Você está na página 1de 10

Questões Pré-História, Mesopotâmia e Egito

1) (IF-PE 2009) A passagem do Paleolítico ao Neolítico foi uma transição em que


grupos de caçadores-coletores foram se adaptando lentamente a novos modelos sócio-
econômicos, caracterizados, principalmente, pela sedentarização, produção de
alimentos, inovação tecnológica e pelo aumento demográfico. De acordo com as
pesquisas mais recentes, essa transição decorre de

a) um processo que Gordon Childe chamou de Revolução Neolítica, iniciado quando,


em Jericó há 8.000 anos AP, o homem descobriu o processo pelo qual as plantas nascem
e se reproduzem, tendo passado a domesticá-las, assim como a algumas espécies
animais. Essas descobertas teriam sido transmitidas para o resto do mundo,
o que ficou conhecido como Difusionismo.
b) um processo de mudanças climáticas que transformou sensivelmente o meio natural
de extensas áreas do planeta, forçando grande parte dos grupos de caçadores-coletores,
que já conheciam o processo de germinação das plantas devido às atividades da coleta, a
produzir alimentos passando, então, a viver da agricultura e da criação de animais, o que
os levou à sedentarização.
c) um processo denominado Revolução Neolítica, em que vários grupos humanos
disputaram espaços de caça, de coleta e de áreas de plantio, onde os vencedores se
fixavam e organizavam-se em tribos, como a de Jericó há 4.000 anos AP. Esse grupo foi
o primeiro a desenvolver tecnologia lítica e cerâmica na Pré-História.
d) um processo de paralelismo cultural em que todas as sociedades humanas do planeta
passaram da condição de caçadores-coletores nômades, à de criadores e agricultores
sendentários e estocadores de excedentes, assim como de produtores de uma nova
tecnologia como a da cerâmica e a da pedra polida.
e) um processo em que as mudanças climáticas acompanharam a mudança tecnológica,
o que ocasionou uma revolução socioeconômica que cobriu todas as populações do
planeta, numa onda avassaladora de transformações iniciadas com a descoberta do
processo de reprodução de várias espécies vegetais e animais, e com a descoberta e o
emprego de tecnologias como a roda e o arado.

2) (IF-PE 2009) As pesquisas arqueológicas das últimas décadas modificaram


substancialmente o quadro explicativo sobre a Pré-História brasileira que, até os anos de
1970, estava atrelada à ideia de que este hemisfério havia sido colonizado, pela primeira
vez, há aproximadamente 12.000 anos AP. Entretanto,

a) no sul do Piauí, foram encontrados vestígios antrópicos datados em até 200.000 anos
AP, como artefatos de pedra lascada, carvões e fogueiras no sítio arqueológico
Boqueirão da Pedra Furada.
b) no sudeste do Piauí, foram encontrados vestígios culturais datados em 48.000 anos
AP, como artefatos de pedra lascada, carvões e fogueiras no sítio arqueológico
Boqueirão da Pedra Furada.
c) no sudeste do Piauí, foram encontrados artefatos pré-históricos datados em até 79.000
anos AP, como instrumentos de pedra lascada, carvões e fogueiras, bem como
esqueletos bem preservados e datados entre 15.000 e 25.000 anos AP no sítio
arqueológico Boqueirão da Pedra Furada.
d) no sítio arqueológico Boqueirão da Pedra Furada, Piauí, foram encontrados artefatos
pré-históricos assim como o esqueleto de uma mulher, batizada pelo nome de Luzia, o
qual foi datado em 12.680 anos AP.
e) no sudeste do Piauí, foram encontrados artefatos pré-históricos datados em até 79.000
anos AP, bem como o esqueleto de uma mulher, datado em 15.000 anos AP, batizada
pelo nome de Luzia.

