Você está na página 1de 3

3 Dicas Para Não Passar Vergonha Com Seu Logotipo (Como o da foto)

Vish. Esse assunto é polêmico. Se eu ganhasse R$1 para cada vez que escuto “Thiago, só
me diz rapidinho o que acha do meu logo?” eu já estaria rico.

Vamos ver se consigo em 1 minutinho dar algumas dicas para você a ter um logo que ajude
- ao invés de atrapalhar - na sua diferenciação de marca, ok?

Logo é um elemento da sua marca. Não é a sua marca. Por isso, não existe “logomarca”.
Logo é a farinha, marca é o bolo pronto (ou melhor, como as pessoas se sentem quando
comem o bolo).

Abaixo vou compartilhar 3 dicas rápidas para ajudar você a entender melhor a importância
do logo no seu negócio e na sua estratégia de branding.

1. Seu Logo Deve Representar Parte de Sua História

Sua marca é como o cliente se sente quando pensa em você. E seu logo, é um símbolo
desse sentimento. Um logo importa na medida que ele cause o sentimento certo (aquele
que você quer!) na mente e coração de quem está olhando.

Quer um exemplo?

O que você sente quando vê uma cruz? Ou uma suástica nazista? Ou sinal de Radioativo”?
Ou os arcos coloridos da Olimpíada? Ou o aquele “raiozinho” da testa do Harry Potter?
O que você vê em um logo importa na medida que ele cause o sentimento certo (aquele
que você quer!) na mente e coração de quem está olhando. E seu logotipo ajuda nisso: a
associar aquele sentimento da pessoa... com o seu nome. Seus valores, sua história.

Ele tem que ter SIGNIFICADO. Não basta ser bonitinho ou colorido.

Veja a bandeira do Brasil. O verde representa nossa fauna. O amarelo, nosso ouro. O azul,
nosso céu e rios. Viu como tem um significado, uma história por trás?

Se eu pegar o seu logo atual da sua empresa, qual história ele conta? Você consegue me
apontar os elementos dentro do logo e me explicar como ele representar partes diferentes
do que sua empresa acredita ou representa?

Decida qual história sua marca quer contar através do seu logo. Sem isso, nós acabamos
com logos como esse ai da foto… e muitas vezes você já tem, e nem tinha percebido isso.

De chorar, né?

2. Não Tenha um Logo “Clichê"

Certas profissões tem símbolos que representam a categoria. Médicos tem aquela par de
asas com uma uma cobra. O direito tem a balança. Arquitetura um esquadro. Filosofia a
coruja.

Por favor, por favor, por favor, NÃO use isso como seu logotipo. Seus clientes não
entendem, tem cara de antiquado e deixa você com a mesma cara dos outros 18 mil
ocorrentes na sua cidade. E você quer se diferenciar, não é mesmo?

Isso também vale para a empresa de limpeza que usa uma vassoura no logo, ao mágico
que usa cartola, treinador que usa uma bola e restaurante que usa prato e talheres no logo.
É muito clichê.

Você é melhor do que isso. E seu logo precisa representar seu diferencial, sua história, seu
posicionamento.

3. Seu Logo Funciona em Qualquer Lugar?

Outro erro super comum é a pessoa criar um logo que fica lindo no computador, mas
horrível quando visto no celular. Ou com fundo branco, mas somente em branco. Ou bom
na sua recepção, mas ilegível no seu cartão de visitas.

Minha melhor dica? Contrate um profissional. Se você não é designer profissional, deixa o
Illustrator, o Corel (ou pior, Paint Brush!) de lado e deixe um profissional te ajudar com a
criação.
Um bom designer (cuidado com os amadores!) vai saber te ajudar a criar um projeto que
fique bem em qualquer superfície e em qualquer tamanho, ou cor de fundo. E ajude a
impulsionar a sua marca

Curtiu? Quer entender mais como um logotipo pode transformar a sua marca? Acesse meu
site, mande um alô e poderemos bater um papo.

Um abraço e até a próxima!

Interesses relacionados