Você está na página 1de 8

MEMORIAL DESCRITIVO

APRESENTAÇÃO
PROPRIETÁRIO: Vera Lucia Santana
ÁREA TOTAL DO LOTE: 191,39 m2
ÁREA CONSTRUÍDA: 191,39 m2
LOCAL: Travessa Manoel Messias Santos, nº 224, Bairro Taiçoca de Fora, Nossa
Senhora do Socorro-SE.

Elaboração de projeto referente às instalações elétricas de uma edificação para fins


comerciais.
Descrição da Edificação:
- Edificação Residencial composta por 5 unidades autônomas distribuídas em 2
pavimentos, sendo elas: Casa 1, Casa 2 e Casa 3 pertencentes ao primeiro pavimento e
Casa 4 e Casa 5 pertencente ao segundo pavimento, é feita a descrição de cada imóvel a
seguir.
 Casa 1 (Área Util – 44,17 m²): Área de Serviço, Cozinha, Sala de Estar,
Quarto I, Quarto II e W.C;
 Casa 2 (Área Util – 45,73 m²): Área de Serviço, Cozinha, Sala de Estar,
Quarto I, Quarto II e W.C;
 Casa 3 (Área Util – 49,41 m²): Área de Serviço, Cozinha, Sala de Estar,
Quarto I, Quarto II e W.C;
 Casa 4 (Área Util – 48,72 m²): Área de Serviço, Cozinha, Sala de Estar,
Quarto I, Quarto II e W.C;
 Casa 5 (Área Util – 62,30 m²): Área de Serviço, Cozinha, Sala de Estar,
Quarto I, Quarto II e W.C;

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DA OBRA:

O presente memorial tem por finalidade proporcionar melhores condições para análise do
projeto elétrico da edificação, de propriedade do Sra. Vera Lucia Santana.
Os desenvolvimentos do projeto e dos cálculos obedecem às prescrições da NBR
5410/2004, da NDU-001/2017 e NDU-003/2017 da Energisa, e demais Normas Técnicas
pertinentes ao seu desenvolvimento.

TIPO DE FORNECIMENTO:

O fornecimento será TRIFÁSICO, realizado a 3 fios (3 fases + neutro), na tensão de


220/127V, com disjuntor geral de proteção trifásico termomagnético de 40A.

1/8
DESCRIÇÃO DA ENTRADA ENERGIA:

Entrada de energia será feita a partir da rede de distribuição secundária da Energisa, na


tensão de 220/127V. O ramal de ligação será aéreo e trifásico composto por cabos multiplexados
em alumínio, na bitola 10mm2 que sairão do poste da Energisa localizado à esqueda da
edificação até a sua fachada, localizado na divisa do terreno com a calçada. A saída será
embutida na alvenaria até o quadro de medição e desta para uma caixa de passagem localizada
no interior da edificação que distribuirá os condutores para os quadros de distribuição.
As caixas de medição das unidades autônomas situar-se-ão no muro na divisa do terreno
com o passeio e conterão cada, um disjuntor de proteção de 32A trifásico termomagnético, além
de um disjuntor geral de proteção de 40A trifásico termomagnético.
O disjuntor de proteção geral e os cabos de energia forma dimensionados através da
demanda total da edificação, conforme o item 7.2.1 da NDU-003/2017, já os quadros de medição
e de distribuição, assim como os alimentadores e dispositivos de proteção das unidades
autônomas foram dimensionadas através da demanda de cada unidade.

QUADRO GERAL DE MEDIÇÃO:

A medição será única e individual para cada unidade de consumo. Estes quadros situar-
se-ão na fachada do edifício. A caixa deverá ter leitura pela calçada para facilitar o trabalho do
leiturista.

ILUMINAÇÃO:

Os circuitos de iluminação serão derivados dos quadros de distribuição, com fios de seção
transversal de 1,5mm². Serão utilizadas em toda a edificação lâmpadas fluorescentes compactas
embutidas no teto, para o cálculo da potência de iluminação utilizou-se lâmpadas incandescentes
de 100W que equivale a potência luminosa de uma lâmpada fluorescentes de 26W.

