Você está na página 1de 26

Estruturas de Concreto e Fundações

Estruturas Especiais - Muros de Arrimo

Prof. M.Sc. Antonio de Faria


Julho-2015

1
MUROS DE CONTENÇÃO
TIPOS DE RUPTURA

Deslizamento Momento de tombamento

Ruptura do solo na base Cunha de deslizamento


MUROS DE CONTENÇÃO
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

O muro de arrimo resiste ao empuxo somente pelo seu peso G;


O cálculo é efetuado por comprimento unitário do muro (por metro);
Pressão horizontal ao
α nível da base:

p = γ solo ⋅ h
θ
G E Empuxo:
h E=
1
⋅ γ solo ⋅ Ka ⋅ h2
A β h/3 2
p
Ka = coeficiente de
empuxo ativo;
sen2 (β + ϕ )
Ka = 2
 sen (ϕ − α ) ⋅ sen (ϕ + ϕ 1 ) 
sen β ⋅ sen (β + ϕ 1 )⋅ 1 +
2 2

 sen (β − 1) ⋅ sen (β + α ) 
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Ângulos:
α  ângulo de inclinação do solo adjacente;
Θ  ângulo de inclinação do paramento interno do muro com a
vertical;
β = 900- θ;
ϕângulo de atrito interno;
φ1=ângulo de atrito entre o solo e o tardoz (ângulo de rugosidade do
muro).
φ1 Superfície do tardoz
Liso ou pintado com
00
impermeabilizante
0,5 φ Parcialmente rugoso
φ 1= φ
Rugoso
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Pré-dimensionamento: muro de concreto ciclópico

b0 = 0,14 ⋅ h
h
b = b0 +
3

Essas expressões são aplicáveis


ao muros em gabiões;
No caso de crib-walls a
modificação principal é o peso
específico do material de
enchimento;
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Muro com sobrecarga - As sobrecargas são


devidas ao tráfego de
q (kN/m2) veículos, construções
vizinhas, multidões,
α etc;
- Adota-se o princípio
θ da superposição dos
h efeitos para
G + considerar o empuxo
A β devido ao solo e a
parcela devida à
p ps
sobrecarga;
ps
h0
A sobrecarga é considerada como
uma altura de solo equivalente: h ou H=h+h0
pi pi
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Muro com sobrecarga


q
h0 = p s = γ solo ⋅ Ka ⋅ h0 pi = γ solo ⋅ Ka ⋅ H
γ solo
1
(
E = ⋅ γ solo ⋅ Ka ⋅ H2 − h20
2
)
h  2h + H  ponto de aplicação do empuxo
y = ⋅  0  (baricentro do diagrama de pressão)
3  h0 + H 
Componentes do empuxo:

EH = E ⋅ cos δ E V = E ⋅ sen δ δ = ϕ1 + θ direção do empuxo.

OBS: quando h0 = 0 tem-se o caso de sobrecarga nula.


MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE
Equilíbrio estático

As equações ΣN = 0 e ΣT = 0 representam o equilíbrio de translação


(deslizamento).
A equação ΣM = 0 representa o equilíbrio de rotação (tombamento).
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Equilibro de translação:
N
F.S. = µ ⋅ ≥ 1,5
T
µ = coeficiente de atrito; N = componente normal da resultante;
T = componente tangencial da resultante.

Valores de µ:
1) alvenaria−alvenaria: 0,70 a 0,75;
2) alvenaria −solo seco ou concreto−solo seco: 0,50 a 0,55;
3) alvenaria −solo saturado ou concreto−solo saturado :0,30;
4) alvenaria −concreto:0,55.
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Equilibro a rotação: MG
F.S. = ≥ 1,5
ME
MG=momento do peso G em torno do ponto A (momento de
equilibrante); ME= momento devido ao empuxo em relação ao ponto
A (momento de tombamento’);
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Equilibro elástico da fundação

- Trata-se da verificação da
estabilidade elástica da
fundação, em função das
tensões atuantes na base do
muro;
- A tensão admissível do solo é
calculada de modo análogo
ao cálculo das sapatas.
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Para excentricidade:

1) e = 0 tem-se compressão
centrada (diagrama
retangular para as tensões);

