
sujeitos e se preparam para os promovidas em sala de aula de forma
processos de constituição. É, portanto, frequente e motivadora, devido à sua
através da ética, em seus múltiplos importância na formação do caráter pessoal,
contextos, que esses atores encontram social e profissional do indivíduo, que
guarida para estruturar e desenvolver pertence e está inserido nesse processo
habilidades práticas e conhecimentos educativo.

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

Utilizando-se do quinto coletas foram transformadas em dados que


questionamento, indagou-se dos se encontram apresentados no Gráfico 5.
entrevistados ‘o que é ser ético’. As respostas

Gráfico 5. Distribuição dos participantes quanto ao fato de


como compreendem o que é ser ético

50,000% 46,875%
É uma questão de escolha
45,000%

40,000%
Algo que nasce com o
35,000% indivíduo

30,000% Algo que é aprendido em sala


25,000%
de aula
25,000%

20,000% 15,625% Algo que é resultante da


12,500% concepção do indivíduo
15,000%

10,000% Algo que completa formação


moral do indivíduo
5,000%

0,000%
0,000%
7
Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

A análise dos dados contidos no pelas circunstâncias, nem pelos


Gráfico acima permite constatar que instintos, nem por uma vontade alheia,
segundo 46,875% dos entrevistados, ser ético mas afirmar nossa independência e
é algo resultado da concepção do indivíduo nossa capacidade de
sobre o que é certo e errado; 25% caracteriza autodeterminação.
que ser ético é uma questão de escolha; já
15,625% dos graduandos acreditam que a Portanto, ser ético é uma questão de
ética é algo que nasce com o indivíduo; os escolha, que nasce com o indivíduo, que
demais, que totalizam 12,5%, entende que depende da reflexão deste acerca do que é
ser ético é algo que completa a formação certo e errado, do bem e do mal. Assim, a
moral do indivíduo. ética deve ser trabalhada e debatida não
Ao dissertar sobre o papel da ética, apenas em sala de aula, mas em todo e
Chauí (2000, p. 439) ressalta que: qualquer contexto humano, visto que se trata
de uma temática que se reveste da mais
A conduta ética é aquela na qual o significativa importância na formação moral
agente sabe o que está e o que não está do indivíduo.
em seu poder realizar, referindo-se, Em ato contínuo, aos discentes foi
portanto, ao que é possível e desejável questionado como eles avaliam a
para um ser humano. Saber o que está contribuição da ética na formação do gestor
em nosso poder significa, de recursos humanos. O Gráfico 6 relaciona-
principalmente, não se deixar arrastar se a esse questionamento.

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

Gráfico 6. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como avaliam a


contribuição da ética na formação do gestor de recursos humanos

Como um instrumento de
45,000% orientação profissional
40,625%
40,000%
Com um diferencial na vida de
35,000% 31,250% um futuro profissional

30,000%
Como algo que deve sempre
25,000% 21,875% pautar as ações do profissional

20,000%
Como algo que somente deve
15,000% ser colocado em prática quando
solicitado
10,000% 6,250%
Como algo que é capaz de
5,000% mudar o indivíduo, tornando-o
0,000% um sujeito responsável
0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Analisando o gráfico 6, constata-se que