TOMADAS:

2/8
As tomadas de uso geral (TUG) com tensão de alimentação de 127V deverão possuir o fundo
branco.
A distribuição e a potência dos pontos de força foram determinados conforme os seguintes
critérios:
- Em banheiro, deve ser previsto pelo menos um ponto de tomada, próximo ao lavatório, com no
mínimo 60cm do limite do Box;
- Em cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, cozinha-área de serviço, lavanderias e
locais análogos, deve ser previsto no mínimo um ponto de tomada para cada 3,5m, ou fração, de
perímetro, sendo acima da bancada da pia devem ser prevista no mínimo duas tomadas de
corrente, no mesmo ponto ou em pontos distintos;
- Em salas e dormitórios (independente de sua área), além de demais cômodos com mais de 6m²,
devem ser previstos pelo menos um ponto de tomada para cada 5m, ou fração, de perímetro,
devendo esses pontos ser espaçados tão uniformemente quanto possível.
Os valores descritos nos itens anteriores são valores mínimos, portanto a critério do projetista
pode-se diminuir a distância entre pontos de força.
A potencia mínima dos pontos de tomada de uso geral, também está relacionado a natureza do
ambiente, sendo descrito a seguir os seus valores.
- Em banheiros, cozinhas, copas, copas-cozinhas, áreas de serviço, lavanderias e locais análogos,
no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até três pontos, e 100 VA por ponto excedentes,
considerando-se cada um desses ambientes separadamente. Quando o total de tomadas no
conjunto desses ambientes for superior a seis pontos, admite-se que o critério de atribuição seja
de no mínimo 600 VA por ponto de tomada, até dois pontos, e 100 VA por ponto para os
excedentes, sempre considerando cada um dos ambientes separadamente;
- Demais cômodos ou dependências, no mínimo 100 VA por ponto de tomada.

CONDUTORES:

Todos os condutores serão isolados, salvo indicação em contrário, deverão ter características
especiais quanto a propagação e auto extinção de fogo (antiflam).
Os condutores para alimentação de iluminação e tomadas em eletrodutos deverão ter isolamento
para 450/750V.

3/8
Os condutores de entrada e dos alimentadores dos quadros serão isolados para 0,6/1KV tipo
HEPR, XLPE ou EPR.
As seções dos condutores serão indicadas nos diagramas unifilares.
A enfiação dos condutores só deverá ser iniciada após a instalação, fixação e limpeza de toda a
tubulação, e após a primeira demão de tinta nas paredes e antes da ultima demão.
Para facilitar a enfiação só será permitido o uso de parafina ou talco.
Todas as emendas deverão ser feitas nas caixas, não sendo permitida em hipótese alguma
emenda dentro dos eletrodutos.
Deverão ser ligados aos barramentos ou bornes das chaves e disjuntores através de conectores
terminais de pressão, com anilhas plásticas para identificação dos circuitos e sequência de fases.
Os condutores isolados deverão ser identificados pelas seguintes cores de seus isolamentos:
- Condutor fase R: branco;
- Condutor fase S: preto;
- Condutor fase T: vermelho;
- Neutro: Azul claro;
-Terra: verde;
-Retorno: azul.

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO:

Os quadros de distribuição de energia elétrica serão de PVC, tipo embutir, com moldura e porta,
instaladas a 1,5m do piso acabado.
Os quadros deverão possuir, além dos barramentos para as fases, barramentos para o neutro e
terra.
Todos os circuitos serão identificados nos quadros, com etiquetas fixadas junto aos disjuntores,
anilhas plásticas com a enumeração dos circuitos junto aos condutores.
Todos os circuitos deverão ser protegidos por disjuntores nos seus respectivos quadros de
distribuição, conforme diagramas unifilares.
O projeto possuirá cinco quadros de distribuição denominados Quadro de Distribuição de 1, 2, 3,
4 e 5 (QD1, QD2, QD3, QD4 e QD5), referente, respectivamente as Casas 1, 2, 3, 4 e 5.

