Você está na página 1de 16

DÚVIDAS FREQUENTES

SOBRE A ATUAÇÃO
FARMACÊUTICA EM
SAÚDE ESTÉTICA

COMISSÃO ASSESSORA DE FARMÁCIA ESTÉTICA


2ª EDIÇÃO – SETEMBRO DE 2017
Apresentação

A Comissão Assessora de Farmácia Estética do Conselho Regional de Farmácia


do Distrito Federal (CAFE/CRFDF), no intuito de orientar e sanar dúvidas dos
profissionais que atuam ou desejam atuar no âmbito da saúde estética e
também dos estudantes de graduação em farmácia, criou a cartilha interativa
de perguntas e respostas sobre a atuação farmacêutica nessa que é uma das
mais recentes especialidades farmacêuticas regulamentadas pelo Conselho
Federal de Farmácia.

Por ser uma especialidade nova, a Farmácia Estética ainda gera muitas dúvidas
entre os profissionais e estudantes. Esperamos que todos possam ser
corretamente orientados com a disponibilização dessa cartilha.

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

1
A Cartilha

A cartilha apresenta aos profissionais e estudantes, por meio de perguntas e


respostas, as possibilidades de atuação na área da Farmácia Estética.

Será atualizada mensalmente ou sempre que houver necessidade, como


quando da publicação de nova resolução ou outro documento pelo Conselho
Federal de Farmácia.

A CAFE/CRFDF espera também receber a participação dos profissionais


farmacêuticos e estudantes de graduação. Envie a sua dúvida para o e-mail
comissoes@crfdf.org.br. No assunto do e-mail coloque “Cartilha Interativa
Farmácia Estética – Dúvidas Frequentes” e no corpo do e-mail descreva de
forma clara e objetiva a sua dúvida. Fique tranquilo, pois a sua identificação
não será publicada na cartilha.

A atualização da cartilha será publicada na página do CRF/DF


(http://www.crfdf.org.br/site/cafe/) na área destinada à CAFE/CRFDF.

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

2
A Diretoria

Presidente
Gilcilene Maria dos Santos El Chaer

Vice-Presidente
Margô Gomes de Oliveira Karnikowski

Tesoureira
Elaine Faria Morelo

Secretário-Geral
Humberto de Oliveira Lopes

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

3
A Comissão

A Diretoria do CRF/DF (2016-2017) reestruturou as Comissões Assessoras, que


possuem natureza consultiva e educativa, cuja finalidade é colaborar com o
desenvolvimento da farmácia no Distrito Federal em suas diversas esferas de
atuação.

A CAFE/CRFDF foi criada em 2016 e desde então vem se reunindo mensalmente


e realizando eventos para divulgação e esclarecimentos sobre a área.

Presidente
André Filipe Teixeira Castro Silva - CRF/DF 5614

Membros Titulares
Estevão Teixeira Morelo - CRF/DF 1615

Marcos de Souza Pereira - CRF/DF 4576

Paula Vasconcelos Deperon Pedroso - CRF/DF 2168

Priscila Batista Correa Parente - CRF/DF 3240

Rose Fortuna de Sousa - CRF/DF 6870

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

4
Perguntas Frequentes

Clique nas perguntas para obter as respostas

1. Como faço para atuar na área?......................................................................... 6


2. Posso fazer um “curso livre” de aplicação de Botox® ou
microagulhamento e começar a atuar? .................................................................. 6
3. Finalizei a pós-graduação, já posso começar a atuar? .................................. 7
4. Sou habilitado em saúde estética no CRF, posso realizar todos os
procedimentos? ............................................................................................................. 7
5. Não tenho habilitação na área, mas quero atuar sem realizar
procedimentos invasivos. É possível? .......................................................................... 7
6. Posso oferecer serviço de atendimento domiciliar e atender meus
pacientes em suas casas ou outro ambiente que não seja um estabelecimento
de natureza estética? ................................................................................................... 8
7. Quais procedimentos o farmacêutico esteta habilitado pode realizar? ...... 8
8. O farmacêutico esteta pode realizar a prescrição farmacêutica? ............ 10
9. O farmacêutico esteta pode realizar a solicitação de exames
laboratoriais? ................................................................................................................ 11
10. Sou farmacêutico esteta, posso tratar doenças e afecções
dermatológicas? .......................................................................................................... 11
11. Posso ser responsável técnico por quais estabelecimentos? .................... 12
12. Vou assumir a responsabilidade técnica de uma clínica de estética,
preciso avisar ao CRF-DF? .......................................................................................... 12
13. Vou atender em uma clínica de saúde multiprofissional, junto a médicos,
nutricionistas, fisioterapeutas e/ou cirurgiões-dentistas, mas não serei
responsável técnico, preciso avisar ao CRF-DF? .................................................... 13
14. Posso cobrar a minha consulta? .................................................................... 13
15. Quais as resoluções do Conselho Federal de Farmácia que regem a
nossa atuação em saúde estética? ......................................................................... 14
16. Posso divulgar imagem dos meus procedimentos e pacientes em redes
sociais? .......................................................................................................................... 14

