Você está na página 1de 17
COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO – COPESE Edital nº 01, de
COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO – COPESE Edital nº 01, de

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO – COPESE

Edital nº 01, de 06 de janeiro de 2016.

PROVA OBJETIVA - PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO ÁREA DE CONHECIMENTO – 1º AO 5º ANO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

Será excluído do concurso o candidato que for flagrado portando ou mantendo consigo celular, e/ou aparelho e componente eletrônico, dentro da sala de provas.

Se solicitado pelo Fiscal, o candidato deve assinar a Ata de Abertura do Lacre.

O candidato não pode usar em sala: boné, chapéu, chaveiros de qualquer tipo, óculos escuros, relógio e similares.

Junto ao candidato, só devem permanecer documento e materiais para execução da prova. Todo e qualquer outro

material, exceto alimentos, água em garrafa transparente e medicamentos, têm de ser colocados no saco plástico disponível, amarrado e colocado embaixo da cadeira. O candidato que possuir cabelos compridos deve mantê-los presos, deixando as orelhas descobertas.

O candidato deve conferir se sua prova tem 30 questões, sendo cada questão constituída de 5 alternativas (a, b, c, d,

e) e numeradas de 01 a 30. Caso haja algum problema, solicitar a substituição de seu caderno ou página. O candidato deve comunicar sempre aos fiscais qualquer irregularidade observada durante a realização da prova.

Não sendo tomadas as devidas providências a respeito de sua reclamação, solicitar a presença do Coordenador do Setor ou comunicar-se com ele, na secretaria, ao final da prova. O candidato não pode retirar nenhuma página deste caderno.

A duração da prova, considerando a marcação do cartão de respostas, é de 3 horas. O candidato só poderá sair

decorridos 60 minutos. O candidato deve assinar a lista de presença e o cartão de respostas com a assinatura idêntica à da sua identidade.

O candidato, ao receber o cartão de respostas, deve ler, atentamente, as instruções contidas no verso desta página.

Os três últimos candidatos deverão permanecer até o final da prova para assinar a Ata de Encerramento.

NOME LEGÍVEL: ASSINATURA: INSCRIÇÃO:
NOME LEGÍVEL:
ASSINATURA:
INSCRIÇÃO:

ANOTE ABAIXO SUAS RESPOSTAS – Somente o fiscal poderá cortar a parte de baixo desta página, para que você a leve consigo.

 

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII – PROVA OBJETIVA - PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO ÁREA DE CONHECIMENTO – 1º AO 5º ANO

 

01

 

02

 

03

 

04

 

05

 

06

 

07

 

08

 

09

 

10

 

11

 

12

 

13

 

14

 

15

 

16

 

17

 

18

 

19

 

20

 
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

1. A Constituição Federal de 1988 define, em seu Capítulo III (Seção I, Da Educação), os papéis de cada ente federativo no cenário da garantia do direito à educação. Em resumo:

“À União cabe organizar o sistema federal de ensino, financiar as instituições de ensino federais e exercer, em matéria educacional, função redistributiva e supletiva, para garantir equalização de oportunidades educacionais e padrão mínimo de qualidade do ensino mediante assistência técnica e financeira aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios. Os municípios devem atuar prioritariamente no ensino fundamental e na educação infantil; os estados e o Distrito Federal, prioritariamente nos ensinos fundamental e médio” (art. 211, §§ 1º, 2º e 3º).

Para tanto foram elaboradas metas para a atualização do Plano Nacional de Educação (PNE) que seguem:

I. Universalizar, até 2016, a Educação Infantil na pré-escola para as crianças de 4 e 5 anos de idade.

II. Alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do 3º (terceiro) ano do ensino fundamental.

III. Oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos alunos da Educação Básica.

Marque a alternativa CORRETA.

a) Somente a afirmativa I está correta.

b) Somente as afirmativas I e II estão corretas.

c) Somente as afirmativas I e III estão corretas.

d) Somente as afirmativas II e III estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

2. Leia o texto a seguir.

A educação inclusiva constitui um paradigma educacional fundamentado na concepção de direitos

, ideia de equidade formal ao contextualizar as circunstâncias históricas da produção da exclusão dentro e fora da escola.

e que avançam em relação à

humanos, que conjuga (1)

como

valores (2)

Marque a alternativa que completa corretamente as lacunas numeradas do texto.

