Você está na página 1de 26
MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 1 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 1 de 26

MANUAL TÉCNICO DO SISTEMA RETIFICADOR

SR100 A /-48 V /5400 W /1.4.2

DO SISTEMA RETIFICADOR • SR100 A /-48 V /5400 W /1.4.2 ELETRÔNICA LTDA . AV. JAÇANÃ,
ELETRÔNICA LTDA . AV. JAÇANÃ, 474 - CEP 02273-001 SÃO PAULO - SP - BRASIL

ELETRÔNICA LTDA.

AV. JAÇANÃ, 474 - CEP 02273-001 SÃO PAULO - SP - BRASIL Fone / Fax: (5511) 2242-6755

e-mail: comercial@xps.com.br site: www.xps.com.br

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 2 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 2 de 26

CONTROLE DE REVISÕES:

REVISÃO

DESCRIÇÃO DA ALTERAÇÃO

A

Emissão inicial

ELABORADO POR: APROVADO POR: Douglas Luis César
ELABORADO POR:
APROVADO POR:
Douglas
Luis César
MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 3 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 3 de 26

Índice

 

1 Introdução

4

2 Aspecto Frontal do Sistema Retificador

6

3 Aspecto Traseiro do Sistema Retificador

7

4 Composição básica

8

5 Específicações dos módulos do sr

8

5.1

Sub-bastidor

8

5.2

Unidade retificadora

9

5.2.1 Características

9

5.2.2 Especificações

9

6 dimensional Mecânico da UR

9

7 Diagramas de Tensão de Saída vs. Corrente e Potencia vs Tensão de Entrada

11

8 Quadro de Distribuição de Corrente Continua e Corrente Alternada

12

8.1 Entrada para os Bancos de Baterias

13

8.2 Entrada da rede CA

13

9 Unidade de Supervisão e controle de Corrente Contínua (USCC)

14

9.1

Identificação do Frontal da

14

10 Menus e Senhas

16

10.1

Menu dos Ajustes dos alarmes

16

10.2

Menu de Programação de Dados das Baterias

17

Ajuste da tensão de flutuação de saída a 25

17

Ajuste da tensão de CARGA de

18

Ajuste da CORRENTE CRÍTICA DE carga para as

18

Ajuste da correção da tensão de flutuação em função da variação da

18

10.3

Menu de Calibração

19

Calibração da tensão de carga de bateria 1

20

Calibração da tensão de bateria 2

20

10.4

Histórico de Eventos

21

10.5

Ajuste de Parâmetros

21

10.6

Carga

22

10.7

Reposição Manual

23

10.8

Configuração do Sistema

23

11 Instalações Elétricas da entrada CA do Sistema Retificador

24

12 dimensional mecânico

25

 

13 GARANTIA

26

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 4 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015

Página 4 de 26

1

INTRODUÇÃO

O Sistema de Retificadores é composto por duas qu Unidades Retificadoras (URs) de alta eficiência (até 95%) e compactação, Unidade de Supervisão de corrente continua (USCC) com flexibilidade de gerencia- mento e Quadro de Distribuição e Desconexão, dispostos em sub-bastidor de 19˝ de 4U de altura. Apresenta um layout modular que propicia facilidade de operação e manutenção. Basicamente o SR pode ser ilustrado pelo diagrama de blocos apresentado na figura 1.

Rede VCA 220 V (Mono e Bifásico) DISJ 1 - CONS. 1
Rede VCA 220 V (Mono e Bifásico)
DISJ 1
- CONS. 1
DISJ 2 - CONS. 2 DISJ 3 - CONS. 3 Barramento CAN DISJ N -
DISJ 2
- CONS. 2
DISJ 3
- CONS. 3
Barramento CAN
DISJ N
- CONS. N
DISJ.BAT.1
CONT.
SHUNT
Internet
DISJ.BAT.2
Buzina
3
x Relés falha
8
x Relés infraestrutura
2x Sensores de
Temperatura
5
entradas
infraestrutura 2x Sensores de Temperatura 5 entradas 2x Bancos de Bateria Sensor de Temperatura Bateria

2x Bancos de Bateria

Sensores de Temperatura 5 entradas 2x Bancos de Bateria Sensor de Temperatura Bateria Barramento Positivo “0V”
Sensores de Temperatura 5 entradas 2x Bancos de Bateria Sensor de Temperatura Bateria Barramento Positivo “0V”
Sensores de Temperatura 5 entradas 2x Bancos de Bateria Sensor de Temperatura Bateria Barramento Positivo “0V”

Sensor de

Temperatura

Bateria

Barramento Positivo “0V” Para alimentação dos consumidores e entrada de bateria

Armário indoor ou Outdoor Placa de controle de temperatura, falha do ventilador e tempera- tura
Armário indoor
ou
Outdoor
Placa de controle de
temperatura, falha do
ventilador e tempera-
tura alta.

Figura 1 – Diagrama de bloco do SR.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 5 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 5 de 26

As Unidades Retificadoras (URs) convertem rede elétrica de 220 Vca (50 Hz ou 60 Hz) em –48 Vcc com a finalidade de alimentar os consumidores CC e carregar o(s) banco(s) de baterias simultaneamente, ope- rando de forma redundante para cargas de até 9000 W (3+1). Na ausência de rede elétrica, as cargas são alimentadas pelo(s) banco(s) de baterias instantaneamente, sem comutação mecânica ou eletrônica. A Unidade de Supervisão de Corrente Continua (USCC) é responsável pelo gerenciamento de todo o Sis- tema de Retificador: URs, Quadro de Distribuição CC, Circuito de Desconexão de Bateria e bancos de ba- terias e da infraestrutura (entrada para alarmes externos, controle e supervisão do sistema de ventilação para armários “outdoor”, etc.). Tem como principais funções:

Emitir alarmes remotos de urgente, não urgente, advertência e falha da USCC, através de contato seco de 4 relés, mais 8 relés e 5 entradas (Analógica/Digital) para a aplicação na infraestrutura com funções programáveis que enviam traps e email.

