Você está na página 1de 7

dz

Há mau atendimento
no sector hoteleiro
Director interino: Joaquim Chibalo
Diário da Zambézia Ano XIII Edição n°2.757 Quarta-feira: 11/07/2018
Previsão do tempo Registado sob o nº 028/GABINFO-DE/2005
Quelimane Jornaldiariodazambezia@gmail.com Contactos: 849290123/ 848972777
Máxima 25ºC
Mínima 17°C A Voz do Povo 35,00 mt
jornal

Menor morre por


raiva
Pai
da vítima
acusa CHAEM de
negligente

Empregado doméstico MADAL prevê produzir Operários reclamam


viola menor café condições
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

Sociedade No distrito de Mopeia

Empregado doméstico viola menor


U
m empregado doméstico
que aparenta ter 15 anos
de idade é acusado de
ter violado sexualmente uma
menor de 5 anos, no distrito de
Mopeia província da Zambézia.
Informações avançadas pelo
porta-voz do Comando da PRM
nesta parcela do país, dão contas
que o violador terá se aproveitado
da ausência dos pais da menor
para satisfazer os seus apetites
sexuais, uma vez que estes
se encontravam no serviço.
Miguel Caetano explicou que
a menor, neste caso a vítima
acabou contraindo ferimentos
graves nos órgãos genitais levou-a hospital. “Chegados dado que o menor não pode estar
devido a pressão exercida pelo lá houve confirmação da sob custódia policial, devido a
violador no momento do coito. violação sexual” – afirmou. imutabilidade e razão da idade.
A violação só foi descoberta, de No entanto, sabido que o violador Neste momento, a menor violada
acordo com Caetano, graças é menor de idade, a lei o impede está a receber tratamentos
atenção da mãe da vítima, que para responsabilização criminal, ambulatórios na sua residência com
chegando a casa apercebeu-se daí que o caso foi encaminhado o acompanhamento de um médico,
que havia uma situação atípica por à Procuradoria Distrital de Mopeia indicado pelo hospital distrital
parte da sua filha e rapidamente para dar o devido seguimento de Mopeia. (Ernesta Missage)

Economia Por falta de prática

Há mau atendimento no sector hoteleiro


• Defende o SINTIHOTS que procura reverter o cenário

O
sector hoteleiro tem trabalhadores, entretanto a falta de além de depreciar o próprio
sido frequentemente conhecimento prático é apontada negócio, o mau atendimento
acusado de má prestação como uma das principais causas. em restaurantes e bares afecta
de serviços, devido ao mau também a fraca adesão dos
O facto constitui um desafio
atendimento por parte dos clientes com enfoque para turistas,
para este sector visto que para
2
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

facto que consequentemente matérias teóricas e práticas, no ramo da Indústria Hoteleira.


concorre para o fraco através de formações rotineiras
O Secretário provincial
desenvolvimento do turismo. com vista a boa prestação
do Sindicato Nacional dos
de serviços, cuja medida visa
Neste contexto, as autoridades Trabalhadores da Indústria
especificamente de responder
de tutela a escala nacional Hoteleira, Turismo e Similares
a demanda e contribuir para o
procuram métodos de enquadrar (SINTIHOTS) na Zambézia,
desenvolvimento sustentável
os profissionais das áreas em Amade Naleia admitiu

recentemente em entrevista a questão de má prestação lado, da falta de entendimento


ao Diário da Zambézia, que há de serviços deve-se por outro entre os empregados e os
reclamações constantes sobre
a má prestação de serviços
no sector hoteleiro, facto
que contribui negativamente
para ambientes desejados no
ramo da Indústria Hoteleira.
Falando à margem da abertura
do curso de formação, em cerca
de 20 trabalhadores em matéria
de culinária e hotelaria, oriundos
de igual número de estancias
sedeadas na Zambézia, Naleia
explicou que uma das saídas
visando a boa prestação de
serviços nos restaurantes e
bares, passa necessariamente
na formação profissional dos
trabalhadores visto que segundo
suas palavras, esta medida pode
responder de forma satisfatória
as reclamações sobre os
alegados maus atendimentos.
Num outro desenvolvimento,
o Secretário Provincial do
SINTIHOTS nesta parcela do país,
avançou que para além da falta
de formação dos trabalhadores,
3
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

