Você está na página 1de 378

Rodrigo Dantas – Karoline Pinheiro – Karen Sousa

Copyright 2009 – Geoconcursos®


APOSTILA PROFESSOR DE HISTÓRIA (95 PROVAS /1115 PÁGINAS)

PÁGINA ANO PROVA


1 1998 SEESP VUNESP
34 2002 Pref. Campina GrandePB UFPB
46 2002 Pref. ContagemMG PUCMG
70 2002 SEASC UDESC
85 2003 Pref. LagesSC ESAG
97 2003 Pref. NiteróiRJ FEC
110 2004 Pref. CubatãoSP CETRO
120 2004 Pref. FlorianopólisSC ESAG
136 2004 Pref. ManausAM CESGRARIO
148 2004 Pref. São PauloSP FCC
169 2005 Pref. TeresopólisRJ ACCESS
178 2006 Pref. GaranhunsPE UPENET
186 2006 Pref. ItaitubaPA UNAMA
204 2006 Pref. OlindaPE UPENET
215 2006 Pref. PaulistaPE UPENET
229 2006 Pref. TucuruíPA UNAMA
245 2006 SECPE IPAD
257 2006 Pref. AmargosaBA MOVENS
265 2006 Pref. BuíquePE IPAD
274 2006 Pref. ParauapebasPA CESPE
280 2006 SEDUCPA CESPE
292 2006 SESISP CESPE
308 2007 Pref. SantanaAP NCEUFRJ
319 2007 Pref. Campo RedondoRN ACAPLAM
326 2007 Pref. CatuBA AOCP
341 2007 Pref. São JoséSC FEPESE
358 2007 Pref. São ToméRN ACAPLAM
365 2007 SEEDPR UFPR
375 2007 APPMPI Instituto Ludus
389 2007 Pref. BiguaçuSC SINTEC
401 2007 Pref. Faxinal dos GuedesSC RG ASSESSORIA
414 2007 Pref. FlorâniaRN MULT
421 2007 Pref. ItaboraíRJ FUNRIO
446 2007 Pref. Nova FriburgoRJ FEC
453 2007 Pref. ViçosaAL UFAL
468 2007 SADMT CESPE
480 2007 Pref. BetimMG FUMARC
509 2007 Pref. Bom ConselhoPE IPAD
519 2007 Pref. BrejinhoRN MULT
527 2007 Pref. CasteloES COMAJ
537 2007 Pref. CubatiPB ASPERHS
546 2007 Pref. Guajará
553 2007 Pref. ItapemaSC IESES
556 2007 Pref. ItatiaiaRJ AEDB
566 2007 Pref. João PessoaPB MOVENS
580 2007 Pref. Nova SerranaMG CONSULT
596 2007 Pref. Nova trentoSC INTELECTUS
602 2007 Pref. ResendeRJ FESP
614 2007 Pref. Rio de JaneiroRJ FJG
626 2007 Pref. São Francisco do SulSC AOCP
632 2007 Pref. São GonçaloRJ FESP
641 2007 Pref. São PauloSP FCC
673 2007 Pref. São VicenteRN MULT
680 2007 SEERJ FESP
695 2008 Pref. ItambéPE ASPERHS
703 2008 Pref. Balneário CamboriúSC FEPESE
716 2008 Pref. CampinasSP FGV
729 2008 Pref. ItabiraMG FUNDEP
747 2008 Pref. Lagoa GrandePE ASPERHS
756 2008 Pref. ManausAM CESPE
765 2008 Pref. NatalRN COMPERVE
790 2008 Pref. Padre AvelinoRN SOLUÇÕES
794 2008 Pref. PelotasRS CONESUL
807 2008 Pref. QueimadasPB UEPB
816 2008 Pref. TimbóSC AOCP
823 2008 SEDUCPA FADESP
836 2008 SEDUES CESPE
847 2008 SEEPE UPENET
864 2008 Pref. BarreirosPE IPAD
876 2008 Pref. Cachoeiro do IatapemirimES FEC
885 2008 Pref. CristaisMG CAO CONSULTORIA
898 2008 Pref. Eldorado do SulRS CONESUL
915 2008 Pref. GravatáPE IPAD
925 2008 Pref. Jaraguá do sulSC ACAFE
935 2008 Pref. ManhumirimMG CONSULPLAN
943 2008 Pref. Matias CardosoMG IDESPEM
952 2008 Pref. Paulo AfonsoBA CONSULPLAN
958 2008 Pref. Santa MariaRS CONSULPLAN
967 2008 Pref. São João do SabugiRN MULT
974 2008 Pref. TeresinaPI CESPE
982 2008 Pref. ValinhosSP ESPP
988 2008 Pref. NiteróiRJ FEC
1001 2008 SEPLAGDF CESPE
1011 2009 Pref. CariacicaES COSEAC
1021 2009 Pref. CupiraPE UPENET
1030 2009 Pref. Bom JardimPE ASPERHS
1039 2009 Pref. Brejo dos SantosPB MULT
1046 2009 Pref. Curral de CimaPB ADVISE
1056 2009 Pref. ItuSP MOURAMELO
1061 2009 Pref. LagoaPB MULT
1068 2009 Pref. Ribeirão PiresSP MOURAMELO
1074 2009 Pref. SalgadinhoPE ASPERHS
1084 2009 Pref. São CarlosSP VUNESP
1097 2009 Pref. UniãoPI FUNADEPI
1104 2009 SEMECPI CESPE
HISTÓRIA 03. As cinco afirmativas seguintes procuram
caracterizar os processos de colonização européia
01. Com o desenvolvimento econômico, nos séculos no continente americano:
XVI, XVII e XVIII, os negócios avolumaram-se, os
bancos cresceram, difundiram-se e tornaram-se I. as colônias de povoamento reproduziam
cada vez mais poderosos. No quadro das basicamente as condições de vida a que os
mudanças decorrentes desse processo, pode-se colonos estavam habituados na metrópole;
afirmar que II. as colônias de exploração estavam assentadas
no trabalho livre e na exportação de seus
(A) a aristocracia, em geral, financiou as empresas
excedentes;
de descobrimento, conquista e colonização.
III. as colônias de povoamento utilizavam mão-de-
(B) os nobres e o clero abandonaram a posse das
obra servil e dependiam dos produtos da
terras e dos lucros da exploração agrícola,
metrópole para sua sobrevivência;
dedicando-se à atividade comercial.
IV. as colônias de exploração utilizavam o trabalho
(C) a burguesia ampliou seu poder econômico e
escravo e estavam voltadas para a exportação
passou a exigir os direitos políticos que lhe
de seus produtos básicos;
eram negados.
V. as colônias de povoamento e exploração
(D) a aristocracia passou a lutar pela posse dos
tinham em comum a utilização de mão-de-obra
latifúndios como meio de se integrar à atividade
livre, mas destinavam sua produção à
comercial.
metrópole.
(E) a burguesia abandonou toda e qualquer
Com relação às afirmativas, pode-se dizer que são
participação política para se dedicar,
corretas apenas
especialmente, aos seus interesses
econômicos. (A) I e II.
(B) III e V.
02. O encontro entre o Velho e o Novo Mundo, que a (C) II e IV.
descoberta de Colombo tornou possível, é de um
tipo muito particular: é uma guerra, ou melhor, (D) I e IV.
como se dizia então, a Conquista. Um mistério (E) I e V.
continua ligado à conquista; trata-se do resultado
do combate. Por que esta vitória fulgurante, se os
habitantes da América são tão superiores em 04. No entanto, apesar das perdas e mutilações étnicas
número a seus adversários, e lutam em seu próprio e culturais do processo de destruição, iniciou-se
solo? Se nos limitarmos à conquista do México, a simultaneamente o da construção de uma nova
mais espetacular, já que a civilização mexicana é a sociedade. Esse processo de construção continua
mais brilhante do mundo pré-colombiano: como até hoje, com todo o sofrimento e as injustiças
explicar que Cortez, liderando algumas centenas de inerentes ao nascimento de algo novo.
homens, tenha conseguido tomar o reino de (Laima Masgravis. A sociedade paulista. In: Raízes da América
Latina.)
Montezuma, que dispunha de várias centenas de
milhares de guerreiros? De acordo com o texto, é possível afirmar que a
(Tzvetan Todorov. A conquista da América - A questão do outro.)
história da América Latina está ligada
Consultando os relatórios de Cortez, crônicas (A) à destruição das estruturas preexistentes e à
espanholas e relatos dos indígenas, o autor imposição de novos valores e atividades que
responde às indagações com eliminaram qualquer resquício das sociedades
indígenas.
(A) os esquemas mítico-religiosos astecas e o
sucesso da ação catequética dos missionários. (B) à construção de uma sociedade que combinou
instituições européias e nativas, sem
(B) a falta de resistência dos astecas e a oposição intercâmbio cultural entre elas, devido às suas
interna no reino, disputado por dois irmãos. diferenças.
(C) as doenças trazidas pelos espanhóis e o apoio (C) ao reconhecimento da identidade comum dos
incondicional de Montezuma a Cortez. vários países a partir do processo de
(D) a aceitação dos espanhóis como libertadores e colonização, que uniformizou as sociedades
o desejo de submissão a um povo culto. nativas.
(E) as rivalidades internas entre as populações (D) à eliminação de grupos autóctones ou à
locais e a superioridade bélica dos espanhóis. exploração de seu trabalho, erigindo-se uma
nova sociedade com populações brancas,
indígenas e negras.
(E) ao nascimento de uma nova sociedade, cujos
conflitos foram minimizados pela política de
integração social dos colonizadores aos índios
e negros.

SEE/História 2
www.pciconcursos.com.br
1
05. Sobre a população indígena do Brasil, à época da
colonização, apresentam-se as seguintes 07. No século XVIII, a mineração provocou mudanças
afirmações: no Brasil Colônia, tais como:

I. os colonizadores introduziram a técnica (A) o rápido povoamento da região central,


agrícola das queimadas, rapidamente formando-se dezenas de núcleos rurais, com a
assimiladas pela população local; emigração de paulistas, escravos do Nordeste
e milhares de portugueses.
II. a forma de os europeus da época descreverem
os indígenas careceu de objetividade: quanto (B) a decadência da produção de açúcar, com a
maior o grau de resistência à dominação conseqüente queda dos preços, e a
branca, mais desfavoravelmente era descrito o desestabilização da pecuária, projeção
ameríndio; econômica dos engenhos nordestinos.
III. segundo relatos dos europeus que aqui (C) a articulação das regiões meridionais às cidades
chegaram, a população indígena da costa era da região mineradora, com o fornecimento de
bastante homogênea em termos culturais e animais e produtos de subsistência, formando-
lingüísticos; se um mercado interno.
IV. estudos do século XIX comprovaram (D) a diferenciação na sociedade, com o surgimento
cientificamente a predisposição do indígena à e a ampliação das camadas médias urbanas e
indolência, justificando a prática de atos o declínio acentuado do uso de mão-de-obra
violentos dos colonizadores contra a população escrava.
nativa.
(E) a alteração no fluxo de renda, com o aumento
Sobre as afirmações, pode-se dizer que apenas na geração de riqueza e maior concentração
nas mãos da elite, em comparação à economia
(A) II e III são corretas. açucareira.
(B) II, III e IV são corretas.
(C) I e III são corretas. 08. Na moderna historiografia, muitos trabalhos têm
(D) I e IV são corretas. abordado a problemática dos quilombos. Em
Liberdade por um fio, diversos autores apresentam
(E) IV é correta.
(A) as estratégias de repressão adotadas pela
metrópole e a passividade dos senhores no
06. Um babalaô me contou:
combate à resistência dos escravos,
Antigamente, os orixás eram homens.
principalmente nos engenhos de açúcar do
Homens que se tornaram orixás por causa de seus
Nordeste.
poderes.
Homens que se tornaram orixás por causa de sua (B) a influência marxista na análise dos quilombos,
sabedoria. colocando em segundo plano a problemática
Eles eram respeitados por causa de sua força. cultural e as relações dos quilombolas com a
(Pierre Verger. Lendas Africanas dos Orixás. In: Negro e
sociedade colonial.
Negritude.)
(C) uma nova interpretação sobre a escravidão
Do texto, é possível depreender que
africana, desvinculada de questões
(A) no processo da escravidão, a identidade de toda econômicas, e as várias formas de reação dos
a comunidade africana foi preservada por índios à condição de escravos na colônia.
intermédio dos orixás bantos. (D) a formação de quilombos como forma de
(B) durante e depois da escravidão, a religião resistência dos escravos negros, em diferentes
possibilitou a preservação da memória histórica áreas, como no Nordeste, Minas Gerais, Mato
dos grupos africanos no Brasil. Grosso, Goiás, Amazônia e região sul.
(C) os babalaôs eram perseguidos durante a (E) a idéia de que o quilombo de Palmares entrou
escravidão por representarem organizações para a história porque foi o maior e o mais difícil
políticas de resistência. de ser vencido, sendo o único que merece
(D) a memória histórica africana foi mantida pelos novos estudos.
orixás nos terreiros de candomblé que
proliferaram na colônia.
(E) o candomblé e os orixás foram as tradições
africanas mantidas durante a escravidão e
perseguidas e suprimidas após a abolição.

3 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
2
(C) a aliança de senhores e de escravos africanos,
imprescindível ao sucesso dos movimentos de
09. Leia as afirmativas seguintes. independência, apesar de seus distintos
programas ideológicos.
I. A principal reivindicação dos componentes do (D) a diferença entre os movimentos de libertação
Terceiro Estado, na França, nos fins do século colonial: enquanto no Brasil a escravidão foi
XVIII, era a abolição dos privilégios do Primeiro mantida, nos países de colonização espanhola
e Segundo Estados e a igualdade civil. foi abolida, por pressão inglesa.
II. Os filósofos iluministas denunciavam as (E) as várias interpretações das idéias ilustradas:
injustiças sociais que estavam ocorrendo na para os aristocratas, o liberalismo político e
França e suas idéias contribuíram para a econômico, em oposição ao Pacto Colonial;
eclosão da Revolução Francesa. para os escravos, sua emancipação.
III. A indústria francesa teve seu grande impulso
após 1786, quando foi feito um tratado 11. Entre 1830 e 1848, ocorreu na Europa uma série de
comercial com a Inglaterra sobre a penetração revoluções que culminaram com a chamada
de produtos industriais ingleses na França. Primavera dos Povos. Apesar de algumas
diferenças devido a especificidades de cada país,
IV. A 14 de julho de 1789, o povo tomou a
pode-se afirmar que
Bastilha, fortaleza onde o rei encarcerava seus
inimigos políticos. (A) a idéia predominante era implantar um governo
liberal que efetivasse um pacto social com os
Estão corretas as afirmações
trabalhadores do campo e das cidades.
(A) I, II, III e IV. (B) o movimento proletário internacional teve papel
(B) I, II e III, apenas. decisivo nas negociações efetuadas para a
implantação de governos liberais.
(C) I, III e IV, apenas.
(C) pela primeira vez, o proletariado se fez presente
(D) II, III e IV, apenas. com propostas concretas de mudanças da
(E) I, II e IV, apenas. ordem social, para atender reivindicações
classistas.
(D) o proletariado delegou à burguesia a condução
10. Observe a figura. do movimento, em troca de estabilidade no
emprego.
(E) os partidos liberais conseguiram implantar
governos centralistas democráticos e manter
regimes monárquicos parlamentaristas.

12. Observe as afirmações a respeito da Revolução


Industrial Inglesa.

I. A primeira indústria a se revolucionar, na


Inglaterra, foi a do algodão, pois novos
inventos, como a máquina de fiar e o tear
movido a água, eram simples e baratos.
II. A indústria do algodão foi beneficiada pela
possibilidade de obter matéria-prima a baixo
preço, em decorrência da exploração colonial.
(Desenho de Miguel Paiva) III. Houve aumento do mercado consumidor,
A ilustração representa, em relação à história da devido à elevação dos salários dos
América Latina, no final do século XVIII e início do trabalhadores.
XIX, IV. A necessidade de importar carvão dificultou a
(A) as diferenças nos movimentos de emancipação implantação das grandes ferrovias na
política: o brasileiro, liderado pela aristocracia; o Inglaterra.
das colônias espanholas, conduzido pela Pode-se dizer que estão corretas as afirmações
massa escrava.
(A) I, II, III e IV.
(B) a oposição evidente entre os interesses da
burguesia colonial e da grande massa de (B) I e II, somente.
escravos nativos, ambas influenciadas pela (C) I, III e IV, somente.
filosofia do Iluminismo.
(D) II e III, somente.
(E) II e IV, somente.