Emitir alarme sonoro;

Executar as funções de carga automática para baterias ventiladas e carga periódica para baterias seladas;

Controlar a tensão de saída em função da variação da temperatura de bateria;

Executar teste de capacidade de bateria com agendamento programável;

Verificar simetria da tensão da bateria até 6 ramos; nos dois bancos de baterias.

Controlar os contatores para desconexão de bateria;

Monitorar os fusíveis ou disjuntores de distribuição de baterias (2 entradas) e consumidores (20 saídas);

Facilitar a operação local e remota através de interfaces USB e Ethernet (SNMP e Web Browser);

Armazenar eventos do sistema inclusive do resultado de teste de bateria;

Manter o relógio interno operando mesmo na ausência de alimentação;

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 6 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 6 de 26

2 ASPECTO FRONTAL DO SISTEMA RETIFICADOR

7 1 2 3 4 5 6 15 10 8 14 13 12 9 11
7
1
2
3
4
5
6
15
10
8
14
13
12
9
11

Figura 2 – Vista frontal do SR.

1. Parafusos para fixação do painel frontal;

2. Protetor contra surto.

3. Disjuntor bipolar para proteção da tensão de entrada.

4. Borne para conexão do terra.

5. Disjuntores monopolares para as proteções das saídas negativas dos consumidores de 1 a 11 (até 63 A);

6. Disjuntores monopolares para as proteções das saídas negativas para os bancos de baterias 1 e 2, até 125 A.

7. Aba de fixação.

8. Sub-bastidor de 1U;

9. Parafuso recartilhado para fixação da Unidade Retificadora;

10. Unidade Retificadora de -48 V/55 A;

11. Ventilador 40x40x28mm com duplo rolamento;

12. Led de sinalização de UR Anormal (vermelho);

13. Led de sinalização de advertência (amarelo);

14. Led de sinalização de UR em serviço (verde);

15. Unidade de Supervisão e Controle (USCC).

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 7 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 7 de 26

3 ASPECTO TRASEIRO DO SISTEMA RETIFICADOR

2 3 4 1 5 6 7 8 9 13 10 14 12 15 11
2
3
4
1
5
6
7
8
9
13
10
14
12
15
11

Figura 3 – Vista traseira do Sistema Retificador.

1)

Parafusos M8 para as conexões do positivo do banco de bateria;

2)

Barra de ligação do barramento positivo “0 V”;

3)

Parafuso M5 para a conexão do positivo do(s) consumidor(es);

4)

Conector BT3, saída de alarmes urgente, não urgente e advertência e entradas dos sensores de tem-

5)

peratura e fusível aberto; Conector BT1, são 8 saídas a relé para infraestrutura;

6)

Conector BT2, conector de entradas para utilização na infraestrutura;

7)

Conector para comunicação interna “CAN”;

8)

Conectores para a medida de simetria 1 (simetria 1 ao 3) e medida de simetria 2 (simetria 4 ao 6);

9)

Cabo para a comunicação do CAN entre sub-bastidores e QDCC;

10) Entrada L1-N1, entrada CA (F-F ou F-N) da UR de posição 1 do sub-bastidor; 11) Entrada L2-N2, entrada CA (F-F ou F-N) da UR de posição 2 do sub-bastidor; 12) Entrada L3-N3, entrada CA (F-F ou F-N) da UR de posição 3 do sub-bastidor; 13) Entrada L4-N4, entrada CA (F-F ou F-N) da UR de posição 4 do sub-bastidor; 14) Barra de ligação do barramento negativo “-48V”; 15) Parafuso M6 para a conexão do cabo terra;

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 8 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 8 de 26

4

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Composição básica do SR com 1 LVD conforme os itens abaixo:

 
   

Descrição

Código

Foto

Bastidor para 4 URs

9931255

Bastidor para 4 URs 9931255

Unidade Retificadora UR55A/-48V/3000W/4.1.2

9931253

Unidade Retificadora UR55A/-48V/3000W/4.1.2 9931253

Unidade de supervisão (USCC)

9931273

Unidade de supervisão (USCC) 9931273

Quadro de distribuição de corrente continua (QDCC), sem USCC, com 2 disjuntores de 125A para as baterias e 18 disjun- tores de (10A a 63A) para os consumidores

9931271

sem USCC, com 2 disjuntores de 125A para as baterias e 18 disjun- tores de (10A

Cabo de sensor de temperatura para as baterias e tempera- tura ambiente

9670805

Cabo de sensor de temperatura para as baterias e tempera- tura ambiente 9670805

Cabo cruzado de rede com 2 metros

9670652

Cabo cruzado de rede com 2 metros 9670652

Manual técnico em arquivo “PDF” e arquivos da MIB (SNMP)

Manual técnico em arquivo “PDF” e arquivos da MIB (SNMP)

5

ESPECÍFICAÇÕES DOS MÓDULOS DO SR

5.1

Sub-bastidor

Estrutura padrão 19”/1U projetada para abrigar até 4 UR(s). Realiza as conexões internas (entre os módulos)

e externas (aterramento, rede CA, saída CC, comunicação interna etc.) através da placa de conexão. Suas

abas de fixação permitem montagem frontal ou ligeiramente centralizada, tornando-o apropriado para insta-

lação em diferentes tipos de gabinetes (para montagem em 23” as abas de fixação devem ser trocadas).

diferentes tipos de gabinetes (para montagem em 23” as abas de fixação devem ser trocadas). Figura

Figura 4 – Sub-bastidor.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 9 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015

Página 9 de 26

5.2

Unidade retificadora

5.2.1

Características

5.2.1 Características

Alta densidade de potência com alta eficiência.

Conexão do tipo “hot swap”, pode ser trocada sem desli- gar o sistema.

Filtro de entrada para diminuir o EMI.

Fator de potência ativo e baixa distorção harmônica de entrada.

Circuito de chaveamento ressonante LLC, proporcionando alto rendimento.

Figura 5 – Unidade Reti- ficadora.

Limite de potência na saída 3000 W.

Limite de corrente CC de saída e curto circuito.