a) (1) semelhança e diferença • (2) morais

b) (1) igualdade e fraternidade • (2) afetivos

c) (1) aparência e igualdade • (2) indissociáveis

d) (1) igualdade e diferença • (2) indissociáveis

e) (1) justiça e semelhança • (2) morais

4

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

3. De acordo com Daniela Alonso, especialista em Educação Inclusiva e selecionadora do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10, o esforço pela inclusão social e escolar de pessoas com necessidades especiais no Brasil é a resposta para uma situação que perpetuava a segregação dessas pessoas e cerceava o seu pleno desenvolvimento. Até o início do século XXI, o sistema educacional brasileiro abrigava dois tipos de serviços: a escola regular e a escola especial - ou o aluno frequentava uma, ou a outra. Na última década, o sistema escolar brasileiro modificou-se com a proposta inclusiva e um único tipo de escola foi adotado: a regular. Desta forma, pode-se afirmar que:

I. A educação inclusiva compreende a Educação especial dentro da escola regular e transforma a escola em um espaço para todos.

II. O respeito aos direitos e liberdades humanas, primeiro passo para a construção da cidadania, deve ser incentivado, principalmente, na escola considerada regular.

III. Educação inclusiva, portanto, significa educar todas as crianças em um contexto escolar diferenciado, mas não significa negar as dificuldades dos estudantes.

IV. A educação inclusiva favorece a diversidade na medida em que considera que todos os alunos podem ter necessidades especiais em algum momento de sua vida escolar.

V. Existem necessidades que interferem de maneira significativa no processo de aprendizagem e que exigem uma atitude educativa específica da escola como, por exemplo, a utilização de recursos e apoio especializados para garantir a aprendizagem de todos os alunos.

Marque a alternativa CORRETA.

a) Estão CORRETAS as afirmativas I, IV e V.

b) Estão CORRETAS as afirmativas I, II e V.

c) Estão CORRETAS as afirmativas II, III e IV.

d) Estão CORRETAS as afirmativas I, III e V.

e) Todas as afirmativas estão CORRETAS.

4. O Programa Mais Educação, instituído pela Portaria Interministerial nº 17/2007, integra as ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), como uma estratégia do Governo Federal para induzir a ampliação da jornada escolar, na perspectiva da Educação:

a) tecnicista.

b) integral.

c) sistemática.

d) essencialista.

e) organizada em ciclos de formação humana.

5. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais os objetivos da avaliação consistem em:

a) mostrar com clareza e objetividade o valor intelectual do aluno.

b) promover um processo quantitativo e continuo do ensino.

c) aplicar uma avaliação inicial e uma final.

d) determinar critérios em que o aluno seja aprovado ou reprovado.

e) fazer com que ocorram sempre intervenções pedagógicas.

5

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

6. “Ao refletir sobre a abrangência do sentido e do significado do processo de Educação inclusiva, estamos considerando a diversidade de aprendizes e seu direito à equidade. Trata-se de equiparar oportunidades, garantindo-se a todos - inclusive às pessoas em situação de deficiência e aos de altas habilidades/superdotados, o direito de aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver” (CARVALHO, 2005).

Nesse sentido, pode-se afirmar que:

a) com a inclusão, as diferenças são vistas como problemas. Mas, é essa variedade, a partir da realidade social, que pode ampliar a visão de mundo e desenvolver oportunidades de convivência a todas as crianças.

b) preservar a diversidade apresentada na escola, encontrada na realidade social, representa oportunidade para o atendimento das necessidades educacionais com ênfase nas competências, capacidades e potencialidades do educando.

c) a Educação inclusiva tem sido um caminho importante para abranger a diversidade mediante a construção de uma escola que ofereça uma proposta somente ao grupo que apresenta dificuldades.

d) muitas barreiras podem impedir o acesso de alguns alunos ao ensino e à convivência, entretanto não cabe à escola facilitar esse acesso.

e) a escola deve equiparar oportunidades, garantindo-as a todos - inclusive às pessoas em situação de deficiência e aos de altas habilidades/superdotados, mas não possui a obrigatoriedade dar ao aluno o direito de aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver.

6

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

7. “Além de ser um direito, a Educação inclusiva é uma resposta inteligente às demandas do mundo contemporâneo. Incentiva uma pedagogia não homogeneizadora e desenvolve competências interpessoais. A sala de aula deveria espelhar a diversidade humana, não escondê-la. Claro que isso gera novas tensões e conflitos, mas também estimula as habilidades morais para a convivência democrática. O resultado final, desfocado pela miopia de alguns, é uma Educação melhor para todos” (MENDES, 2012).