SEE/História 4
www.pciconcursos.com.br
3
13. Uma das características da modernização no Brasil,
ocorrida na segunda metade do século XIX, foi o
incremento do setor de transportes, a respeito do 15. A política regencial brasileira caracterizou-se por
qual é correto afirmar que (A) reformas institucionais para fortalecer o poder
centralizado.
(A) o maior destaque do setor foi a estrada de ferro
construída por Mauá, que ligava o Rio de (B) defesa do federalismo segundo concepções
Janeiro a Petrópolis. liberais.
(B) a concessão de “privilégios de zona” (1852) (C) fortalecimento das oligarquias locais e dos
beneficiou diretamente a construção de militares republicanos.
rodovias, principais empreendimentos do (D) ampliação do poder moderador para a
período, no setor de transportes. repressão das lutas nas províncias.
(C) o setor de transportes, no período, foi (E) centralização do poder executivo em prol do
monopolizado pelas companhias inglesas que pacto social com os revoltosos provinciais.
se instalaram no país.
(D) as iniciativas de construção de ferrovias
decorreram da necessidade de transporte das 16. A grande incidência de italianos nos quadros da
mercadorias de exportação para os portos mais imigração maciça de europeus, ocorrida na virada
importantes do país. do século XIX para o século XX, está relacionada

(E) os empreendimentos mais importantes no setor (A) à expropriação de terras aos camponeses, nas
de transportes foram as ferrovias do nordeste, décadas que se seguiram às revoluções de
para escoar a produção açucareira de 1848.
exportação.
(B) ao avanço das tropas turcas no sul da península
itálica.
14. José de Souza Martins, em O cativeiro da terra,
analisou o processo de constituição da força de (C) ao processo de unificação italiana e às
trabalho e das relações de produção que se definiu mudanças decorrentes no sistema de
com a crise do escravismo e a imigração na tributação.
segunda metade do século XIX, notadamente no (D) à perseguição religiosa contra populações não
Sudeste, mantendo-se por quase um século. Trata- católicas.
se do regime de trabalho
(E) às disputas pela ocupação dos Territórios
(A) tipicamente assalariado, constituído Pontifícios.
principalmente de trabalhadores nacionais e
europeus, remunerados em dinheiro pelas
atividades realizadas. 17. Considerando as permanências e as mudanças
(B) de parceria, no qual o trabalhador livre, políticas, é correto afirmar que, na passagem do
geralmente um imigrante europeu, dividia os Império para a Primeira República,
lucros da produção com o proprietário da terra.
(A) a representatividade continuou restrita, apesar
(C) capitalista, baseado na imigração da mudança do voto censitário para o universal,
subvencionada pelo Estado e no envio dos pois passou a ser exigida a alfabetização para
trabalhadores às fazendas, onde faziam ser eleitor.
contratos de parceria.
(D) misto, que combinava salário em dinheiro e em (B) a instituição do voto universal, feminino e
produtos, exigindo-se do trabalhador livre uma secreto não foi acompanhada de mudanças
série de serviços na fazenda fora das épocas políticas, devido à constituição de um Estado
de colheita. oligárquico.

(E) de colonato, com um pagamento fixo no trato do (C) a estrutura socioeconômica permaneceu
cafezal e uma parte de acordo com a inalterada, mantendo-se a escravidão, a
produtividade, além do direito de produzir agricultura de exportação e o domínio político
alimentos. da aristocracia rural.

(D) a participação popular nas decisões políticas


ampliou-se significativamente, devido ao fim da
hegemonia das oligarquias cafeeiras,
nordestinas e sulinas.

5 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
4
(E) a implantação do presidencialismo nos moldes (A) o traço fundamental do colonialismo do século
norte-americanos provocou transformações na XIX assemelhava-se ao ideal de evangelização
estrutura política do país, levando ao declínio cristã presente no século XVI: africanos e
dos cafeicultores. indígenas deveriam ser catequizados.

(B) enquanto no século XVI a catequese justificava


a colonização da América, no XIX, os europeus
usavam a missão civilizadora, levando o
18. Nova ciência consiste no conhecer as causas “progresso”, mas não integrando os povos
explicativas da decadência ou levantamento das dominados.
raças, visando à perfectibilidade da espécie
(C) o “fardo do homem branco” serviu para legitimar
humana, não só no que respeita ao físico como ao
a partilha da África na Conferência de Berlim,
intelectual. Os métodos têm por objetivo o
como já servira na colonização da América no
cruzamento dos sãos, procurando educar o instinto
século XVI, desprezando-se os povos
sexual. Impedir a reprodução dos defeituosos que
autóctones em ambos os casos.
transmitem taras aos descendentes. Fazer exames
preventivos pelos quais se determina a sífilis, a
(D) a idéia de que os europeus tinham o dever de
tuberculose e o alcoolismo, trindade provocadora
civilizar os povos africanos e asiáticos implicou
da degeneração. Nesses termos, a eugenia não é
o abandono da postura eurocêntrica
outra coisa senão o esforço para obter uma raça
anteriormente adotada na conquista e
pura e forte. Os nossos males provieram do
colonização da América.
povoamento, para tanto basta sanear o que não
nos pertence.
(E) a expansão colonial européia na América, África
(Artigo do Dr. João Henrique, na revista Brazil Médico, em 1918. e Ásia, respectivamente nos séculos XVI e XIX,
In: Negro e Negritude – coord. Zilda Iokoi.)
apoiava-se em teorias racistas, corroborando o
evolucionismo e a inferioridade do “outro”.
O texto acima vincula-se à concepção de que

(A) a pobreza e a inferioridade das raças resultavam


20. André Gide, em seu livro Viagem ao Congo,
do precário desenvolvimento científico do país,
espantava-se com a grosseria com que os coloniais
negando a eugenia.
se dirigiam aos colonizados: ela se explica pela
solidariedade de raça e pelo elevado conceito que
(B) a ciência, em especial a medicina, era
eles têm de si mesmos, excluindo manter com o
determinante para a eliminação da
outro qualquer relação que possa ser igualitária.
desigualdade social e econômica das raças.
O problema é que fincavam suas bandeiras em
nome dos direitos humanos, da igualdade,
(C) a imigração européia traria o “branqueamento”
justamente, do habeas corpus e da liberdade, sem
da população brasileira, minimizando a
enxergar que violavam seus princípios de ação.
ideologia racista e o cientificismo.
Nem todos, porém, eram influenciados por essas
idéias.
(D) o saneamento básico era indispensável à (Marc Ferro. História das colonizações. Das conquistas às
evolução da sociedade, pois acabaria com as independências.)
diferenças e a degeneração das raças.
Segundo o texto, pode-se inferir que
(E) o atraso do país era resultante da miscigenação
étnica, devendo-se, portanto, fortalecer o ideal (A) o eurocentrismo esteve presente nas relações
de uma raça pura. entre europeus e povos subjugados até a
Revolução Francesa, quando os princípios
liberais e igualitários triunfaram.
19. Vossas Altezas devem ficar satisfeitas, pois em
breve terão feito deles cristãos e lhes terão (B) o desenvolvimento de teorias racistas no século
instruído nos bons costumes de seu reino. XIX legitimou a ação colonizadora na África,
(Cristóvão Colombo, 1492.) Ásia e América, difundindo a crença na
superioridade ariana.
Porém o melhor fruto, que dela [da terra] se pode
tirar, me parece que será salvar esta gente. E esta (C) a expansão colonial européia era feita sob a
deve ser a principal semente que Vossa Alteza nela égide dos direitos humanos, garantindo a
deve lançar. concretização dos ideais igualitários nas áreas
(Pero Vaz de Caminha, 1500.)
dominadas.
Levar a luz e a civilização aos lugares escuros do (D) os princípios da Revolução Francesa valiam na
mundo. Europa, mas não se aplicavam na prática aos
(Um inglês referindo-se à África, 1897.)
povos dominados em outros continentes.
Analisando-se os textos, é correto afirmar que
(E) os europeus justificaram a ação colonizadora
pelos direitos humanos, mantendo relações

SEE/História 6
www.pciconcursos.com.br
5
igualitárias com os colonizados, pouco rumos políticos e econômicos do governo de
alterando sua visão de mundo. Getúlio.
(C) civis e militares concordavam com a
permanência de Getúlio na presidência,
mantendo-se as liberdades do período, a fim de
evitar os extremismos ideológicos que então
ocorriam na Europa.

21. A expectativa de se promover a “revolução


mundial”, a partir da implantação do socialismo na (D) a incapacidade de a Aliança Liberal libertar-se
Rússia, acabou não se concretizando devido a dos vínculos com velhos oligarcas possibilitou a
vários fatores, dentre os quais pode-se apontar emergência de movimentos políticos nacionais,
apoiados pelas elites em torno de Getúlio para
(A) a onda contra-revolucionária que emergiu ao salvar o país.
final da Primeira Guerra e o estímulo ao (E) a polarização ideológica entre esquerda e direita
nacionalismo – um dos destaques dos Catorze nos anos 30 criou condições para a
Pontos de Wilson (EUA) –, em contraposição implantação do Estado Novo por Getúlio,
ao internacionalismo pregado por Lenin. concretizando a tendência centralizadora
(B) o sucesso da república soviética húngara, iniciada com a revolução de 30.
proclamada em 1918, que dividiu as lideranças
da Segunda Internacional.
23. Pode-se dizer que a industrialização no Brasil, na
(C) a defesa, por Trotski, do socialismo em um só década de 1930 - 40, foi beneficiada
país, em contraposição a Stalin, que defendia a
internacionalização da revolução. (A) pela sistematização das leis trabalhistas e pela
abertura da economia aos investimentos
(D) a concessão de terras aos camponeses da estrangeiros.
Europa Central, após a pacificação dos
territórios atingidos pela batalhas da Primeira (B) pela Consolidação das Leis do Trabalho e pela
Guerra. implantação das indústrias de base.
(E) a descentralização do poder na URSS, após a
morte de Lenin e a cisão entre os socialistas de (C) pela adoção de um rígido protecionismo
esquerda e os social-democratas que alfandegário e pela concessão, aos
compunham o Comintern. trabalhadores, de liberdade de associação.

(D) pela prática do “peleguismo” e pela liberdade de


22. Muito significativo era o fato de que o Integralismo e iniciativa concedida a empresas estrangeiras.
a Aliança Nacional Libertadora constituíam os
primeiros movimentos políticos nacionais de aguda (E) pelo favorecimento cambial às importações de
orientação ideológica. Os componentes da bens duráveis.
descosida Aliança Liberal, que haviam feito a
revolução de 30, não passavam de políticos locais, 24. Leia as afirmações sobre a cidade e o campo no
unidos apenas pelo desejo comum de derrubar a Brasil após a Segunda Guerra Mundial.
estreita elite governante da República Velha.
I. A ampliação do mercado para os produtos
À medida que a campanha prosseguia, os agrícolas e a pecuária provocou uma alteração
conselheiros mais próximos de Getúlio nas formas de posse da terra e de sua
argumentavam que só ele poderia salvar o Brasil utilização. A terra foi valorizada e os
dos extremismos da direita e da esquerda. Na proprietários expulsaram antigos posseiros,
verdade, o apoio a uma espécie qualquer de modificando as condições de trabalho pela
solução “continuísta” estava disseminado entre as imposição da legislação trabalhista rural.
elites políticas e militares.
(Thomas Skidmore. De Getúlio Vargas a Castelo Branco: 1930- II. A partir da década de 1950, o número de
1964.) habitantes em aglomerações urbanas foi
aumentando devido às oportunidades de
Relacionando-se os dois trechos, é correto afirmar emprego na indústria e no setor de serviços. A
que maioria da população passou a ser urbana, em
(A) a revolução de 30, ao destruir as estruturas contraste com o início do século XX.
políticas do Estado oligárquico, possibilitou a III. Apesar das novas fronteiras agrícolas, a
formação de movimentos nacionais como o mecanização da agricultura, com absorção de
Integralismo e a ANL, que apoiavam o menor mão-de-obra, e a expulsão de posseiros
continuísmo do presidente Getúlio. levaram ao êxodo rural, agravando a situação
(B) o golpe que instituiu a ditadura varguista, o das cidades, sem infra-estrutura para atender a
Estado Novo, decorreu das aspirações dos essa nova população.
políticos da Aliança Liberal, insatisfeitos com os A propósito dessas afirmações, deve-se dizer que
7 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
6
(A) estão corretas apenas I e II.
(B) estão corretas apenas I e III.
(C) estão corretas apenas II e III.
(D) estão corretas I, II e III.
(E) apenas II está correta.

25. Peronismo e getulismo representam dois exemplos


do populismo latino-americano, caracterizados por 27. A expressão nacional-desenvolvimentismo sintetiza
uma política econômica que trata de combinar o
(A) novas relações entre a sociedade e o Estado, Estado, a empresa privada nacional e o capital
advindas da expansão do capitalismo estrangeiro para promover o desenvolvimento, com
monopolista e da ascensão do Exército ao ênfase na industrialização. Definido desta forma, o
poder. nacional-desenvolvimentismo pode ser empregado
(B) uma atitude paternalista do Estado, para caracterizar o modelo econômico
representante da elite burguesa e latifundiária,
que atendia principalmente aos interesses das (A) do governo Vargas e dos governos militares.
massas rurais.
(B) dos governos militares, exclusivamente.
(C) uma política econômica nacionalista sustentada
pelo Estado, que manipulava as aspirações da (C) dos governos de Vargas e JK.
população urbana e buscava reduzir os
conflitos sociais. (D) do governo JK e dos governos militares.
(D) uma articulação entre as massas urbanas e os
grupos dominantes, que subjugavam o Estado (E) do governo JK, exclusivamente.
a seus interesses de internacionalização da
economia.
28. Observe a figura.
(E) medidas de caráter assistencialista, autoritário e
nacionalista, com a instalação da indústria de
base e o rompimento de relações diplomáticas
com os EUA.

26. No Brasil, a questão da terra tem raízes antigas

I. na distribuição de sesmarias a quem possuísse


recursos e no latifúndio monocultor e
exportador, os quais atendiam aos objetivos
mercantilistas de colonização.
II. na Lei de Terras de 1850, que determinou que
o acesso à terra seria apenas pela compra, A charge indica um regime político implantado em
desfavorecendo imigrantes e ex-escravos. vários países latino-americanos. São
III. na manutenção da estrutura latifundiária com a características desse regime:
constituição do Estado nacional e mesmo após
a proclamação da república, geradora de I. extinção de partidos políticos ou o
conflitos como a Guerra de Canudos. bipartidarismo, como no Brasil.
IV. no fracasso das reformas de base do governo II. censura e perseguições políticas.
Goulart, que propunha a expropriação dos III. predomínio da alta cúpula militar e da
latifúndios e a redistribuição da terra, de acordo burocracia estatal.
com o modelo cubano defendido pelas Ligas
Camponesas. IV. Congresso como instância decisória
importante.
Estão corretas as afirmações
V. passividade dos movimentos operário e
(A) I, II, III e IV. estudantil.

(B) I, II e III, apenas. São características corretas apenas


(C) I, II e IV, apenas.
(A) I, II e III.
(D) I, III e IV, apenas.
(E) I e II, apenas. (B) I, II, III e V.

(C) I, II e V.

SEE/História 8
www.pciconcursos.com.br
7
esquerda e à crise econômica, caracterizados
(D) II, III e IV. pelo partido único, nacionalismo e militarismo.
(E) pela expansão dos meios de comunicação de
(E) II, III, IV e V.
massa e pelo reforço do colonialismo europeu.
Enquanto os antigos impérios alemão e turco
otomano sucumbiram no final da Primeira
Guerra, os domínios coloniais europeus na
África e principalmente na Ásia ampliaram-se.

29. Os conflitos nacionais que despedaçam o


continente [europeu] na década de 1990 são as
galinhas velhas do Tratado de Versalhes, voltando 31. Não a submissão dócil à vontade do causador do
novamente para o choco. mal, mas a mobilização total da alma contra essa
(Eric Hobsbawm. Era dos Extremos.) vontade do tirano. Aplicando no trabalho essa lei de
nosso ser, é possível a um só indivíduo desafiar
Ao referir-se aos conflitos, como a guerra civil toda a força bruta de uma injusta dominação, salvar
iugoslava, à secessão dos estados Bálticos e ao assim a sua honra, sua religião, sua alma e
nacionalismo transcaucasiano, como preparar a queda ou a regeneração do Império
remanescentes do Tratado de Versalhes, opressor.
Hobsbawm está se reportando
A citação, de Mohandas K. Gandhi, deve ser
(A) ao assassinato do herdeiro do trono austríaco e relacionada
à derrota da Alemanha.
(B) ao recuo russo dos territórios bálticos. (A) ao nazismo e à eclosão da II Guerra Mundial.

(C) à criação de diversos Estados-nação para barrar (B) à intervenção norte-americana na Indochina.
a expansão russa em direção ao Ocidente. (C) à luta dos hindus contra a supremacia dos
(D) às manifestações de racismo dos europeus muçulmanos na Índia.
ocidentais contra trabalhadores imigrantes. (D) à desagregação do império britânico na China.
(E) à inclusão de países da Europa Oriental na (E) à doutrina da não-violência e à descolonização
OTAN. no pós - II Guerra.

