Você está na página 1de 9

Teste de avaliação Ano letivo 2017-2018

Biologia e Geologia – 10.º ano


______________________________________________________________________________

Grupo I

A caldeira do vulcão Toba, na Indonésia, é um dos maiores relevos vulcânicos formados no


Quarternário, com 35 km de largura e 100 km de comprimento. O vulcão Toba está localizado na
interseção de duas importantes estruturas tectónicas da região de Sumatra. Esta região
carateriza-se por uma intensa atividade vulcânica e sísmica.
Nos últimos 1,3 M.a., o vulcão Toba emitiu lavas de composição intermédia, seguindo-se
erupções com emissão de elevadas quantidades de piroclastos e lavas muito ricas em sílica.
Há 73 000 anos, ocorreu a erupção vulcânica mais forte da história da humanidade. Cerca de
2800 km3 de materiais vulcânicos foram libertados pelo vulcão e depositados a milhares de
quilómetros de distância na Península Arábica, na Índia e na China. Este fenómeno vulcânico foi
classificado de extremamente explosivo, tendo ocorrido uma supererupção que pode ter sido
responsável pela quase extinção dos humanos, na época.
A erupção pode ter causado uma redução significativa da temperatura ambiente a nível global
de aproximadamente 10 C, durante, pelo menos, seis anos, e a formação de depósitos de
piroclastos com centenas de metros de espessura na região.
A figura 1A apresenta o contexto tectónico do vulcão Toba e a figura 1B, a distribuição de
depósitos vulcânicos associados ao vulcão Toba em algumas regiões do continente asiático.

A B
N

Figura 1
Baseado em Williams, M. The ∼73 ka Toba super-eruption and its impact:
History of a debate. Quaternary International. Vol. 258: 19-29, 2012

Nos itens de 1. a 7., selecione a letra da opção correta.

1. De acordo com os dados, a erupção do vulcão Toba que ocorreu há 73 000 anos
(A) foi do tipo submarino.
(B) teve impactos climáticos.
(C) libertou magma de composição basáltica.
(D) libertou magma de composição peridotítica.

1
2. Relativamente ao contexto tectónico do vulcão Toba, é possível afirmar que
(A) pertence a um rifte vulcânico continental.
(B) o magma, que resulta da subducção e fusão parcial da placa oceânica, ascende ao longo
de falhas.
(C) o vulcanismo é do tipo intraplaca, com libertação de magma muito ácido, proveniente
do manto.
(D) resulta da libertação de material magmático num limite do tipo divergente.

3. As cinzas libertadas na erupção de há 73 000 anos foram transportadas essencialmente no


sentido _____ e os piroclastos de _____ granulometria podem ter sido recolhidos a norte da
Índia.
(A) NW … maior
(B) SE … maior
(C) NW … menor
(D) SE … menor

4. A redução da temperatura global que ocorreu após a erupção de há 73 000 anos deveu-se à
(A) existência de uma nuvem de piroclastos que bloqueou a radiação solar.
(B) libertação de elevadas quantidades de dióxido de carbono para a atmosfera.
(C) emissão de compostos voláteis para a atmosfera que bloquearam as radiações UV nas
camadas mais altas da atmosfera.
(D) emissão de elevadas quantidades de cinzas e aerossóis para a atmosfera e que se
espalharam por todo o Globo.

5. Considere as seguintes afirmações, referentes ao vulcão Toba.


I. O vulcão Toba originará apenas supererupções muito violentas.
II. O magma emitido há 73 000 anos tinha composição ácida.
III. Na erupção que ocorreu há 73 000 anos, a libertação de lava terá sido reduzida.

(A) I é verdadeira; II e III são falsas.


(B) II é verdadeira; I e III são falsas.
(C) II e III são verdadeiras; I é falsa.
(D) I e II são verdadeiras; III é falsa.

6. Após a erupção de há 73 000 anos, ocorreram outros fenómenos eruptivos, com a formação de
domos vulcânicos, em resultado da ascensão de magma _____, que se caracteriza por ser
_____.
(A) ácido … viscoso
(B) básico … viscoso
(C) ácido … fluido
(D) básico … fluido

7. Na caldeira do vulcão Toba são abundantes as emissões gasosas de enxofre, designadas por
_____, correspondendo a vulcanismo _____.
(A) mofetas … residual
(B) mofetas … primário
(C) sulfataras … residual
(D) sulfataras … primário

2
8. Estudos recentes indicam que o magma, ao ascender, provocou a fusão parcial do material
que preenchia a câmara magmática do vulcão Toba, aumentando de forma significativa o seu
teor de gases e voláteis.