3) (IF-SC 2015) “No fim do paleolítico — idade da pedra lascada — há 12.000 anos,
após centenas de milhares de anos de evolução biológica e cultural, as sociedades
humanas haviam chegado a fabricar utensílios cada vez mais variados, aperfeiçoados e
especializados, graças aos quais tinham desenvolvido modos de predação (caça, pesca,
coleta) diferenciados, adaptados aos meios mais diversos. Essa especialização foi
acentuada no neolítico — idade da pedra polida — e foi ao longo desse último período
da Pré-história, menos de 10.000 anos depois, que várias dessas sociedades, entre as
mais avançadas do momento, iniciaram a transição da predação à agricultura.”

(MAZOYER, Marcel; ROUDART, Laurence. História das agriculturas no mundo: do


neolítico à crise contemporânea. São Paulo: Editora UNESP; Brasília: NEAD, 2010.
p.97)

Nesse contexto de transição entre o paleolítico e o neolítico ocorreu a Revolução


Neolítica, considerada resultado de inovações tecnológicas que permitiram novas
formas de organização das sociedades humanas.

A respeito desse assunto, leia com atenção as afirmações abaixo e marque (V) para as
verdadeiras e (F) para as falsas.
( ) Apesar das diferenças existentes entre as regiões caçadoras-coletoras para as áreas de
irradiação da atividade agrícola, os sistemas de linguagem das sociedades pré-históricas
não se alteraram.
( ) A existência de grupos humanos agrícolas e grupos pastoris é resultado de uma
fragmentação da sociedade pré-histórica, acarretando no desenvolvimento de um
sistema técnico especializado em cada um desses grupos e a natural dissociação dos
mesmos.
( ) Os cultivos agrícolas neolíticos utilizaram-se das técnicas de derrubada e queimada
dos terrenos arborizados, o que resultou em um desmatamento da região que também
foi aproveitado para o desenvolvimento da pecuária.
( ) O aumento populacional propiciou mudanças no modo de vida, como, por exemplo,
o estabelecimento de novas formas de moradia. Os grupos humanos saíram das cavernas
e se agruparam em pequenos vilarejos a partir de um processo de sedentarização
condicionado a uma série de inovações técnicas e tecnológicas.
( ) Um dos centros originários da revolução agrícola neolítica foi o Oriente Próximo.
Essa região passou por mudanças climáticas devido ao aquecimento do clima que fez
com que as savanas substituíssem a estepe fria, favorecendo a exploração do solo.
Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA, de cima para baixo.

(A) F, V, V, V, F
(B) V, F, F, V, V
(C) F, F, V, V, V
(D) V, F, V, V, V
(E) V, V, V, F, V

4) (IF-SP 2015) Há aproximadamente 10.300 anos atrás muitos grupos humanos


abandonaram a coleta e a caça como principal modo de existência em favor da produção
de alimentos via domesticação de plantas e animais.
Leia as afirmações abaixo:
I. Quando as geleiras do Hemisfério Norte recuaram há 12.000 anos mudanças globais
nos habitats humanos, condicionados por variadas conjunturas climáticas, obrigaram
contingentes humanos a se congregar em certas regiões para obter água e alimentos. A
necessidade levou certos grupos humanos a cultivarem determinadas plantas em torno
desses oásis (ex. Crescente Fértil) e a domesticar animais selvagens famintos que
vinham beber água e pastar nestas áreas verdes que existiam;
II. Embora a pesquisa arqueológica indique algumas diferenças nos períodos de
domesticação de plantas e animais, em diversas partes do mundo, não podemos afirmar
que uma região era mais avançada que outra;
III. A chamada revolução Neolítica transformou a economia humana e deu ao homem o
controle sobre o abastecimento de sua alimentação. Assim conseguiu domesticar e
colocar sob sua dependência certas espécies de animais, em troca do alimento, da
proteção e da previsão que podia oferecer.
Está(ão) correta(s):
a) I, II e III.
b) Apenas I e III.
c) Apenas II e III.
d) Apenas II.
e) Apenas I.