30. Em Era dos Extremos, Eric Hobsbawm distingue 32. No final dos anos 80, tornou-se evidente a crise dos
duas grandes eras no século XX: a da Catástrofe e regimes socialistas, decorrente, em grande parte,
a de Ouro. A Era da Catástrofe, que vai da eclosão da estagnação econômica provocada pelo rígido
da Primeira Guerra Mundial aos resultados da controle estatal. Dentro desse contexto, dois fatos
Segunda Guerra, foi marcada marcaram o início de profundas mudanças no leste
europeu, ao desencadearem a desestruturação do
(A) pelos dois grandes conflitos mundiais, embora império soviético. São eles:
apenas o segundo merecesse o nome de
guerra total, por ter sido disputado em duas (A) a invasão da Tchecoslováquia e a Conferência
frentes: a européia e a do Pacífico. A vitória da de Washington.
democracia liberal na Segunda Guerra somente
foi possível com o apoio do comunismo. (B) a queda do muro de Berlim e a renúncia de
Mikhail Gorbatchov à presidência da URSS.
(B) pela Revolução Bolchevique de 1917 na Rússia,
que implantou o socialismo, expandido (C) a reunificação da Alemanha e a formação da
posteriormente por outros países, como a China União Européia.
(1949) e Cuba (1959). O Estado, burocratizado (D) a desestruturação da Iugoslávia e a guerra na
e apartidário, dirigia uma economia planejada e Bósnia.
impunha o marxismo-leninismo.
(E) a dissolução do Pacto de Varsóvia e a
(C) pelo crack da bolsa de valores de Nova York, independência dos países bálticos.
cujos efeitos se fizeram sentir em grande parte
do mundo capitalista. A Grande Depressão 33. Muitas vezes, certos conflitos antigos foram
exigiu dos Estados novas políticas de exacerbados pela demarcação de fronteiras que
recuperação, baseadas no liberalismo misturaram antigos sistemas de relações,
econômico e em medidas sociais fundamentalmente na África negra.
assistencialistas. Porém, mais significativa é a ressurgência de
(D) pela queda do liberalismo político com a situações que o período colonial ajudou a modificar,
ascensão do fascismo na Europa. Os novos a agravar, quando na verdade tinha-se a impressão
regimes totalitários eram uma resposta à de que esses conflitos ancestrais estavam
instabilidade da democracia, ao avanço da anestesiados para sempre. Os estudos etno-

9 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
8
históricos de Jean-Pierre Chrétien fornecem um (D) a prioridade do ensino de História deve se voltar
bom exemplo disso (...). à História Imediata, por estar muito mais
(Marc Ferro. História das colonizações. Das conquistas às vinculada ao cotidiano dos educandos.
independências.)

Um exemplo desses conflitos étnicos ocorre (E) o estudo de História Política, num passado
atualmente entre recente, produziu no seio da população
brasileira um profundo desprezo pela ação
(A) hutus e tutsis no Burundi e em Ruanda. política.
(B) negros e brancos na África do Sul.
(C) grupos fundamentalistas islâmicos na Argélia.
(D) civis e facções políticas no Sudão.
(E) muçulmanos e coptas no Egito.

34. O cinema brasileiro contemporâneo, especialmente


nas últimas décadas, tem retratado com
propriedade diversos episódios importantes da
História do país. Assinale a alternativa que
enumera os filmes inspirados em movimentos
36. Entre as mais recentes reflexões acerca da
messiânicos.
disciplina histórica, formuladas por Ciro Flamarion
(A) Guerra dos Pelados (Sílvio Back) e Canudos Cardoso, pode-se destacar
(Sérgio Rezende).
(A) a impossibilidade do uso de qualquer
(B) Memórias do Cárcere (Nelson Pereira dos paradigma para se chegar ao conhecimento
Santos) e Inocência (Walter Lima Jr.). histórico, conseqüência direta da nova
historiografia francesa.
(C) Canudos (Sérgio Rezende) e Vidas Secas (B) a concepção da necessidade de restaurar a
(Nelson Pereira dos Santos). utilização de paradigmas oriundos de outras
(D) Vidas Secas (Nelson Pereira dos Santos) e ciências sociais, como a Filosofia.
Orfeu Negro (Marcel Camus). (C) a idéia de que a história-disciplina, atualmente,
pode ser pensada a partir da oposição entre
(E) O Quatrilho (Fábio Barreto) e Guerra dos dois paradigmas polares: o “iluminista” e o “pós-
Pelados (Sílvio Back). moderno”.
(D) a importância da recuperação das “leis
35. Talvez muito da indiferença que se nota atualmente históricas” formuladas pela tradição dos
pela vida política do nosso país esteja relacionada historiadores marxistas, excetuando-se os
ao desprezo do passado de nossa vida pública estruturalistas.
institucional, obscurecida pela prioridade da
atualidade cotidiana. Sem um conhecimento sólido (E) a defesa intransigente de um conhecimento
histórico embasado em um referencial teórico-
do passado, voltado para a ação e para a
metodológico que privilegie o documento
participação democrática, somos levados à
ignorância e à omissão que permitem total iconográfico.
liberdade aos detentores do poder.
(Maria de Lourdes Monaco Janotti. História, política e ensino. In:
O saber histórico na sala de aula.) 37. A partir de 1980, ocorre um aumento significativo
dos trabalhos historiográficos abordando os anos
No texto, a autora defende, em relação ao 30 e o Estado Novo, inclusive com várias revisões
conhecimento e ao ensino da História, que conceituais acerca da experiência estadonovista.
Para Maria Helena Capelato, essa situação pode
(A) existe a necessidade da volta do ensino da ser explicada devido
História Política, desde que esta esteja
preocupada com a formação moral e cívica dos (A) ao amplo processo de atual questionamento da
alunos. legislação trabalhista — em especial, a CLT —,
fazendo com que essas novas pesquisas
(B) não deve mais haver preocupação com a sirvam para o embasamento histórico ao
História Política, já que esta sempre foi o movimento operário-popular, no seu embate
espaço de mera cronologia política das elites com o governo federal.
brasileiras.
(B) à elaboração de uma nova cronologia para os
(C) deve ocorrer uma volta aos estudos da História estudos do populismo no Brasil, que apresenta
Política, para que a História ensinada contribua o corte 1930-1964, ou seja, da chamada
com a formação política do cidadão. Revolução de 1930 ao Golpe de 1964, com
uma atenção especial para o período do
desenvolvimentismo (1956-1960).

SEE/História 10
www.pciconcursos.com.br
9
(C) à enorme preocupação dos pesquisadores mais (B) a televisão deve ser ignorada enquanto
vinculados ao campo da História Política, que linguagem específica em um curso de História,
vêem a possibilidade desses estudos em função do seu caráter alienante.
ampliarem as leituras acerca do pouco
(C) nos cursos de História, não se deve utilizar a
envolvimento da população brasileira nos
televisão, pois esta não se caracteriza
debates públicos e cívicos.
enquanto um documento.
(D) à busca da compreensão das características
(D) como estamos diante de um mundo dominado
particulares do populismo no Brasil, além de
pela linguagem visual, é preciso revelar a
tentar apontar a natureza e as raízes de
condição alienante exercida pela televisão.
elementos autoritários ainda presentes no país
— apesar dos avanços democráticos dos (E) o professor de História deve utilizar a televisão
últimos anos. apenas quando esta apresentar programas
ligados ao seu curso, como documentários.
(E) a uma tendência dos estudos históricos no
Brasil, de ampla revisão dos períodos
caracterizados por significativas transições
políticas e econômicas, rompendo com uma
visão tradicional e conservadora da Era Vargas.

38. Circe Bittencourt, ao analisar as inúmeras


propostas curriculares de História surgidas a partir
de 1985, de várias partes do Brasil, entende que as
suas origens se devem 40. A Proposta Curricular para o Ensino de História – 1o
grau, da CENP (1992), aponta para o trabalho com
(A) a um movimento geral de reformulação no os eixos temáticos. Esta opção é justificada pelo
ensino, com origem na Europa, que buscava fato de eles
um novo caminho para o ensino de História,
como de outras disciplinas. (A) privilegiarem a História do Brasil
Contemporâneo, que está muito mais próxima
(B) aos debates e confrontos por ocasião do fim da da realidade dos alunos das classes populares,
ditadura militar, que pretendiam a volta do oferecendo, desta forma, respostas aos seus
ensino de História e Geografia, substituindo problemas concretos.
Estudos Sociais.
(B) superarem a História enquanto um
(C) a uma preocupação do MEC, que passou a
conhecimento acabado e pré-determinado,
organizar em cada estado brasileiro grupos
conforme o que sucede com os eixos espaciais-
específicos, com o intuito de repensar o ensino
temporais (Antigüidade, Idade Média, Moderna
de História.
e Contemporânea).
(D) a uma tendência natural que ocorre na
educação brasileira de forma cíclica, (C) possibilitarem uma compreensão da História
normalmente, a cada período de 20 anos, enquanto um conhecimento específico das
vinculada às transformações econômicas. estruturas econômicas e culturais, tanto no
Brasil quanto no resto do mundo ocidental.
(E) aos professores universitários de História, que
apontavam a ineficiência do ensino desta (D) levarem aos alunos a concepção de História
disciplina para desenvolver nos alunos a enquanto uma ciência preocupada em delimitar
consciência crítica. grandes períodos da trajetória dos homens,
através do estudo dos modos de produção.
39. Encarar o desafio de trabalhar criticamente com o (E) permitirem aos alunos efetivo conhecimento do
documento televisual me parece mais produtivo do que foi o passado da humanidade, chegando
que o costumeiro exercício de retórica assim à verdade histórica, objetivo final do
pseudocrítica, no qual alunos e professores falam ensino de História.
mal da televisão, do ‘sistema’, da ‘alienação’
durante as aulas e, ao chegar em seus lares, na
solidão e no silêncio, se entregam à luz mágica e 41. A Proposta Curricular para o Ensino de História – 2o
abismal. grau, da CENP (1994), afirma que uma nova
(Marcos Napolitano. A televisão como documento. In: O saber concepção de ensino de História supõe uma nova
histórico na sala de aula.) maneira de desenvolver o processo de avaliação.
Nesse sentido, propõe uma avaliação que
Desta assertiva, pode-se concluir que
(A) sinalize a compreensão das principais “leis
(A) uma das tarefas do ensino de História é a de históricas”, com destaque para a
compreender o funcionamento da linguagem preponderância dos fatores econômicos sobre
televisiva. os políticos.

11 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
10
(B) leve o aluno a caracterizar cada etapa do (D) é importante visitar o Museu Paulista, mesmo
desenvolvimento da História das sociedades, considerando a sua condição de transmissor de
principalmente nos aspectos culturais. uma História oficial, desde que os alunos sejam
capazes de desmontar esse caráter de História
(C) estimule a memorização dos fatos mais tradicional.
importantes, ou seja, aqueles que
determinaram o atual estágio de (E) a partir da visita ao Museu Paulista, planejada
desenvolvimento do homem. pelo professor, será possível compreender o
papel fundamental exercido pelo ‘Grito do
(D) demonstre a importância dos indivíduos frente Ipiranga’ dentro do processo que deu origem à
às transformações econômicas ocorridas a Independência do Brasil e à formação do
partir da Revolução Industrial. Estado nacional.
(E) permita ao aluno desenvolver a capacidade de
compreender a sua realidade, como a de outros
momentos históricos.

42. Mesmo considerando a realidade do Museu


Paulista [Museu do Ipiranga] a partir da 43. A leitura dos documentos, em um trabalho didático,
monumentalidade do edifício e da composição de pode implicar a coleta de informações que são
seus espaços arquitetônicos, das pinturas, internas e externas a eles.
esculturas, enfim, dos seus objetos que lá se (Parâmetros Curriculares Nacionais – História e Geografia.)
encontram, acreditamos ser possível a
apresentação, ou ao menos as descrições, no Desta afirmação, pode-se concluir que
sentido histórico não só da Independência, mas da (A) a leitura de um documento histórico exige que a
História de São Paulo e da leitura que foi feita deste análise e interpretação sejam feitas dentro do
estado. Assim, o visitante sairia do Museu com próprio documento, que por si só já é capaz de
indagações que o fariam buscar outros referenciais, apresentar grande parte das informações
deixando de considerar, por exemplo, o ‘Grito do necessárias para o trabalho escolar.
Ipiranga’ como a grande obra de D. Pedro I que nos
libertou do jugo português. (B) existe necessidade de conhecer o autor e a
(Adriana Mortara Almeida e Camilo Mello Vasconcellos. Por que técnica do registro por meio de outras fontes,
visitar museus. In: O saber histórico na sala de aula.) além de retirar do próprio documento
referências dos personagens históricos e dos
Deste texto, que faz parte de um artigo que discute acontecimentos ali descritos ou narrados.
o potencial educativo dos museus para o ensino de
História, pode-se concluir que: (C) o trabalho com documentos históricos
preferencialmente não deve ser utilizado no
(A) para se conhecer de maneira crítica a Ensino Fundamental, em função da
independência do Brasil e a História de São complexidade de análise que exige, tanto por
Paulo, torna-se imprescindível visitar o Museu parte do professor quanto do aluno.
Paulista, já que este é depositário do mais rico (D) o trabalho em sala de aula com os documentos
acervo entre os museus históricos brasileiros. históricos é fundamental, pois através da sua
análise é possível conhecer a verdade histórica,
(B) devido ao seu caráter monumental, é pois o passado pode ser reconstruído com mais
desaconselhável visitar o Museu Paulista, pois, acuidade.
ao privilegiar a História dos vencedores, os
alunos tendem a continuar a ver a História (E) no Ensino Fundamental é aconselhável apenas
como sendo apenas dos “grandes o uso de documentos escritos com conteúdo
personagens”, no caso, D. Pedro I. explicitamente histórico, já que estes podem ser
trabalhados também com o professor de Língua
(C) visitar o Museu Paulista pode significar uma Portuguesa.
ampliação dos conhecimentos dos alunos
acerca dos homens que deram origem à nação 44. Circe Bittencourt demonstra a importância da
brasileira e, especialmente, ao poder do estado realização de uma leitura crítica do material
de São Paulo. iconográfico disponível nos livros didáticos. Sobre
as reflexões dessa autora, é correto afirmar que

SEE/História 12
www.pciconcursos.com.br
11
(A) apesar do caráter motivador das imagens, 46. Um dos objetivos gerais de História para o Ensino
principalmente quando coloridas, estas acabam Fundamental, apresentado pelos Parâmetros
desviando a atenção dos alunos dos textos Curriculares Nacionais, é de que os alunos deverão
escritos. ser capazes de: valorizar o patrimônio sociocultural
e respeitar a diversidade, reconhecendo-a como
(B) a análise das imagens presentes nos materiais
um direito dos povos e indivíduos e como elemento
didáticos deve ser feita de maneira
de fortalecimento da democracia.
independente da análise do texto escrito.
Neste sentido, assinale a alternativa que melhor
(C) a iconografia tem o poder de motivar os alunos espelha a mais recente concepção de patrimônio
para o estudo da História, porém a ênfase deve sociocultural.
ser dada aos textos escritos.
(A) Refere-se aos documentos históricos
(D) atualmente é preciso também saber trabalhar preservados, em especial os escritos e os
com imagens, mesmo considerando que nos iconográficos, guardados em bibliotecas e
livros didáticos estas têm um caráter apenas arquivos públicos.
ilustrativo.
(B) É o conjunto de bens móveis e imóveis que
(E) tão importante quanto fazer os alunos aprender estejam intimamente relacionados com os fatos
a ler textos, é o trabalho de fazer com que as memoráveis da História do Brasil.
imagens também sejam objeto de análise.
(C) São todos os objetos e construções com grande
valor arqueológico ou etnográfico, como os
conjuntos arquitetônicos.
(D) Trata-se de todos os objetos produzidos com o
intuito de reforçar a identidade nacional
brasileira através da preocupação com a nossa
formação étnica.
(E) Numa dada sociedade, são todos os elementos
45. O conhecimento histórico não se confunde com a classificados nas seguintes dimensões: a
realidade passada, pois é construído em uma natural ou ecológica, a histórico-artística e a
determinada época, comprometido com questões documental.
do seu próprio tempo. 47. O livro didático, qualquer que seja a sua visão,
(Parâmetros Curriculares Nacionais – História e Geografia.)
positivista, materialista histórica, eclética (como é
Existe um consenso entre a maioria dos freqüente), poderá ser um apoio ou obstáculo ao
historiadores de que o passado não pode ser ensino de História em função, não necessariamente
resgatado tal qual aconteceu, ele só pode ser apenas do seu conteúdo, mas do método de
reconstruído em função das questões colocadas trabalhar este conteúdo.
(Nicholas Davies. Livro didático: apoio ao professor ou vilão do
pelo presente.
ensino de História? In: II Encontro – Perspectivas do Ensino de
(Maria Auxiladora Schimidt. A formação do professor e o
História – Anais.)
cotidiano da sala de aula: entre o embate, o dilaceramento, e o
fazer histórico. In: II Encontro – Perspectivas do Ensino de Os usos que professores e alunos fazem do livro
História – Anais.)
didático são variados e podem transformar esse
A partir destas assertivas, é possível concluir que veículo ideológico e fonte de lucro das editoras em
instrumento de trabalho mais eficiente e adequado
(A) ao recuperar o passado, é necessário às necessidades de um ensino autônomo.
(Circe Bittencourt. Livros didáticos entre textos e imagens. In: O
distanciar-se das questões do presente,
saber histórico na sala de aula.)
evitando assim a produção de uma história
ideologizada. A partir destas análises sobre o uso do livro
didático em História, é correto afirmar que
(B) o passado é uno e as transformações que
ocorrem não modificam a leitura sobre esse (A) todo professor que faz a opção de trabalhar com
passado, cabendo ao professor mostrá-lo aos o apoio de um livro didático tende a produzir um
alunos dessa maneira. curso conservador, já que esse é o caráter dos
livros didáticos.
(C) existe um vínculo estreito entre a realidade
presente e a leitura que se faz do passado, e (B) cabe ao professor demonstrar aos alunos o
este vínculo deve ser explicitado pelo professor. caráter ideológico do livro didático e, por causa
disso, evitar ao máximo o seu uso, oferecendo
(D) a História, ciência preocupada com o passado outros materiais didáticos.
da humanidade, não pode fazer uma análise
(C) uma aprendizagem eficiente não supõe a
exaustiva do presente, que cabe à Antropologia
utilização do livro didático, pois nestas obras
e à Sociologia.
predominam visões tradicionais de História,
(E) a realidade presente faz parte do trabalho impedindo uma visão crítica.
didático apenas enquanto fator de motivação (D) o livro didático poderá ou não trazer benefícios
dos alunos, já que o objeto da História é o para a aprendizagem em História, pois depende
passado da humanidade. essencialmente da forma de utilização proposta
pelo professor.