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

5
1. Como faço para atuar na área?
O farmacêutico que deseja atuar na saúde estética deve preencher um dos
seguintes requisitos:

I. Ser egresso de programa de pós-graduação lato sensu reconhecido


pelo Ministério da Educação, na área de saúde estética;
II. Ser egresso de curso livre de formação profissional em saúde estética
reconhecido pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), de acordo
com os referenciais mínimos definidos em nota técnica específica,
disponível no sitio eletrônico do CFF (www.cff.org.br).

Os cursos livres referem-se àqueles de caráter profissional, não acadêmico,


voltados para o atendimento das necessidades do mercado de trabalho. Os
cursos de capacitação de curta duração, cursos de atualização profissional ou
ainda cursos de extensão em temas específicos como microagulhamento,
toxina botulínica e preenchimento, não são considerados cursos livres.

Até a presente data ainda não existe no Brasil nenhum curso livre reconhecido
pelo CFF, portanto a única forma de se tornar habilitado é cursando uma pós-
graduação lato sensu em saúde estética.

Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF n° 582, de 29 de agosto de 2013 (DOU 05/09/2013)

Voltar ao topo

2. Posso fazer um “curso livre” de aplicação de Botox® ou


microagulhamento e começar a atuar?
Não. Os cursos de capacitação de curta duração em temas específicos
(microagulhamento, toxina botulínica, preenchimento dérmico, fios absorvíveis,
PEIM, PRP etc.) são voltados para a capacitação e atualização do profissional
já habilitado na área de saúde estética. Para atuar na área, o farmacêutico
deve preencher um dos requisitos mencionados no item 1.

É importante ressaltar que o farmacêutico não habilitado que executa técnicas


de natureza estética pode sofrer processo administrativo por descumprimento
do Código de Ética da Profissão Farmacêutica.
Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF nº 596, de 21 de fevereiro de 2014 (DOU 25/03/2014)

Voltar ao topo

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

6
3. Finalizei a pós-graduação, já posso começar a atuar?
Não. Concluir o curso de pós-graduação é uma das etapas a serem seguidas
pelo farmacêutico que deseja atuar na área.

O registro do título de especialista é o meio pelo qual o Conselho Regional de


Farmácia (CRF) reconhece as especialidades farmacêuticas. Após a finalização
do curso, o farmacêutico deve registrar o certificado de conclusão no Conselho
Regional de Farmácia (CRF). O CRF então procederá a anotação na carteira
marrom e no histórico profissional, reconhecendo a habilitação do profissional
na área de atuação.

O Código de Ética da Profissão Farmacêutica proíbe ao profissional declarar


possuir títulos científicos ou especialização que não seja possível comprovar.
Portanto, o profissional que atua sem o reconhecimento da habilitação pelo
CRF poderá ser penalizado.

Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF nº 596, de 21 de fevereiro de 2014 (DOU 25/03/2014)
Resolução CFF nº 580, de 29 de agosto de 2013 (DOU 05/09/2013)

Voltar ao topo

4. Sou habilitado em saúde estética no CRF, posso realizar todos os


procedimentos?
Não. Além de ser habilitado no CRF, o farmacêutico deve comprovar estar
capacitado técnica, científica e profissionalmente para utilizar-se das técnicas
de natureza estética e dos recursos terapêuticos especificados nas resoluções
do CFF. Por exemplo, se o seu curso de pós-graduação não ofereceu o módulo
de fios absorvíveis, você deverá realizar um curso de capacitação para poder
executar a técnica.