5) (IF-TO- 2016) Acerca do desenvolvimento da agricultura e da consequente


sedentarização dos grupos humanos, considere as afirmativas abaixo:

I. Esse processo teve início a partir das civilizações mediterrâneas, sobretudo gregos e
romanos, responsáveis pela construção de grandes obras públicas, como canais de
irrigação, diques e aquedutos.
II. Também identificados sob a denominação de “povos fluviais” ou “civilizações
hidráulicas”, egípcios e mesopotâmicos foram pioneiros na constituição de sociedades
rigidamente hierarquizadas e com governo.
III. A ocupação humana dos vales dos rios Tigre e Eufrates remonta ao período
Paleolítico e, devido à abundância de recursos hídricos, essa região foi sucessivamente
disputada por vários povos.
IV. Na região designada como Crescente Fértil, verificou-se o desenvolvimento das
atividades agrícolas atreladas ao avanço de técnicas de irrigação e atividades
comerciais, tudo isso mediado pela atuação de Estados fortes.

É correto o que se afirma em:

A) I e II.
B) II e IV.
C) III e IV.
D) I e III.
E) II e III.
6) (UF-PE 2009) A Astronomia moderna nasceu na Mesopotâmia com a habilidade dos
sacerdotes-astrônomos de ler as estrelas e fazer observações da lua e dos planetas. Além
disso, esses povos também desenvolveram a Astrologia, e suas previsões serviam como
base para a conduta social e para a vida prática, de forma que

a) os planetas tinham significados religiosos e estavam ligados aos deuses. Segundo os


sacerdotes, toda a vida social e espiritual da sociedade devia ser orientada para servir a
esses deuses e para entender seus desejos e suas necessidades através da leitura dos
astros.
b) a Astrologia e a Astronomia, entre os povos mesopotâmicos, serviam para orientar os
reis nas suas investidas militares, assim como os comerciantes em seus negócios. O
restante da população não tinha acesso às previsões dos sacerdotes.
c) a Astrologia mesopotâmica, que batizou as constelações de Leão, Touro, Escorpião,
Gêmeos, Capricórnio e Sagitário, chegou até nós e se popularizou entre todas as classes,
mas, na Mesopotâmia, seu acesso estava proibido às classes inferiores.
d) os planetas representavam os deuses e estavam ligados aos ciclos da lua, através da
qual esses deuses se manifestavam e seus desejos eram estudados pelos sacerdotes e
transmitidos aos reis e às virgens sacerdotisas.
e) o registro astronômico e astrológico, gravado em caracteres cuneiformes, demonstra
que os povos mesopotâmicos utilizavam o estudo dos planetas apenas para fins
científicos ligados à agricultura e ao comércio.

7) (IF-AC-2014) No contexto histórico, identifica-se a importância da escrita sumeriana


como grande legado cultural para a humanidade. A escrita sumeriana, denominada de
cuneiforme, passou por diversos estágios, a saber: estágio pictográfico, estágio
ideográfico (ou morfemográfico) e estágio fonográfico. Sobre os estágios da escrita em
referência, é correto afirmar que, exceto:
a) No estágio pictográfico, os primeiros sinais criados eram pictográficos, isto é,
consistiam em desenhos figurativos do objeto representado.
b) No estágio fonográfico, os sinais passaram a ser menos figurativos e mais abstratos,
tornando-se fonográficos, isto é, representavam os sons da fala humana, significando
conceitos e ações cada vez mais complexos.
c) Tanto no estágio pictográfico como no fonográfico, os sinais significavam ideias que
iam além da simples figura do objeto apresentado.
d) No estágio ideográfico, os sinais passaram a ser ideográficos, isto é, a significar
ideias que iam além da simples figura do objeto representado.