13 SEE/História
www.pciconcursos.com.br
12
(E) dentro das novas concepções do ensino de (D) a ausência de preocupação com as questões
História, tornou-se incompatível o uso do livro teórico-metodológicas retira do conhecimento
didático em um curso que se pretenda crítico e parte da sua credibilidade.
progressista.
(E) o dilema do historiador encontra-se na utilização
que é feita da sua obra, nem sempre
48. Não se realiza um estudo do meio para se verificar condizente com as suas intenções.
que as casas construídas no início do século
seguem uma série de características relacionadas
ao estilo neoclássico. E não se visita uma fábrica 50. Há (...) nos livros didáticos, uma certa cultura, se
para simplesmente verificar, por exemplo, que não progressista ou esquerdista, ao menos
existe uma divisão de trabalho entre os operários. democrática e a favor da abertura, pela
(Parâmetros Curriculares Nacionais – História e Geografia.) participação e pela promoção da cidadania. Seria
Acerca do trabalho com o estudo do meio, pode-se injusto dizer que isso não passa de uma jogada
afirmar que mercadológica. Se as editoras fazem dessa cultura
fonte de lucro, isso não significa que os
(A) representa a possibilidade de o aluno confirmar
trabalhadores dessas empresas sejam igualmente
in loco todo o conhecimento advindo da sala de
movidos apenas pelo desejo de enriquecimento.
aula.
Esses autores e esses editores são quase todos da
(B) torna-se válido, ao envolver uma metodologia de mesma geração dos sindicalistas, intelectuais,
pesquisa e de organização de novos saberes. estudantes, religiosos, donas de casa que
(C) sua contribuição para o ensino de História é participaram de várias jornadas da resistência
pequena, visto que o espaço de aprendizagem democrática contra a ditadura militar.
(Kazumi Munakata. Histórias que os livros didáticos contam,
é a sala de aula. depois que a Ditadura acabou. In: Historiografia Brasileira em
(D) é um recurso didático válido, mas deve estar Perspectiva.)
limitado aos espaços significativos, como
A partir deste texto e dos outros elementos
museu e fábrica.
reflexivos apresentados por Kazumi Munakata
(E) enquanto atividade didática, apresenta-se acerca dos caminhos que os livros didáticos
superado, pois pouco acrescenta ao passam a trilhar, em função dos debates sobre os
conhecimento transmitido em sala de aula. destinos do ensino de História discutidos desde
49. A história é um discurso mutável e problemático — meados dos anos 80, é possível concluir que
ostensivamente a respeito de um aspecto do
mundo, o passado —, produzido por um grupo de
trabalhadores cujas mentes são de nosso tempo
(A) os livros didáticos, mesmo com algumas
(em grande maioria, em nossa cultura,
transformações, continuam distantes da
historiadores assalariados) e que fazem seu
produção historiográfica originária das
trabalho em modalidades mutuamente
universidades brasileiras, mas nem por isso
reconhecíveis que são posicionadas
deixaram de ser uma importante ferramenta no
epistemológica, ideológica e praticamente; e cujos
ensino de História.
produtos, uma vez em circulação, estão sujeitos a
uma série de usos e abusos logicamente infinitos (B) os livros didáticos transformaram-se
mas que, na realidade, correspondem a uma radicalmente com o intuito de se adequar às
variedade de bases de poder existentes em exigências apresentadas pelas novas propostas
qualquer momento que for considerado, as quais curriculares de História; ao mesmo tempo,
estruturam e distribuem os significados das diminuiu-se sensivelmente a distância que
histórias ao longo de um espectro que vai do separa a universidade do Ensino Fundamental.
dominante ao marginal.
(Keith Jenkins, Re-thinking History. Apud Ciro Flamarion (C) a forte pressão exercida pelos editores mudou
Cardoso. Domínios da História - Ensaios de Teoria e muito a concepção dos livros didáticos, que
Metodologia.) abandonaram uma visão mais tradicional,
apostando em novos conteúdos e abordagens,
Ciro Flamarion Cardoso discorda da posição de anteriormente preteridos pelo seu caráter mais
Keith Jenkins acerca do conhecimento histórico, contestador.
pois este autor, conforme o texto acima, defende
que (D) a produção dos materiais didáticos tem sofrido
diversas modificações em função da pressão
(A) o conhecimento histórico já não é mais capaz de exercida pelos autores e pelo Ministério da
articular interesses e valores universais, dessa Educação, que tem controlado a qualidade
maneira caiu em um relativismo absoluto. dessas publicações, através de recomendações
ou não.
(B) a pesquisa e a produção historiográfica têm
mostrado um vigor sem precedentes, com os (E) as transformações pelas quais passaram as
historiadores mais atentos à realidade atual. publicações relativas ao ensino de História
foram determinadas pelo papel regulador que a
(C) como o passado é relido a partir das questões
Secretaria de Educação do Estado de São
do presente, as rápidas mudanças no mundo
Paulo passou a exercer a partir da publicação
atual tornaram a história ainda mais importante.
da Proposta Curricular de 1992.

SEE/História 14
www.pciconcursos.com.br
13
CONHECIMENTOS GERAIS EM EDUCAÇÃO 02. Convém distinguir, na análise do processo de
planejamento, três fases: a decisão de
01. Considere os seguintes itens a respeito dos planejar, a elaboração do plano em si e a
planos e políticas de educação no Brasil: implantação do plano. Quanto à natureza
destas fases, pode-se dizer que
I. Já em 1834, com o Ato Adicional, tivemos
(A) as três são técnicas.
um primeiro Plano Global que atendia aos
problemas nacionais de educação sob
(B) as duas primeiras são políticas e só a
pressão da população consciente.
terceira é técnica.
II. Desde 1940 tivemos, no Brasil, propostas,
diagnósticos e tentativas de racionalização (C) as três são políticas.
de orçamento, mas planejamento
governamental propriamente dito só no (D) a primeira e a terceira são políticas e só a
governo Juscelino Kubitschek, com seu segunda é técnica.
Plano de Metas.
(E) só a primeira é política e as outras duas são
III. O “Manifesto dos Pioneiros da Educação
técnicas.
Nova”, de 1932, foi ao mesmo tempo uma
denúncia, a formulação de uma política
educacional e a exigência de um “plano
científico” para executá-lo. 03. Michael Dertouzos analisa o impacto da
informática como Terceira Revolução da
IV. A despeito do empenho dos pioneiros, história da humanidade. Metaforizando o
a Constituição de 34 não incorporou Mercado das Pulgas de Atenas, elabora o
explicitamente a reivindicação de um Plano conceito de Mercado de Informação como
Nacional de Educação, o mesmo modelo simples e claro que abrange
acontecendo com as posteriores, com
exceção da Carta de 37. (A) todos os equipamentos, acessórios e
manuais postos à venda, em todo o mundo,
V. Um plano de educação pública deve
categorizados na área da informática,
distinguir os níveis que permanecerão
destinados aos diferentes setores de
vinculados a decisões centrais, daqueles
atividade humana e social.
outros de caráter pedagógico que dizem
respeito à própria vida da escola. (B) a reunião dos consumidores ativos e
potenciais de diferentes nacionalidades,
Tendo por base os escritos de J. M. P. Azanha, interessados em investir na compra de
estão corretos os itens agrupados em equipamentos e materiais de informática.
(C) a reunião de pessoas, computadores,
(A) I, III e IV.
meios de comunicação, softwares e
serviços, engajados nas transações de
(B) II, III e IV.
informações interpessoais e
interinstitucionais, incluídas as
(C) II, III e V.
impulsionadas por estímulos econômicos.
(D) I, II e IV. (D) o conjunto dos locais que servem de
conexão entre agências de produção e/ou
(E) I, IV e V. de comercialização de equipamentos e de
“know how” em informática de todo o
planeta.
(E) a reunião dos agentes mercadológicos de
todo o mundo, que atuam na propaganda e
venda de equipamentos e serviços de
informática.

3 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
14
04. Uma questão educacional torna-se problema 06. Considerando a educação para a cidadania,
nacional quando assinale a alternativa que reúne as
correspondências corretas entre cada meta da
(A) a consciência que a população tem dela se coluna A com duas medidas da coluna B.
alarga, desembocando em pressão social
sobre o governo. Coluna A
(B) aparece na plataforma de governo de
candidatos à presidência da República I. Diminuição da criminalidade entre os
como uma prioridade, traduzida em metas. jovens.
II. Diminuição da agressividade constante
(C) atinge o segmento social de elite, que atua
das gangues de adolescentes (mau hábito
nos primeiros escalões do governo.
emocional).
(D) a pressão dos países mais adiantados se III. Eliminação da discriminação e dos
faz sentir na limitação dos financiamentos. preconceitos.
(E) diz respeito a situações vividas por todos os IV. Eliminação do trabalho infantil.
segmentos majoritários da nação.
Coluna B

1. Repressão policial e tortura dos criminosos.


05. Como decorrência do impacto da Revolução da
Informática no campo da educação de crianças 2. Legislação (Constituição, Estatuto da
e adolescentes, Dertouzos formula a hipótese Criança e do Adolescente) e políticas socio-
de que educativas integradas.
3. Conhecimento crítico (desenvolver
(A) a profissão de professor desaparecerá, capacidade de analisar fatos, sem posições
sendo substituída por computadores preconcebidas).
disponíveis nas escolas e ligados às redes 4. Proteção das crianças, desde os primeiros
de informação. anos de vida, contra a violência, o abuso e
os maus tratos.
(B) as escolas desaparecerão enquanto locais 5. Maior e melhor policiamento nas ruas.
físicos e os alunos estudarão em seus 6. Controle da natalidade nas famílias pobres.
micros, em casa, num tipo de ensino à
distância. 7. Orientação das crianças quanto à escolha
de programas de T.V.
(C) as escolas serão cada vez mais equipadas e 8. Orientação familiar articulada a programas
informatizadas, competindo entre si para de ajuda material.
oferecerem mais, e os professores serão 9. Projetos de apoio aos jovens: esportes,
treinados para monitorar os alunos. artes, etc.

(D) as escolas desaparecerão porque as (A) I - 5 e 3; II - 4 e 5; III - 2 e 8; IV - 6 e 9.


disciplinas escolares com seus conteúdos
perderão todo o significado, no novo (B) I - 1 e 5; II - 6 e 7; III - 2 e 3; IV - 2 e 9.
contexto informacional.
(C) I - 1 e 2; II - 4 e 6; III - 2 e 5; IV - 4 e 8.
(E) os professores continuarão insubstituíveis
para despertarem a chama da vontade de (D) I - 5 e 9; II - 4 e 7; III - 2 e 3; IV - 2 e 8.
aprender e a escola, para promover a
participação e o sentimento de pertença à (E) I - 2 e 5; II - 4 e 6; III - 2 e 4; IV - 4 e 8.
comunidade.

SEE/C.G.Educação 4

www.pciconcursos.com.br
15
07. Tendo estudado as raízes históricas da
separação entre tecnologia e humanismo e 09. Atualmente, as antigas metáforas simbólicas
refletido sobre a polarização entre eles, que se para o trabalho dos professores: “escultor”,
dá a partir do Iluminismo e se acentua com a “piloto”, “espelho”, “jardineiro”... estão cedendo
Revolução da Informática, Dertouzos nos incita lugar para metáforas mais conceituais:
a “investigador”, “reflexivo”, “experimentador”,
“construtor de currículo”. Estas últimas
(A) observar tudo atentamente, para cada um imagens refletem três linhas de consenso que
tentar reagir individualmente, pois seria vêm se delineando em torno da
loucura intervir contra forças anônimas e
poderosas.
I. valorização das dimensões teóricas e
intelectuais do trabalho do professor.
(B) tomar o partido da tecnologia, pois ela
significa avanço, futuro, sendo hoje, o II. luta por melhor remuneração e condições
humanismo, um retrocesso. dignas de trabalho.

(C) tomar o partido do humanismo, pois a III. vontade dos professores de construírem
exacerbação da tecnologia foi um atalho seu saber profissional, refletindo sobre
sedutor e enganoso que nos fez infelizes. suas práticas.
IV. certeza de que não podem continuar
(D) ignorar o problema e agir de forma intuitiva, submetidos a controles burocráticos
esperando que o tempo e a História o externos, devendo gozar de autonomia
resolvam. profissional.
(E) aceitar o desafio de embarcar na difícil V. intenção de experimentar ser professor
unificação da tecnologia com o humanismo. como empresário em sua própria escola.

As linhas de consenso, refletidas nas


08. A sociedade de comunicação, tecnológica, metáforas conceituais, estão expressas nos
neste final de milênio, tem favorecido a itens
emergência de uma consciência planetária,
mas tem criado, também, novas exclusões (A) I, II e III.
sociais, principalmente nos países ainda em
desenvolvimento, nos quais racionalização, (B) I, II e IV.
proletarização e privatização do ensino têm se
apresentado como aspectos diferentes de (C) I, III e IV.
uma mesma agenda política que se apóia em
(D) II, III e V.
(A) uma visão economicista e em critérios
essencialmente técnicos. (E) III, IV e V.

(B) uma visão economicista e em critérios


essencialmente sociais.

(C) uma visão científica e em critérios


essencialmente técnicos.

(D) uma visão social e em critérios de qualidade


pedagógica.

(E) uma visão social e em critérios estritamente


racionalizadores.

5 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
16
10. Pesquisas realizadas dos anos 60 aos 90
mostram que a educação desempenha um 11. A atuação da escola, na área da saúde, deve
papel crucial na promoção do desenvolvimento ser sempre
humano e nacional. Mas, para tanto, as
políticas governamentais relativas a ela devem (A) preventiva, isto é, o ensino deve visar à
satisfazer quatro condições, dentre as promoção da saúde entre as crianças e
elencadas abaixo: adolescentes, permeando as disciplinas e
ações desenvolvidas.
I. oferecer educação básica de qualidade (B) preventiva, no sentido de localizar crianças e
a todas as crianças e jovens, do tipo que também adultos doentes ou portadores para
suas sociedades necessitam, para uma isolá-los dos sadios, protegendo a saúde
plena participação na cultura nacional e do conjunto e encaminhando quem precisa,
mundial em transformação; para tratamento.
II. priorizar o ensino superior, visando à (C) preventiva, no sentido de prevenir o pior,
criação de uma elite dirigente, de um mostrando enfaticamente os danos que as
corpo técnico e de “know how”, fatores doenças causam, para que as crianças e
estes imprescindíveis ao desenvolvimento; adolescentes evitem as situações e os
comportamentos de risco.
III. garantir que a educação básica ofereça
experiências variáveis, sintonizadas com a (D) informativa, com aulas específicas, com
família e a comunidade e integradoras na objetividade e “distância” dos problemas
cultura mundial em evolução; pessoais concretos de saúde existentes
entre os escolares, que a própria família
IV. alfabetizar eficientemente a massa de deve resolver.
crianças do país, como prioridade máxima
dos programas de reforma e inovação (E) solucionadora de todas as questões
educacionais; apresentadas, mesmo que a escola
necessite recorrer a outros órgãos e
V. incorporar modelos bem sucedidos em serviços para buscar as respostas e
países de primeiro mundo, poupando recursos.
tempo e recursos que seriam gastos em
pesquisas para chegar a um modelo 12. As finalidades da escola costumam variar com
próprio; o curso da história da sociedade, retratando
VI. desenvolver programas educacionais para preocupações e compromissos de diferentes
adultos utilizando metodologia participativa naturezas (religiosos, sócio-políticos,
nas diversas etapas, visando ao psicológicos, culturais) e postulando um "dever
desenvolvimento de crianças saudáveis, ser" educacional. Por sua vez, devem orientar
bem cuidadas. as tarefas educacionais que são
responsabilidade da instituição escolar.
Considerada a natureza das finalidades, pode-
As quatro condições estão elencadas nos itens se admitir que
(A) I, II, III e V. (A) elas são imperativas, estipulam amplas
orientações para o processo da
(B) I, III, IV e VI. escolarização e determinam os conteúdos
do ensino.
(C) II, IV, V e VI.
(B) estão inscritas nos textos legais e
(D) III, IV, V e VI. correspondem a necessidades e
expectativas reais psicopedagógicas.
(E) II, III, IV e VI. (C) desdobram-se diretamente em atividades
escolares que constituem, ao mesmo
tempo, as próprias formas de sua
efetivação concreta.

SEE/C.G.Educação 6

www.pciconcursos.com.br
17
(D) elas encontram seu campo de aplicação
num ensino planejado e efetivado por
métodos de educação claramente
explicitados.
(E) a relação entre finalidades e ensino constitui
o eixo principal da formação de professores.