8.1. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica dos


acontecimentos relacionados com a erupção do vulcão Toba, há 73 000 anos.
A. Formação de um magma em resultado da fusão parcial da crusta oceânica.
B. Libertação de uma nuvem de gases e piroclastos.
C. Formação de uma caldeira.
D. Fusão parcial do material presente na câmara magmática.
E. Formação de um magma com elevado teor de voláteis.

8.2. Explique em que medida o aumento do teor de gases e voláteis contribuiu para o aumento
do carácter explosivo da erupção do vulcão Toba, há 73 000 anos.

Grupo II

O México é um país sismicamente muito ativo, em resultado da proximidade de uma zona de


subdução, em que a placa de Cocos mergulha sob a placa Norte-Americana. A placa de Cocos
desloca-se cerca de 6 cm por ano.
Ao contrário de outras zonas de subducção, a placa de Cocos sofre um reduzido
afundamento, sendo transportada por baixo da litosfera continental cerca de 250 km. É apenas
nas proximidades da Cidade do México que a placa sofre afundamento (figura 2). Estas
descobertas só foram possíveis a partir do estudo da velocidade de propagação das ondas
sísmicas em profundidade na região do México.

Placa
de Cocos

Placa
litosférica
fria

Figura 2. Bloco-diagrama representando um corte


na zona de subducção localizada perto do México.

3
Nas zonas de subducção, a placa subductada pode arrastar a placa que está por cima alguns
metros, no mesmo sentido que sofre subducção. Quando as rochas ultrapassam o seu limite de
elasticidade, ocorre rutura e a placa continental volta para a posição inicial (fig. 3). Esta rutura
tende a ser repentina e a originar sismos, que podem ser profundos e muito fortes. Estes
movimentos foram estudados a partir de dados recolhidos de instrumentos GPS, que determinam
com elevada precisão a posição ao longo do tempo da placa Americana.
.

Figura 3. Formação de sismos em regiões de subducção.

Contudo, na região do México foi identificado, recentemente, um novo tipo de sismo,


designado por “sismo silencioso”, em que ocorre movimento muito lento do material ao longo das
falhas. Um único sismo pode durar um mês, originando ondas que não são detetadas pelos
sismógrafos. Estes movimentos são na ordem dos 2 a 4 cm de deslocação e podem ocorrer a
cada 5 anos de intervalo.
Para além do contexto tectónico, o risco sísmico da Cidade do México é agravado pelo facto
de esta metrópole, com milhões de habitantes, ter sido construída em sedimentos depositados no
fundo de um lago primitivo. Estes sedimentos, ao serem atravessados pelas ondas sísmicas,
aumentam a sua amplitude e diminuem a sua velocidade.

Baseado em http://www.tectonics.caltech.edu/outreach/highlights/mase/ (Consultado.


em janeiro de 2018); Cruz-Atienza et al. Long Duration of Ground Motion in the
Paradigmatic Valley of Mexico. Scientific Reports, vol. 6, 38807: 1-9, 2016

Nos itens de 1. a 6., selecione a letra da opção correta.

1. Relativamente ao contexto tectónico representado na figura 2, é possível afirmar que


(A) reduz o risco sísmico da Cidade do México.
(B) origina os sismos mais profundos na região de Acapulco.
(C) aumenta a ocorrência de sismos com hipocentro mais superficial próximo da Cidade do
México.
(D) não aumenta o risco sísmico, pois o México está muito afastado da zona de subducção.

4
2. Os sismos silenciosos que ocorrem na região analisada distinguem-se dos restantes por
(A) não gerarem ondas sísmicas.
(B) não serem bruscos nem violentos.
(C) resultarem da rutura dos materiais rochosos.
(D) ocorrerem nas placas litosféricas.

3. O uso de ondas na tomografia sísmica está dependente da velocidade das ondas ser
(A) constante em profundidade, não dependendo dos materiais que atravessam.
(B) variável, sendo maior nos materiais menos rígidos.
(C) muito reduzida na placa que sofre subducção, permitindo a sua deteção em profundidade
e o seu estudo detalhado.
(D) variável, em função do estado físico dos materiais que atravessam.

4. Durante um sismo gerado no contexto da figura 2, os aparelhos de GPS localizados na placa


Norte-Americana deslocam-se no sentido
(A) zona de subducção-Cidade do México.
(B) zona de subducção-dorsal médio-oceânica.
(C) Cidade do México-zona de subducção.
(D) descendente, ao longo da zona de subducção.

5. Considere as seguintes afirmações referentes aos dados.


I. Quanto maior a amplitude das ondas sísmicas, menor o seu potencial destruidor.
II. As ondas sísmicas, ao atravessarem os sedimentos, irão causar maior destruição nos
edifícios.
III. Na cidade do México, os sedimentos reduzem a geração de ondas sísmicas superficiais.

(A) I é verdadeira; II e III são falsas.


(B) II é verdadeira; I e III são falsas.
(C) II e III são verdadeiras; I é falsa.
(D) I e II são verdadeiras; III é falsa.