Leia as afirmativas abaixo:

I. Se o aluno apresentar necessidade específica, decorrente de suas características ou condições, poderá requerer, além dos princípios comuns da Educação na diversidade, recursos diferenciados identificados como necessidades educacionais especiais (NEE).

II. O PNE considera público alvo da Educação especial na perspectiva da Educação inclusiva, educandos com deficiência (intelectual, física, auditiva, visual e múltipla), transtorno global do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades.

III. A inclusão deve oferecer a todas as crianças e jovens o acesso à aprendizagem por meio de todas as possibilidades de desenvolvimento que a escolarização oferece, porém não precisa garantir que a aprendizagem ocorra.

IV. Não basta que a escola receba a matrícula de alunos com necessidades educacionais especiais, é preciso que ofereça condições para a operacionalização desse projeto pedagógico inclusivo.

V. Para fazer a inclusão de verdade e garantir a aprendizagem de todos os alunos na escola regular não se faz necessário fortalecer a formação dos professores, mas sim criar uma boa rede de apoio entre alunos, docentes, gestores escolares, famílias e profissionais de saúde que atendem as crianças com Necessidades Educacionais Especiais.

Marque a alternativa CORRETA:

a) Estão corretas as afirmativas I, II e IV.

b) Estão corretas as afirmativas I, II, e III.

c) Estão corretas as afirmativas II, III e IV.

d) Estão corretas as afirmativas II, III e V.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

7

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

8. Ampliar o período que a criança passa na escola não garante o aumento das oportunidades de aprendizado nem a melhoria da qualidade do ensino. Para um resultado positivo, as novas atividades precisam ter conexão com o projeto pedagógico da escola e devem ser oferecidas por profissionais afinados com os objetivos da instituição. O Brasil possui experiências variadas nessa área e até mesmo por isso o assunto tem gerado muita discussão nas esferas governamentais e entre pesquisadores.

Sobre os fundamentos da Escola de Tempo Integral relativos aos processos pedagógicos, assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativas falsas.

(

)

Necessitam ser reproduzidos em outro turno para que haja aprendizagem consistente.

(

)

Implicam tempos, espaços e oportunidades educativas, desenvolvidos exclusivamente nas escolas.

(

)

Devem contemplar uma educação integral, desenvolvendo corpo, mente e vida social dos estudantes.

(

)

Precisam respeitar a lógica e as etapas de formação humana dos estudantes.

Marque a sequência CORRETA:

a) V, F, V, F

b) F, V, F, V

c) V, V, F, V

d) F, F, V, V

e) V, V, F, F

9.

A

avaliação da aprendizagem é uma tarefa didática do trabalho do professor, devendo ocorrer:

a) periodicamente, através de provas mensais objetivas e subjetivas.

b) no final de cada semestre letivo, para facilitar a ação da secretária da escola.

c) semanalmente, para forçar o aluno a estudar as lições dadas, decorando os conceitos principais.

d) no final do ano letivo, através das provas escrita e oral, com bancas examinadoras convidadas.

e) durante o processo de ensino e aprendizagem, contribuindo para a reorientação dos atos docentes.

10.

Atribuir novo sentido à avaliação, isto é, compreendê-la como mecanismo que pode e deve favorecer

a aprendizagem significativa, requer pensar sobre a sua operatividade. Significa ter a clareza sobre:

a)

o que avaliar, quais instrumentos utilizar, como proceder para acompanhar o processo de aprendizagem de cada aluno.

b)

causa do fracasso do aluno como sendo diretamente relacionada ao seu poder aquisitivo e por essa razão não lhe é possível avançar intelectualmente.

a

c)

importância do diagnóstico inicial que permite a distribuição dos alunos em turmas fracas e fortes.

a

d)

as dificuldades iniciais do aluno como decorrentes das lacunas deixadas pelo professor anterior

e

isso não deve ser reforçado para o prosseguimento das aprendizagens.

e)

a responsabilidade única das famílias no sucesso do aluno e na apropriação dos saberes

científicos.