14. Analise o seguinte enunciado:


13. De acordo com a história das disciplinas
escolares, pode-se dizer que “O conjunto das oportunidades educativas que
os alunos encontram na escola é amplo, variado
(A) a garantia de acesso à escola fundamental e diversificado. Ele enseja tanto a possibilidade
como direito de todo cidadão prolongou a de aprendizagens das mais diversas naturezas
escolaridade para grande parte dos como o efetivo aproveitamento pelos alunos
membros da sociedade e exigiu da escola a que possuem diferentes potencialidades e
ampliação de espaços e tempos escolares motivações. Ao mesmo tempo, pode favorecer
para o ensino das disciplinas de formação em cada escola concreta arranjos os mais
geral. adequados sob a forma de seu projeto
pedagógico próprio, em cujo interior participa
(B) o processo de renovação e transformação
das disciplinas escolares ocorre em virtude sua proposta curricular.”
da transformação social e cultural do
público escolar ou das mudanças que Com base nesse enunciado, assinale a
caracterizam a população de crianças e alternativa que estabelece o que deve ser
adolescentes a ser educada, gerando um atendido pelos educadores para a garantia das
acervo que extrapola para a cultura mais situações referidas.
ampla da sociedade.
(A) A implementação de um modelo curricular
(C) a democratização das oportunidades centrado nos interesses e necessidades
educativas desde os finais do século XIX, dos alunos, com a predominância da auto-
configurada na universalização da avaliação como recurso de análise e
escolaridade inicial, favoreceu às escolas replanejamento das ações pedagógicas da
aglutinarem as diferentes disciplinas, escola.
tomando por critério a idade dos alunos.
(B) A utilização do livro didático como principal
(D) as condições materiais e humanas em que recurso auxiliar da aprendizagem, porém
ocorre o ensino das disciplinas escolares, aproveitado a partir da perspectiva da
uma vez modificadas pelos educadores da resolução de problemas nos diferentes
escola — especialmente em se tratando de componentes curriculares, e a
mobiliário, material pedagógico e atividades predominância do diálogo na situação de
pedagógicas — modificam substancial e sala de aula.
duradouramente as normas e as práticas do
ensino. (C) A proposição de orientações educacionais
para a escola a partir de diretrizes legais, a
(E) os interesses dos alunos como critério de reorganização dos componentes
escolha de disciplinas escolares, a curriculares em face do perfil da clientela
qualificação dos professores em serviço, a escolar, a utilização de materiais didáticos
escolha dos livros didáticos pela escola, o diversos na situação ensino-aprendizagem,
envolvimento da comunidade na gestão a avaliação contínua do aproveitamento
escolar constituíram fatores essenciais da escolar.
mudança curricular comprometida com o
desenvolvimento de processos cognitivos. (D) A substituição do modelo vigente de grade
curricular, fortalecedor do paradigma
técnico-linear, por outra forma de
organização dos conteúdos escolares que
contemple as particularidades de novas
áreas do conhecimento.

7 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
18
(E) A explicitação das normas, valores, idéias e
concepções que integram o chamado
currículo oculto visando-se a sua inserção
formal na grade curricular e, assim, a
participação formal da cultura dos alunos no
cotidiano da escola.

15. Os Parâmetros Curriculares Nacionais


constituem um referencial que pode ser
utilizado pelas escolas e seus educadores para
a proposição e realização de seu projeto 16. Levando-se em conta a inserção da escola em
pedagógico próprio. Trata-se de um referencial um sistema, ao elaborar sua proposta
curricular que está centralmente comprometido curricular, a escolha e a organização dos
com conteúdos culturais a serem ensinados ao
longo do processo de escolarização da
(A) uma escola de qualidade para todos os clientela escolar de diferentes faixas etárias
alunos, que garanta o acesso a devem pautar-se por orientações como
conhecimentos socialmente elaborados e
reconhecidos como necessários para o (A) as premissas filosóficas educacionais que
exercício da cidadania, e cuja prática melhor orientem a adequação do currículo
educacional seja efetivada de acordo com aos valores universais que se deve
suas condições diversas de existência e preservar.
funcionamento.
(B) as referências nacionais, as propostas
curriculares apresentadas à rede de ensino
(B) um modelo de escola que contém os
e o contexto intra-escolar que define os
recursos organizatórios necessários para
contornos do projeto pedagógico que a
viabilizar um determinado padrão geral de
caracteriza em sua identidade.
desempenho comum a todos os alunos e
educadores, à luz de mínimos necessários (C) os princípios e as finalidades gerais da
de aprendizagem. educação brasileira, os objetivos da
educação básica, os objetivos das áreas
(C) um modelo de currículo que garanta expe- curriculares e dos temas transversais.
riências efetivas de aprendizagem que são
(D) as características lógicas das disciplinas
próprias do processo de "aprender a
escolares, as possibilidades cognitivas dos
aprender", no qual são valiosas as
alunos e a qualificação acadêmica dos
experiências de vida prévias dos alunos e
professores.
seus interesses profissionais.
(E) as exigências profissionais do mercado de
(D) uma escola cujo projeto pedagógico está trabalho, a diversidade cultural da clientela
estabelecido em âmbito nacional, cujos escolar, o perfil profissional dos
componentes curriculares são dele educadores.
desdobramentos ou conseqüências e à qual
devem ter acesso os alunos das camadas
populares. 17. Para o alcance dos objetivos da Orientação
Sexual como tema transversal constitutivo dos
(E) uma concepção de educação que privilegia parâmetros curriculares nacionais, devem ser
a aprendizagem de conteúdos curriculares, enfrentados conteúdos prioritariamente
independentemente do desenvolvimento aglutinados nos seguintes blocos:
desta ou daquela capacidade, e que deve
ser efetivada por meio de condições (A) a cultura urbana, o comportamento sexual, a
educacionais que traduzam ajustamento da exploração sexual infantil e a prostituição.
escola com a comunidade em que se (B) a prevenção de doenças sexualmente
insere. transmissíveis/AIDS, as campanhas de
prevenção pelos meios de comunicação de
massa e a educação sexual familiar.
SEE/C.G.Educação 8

www.pciconcursos.com.br
19
(C) o conhecimento do corpo, a prevenção de
doenças e os métodos anticoncepcionais. Esse conjunto articulado de objetivos
(D) o corpo como matriz da sexualidade, as caracteriza
relações de gênero e a prevenção das
doenças sexualmente transmissíveis e da (A) um programa partidário de esquerda.
AIDS. (B) uma gestão democrática e participativa.
(E) a descoberta da sexualidade, o prazer e o (C) uma gestão por objetivos.
amor heterossexual, as doenças
sexualmente transmissíveis. (D) uma proposta utópica de gestão.
(E) uma agenda neoliberal.

18. No mundo contemporâneo, não mais se 20. Considerada a Orientação Sexual como tema
sustenta a escola que valoriza o aluno sob o transversal constitutivo dos parâmetros
critério de um único padrão de excelência de curriculares nacionais, torna-se ele
desempenho. Diferentemente disso, a escola responsabilidade da atividade pedagógica de
necessita valorizar e contribuir para a formação cada professor, para além daquela que faz
dos alunos no sentido de prepará-los para o parte do ensino de conteúdos específicos das
enfrentamento dos mais diversos desafios de chamadas áreas. Desse modo, o professor
desempenho que hoje se apresentam no deverá
amplo cenário da vida social. Isso exige que a
escola realize
(A) constituir um conjunto específico de
situações didáticas externas à grade
(A) o treinamento dos alunos para habilitá-los a
curricular para a realização de discussões
executar tarefas especializadas em setores
sobre temas e problemas de atualidade
profissionais da sociedade.
referentes à sexualidade, envolvendo
(B) o desenvolvimento, nos alunos, da alunos de diferentes momentos da
capacidade de raciocinar de modo indutivo escolaridade.
e dedutivo de maneira a poder realizar
tarefas tecnológicas complexas. (B) colaborar com o setor de Orientação Sexual
(C) o cultivo sistemático da função simbólica dos da escola por meio de sugestões de
alunos em suas representações atividades didáticas a serem implementadas
diferenciadas no contexto das atividades pela equipe escolar, de atividades didáticas
cognitivas. a serem realizadas em parceria com a
comunidade e de atividades culturais sob a
(D) a capacitação dos alunos para lidar com responsabilidade dos alunos.
novas tecnologias e linguagens e responder
a novos ritmos e processos por meio do (C) elaborar textos sobre prevenção de doenças
cultivo de suas diversas competências sexualmente transmissíveis para
intelectuais. distribuição aos alunos e suas famílias.
(E) o desenvolvimento de habilidades gerais
que se aplicam indistintamente às (D) realizar atividades em sua própria área de
diferentes atividades sociais e contextos de trabalho como parte de sua prática
atuação profissional. educativa, enriquecendo-as com trabalhos
extraprogramação e atendimento às
situações espontâneas e imprevistas que
19. Considere os quatro objetivos abaixo: sejam necessárias, pertinentes e relevantes
para os alunos.
x eliminar a centralização autoritária;
x diminuir a divisão do trabalho que distancia (E) disponibilizar horários especiais extra-
segmentos sociais; curriculares para atendimento aos alunos
x eliminar o binômio dirigentes e dirigidos; que apresentem questões e dúvidas acerca
do comportamento sexual.
x garantir a participação consciente de todos na
tomada das decisões que afetam a eles e ao
projeto comum.

9 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
20
21. A prática pedagógica de nossas escolas é
fragmentária e não tem favorecido o real 22. Considerando-se a importância da escrita
aproveitamento escolar dos alunos. Essa é simultaneamente como sistema de
uma prática que precisa urgentemente ser representação e comunicação, como prática
mudada, em especial por privilegiar conteúdos cultural na sociedade e como instrumento de
curriculares separados uns dos outros, emancipação, a escola deve implementar as
desconsiderar a realidade sociocultural da seguintes condições de produção da escrita
clientela escolar e avaliar o desempenho pelos alunos:
escolar dos alunos visando a sua aprovação
ou reprovação. Mudar essa prática exige (A) estabelecer os elementos de interlocução à
distância, por meio de um jogo de
(A) mudar as normas de funcionamento da pressuposições e representações para
escola, flexibilizando sua estrutura definir uma audiência imaginada.
administrativa e modernizando sua infra-
estrutura material, com especial destaque (B) definir fórmulas de escrita institucionalmente
para a racionalização das atividades-fim construídas para orientar a elaboração de
por meio da informatização. redações sobre temas de livre escolha dos
alunos.
(B) investir na capacitação continuada dos (C) colocar em destaque a afetividade e a
professores para melhorar a qualidade do fantasia como fontes de orientação para a
ensino, garantindo-se sua atualização produção de textos.
teórica quanto aos pressupostos
construtivistas. (D) fortalecer o caráter diferenciado da escrita
em face da oralidade, propiciando seu
(C) elaborar um projeto pedagógico que traduza exercício criativo em consonância com a
tanto o contexto sociocultural em que a vida real do aluno e sua prática social, e
escola se insere como o envolvimento dos ultrapassando o sentido do tempo e do
educadores escolares, e defina uma linha espaço.
de ação comum para a atuação coletiva
(E) articular a escrita e a oralidade como
deles que contemple o desenvolvimento
sistemas de comunicação
global dos alunos.
interdependentes, uma vez que se deve
contribuir para a identidade das normas de
(D) substituir os métodos didáticos tradicionais, ambos os desempenhos.
centrados no professor, por métodos ativos
que privilegiem a intensa participação dos
alunos tanto individual como coletiva.
23. Processo está para produto, assim como
planejamento está para
(E) realizar freqüentes planejamentos setoriais
na escola, em lugar de elaborar o plano (A) reflexão.
anual de atividades para contemplar e dar
efetividade à dinâmica real do processo (B) método.
escolar.
SEE/C.G.Educação 10

www.pciconcursos.com.br
21
(C) racionalidade.
(D) decisão.
(E) plano.

24. São muito relevantes as ações que cabem aos


professores para a realização das 25. Se considerarmos ensino e aprendizagem
aprendizagens dos alunos e que se configuram como processos didáticos que expressam uma
sob a denominação de ensino. No contexto do relação recíproca e necessária entre a
projeto pedagógico que confere à escola sua atividade do professor e a do aluno, podemos
identidade própria, são requisitos essenciais dizer que o professor planeja, dirige e controla
das ações de ensino: o processo de ensino (transmissão), tendo em
vista
(A) realizar situações de comunicação inédita e
significativa, marcadas pela interação (A) manter sua posição na organização
fecunda com os alunos, que contemplem burocrática escolar como um trabalhador da
suas possibilidades pessoais e sociais, base, executor da atividade-fim do sistema
suas experiências e vivências, e busquem de ensino.
conhecer o que ainda é desconhecido. (B) promover o cumprimento do programa
escolar, ministrando todos os conteúdos
(B) aplicar as prescrições metodológicas do distribuídos ao longo do ano letivo escolar,
ensino derivadas da pesquisa científica, em sem sobrecarregar o último bimestre.
especial as que fazem parte dos
movimentos psicologizantes e (C) manter a disciplina em sala de aula, por
sociologizantes. meio de um conjunto de atividades que
mantenham os alunos sempre ocupados.
(C) identificar plenamente as ações com a (D) atingir metas de promoção máxima
atividade artística, uma vez que, sendo a estipuladas pelos órgãos gestores do
experiência do ensino sempre única, não sistema, a ser controlada por meio de
agasalha explicações teórico-prescritivas. avaliação externa.
(E) suscitar a atividade própria do aluno para a
(D) tomar como ponto de partida os métodos de aprendizagem: assimilação do
ensino que marcam a didática moderna e conhecimento com desenvolvimento de
aplicá-los nas situações diversas do capacidades cognoscitivas.
processo ensino-aprendizagem da escola
paulista.
26. De acordo com Chervel, são requisitos que
definem as disciplinas escolares como
(E) realizar intercâmbios lingüísticos, atividades construtos específicos no universo dos
científicas e oficinas artísticas para otimizar conteúdos de ensino:
as situações de aprendizagem de todo o
conjunto dos componentes curriculares. (A) sua gênese, sua função e seu
funcionamento.

11 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
22
(B) as práticas docentes por meio das quais se
transmitem os conteúdos e as finalidades
educativas que as disciplinas atendem.
(C) um conjunto acabado de conhecimentos e
práticas, com problemática própria, limites
claramente traçados e associações
terminológicas específicas.
(D) objetivos de ensino articulados a conteúdos
de ensino, pessoal docente qualificado,
estabelecimentos de ensino específicos,
relações pedagógicas entre professores e
alunos.
(E) a exposição de conteúdos explícitos
organizados como corpus de
conhecimentos, os exercícios de
aprendizagem, as práticas da motivação e
da incitação e a função das provas.

27. O trabalho docente é uma atividade bastante


28. Por aproveitamento escolar deve-se entender
complexa, consciente e sistemática; está
ligado a exigências sociais e a experiências de
(A) o conjunto dos resultados de aprendizagem
vida dos alunos e intencionado no sentido da
dos alunos que são indicativos do alcance
apropriação de conhecimentos e
de objetivos educacionais claramente
desenvolvimento de habilidades e atitudes que
enunciados sob a forma de
capacitem os alunos a seguir aprendendo. Daí,
comportamentos observáveis.
pode-se dizer que o planejamento desse
trabalho consiste em (B) as formas efetivas de pensar e de relacionar
conteúdos que os alunos chegaram a
(A) uma elaboração de diversos documentos elaborar sob a influência do ensino e que
interligados e de amplitudes variadas (aula, fazem parte de um processo que se
ensino, escola), onde são registradas, em caracteriza por qualificação e complexidade
formulários próprios, as ações previstas. crescentes.
(C) as aprendizagens dos alunos que são
(B) um processo com calendário próprio, em
decorrências de um ensino de qualidade
várias etapas, para acomodar as
implementado pelas modernas tecnologias
orientações da política educacional vigente
educacionais, e verificadas por
e seu discurso, com as práticas da escola.
instrumentos objetivos de avaliação.
(C) um processo de racionalização, organização (D) toda e qualquer realização educacional dos
e coordenação da ação docente, alunos que evite sua repetência e evasão
articulando a atividade escolar e a escolar e que os afaste, portanto, do
problemática do contexto social, por meio fracasso escolar.
de reflexão e opções.
(E) as aprendizagens dos alunos favorecidas
tanto pela sala de aula como pelo ambiente
(D) um processo de tomada de decisões em
escolar, uma vez que a escola como um
que cada professor escolhe o que vai
todo é uma instituição educativa.
ensinar naquele ano letivo, consultando
materiais didáticos e apresentando, por
escrito, o resultado do seu planejar.
29. A ação de avaliar o desempenho escolar do
(E) uma elaboração de planos (anual, bimestrais aluno implica uma dada compreensão do
e de aulas), levando em conta livros processo de cognição. A prática de avaliação
didáticos da disciplina, atualizados e de que busca continuamente compreender as
acordo com os Parâmetros Curriculares dificuldades do aluno e dinamizar-lhe novas
Nacionais. oportunidades de conhecimento considera que
o aluno

SEE/C.G.Educação 12

www.pciconcursos.com.br
23
comunidade, da família, dos educadores da
(A) é o sujeito ativo de seu próprio escola e do conjunto dos alunos.
conhecimento e independe do ensino como
fator desencadeador dessa atividade.
(B) realiza sua atividade de conhecer a partir de
fatores de maturação que são
condicionados pela ação da família e da
escola.
(C) conhece a realidade que o cerca por meio
de um processo gradativo de associações
intelectuais referenciadas em situações do
mundo físico e social.
(D) concebe a realidade como um todo
articulado, pontuado por conflitos cognitivos
que são criados pela ação dos educadores.
(E) é capaz de construir conhecimentos num
processo contínuo de formulação e
reformulação, organização e reorganização,
mediado pela ação educativa.