40,625% dos participantes desta pesquisa
profissional será, de fato, um gestor de
recursos humanos ético.
8
avaliam a ética na formação do gestor de Por outro lado, Silva (2014, p. 2)
recursos humanos como sendo algo capaz de ressalta que:
mudar o indivíduo, tornando um sujeito
responsável; 31,250% consideram a ética [...] a postura ética é um fenômeno que
como algo que deve sempre pautar as ações ocorre no interior de cada um de nós,
de qualquer profissional. No entanto, assim ela ultrapassa um pensamento
21,875% dos indivíduos presumem que a individualista e emerge para o social,
ética é um diferencial na vida de um futuro distribuindo valores morais e
profissional e 6,25%, a define como um estimulando comportamentos que
instrumento de orientação profissional. transformam a sociedade.
De acordo com Silva (2012, p.71), “a
ética profissional está ligada à postura que se Desta forma, percebe-se que a ética é
espera de um profissional, no exercício de um fenômeno intrínseco ao indivíduo,
uma determinada tarefa ou profissão. Ou norteando suas ações, fazendo agir de forma
seja, é a conduta que o indivíduo deve correta e responsável, constituindo-se em
observar em sua atividade, no sentido de um fator a ser observado por todo e qualquer
valorizar a profissão ou atividade laboral e profissional.
bem servir aos que dela dependem”. Mediante o sétimo questionamento,
Portanto, a ética é de extrema procurou-se saber dos entrevistados, de
importância para formação do profissional como, até o momento, os conteúdos
de recursos humanos, sendo ela o guia de proposto em sala de aula, veem contribuindo
orientação profissional que promove o para a formação desses futuros gestores de
diferencial da carreira deste. recursos humanos. O Gráfico 7 esboça os
Logo, refletindo em todas suas ações e dados colhidos.
decisões. Agindo sempre de forma ética, esse

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

Gráfico 7. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como, até o


momento, os conteúdos trabalhados em sala de aula veem contribuindo
para sua formação enquanto futuros gestores de RH

60,000%
53,125%
Bastante Relevante

50,000%
Relevante

40,000%
Regular
28,125%
30,000%
Muito irrelevante
18,750%
20,000%
Irrelevante
10,000%
0,000%
0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018) 9


Os dados apresentados no Gráfico 7 ser bastante relevantes, capazes de
mostram que segundo 53,125% dos despertarem, motivarem o discente para a
entrevistados, até o momento, os conteúdos aprendizagem, capacitando-o para o seu
trabalhados/abordados em sala de aula veem futuro exercício profissional.
contribuindo de forma bastante relevante Complementando esse pensamento,
para sua formação enquanto gestor de Malacarne; Strieder e Lima (2011, p. 57),
recursos humanos, 28,125% avaliam essa acrescentam que atualmente:
contribuição como relevante e o restante
(18,75%), como sendo regular. [...] ganha relevância o papel destinado
Segundo um estudo realizado por à reflexão ética, principalmente pelo
Sagioro; Quadé e Crivelari (2017), a era do próprio processo de gigantismo que
conhecimento demanda mentes esta Ciência conquista, refletindo
questionadoras e imaginativas, que devem sobremaneira na vida das pessoas,
ser cultivadas através de uma educação principalmente com o advento da
inovadora e com conteúdos pertinentes, tecnologia.
adequados à realidade atual, partindo do
princípio de que hoje se exige, cada vez mais, Desta forma, a preocupação em
profissionais qualificados. fundamentar a formação do gestor de
Logo, o professor deve ser consciente recursos humanos na ética com a prática e o
de quanto é importante sua atuação na desenvolvimento de suas funções, constitui
formação profissional de seus alunos. Ele um objeto de grande reflexão por está se
precisa reconhecer que o seu grande desafio discutindo a formação de um profissional
é despertar e capacitar o aluno para que vai selecionar, treinar, gerenciar,
desenvolver as competências de sua carreia. supervisionar pessoas, de diferentes
Assim, partindo dessa necessidade, os formações, origens e níveis socioeconômicos.
conteúdos abordados em sala de aula devem

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

Mediante o oitavo questionamento, postura dos integrantes de sua turma de RH,


indagou-se dos participantes como eles na Faculdade. O Gráfico 8 diz respeito a esse
avaliam as ações, os relacionamentos e a questionamento.