8

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

11. Soares (2004) explicita que é preciso repensar as práticas de ensino que têm predominado em muitas escolas, esclarecendo a distinção entre o que é letramento e o que é alfabetização, e desvendando as principais facetas de cada um desses termos. Segundo a autora, letramento diz respeito à imersão do indivíduo na cultura escrita, à sua participação em eventos diversos que envolvem a leitura e a escrita, bem como ao contato e à interação com diferentes tipos e gêneros textuais. Já a alfabetização envolve o processo da consciência fonológica e fonêmica, a construção das relações som e letra e o aprender a ler e a escrever alfabeticamente.

Segundo Magda Soares, os processos de alfabetização e letramento exige do profissional especificidade e também uma preparação que o leve a compreender suas várias facetas, como as áreas:

a) Cognitiva, psicológica e sociolinguística.

b) Sociolinguística e linguística.

c) Linguística, psicológica e cognitiva.

d) Psicolinguística, sociolinguística, cognitiva e linguística.

e) Cognitiva e linguística.

12. Pautando-se nas pesquisas relacionadas aos processos de alfabetização e letramento, é necessário reconhecer que:

a) letramento entendido como a aquisição do sistema convencional de escrita distingue-se de alfabetização entendida como o desenvolvimento de comportamentos e habilidades de uso competente da leitura e da escrita em práticas sociais.

b) alfabetização entendida como a aquisição do sistema convencional de escrita não se distingue de letramento entendido como o desenvolvimento de comportamentos e habilidades de uso competente da leitura e da escrita em práticas sociais.

c) alfabetização entendida como a aquisição do sistema convencional de escrita distingue-se de letramento entendido como o desenvolvimento de comportamentos e habilidades de uso competente da leitura e da escrita em práticas sociais.

d) os termos alfabetização e letramento significam o processo de aquisição do sistema con- vencional de escrita e, na escola, as crianças devem aprender a ler a escrever convencio- nalmente, a partir do método fonético.

e) o termo alfabetização é mais apropriado no contexto escolar; já o termo letramento é mais utilizado no meio acadêmico.

9

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

13. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) o ensino de Matemática costuma provocar duas sensações contraditórias, tanto por parte de quem ensina, como por parte de quem aprende: de um lado, a constatação de que se trata de uma área de conhecimento importante; de outro, a insatisfação diante dos resultados negativos obtidos com muita freqüência em relação à sua aprendizagem. Dessa maneira, há urgência em reformular objetivos, rever conteúdos e buscar metodologias compatíveis.

Leia as afirmativas a seguir:

I. A Matemática é componente importante na construção da cidadania, na medida em que a sociedade se utiliza, cada vez mais, de conhecimentos científicos e recursos tecnológicos, dos quais os cidadãos devem se apropriar.

II. A Matemática não precisa estar ao alcance de todos, mas a democratização do seu ensino deve ser meta prioritária do trabalho docente.

III. A atividade matemática escolar não é “olhar para coisas prontas e definitivas”, mas a construção e a apropriação de um conhecimento pelo aluno, que se servirá dele para compreender e transformar sua realidade.

IV. A aprendizagem em Matemática está ligada à compreensão, isto é, à apreensão do significado; apreender o significado de um objeto ou acontecimento pressupõe vê-lo em suas relações com outros objetos e acontecimentos.

Marque a resposta CORRETA:

a) As afirmativas I, II e III estão corretas.

b) As afirmativas I, II e IV estão corretas.

c) As afirmativas I, III e IV estão corretas.

d) As afirmativas II, III e IV estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

14. Conforme Solé (2007), para o ensino correto de estratégias de compreensão leitora, é preciso considerar que:

a) é muito difícil apresentar a leitura como uma atividade que as crianças possam compreender e compartilhar.

b) a leitura é uma atividade competitiva por meio da qual se ganham prêmios ou se sofrem sanções.

c) as situações em que se “trabalha” a leitura e as situações em que simplesmente “se lê” são distintas do ponto de vista do ensino.

d) didaticamente, a leitura silenciosa, sem a participação do professor, é a forma de proporcionar ao aluno uma atividade que lhe dê prazer.

e) ler é uma atividade voluntária e prazerosa, por isso professor e alunos devem estar motivados para ensinar e aprender.