8) (IF-PE 2013) “Quando Marduk me instituiu governador dos homens para os


conduzir e dirigir, estabeleci a lei e a justiça sobre a Terra, para o bem do povo.
[...]. Se um homem cegou o olho de um homem livre, o seu próprio olho será cego.
Se um homem cegou o olho de um plebeu, ou quebrou-lhe o osso, pagará uma mina de
prata. Se cegou o olho de um escravo, ou quebrou-lhe um osso, pagará metade do seu
valor.” (Código de Hamurábi [c. 1765 a. C.]. In: Coletânea de documentos históricos
para o 1º grau: 5ª a 8ª séries.
São Paulo: SE/Cenp, 1980, p. 57).
Sobre o Código de Hamurábi e a Civilização Mesopotâmica, assinale a alternativa
verdadeira.
a) O legislador, como o texto indica, lutava pelo bem do povo, estabelecendo um código
de leis que visava proteger escravos, camponeses e artesãos dos grandes proprietários e
funcionários palacianos.
b) Os babilônios eram povos extremamente violentos, e o Código de Hamurábi visava
controlar os excessos e punir com rigor aqueles que infringissem as leis do Império.
c) O Código de Hamurábi é um conjunto de preceitos que foram passados de geração
em geração através das tradições orais de povos diversos, sendo, por fim, compilado na
forma escrita no Primeiro Império Babilônico.
d) O Código de Hamurábi mostra o quanto a Civilização Mesopotâmica ainda estava
pouco desenvolvida em relação aos demais povos da Antiguidade Oriental, em geral,
mais hábeis no estabelecimento da justiça.
e) A legislação compilada por Hamurábi reforçou princípios de vingança e revanchismo
da civilização mesopotâmica, provocando mais desordem social do que o controle
efetivo da população.

9) (IF-AM 2014) Os povos da Mesopotâmia Antiga eram politeístas, ou seja,


acreditavam na existência de uma pluralidade de deuses com poderes para praticarem
coisas boas ou ruins com os seres humanos. Na Mesopotâmia uma deusa ganhou
importância por simbolizar o poder da natureza e a fertilidade. Qual das alternativas a
seguir corresponde ao nome dessa deusa?

a) Shamach.
b) Enlil.
c) Anu.
d) Bastet.
e) Ishtar.

10) (IF-RN 2010) Ao analisar o ensino da denominada História Antiga, Funari (2004,
p. 97) afirma que, sob uma perspectiva renovadora desse ensino, “A Mesopotâmia já
não é apenas o mundo dos déspotas precursores de Saddam Hussein, mas um local onde
a variedade cultural produziu uma infinidade de reflexões, muitas delas profundamente
enraizadas em nossa própria cultura”.
FUNARI, Pedro Paulo. A renovação da História Antiga. In: KARNAL, Leandro (Org.)
História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2004.
Na abordagem dessa variedade cultural produzida na Mesopotâmia e suas relações com
a cultura ocidental, o professor de História pode utilizar, de forma significativa, o
seguinte exemplo:

A) a crença na recompensa da vida além do túmulo, que caracteriza as religiões


monoteístas do mundo contemporâneo.

B) a criação de legislação cuja característica seria a pretensa simetria entre o delito


cometido e a penalidade estipulada.

C) o instituto de preceitos jurídicos, que nivelavam todos os indivíduos perante a lei


sem distinção de diferenças sociais.

D) o desenvolvimento de uma escrita pictórica de acentuada difusão popular,


responsável pela redução das desigualdades sociais.
11) (IF-RO 2014) A Mesopotâmia foi o espaço geográfico que na Antiguidade abrigou
as primeiras civilizações de que se tem conhecimento: Primeiro os sumérios e na
sequência os acádios, os amoritas (amorritas), assírios e os caldeus. Sobre tais
civilizações mesopotâmicas, são apresentados os itens a seguir, que podem ser
verdadeiros ou falsos. Leia-os atentamente e responda ao que se pede.