30. A concepção de avaliação que a compreende 31. A correção dos erros de aprendizagem dos
como processo contínuo de verificação e de alunos faz parte da atividade pedagógica do
diagnóstico do desempenho curricular do aluno professor. Por sua vez, na prática pedagógica
vem sendo justificada, já há algum tempo, costumeira, os erros significam derrota e, por
como necessária e positiva tanto para seu isso, devem ser punidos, temidos ou evitados.
desenvolvimento cognitivo e social como para Porém, essa atitude em face dos erros de
seu real aproveitamento da escolarização. Os aprendizagem não mais se sustenta na
fundamentos da justificativa admitem que se atualidade. Para a melhoria das condições de
deve relacionar o desempenho curricular do aprendizagem é fundamental que os
aluno professores compreendam que
(A) às condições sociais e econômicas de seu (A) todos os erros de aprendizagem são
meio familiar e social e à exigência da positivos devendo, portanto, ser aceitos
obrigatoriedade da escolarização básica. como erros construtivos no processo do
desenvolvimento cognitivo dos alunos.
(B) às formas didáticas mais suscetíveis de
promoverem as mesmas aprendizagens (B) os erros de aprendizagem devem ser
dos diferentes componentes curriculares encarados como conseqüências diretas de
por todos os alunos de uma mesma série um desempenho docente inadequado em
escolar. face de uma clientela escolar heterogênea.
(C) os erros que traduzem a insuficiente
(C) às suas aprendizagens nos diferentes estrutura de pensamento da criança para
componentes curriculares, determinadas aprendizagens devem
independentemente da qualidade e da constituir pontos de orientação para o
quantidade delas, e que definem seja estabelecimento de condições otimizadoras
enriquecimento, seja empobrecimento de seu processo de desenvolvimento
curricular. cognitivo.
(D) à efetivação de suas reais possibilidades (D) a construção do conhecimento pelo aluno se
individuais e motivações diferenciadas de faz necessariamente por um processo
aprendizagem, que são significativas no pontuado por todos os tipos de erros de
contexto de seu universo cultural mais aprendizagem, sejam os derivados da
amplo, do universo escolar e de seu grupo diversidade cultural dos alunos, sejam os
de idade. que refletem o nível cognitivo deles.
(E) rigorosamente, não há erros de
(E) aos padrões diferenciados de gestão aprendizagem, mas sim uma equivocada
educacional que exigem a participação da
13 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
24
interpretação docente dos procedimentos estruturante na construção do
empregados pelo aluno para solucionar conhecimento.
tarefas escolares no contexto de sua
estrutura de pensamento.

32. A situação de sala de aula se configura como o


locus central e privilegiado para a realização
das atividades pedagógicas que podem dar 33. O funcionamento cognitivo geral, a produção
efetividade ao currículo escolar e favorecer o individual do conhecimento, os conteúdos
desenvolvimento dos alunos. Nessa situação, escolares, a construção social do
o professor e os alunos são os personagens conhecimento e a atuação docente
que levam a efeito as interações sociais que representam importantes aspectos da relação
são essenciais à construção do conhecimento. ternária aluno-saber-professor. Esses aspectos
Relativamente a essas interações sociais, devem chegar a compor na escola um contrato
deve-se admitir que didático, por meio do qual as relações entre
eles devem ficar reguladas e a atividade de
(A) todas que se efetivam na sala de aula são ensinar definida como
formativas e, portanto, positivas para a
aprendizagem e o desenvolvimento dos (A) transmitir aos alunos os saberes
alunos, independentemente do modo de socialmente produzidos, com o
seu desencadear. compromisso de converter o
desenvolvimento das estruturas intelectuais
(B) as de natureza afetiva são recursos que não ou o funcionamento cognitivo em objetivos
mobilizam as estruturas de conhecimento ou conteúdos educacionais.
dos alunos na maior parte das
circunstâncias de sua ocorrência. (B) efetivar uma prática de ensino de conteúdos
escolares que seja não-diretiva, nutrida por
(C) formativas são aquelas que se efetivam na uma teoria psicológica que estipula uma
sala de aula como conseqüência da ação concepção de aluno como ser que realiza a
direta do professor. produção do conhecimento e configurada
numa teoria didática constituída das
(D) são positivas à medida que têm origem e aplicações pedagógicas dessa concepção.
continuidade no contexto sociocultural dos
alunos e professores. (C) criar condições para os alunos realizarem a
construção do conhecimento por meio de
(E) são formativas desde que incluam descobertas das propriedades dos objetos e
processos cognitivos realizados por mais de das suas próprias ações, com o máximo de
um sujeito na solução de determinado independência da ajuda ou apoio de outros
problema, possuindo, assim, um caráter seres humanos.

SEE/C.G.Educação 14

www.pciconcursos.com.br
25
(D) garantir a elaboração e a reelaboração de (E) a verificação de respostas certas e erradas
conhecimentos pelos alunos a partir de dos alunos necessariamente permite ao
problemas por eles levantados, municiando- professor detectar os principais erros de
os com as informações necessárias à raciocínio de seu processo de
busca de soluções, coordenando seus aprendizagem.
diferentes pontos de vista para chegarem a
sistematizações e a novas formulações.

(E) construir e aplicar esquemas organizatórios


da aprendizagem dos alunos que sejam
expressivos das possibilidades de seu
estágio de desenvolvimento mental e
ajustados à sua diversidade cultural.

34. Analise o seguinte texto:


35. A avaliação da aprendizagem dos alunos pode
“Admite-se comumente nas escolas que avaliar ser tanto uma contribuição à democratização
o desempenho escolar do aluno é medir e testar da educação escolar como um empecilho a
com vistas a estabelecer notas e conceitos. Esse ela. É uma contribuição à medida que define
vínculo entre avaliar, medir e testar tem um processo no qual o professor
secundarizado o compromisso da escola com a
(A) articula as diferentes aprendizagens dos
aprendizagem dos alunos e, ao mesmo tempo, alunos em torno de resultados mensuráveis,
exacerbado o papel das provas e exames.” verifica o grau de rendimento por meio de
instrumentos objetivos e obtém médias de
Esta posição parece pautar-se na idéia de que aprovação.
(A) é preciso que o professor possua (B) elabora juízos de qualidade sobre as
evidências comprováveis sobre os alunos manifestações dos alunos, orientado por
para tomar decisões finais sobre sua expectativas de resultados em face de
aprovação ou reprovação. mínimos necessários de aprendizagem, e
se pauta por esses juízos em suas ações
(B) os resultados alcançados pelos alunos voltadas para fazer os alunos avançarem e
constituem esclarecimentos para o elevarem o seu patamar de entendimento
professor compreender suas percepções, da realidade.
dificuldades, avanços.
(C) trabalha cotidianamente com os alunos na
(C) os erros e os acertos dos alunos constituem situação ensino-aprendizagem, regrado
os fundamentos para a revisão da prática pelo princípio da igualdade de acordo com o
pedagógica do professor. qual os intercâmbios educativos que com
eles estabelece são julgados como próprios
(D) os resultados obtidos pelos diferentes de grupos de pares.
alunos devem propiciar interpretações que
sejam válidas para o professor realizar o (D) transforma juízos de qualidade sobre as
acompanhamento de todos igualmente. aprendizagens dos alunos em símbolos
numéricos e, em seguida, em conceitos

15 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
26
expressos verbalmente, que se dispõem III. - “A classificação (...) se realiza em qualquer
numa escala que os representa em série ou etapa, exceto a primeira do ensino
crescente gradação do nível de qualidade. fundamental ...”

(E) constrói instrumentos de avaliação de Os itens identificam procedimentos que, de


comum acordo com os alunos, visando à acordo com a legislação em vigor, são de
identificação de interesses de responsabilidade
aprendizagem que deverão constituir-se
nos critérios de replanejamento das ações (A) das Escolas.
de ensino.
(B) das Delegacias de Ensino.

(C) das Coordenadorias de Ensino.

(D) do Conselho Estadual de Educação.

(E) do Departamento de Recursos Humanos.

36. A Indicação CEE no 9/97, ao referir-se à atual


Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional (LDB), afirma ser muito importante a 38. Leia os itens a seguir, que versam sobre o
sua análise e interpretação em virtude de o Ensino Religioso.
texto ser redigido com
I. O Ensino Religioso, de matrícula
(A) muitas regras e poucas diretrizes. facultativa, constitui-se em disciplina
obrigatória dos horários normais das escolas
(B) muitas minudências e poucas normas. públicas que ministram o ensino fundamental.
(...) Por ser de matrícula facultativa, essas
(C) muitos princípios e poucas prescrições. aulas deverão ser computadas além da carga
horária mínima de 800 horas anuais previstas
(D) muitas deliberações e poucas doutrinas. na LDB.
(E) muitas indicações e poucas normatizações. II. Nas escolas reorganizadas, recomenda-se
que o intervalo de uma hora entre os diferentes
turnos de funcionamento das classes seja
37. Considere os seguintes itens: utilizado para o Ensino Religioso (...). Os
sábados também poderão ser utilizados para
os mesmos fins, principalmente pelas escolas
I. “A admissão, sem escolarização anterior que funcionam com turnos de 4 horas.
correspondente, deve ser requerida no início
do período letivo e, só excepcionalmente, III. O Ensino Religioso, (...) será oferecido,
diante de fatos relevantes, em outras épocas”. sem ônus para os cofres públicos, de acordo
com as preferências manifestadas pelos
II. “O interessado deve indicar a série em que alunos ou por seus responsáveis, em caráter:
pretende matrícula, observada a correlação confessional, de acordo com a opção religiosa
com a idade”. do aluno ou do seu responsável, ou
interconfessional, resultante de acordo entre as
diversas entidades religiosas, que se

SEE/C.G.Educação 16

www.pciconcursos.com.br
27
responsabilizarão pela elaboração do I. “... apresentam princípios educativos e uma
respectivo programa. proposta de articulação entre objetivos, conteú-
dos, orientações didáticas e critérios de
IV. No ensino médio, o Ensino Religioso, de
avaliação, buscando contribuir para o
matrícula facultativa, deverá ser oferecido
aperfeiçoamento da prática pedagógica, sem
como atividade e constar do horário normal da
criar novas disciplinas ou se revestir de caráter
escola, com exceção do período noturno.
de obrigatoriedade.”
Tendo em vista a legislação em vigor e as
II. “... apontam para um horizonte de
normas referentes à organização escolar no
aperfeiçoamento da qualidade no ensino
Estado de São Paulo, está correto o que é
fundamental, e sua aplicação pressupõe o
afirmado em
‘pluralismo de idéias e de concepções
(A) I e II, apenas. pedagógicas’ e a gestão curricular autônoma.”

(B) II e IV, apenas. (A) Os dois textos referem-se às diretrizes


curriculares nacionais.
(C) III e IV, apenas.
(B) Os dois textos referem-se à organização da
(D) I, II e III, apenas. educação nacional.
(E) I, II, III e IV. (C) O primeiro texto, e apenas ele, refere-se às
Propostas Curriculares da rede estadual de
ensino.

(D) Os dois textos referem-se aos Parâmetros


Curriculares Nacionais.

(E) O segundo texto, e apenas ele, refere-se às


orientações para a reorganização das
escolas públicas, emanadas da União.

39. Considere os seguintes itens:


41. “O que Sérgio da Costa Ribeiro denominou,
I. “... é mais estável e menos sujeito a com muita propriedade, ‘pedagogia da
mudanças ...” repetência’ não é compatível com a almejada
democratização e universalização do ensino
II. “... é mais dinâmico e mais flexível ...” fundamental. É preciso erradicar de vez essa
perversa distorção da educação brasileira, ou
Os itens I e II identificam, respectivamente, o seja, é preciso substituir uma concepção de
avaliação punitiva e excludente por uma
(A) plano de curso e o plano diretor. concepção de avaliação de progresso e de
desenvolvimento da aprendizagem.”
(B) plano diretor e o plano de aula.
No sistema de ensino do Estado de São Paulo,
(C) plano escolar e o projeto pedagógico. uma das medidas adotadas pela Secretaria de
Educação para corrigir a distorção a que o
(D) projeto pedagógico e o regimento. texto se refere foi a instituição

(E) regimento e o plano escolar. (A) do ciclo básico e da jornada única nas duas
séries iniciais do ensino fundamental e da
matrícula por dependência a partir da
40. Analise os textos abaixo e assinale a sétima série.
alternativa correta.
(B) do regime de progressão continuada
organizado em dois ciclos: o primeiro
correspondente às quatro primeiras séries e
17 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
28
o segundo, às quatro últimas séries do V. Ao mencionar a obrigatoriedade da
ensino fundamental. ministração das horas-aula, a lei está exigindo
que o estabelecimento e o professor ministrem
(C) de dois níveis no ensino fundamental: o as horas-aula programadas,
primeiro, correspondente à primeira e independentemente da duração atribuída a
segunda séries, e o segundo, à terceira e cada uma. Até porque, a duração de cada
quarta. módulo-aula será definida pelo
estabelecimento de ensino, dentro da liberdade
(D) de três ciclos: o primeiro, correspondente às que lhe é atribuída, de acordo com as
três primeiras séries, o segundo, conveniências de ordem metodológica ou
correspondendo à quarta, quinta e sexta pedagógica a serem consideradas.
séries e o terceiro, abrangendo a sétima e
Tendo em vista dispositivos da atual Lei de
oitava séries do ensino fundamental.
Diretrizes e Bases da Educação Nacional e do
Parecer CNE/CEB no 5/97, está correto o que é
(E) de dois níveis: o primeiro, correspondente
afirmado em
aos anos pré-escolares, e o segundo,
abrangendo as oito séries do ensino
(A) I, II e III, apenas.
fundamental.
(B) I, III e V, apenas.

(C) II, IV e V, apenas.

(D) I, II, III e IV, apenas.

(E) I, II, III, IV e V.

43. Uma das principais características da atual Lei


42. Analise as afirmações a seguir.
de Diretrizes e Bases da Educação Nacional,
em relação à organização escolar, é o seu
I. O estudo da Arte constituirá componente caráter
curricular obrigatório nos diversos níveis
de educação básica, de forma a promover o (A) flexível.
desenvolvimento cultural dos alunos. (B) diretivo.

II. Educação Física, integrada à proposta (C) seletivo.


pedagógica da escola, é componente curricular (D) libertário.
da educação básica, ajustando-se às faixas
etárias e às condições da população escolar, (E) conservador.
sendo facultativa nos cursos noturnos.
44. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional considera como de manutenção e
III. Somente serão computados nas oitocentas
desenvolvimento do ensino, as despesas
horas de que fala a lei, os componentes a que
realizadas com vistas à consecução dos
o aluno esteja obrigado, nelas não se
objetivos básicos das instituições educacionais
incluindo, por exemplo, a educação física.
de todos os níveis, compreendendo as que se
destinam, dentre outras,
IV. Na parte diversificada do currículo será
incluído, obrigatoriamente, a partir da quinta (A) à aquisição de material didático-escolar, à
série, o ensino de pelo menos uma língua manutenção de programas de transporte
estrangeira moderna, cuja escolha ficará a escolar e à formação de quadros especiais
cargo da comunidade escolar, dentro das para a Administração Pública.
possibilidades da instituição.
SEE/C.G.Educação 18

www.pciconcursos.com.br
29
(B) a obras de infra-estrutura realizadas para
beneficiar direta ou indiretamente a rede 45. Na revisão do papel do Estado a que o texto se
escolar e os programas suplementares refere, ele passaria a cumprir a função de
de alimentação, assistência médico-odon-
tológica, farmacêutica e psicológica. (A) agente redistributivo.
(C) à remuneração e ao aperfeiçoamento do (B) unidade orçamentária.
pessoal docente e demais profissionais da
(C) órgão de fiscalização.
educação e à concessão de bolsas de
estudo a alunos de escolas públicas e (D) prestador de serviços.
privadas.
(E) planejador estratégico.
(D) à remuneração do pessoal docente e
demais trabalhadores da educação, mesmo
quando em desvio de função, desde que 46. As duas diretrizes complementares a que o
estejam atuando em atividades de suporte texto se refere, definidas pela atual
pedagógico nas escolas. administração da educação no Estado de São
(E) à aquisição, manutenção, construção e Paulo, são
conservação de instalações e
equipamentos necessários ao ensino, como (A) a estruturação de um sistema de
subvenção a instituições públicas ou informatização de dados educacionais e a
privadas de caráter assistencial, desportivo realização de concursos públicos.
ou cultural. (B) a desconcentração e descentralização de
recursos e competências e a reorganização
física das escolas municipalizadas.
(C) a racionalização do uso dos equipamentos
escolares e o incentivo permanente à
atualização docente.
(D) a reforma e racionalização da estrutura
administrativa e a mudança nos padrões de
gestão.
(E) a valorização dos profissionais da educação
e o controle e acompanhamento da clientela
INSTRUÇÃO: O texto abaixo refere-se às do ensino fundamental.
questões de números 45 e 46.
47. Considere os seguintes itens.
“A grande diretriz da atual gestão na área de
educação é a revolução na produtividade dos I. “... valer-se de diferentes formas de
recursos públicos que, em última instância, deverá registro e acompanhamento de aprendizagem
culminar na melhoria da qualidade do ensino. dos alunos, inclusive com a garantia de
Entretanto, para que essa revolução realmente mecanismo de auto-avaliação.”
ocorra, algumas mudanças tornam-se
II. “... organizar, particularmente nas séries ini-
imprescindíveis. Entre elas cabe destacar a revisão
ciais, um ‘remanejamento’ dos alunos,
do papel do Estado (...). Ou seja, o Estado deverá formando classes ‘fortes’, ‘médias’ e ‘lentas’
transformar-se no agente formulador, por com o objetivo de melhorar o desempenho dos
excelência, da política educacional paulista, voltada alunos com maiores dificuldades.”
à realidade socioeconômica do Estado e às
aspirações de uma sociedade que se pretende III. “... organizar e usar tarefas suplementares
moderna e desenvolvida. Para tanto, ele deverá adequadas para possibilitar variadas formas de
articular e liderar os diferentes setores responsáveis trabalho escolar.”
pela prestação dos serviços educacionais em torno
de um projeto comum. (...) Duas diretrizes IV. “... desenvolver o trabalho pedagógico em
complementares, porém fundamentais, deverão sala de aula através de uma combinação de
atividades comuns e diversificadas.”
nortear a revisão do papel do Estado ...”