Proteção contra sub e sobre tensão de entrada.

Proteção contra sobre tensão de saída.

Circuito de controle de temperatura e ventilação. A velocidade de rotação do ventilador aumenta com o aumento da temperatura. Se o ventilador para de girar e a temperatura interna aumentar excessivamente, a unidade retificadora é desligada. O tempo de vida do ventilador é mais longo com o controle de velocidade.

Proteção da saída por fusível.

Proteção da entrada por fusível em ambas as fases.

Circuito de proteção para desconectar a tensão de entrada quando entrar em uma região perigosa.

Ventilação frontal.

Altura de 1U.

Controle e supervisão através de interface CAN BUS.

5.2.2

Especificações

6 DIMENSIONAL MECÂNICO DA UR

• Controle e supervisão através de interface CAN BUS. 5.2.2 Especificações 6 DIMENSIONAL MECÂNICO DA UR
MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 10 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 10 de 26

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 10 de 26 Figura 6 – Dimensional

Figura 6 – Dimensional mecânico das URs.

UR55 A /-48 V / 3000 W/4.1.2

Observações:

Tensão de entrada

220

VCA (Monofásico ou Bifásico)

 

Faixa de operação

185

a 300 VCA

Com corrente nominal.

Faixa de operação

85

a 300 VCA

Com redução da corrente de saída.

Frequência

45

a 65 Hz

 

Corrente de entrada máxima

17,4 Arms @ 187 VCA

Com tensão nominal de entrada e má- xima corrente de saída.

Tensão de partida

85 VCA

 

Corrente de Inrush ao ligar

1,5 A @ 220 VCA

 

Fator de potência

˃ 0.99

Com 50% de carga ou mais.

 

˂ 170 VCA

Acende o Led vermelho (desliga).

Sub tensão de entrada

˂ 80 ±10 VCA

 
 

˃ 305 ±10 VCA

Acende o Led amarelo (desliga).

Sobre tensão de entrada

˂ 290 ±10 VCA

 

Tensão de saída

53,5 VCC (±0,15 VCC)

 

Faixa de ajuste da tensão de saída

43,2 a 58 VCC

 

Corrente nominal de saída

56.6

A ±0.5 A

Com faixa de tensão de entrada 176 a 300 VCA.

Máxima correte de saída 53.5A

53.5

A

 

Regulação da tensão de saída

1%

 

Rendimento

93.5%

Máximo 95%, com 75% de carga.

Equalização da corrente de saída

5%

 

Regulação dinâmica da tensão de sa- ída

200 mVpp

 

Ripple de saída

100 mVpp

 

Ruído psofométrico

2 mV

 
   

Com corrente constante e tensão de sa-

Hold-up time

˃ 10 ms

ída entre 53.5 a 43.2 V.

Sobre tensão de saída

59

±1 VCC

 

Ruído acústico

< 55 dBA

Com tensão nominal de entrada e 100 % de carga.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 11 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 11 de 26

UR55 A /-48 V / 3000 W/4.1.2

Observações:

Temperatura de operação

-40 a +75º C

 

Temperatura para armazenamento

-40 a +85º C

 

Umidade relativa do ar

95% sem condensação

 

Ventilador

40x40x28 mm, duplo rolamento, vida útil > 70.000 horas @ 40 ºC

 

MTBF

˃ 300.000 horas @ 25 ºC

 

Nível de proteção

IP20

 

Dimensões

Altura: 41,3 mm; Largura: 107,9 mm; profundidade: 325,4 mm.

 

Peso

1,95 kg

 

7 DIAGRAMAS DE TENSÃO DE SAÍDA VS. CORRENTE E POTENCIA VS TENSÃO DE EN- TRADA

Potência de Saída vs. Tensão de Entrada

3000 1500 0 85 185 220 250 275 Po (W)
3000
1500
0
85 185
220
250 275
Po (W)

Vi – (Vac)

Tensão de Saída vs. Corrente de Saída

58 53,5 42 20 20 35 40 51.7 56.07 Vo (VCC)
58
53,5
42
20
20
35
40
51.7 56.07
Vo (VCC)

Io - (A)

Figura 7 – Diagramas de tensão, corrente e potência.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 12 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 12 de 26

8 QUADRO DE DISTRIBUIÇÃO DE CORRENTE CONTINUA E CORRENTE ALTERNADA

Estrutura padrão em 19”/3U, projetada com 2 disjuntores de 125 A para a entrada do banco de bateria, 11 disjuntores de consumidores, 1 disjuntor bifásico de entrada com padrão 220 VCA (bifásico) ou 220 VCA mono- fásico, conforme a aplicação do cliente. Protetor Contra Surto opcional, Unidade de Supervisão pode ser inserida ou saca com o sistema energizado (hot swap), desconexão de bateria através de contator, disponibiliza as ligações da Unidade de Supervisão (saída de alarmes, entrada de monitoração e saída de relés para a infraes- trutura, entradas para sensores de temperatura, entradas para o monitoramento da simetria dos polos de bateria, comunicação interna CAN com as URs, abas de fixação permitem a montagem frontal ou ligeiramente centrali- zadas para montagem em rack torre. O by-pass da bateria pode através de parafuso. Circuito para monitoração dos disjuntores de consumidor e bateria.

para monitoração dos disjuntores de consumidor e bateria. Figura 8 – Quadro de Destruição CC e

Figura 8 – Quadro de Destruição CC e CA.

O quadro possui 11 saídas protegidas por disjuntores curva “C” de ação termomagnéticas, disponíveis conforme tabela abaixo:

POSIÇÃO

CAPACIDADE DOS DISJUNTORES

1

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

2

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

3

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

4

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

5

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

6

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

7

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

8

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

9

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

10

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

11

6A, 10A, 16A, 25A, 40A,50A ou 63A

Tabela 4 – Tabela da capacidade dos disjuntores

Para a configuração do QDCC ou capacidades maiores que o da tabela e maiores informações

Para a configuração do QDCC ou capacidades maiores que o da tabela e maiores informações consulte o departamento comercial da XPS através do e-mail comercial@xps.com.br ou tele- fone (11) 2248-7780.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 13 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 13 de 26

A figura a seguir mostras as conexões dos alarmes e sensores, além das conexões da infraestrutura: Saída de Relés e Entradas.

conexões da infraestrutura: Saída de Relés e Entradas. Figura 9 - Conexões traseiras da Unidade de

Figura 9 - Conexões traseiras da Unidade de Supervisão - USCC.