empregadores, este último que de formação dos profissionais do


muitas vezes é acusado de sector de hotelaria ao nível da
maus tratos e desrespeito aos Zambézia enquadra-se no âmbito
direitos dos trabalhadores, daí de busca das capacidades rápidas
que é também responsabilidade para a resposta e a melhoria
dos patronatos garantir a de atendimento neste sector,
formação profissional dos seus aliás, depois desta província,
trabalhadores bem como ter em o mesmo exercício estende-se
conta os seus direitos e deveres. para a província de Nampula
com os mesmos propósitos.
Por seu turno, Luís Macuacuá,
Secretário-geral do SINTIHOTS, Importa referir que, para o caso
reconheceu igualmente as e ou elevação da economia particular da Zambézia, o exercício
reclamações que afectam o sector nacional, daí que há que desta formação terá a duração
e a preocupação é mais extensa trabalhar de forma persistente, de 35 dias e foram investidos
porque segundo ele, o sector da em matéria de formação e pelo SINTIHOTS, cerca de 150
Hotelaria e Turismo foi ilegível capacitação dos trabalhadores mil Meticais e espera-se que no
pela Constituição da República, com vista a responder os anseios. final da formação, os envolvidos
como sendo o 4° ramo de domínio estejam capazes de responder
Macuacuá, disse que o exercício
comercial para o desenvolvimento com a demanda. (Iderson Ribeiro)

Para a sustentabilidade da companhia

MADAL prevê produzir café


• Informação vem do director da Companhia

Tabela de Publicidade para 2018

Dimensões da publicidade Preços [Meticais]


22cm - 18 [A4] Padrão Standard [Página inteira] 12.432,42
cm - 12 cm [A5] Metade da página 15 6.956,23
7.5cm – 5cm [A6] ¼ da página 3.478,75
Rodapé 3.042,00
Orelha 2.960,10
4
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

U
ma parte das terras Foi nessa ordem de ideias, que o de qualquer cultura que se
inutilizadas da Companhia director da MADAL nesta parcela pretenda investir" - concluiu.
Madal, que em tempos do país avançou que os espaços
No entanto, o director explicou que
produziam cocos para a produção vazios serão reutilizados na
neste momento a MADAL está a
da copra, serão resgatadas para produção do café, porque segundo
produzir uma espécie de feijão
a produção da cultura do café, ele, será caro para a Companhia
em quantidades reduzidas, como
segundo avançou o director da retirar todos os coqueiros que
forma de angariar algum dinheiro
Madal da Zambézia em entrevista foram afectados pela doença de
para a sobrevivência da empresa.
exclusiva ao Diário da Zambézia. amarelecimento letal. "Este é
um projecto que está sendo Importa voltar no tempo, e recordar
Tino Nhau explicou que as terras
estruturado, mas acreditamos que a Companhia da MADAL, no
da Madal há muito que estão sendo
que não tarda" - garantiu Nhau. seu pico chegou a produzir 12 mil
inutilizadas devido a falência
toneladas de copra por ano, cujo
que afectou aquela Companhia, Questionado se o clima da
maior comprador da produção
daí que urge a necessidade de Zambézia é favorável para
era Suíça e ao nível local, era
resgatá-las de modo a tornar a produção do café, Nhau
usada na fábrica de sabão Alif
mais produtivas e rentáveis respondeu que sim, tendo
Química Limitada sedeada em
entretanto, trata-se dum projecto acrescentado que, "as terras são
Quelimane. (Ernesta Missage)
cujas ainda por se concretizar. bastantes ricas para a produção

Desporto Depois do treinador

Operários reclamam condições


sustentabilidade do clube.
O equívoco foi quebrado na
sequência da suposta renúncia
do treinador principal do clube,
Sebastião Sitoé, que dava conta
que abandonaria o clube por falta
de apoios queira por parte da
massa pública incluindo adeptos,
bem como o desentendimento com
a direcção do clube, devido a esta
mesma crise que se vive dentro
do mesmo. Aliás, ficamos a saber
que os jogadores pediram ao
treinador da equipa para que não
os abandonasse e este aceitou.
Dos problemas destacam-se a
falta de alimentação que para além
de não ser adequada, tem sido
confeccionada aos ˝soluços˝, ou
seja, um dia tem e outro não tem,
pagamento de salários atrasados

A
e prémios de jogos, para além da
s várias dificuldades segredo para ninguém, na falta de água no lar dos jogadores
que o clube 1º de Maio manhã desta terça-feira (10) os e já lá vão cerca de três
de Quelimane enfrenta atletas desta formação meses, que os atletas
actualmente, estão ligados a crise desportiva que milita no usam água do poço
financeira que os "operários" estão maior campeonato para quase tudo.
atravessar e o facto, concorre para do país denominado
os maus resultados, embora até Moçambola-Zap Representados
ao momento a sua situação em edição 2018, por Janota da
termos de classificação não esteja vieram ao púbico Conceição e
muito mal, a avaliar pelos actuais quebrar o sigilo, ao Tonito Tomé,
18 pontos na tabela classificativa. afirmar que há falta os jogadores
de condições para do 1º de Maio de
Embora esta crise não seja
5
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