Gráfico 8. Distribuição dos participantes quanto ao fato de como avaliam as


ações, relacionamentos e a postura dos integrantes de sua turma de RH

60,000% 56,250%
Algo que requer muito cuidado

50,000%

Algo que pode ser


40,000% caracterizado como positivo

Algo que necessita de uma


30,000% 25,000% intervenção

20,000% Algo tolerável

10,000% Como algo bom, mas que


9,375% requer alguns cuidados

0,000%
0,000%
10
Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Observa-se no Gráfico 8, que 56,25% buscar de forma constante se capacitar para


dos participantes avaliam as ações, os melhor atuar na sua vida profissional.
relacionamentos e postura de seus colegas de É importante destacar que o perfil de
turma como sendo algo bom, mas que requer um profissional começa a ser desenhado no
alguns cuidados; 25% avaliam como sendo contexto da sala de aula. Assim, é importante
algo que pode ser caracterizado como que neste espaço haja um bom
positivo; e, dois grupos iguais de 9,375% relacionamento entre todos, que os discentes
cada, avaliam como sendo algo que necessita possuam uma boa postura e estejam sempre
de uma intervenção e, respectivamente, envolvidos em ações construtivas, visando
como algo tolerável. produzir aprendizagem.
Dissertando sobre a gestão de recursos Isto se faz necessário porque o próprio
humanos na era da sociedade da informação, mercado de trabalho atual exige que os
Sagioro; Quadé e Crivelari (2017, p. 113), profissionais possuam uma postura mais
ressaltam que “a atual conjuntura da humana, sabendo exatamente qual é o seu
globalização requer posturas mais humanas lugar dentro das organizações empresariais e
e não somente voltadas à maximização do qual o papel nesse contexto.
capital financeira”. Mediante o nono questionamento,
Partindo do princípio de que se vive a indagou-se dos participantes o que
sociedade da informação, é de suma representa a ética no processo de formação
importância que o futuro gestor de RH tenha do gestor de RH. Os dados colhidos foram
já na sua formação uma preocupação em esboçados no Gráfico 9.
saber, primeiro, se relacionar, segundo,

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

Gráfico 9. Distribuição dos participantes quanto ao fato do que representa a


ética na formação do gestor de recursos humanos

50,000%
50,000% Algo essencial

45,000%
40,000% Algo que deve ser privilegiado
35,000%
30,000%
Algo que traz significativa
25,000% contribuição

20,000% 21,875%
Algo que embora necessário é
15,000% negligenciado
15,625%
10,000%
5,000% 6,250% Algo útil, mas não valorizado

0,000%

Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Os dados colhidos revelam que 50% da própria classe e da sociedade em


dos entrevistados compreendem a ética
como sendo algo essencial na formação do
geral. 11
gestor de recursos humanos; 21,875% A ética profissional começa também a
avaliam como sendo algo que deve ser ser construída no processo de formação do
privilegiado; 15,625% apontam a ética na futuro profissional. Para o gestor de RH, por
formação do gestor de RH como algo útil, sua vez, a ética será sempre algo essencial,
mas que é valorizado. Dentre os demais, que deve ser sempre privilegiado, visto que
6,25% acreditam que, na formação desse traz uma significativa contribuição, não
profissional, a ética representa algo que trás podendo, em hipótese alguma ser
significativa contribuição, enquanto que negligenciado. Pois, para se trabalhar com
outros 6,25%, classificam a ética como algo pessoas, precisa, principalmente, ser ético.
que embora necessário, é negligenciado. Segundo Jobeile (2015, p. 1), no que
Na formação de todo e qualquer diz respeito ao gestor de RH, enquanto
profissional, a ética entra como sendo algo profissional:
por demais construtivo e necessário.
Tecendo comentários sobre a formação ética [...] é desejável que este seja pessoa
profissional, Borges e Medeiros (2007, p. 64) com princípios éticos familiares
afirmam que: sólidos, sabedor praticante do que é
certo, legal, moral e adequado; deve ter
A ética profissional pode ser boa educação, com bons modos,
conceituada como o conjunto de discreto, cortês e gentil até para dizer
condutas técnicas e sociais exigidas por “não” e, inclusive, na hora de dispensar
uma determinada classe aos membros alguém.
que a ela são ligados. A obediência ao
código de conduta identificação Desta forma, percebe-se o quanto é
profissional como ético e ele, por seu complexa a formação do gestor de recursos
comportamento, alcança o humanos. Além de uma série de atributos
reconhecimento dos demais membros pessoais, este profissional precisa receber