10

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

15. Um professor de 5º ano do ensino fundamental, após a realização de algumas atividades de produção de uma fábula, propôs aos alunos que revisassem as suas produções escritas com base em alguns critérios pré-estabelecidos. Uma proposta desse tipo:

a) não contribui para a aprendizagem, pois os alunos, por si só, não conseguirão identificar os seus erros.

b) libera o professor da tarefa de correção para realizar outras atividades junto a alunos com dificuldades.

c) atende ao trabalho com conteúdos curriculares relacionados ao aprendizado do comportamento escritor.

d) dificulta a organização da turma, tendo em vista a diferença de ritmo da cada aluno para realizar

a operação.

e) contribui com a postura individualista do aluno, que tem de se avaliar independentemente do professor.

16. Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) de Língua Portuguesa estão fundamentados basicamente na teoria dos gêneros textuais. Sugem que o trabalho com a língua materna, no que se refere ao ensino de recursos expressivos da linguagem, tanto oral quanto escrita, desenvolva o conhecimento necessário para que os participantes envolvidos nos processos de ensino e aprendizagem saibam adaptar suas atividades linguísticas, com sucesso, aos eventos sociais comunicativos de que já participam e lhes permitam participar de outros.

O trabalho com os gêneros textuais, em sala de aula, deve proporcionar aos alunos:

a)

novos e diferentes aspectos relacionados aos usos e formas da língua.

b)

a

leitura de textos literários diversificados, reduzidos ao seu monitoramento.

c)

a leitura de textos literários diversificados junto aos alunos disciplinados e que demonstram

segurança na leitura.

d)

interesse por leituras mais amplas e a oportunidade de conhecer a diversidade de textos literários.

e)

a

flexibilidade para conhecer apenas os gêneros pelos quais demonstrem interesse.

17. Em Matemática, como nas demais áreas do conhecimento, é imprescindível que se produza uma aprendizagem:

a) desligada dos aspectos conceituais, a fim de motivar aprendizagens mais reais.

b) precisa, restrita ao que está registrado nos livros.

c) extra-escolar, dependente da ajuda de pessoas que trabalham com reforço escolar.

d) conjunta e globalizada, articulada com os demais conteúdos curriculares.

e) visualizada em gráficos representativos dos resultados das operações matemáticas.

11

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

18. A compreensão do respeito à diversidade, a comparação entre a realidade presente e momentos significativos do passado devem ser contempladas no currículo dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Didaticamente, esses conteúdos necessitam contemplar as relações e as comparações entre o presente e o passado por permitirem:

a) incluir um determinado credo no Ensino de História.

b) desenvolver a escrita e oralidade dos/as alunos/as que sabem ler e escrever.

c) que as crianças possam explicar apenas o presente imediato.

d) que o aluno pense abstratamente e de maneira lógica desde o início da escolaridade.

e) que os/as alunos/as estabeleçam relações com a realidade numa dimensão histórica.

19. Os conteúdos de História a serem desenvolvidos nos anos iniciais do Ensino Fundamental, baseados nos Parâmetros Curriculares Nacionais, têm como um dos seus objetivos:

a) atender as necessidades do aluno, dar ênfase ao calendário cívico e ao livro adotado.

b) identificar o próprio grupo de convívio e as relações que estabelecem com outros tempos e espaços.

c) assegurar a neutralidade dos conteúdos e simplificar os textos, apresentados nos livros adotados, adequando-os a realidade do aluno.

d) destacar a história dos heróis e os grandes eventos com a Independência do Brasil, situando o aluno no processo histórico nacional.

e) cumprir todos os conteúdos apresentados no livro didático.

20. Embora o espaço geográfico seja o objeto central de estudo, as categorias paisagem, território e lugar devem ser contempladas no currículo escolar. Os Parâmetros Curriculares Nacionais sugerem os seguintes itens como parâmetros para trabalhar esse tema.

I. O trabalho e a apropriação da natureza na construção do território.

II. As mudanças nas relações sociais do trabalho e a separação entre o campo e a cidade.

III. As diferentes técnicas e costumes e a diversidade de paisagens entre o campo e a cidade.

IV. O ritmo de trabalho: aceleração e desaceleração na produção do campo e da cidade.

Marque a alternativa CORRETA.

a) As afirmativas I e II estão corretas.

b) As afirmativas I, II e III estão corretas.

c) As afirmativas I, II e IV estão corretas.

d) As afirmativas II, III e IV estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