19 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
30
V. “... modificar a dimensão das turmas, os
critérios de composição das mesmas, a rigidez
I. “... assegurar processo nacional de
dos horários, dos programas e regulamentos,
avaliação do rendimento escolar no ensino
das formas de os alunos trabalharem em
fundamental, médio e superior ...”
grupo, e aperfeiçoar os ambientes e materiais
de aprendizagem.”
II. “... oferecer a educação infantil em creches
e pré-escolas, e, com prioridade, o ensino
A construção de uma escola de qualidade, fundamental, permitida a atuação em outros
comprometida com o desenvolvimento de níveis de ensino somente quando estiverem
aprendizagens essenciais, implica a adoção de atendidas plenamente as necessidades de sua
várias medidas de caráter organizacional. área de competência ...”
Assinale a alternativa que reúne corretamente
essas medidas. III. “... assegurar o ensino fundamental e
oferecer, com prioridade, o ensino médio ...”

(A) I, II, III e IV.


Os itens I, II e III identificam, respectivamente,
(B) I, III, IV e V. de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da
Educação Nacional, responsabilidades
(C) II, III, IV e V.
(A) da União, dos Estados e dos Municípios.
(D) I, II, III e V.
(B) dos Estados, dos Municípios e da União.
(E) I, II, IV e V.
(C) dos Municípios, dos Estados e da União.

(D) dos Estados, da União e dos Municípios.

(E) da União, dos Municípios e dos Estados.

48. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação 50. De acordo com a Resolução SE no 49, de
Nacional, na seção reservada à educação de março de 1998, as atividades de reforço e de
jovens e adultos, dispõe que os conhecimentos recuperação da aprendizagem deverão ocorrer
e habilidades adquiridos por meios informais de forma

(A) deverão ser avaliados pelas escolas (A) paralela, concentrada nos finais de cada
técnicas. bimestre, durante os horários normais das
escolas.
(B) serão aferidos e reconhecidos mediante
exames. (B) intensiva, no término do ano letivo, em
particular quando houver avaliação final de
(C) poderão ser avaliados através da educação ciclo.
a distância.
(C) permanente, com a ampliação de dias
(D) deverão possibilitar a certificação letivos e com especificação no calendário
profissional de nível técnico. escolar.

(E) poderão ser reconhecidos pelos sistemas (D) contínua, como parte integrante do processo
municipais de ensino. de ensino e aprendizagem, no
desenvolvimento das aulas regulares.

49. Considere os seguintes itens.


SEE/C.G.Educação 20

www.pciconcursos.com.br
31
(E) rotineira, nas séries iniciais do ensino
fundamental, e em caráter excepcional, nas
séries finais.

21 SEE/C.G.Educação

www.pciconcursos.com.br
32
HISTÓRIA
1–C 2–E 3–D 4–D 5–A 6–B 7–C 8 - D 9 – E 10 – E
11 – C 12 – B 13 – D 14 – E 15 – B 16 – C 17 – A 18 – E 19 – B 20 – D
21 – A 22 – E 23 – B 24 – C 25 – C 26 – B 27 – D 28 – A 29 – C 30 – D
31 – E 32 – B 33 – A 34 – A 35 – C 36 – C 37 – D 38 – B 39 – A 40 – B
41 – E 42 – D 43 – B 44 – E 45 – C 46 – E 47 – D 48 – B 49 – A 50 – A

Gabarito de Conhecimentos Gerais em Educação


01 - C 02 - D 03 - C 04 - A 05 - E
06 - D 07 - E 08 - A 09 - C 10 - B
11 - A 12 - A 13 - B 14 - C 15 - A
16 - B 17 - D 18 - D 19 - B 20 - D
21 - C 22 - D 23 - E 24-A 25 - E
26 - E 27 - C 28 - B 29 - E 30 - D
31 - C 32 - E 33 - D 34 - A 35 - B
36 - C 37 - A 38 - A 39 - E 40 - D
41 - B 42 - E 43 - A 44 - C 45 - E
46 - D 47 - B 48 - B 49 - E 50 - D

www.pciconcursos.com.br
33
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002

HISTÓRIA GERAL E DO BRASIL 03. A Idade Média é o período da vida européia que se es-
tende por mil anos. Sobre esse período, analise as pro-
01. A história do Egito e das outras sociedades orientais da posições abaixo:
antiguidade ainda aguça a curiosidade de estudiosos e
pesquisadores do mundo inteiro... A civilização ociden- I. O modo de produção feudal caracterizava-se, essen-
tal tem suas raízes nos povos do Oriente, que nos deixa- cialmente, pelas relações servis de produção.
ram uma herança de valor inestimável. Analise as propo-
II. A Igreja, única instituição organizada, assumiu a ta-
sições abaixo e escreva V ou F conforme sejam verda-
refa de pensar por todos os homens da época, sendo
deiras ou falsas.
suas idéias religiosas colocadas em termos absolu-
tos e inquestionáveis sob a forma de dogmas e de
( ) No Egito Antigo as várias formas de organização
uma moral rígida.
política tinham como característica predominante a
ausência de ligação entre religião e política e o III. O período medieval europeu foi marcado por total
desprestígio social dos sacerdotes. paralização das atividades culturais e religiosas, sen-
( ) O faraó egípcio personificava todos os grandes po- do corretamente chamado de Idade das Trevas.
deres do Estado, sendo considerado um "deus vivo".
( ) A civilização mesopotâmica desenvolveu-se num tre- Está(ão) correta(s):
cho asiático do Crescente Fértil entre os rios Tigre e
Eufrates. a) I e II
( ) A Mesopotâmia, cuja região foi um dos grandes pó- b) I e III
los comerciais do Oriente, é hoje o Iraque, país go- c) III
vernado por Saddam Hussein. d) II e III
e) I, II e III

Assinale a alternativa correta:


04. Das alternativas a seguir, assinale aquela que NÃO se
refere a uma das características básicas do Feudalismo.
a) VFVF
b) FVFV
c) FVVV
d) FVVF
e) VFFF

02. A história da Roma Antiga compõe com a história grega,


a chamada Antiguidade clássica. Analise as proposições
a seguir:

I. A educação em Atenas tinha fins militares enquanto


em Esparta havia uma preocupação em formar inte-
lectuais e filósofos.

II. A cultura helenística foi o resultado da interação da


cultura grega com a cultura oriental.

III. A marginalização política, a discriminação e a desi-


gualdade impostas ao povo de Roma foram as cau-
sas das lutas entre patrícios e plebeus.

IV. A religião romana baseava-se num princípio a) Processo de descentralização do poder político.
utilitarista: eu dou algo aos deuses, para receber al-
guma recompensa em troca. b) Formação de uma sociedade com grande mobilidade
social.

Está(ão) correta(s): c) Desenvolvimento das atividades agropastoris e o re-


trocesso do grande comércio.
a) I e II
b) I e III d) Caráter auto-suficiente do feudo.
c) II e III
d) II, III e IV e) Formação de uma sociedade estamental.
e) I, II, III e IV
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 1

34
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
05. A Idade Moderna, período de coexistência do "velho" 08. O século XVIII, também conhecido como o "Século das
com o "novo", caracterizou-se por uma série de transfor- Revoluções" foi marcado por profundas transformações
mações na estrutura da sociedade européia ocidental. econômico-sociais, políticas e culturais. Dentre as alter-
Analise as proposições a seguir e escreva V ou F, con-
forme sejam verdadeiras ou falsas. nativas a seguir, assinale a que NÃO condiz com o cita-
do período.
( ) O mercantilismo como "política econômica de uma
era de acumulação primitiva", pregava o liberalismo a) A Revolução Francesa levou ao poder político a nova
econômico proibindo as práticas protecionistas e classe burguesa, estabelecendo o capitalismo.
monopolistas comerciais.
b) A Revolução Industrial foi o advento da máquina a
( ) As Grandes Navegações proporcionaram a abertura vapor, do tear mecânico e da máquina de fiar, que re-
de novas rotas comerciais em direção à Índia, à con- volucionaram as técnicas de produção.
quista de novas terras e à expansão da cultura euro-
péia. c) A Revolução Russa destruiu a ordem capitalista e
burguesa e lançou os fundamentos do primeiro Esta-
( ) A busca de rotas alternativas para o comércio com o do Socialista da história.
Oriente deveu-se, também, ao bloqueio do Mar Me-
diterrâneo determinado pelos turcos, a partir de 1453. d) A Revolução Americana, tornou os Estados Unidos
independentes e estimulou as lutas coloniais contra o
( ) A centralização do poder político é o ponto de parti- domínio metropolitano.
da para a realização do absolutismo no qual o poder
do rei é inquestionável. e) A Revolução Intelectual, também chamada Iluminismo,
constituiu uma fermentação de idéias que terminou
por exercer profunda influência no pensamento e nas
Assinale a alternativa correta:
ações da humanidade.
a) VVFF c) VFVF e) FVFV
b) FVVV d) VFFV 09. A expansão neocolonialista do século XIX foi impulsio-
nada, essencialmente, pelo(a)
06. Sobre o sistema de exploração colonial, é correto afirmar que
a) desenvolvimento do capitalismo comercial e das prá-
a) possibilitou o rápido desenvolvimento capitalista das ticas do mercantilismo.
colônias americanas. b) livre concorrência entre empresas grandes e peque-
b) tinha como objetivo fazer das colônias meros instru- nas.
mentos geradores de riqueza para as metrópoles. c) missão de irradiar a superiodidade da cultura euro-
c) implantou, nas colônias da América do Sul, ativida- péia e da fé cristã pelo mundo.
des econômicas voltadas para os interesses dessas d) crescimento incontrolado da população rural euro-
regiões. péia, gerando a necessidade de migração.
d) privilegiava a burguesia mercantil colonial e promo- e) disputa de mercados consumidores por produtos in-
via a acumulação de capital através da importação de dustrializados e de investimento de capital em novos
produtos manufaturados da colônia. projetos, além da busca de matérias-primas.
e) utilizou o monopólio comercial com o objetivo de im-
pedir os lucros exagerados dos comerciantes metro-
politanos. 10. Os vinte anos que separaram as duas grandes guerras
mundiais foram extremamente significativos para o
07. As transformações verificadas no final da Idade Média e posicionamento das potências mundiais. Sobre o perío-
início da Idade Moderna constituíram-se no momento da do entreguerras é correto afirmar que:
transição do Feudalismo ao Capitalismo. Sobre esse pe-
ríodo analise as proposições a seguir. a) A crise de 1929, mais conhecida como Grande De-
pressão, foi determinada pelo colapso da economia
I. O racionalismo, surgido no Renascimento Cultural, da União Soviética, após a Revolução Socialista.
explica o desenvolvimento do espírito crítico e cien- b) A recuperação capitalista, após a crise de 1929, nos
tífico.
Estados Unidos, deu-se através da OTAN que ado-
II. A Escola de Sagres foi um centro de pesquisas marí-
tou medidas de caráter socializantes.
timas que desenvolvia a arte da navegação.
c) A Alemanha adotou uma política expansionista, mili-
III. A burguesia participou da expansão marítima e co-
mercial, movida pela ambição de se enriquecer e pelo tarista, racista e nacionalista exarcebada que acabou
desejo de elevação social. arrastando os alemães para a Segunda Guerra Mun-
dial.
Assinale a alternativa correta: d) O nacionalismo foi um dos traços marcantes do nazi-
fascismo que pregava uma concepção igualitária da
a) Apenas a proposição I está correta. sociedade.
b) Apenas a proposição II está correta. e) A Revolução Russa, a exemplo da Revolução France-
c) Apenas a proposição III está correta. sa, propunha a construção de uma ordem burguesa,
d) Estão corretas as proposições I e III. em oposição à ordem liberal capitalista predominante
e) Todas as proposições estão corretas. no mundo.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 2

35
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
11. Século XX: O século criativo, cheio de invenções e des- 14. O Estado de Israel foi fundado há 54 anos e já travou
cobertas, marcado por acontecimetnos relevantes e tam- cinco guerras com seus vizinhos árabes. O país é moder-
bém constrangedores, por efervescências e contradições. no, democrátivo, dispõe de uma economia diversificada
As alternativas abaixo são acontecimentos que ocorre- e padrão de vida de primeiro mundo. Analise as proposi-
ram no século XX, EXCETO: ções a seguir:

a) A Segunda Guerra Mundial, que causou I. Os palestinos querem criar um Estado próprio na
perplexidadde e horror pelo espetáculo de barbárie Cisjordânia e na faixa de Gaza, territórios ocupados
promovido pelos nazistas. por Israel.
b) A Guerra Fria - disputa silenciosa entre os Estados II. Ariel Sharon, chefe da Autoridade Palestina, comba-
Unidos e União Soviética, interessados em estender te os ataques terroristas de homens e mulheres bom-
suas áreas de influência e seus modelos político-eco- bas que colocam em risco o Oriente Médio.
nômico. III. O primeiro ministro de Israel, Yasser Arafat, foi à guerra
c) A Guerra do Irã contra o Iraque pela posse de territó- sob o argumento oficial de que precisa destruir a
rios no Golfo Pérsico. rede de terrorismo árabe, na região.
d) A queda do muro de Berlim, que marcou o fim da IV. Conflitos político-religiosos, imensas reservas petro-
Guerra Fria, repercutindo diretamente na unidade ale- líferas, ascensão do nacionalismo islâmico fazem do
mã. Oriente Médio uma das regiões mais explosivas do
e) A independência política dos países latino-america- planeta.
nos e o conseqüente desmoronamento do império
europeu na América. São verdadeiras as proposições

12. "A América Latina, região das veias abertas em que as a) I e IV. c) I e II. e) II, III e IV.
hemorragias superam as transfusões, continua a viajar b) II e III. d) I, III e IV.
em busca da ocidentalização, procurando tornar-se con-
temporânea do seu tempo. Mas nessa viagem acidentda 15. A Copa do Mundo de 2002 apresentou uma peculiarida-
somam-se conquistas e frustrações." Analise as propo- de: pela primeira vez foi realizada em dois países - Coréia
sições abaixo: do Sul e Japão. Estes países estão localizados na Ásia,
considerado um continente explosivo. Analise as pro-
I. Na América Latina, em geral, predomina uma econo- posições a seguir e escreva V ou F, conforme sejam ver-
mia agrária, em que as oligarquias latifundiárias inter- dadeiras ou falsas.
ferem decisivamente na política.
II. O México, o Brasil e a Argentina são países latino- ( ) A Coréia teve seu território dividido entre os Esta-
americanos industrializados que sobrevivem sem a dos Unidos e União Soviética, ficando a parte sul
interferência do FMI. com os americanos e o norte com os soviéticos.
III. A política, a economia, a cultura e até as técnicas ( ) O Japão, antiga potência econômica asiática, no final
militares da América Latina sofrem influências dos da Segunda Guerra Mundial teve as cidades de
Estados Unidos. Hiroshima e Nagasaki arrasadas pela bomba nuclear
IV. Os setores mais dinâmicos da indústria latino-ameri- lançada pelos Estados Unidos e seus efeitos ainda
cana estão nas mãos do capital internacional. hoje são sentidos.
( ) A China socialista desde o final da década de 70 vem
Estão corretas as proposições: promovendo reformas e se abrindo cada vez mais ao
Ocidente capitalista, ingressando, assim, no comér-
a) I, II e IV c) II e III e) I, II, III e IV cio internacional.
b) I, III e IV d) II, III e IV ( ) O Afeganistão aliou-se aos Estados Unidos na luta
contra o terrorismo e expulsou o chefe da Milícia
13. "A globalização teve início no mesmo instante em que o Taleban, Osama bin Laden, de sua capital Cabul.
ser humano passou a se locomover em torno do mundo,
mas seus contornos ficaram mais claros e espantosos, Assinale a alternativa correta:
somente na última década." Analise as alternativas abai-
xo e marque a INCORRETA: a) VVFF c) FFVV e) FFFV
b) VFVF d) VVVF
e a d d from
6)
p. 1

a) Globalização expressa o ciclo de expansão capitalista


e
e a d (Adapt

que não respeita fronteiras geográficas e políticas,


que afeta todos os grupos sociais e todas as ativida- 16. "Nesta imensidão territorial recentemente descoberta, o
,R

des econômicas. homem organiza e descreve nos mapas um universo rico


e cheio de novidades em termos de fauna, flora, indíge-
d, R

b) A globalização integra os mercados mundiais através


da internacionalização da economia e do capital, vi- nas e clima. Começava a nascer uma vaga idéia do Bra-
Rea

sando produzir lucros de maneira mais rápida. sil." Os primeiros núcleos de povoamento português no
c) A era da globalização é marcada pelo desemprego e Brasil tiveram início
pelo aparecimento de formas alternativas de sobrevi-
vência aos ex-empregados assalariados. a) quando começou a exploração agrícola.
d) O processo de globalização reduziu, sobremaneira, as b) quando começou a exploração extrativista vegetal na
desigualdades entre países desenvolvidos e não de- costa brasileira.
senvolvidos. c) quando surgiram no litoral brasileiro as primeiras
e) No contexto da economia e na cultura mundializada, sesmarias.
as tecnologias dão ao campo da comunicação um gran- d) quando o Brasil foi descoberto.
de dinamismo e a propaganda ganha uma maior di- e) antes da vinda da expedição de Martim Afonso de
mensão. Sousa.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 3