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

uma sólida e abrangente formação, na qual, automaticamente, questões relacionadas à


sejam privilegiadas não somente às ética (BRAGA; KUBO; OLIVA, 2017).
temáticas relacionadas à natureza do cargo Por último, procurou-se saber dos
que este irá desempenhar, mas, sobretudo, discentes entrevistados na presente
noções básicas sobre ética profissional. pesquisa, o que eles esperam
Por ser uma atividade que tem como foco profissionalmente, enquanto futuros
fundamental as pessoas, a gestão de pessoas gestores de RH. Todas as respostas colhidas
(ou RH, como denomina) levanta, foram transformadas em dados e
apresentados no Gráfico 10.

Gráfico 10. Distribuição dos participantes quanto como esperam ser


profissionalmente, enquanto futuro gestor de RH
Um sujeito coerente, que saiba
executar o que a organização
80,000% espera
78,125%
70,000% Um sujeito coerente, que saiba
humanizar suas ações
60,000%

50,000% Um sujeito coerente, que seja


capaz de compreender as
40,000% diferentes particularidades do ser
humano
30,000% Um sujeito que embora não seja
coerente, mas que seja produtivo
12
20,000% 15,625% para a organização

6,250%
10,000% Um sujeito que prioriza suas
0,000% necessidades sem levar em conta o
0,000% que é solicitado pela organização
na qual trabalha
Fonte: Pesquisa de campo (maio/2018)

Os dados apresentados no Gráfico 10 disciplina, e a definição dos aspectos


mostram que 78,125% dos discentes racionais”.
entrevistados, enquanto futuros gestores de Essas definições apresentadas por
RH esperam serem sujeitos coerentes Nunes e Oliveira (2006) e que devem ser
capazes de compreender as diferentes pontuadas na formação do gestor de RH,
particularidades do ser humano; 15,625% se irão pautar todas as ações do futuro
visualizam como futuros profissionais profissional, sempre contribuindo para que
coerentes e que saibam executar o que a este seja um indivíduo coerente, organizado,
organização espera. Os demais (6,25%) transparente, decisivo, responsável, e que
esperam serem profissionais coerentes, que saiba ser impessoal quando necessário.
saibam humanizar suas ações. Logo, se este é capaz de incorporar tais
Um estudo realizado por Nunes e dimensões, sem dúvida alguma será um
Oliveira (2006, p. 3), ressalta que o gestor de profissional de sucesso, simplesmente
RH é um agente de mudanças. Para tanto, porque saberá fazer a diferença. Em resumo,
necessita que “sua competência profissional ser coerente, transparente e responsável, são
seja desenvolvida através de treinamento os atributos mínimos que se espera
que aborde a valorização dos objetivos, a encontrar em todo gestor de RH.
definição da autoridade, a definição da

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
Brenda Oliveira Ferreira da Silva et al.