12

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

21. A Emenda Constitucional nº 59/2009 (EC nº 59/2009) mudou a condição do Plano Nacional de Educação (PNE), que passou de uma disposição transitória da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/1996) para uma exigência constitucional com periodicidade decenal. O PNE (2014-2024) aponta 20 (vinte) metas que visam a melhoria da qualidade da educação em geral. Com relação à meta nº 2, “universalizar o ensino fundamental de 9 (nove anos para toda a população de 6 (seis) a 14 (quatorze) anos e garantir que pelo menos 95% (noventa e cinco por cento) dos alunos concluam essa etapa na idade recomendada, até o último ano de vigência deste PNE”, é CORRETO afirmar que ela:

a) faz parte do conjunto de metas que visam à redução das desigualdades e à valorização da diversidade, caminhos imprescindíveis para a equidade entre as oportunidades educacionais a serem oferecidas a toda a população em idade escolar.

b) faz parte do conjunto de metas estruturantes para a garantia do direito à educação básica com qualidade, que dizem respeito ao acesso, à universalização da alfabetização e à ampliação da escolaridade e das oportunidades educacionais.

c) visa responsabilizar exclusivamente os municípios para que estes promovam a ampliação de seus sistemas de ensino, uma vez que cabe aos municípios a oferta do ensino fundamental.

d) tem como principal estratégia para a sua implementação a aplicação de diferentes modalidades de avaliação em larga escala, com vistas a monitorar a aprendizagem das crianças e corrigir o fluxo escolar.

e) visa assegurar a todos um tempo mais prolongado de permanência na escola pela matrícula obrigatória a partir dos 6 anos de idade, de modo que os alunos alcancem a alfabetização plena o mais cedo possível e tenham melhor desempenho escolar futuro.

22. Na última década, o país registrou uma evolução significativa na política de inclusão das crianças com deficiência em escolas de ensino regular. Acerca do processo de inclusão, pode-se afirmar:

I. O processo de inclusão se refere a um processo educacional que visa estender ao máximo a capacidade da criança portadora de deficiência na escola e na classe regular. Envolve fornecer o suporte de serviços da área de Educação Especial através dos seus profissionais.

II. Compreende-se por educação inclusiva o processo de inclusão dos portadores de necessidades especiais ou de distúrbios de aprendizagem na rede comum de ensino em todos os seus graus.

III. Incluir significa perceber que as crianças podem aprender juntas, embora tendo objetivos e processos diferentes.

IV. Incluir significa propiciar um atendimento integrado à criança na classe comum e levar os professores a estabelecer formas criativas de atuação com as crianças portadoras de deficiência

Marque a alternativa CORRETA.

a) Somente as alternativas I e II estão corretas.

b) Todas as alternativas estão incorretas.

c) Somente as alternativas II e III estão corretas.

d) Todas as alternativas estão corretas.

e) Somente a alternativa IV está incorreta.

13

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

23. Por definição, integral quer dizer total, inteiro, global. Desta forma, a oferta da escola de tempo integral tem se ampliado, no Brasil, como uma estratégia para ampliar a equidade das oportunidades educacionais às crianças atendidas. É característica da escola de tempo integral.

a) oferecer a jornada escolar que se organiza em 7 (sete) horas diárias, no mínimo, perfazendo uma carga horária anual de, pelo menos, 1.400 (mil e quatrocentas) horas.

b) oferecer a jornada escolar que se organiza em 9 (sete) horas diárias, no mínimo, perfazendo uma carga horária anual de, pelo menos, 1.800 (mil e quatrocentas) horas.

c) organizar-se de modo que as atividades relativas à escolarização sejam oferecidas somente em um turno e, no contra turno, sejam oferecidas atividades culturais.

d) ter um currículo concebido como um projeto educativo integrado, que implica a ampliação da jornada escolar diária mediante o desenvolvimento de atividades como o acompanhamento pedagógico, e, prioritariamente, o reforço escolar.

e) ter um currículo concebido como um projeto educativo articulado, que implica a ampliação da jornada escolar diária mediante o desenvolvimento de atividades complementares culturais, que visam ampliar as experiências das crianças.