8.1 Entrada para os Bancos de Baterias

A entrada para os bancos de baterias possui 2 disjuntores de 125A, curva “C” de ação termomagnéti-

cas. Para configurações diferentes do padrão serão aceitas sob encomendas, conforme solicitas ao

departamento comercial da XPS.

8.2 Entrada da rede CA

As Unidades Retificadoras (URs) possuem entrada individuais com tensão de entrada 220 VCA (fase- fase ou fase–neutro). A bitola do cabo para a alimentação das URs deve ser no mínimo de 4mm 2 .

O Sistema Retificador pode ser ligado em redes monofásicas ou bifásicas.

Dimensionamento do condutor de entrada

Dimensionamento do condutor de entrada

Dimensionamento do condutor de entrada

Configuração

Monofásica ou bifásica

Bitola (mm 2 )

16

Distância máxima

30

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 14 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 14 de 26

9 UNIDADE DE SUPERVISÃO E CONTROLE DE CORRENTE CONTÍNUA (USCC)

A Unidade de Supervisão (USCC) tem como o objetivo de monitorar e controlar localmente possíveis falhas no Sistema Retificador e também na infraestrutura da planta instalada através das 8 saídas de contato seco e das 5 entradas digitais/analógicas.

A USCC verifica o estado da bateria temporariamente através de testes de autonomia informando possíveis danos no banco de bateria. Controla a corrente de carga para as baterias, compensação da tensão de saída em função da temperatura, desequilíbrio de tensão de cada bateria.

Painel frontal com LCD com teclas para navegação.

Interface Ethernet para monitoração e controle local e remota via WEB Browser e SNMP v2.

Interface USCC isolada para monitoração local via o programa Monix.

Interface CAN bus e RS232 para comunicação interna do sistema.

Gerenciamento e controle das baterias.

Alarme por contato seco: Urgente, Não Urgente e Advertência e Falha USCC.

Oito saídas de contato seco de relés para infraestrutura.

Cinco entradas digitais/analógicas para infraestrutura.

Unidade pode ser inserida ou saca com o sistema energizado (hot swap).

Controle da desconexão das baterias.

Históricos de eventos registrados na memória, até 256 eventos.

Envio de e-mails e traps na ocorrência de eventos de alarmes.

de e-mails e traps na ocorrência de eventos de alarmes. Figura 10 - Unidade de Supervi-

Figura 10 - Unidade de Supervi- são - USCC.

9.1 Identificação do Frontal da USCC.

1 2 3 4 5 6 7 8 1 1 1 1 9
1
2
3
4
5
6
7
8
1
1
1
1
9

Figura 11 – Identificação do painel frontal da USCC.

1)

Conector USB tipo “B” para a interface de comunicação local;

2)

Conector RJ45 para interface a rede Ethernet;

3)

LCD para visualização local;

4)

Tecla “para baixo”: navegação; decrementa parâmetro;

5)

Tecla “para cima”: navegação; incrementa parâmetro; ON/OFF buzer se estiver acionado;

6)

Tecla “M”: navegação estando na seleção de função;

7)

Tecla ”para direita”: navegação; habilita/desabilita ajuste de parâmetro;

8)

Extrator para remoção da USCC;

9)

Led vermelho, alarme de falha urgente;;

10) Led amarelo, alarme de advertência; 11) Led amarelo, alarme de falha não urgente; 12) Led verde, informa que a interface Ethernet está conectada à rede “LAN”. 13) Led amarelo, indica que a interface Ethernet está enviando e recebendo frames.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 15 de 26 Unidades AJUSTAR DADOS

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015

Página 15 de 26 Unidades AJUSTAR DADOS AJUSTE ALARME V: 54.0 HISTORIC ► CARG BAT
Página 15 de 26
Unidades
AJUSTAR
DADOS
AJUSTE
ALARME
V: 54.0
HISTORIC
► CARG BAT
► REPOR
CONFIG
► Retific.
ALARMES
BATERIAS
CALIBRAR
PARA-
PRESENTE
I: 000.0
EVENTOS
MANUAL
MANUAL
► SISTEMA
METR
VCA1
IUR 01
SENHA
V
FLUTUA
SENHA
Armazena
AJ DATA
CARG BAT
REPOR.
SENHA
ATÉ 32
000 V
00.0 A
54.0 V
256 eventos
14/07/15
MANU OFF
T_DIREI
ALARMES

VCA2 000 V VCA3 000 V
VCA2
000 V
VCA3
000 V

IUR 12 000.0 A
IUR 12
000.0 A

CC ALTA 60.0 V DES- CARGA 49.2 V
CC ALTA
60.0 V
DES-
CARGA
49.2 V

V CARGA 54.O V I CRITIC 020.0 A
V CARGA
54.O V
I CRITIC
020.0 A
 

I

Bate

DESCONEC

COMPENS. 003 Mv
COMPENS.
003
Mv

199.5 A

42.0

V

 

T Bate 30 oC
T
Bate
30
oC

CA

ALTA

No ELEM 24
No
ELEM
24

264

V

 

T

Amb1

CA BAIXA

DADOS BATERIAS
DADOS
BATERIAS

30

oC

187

V

 

T

Amb2

LIM

CORR

30

oC

 

040

A

 

DATA

 

ATRASO

13/07/15

005

MIN

 

HORA

 

16:32:59

C VFLUT 54.00 V C VBAT1 54.00 V
C VFLUT
54.00 V
C VBAT1
54.00 V
C VBAT2 54.00 V
C VBAT2
54.00 V
C TBAT XXX.X OC
C TBAT
XXX.X OC

C TAMB1 XXX.X oC C TAMB2 XXX.X oC
C TAMB1
XXX.X oC
C TAMB2
XXX.X oC

Figura 12 – Menus de programação da USCC.