I – Os povos mesopotâmicos tiveram que fazer frente às condições naturais da região,


como as inundações nos vales e o clima seco, para propiciar a garantia de suas
necessidades de sobrevivência. Diques e barragens foram construídos, bem como canais
de irrigação para levar água de rios como o Tigre, o Eufrates, o Jordão e o Indo, para
lugares mais distantes, destinados ao cultivo agrícola.
II – Durante o Domínio babilônio, no governo do rei Hamurábi, consagrou-se a divisão
da sociedade em três grandes categorias: awilum, muschkenum e escravos. A categoria
dos mushkenum era representada pelos homens livres de média posição, que
trabalhavam como servidores nos palácios, artesãos ou pequenos comerciantes.
III – O domínio neobabilônico (assírio) sobre a Mesopotâmia não durou muito tempo.
Em 1509 a.C. os babilônios (acádios), conquistaram as cidades-estados, integrando-as
ao seu império.
IV – O artesanato e o comércio mesopotâmicos atingiram um alto grau de
desenvolvimento, com seus negociantes organizando caravanas que iam do norte da
África para o sudoeste da Europa, buscando ou levando produtos, como lã, tecidos,
cevada e minerais, entre outras mercadorias.
V – Para alcançar as vantagens terrenas, os mesopotâmicos submetiam-se aos rituais
religiosos, comandados pelos sacerdotes, os quais faziam dos templos o centro de toda
religiosidade. Estes Templos podiam abrigar também o celeiro e as oficinas, integrando,
inclusive, a torre do zigurate.

Assinale a alternativa:

a) Se somente o item I for verdadeiro.


b) Se somente os itens II e V forem verdadeiros.
c) Se os itens II, III, IV e V forem verdadeiros.
d) Se somente o item V for verdadeiro.
e) Se os itens I, II e V forem falsos.

12) (IF-AM 2014) O espaço geográfico atualmente ocupado pelo Irã, Iraque e Turquia
foi o berço de uma importante civilização na antiguidade oriental. Sobre essa
civilização, é correto afirmar que se trata:
a) Da Civilização Sumeriana, que teve no comércio sua principal atividade econômica.
b) Da Civilização Hebraica, de característica nômade, com economia baseada no
pastoreio.
c) Da Civilização Persa, que se dedicou intensamente às atividades comerciais.
d) Da Civilização Fenícia, que se dedicou às atividades agrícolas e comerciais.
e) Das Civilizações Clássicas, que dedicaram às múltiplas atividades econômicas, sendo
a agricultura o fator de maior relevância.

13) (IF-AM 2014) Durante um longo período, o Egito Antigo foi governado por faraós,
que eram considerados indivíduos de caráter sagrado e divino, admitidos como
descendentes de Deus, reis onipotentes. Sobre os faraós que mereceram destaques no
Egito Antigo, somente não se pode afirmar:
a) Tutancâmon, faraó da família Aquenáton, tomou posse do reino aos cinco anos de
idade. Seu reinado durou pouco tempo, pois faleceu aos dezoito anos de idade.
b) Quéops, Quéfren e Miquerinos tornaram-se célebres faraós por terem edificado as
pirâmides, historicamente, mais importantes do Egito, localizadas na planície costeira
das colinas de Golan.
c) Menés ou Narmer, foi o faraó responsável pela unificação dos reinos do Norte e do
Sul em um único reino há aproximadamente 3000 anos a.C.
d) Djoser (Zozer), reinado no qual surgiu a mais antiga e grande edificação com rochas,
denominada de pirâmide de Djoser, construída em degraus.
e) Amenófis IV, faraó denominado “sacerdote do deus Sol”, tornou-se famoso pela
unificação da religião no Egito, obrigando a veneração a uma só divindade, o Sol.