4/8
CÁLCULO DE DEMANDA:

O cálculo da demanda de cada unidade autônoma, assim como a descrição da demanda por
pavimento é descrita nas tabelas a seguir, a partir da potência instalada e o seu fator de demanda
associado, conforme a NDU-001/201.

Tabela 1 – Demanda provável da Casa 1 (Demanda do QD1)


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
5,04 45 2,27
(Casas e Apartamentos)
Total 2,27

Tabela 2 – Demanda provável da Casa 2 (Demanda do QD2)


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
5,14 45 2,32
(Casas e Apartamentos)
Total 2,32

Tabela 3 – Demanda provável da Casa 3 (Demanda do QD3)


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
5,24 45 2,36
(Casas e Apartamentos)
Total 2,36

Tabela 4 – Demanda provável da Casa 4 (Demanda do QD4)


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
5,66 45 2,55
(Casas e Apartamentos)
Total 2.55

Tabela 5 – Demanda provável da Casa 5 (Demanda do QD5)


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
5,57 45 2,51
(Casas e Apartamentos)
Total 2,51

5/8
Tabela 6 – Demanda provável do Pavimento Térreo
Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
15.42 24 3.70
(Casas e Apartamentos)
Total 3.70

Tabela 7 – Demanda provável do Pavimento Superior


Potência instalada Fator de demanda Demanda
Tipo de carga
(kVA) (%) (kVA)
Iluminação e TUG´s
11.23 24 2.70
(Casas e Apartamentos)
Total 2.70

Para o dimensionamento do ramal de ligação de uma edificação de múltiplas unidades


consumidoras é necessário a obtenção a demanda total da edificação.
A demanda total da edificação será calculada pela seguinte fórmula:
D=D1+D2
Sendo:
D: demanda total da edificação de múltiplas unidades consumidoras;
D1: demanda das unidades consumidoras residenciais;
D2: demanda do condomínio, lojas e outros
Com D1= f*a
Sendo:
f= fator de multiplicação de demanda;
d= demanda por apartamento em função de sua área útil.
D= (1,16*4,84)+(0)
D= 5,61 KW

MALHA DE ATERRAMENTO:

De acordo com a categoria de atendimento em que a edificação está enquadrada o aterramento


deve ser executado com hastes de cobre nu com seção transversal de 16mm², enterrados a no
mínimo 2,40m a baixo da caixa de inspeção.

6/8
DISJUNTORES:

Os disjuntores deverão ter correntes nominais de acordo com o projeto. Não serão aceitos
disjuntores sem a identificação da respectiva corrente nominal em seu corpo. Serão utilizados
terminais apropriados de cobre nas conexões de disjuntores e cabos, de acordo com as seções
nominais dos condutores.
Os disjuntores deverão estar perfeitamente fixados nos quadros elétricos projetados.
Para evitar fugas de corrente, deverá haver perfeição nos apertos dos dispositivos de fixação de
condutores/disjuntores.

EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA:

É de inteira responsabilidade da empresa executora a observação e adoção dos equipamentos de


segurança que se fizerem necessários, conforme normas vigentes, visando não permitir a
ocorrência de danos físicos e materiais, não só com relação aos seus funcionários, como também,
com relação a terceiros.

DATA PREVISTA DE LIGAÇÃO:

OBSERVAÇÕES:

Quaisquer alterações do projeto original pelo executor da obra deverão ser informadas
previamente ao projetista pelo seguinte endereço eletrônico: lucas@remate.eng.br. Sendo que as
alterações no projeto devem ser aprovadas pelo projetista e pelo proprietário da obra.
Caso as alterações sejam permitidas, o executor deverá fornecer ao projetista o “as-built” da obra
para que as alterações sejam atualizadas no projeto.

Aracaju-SE, 09 de Agosto de 2018.

7/8
_________________________________ _______________________________
Projetista Proprietário

8/8