Não há necessidade de registro no CRF dos certificados de conclusão dos


cursos de capacitação e atualização, mas é importante deixá-los em local
visível no estabelecimento e ser apresentado sempre que solicitado pelo
farmacêutico fiscal do CRF ou da Vigilância Sanitária.

Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF nº 616, de 25 de novembro de 2015 (DOU 27/11/2015)
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)

Voltar ao topo

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

7
5. Não tenho habilitação na área, mas quero atuar sem realizar
procedimentos invasivos. É possível?
Não. Mesmo que o profissional opte por não realizar procedimentos invasivos,
ainda assim ele deve ser habilitado pelo CRF para atuar na área de saúde
estética. Para se tornar habilitado o farmacêutico deve preencher um dos
requisitos mencionados no item 1.

O farmacêutico esteta é um profissional da saúde de nível superior que possui


título de especialista em saúde estética, diferente do profissional de estética e
cosmética (nível técnico ou tecnólogo).

A saúde estética é a área da saúde voltada à promoção, proteção,


manutenção e recuperação estética do indivíduo, de forma a selecionar e
aplicar procedimentos e recursos estéticos, utilizando-se para isto produtos
cosméticos, técnicas e equipamentos específicos, de acordo com as
características e necessidades do cliente.

É importante ressaltar que o farmacêutico não habilitado que executa técnicas


de natureza estética pode sofrer processo administrativo por descumprimento
do Código de Ética da Profissão Farmacêutica.
Fonte:
Resolução CFF nº 596, de 21 de fevereiro de 2014 (DOU 25/03/2014)
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)

Voltar ao topo

6. Posso oferecer serviço de atendimento domiciliar e atender meus


pacientes em suas casas ou outro ambiente que não seja um
estabelecimento de natureza estética?
Não. Não há resoluções do CFF que regulamentam o atendimento
farmacêutico domiciliar para a execução de técnicas e recursos de natureza
estética.

Os procedimentos realizados pelo farmacêutico esteta, mesmo que não


invasivos, exigem local adequado e devidamente licenciado pela Vigilância
Sanitária.

O estabelecimento de estética deve ser planejado, possuir projeto


arquitetônico aprovado e que leve em consideração as normas e práticas de
biossegurança, trazendo bem-estar para os seus funcionários e clientes.
Fonte:
Resolução RDC/ANVISA n° 63, de 25 de novembro de 2011 (DOU 28/11/2011)
Resolução RDC/ANVISA n° 50, de 21 de fevereiro de 2002 (DOU 20/03/2002)

Voltar ao topo

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

8
7. Quais procedimentos o farmacêutico esteta habilitado pode
realizar?
O Conselho Federal de Farmácia (CFF) editou resoluções que autorizam a
execução, pelo farmacêutico esteta, de procedimentos de natureza estética e
recursos terapêuticos, invasivos não-cirúrgicos e não invasivos.

Foram citados como exemplos os seguintes procedimentos:

Resolução CFF n° 573/2013


 Avaliação, definição de procedimentos e estratégias,
acompanhamento e evolução estética;
 Cosmetoterapia;
 Eletroterapia;
 Iontoforese;
 Laserterapia;
 Luz intensa pulsada;
 Peelings químicos e mecânicos;
 Radiofrequência estética;
 Sonoforese;

Resolução CFF n° 616/2015


 Toxina botulínica;
 Preenchimento dérmico;
 Carboxiterapia;
 Intradermoterapia / mesoterapia;
 Agulhamento e microagulhamento estético;
 Criolipólise;

Resolução CFF n° 645/2017


 Fio lifting de autosustentação; e
 Laserterapia ablativa.

Para a execução desses e outros procedimentos estéticos, o farmacêutico


esteta deve estar capacitado técnica, cientifica e profissionalmente, o
procedimento deve ser considerado pela literatura especializada como
invasivo não-cirúrgico ou não invasivo e ser de natureza estritamente estética.