6. No dia 19 de setembro de 2017, a Cidade do México foi afetada por um sismo muito forte, de
magnitude 7,1 e intensidade VIII, correspondente
(A) à energia libertada e aos efeitos produzidos pelo sismo, respetivamente.
(B) aos efeitos produzidos pelo sismo e à energia libertada, respetivamente.
(C) à energia libertada medida em duas escalas complementares.
(D) aos efeitos produzidos pelo sismo.

7. Refira como se designam as linhas que, numa carta, unem pontos de igual intensidade
sísmica.

8. Faça corresponder cada uma das descrições, expressas na coluna A, ao respetivo termo,
expresso na coluna B. Utilize cada letra e cada número apenas uma vez.

COLUNA A COLUNA B

(1) Ondas P
(a) Local onde ocorre rutura dos materiais rochosos. (2) Foco
(b) Propagam-se apenas perto da superfície terrestre. (3) Epicentro
(c) Ondas sísmicas profundas e transversais. (4) Ondas S
(5) Ondas R

5
9. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica dos acontecimentos
relacionados com um sismo que afetou a Cidade do México, segundo uma relação causa-efeito.
A. É determinada a intensidade sísmica.
B. As ondas sísmicas atingem a superfície, próximo da zona de subducção.
C. Ocorre a acumulação de tensões ao longo de uma falha.
D. Libertação de energia em todas as direções.
E. Destruição de edifícios na cidade do México.

10. Os investigadores defendem que os sismos silenciosos podem ter origem numa camada fina
de material rochoso que existe entre a placa subductada e a placa continental sobrejacente.
Esta camada possui muitos fluidos circulantes a elevadas temperaturas que lubrificam as
rochas.
Explique em que medida esta camada pode ser detetada pela análise das ondas sísmicas e
de que forma pode ser responsável pela geração de sismos silenciosos nesta região.

Grupo III

Desde 1906 que os cientistas sabem que quando ocorre um sismo uma parte significativa do
planeta não regista alguns tipos de ondas sísmicas, originando zonas de sombra sísmica,
representadas na figura 4. O ponto W corresponde a uma descontinuidade e os pontos X, Y e Z
indicam estações sismográficas.

Figura 4

1. Mencione a designação da descontinuidade identificada pela letra W.

Nos itens de 2. a 5., selecione a letra da opção correta.

2. Na estação Z não são detetadas ondas S, uma vez que


(A) estas são absorvidas no interior da Terra.
(B) o manto reflete as ondas S.
(C) as ondas S deslocam-se mais lentamente que as ondas P.
(D) as ondas S não se propagam em camadas fundidas.

6
3. A zona de sombra sísmica para as ondas P indica que
(A) o núcleo externo está no estado sólido.
(B) ocorre refração e reflexão das ondas P ao passarem de um meio líquido para um gasoso.
(C) a Terra possui uma estrutura interna homogénea.
(D) ocorre refração e reflexão das ondas P ao passarem de um meio sólido para um líquido.

4. O desfasamento entre as ondas P e S é superior na estação sismográfica


(A) X, uma vez que as ondas P possuem uma velocidade de propagação superior.
(B) X, uma vez que as ondas S possuem uma velocidade de propagação superior.
(C) Z, uma vez que as ondas P possuem uma velocidade de propagação superior.
(D) Z, uma vez que as ondas S possuem uma velocidade de propagação superior.

5. Se a Terra fosse homogénea e se as ondas P e S chegassem à estação X antes do tempo


previsto, isso indicaria que
(A) a velocidade de propagação diminui com a profundidade.
(B) a rigidez dos materiais diminui muito com a profundidade.
(C) a densidade dos materiais diminui com a profundidade.
(D) as ondas atravessam camadas formadas por materiais mais rígidos.

6. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica dos acontecimentos


relacionados com a formação da Terra, culminando no aparecimento de um planeta com
camadas internas.
A. Zonamento composicional e térmico na nébula.
B. Início da acreção de planetesimais.
C. Migração de material mais denso para o centro dos planetas em formação.
D. Formação de um protoplaneta.
E. Contração de uma nébula de gases e poeiras sob o efeito da gravidade.

7. Explique em que medida as ondas sísmicas permitiram caracterizar as propriedades físicas da


astenosfera.

