Você está na página 1de 17

Conceitos fundamentais

em Bioética: Ética, Moral


e Direito

Definições de Bioética

Bruna Frizon Greggianin


Paula Daniele Matheus

   
Conceitos fundamentais em
Bioética:

• MORAL
• ÉTICA
• DIREITO

   
MORAL
• Latim morus = usos e costumes/ caráter,
modo de ser
• Conjunto de princípios, preceitos,
comandos, proibições, permissões,
normas de conduta, valores e ideais de
vida boa que forma em seu conjunto um
sistema mais ou menos coerente, próprio
de um grupo humano em uma
determinada época histórica

   
• É um sistema de conteúdos que
reflete determinada forma de vida
• Código moral é a síntese de 2
elementos:
-patrimônio moral do grupo social
-elaboração pessoal a partir do
patrimônio social
• Geralmente o código moral pessoal
coincide com o código moral social,
mas não obrigatoriamente
   
ÉTICA
• Grego ethos = morada/ caráter, modo
de ser
• Ramo da filosofia que se dedica a
reflexão sobre a moral
• Tipo de saber normativo
• Reflexão sobre as diferentes
morais e as maneiras de justificar
racionalmente a vida moral

   
• Ética= Filosofia moral
Moral= diferentes códigos morais
concretos
• Moral= “O que devemos fazer ?”
Ética= “Por que devemos ?”
• A Ética não se identifica com nenhum
código moral determinado, mas ela não
é neutra, pois ela precisa denunciar
alguns códigos morais ou reafirmar
outros

   
• A missão da Ética não é a justificação
racional de um único código moral, e
sim um quadro geral de princípios
morais básicos dentro do qual
diferentes códigos morais mais ou
menos compatíveis entre si possam
legitimar-se como igualmente válidos
e respeitáveis

   
Funções da Ética:

1. Esclarecer o que é a moral


2. Fundamentar a moralidade
3. Aplicar as funções anteriores
desenvolvendo uma moral crítica

   
DIREITO
• Sistema de normas de conduta imposto
por um conjunto de instituições para
regular as relações sociais num território
físico específico

• Conjunto de normas que pautam a


conduta social humana de caráter
imperativo, prevendo uma sanção para
sua violação, estabelecendo
obrigatoriedade à conduta
   
• Diferentemente do Direito, a moral
independe das fronteiras geográficas e
garante uma identidade entre pessoas que
sequer se conhecem, mas utilizam este
mesmo referencial moral comum.

• O Direito é legitimado através das leis,


que possuem uma base territorial sendo
restritas ao estado, diferente da moral que
tem abrangência universal

   
BIOÉTICA
• 1970 = EUA, médico Van Rensselaer Potter
• Emerge no pós-segunda guerra mundial:
crimes cometidos em experimentos médicos,
desenvolvimento de tecnologias biomédicas,
problemas que extravasam círculos acadêmicos e
políticos indo para a esfera pública, percepção da
necessidade de uma ética para a era tecnológica,
etc.
• Bioética= surge como uma resposta a essa
necessidade e se oferece como ética aplicada

   
• Desenvolvimento histórico:

1. 1970, etapa da fundação e


conceituação
2. Década de 80, consolidação e
expansão ( Principialismo )
3. Partir de 1990, etapa de revisão
crítica
4. 2005, etapa de ampliação
conceitual com a Declaração
Universal de Bioética e Direitos
Humanos da UNESCO
   
Definições:
• “estudo sistemático da conduta humana na área das
ciências da vida e cuidados com a saúde enquanto
esta conduta é avaliada à luz dos valores e
princípios morais” (Reich, 1978)

• “estudo sistemático das dimensões morais das


ciências da vida e dos cuidados com a saúde,
utilizando uma variedade de metodologias éticas
num contexto multidisciplinar” (Encyclopedia of
Bioethics, 1995)

   
• “ramo da ética aplicada que reúne um
conjunto de conceitos, direitos, teorias,
com a função de dar legitimidade às ações
humanas que podem ter efeitos sobre os
fenômenos vitais”

• “território de confronto de saberes sobre


problemas surgidos do progresso das
ciências biomédicas, das ciências da vida,
em geral, das ciências humanas,
ocasionando uma conotação
multidisciplinar” (Bellino, 1997)
   
• É uma resposta da ética às questões
apresentadas pelo desenvolvimento
científico tecnológico nas áreas das
ciências, tratando de temas como
clonagem, aborto, eutanásia,
transplantes, biossegurança, etc.

• A bioética tem um papel crítico


enquanto reflexão sobre o uso
conveniente dos poderes da medicina
referentes à vida, morte e saúde da
espécie humana.
   
FIM

   
Referências Bibliográficas
• Cortina A, Martinez, E. Ética. São Paulo:
Loyola; 2001. p. 13-21.
 
• Clotet, J. Bioética: uma visão panorâmica.
Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005. 280p., 9-16.
 
• Garrafa, V. Introdução á Bioética. Revista do
Hospital Universitário / UFMA 2005; 6(2):9-13.
 
• Prudente, MG. Bioética: conceitos
fundamentais. Porto Alegre: Editora do autor,
2000. 208p., 38-42, 77-82, 124-5.

   

Você também pode gostar