Quelimane foram unânimes ao muita gente de boa fé deixar de


afirmar que os problemas do apoiar o clube, dai que pedem a
primeiro clube arrastam-se desde toda massa amante de futebol de
inicio do campeonato, porém, modo a dar o apoio necessário
estavam sendo tapados com a ao clube, de momo a alcançar
peneira na esperança que viriam ganhos neste campeonato.
a melhorar e como tendem a
Importa referir que em termos
piorar, principalmente com o
de classificação, os operários
pronunciamento da saída do
de Quelimane estão acima de
treinador principal, eis que estes
ferroviário de Nacala, Incomati
decidiram quebrar o equívoco.
e Sporting e Nampula. Depois
Mais adiante, os atletas foram de ter vencido o ferroviário de
longe ao afirmar que a questão da Maputo por 2-1, no jogo havido
crise neste clube não é nova, e vem no Domingo passado em casa,
se arrastando há três anos, desde neste fim-de-semana o 1º de
a sua entrada no Moçambola e na Maio de Quelimane defronta
sequência disso, os problemas a turma de Liga Desportiva
tendem agudizar-se, pelo facto de em Maputo. (Iderson Ribeiro)

Supostamente por negligência médica

Menor morre por raiva em Quelimane


D
epois de duas pessoas
terem perdido a vida
recentemente no distrito de
Gilé devido a mordedura canina,
um menor de apenas dois anos de
idade veio a perder a vida na última
segunda-feira em Quelimane,
vítima de raiva e é apontada como
causa da morte a negligência por
parte das autoridades de saúde.
Trata-se do pequeno Josué Abix
Candrinho, por sinal filho de um
artista dramaturgo conhecido por
Abix Candrinho, que foi mordido
por um cão vadio no passado
dia 10 de Maio, e como os
procedimento hospitalares foram
supostamente negligenciados
pelas autoridades de saúde,
apenas uma única vacina e nós que se deve apanhar a vacina, e
passados aproximadamente
na altura questionámos o porquê segundo explicou, o responsável
dois meses a raiva reagiu e
de uma dose quando se diz que a referiu que a vacina dada foi dose
acabou matando a criança.
vacina deve ser dada três doses única e que não havia espaço
Numa entrevista telefónica faseada” – disse o pai da vítima. para mais nada visto que a vacina
com Abix Candrinho, o pai da dada ao menor era suficiente e
Abix avançou que voltando
vítima explicou que depois que nada ia acontecer de errado
à casa, pensou em contactar
do acontecimento, levou de contra a saúde da criança.
especialistas na matéria, tendo
imediato o seu filho para os
sido informado que a vacina Um mês depois, segundo o pai
serviços de pecuária, onde foram
antirábica não pode ser apenas da criança, começa a emitir
encaminhados para o Centro
única dose, mas sim três ou cinco. sinais de manifestação da raiva
de Higiene Ambiental e Exames
nomeadamente, nervosismo,
Médicos (CHAEM). Aqui, o A fonte explicou que foi ao
fraqueza e insalivação constante.
menor foi aplicado uma vacina encontro do director do CHAEM,
Explicando que a primeira
supostamente antirábica. “Deram para questionar quantas vezes

6
Diário da Zambézia 11 de Julho de 2018 Edição n° 2.757

hipótese da raiva foi proferida por


uma veterinária, que foi ver o filho
e indicou que as manifestações
do filho eram de quem já tinha
sido contaminado pela raiva.
Depois da manifestação do filho,
os pais levaram a criança ao
hospital Central de Quelimane
onde esteve internado por uma
semana, mas infelizmente no dia
07 não resistiu e veio a perder a
vida. A certidão de óbito passada
pelo Hospital Central, de acordo
com Abix, não deixa dúvidas que o
seu filho pode ter morrido por raiva.
Abix sem muitas palavras
lamentou o sucedido e disse que
não vai dar trégua a dor que sente,
tendo concluído que vai levar o parte do responsável da CHAEM. mortais do pequeno Josué Abix,
caso à barra da justiça por julgar foram a inteirar no último dia 08 de
que terá havido negligência por Importa referir que os restos
Julho corrente. (Joaquim Chibalo)

O meu olhar atento

PREÇÁRIO DE ASSINATURAS
Assinaturas mensais USD 20 Edições mensais
Mensal (Singulares): 40,00 Mensal (Instituções-Nacionais): 45,00 * Instituições Estrangeiras: 60,00
Cobrado em USD ou em moeda convertível ao Câmbio do dia
7