4 CONCLUSÃO estudo de suas relações juntos aos


contabilistas. Rev. Contab. Finanç., v. 18,
Os dados coletados através da presente n. 44, p. 60-71, 2007.
pesquisa mostram que a maioria dos
entrevistados, às vezes possui dificuldade BRAGA, Beatriz Maria; KUBO, Edson Keyso
para diferenciar ética de moral. Por sua vez, de Miranda; OLIVA, Eduardo. Dilemas
a moral é um conjunto de normas ou regras éticos enfrentados por profissionais de
que determinam o comportamento humano, recursos humanos: explorando cursos de
enquanto que ética é a ciência que estuda a ação. RAC, v. 21, n. 6, p. 832-850, nov.-dez.,
moral deliberando sobre o bem e o mau. 2017.
Pode-se perceber que em relação ao
processo educativo a maioria dos BRASIL. Ministério da Educação e Cultura.
graduandos avalia que as abordagens sobre a Parâmetros circulares nacionais
ética promovidas em sala de aula são (Introdução). Brasília: MEC, 1998.
positivas. Logo, nesse cenário de avaliação
foi possível concluir que para os educandos, CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São
a abordagem da ética em sala de aula tem Paulo: Ática, 2000.
significativa importância, contribuindo para
sua formação profissional. DELORS, Jacques (org.). Educação um
Com base nos dados coletados também tesouro a descobrir: Relatório para a
se pode concluir que a ética entra na UNESCO da Comissão Internacional sobre
formação do gestor de RH como sendo algo Educação para o Século XXI. 7 ed. São Paulo:
que tem a capacidade de mudar o indivíduo, Cortez, 2012.
tornando-o um profissional mais
responsável. JOBEILI, Chafic. Ética e perfil pessoal
Ademais, verificou-se que a maioria
dos graduandos possui uma boa expectativa
nas atribuições profissionais do gestor
de RH (2015). Disponível in:
13
em relação ao exercício da profissão de http://www.rhportal.com.br/artigos-rh/tica-
gestor de RH, compreendendo que deverão e-perfil-pessoal-nas-atribuies-profissionais-
ser sujeitos coerentes capazes de entenderem do-gestor-de-rh/. Acesso: 25 mai 2018.
as diferentes particularidades do ser
humano. MALACARNE, Vilmar; STRIEDER, Dulce
Outra conclusão significativa Maria; LIMA, Dartel Ferrari de. Ética,
proporcionada pela presente pesquisa diz ciência e formação de professores: a escola
respeito ao fato de que é praticamente na sociedade contemporânea. Rev. Ensaio,
consenso entre os entrevistados de que o v. 13, n, 3, p. 51-66, set.-dez., 2011.
gestor de recursos humanos deve pautar suas
ações sempre na ética, devido ser um NUNES, José Orlando Costa; OLIVEIRA,
profissional que influencia na tomada de Hudson do Vale de. Novas tendências da
decisões dentro das organizações. área de recursos humanos das organizações:
sob os enfoques explicativos das perspectivas
5 REFERÊNCIAS estrutural e estratégica de mudanças. XIII
SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 06 a 08 de
AQUINO, Julio Groppa. Do cotidiano Novembro de 2006. Anais.
escolar: ensaios sobre ética e seus avessos.
São Paulo: Summus, 2000. SAGIORO, Neiva Maria; QUADÉ, Papa Sufre
Fernando; CRIVELARI, Ubiraci Augusto.
ASHLEY, Patrícia Almeida et al. Ética e Gestão de recursos humanos na era da
responsabilidade social nos negócios. sociedade da informação. Revista Ciência
2. ed. São Paulo: Saraiva, 2005. Contemporânea, v. 1, n.1, p. 105-114,
jan./jun. 2017.
BORGES, Erivan; MEDEIROS, Carlos.
Comprometimento e ética profissional: um

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP
A importância da ética na formação do gestor de recursos humanos

SILVA, Édison Gonzague Brito da. Ética


profissional. Alegrete-RS: Instituto
Federal Farroupilha, 2012.

SILVA, Edna Lúcia da; CUNHA, Miriam


Vieira da. A formação profissional no século
XXI: desafios e dilemas. Ciências e
Informática, v. 31, n. 3, p. 77-82, 2002.

SILVA, Mariana Siqueira. Um pensar sobre a


ética nas relações docente e aluno no ensino
superior. Estação Científica, n. 11, p. 1-6,
jan.-jun., 2014.

14

Revista Brasileira de Administração e Gestão Pública – RBAGP


v. 1, n. 1, p. 1-14, jan.-jun., 2018
http://gesea.hospedagemdesites.ws/revgesea/index.php/RBAGP