AJ HORA

10:07:38

LIM CORR .DESLIGA       CRG AUTO .DESLIGA       COMP TEM .LIGA

LIM CORR

.DESLIGA

   

 

CRG AUTO

.DESLIGA

   

 

COMP TEM

.LIGA

► CARG BAT MANU ON
CARG BAT
MANU ON

TIPO CA .TRI F CA SUBT 150 V
TIPO CA
.TRI F
CA SUBT
150 V
CORR SR .200 A
CORR SR
.200 A
SHUNT .200 A
SHUNT
.200 A

TIPO CA MONO F Altera valores Altera valores SHUNT .600 A
TIPO CA
MONO F
Altera
valores
Altera
valores
SHUNT
.600 A
SHUNT .200 A ► ► ► ► ► ► ► ► TIPO CA MONO F Altera
MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 16 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015

Página 16 de 26

10 MENUS E SENHAS

Senha para a Ajustes dos Alarmes: ▲▲ ►► ▼▼.

Senha para Calibração do Sistema: ▼▼ ►►▲▲.

Senha de Configuração do Sistema ▲►▼▲►▼.

10.1 Menu dos Ajustes dos alarmes

AJUSTAR ALARMES
AJUSTAR
ALARMES
CC ALTA 60.0 V
CC ALTA
60.0 V

Tensão alta na saída de consumidor.

SENHA ▲▲ ►► ▼▼
SENHA
▲▲ ►► ▼▼

Este sensor detecta quando a tensão de saída para os consumidores atinge valor maior que o progra- mado e comanda o bloqueio das URs, assim como sinalização visual através do led “URGENTE” com me- morização e remota através de contato seco. Este alarme pode e ser visualizado através do menu de “ALAME PRESENTE” e também fica registrado na memória da USCC através do menu de “HISTÓRICO DE EVENTOS”, neste menu fica gravado o início e o fim do alarme. A faixa de ajuste garantida para este sensor é de 52,0 V a 63,0 V. Este alarme desliga as URs, que só volta a operar quando a tensão de saída volta a ser menor que o programado, significa que a TENSÃO DE CONSUMIDOR ALTA terminou, onde o sistema aplica duas reposições automática ou quando um sinal de reposição manual é acionado.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTAR ALARMES”.

Tecle a seta e entre com a senha ▲ ▲ ► ► ▼ ▼.

Teclem as setas ▼ ▲ até o parâmetro “CC ALTA” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor e tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 60 V.

DESCARGA 49.2 V
DESCARGA
49.2 V

Bateria em descarga.

Sensor de bateria em descarga: Detecta quando a tensão da bateria atinge o valor menor

que o programado e comanda sinalização visual através de LED “URGENTE” e remota através de contato seco. Este alarme pode e ser visualizado através do menu de “ALAME PRESENTE” e também fica regis- trado na memória da USCC através do menu de “HISTÓRICO DE EVENTOS”, onde fica gravado o início

e o fim do alarme. A faixa de ajuste garantida para este sensor é de 46,0V a 49,5V. seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTAR ALARMES”.

Tecle a seta e entre com a senha ▲ ▲ ► ► ▼ ▼.

Teclem as setas ▼ ▲ até o parâmetro “DESCARGA” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor e tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 49,2 V.

DESCONEC 42.0 V
DESCONEC
42.0 V

Desconexão das Baterias por Subtensão.

Este sensor detecta quando a tensão da bateria atinge o valor menor que o programado e

comanda sinalização visual através de LED “URGENTE” e remota através de contato seco. Este alarme pode e ser visualizado através do menu de “ALAME PRESENTE” e também fica registrado na memória da USCC através do menu de “HISTÓRICO DE EVENTOS”, neste menu fica gravado o início e o fim do alarme. A faixa de ajuste garantida para este sensor é de 38,0V a 44,0V.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTAR ALARMES”.

Tecle a seta e entre com a senha ▲ ▲ ► ► ▼ ▼.

Teclem as setas ▼ ▲ até o parâmetro “DESCONEC” e tecle .

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 17 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 17 de 26

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor e tecle . para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 42,0 V.

CA ALTA 264 V
CA ALTA
264 V

Tensão Entrada CA Alta.

Sensor de tensão CA Alta: Este alarme monitora a tensão de entrada através das unidades

retificadoras e se qualquer das entradas for maior que 264 Vca significa “ALIMENTAÇÃO CA ANORMAL”, sinalizando de forma visual através do LED “NÃO URGENTE” e remota através de contato seco. Este alarme pode e ser visualizado através do menu de “ALAME PRESENTE” e também fica registrado na me- mória da USCC através do menu de “HISTÓRICO DE EVENTOS” neste menu fica gravado o início e o fim do alarme. Quando a tensão CA está dentro da faixa de operação e após 60 segundos significa o fim do

alarme. A faixa de ajuste garantida para o subtensão de entrada é de 194 Vca a 290 V. Este sensor não desligam as URs, apenas sinaliza. As URs são desligadas através do seu próprio sensor de CA anormal que atua na faixa de 194 a 290 Vca.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “PROGRAMAÇÃO DOS ALARMES”.

Tecle a seta e entre com a senha ▲ ▼ ▲ ▼ ◄ ►.

Tecle as setas ▼ ▲ até o parâmetro “TENSÃO CA ALTA” e tecle ENT.

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor e tecle ENT para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica na USCC é igual a 264V.

CA BAIXA 187 V
CA BAIXA
187 V

Tensão Entrada CA Baixa.