Apenas é ato privativo do profissional da medicina a indicação da execução e


a execução de procedimentos invasivos, os quais são considerados tão
somente a invasão dos orifícios naturais do corpo que atinjam os órgãos internos.
No campo da estética, as intervenções que atinjam órgãos internos é que
demarca a área de atuação exclusiva da medicina.
Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF nº 616, de 25 de novembro de 2015 (DOU 27/11/2015)
Lei Federal nº 12.842, de 10 de julho de 2013 (DOU 11/07/2013)

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

9
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)

Voltar ao topo

8. O farmacêutico esteta pode realizar a prescrição farmacêutica?


Sim. O farmacêutico esteta, baseado nas necessidades de saúde do paciente,
nas melhores evidências científicas, em princípios éticos e em conformidade
com as políticas de saúde vigentes, pode realizar a prescrição de
medicamentos e outros produtos com finalidade terapêutica, cuja dispensação
não exija prescrição médica, incluindo medicamentos industrializados e
preparações magistrais - alopáticos ou dinamizados -, plantas medicinais,
drogas vegetais e outras categorias ou relações de medicamentos que venham
a ser aprovadas pelo órgão sanitário federal para prescrição do farmacêutico.

Os medicamentos isentos de prescrição (MIP) são aqueles relacionados na lista


de medicamentos isentos de prescrição (LMIP) disponível no sitio eletrônico da
ANVISA (http://portal.anvisa.gov.br/mip-medicamentos-isentos-de-prescricao-
medica).

Para dispensação direta ao paciente, o farmacêutico esteta pode prescrever


formas farmacêuticas para serem administradas pela via enteral. Pela via
parenteral é justificável a prescrição apenas de preparações tópicas.

Já para a execução das técnicas e recursos terapêuticos autorizadas ao


farmacêutico esteta, em estabelecimentos de natureza estética, o profissional
habilitado pode solicitar a aquisição de preparações enterais e parenterais a
serem administradas pela via oral, via tópica, via endovenosa, via intramuscular
e via subcutânea.

O farmacêutico esteta, legalmente habilitado, poderá fazer a escolha


autônoma para uso de substâncias em conformidade com a lista abaixo:

 Agentes eutróficos;
 Agentes venotônicos;
 Biológicos (Ex.: Toxina botulínica Tipo A e fatores de crescimento);
 Vitaminas;
 Aminoácidos;
 Minerais;
 Fitoterápicos;
 Peelings químicos, enzimáticos e biológicos, incluindo a tretinoína (ácido
retinóico de 0,01% a 0,5% de uso domiciliar e até 10% para uso
profissional);
 Solução hipertônica de glicose 50% e 75% (uso exclusivo em
procedimentos para telangiectasias);
 Preenchedores dérmicos absorvíveis;

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

10
 Agentes lipolíticos (Ex.: Desoxicolato de sódio, lipossomas de girassol e
outros); e
 Fios lifting absorvíveis.

O farmacêutico esteta legalmente habilitado que se sentir lesado pelo não


atendimento à solicitação de aquisição ou prescrição direta ao paciente pode
formalizar denúncia ao CRF com base no Código de Ética da Profissão
Farmacêutica.
Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Instrução Normativa IN/ANVISA n° 11 de 29 de setembro de 2016 (DOU 30/09/2016)
Resolução RDC/ANVISA n° 98, de 1º de agosto de 2016 (DOU 03/08/2016)
Resolução CFF n° 586, de 29 de agosto de 2013 (DOU 26/09/2013)

Voltar ao topo

9. O farmacêutico esteta pode realizar a solicitação de exames


laboratoriais?
Sim. O farmacêutico esteta pode solicitar exames no âmbito de sua
competência profissional, avaliar os resultados de exames clínico-laboratoriais e
determinar parâmetros bioquímicos e fisiológicos do paciente.

A finalidade da conduta não é realizar o diagnóstico de patologias, mas faz


parte da avaliação, definição de procedimentos e estratégias,
acompanhamento e evolução estética.

Os resultados de exames clínico-laboratoriais são imprescindíveis no diagnóstico


de diversas disfunções inestéticas, além de serem importantes para a segurança
do paciente durante o seu tratamento.