14) (IFG-2014) Sobre a civilização egípcia antiga e o sentido que tem a expressão-
síntese: “Império Teocrático de Regadio”, assinale a alternativa incorreta.
a) O faraó, através dos tempos, era identificado com diferentes deuses: de início, ele era
Hórus (falcão), depois de morto, transfigurava-se em Osíris.
b) Os escravos compunham a maioria da sociedade, não eram talhados para o serviço na
construção civil e viviam sob um regime de servidão coletiva, submetidos ao poder do
faraó.
c) O poder teocrático exercido pelo faraó era respaldado por vários funcionários ligados
diretamente a ele, como os escribas e os sacerdotes, por exemplo.
d) O sistema egípcio de agricultura irrigada adequava-se bem a um controle local, que
no Egito unificado remetia às províncias (nomos).
e) A unificação do Egito Antigo decorreu de um processo em que a centralização
administrativa passou a ser necessária para a racionalização do trabalho coletivo.

15) (IF-PB 2013) O texto abaixo traz um fragmento do hino de exaltação a Aton,
considerado Deus único na cultura religiosa do Egito Antigo.

Hino a Aton

Amanhecestes formoso no horizonte celeste,


Tu, vivente Aton, princípio da vida!
Quando surgiste no horizonte do oriente
Inundaste toda a terra com tua beleza.
És belo, grande, resplandecente e sublime sobre toda a terra;
Teus raios invadem as terras até o limite de tudo o que fizeste:
Sendo Ré, alcanças o fim delas,
Subjuga-as para teu filho predileto.

(Texto extraído de PINSKY, Jaime. 100 textos de história antiga. São Paulo:
Contexto, 1988, p.56).

Com base no texto acima, assinale a alternativa CORRETA sobre a experiência


monoteísta no Egito Antigo:

a) Insere-se nos quadros da reforma religiosa implantada por Amenófis IV, que teve por
propósito fortalecer a autoridade dos sacerdotes.
b) Baseou-se no culto a Aton, simbolizado pelo disco solar.
c) Apesar do apoio dos sacerdotes, declinou após a morte de Akenaton.
d) Permaneceu junto com a adoração ao faraó Amenófis IV (convertido em Akenaton),
mesmo após sua morte.
e) Fez desaparecer a crença na imortalidade da alma, pois apenas Akenaton teria vida
eterna.

16) (IF-PB 2013) Tradicionalmente, a civilização egípcia foi situada por pesquisadores
e historiadores no chamado Oriente Próximo, em um esforço para identificá-la mais
com povos levantinos e mesopotâmicos do que com povos do continente africano. Com
relação a tais povos da Antiguidade, assinale (V) para Verdadeiro ou (F) para Falso:

( ) O Egito mantinha relações com povos da região da Núbia que viviam ao sul da
primeira catarata do Nilo, região que era conhecida como “o país do ouro”.

( ) O reino de Kush reforçou sua autonomia política frente ao Egito faraônico devido à
invasão dos hicsos, durante o final do Antigo Império.

( ) Os assírios invadiram o Egito durante o período de declínio do Novo Império, mas


sua suserania foi eliminada pelos próprios egípcios, que os venceram posteriormente.

( ) O reino de Kush enfraqueceu-se bastante por volta do século III, tornando-se alvo da
conquista de povos vizinhos.

A sequência CORRETA é:
a) V F V F
b) F F V V
c) V V F F
d) F V F V
e) V F V V

17) (IF-SC 2010) Sobre a religião nas sociedades da antiguidade relacione a primeira
coluna
(características das religiões) com a segunda (povos a que pertenciam):
(I) O profeta Zoroastro pregava o dualismo entre o bem (representado pelo deus Aura-
Mazda) e o mal (representado pelo deus Ahriman). No fim do mundo, o primeiro
venceria o segundo.
(II) A religião era monoteísta e seu deus não poderia ser representado por estátuas,
nem ter seu nome pronunciado. (III) A principal divindade era a Grande Mãe, protetora
da terra e da fertilidade,
representada por uma pomba e uma serpente. Não havia templos e os cultos eram
celebrados em lugares elevados, cavernas e capelas dos palácios.
(IV) A religião era politeísta e os deuses, antropomórficos. Acreditavam que a morte
apenas separava o corpo da alma. A vida poderia ser eterna, desde que no túmulo a alma
encontrasse o corpo que lhe serviu de moradia.

