Você está na página 1de 3

BENEFÍCIOS DO PÓ DE PÉROLA

Muito se fala sobre os benefícios do pó de pérola nos tratamentos de pele, mas


pouco se explica porque esta maravilhosa substância tem tantas
qualidades como desenvolver uma tez radiante e jovem, estimular o
crescimento da pele nova e regenerar o colágeno.
O livro taoísta "Bao Pu Zi", escrito por Ji Ge hong no século IV, foi um dos
primeiros textos a reivindicar que pérolas tinham a chave para a longevidade.

Pérola propriedades anti-envelhecimento


Está provado que o pó de pérola é um eficaz anti-oxidante, que reduz a
peroxidação e aumenta a produção de SOD (superóxido dismutase), uma das
principais enzimas anti-oxidantes.
SOD neutraliza os radicais livres, o que retarda os sinais de envelhecimento
prematuro e preserva jovem a pele e os outros órgãos.
Em termos simples, quanto maiores os níveis de suas SOD, melhor e mais
saudável você será.
A pesquisa científica descobriu que os benefícios lendários de pérolas para a
promoção da saúde, a beleza e a reversão do envelhecimento vem de
substâncias especiais, chamadas "traços de proteínas ", que atuam como
mensageiros, enviando sinais que controlam o crescimento celular.
O pó de pérola contém proteínas, 17 aminoácidos, polissacarídeos e mais de
30 + minerais essenciais para ajudar você a ter saúde, beleza e longevidade.

Pó de Pérola e o Colágeno
O colágeno é a proteína mais abundante do corpo tem o seu corpo em
conjunto e, como a proteína mais abundante no corpo, faz parte da composição
de órgãos de sustentação como a pele, os ossos, tendões e cartilagens. Além
disso, o colágeno preserva, constrói e repõe a massa muscular magra,
incentivando ao mesmo tempo o seu corpo para limpar a gordura.
Mas aos 25 anos, os níveis de colágeno começam a diminuir a uma taxa de
1,5% ao ano. À medida que vamos envelhecendo e entramos na fase de
maturidade (especialmente a partir dos 30 anos) a falta de colágeno vai se
tornando cada vez mais evidente. Começamos a notar que a nossa pele não
está com tanta elasticidade, começam a aparecer rugas e as nossas
articulações e ossos começam a ficar mais frágeis. Começa a ser notada a
incapacidade do nosso corpo produzir colágeno nas quantidades necessárias.
Aos 50 anos, seu corpo produz apenas 35% do colágeno necessário.

Na cosmetologia, o pó de pérola é utilizado na forma de cremes, máscaras ou


até mesmo puro. Suas indicações são amplas:
 melhorar tonus,
 clarear a pele
 amenizar rugas,
 tratamento de queimaduras,
 aliviar coceiras na pele
 proteção contra raios solares.
A associação do uso de pó de pérola com Acupuntura e massagens
tonificantes potencializam seus efeitos rejuvenescedores. Na medicina chinesa
sabemos que a aparência externa do nosso corpo é apenas um reflexo das
condições internas. Assim, para nós acupunturistas, os efeitos estéticos de um
tratamento só podem ser conseguidos quando se melhora a saúde geral do
paciente.

ESTUDOS CIENTÍFICOS COMPROVAM: GELO É O UM


PÉSSIMO TRATAMENTO PARA LESÕES MUSCULARES

Novos estudos científicos comprovam o que a medicina chinesa diz há séculos:


tratar lesões musculares com gelo retarda e prejudica a recuperação.
Desde 1978 , quando o Dr. Gabe Mirkin cunhou o termo RICE (em inglês: rest,
ice, compression e elevation) repouso, gelo, compressão e elevação têm sido o
padrão ouro para o tratamento de lesões esportivas. Mas agora a era do gelo
está derretendo, e uma série de estudos mostram que o tratamento de lesões
com a com a terapia do frio e repouso total pode realmente retardar a cura, até
mesmo o Dr. Mirkin está mudando de ideia.
Dizer não ao gelo em uma lesão é controverso , porque todo mundo faz isso,
incluindo atletas, treinadores e médicos. A nova linha de pensamento provocou
um amplo debate entre os especialistas que têm contado com RICE por
décadas.
Gelo tem sido o tratamento de lesões padrão para dores musculares e lesões ,
pois ajuda a aliviar a dor e inchaço, e a inflamação é considerada ruim. Mas a
informação atual mostra que a inflamação é a primeira resposta física do corpo
para reparar o tecido e sem ela a cura não acontece.
A aplicação de gelo faz com que os vasos sanguíneos ao redor da lesão se
contraiam e desliguem o fluxo de sangue que traz as células inflamatórias,
necessárias para a cura. Os vasos não se abrem novamente durante horas
após o gelo ter sido aplicado. A diminuição do fluxo sanguíneo pode causar
morte do tecido e resultar em danos permanentes aos nervos . Além disso, o
gelo reduz a dor , que é um alerta para evitar aqueles movimentos que podem
ser prejudiciais.
Um estudo publicado no The Journal of Strength and Conditioning Research
analisou a influência do gelo sobre o dano muscular. Os dados do estudo
mostraram que a aplicação do gelo atrasa a recuperação e não deve sera
primeira opção de tratamento para os ferimentos. Depois de gelo havia um
aumento imediato no inchaço. Os indicadores de dano muscular aumentam
após a aplicação de gelo.
E a pesquisa publicada no The American Journal of SportsMedicine , em junho
de 2013 , disse que, embora o gelo alivie o inchaço, ele não faz a recuperação
da lesão muscular ser mais rápida. Se o tratamento reduza inflamação atrasa a
cicatrização. Isto inclui a utilização de analgésicos e anti - inflamatórios tais
como ibuprofeno.
A inflamação é o mesmo processo biológico utilizado para matar germes , no
caso de doença ou infecção . Se germes entram no corpo o sistema
imunológico envia proteínas e células para a área infectada a fim de matá-los.
Quando os músculos estão lesionados o sistema imunológico envia as mesmas
células para promover a cura do tecido danificado.
As células inflamatórias chamadas macrófagos liberam hormônios para os
tecidos danificados a fim de ajudar a cura. A aplicação de gelo para reduzir
inchaço impede o organismo de liberar os hormônios e atrasa a
recuperação. Isto foi demonstrado em um estudo publicado na Cleveland
Clinic da Federação das Sociedades Americanas para Biologia Experimental,
em novembro de 2010. O sistema linfático , naturalmente remove o inchaço
quando a cura é realizada.
Mirkin, que escreveu o livro Sportsmedicine em 1978 , que introduziu RICE ,
disse no mês passado que uma pessoa ferida deve deixar de se exercitar, mas
não recorrer à completa inatividade, pois o repouso total também não
estimula a reparação tecidual.Repouso completo manda o tecido para o lixo,
então ele recomenda o uso de exercícios leves como um estímulo de
reparação.
Mirkin diz que é bom aplicar gelo para alívio da dor imediatamente após a lesão
ocorrer, mas apenas por curtos períodos. Ele sugere gelo durante 10 minutos,
removendo o gelo durante 20 minutos , e repetindo o processo uma vez ou
duas vezes, mas salienta que não existe nenhuma razão para continuar o gelo
mais de seis horas após a lesão. Se a lesão inclui ossos quebrados, perda de
consciência, ou uma incapacidade de mover-se, vá ao médico!
Segundo o The American Journal of Sports Medicine, em janeiro de 2004, o
gelo mais exercício pode ser de alguma ajuda na cura de entorses de
tornozelo.
A nova sigla MCE substitui o antigo RICE e deixa fora a terapia fria para
tratamento de lesões. MCE preconiza Mover com segurança quando você for
possível, tanto quanto puder, compressão e elevação. A era do gelo está
derretendo.

Escrito por Beth A. Balen


Fonte: http://guardianlv.com/2014/04/ice-age-melting-rice-may-no-longer-be-
the-treatment-of-choice-for-injuries/