São exemplos justificáveis de solicitações de exames pelo farmacêutico esteta:

 HbA1c, frutosamina e outros testes de monitoramento do diabetes, em


pacientes a serem submetidos a procedimentos invasivos que exigem
cicatrização regular (Ex.: microagulhamento); e
 Dosagem de hormônios, micronutrientes e hemograma no diagnóstico e
tratamento das alopecias, unhas e cabelos quebradiços. Entre outros
exames.
Fonte:
Resolução CFF nº 585, de 29 de agosto de 2013 (DOU 26/09/2013)
Resolução CFF n° 586, de 29 de agosto de 2013 (DOU 26/09/2013)
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)

Voltar ao topo

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

11
10. Sou farmacêutico esteta, posso tratar doenças e afecções
dermatológicas?
Não. Os procedimentos estéticos autorizados ao farmacêutico são para fins
estritamente estéticos.

O propósito do farmacêutico esteta é realizar o tratamento de disfunções


inestéticas que não estão associadas à risco de saúde iminente. O benefício na
saúde do paciente se dá por melhora no funcionamento e metabolismo do
tecido tratado, evitando a instalação de patologias e também na melhora da
qualidade de vida e bem-estar do paciente.

Caso o farmacêutico esteta seja ainda especialista e habilitado em farmácia


clínica, ele poderá realizar os serviços farmacêuticos clínicos autorizados pela
legislação, desde que em consonância com a atividade exercida pela clínica
ou estabelecimento.
Fonte:
Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017)
Resolução CFF nº 616, de 25 de novembro de 2015 (DOU 27/11/2015)
Resolução CFF nº 585, de 29 de agosto de 2013 (DOU 26/09/2013)
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)

Voltar ao topo

11. Posso ser responsável técnico por quais estabelecimentos?


O farmacêutico esteta pode ser o responsável técnico por estabelecimentos
nos quais se utilizam técnicas de natureza estética e recursos terapêuticos para
fins estéticos, desde que não haja a prática de intervenções de cirurgia plástica,
devendo estar regularmente inscrito no CRF.

Existe ainda a possibilidade de o farmacêutico atuar em clínicas


multiprofissionais (medica, fisioterápica, nutricional, psicológica, odontológica
etc.) desde que o ambiente de atendimento atenta aos requisitos exigidos pela
vigilância sanitária para a realização de procedimentos estéticos.
Fonte:
Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013)
Resolução RDC/ANVISA n° 63, de 25 de novembro de 2011 (DOU 28/11/2011)
Resolução RDC/ANVISA n° 50, de 21 de fevereiro de 2002 (DOU 20/03/2002)

Voltar ao topo

12. Vou assumir a responsabilidade técnica de uma clínica de


estética, preciso avisar ao CRF-DF?
Sim. De acordo com o Código de Ética da Profissão Farmacêutica o
farmacêutico, no exercício profissional, é obrigado a informar por escrito ao

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

12
respectivo Conselho Regional de Farmácia sobre todos os seus vínculos, com
dados completos da empresa (razão social, nome(s) do(s) sócio(s), Cadastro
Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, endereços, horários de funcionamento, de
responsabilidade técnica – RT), mantendo atualizados os seus endereços
residencial e eletrônico, os horários de responsabilidade técnica ou de
substituição, bem como sobre qualquer outra atividade profissional que exerça,
com seus respectivos horários e atribuições.

A forma de regularizar a situação da empresa e do profissional é solicitar a


Certidão de Regularidade junto ao CRF.
Fonte:
Resolução CFF nº 596, de 21 de fevereiro de 2014 (DOU 25/03/2014)
Resolução CFF nº 494, de 26 de novembro de 2008 (DOU 17/12/2008)

Voltar ao topo

13. Vou atender em uma clínica de saúde multiprofissional, junto a


médicos, nutricionistas, fisioterapeutas e/ou cirurgiões-dentistas,
mas não serei responsável técnico, preciso avisar ao CRF-DF?
Sim. De acordo com o Código de Ética da Profissão Farmacêutica o
farmacêutico, no exercício profissional, é obrigado a informar por escrito ao
respectivo Conselho Regional de Farmácia sobre todos os seus vínculos, com
dados completos da empresa (razão social, nome(s) do(s) sócio(s), Cadastro
Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ, endereços, horários de funcionamento, de
responsabilidade técnica – RT), mantendo atualizados os seus endereços
residencial e eletrônico, os horários de responsabilidade técnica ou de
substituição, bem como sobre qualquer outra atividade profissional que exerça,
com seus respectivos horários e atribuições.