36
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
17. As proposições a seguir, se referem ao Brasil-Colônia. 20. A vinda da família real portuguesa para o Brasil, em 1808,
Analise e escreva V ou F, conforme sejam verdadeiras repercutiu de forma significativa no que se refere à parti-
ou falsas. cipação do Brasil no mercado mundial, porque

( ) As colônias preenchiam a sua função histórica, ou a) organizou-se uma legislação visando à proibição das
seja, geravam riquezas para a metrópole, através do importações de artigos que podiam ser manufatura-
monopólio do comércio. dos na colônia.
( ) A divisão do Brasil em Capitanias Hereditárias tinha b) o tráfico de escravos negros para o Brasil foi extinto
como objetivo colonizar o território brasileiro às cus- em troca do direito dos comerciantes portugueses de
tas dos donatários e torná-lo uma fonte de lucro para pagarem menos impostos sobre suas mercadorias.
Portugal. c) houve um incremento no cultivo e exportação do al-
( ) A decisão da Metrópole em criar o sistema de Gover- godão visando abastecer o mercado europeu.
no Geral foi para suprir as capitanias de uma autori- d) processou-se uma articulação econômica mais con-
dade superior na Colônia. sistente entre comerciantes portugueses e estan-
( ) A obediência e a submissão à autoridade não faziam cieiros do Rio Grande do Sul em torno da exportação
parte da pregação religiosa, porque os jesuítas de- do couro sulino.
fendiam a igualdade de todos. e) foi promulgada a abertura dos portos e foram assina-
dos tratados com a Inglaterra.
Assinale a alternativa correta:
21. O Brasil estava politicamente emancipado e de 1822 a
a) VVFF c) VVFV e) FVVV 1889 era uma monarquia. Analise as proposições a se-
b) VFVF d) VVVF guir:

18. "A casa-grande, a senzala, a capela e a casa de engenho I. A independência


formam o quadrilátero principal e característico do enge- do Brasil, foi o
nho de açúcar". Sobre a economia açucareira no Brasil- desfecho da luta
Colônia, podemos afirmar que da classe domi-
nante colonial
a) estava voltada para atender o mercado interno. contra a política
b) incentivava o minifúndio e o trabalho livre, sendo fa- de recolonização
tor de desbravamento de territórios virgens. da Metrópole.
c) estava assentada no latifúndio, monocultura, escra- II. A proclamação da
vidão e voltada para a exportação. independência, em 7 de setembro de 1822, significou
d) permitia a existência de uma sociedade urbana, dinâ- profunda alteração nas condições de vida da maioria
mica e bem mais democrática. dos brasileiros.
e) exigia uma produção em pequena quantidade, mas III. A escravidão, nos fins do Segundo Reinado, ainda
com boa qualidade. satisfazia como fonte de mão-de-obra. Os escravos
eram baratos e rendiam o suficiente para cobrir as
19. "A sociedade brasileira é resultado da confluência e dos despesas necessárias à sua posse e manutenção.
conflitos estabelecidos ao longo da história por etnias IV. Na campanha abolicionista, destacou-se a Lei do
Ventre Livre, que proibia, definitivamente, a importa-
distintas, com universos culturais muito diferentes entre ção de escravos para o Brasil.
si." Analise as proposições a seguir e escreva V ou F
conforme sejam verdadeiras ou falsas. Está(ão) correta(s) a(s) proposição(ões)

( ) O engenho de açúcar condicionou a existência de a) I. c) II e III e) I, II, III e IV


b) I e II d) II, III e IV
uma aristocracia rural que, dominando o mais impor-
tante sistema de produção da colônia, exerceu pro- 22. A partir da segunda metade do Século XIX, a sociedade
funda influência na vida e na organização política do brasileira atravessou um período de intensas transfor-
Brasil. mações nos planos econômico e social. Essas transfor-
( ) Os holandeses invadiram o Brasil atraídos pela eco- mações refletiram-se no plano político, provocando a
nomia açucareira do Nordeste, porém demonstraram mudança do regime monárquico para o regime republica-
no. Com base no texto, assinale a alternativa correta:
incapacidade técnica para fazer funcionar engenhos
de açúcar em nível lucrativo. a) Os grandes proprietários não tinham interesse na
( ) Os escravos constituíram-se no motor impulsionador mudança de regime.
da economia colonial, cultivando as terras e exercen- b) O povo participou intensamente dos movimentos que
do profissões urbanas vitais para os senhores de culminaram com a proclamação da república.
c) As idéias republicanas alcançaram grande penetra-
engenho. ção popular desde muito antes da proclamação do
( ) A pecuária no processo de colonização do Brasil cons- novo regime.
tituiu-se numa atividade subsidiária da grande lavoura. d) A república rompeu completamente com as estrutu-
ras sócio-econômicas do passado colonial, melhoran-
Assinale a alternativa correta: do, sobremaneira, as condições de vida da grande
maioria da população.
e) A abolição dos escravos fez com que a velha aristo-
a) VFVF c) FVFV e) VFFV cracia rural retirasse o apoio à monarquia favorecen-
b) VFVV d) FVVF do o republicanismo.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 4

37
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
23. A República Velha (1889-1930) no Brasil teve na chama- 25. A partir de 1930, Getúlio Vargas inicia, no Brasil, um pro-
da "Política dos Governadores" um dos seus elementos cesso de mudanças socio-econômicas que apresenta,
mais caracterizadores. Na prática, essa política traduzia-se: entre suas características

a) no enfraquecimento das alianças oligárquicas esta- a) o progressivo aumento de poder das oligarquias
duais contra o Governo Federal. cafeeiras.
b) na dissolução das oligarquias rurais concentrando o
poder nos governos estaduais. b) o aumento do poder da burguesia como classe urba-
c) na criação das milícias estaduais, base política das na ligada à indústria e ao comércio.
oligarquias dominantes nos Estados.
d) no compromisso de apoio mútuo firmado entre o go- c) a supremacia do setor rural sobre o setor urbano.
verno federal, estadual e os chefes políticos munici-
pais. d) a paralização do desenvolvimento industrial em
e) na substituição dos governadores eleitos por virturde da queda da bolsa de Nova Iorque.
interventores militares, dividindo o poder entre esta-
dos fortes e fracos no país. e) o incentivo governamental à monocultura da cana e
do café.
24.
26. Adotou uma política externa independente dos Estados
"Corriam nos anos 30 no Nordeste Brasileiro
Unidos e condecorou um dos líderes da revolução cuba-
Algumas sociedades lutavam pelo dinheiro
na, Ernesto "Che" Guevara. A que presidente do Brasil
Que gemiam pelas terras,
estão relacionados esses fatos?
Coronéis em pés de guerra,
Beatos e cangaceiros.
a) João Goulart
E correr da volante no meio da noite,
b) Getúlio Vargas
No meio da caatinga que quer me pegar
c) Juscelino Kubistchek
Na memória da vingança
Um desejo de menino d) Café Filho
Um cavaleiro do diabo
Corre atrás de seu destino e) Jânio Quadros
Condenado em sua terra
Coronéis em pés de guerra
Beatos e cangaceiros"
27. O governo Médici marcou-se por duas características
A letra da música "Cavalo do cão" de Zé Ramalho ilustra fundamentais. Identifique-as.
as assertivas a seguir. Leia-as com atenção e analise as
proposições abaixo. a) A extinção de todos os partidos políticos e a "opera-
ção limpeza" que atingiu todos os partidos políticos
I. A Revolta de Canudos, na Bahia, foi um movimento de esquerda e várias organizações sindicais, estudan-
de rebeldia, de caráter messiânico que refletiu a resis- tis e religiosas.
tência dramática e desesperada contra a injusta es-
trutura fundiária. b) O Ato Institucional nº 3 que estabelecia a eleição in-
direta para governadores e a implantação do Serviço
II. A Guerra do Contestado, em Juazeiro do Norte, Cea- Nacional de Informação (SNI).
rá, foi a luta pela posse da terra, na qual os "sem
terra" enfrentaram os coronéis locais e as forças mili- c) A Lei Falcão e o bipartidarismo - ARENA e MDB,
tares e policiais que defendiam os latifundiários. sendo que nenhum deles representava as verdadei-
III. O cangaço foi a resposta violenta e vingativa dos ras aspirações populares.
excluídos da justiça nos sertões contra a exploração,
d) O arbítrio e o "milagre econômico" que marcavam a
o poder e o abuso dos coronéis.
violência do regime.

Assinale a alternativa correta: e) O entendimento perfeito entre o governo, as classes


trabalhadoras e estudantes e o Ato Suplementar 38
a) Apenas a proposição I é correta. que colocava o Congresso em recesso indefinido.
b) Apenas a proposição II é correta.
c) Apenas as proposições I e III são corretas.
d) Apenas as proposições II e III são corretas.
e) Todas as proposições são corretas.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 5

38
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
28. "O Brasil do século XXI, um país que tenta tornar-se 30. "O PT por muito tempo defendeu bandeiras com o pro-
mais justo, mais maduro e mais forte não pode conviver pósito de firmar-se como defensor dos excluídos. Na
com suspeitas em torno de personalidades que fazem posição de governo, o PT, agora, está lidando com o
parte dos poderes da República". Faça a correlação dos plano da realidade, e não do teatro político, como fez até
blocos: anteontem".
Revista Veja - 06 de novembro de 2002.
Bloco 1
(1) João Alves Assinale a alternativa cuja frase, dita ainda durante o
(2) Hildebrando Pascoal Império, traduz a essência do texto:
(3) Luis Estevão
(4) Jáder Barbalho a) "Nada mais conservador do que um liberal no poder".
(4) Nicolau de Campos Neves b) "Façamos a revolução antes que o povo a faça".
c) "Faça o que eu digo e não o que eu faço".
Bloco 2 d) "Ideologia, eu quero uma para viver".
( ) Primeiro senador da República do Brasil a ser cassa- e) "Existe um grande descompasso entre as propostas
do sob acusação de envolvimento no desvio de ver- econômicas do neo-liberalismo e as soluções para as
bas da construção do prédio do TRT de São Paulo. questões sociais".
( ) Ex-deputado federal, anão da máfia do orçamento que
perdeu o mandato porque foi acusado de desviar
dinheiro do orçamento para fins particulares.
( ) Ex-juiz federal preso, acusado de roubar 169 milhões
de reais da obra do TRT de São Paulo.
( ) Ex-deputado federal indiciado por comandar o crime
organizado no Acre e acusado de matar e esquartejar
suas vítimas utilizando motosserra.
( ) Senador que renunciou à presidência do Senado e ao
mandato por participar da roubalheira da SUDAM e
se beneficiou do desfalque milionário no BANPARÁ.

A seqüência correta é:

a) 3, 1, 5, 2, 4 c) 5, 2, 1, 4, 3 e) 3, 2, 5, 1, 4
b) 5, 2, 1, 3, 4 d) 4, 2, 5, 1, 3

29. As eleições de 2002 vão ficar na história como a vitória


da democracia no país. Depois de quatro tentativas, dei-
xando de lado os preconceitos, os brasileiros elegeram
para presidente o ex-metalúrgico e sindicalista Luís Inácio
Lula da Silva. Analise as proposições a seguir:

I. O sistema eleitoral vigente estabelece o voto


censitário, através do qual as eleições são efetuadas
em dois turnos sucessivos.

II. A Constituição de 1967, em vigor no início do gover-


no do General Artur da Costa e Silva, estabeleceu o
sitema de eleições diretas, eliminando o Colégio Elei-
toral.

III. A fragilidade da consistência ideológica dos parti-


dos políticos brasileiros se reflete na incoerência dos
candidatos que se mantêm ao lado de quem oferecer
mais vantagens.

Está(ão) correta(s):

a) I c) III e) I, II e III
b) II d) I e II

Execução: UNIVERSIDADE EST


UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 6

39
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002

PORTUGUÊS
Que língua, a nossa!
Já faz algum tempo, dei com um texto de um sociólogo brasileiro muito perstigiado na época, que começava assim:
"Os problemas que obstaculam o desenvolvimento do Brasil...".
Consultei o dicionário: o verbo obstacular simplesmente não existia. Em compensação, descobri que existia obstaculizar,
no sentido de criar obstáculos, impedir, dificultar. Por que não falar nos problemas que impedem, dificultam o desenvolvi-
mento do Brasil? Mania de complicar as coisas. Resultado: o nosso sociólogo acabou cassado.
Estávamos ainda nos primórdios do tecnolês. Hoje em dia a coisa chegou a tal ponto que deixou para trás aquela
pessimista observação de George Orwell sobre a linguagem técnica do nosso tempo. O escritor inglês ousou imaginar como
seria escrito atualmente um trecho bíblico - e tomou como exemplo esta passagem do Eclesiastes:
"Voltei-me para outra coisa, e vi que debaixo do sol não é o prêmio para os que melhor correm, nem a guerra para os
que são mais fortes, nem o pão para os que são mais sábios, nem as riquezas para os que são mais hábeis, nem o crédito para
os melhores artistas - mas que depende do tempo e das circunstâncias" (IX - 11).
Agora a mesma coisa, na linguagem do nosso tempo:
"Uma objetiva consideração dos fenômenos contemporâneos leva-nos à conclusão de que o sucesso ou fracasso
nas atividades competitivas não encerra possibilidade de ser comensurável pela capacidade inata, senão que um conside-
rável elemento de imprevisível deve invariavelmente ser levado em conta".
Pois muito bem: de lá para cá as coisas pioraram muito. George Orwell, se ainda fosse vivo, poderia imaginar hoje
a mesma idéia expressa mais ou menos assim:
Ao equacionarmos o posicionamento das formulações de uma unidade comunitária, inseridas no contexto de
suas propostas de relacionamento social, somos levados, pela conotação irrerversível de sua sistemática, a conlucir que
a operacionalização das atividades individuais, uma vez deflagrada, gera um remanejamento pouco gratificante de suas
virtualidades intrínsecas, pois a adequação de suas fantasias à realidade circunstante não corresponde à expectativa
inicialmente enfatizada, senão na medida de sua reciclagem em face de fatores não-comensuráveis.
Só mesmo repetindo aquela exclamação de Jânio Quadros, depois de uma frase em que me dizia "a inteligência,
Deus no-la deu..." - e subitamente interrompida, jamais terminada:
No-la deu. Que língua, a nossa!
SABINO, Fernando. As melhores crônicas de Fernando Sabino. Rio de Janeiro, Record, 1986. p.63-4.

31. No título "Que língua, a nossa!" temos uma frase Marque a alternativa correta em relação ao texto a seguir,
nas questões 35, 36 e 37.
a) interrogativa. d) afirmativa.
b) negativa. e) asseverativa. "Há palavras que ninguém emprega. Apenas se
c) exclamativa. encontram nos dicionários como velhas caducas num asilo.
Às vezes, uma que outra se escapa e vem luzir-se
desdentadamente, em público, nalguma oração de paraninfo.
32. Marque o item cuja expressão é um exemplo de ironia. Pobres velhinhas... Pobre velhinho!"

a) "Resultado: o nosso sociólogo acabou cassado." 35. "Às vezes" indica circunstância de
b) "O verbo obstacular simplesmente não existia."
c) "Consultei o dicionário: o verbo obstacular simples- a) tempo. d) afirmação.
mente não existia." b) modo. e) finalidade.
d) "... de lá para cá as coisas pioraram muito." c) negação.
e) "Pois muito bem."
36. Em "... vem luzir-me desdentadamente, em público, nal-
33. Na expressão "a inteligência Deus no-la deu...", o pro- guma oração..." o termo em destaque é uma contração
nome "la" faz referência a por motivo da

a) Deus. d) inteligência. a) concordância verbal. d) colocação pronomial.


b) frase. e) exclamação. b) regência nominal. e) concordância nominal.
c) língua. c) regência verbal.
34. Na expressão "Estávamos nos primórdios do tecnolês", 37. Os termos "pobres velhinhas..." "pobre velhinho!" refe-
o termo grifado é um(a) rem-se, respectivamente a

a) arcaísmo. a) oração / público.


b) neologismo. b) palavras / dicionário.
c) ênclise. c) velhas / dicionário.
d) atributo. d) velhas / asilo.
e) intertextualidade. e) palavras / paraninfo.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 7

www.pciconcursos.com.br
40
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002

38. 42.
Graças a Deus
O documentário enfoca conflitos entre árabes chegou a primavera! Graças a Deus che-
guei à primavera!
E eu a dizer
trivialidades!

e judeus motivados por questões históricas e dispu-


tas territoriais na região da Palestina, desde o século
19. Aborda ainda o processo de criação do Estado de
Israel e as tentativas dos palestinos de terem tam-
bém um Estado nacional.
Em relação à tira acima, pode-se afirmar:
O gênero textual acima é um(a)
I. No primeiro quadrinho, o termo "a primavera" é su-
a) depoimento. jeito da oração, posposto ao verbo.
b) bilhete. II. No segundo quadrinho o verbo é transitivo indireto
c) propaganda. e sua regência exige a preposição "a".
d) resumo. III. No primeiro quadrinho, o termo "a primavera" é obje-
e) poema. to direto.
39. