Você está na página 1de 10

Handebol

História do handebol

Em 29 de outubro de 1917, surgiu uma modificação no aperfeiçoamento do


Handebol. O professor alemão da Escola Normal de Educação Física de Berlim
Karl Schelenz, com a colaboração de dois patrícios, Max Heiser e Erich Konig
trabalharam na formação do Handebol como esporte competitivo.

No sentido de obter uma divulgação maior, enviou este trabalho, juntamente


com as regras especiais do Handebol de campo, a países como: Estados
Unidos, Irlanda, Itália, Suíça, França, etc.
Foi assim que surgiu este esporte competitivo, que anteriormente, era praticado
apenas como preliminar e mais pelo sexo feminino. Agora, já seria praticado
também pelo sexo masculino, o que aumentaria ainda mais o espírito de
competição.

É por essa razão que chamamos Karl Schelenz, o pai do Handebol, já que foi
ele quem adaptou o Torball para o Handebol, forçando assim, a popularização
do jogo em toda a Europa. Este trabalho foi favorecido pelo fato de ter sido ele,
professor da Faculdade de Educação Física de Berlim, onde havia muitos
alunos estrangeiros, que levaram para seus respectivos países os
conhecimentos ali obtidos. O professor Schelenz fez palestras sobre a nova
modalidade em vários países europeus, entre 1920 e 1930.

História do handebol no Brasil

Apesar de muitas pessoas no Brasil ainda não conhecem o Handebol, este já


tem vasta matéria a seu respeito, depois de sua introdução.

Sabemos que há alguns anos atrás vários Estados começaram a prática de


Handebol e, por isso, têm suas histórias.

No ano de 2009 o Handebol brasileiro, completou 60 anos no Estado de São


Paulo, onde até 1973 foi a base e o domínio.

Em 1978 aconteceu a crise e São Paulo perdeu a hegemonia, a liderança, que


dominou longos e longos anos seguidos.

Nesta época, sem ninguém esperar e para surpresa de muitos (para não dizer
de todos) surgiu o Estado de Minas Gerais pela sua prática de Handebol.

Aparecem após Rio de Janeiro, Brasília, os Estados do Paraná, Maranhão,


etc., para constar o desenvolvimento de Handebol nestes referidos Estados.

Regras básicas
1) Dimensões da quadra: 40x20m.

2) Distância que devem observar os jogadores adversários até que os tiros


sejam cobrados: 3m.

3) É considerado gol: Quando a bola ultrapassar completamente a linha de


gol.

4) Tiro de 7m: É cobrado quando um jogador de quadra passa a bola para o


seu próprio goleiro dentro da área de gol. Durante a execução de um tiro de 7m
qual a colocação dos jogadores de defesa e de ataque é fora da linha dos 9m

5) Sanções disciplinares: No jogo as sanções são progressivas seguindo a


ordem: advertência, exclusão, desqualificação, expulsão.

6) Passos: Pode-se dar, no máximo, 3 passos com a bola na mão.

7) 4 casos onde é ordenado Tiro Livre:

É ordenado Tiro Livre no handebol nos seguintes casos: entrada ou saída


irregular de um jogador, lance de saída irregular, manejo irregular da bola,
comportamento incorreto para com o adversário, execução ou conduta irregular
no lance livre e no tiro de 7m; conduta anti-desportiva.

8) Os casos em que o jogo é reiniciado com um Tiro de Árbitro:

Um tiro de Árbitro de handebol é ordenado quando:

a) jogadores de duas equipes cometerem ações anti-regulamentares ao


mesmo tempo na quadra.

b) a bola encostar o teto ou objeto fixado sobre a quadra.

c) o jogo é interrompido sem que tenha acontecido qualquer infração e a bola


não estar em poder de nenhuma equipe.

d) o primeiro ou o segundo meio tempo tenha sido encerrado antes do tempo


regulamentar e os jogadores tenham abandonado a quadra. Neste caso, o jogo
de handebol é retomado por um tiro de árbitro executado do centro da quadra
após o apito do árbitro. Sem apitar, o árbitro central lança a bola para cima no
local onde a bola se encontrava no momento da interrupção do jogo. Caso, o
local fosse situado na área do goleiro ou nos 9m, o tiro é executado do local
mais próximo fora da linha dos 9m. Neste tiro os jogadores, salvo um de cada
equipe, devem estar pelo menos a três metros do juiz. Os dois jogadores
devem estar um de cada lado do árbitro, cada um do lado de seu próprio gol.

9) Equipe de arbitragem: A equipe é composta por dois árbitros assistidos por


um secretário (que é o marcador dos gols, faltas,etc.) e por um cronometrista.
10) Tiro de meta: O tiro de meta no handebol é ordenado quando antes de
ultrapassar a linha de fundo, a bola tenha sido tocada, por último, num jogador
da equipe que ataca ou pelo goleiro da defensora.

11) Tiro de lateral: Na execução deste tiro, uma parte do pé do executor deve
estar em contato permanente com o solo. É permitido levantar o outro pé e
recolocá-lo no solo diversas vezes.

Fundamentos

O jogo de handebol é constituído por dois tempos de 30 (trinta) minutos com 10


(dez) minutos de intervalo entre eles, nas últimas olimpíadas ¾ em Atlanta
1996 ¾ foi permitida a utilização do tempo, como no voleibol.

O número de substituições é ilimitado mas elas tem de ser feitas no espaço de


4,45m que cada time possui especialmente para isso, elas são feitas também
sem a interrupção do jogo e é preciso que um jogador saia completamente da
quadra, antes que outro entre em seu lugar, caso ocorra uma substituição
incorreta, ela deve ser avisada ao árbitro da partida pela mesa do jogo, que é
constituída por um cronometrista e um marcador de gols. E, então, o jogador
que cometeu a infração recebe uma punição de dois minutos.

O objetivo básico do jogo de handebol é manobrar o adversário passando a


bola hábil e rapidamente entre os jogadores e quando possível arremessá-la ao
gol adversário, marcando um ponto caso a bola ultrapasse completamente a
linha de gol. É preciso muito jogo de corpo para enganar o adversário e deixar
um companheiro livre. Como no futebol e no basquete, é preciso mudar
rapidamente de direção, velocidade e usar passes inesperados (às vezes no
estilo NBA) para atingir o gol.

As punições no handebol são bastante rígidas e variam desde a advertência


com o cartão amarelo até a desclassificação com o vermelho. A seguir, uma
lista com todas as punições possíveis:

Cartão amarelo (advertência): serve como advertência a um jogador, é usado


em algumas faltas, por reclamação ou quando o jogador não deixa a bola no
lugar após a marcação do árbitro.

Dois minutos: o jogador de handebol que receber esta punição deve ficar por
dois minutos fora do jogo, sem direito à substituição, ou seja, seu time fica com
um jogador a menos durante dois minutos, esta punição é dada a faltas
violentas ou a substituições incorretas. O jogador também recebe dois minutos
caso for receber o segundo amarelo e caso o time já tenha dois amarelos, o
próximo cartão será substituído por um dois minutos.

Cartão vermelho (desqualificação): quando um jogador receber um cartão


vermelho ele deve retirar-se da quadra, também do banco de reservas e não
pode mais voltar para a quadra durante a partida. O time fica com um jogador a
menos durante dois minutos e depois desse tempo pode completar o time com
outro jogador, desde que não seja aquele que foi expulso. Um jogador de
handebol não pode receber mais de três durante uma partida, se isso
acontecer ele é desclassificado do jogo, como se tivesse ganho um cartão
vermelho.

Por: Luciano Pereira da Silva

Fonte: http://www.coladaweb.com/educacao-fisica/handebol

Jogos Pré-desportivos de Handebol


Nome do jogo: Bola Radar.

Objetivo: Passes, recepções, interceptação, dribles e arremessos.

Material: Bola de Handebol, apito e coletes.

Número de Alunos: Cada time com sete jogadores.

Faixa Etária: A partir dos nove anos.

Local: Quadra Poli-esportiva.

Duração: Dois tempos de 6 minutos ou até que um dos times marque 5 gols.

Regras Adaptadas:

•O jogador não deve ultrapassar as linhas que delimitam seu espaço.


•É obrigatório arremessar no 5º passe, tanto para os jogadores de defesa como
para os atacantes.
•Só é permitido driblar a bola durante três passos.
•A troca de passe deve ser dinâmica, portanto pode ser estipulado, além do
número máximo de passes entre os jogadores, o tempo permitido a cada
jogador para permanecer com a bola antes de passá-la.

Descrição:

A quadra será dividida em quatro partes, mais a área do goleiro

Os jogadores são posicionados na quadra da seguinte maneira: O goleiro de


cada equipe só pode se movimentar dentro da área do semi-círculo. Os
jogadores posicionados na área, que vai dos limites do goleiro, até a primeira
divisão, são os jogadores de defesa que pertencem à mesma equipe do
goleiro, e devem permanecer nos limites desta área. Desta linha limite, até a
linha divisória do meio da quadra, estarão os jogadores da equipe adversária
com função de atacantes. Em seguida, na outra metade da quadra dividem-se
os jogadores da mesma maneira, porém invertendo as equipes.
Os jogadores além de não poderem ultrapassar os seus limites de quadra não
podem assumir a função de atacantes, quando forem de defesa, e vice-versa.
No entanto os atacantes podem bloquear a saída de bola recuperando sua
posse.

O jogo consiste basicamente em interceptação de bola e arremesso, e o time


que conseguir marcar o número de cinco gols primeiro, vence a partida.

Desenho gráfico:

Nome do jogo: Campo Vazio

Objetivo: Passes, recepções, noção espacial e distância, coordenação

Material: Bola de Handebol.

Número de Alunos: Cada equipe deve ter 10 jogadores.

Faixa Etária: 13-14 anos

Local: Quadra Poli-esportiva.

Duração: 15 minutos ou até que uma equipe seja vencedora.

Regras Adaptadas:

•Os alunos que receberão a bola não podem se “trombar” para a disputa da
mesma.
•Os passes devem ser feitos por trás da linha demarcada.
•A bola deverá ser arremessada para o espião de cada equipe.
•Caso o espião não peegue a bola a outra equipe recomeça o jogo.
•O vencedor é aquele que esvaziar seu campo primeiro.

Descrição:

Cada equipe escolherá um componente para ser o seu espião, o qual deverá
ficar no campo adversário, tendo livre movimentação.

A bola começará na quadra da equipe “A” que tentará arremessá-la para o seu
espião. Se a manobra tiver êxito, o arremessador irá juntar-se ao primeiro
espião, fincando o campo da equipe “B” com dois espiões e a bola voltará
novamente para a equipe “A” tentar novamente passar a bola para seus
espiões para cada vez mais tentar colocar mais espiões dentro do campo da
equipe “B”. Se a manobra não tiver êxito, os componentes da equipe “B”
deverão tentar infiltrar seus espiões no campo da equipe “A”, como explicado
anteriormente.

Vencerá a equipe que conseguir esvaziar primeiro o seu campo, infiltrando


todos seus componentes no campo adversário como espiões.

Nome do Jogo: Queimada adaptada

Objetivo: aperfeiçoar o arremesso com direcionalidade

Material: bola de borracha

Número de alunos: 30

Faixa etária: 10-11 anos

Local: Quadra de voleibol

Duração: 15 minutos ou até o último aluno ser queimado

Regras adaptadas:

•Só serão considerados “queimados” aqueles atingidos abaixo do quadril.


•Aqueles que arremessarem acima do estipulado estará automaticamente
“queimado”.

Desenvolvimento/Descrição:

•Deverão ser formadas duas equipes com o mesmo número de alunos uma de
cada lado da quadra de8 voleibol
•Os alunos deverão tentar queimar os adversários, porém só valerá se o aluno
acertar o adversário do quadril para baixo, que não poderá realizar qualquer
salto, apenas desviar da trajetória para se defender.
•Os alunos “queimados” ficarão fora da linha da quadra.
•Os alunos que arremessarem a bola acima do quadril do adversário estarão
automáticamente “queimados”.
•O jogo terminará quando todos da mesma equipe estiverem “queimados”, ou
ao final do tempo estipulado.

Fonte: http://amigonerd.net/biologicas/educacao-fisica/jogos-pre-desportivos-
handebol

Os Melhores Jogadores De Handebol Do Mundo


21/05/2009

Ídolos do Handebol Mundial

Bruno Bezerra Souza (BRA)

Altura: 1,91 m

Peso: 90 kg

Nascido na cidade de Niterói, no dia 27 de junho de 1977, Bruninho (como é


conhecido no NR) deu seus primeiros passos no Handebol com o Prof. Brasil,
no Centro Educacional de Niterói.

Entrou em seguida para o Niterói Rugby, onde se revelou como um dos


melhores jogadores do país. Aos 18 anos (1995) a Metodista, uma das equipes
de maior estrutura do país, fez uma proposta que o fez sair do NR.

Bruno ainda teve passagem pelo Vasco da Gama, antes de ir para a Alemanha
jogar a liga mais forte do planeta pelo Frisch auf Göppingen.

Na Alemanha, onde joga atualmente, ajudou sua equipe a ir para a 1ª divisão,


tendo sido o melhor estrangeiro da liga.

Pela seleção brasileira jogou mundias juniores e os mundias do Japão (1997),


Egito (1999) e da França (2001).

É, sem dúvida, o maior ídolo da história do handebol nacional e, atualmente,


um dos melhores jogadores do mundo.

Andrei Lavrov (RUS)

Altura: 1,94 m
Peso: 93 kg

Nascido na Rússia em 1962, Lavrov, o jogador mais experiente da atual


seleção russa, iniciou sua carreira em 1979 jogando pelo Kranosdar.
Suas brilhantes defesas o levaram a jogar na segunda divisão do handebol
alemão, mais precisamente, no Tus Dansenberg.

Após algumas temporadas, o goleiro russo passou a defender as cores do TV


Niederwurzbach, da primeira divisão da Bundesliga (Campeonato Alemão), e
de lá se transferiu para o Zagreb, da Croácia, no início de 1999.

Aos 38 anos, Lavrov tem um dos melhores currículos internacionais entre os


jogadores que estão em atividade no mundo.

Currículo:

 Medalha de Ouro em Seul, em 1988

 Medalha de Ouro em Barcelona, em 1992

 Campeão Mundial na Suécia, em 1993

 Campeão Mundial no Japão, em 1997

 Duas vezes vice-campeão na Tchecoslováquia e Egito, em 1990 e 1999,


respectivamente

 Eleito cinco vezes para o “All-Star Team”

Magnus Wislander (SUE)

Altura: 1,94 m
Peso: 93 kg

Nascido em 1964, na cidade Gotemburgo, Wislander teve um início de carreira


no mínimo curioso. Não pôde largar a profissão de carteiro para se dedicar
única e exclusivamente ao esporte.

Após defender algumas equipes regionais e se destacar, foi convocado pela


primeira vez para a seleção de seu país em 1986, para o Mundial da Suíça.
Sua missão não era nada fácil: substituir Mats Lindau, um dos craques da
seleção suéca que se lesionou dias antes do mundial.

Suas apresentações internacionais despertaram o interesse de várias equipes.


Entre elas, o THW Kiel, da Alemanha, clube que defende desde 1990.

Wislander é, na opinião de experts do handebol internacional, um dos favoritos


para conquistar o título de melhor jogador do século.

Currículo:

 Medalha de prata em Barcelona, em 1992


 Medalha de prata em Atlanta, em 1996

 Campeão Mundial na Tchecoslováquia, em 1990

 Campeão Mundial no Egito, em 1999

 Vice-campeão Mundial no Japão, em 1997

 Terceiro colocado no Mundial da Suécia, em 1993

 Terceiro colocado no Mundial da Islândia, em 1995

 Foi eleito o melhor jogador do mundo 1990

 Quatro vezes eleito para o “All-Star Team”

Talant Duishebaev (ESP)

Altura: 1,85 m

Peso: 87 kg

Nascido na cidade de Kirgysia (Rússia), Duishebaev se naturalizou espanhol


em 1994 e foi morar na cidade de Santader com sua esposa Olga e seus filhos,
Daniel e Alex.

Duishebaev iníciou sua carreira no Frunze, da Rússia, e lá ficou até 1986.


Transferiu-se para o ZSKA Moscou, onde jogou até 1992. De 1992 a 1997
atuou pelo Caja Cautabria Santander. Logo transferiu-se para o melhor
campeonato de handebol do mundo: a Bundesliga (Campeonato Alemão).
Antes de chegar ao GWD Minden, onde joga atualmente, ele passou pelo Tus
Neittelstedt.

Currículo:

 Campeão Olímpico em Barcelona (1992)

 Medalha de Bronze em Atlanta (1996)

 Campeão Mundial na Suécia (1993)

 Campeão Mundial Junior na Espanha (1989)

 Vice-campeão europeu em 1996 e 1998

 Eleito o melhor jogador do mundo nos anos 1994 e 1996

 Quatro vezes eleito para o “All-Star Team”


Jackson Richardson (FRA)

Altura: 1,85 m
Peso: 82 kg

Nascido em Sr. Pierre, numa ilha francesa chamada Ilha da Reunião,


Richardson começou sua carreira no OM Vitrolles, e desde 1998 disputa a
Bundesliga (Campeonato Alemão) jogando pelo TV GrossWallstadt.

Currículo:

 Campeão Mundial na Islândia (1995)

 Vice-campeão Mundial na Suécia (1993)

 Medalha de Bronze nos Jogos Olímpicos de Barcelona (1992)

 Eleito o melhor jogador do mundo em 1995

 Três vezes eleito para o “All-Star Te

Fonte: https://nataliabezerra.wordpress.com/category/os-melhores-jogadores-
de-handebol-do-mundo/