A forma de regularizar a situação da empresa e do profissional é solicitar a


Anotação de Atividade Profissional do Farmacêutico – AAPF, junto ao CRF.
Fonte:
Resolução CFF nº 596, de 21 de fevereiro de 2014 (DOU 25/03/2014)
Resolução CFF nº 507, de 24 de junho de 2009 (DOU 05/08/2009)

Voltar ao topo

14. Posso cobrar a minha consulta?


Sim. A consulta farmacêutica em saúde estética pode ser cobrada, assim como
qualquer outro serviço farmacêutico. Essa também é uma das formas de
conseguir o tão sonhado reconhecimento profissional. Todo serviço de saúde
de qualidade e prestado com bases na ética deve ser devidamente e
justamente remunerado, e nisso se incluem os serviços farmacêuticos na saúde
estética.

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

13
O valor da consulta ou do procedimento deve ser o resultado de um estudo de
formação de preços, no qual devem ser considerados a natureza e
complexidade dos serviços prestados, as condições socioeconômicas do
público-alvo, os custos operacionais da clínica ou procedimento e a
expectativa de lucro. Deste modo, os valores variam de acordo com cada
realidade.

Outro fato que fica a critério do profissional é a porcentagem sobre a consulta


ou procedimento em casos de atendimento realizado em clínicas de terceiros.
É sempre importante realizar um estudo de formação de preço para que não
ocorra prejuízo financeiro ao profissional e ao estabelecimento.

Voltar ao topo

15. Quais as resoluções do Conselho Federal de Farmácia que regem


a nossa atuação em saúde estética?
 Resolução CFF n° 645, de 27 de julho de 2017 (DOU 04/08/2017). Ementa:
Dá nova redação aos artigos 2º e 3° e inclui os anexos VII e VIII da
Resolução/CFF nº 616/15. (clique aqui)

 Resolução CFF nº 616, de 25 de novembro de 2015 (DOU 27/11/2015).


Ementa: Define os requisitos técnicos para o exercício do farmacêutico
no âmbito da saúde estética, ampliando o rol das técnicas de natureza
estética e recursos terapêuticos utilizados pelo farmacêutico em
estabelecimentos de saúde estética. (clique aqui)

 Resolução CFF nº 573, de 22 de maio de 2013 (DOU 24/05/2013). Ementa:


Dispõe sobre as atribuições do farmacêutico no exercício da saúde
estética e da responsabilidade técnica por estabelecimentos que
executam atividades afins. (clique aqui)

Voltar ao topo

16. Posso divulgar imagem dos meus procedimentos e pacientes em


redes sociais?
O CRF/DF não recomenda a divulgação de imagens do profissional realizando
os procedimentos estéticos ou de seus pacientes, mesmo com a autorização de
uso de imagem cedida pelo cliente.

Os procedimentos que o farmacêutico esteta realiza requerem cuidados


especiais e muita atenção para a manutenção da segurança do paciente,
além do fator relacionado à condição higiênico-sanitária dos aparelhos
eletrônicos manuseados durante a gravação ou captura da imagem, podendo
ser fonte de contaminação e complicações.

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

14
Outro fato a ser observado é a garantia de resultado oferecida ao cliente. Todo
procedimento estético é resultado de variáveis, como a habilidade do
profissional, recursos e equipamentos utilizados, participação do cliente no
cuidado pós-procedimento além da resposta do próprio organismo. Portanto,
não podemos garantir o resultado obtido em um cliente para outro.

As fotos de “antes e depois” são sim importantes, mas para uso interno do
profissional que poderá criar um portfólio de resultados alcançados a ser exibido
como exemplo aos outros clientes na primeira consulta, ou ainda para realizar
a evolução estética do cliente.

Não há ainda, por parte do Conselho Federal de Farmácia, regulamentação


sobre a publicidade farmacêutica.

Voltar ao topo

Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal


Comissão Assessora de Farmácia Estética

15