Sensor de tensão CA Baixa: Este alarme monitora a tensão de entrada através das unidades

retificadoras e se qualquer das entradas for menor que 187 Vca significa “ALIMENTAÇÃO CA ANOR- MAL”, sinalizando de forma visual através do LED “NÃO URGENTE” e remota através de contato seco. Este alarme pode e ser visualizado através do menu de “ALAME PRESENTE” e também fica registrado na memória da USCC através do menu de “HISTÓRICO DE EVENTOS” neste menu fica gravado o início

e o fim do alarme. Quando a tensão CA está dentro da faixa de operação e após 60 segundos significa o

fim do alarme. A faixa de ajuste garantida para o subtensão de entrada é de 158 Vca a 238 Vca. Este sen- sor não desliga as URs, apenas sinaliza. As URs são desligadas através do seu próprio sensor de CA anormal que atua na faixa de 170 Vca a 238 Vca.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTAR ALARMES”.

Tecle a seta e entre com a senha ▲ ▲ ► ► ▼ ▼.

Teclem as setas ▼ ▲ até o parâmetro “CA BAIXA” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor e tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 187 V.

10.2 Menu de Programação de Dados das Baterias

DADOS BATERIAS
DADOS
BATERIAS

Este menu de programação é para configurar o tipo de bateria que será utilizado na aplicação e deve ser ajus- tado conforme a especificação do fabricante da bateria, parâmetros de recarga para a bateria e também o limite de corrente de carga máximo em que a bateria será carregada.

V FLUTUA 54.0 V
V FLUTUA
54.0 V

Ajuste da tensão de flutuação de saída a 25 ºC.

A tensão de flutuação de saída é ajustada conforme a especificação do fabricante das baterias. A tensão

de flutuação de saída diminui com o aumento da temperatura e aumenta com o decréscimo da tempera- tura. O sistema retificador varia da tensão de saída através do sensor de temperatura “SEN 1”. O emprego

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 18 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 18 de 26

deste sensor é recomendado quando o sistema retificador está associado às baterias reguladas por vál- vula do tipo VRLA, podendo ser utilizado também com o uso de baterias ventiladas. Segue abaixo a se- quência do menu para a programação da tensão.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “V FLUTUA” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar .

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 54,0 V.

V CARGA 54.0 V
V CARGA
54.0 V

Ajuste da tensão de CARGA de saída.

Esta tensão é uma tensão de recarga para a bateria, é ajustada conforme a especificação do fabricante das baterias. Esta tensão é aplicada no sistema retificador quando entra em carga automática

ou carga manual. O emprego desta tensão de recarga das baterias é utilizado para bateria do tipo venti- lada. Quando não utilizada baterias ventiladas ajustar esta tensão igual a tensão de flutuação de saída a 25ºC. Segue abaixo a sequência do menu para a programação da tensão.

A seguir os passos para a programação da tensão.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “V CARGA” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 54,0 V.

I CRITIC 000.0 A
I CRITIC
000.0 A

Ajuste da CORRENTE CRÍTICA DE carga para as BATERIAS.

Este sensor corrente faz com que o sistema retificador altere a tensão de saída para o valor

especificado em V CARGA, ajustado no item 2.2, para tanto a corrente que flui para as baterias “IC” deve ser maior que o programado neste menu e permanecer assim pelo o tempo programado no menu “ATRASO” para entrar em carga. Segue abaixo a sequência do menu para a programação da corrente crítica de carga para as baterias. Este sensor poder ser ajustado na faixa de 0.8 A a 44 A.

A seguir os passos para a programação da corrente crítica.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “I CRÍTIC” e tecle .

Teclem as setas▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 20,0 A.

COMPENS. 003 mV
COMPENS.
003 mV

Ajuste da correção da tensão de flutuação em função da variação da temperatura.

A seguir os passos para a programação do alarme.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “COMPENS.” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 003 mV / ºC / ELE. Este parâmetro é fornecido pelo fabricante da bateria. Exemplo 1: Qual é a tensão de flutuação para uma temperatura nas baterias de 45 °C, supondo que a tensão de flutuação a 25 °C seja 54,0 V, a correção da tensão de flutuação seja 3 mV / °C / elem e o número de ele- mentos 24. Resposta: V = 54 - ((45 - 25) * 24 * 0,003) V = 52,56 V

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 19 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 19 de 26

Exemplo 2: Qual é a tensão de flutuação para uma temperatura nas baterias de 5 °C, supondo que a tensão

de flutuação a 25 °C seja 54,0V, a correção da tensão de flutuação seja 3 mV/°C/elem e o número de elemen- tos 24.

Resposta: V = 54 - ((5 - 25) * 24 * 0,003)

V = 55,44 V.

No ELEM 24
No ELEM
24

Ajuste do número de elementos do banco de bateria.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “Nº ELEM” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 24 elementos. Para sistema de –48 V o valor são 24 elementos e para sistema de 24 V são 12 elementos.

LIM CORR 040 A
LIM CORR
040 A

Ajuste do limite de corrente para carregar as baterias.

Este sensor faz com que o sistema retificador limite a corrente de carga para as baterias “IC” no valor pro- gramado, fazendo com que tensão saída caia até o valor mínimo de 44,0 V. Segue abaixo a sequência do menu para a programação da tensão. Este sensor poder ser ajustado na faixa de 0 a 140 A.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “LIM CORR” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 40,0 A

ATRASO 005 MIN
ATRASO
005 MIN

Ajuste do atraso para o sistema entrar em carga automática.

É o tempo para o sistema retificador entrar em carga automática, desde que a corrente de carga de baterias “IC” seja maior que o programado no item 6.3, “I CRÍTIC”. Segue abaixo a sequência do menu para a programação da tensão. Este sensor possui faixa de 1 minuto a 600 minutos.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “DADOS BATERIAS”.

Teclem as setas até o parâmetro “ATRASO” e tecle .

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar o valor desejado do sensor em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

Valor de ajuste padrão de fábrica igual a 5 minutos.

10.3 Menu de Calibração

CALIBRAR
CALIBRAR

SENHA ▼▼ ►►▲▲
SENHA
▼▼ ►►▲▲

O sistema já sai calibrado de fábrica, a seguir segue o processo de calibração caso haja a necessidade.

C VFLUT 54.00 V
C VFLUT
54.00 V

Calibração da tensão flutuação a 25 ºC:

Neste procedimento de calibração você deve medir a tensão CC de saída do sistema retifica-

dor com um multímetro e ajustar. Segue abaixo os passos do menu para a calibração da tensão.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Teclem as setas ▼ ▲ até o parâmetro “C VFLUTU” e tecle .