( ) Hebreus
( ) Cretenses
( ) Egípcios
( ) Persas

Assinale a afirmativa que apresenta a seqüência correta, de cima para baixo:


A) I, III, IV, II.
B) II, IV, I, III.
C) III, IV, II, I.
D) II, III, IV, I.
E) I, II, III, IV.

18) (IF-SP 2014) A região do “crescente fértil” costuma ser definida como um dos
principais “berços” da civilização, quando a humanidade deu os primeiros passos em
direção à construção do conceito de Estado.
Sobre essa região e seu contexto geopolítico e histórico, é CORRETO afirmar que
A) Compreendia todo o oriente médio e se estendia a oriente, abrangendo também
territórios que constituem a atual Índia.
B) Era definida a partir de grandes áreas de cultura de trigo, como a antiga cidade de
Tróia, palco da Guerra do Peloponeso.
C) Situada no centro do continente africano, deu origem ao homem moderno, também
conhecido como homo habilis.
D) Era definida a partir da abrangência de grandes rios, facilitadores da atividade
agrícola, como o Nilo, o Tigre e o Eufrates.

19) (IF-PR 2014) Descoberto por arqueólogos franceses em 1901-1902, o código de


Hamurabi proporcionou revelações importantes acerca da sociedade da Mesopotâmia.
Hamurabi afirmava que seu código se pautava na autoridade dos deuses, e que violá-lo
era contrariar a ordem divina. Sobre essa sociedade, no que tange ao governo, à lei e à
economia, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a
alternativa que apresenta a sequência correta.
( ) Embora as mulheres tivessem um papel secundário em relação aos homens, o código
evidencia a existência de esforços no sentido de protegê-las.
( ) A respeito do adultério, era plenamente livre ao homem, estabelecendo-se pena de
morte à mulher que o cometesse. O código, no aspecto familiar, expressava a submissão
total da mulher ao homem.
( ) A expressão “olho por olho e dente por dente” refere-se às punições rigorosas,
contidas no código, em que faz parte a lei (penas) de talião.

(A) V/ V/ V
(B) V/ F/ V
(C) F/ F/ V
(D) F/ F/ F
(E) F/ V/ F

20) (IF-Sul 2015) A estruturação dos povos antigos orientais foi norteada pela
capacidade do Estado em organizar grandes contingentes humanos a partir das
demandas dos grupos privilegiados na estrutura político-social.
Podemos enxergar, de forma clara, a ação coletiva em torno das demandas ditadas pelo
Estado no (a)
a) reinado de Ciro quando, após libertar os hebreus do Cativeiro da Babilônia, foi
estabelecido um regime de tolerância com diversos povos que levou os hebreus a
lutarem ao lado do líder na vitória sobre os medos e conquista da região da Pérsia.
b) Egito do Antigo Império quando, ante a expansão em direção à nascente do Nilo, os
núbios passaram a ser utilizados, em grande escala, como escravos na construção das
pirâmides e templos.
c) Palestina, na qual os hebreus, voltados para atividades agropastoris, viram no Estado
um mecanismo de organização do trabalho coletivo ante a ausência da escravidão como
estrutura produtiva.
d) Mesopotâmia, na qual povos oprimidos trabalhavam ao lado de camponeses na
construção de obras como o Portal de Ishtar e as plantações que abasteciam a nobreza
militar e religiosa, além de servir para abastecer as pujantes rotas de comércio que
passavam pelo Crescente Fértil.

Gabarito

1–B
2–B
3–C
4–A
5–B
6–A
7–C
8–C
9–E
10 – B
11 – B
12 – C
13 – B
14 – B
15 – B
16 – E
17 – D
18 – D
19 – B
20 – D