Grupo IV

Ao longo da história da Terra, a concentração de oxigénio na atmosfera tem variado de forma


significativa, testemunhando as interações entre os subsistemas terrestres.
A atmosfera primitiva não possuía oxigénio, tendo sido produzido pelos primeiros seres vivos
fotossintéticos conhecidos – as cianobactérias. O clima quente e húmido do Carbonífero, há cerca
de 300 M.a., permitiu o desenvolvimento de florestas luxuriantes, que libertaram elevadas
quantidades de oxigénio para a atmosfera, tendo este gás atingido uma percentagem de 30 a
35%. Neste período da tabela cronostratigráfica, os insetos atingiram as maiores dimensões,
tendo algumas libélulas chegado a atingir 1,8 metros, aproximadamente.
Para investigar a influência do teor de oxigénio no tamanho dos insetos, Robert Dudley e a
sua equipa efetuaram uma experiência com insetos, com condições controladas. Foram usadas
moscas que cresceram numa incubadora com elevados teores de oxigénio, simulando os níveis
existentes no Carbonífero.

7
Procedimento experimental:
1. A população de moscas foi dividida em dois grupos.
2. O grupo A cresceu numa incubadora em que o teor de oxigénio foi semelhante ao atual.
O grupo B cresceu numa atmosfera com elevados teores de oxigénio.
3. Ao fim de cinco gerações, o grupo B foi transferido para as mesmas condições do grupo
A e foi mantido durante uma geração.
4. No final, as moscas foram novamente pesadas.

Os resultados encontram-se expressos no gráfico da figura 5.

1.2
Concentrações
1.1 atmosféricas
normais
Massa muscular (mg)

1 Elevados teores
de oxigénio
0.9

0.8

0.7

0.6
Machos Fêmeas
Figura 5. Resultados experimentais.
Baseado em Sadava, W. et al. Life – The Science of
Biology, 9.ª Edição. Sinauer Associates, 2011

Nos itens de 1. a 7., selecione a letra da opção correta.

1. Uma possível hipótese para a experiência descrita é:


(A) as moscas que crescem num ambiente com teor de oxigénio inferior à atualidade atingem
maiores dimensões.
(B) as moscas que crescem num ambiente com teor de oxigénio superior à atualidade
atingem maiores dimensões.
(C) o oxigénio não afeta o crescimento dos seres vivos.
(D) não existe relação entre o teor de oxigénio e o tamanho dos insetos.

2. Considere as seguintes afirmações, referentes à experiência descrita.


I. A variável dependente corresponde ao teor de oxigénio a que os grupos foram expostos.
II. O grupo A corresponde ao controlo experimental.
III. A experiência descrita implicou a manipulação de uma variável independente.

(A) I é verdadeira; II e III são falsas. (C) II e III são verdadeiras; I é falsa.
(B) II é verdadeira; I e III são falsas. (D) I e II são verdadeiras; III é falsa.

3. Os resultados demonstram que


(A) é expectável que insetos que cresçam expostos a reduzidos teores de oxigénio aumentem
o seu tamanho.
(B) em condições de elevadas concentrações de oxigénio este torna-se tóxico.
(C) a diferença de peso de machos e fêmeas era superior no grupo exposto a altos teores
de oxigénio.
(D) não é possível relacionar o teor de oxigénio com o crescimento dos insetos.

8
4. Contribui para a validade dos resultados
(A) as moscas terem crescido ao longo de várias gerações.
(B) ter optado por usar insetos voadores como as moscas.
(C) a determinação do peso dos insetos no final da experiência.
(D) ter usado elevadas concentrações de oxigénio numa das incubadoras.

5. Relativamente à experiência apresentada, é possível afirmar que


(A) o conjunto de moscas usadas forma uma comunidade.
(B) foi testado o efeito de fatores abióticos no crescimento das moscas.
(C) foram usados seres vivos autotróficos.
(D) foram usados seres vivos decompositores.

6. As moscas são formadas por células _____, pois o seu material genético está _____.
(A) procarióticas … acumulado no núcleo
(B) eucarióticas … acumulado no núcleo
(C) eucarióticas … disperso no citoplasma
(D) procarióticas … disperso no citoplasma

7. Faça corresponder cada uma das descrições, expressas na coluna A, ao respetivo termo,
expresso na coluna B. Utilize cada letra e cada número apenas uma vez.

COLUNA A COLUNA B

(a) Responsável pelo armazenamento da informação genética (1) Polissacarídeos


nas moscas. (2) Proteínas
(b) A quitina presente no revestimento externo dos insetos é um (3) Lípidos
polímero de N-acetilglicosamina, um derivado da glucose. (4) DNA
(c) Resultam da polimerização de aminoácidos. (5) RNA

8. Relacione o aumento da dimensão dos insetos com o aumento do teor de oxigénio na


atmosfera.

COTAÇÕES

Item
Grupo
Cotação (pontos)
1 2 3 4 5 6 7 8.1 8.2
I
5 5 5 5 5 5 5 5 15 55
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
II
5 5 5 5 5 5 5 5 5 15 60
1 2 3 4 5 6 7
III
5 5 5 5 5 5 10 40
1 2 3 4 5 6 7 8
IV
5 5 5 5 5 5 5 10 45
TOTAL 200