Medir a tensão de saída CC dos consumidores com um multímetro.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 20 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 20 de 26

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar a tensão do display da USCC com a mesma tensão lida no multímetro em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

C VBAT1 54.00 V
C VBAT1
54.00
V

Calibração da tensão de carga de bateria 1.

Para executar a calibração da tensão de bateria, deve se medir a tensão CC de saída do SR com um multímetro e ajustar o valor lido no menu C VBAT1. Segue abaixo a sequência dos passos para a calibração da tensão de bateria 1.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Tecle a seta até o parâmetro “C VBAT1” e tecle .

Medir a tensão de entrada CC da bateria com um multímetro.

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar a tensão do display da USCC com a mesma tensão lida no multímetro em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

C VBAT2 54.00 V
C VBAT2
54.00
V

Calibração da tensão de bateria 2.

Para executar a calibração da tensão de bateria, deve se medir a tensão CC de saída do SR com um multímetro e ajustar o valor lido no menu C VBAT2. Segue abaixo a sequência dos passos para a calibração da tensão de bateria 2.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Tecle a seta até o parâmetro “C VBAT2” e tecle .

Medir a tensão de entrada CC da bateria com um multímetro.

Teclem as setas ▼ ▲ para ajustar a tensão do display da USCC com a mesma tensão lida no multímetro em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

C TBAT1 000.0 oC
C TBAT1
000.0 oC

Calibração da temperatura das baterias.

Este sensor é responsável em medir a temperatura do local onde se encontra as baterias e fazer a correção da tensão de flutuação de saída em função da variação da temperatura do sensor “TBAT. Na ausência deste sensor, o sistema não faz a variação da tensão de saída em função da temperatura A seguir os passos para a calibração do sensor.

Com um medidor de temperatura calibrado em graus célsius, o C, meça a temperatura próximo ao sensor do sistema retificador, para utilizar como referência.

Em seguida, através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Tecle a seta até o parâmetro “C TBAT” e tecle .

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor do display para um valor igual ao obtido pelo medidor, em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

C TAMB1 000.0oC
C TAMB1
000.0oC

Calibração da temperatura ambiente 1.

Este sensor é responsável por medir a temperatura ambiente.

A seguir os passos para a calibração do sensor.

Com um medidor de temperatura calibrado em graus célsius, o C, meça a temperatura próximo ao sensor do sistema retificador, para utilizar como referência.

Em seguida, através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 21 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 21 de 26

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Tecle a seta até o parâmetro “C TAMB1” e tecle .

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor do display para um valor igual ao obtido pelo medidor, em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

C TAMB2 000.0oC
C TAMB2
000.0oC

Calibração da temperatura ambiente 2.

Este sensor é responsável por medir a temperatura ambiente.

A seguir os passos para a calibração do sensor.

Com um medidor de temperatura calibrado em graus célsius, o C, meça a temperatura próximo ao sensor do sistema retificador, para utilizar como referência.

Em seguida, através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CALIBRAR”.

Tecle a seta e entre com a senha ▼▼ ►► ▲▲.

Tecle a seta até o parâmetro “C TAMB2” e tecle .

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor do display para um valor igual ao obtido pelo medidor, em seguida tecle para confirmar.

Tecle M para sair.

10.4 Histórico de Eventos

HISTORICOS EVENTOS
HISTORICOS
EVENTOS

Armazena na memória da USCC todos os alarmes ocorridos no sistema, deste quando os alarmes são inicia- dos até que sejam finalizados com a data e a hora em que a USCC foi calibrada. A USCC tem capacidade de armazenar 256 eventos, assim que completar a última posição da memória o primeiro registro é apagado, uma FIFO. Para verificar o histórico de eventos seguir a sequência abaixo.

Através do teclado, tecle a seta até chegar ao menu “HISTÓRICO DE EVENTOS”.

Tecle a seta indica o último registro.

Tecle as setas ▼ ▲ mostra os registros presentes na memória.

Tecle M para sair

10.5 Ajuste de Parâmetros

AJUSTE PARA-
AJUSTE
PARA-

Este menu é utilizado para a configuração do sistema como ajuste de data e hora, ligar ou desligar o limite de corrente de carga para baterias, acionar ou não a carga automática para baterias, ligar ou desligar a compen- sação da tensão de flutuação pela temperatura.

AJ DATA 14/07/15
AJ DATA
14/07/15

Ajuste da Data do Sistema.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTE PARAMETR”.

Tecle a seta e até “AJ DATA”.

Tecle a seta para habilitar a mudança do campo selecionado.

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor do campo. Em seguida tecle para confirmar a alteração e ir para outro campo. Pressione para editar e confirmar suas alterações e também sair do modo edição.

Pressione M para sair.

AJ HORA 14:07:15
AJ HORA
14:07:15

Ajuste da Hora do Sistema.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTE PARAMETR”.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 22 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 22 de 26

Tecle a seta e até “AJ HORA”.

Tecle a seta para habilitar a mudança do campo selecionado.

Tecle as setas ▼ ▲ para ajustar o valor do campo. Em seguida tecle para confirmar a alteração e ir para outro campo. Pressione para editar e confirmar suas alterações e também sair do modo edição.

Pressione M para sair.

LIMT CORR . LIGA
LIMT CORR
. LIGA

Ligar ou Desligar o Limite de Corrente de Carga das Baterias.

Ligar ou desliga, o limite de corrente para as baterias configurado no menu “DADOS DA BA- TERIA” \ “LIM CORR”.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTE PARAMETR”.

Tecle a seta e até “LIM CORR”.

Tecle a seta para habilitar a mudança do campo selecionado.

Tecle a seta alterar o valor atual do campo. Em seguida tecle para confirmar.

Pressione M para sair.

CRG AUTO . LIGA
CRG AUTO
. LIGA

Ligar ou Desligar a Carga Automática para as Baterias.