2) e > k = b/6 surgem tensões


de tração numa borda da
fundação (diagrama bi-
triangular);

3) e < k = b/6 tem-se apenas


tensões de compressão
(diagrama em forma de
trapézio).
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Se a resistência à tração do
material do muro for
ultrapassada ocorrerá um trinca
no mesmo, diminuindo a área
comprimida da base do muro
considerada nos cálculos.
A redução da largura de b para b0
leva a um acréscimo da tensão
de compressão na base ∆σ1.
Então a linha neutra se desloca
ficando σmáx = σ1 + ∆σ1 que deve
ser verificada face à tensão
admissível do material do muro.
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

A nova posição da LN é dada por:

J0 d ⋅ b 30 db20
v0 = J0 = Z0 =
Z0 3 2
2
b0 = u + v0 = u + ⋅ b0
3
b0 = 3 ⋅ u força aplicada no
limite do núcleo
central de inércia.
2 ⋅ N 2 ⋅N 2 ⋅N
σmáx = = =
S0 d ⋅ b0 3 ⋅ d ⋅ u
N 3 material do
σmáx = ≤ ⋅ σ adm
d ⋅u 2 muro.
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Essas considerações são válidas


também para a interface solo-sapata.

N 3
σ máx = ≤ ⋅ σ adm no solo.
d ⋅u 2

O pré-dimensionamento do muro deve ser criteriosamente realizado de


modo a evitar tensões de tração no solo;
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Os muros de arrimos de concreto armado são dimensionados do


mesmo modo que os muros de gravidade, acrescentando-se apenas
o cálculo das armaduras.
O cálculo do empuxo, a verificação ao tombamento, a verificação ao
deslizamento, e a verificação das tensões na base do muro seguem
a mesma sistemática usada para os muros de gravidade.

O cálculo das armaduras deve ser efetuado tal


como nas estruturas de concreto armado.

Empuxo Empuxo+sobrecarga
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

As principais características dos muros de arrimos de concreto


armado (muros de flexão) são:
1) têm, em geral, seção em L ou T invertido;
2) estruturas esbeltas;
3) podem ser executados para conter aterros, reaterros, taludes e
proteção de encostas;
4) têm volume menor do que os muros de gravidade;
5) são anti-econômicos para alturas superiores a 5 m.
MUROS DE ARRIMO DE GRAVIDADE

Fundações em sapatas e em estacas inclinadas


MUROS DE ARRIMO EM CONCRETO
ARMADO

Fundações em estacas verticais


MUROS DE ARRIMO EM CONCRETO
ARMADO

Fixação das dimensões


1) Empuxo
O cálculo é igual ao dos muros de gravidade.

2) Equilíbrio
O cálculo do equilíbrio estático (rotação e translação), e do equilíbrio
elástico são iguais aos dos muros de gravidade.

3) Pré-dimensionamento

altura útil da sapata do muro (mm) d ≅ 32 ⋅ Mk di = d + 3 cm


Mk = momento solicitante característico (KN.m).
MUROS DE ARRIMO EM CONCRETO
ARMADO

Fixação das dimensões


Largura do topo do muro:
d0 ≥ 15 cm

Largura da sapata:
bs ≥ 0,5.h

r = h/6

t = bs- (r+di)

Para garantir que haja engastamento


entre o muro e a base deve-se ter: ds > di
MUROS DE ARRIMO EM CONCRETO
ARMADO

Verificação contra o escorregamento:

1
Ep = ⋅ K p ⋅ γ solo ⋅ z 20 empuxo passivo
2

2  0 ϕ  coeficiente de empuxo passivo


K p = tg ⋅  45 + 
 2

Componente tangencial considerando o empuxo passivo:


T = E - E0
N
Equilibro de translação: F.S. = µ ⋅ ≥ 1,5
T
MUROS DE ARRIMO EM CONCRETO
ARMADO

Muro de arrimo de concreto armado com contrafortes

Os muros de arrimo de concreto


armado com contrafortes (ou
gigantes) espaçados de alguns
metros, são considerados como
engastados nas bases.
A largura da base é de cerca de 40%
da altura arrimada.
Deve ser efetuada a verificação
estabilidade quanto à translação