24. Ao longo do tempo, em diferentes momentos históricos, muitos modelos de professores foram sendo criados. Além do professor como representante do sagrado, o sacerdote, podemos identificar modelos de professor como seguidor das orientações de manuais, como um técnico do ensino, como operário da educação, dentre outros, todos criados no interior de uma realidade social que demandava tais modelos para atender às necessidades sociais, econômicas e políticas (FERREIRA, 2005). Entre os desafios que se colocam ao professor na atualidade, podemos destacar:

a) rever suas ações e buscar o aperfeiçoamento da sua prática educativa, com vistas à adequação ao atual momento em que os recursos midiáticos estão assumindo o protagonismo nas salas de aula.

b) buscar novos conhecimentos e pautar a sua ação pedagógica com vistas ao alcance de resultados mais efetivos e mensuráveis da aprendizagem dos alunos.

c) buscar um modelo único de ensino, de forma a obter uma alternativa de ensino que atenda a todas as crianças em seus diferentes contextos de aprendizagem.

d) pautar suas ações em materiais didáticos cuidadosamente elaborados, de forma a atender às diferentes necessidades educativas dos alunos.

e) superar o modelo único de ensino, de forma a buscar novas alternativas de práticas que atendam às necessidades educativas dos alunos.

25. O professor precisa estar atento à avaliação dos estudantes, para conduzir estratégias didáticas que favoreçam seu desenvolvimento integral, sem perder de vista que existem conhecimentos e habilidades que precisam ser dominados pelos estudantes e que é papel da escola garantir que sejam aprendidos/desenvolvidos. A avaliação que visa perceber em que etapa do processo de construção do conhecimento encontra-se o estudante e, em seguida, identificar as intervenções pedagógicas que são necessárias para estimular o seu progresso é denominada de:

a) avaliação formativa.

b) avaliação em larga escala.

c) avaliação de rede.

d) avaliação diagnóstica.

e) avaliação classificatória.

14

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

26. Leia as informações e a tirinha abaixo:

Atualmente há ainda um número bastante significativo de brasileiros que vivem o drama do analfabetismo; estima-se um contingente de 16 milhões de pessoas com mais de 15 anos. Além disso, o próprio Ministério da Educação inclui aproximadamente 50% da população no grupo dos analfabetos funcionais, isto é, pessoas com competências não efetivas e insuficientes para as necessidades e imposições de uma sociedade letrada.

as necessidades e imposições de uma sociedade letrada. Disponível em: <http://www.revista.vestibular.uerj.

Disponível em: <http://www.revista.vestibular.uerj.br>. Acesso em: 17mar. 2016.

Podemos definir alfabetização e letramento, respectivamente, como:

a) a capacidade de o indivíduo ler um texto completamente e a capacidade de responder a questões sobre o texto lido.

b) a aquisição das habilidades básicas de leitura e de escrita e o exercício de práticas sociais de leitura e de escrita.

c) a aprendizagem do sistema de escrita e a capacidade de juntar as letras corretamente ao formar palavras.

d) a apropriação da tecnologia da escrita e a leitura e a interpretação de textos literários.

e) a apropriação da tecnologia da escrita e a utilização, pelo professor, de diferentes tipos de letras na alfabetização.

27. A criança precisa ser alfabetizada convivendo com material escrito de qualidade. Para isso, é preciso usar jornal, revista, livro, entre outros, pois as crianças constroem hipóteses sobre a escrita e seus usos a partir da participação em situações nas quais:

a) os textos de diferentes gêneros são expostos na sala de aula, à vista das crianças.

b) os textos são lidos pelos adultos, com o cuidado na entonação e na fluência da leitura.

c) os textos utilizados têm uma função social de fato, expressa pelo seu uso e por sua finalidade no momento da utilização.

d) os textos de diferentes gêneros são utilizados como fonte para as atividades escritas que são propostas às crianças.

e) os textos têm explícita função informativa e são usados com frequência nas atividades oferecidas ás crianças.

15

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

28. Observe a tirinha a seguir:

28. Observe a tirinha a seguir: A criança, antes de chegar à escola, desenvolve um conjunto

A criança, antes de chegar à escola, desenvolve um conjunto de saberes matemáticos construídos em interação com seu meio social. Neste sentido, a alfabetização matemática contempla, nos anos iniciais do Ensino Fundamental:

a) o processo que instrumentaliza a criança para que ela possa escrever corretamente os algarismos e a representar as ideias matemáticas em situações de contagem, operações aritméticas e resolução de problemas.

b) o processo de organização dos saberes que a criança traz de suas vivências anteriores ao ingresso no ensino fundamental, de forma a levá-la a construir um corpo de conhecimentos matemáticos articulados, que potencializem sua escolarização futura.

c) o processo de organização dos saberes que a criança traz de suas vivências anteriores ao ingresso no ensino fundamental, de forma a levá-la a construir um corpo de conhecimentos matemáticos articulados, que potencializem sua atuação na vida cidadã.

d) o processo de aprendizagem que deverá, posteriormente, permitir ao sujeito utilizar as ideias matemáticas na resolução de problemas, instrumentalizando-se para resolver situações que encontrará na sua vida na sociedade.

e) o processo que instrumentalize a criança no domínio da linguagem simbólica, que deve compreender não apenas os componentes característicos do conhecimento matemático, mas como elementos criadores de comunicação.