Ligar ou desliga, o modo de Carga Automática para Baterias. Para o sistema entrar em carga

automática, a corrente que flui para carregar as baterias tem que ser maior que o programado no menu “I CRÍ- TIC” localizado no menu “DADOS BATERIAS” e o tempo tem de ser maior que o programado no menu “ATRASO” localizado no menu “DADOS BATERIAS”. Quando a corrente cair 5% do valor da corrente crítica a tensão de saída volta para a tensão de flutuação.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTE PARAMETR”.

Tecle a seta e até “CRG AUTO ”.

Tecle a seta para habilitar a mudança do campo selecionado.

Tecle a seta alterar o valor atual do campo. Em seguida tecle para confirmar.

Pressione M para sair.

COMP TEM .LIGA
COMP
TEM .LIGA

Ligar ou Desligar a Compensação da Tensão de Flutuação em relação a Temperatura.

Ativa ou desativa a compensação de temperatura do sistema.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “AJUSTE PARAMETR”.

Tecle a seta e até “COMP TEM ”.

Tecle a seta para habilitar a mudança do campo selecionado.

Tecle a seta alterar o valor atual do campo. Em seguida tecle para confirmar.

Pressione M para sair.

10.6 Carga Manual.

CARG BAT MANU
CARG BAT
MANU

Este menu faz com que o sistema vá para a “TENSÃO DE CARGA” ajustada no menu de “PROGRAMAÇÃO DE DADOS DAS BATERIAS”. Para funcionar a carga manual, o comando de “CARGA AUTOMÁTICA” do menu “PROGRAMAÇÃO DE PARAMETROS” tem que estar desligado. Após um período de 10 horas de carga manual a USCC envia um comando para o sistema voltar para a tensão de flutuação ou através do pró- prio menu de carga manual enviado um comando de parar a carga manual. Quando o SR está em carga ma- nual ou automática é sinalizado localmente através do LED “NÃO URGENTE”.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CARG BAT MANUAL”.

Tecle a seta e aparece o menu “CARG BAT MANU OFF ”.

Tecle a seta para muda o estado do menu.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 23 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 23 de 26

Pressione M para sair.

10.7 Reposição Manual

REPOR MANUAL
REPOR
MANUAL

O sistema retificador possui dois processos de reposição uma é automática quando a USCC detectar se há falha de URs ou tensão alta de consumidor, envia dois sinais de reposição automática, se após os dois sinais de reposição o alarme permanecer a USCC não envia mais. O outro sinal de reposição é através do menu “REPO- SIÇÃO DO SISTEMA MANUAL”, conforme o processo abaixo:

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “REPOR MANUAL”.

Tecle a seta e aparece o menu “REPOR T_DIREI”.

Tecle a seta para aplicar a reposição manual.

Pressione M para sair.

10.8 Configuração do Sistema

CONFIG SISTEMA
CONFIG
SISTEMA

SENHA ▲►▼▲►▼
SENHA
▲►▼▲►▼

Neste menu você configura se o sistema se é trifásico ou monofásico, a corrente total do sistema e o valor do shunt de bateria.

TIPO CA .MONO F
TIPO CA
.MONO F

Tipo de entrada CA

Esta configuração determina o tipo de alimentação de entrada do SR, pode ser configurado

monofásico ou trifásico.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CONFIG SISTEMA”.

Tecle a seta até aparecer “TIPO CA TRI F”.

Tecle a seta para alterar o valor do campo “TRI F” para “MONO F” .

Pressione M para sair.

CORR SR .200 A
CORR SR
.200 A

Capacidade Padrão de Corrente do Sistema

Neste menu você configura a corrente do Sistema Retificador de acordo com o modelo fabri-

cado pela XPS.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CONFIG SISTEMA”.

Tecle a seta até aparecer “CORR SR .200 A”.

Tecle a seta para alterar o valor do campo “.100 A ou .200 ou .400 A ou .600 A”.

Pressione M para sair.

SHUNT 200 A
SHUNT
200 A

Shunt

Neste menu você configura o shunt do Sistema Retificador de acordo com o modelo fabri- cado pela XPS.

Através do teclado da USCC, tecle a seta até chegar ao menu “CONFIG SISTEMA”.

Tecle a seta até aparecer “SHUNT”.

Tecle a seta para habilitar a edição do valor do campo.

Tecle para mudar o estado do campo para “.200 A” ou “.600 A”.

Tecle a seta para confirmar.

Pressione M para sair.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 24 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 24 de 26

11 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DA ENTRADA CA DO SISTEMA RETIFICADOR

As URs possuem entradas individuais com tensão nominal de 220 Vca (fase – fase ou fase –neutro), a conexão dos bastidores das URs com a rede é através de terminal faston tipo bandeira (Molex – Código 19007-0040), Utilizar cabo de 4 mm 2 para a alimentação de cada UR. O sistema retificador pode ser ligado em redes bifásica ou mono-

fásicas de 220 VCA

ques elétricos ao usuário e oferecer uma blindagem eletromagnética.

O aterramento do sistema deve ser realizado de maneira adequada para evitar risco de cho-

N4 L4 N2 L2 N1 L1 N3 L3
N4
L4
N2
L2
N1
L1
N3
L3

Figura 13 – Identificação da entrada CA das URs.

N3 L3 Figura 13 – Identificação da entrada CA das URs. Figura 14 – Ligação da

Figura 14 – Ligação da rede de entrada AC, 220 VCA monofásico ou bifásico, ao sistema retificado. Esta ligação é re- comendada somente quando utilizado com 2 Unidades Retificadoras.

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 25 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 25 de 26

12 DIMENSIONAL MECÂNICO

MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 25 de 26 12 DIMENSIONAL MECÂNICO
MT00318 - REV. A EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 26 de 26

MT00318 - REV. A

EMISSÃO 15, OUTUBRO 2015 Página 26 de 26

13 GARANTIA

A

garantia de fábrica do produto é de um ano a contar a partir da data de emissão da nota fiscal de venda.

O

uso indevido do equipamento, assim como operação, manutenção não adequadas, cancelam automaticamente

a

garantia.