16

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

29. Leia as informações abaixo.

QUESTÃO Por quê? Essa 29: Leia é uma as informações das perguntas abaixo: que as crianças fazem com bastante frequência. Elas têm curiosidade

em saber a origem das coisas e as causas dos fenômenos da natureza e em explorar aquilo que lhes parece diferente, intrigante. A disciplina de Ciências, quando bem trabalhada na escola, ajuda os alunos a

encontrar respostas para muitas questões e faz com que eles estejam em permanente exercício de raciocínio.

Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/ciencias/fundamentos/curiosidade-pesquisador-425977.shtml?>

Os objetivos de Ciências Naturais no ensino fundamental são concebidos para que o aluno desenvolva competências que lhe permitam compreender o mundo e atuar como indivíduo e como cidadão, utilizando conhecimentos de natureza científica e tecnológica. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais – Ciências Naturais, são objetivos das ciências naturais no ensino fundamental, entre outros:

I. compreender a natureza como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante e agente de transformações do mundo em que vive.

II. identificar relações entre conhecimento científico, produção de tecnologia e condições de vida, no mundo de hoje e em sua evolução histórica.

III. responder a questões e propor soluções para problemas fictícios, para futuramente colocar em prática conceitos, procedimentos e atitudes desenvolvidos no aprendizado escolar.

IV. saber formular conceitos científicos básicos, associados a energia, matéria, transformação, espaço, tempo, sistema, equilíbrio e vida, de modo a valorizar o conhecimento científico acumulado pela humanidade.

Marque a alternativa CORRETA:

a) Somente as alternativas I e II estão corretas.

b) Todas as alternativas estão incorretas.

c) Somente as alternativas II e III estão corretas.

d) Todas as alternativas estão corretas.

e) Somente a alternativa IV está correta.

17

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

30. No que se refere ao ensino fundamental, é importante considerar quais são as categorias da Geografia mais adequadas para os alunos em relação à sua faixa etária, ao momento da escolaridade em que se encontram e às capacidades que se espera que eles desenvolvam. Embora o espaço geográfico deva ser o objeto central de estudo, as categorias paisagem, território e lugar devem também ser abordadas, principalmente nos ciclos iniciais, quando se mostram mais acessíveis aos alunos, tendo em vista suas características cognitivas e afetivas. Acerca da categoria território, é CORRETO afirmar:

a) Na geopolítica, o território é o espaço nacional restrito. É um conceito geográfico que serve como ponto de partida para explicar muitos fenômenos geográficos relacionados à organização da sociedade e suas interações com as paisagens.

b) Na geopolítica, é o trabalho social que qualifica o espaço, gerando o território. Território, nesta concepção, pode ser apenas a configuração política de um Estado-Nação, como o espaço construído pela formação social.

c) A categoria território não possui relação com a categoria paisagem. O conjunto de paisagens contido pelos limites políticos e administrativos de uma cidade, estado ou país, devem ser abordados distanciados do conceito de território.

d) No ensino fundamental, compreender o que é território implica também compreender a complexidade da convivência em um mesmo espaço, nem sempre harmônica, da diversidade de tendências, ideias, crenças, sistemas de pensamento e tradições de diferentes povos e etnias.

e) No ensino fundamental, é necessário que os alunos compreendam que os limites territoriais são imutáveis, pois dependem do fenômeno geográfico considerado e estes são imutáveis.

18

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO – 1º AO 5º ANO

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO – COPESE Edital nº 01, de

COLÉGIO DE APLICAÇÃO JOÃO XXIII COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO – COPESE

Edital nº 01, de 06 de janeiro de 2016.

GABARITO DA PROVA OBJETIVA

PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO ÁREA DE CONHECIMENTO – 1º AO 5º ANO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

E

D

A

B

E

B

A

D

E

A

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

D

C

C

E

C

A

D

E

B

E

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

B

D

A

E

D

B

C

C

A

D

19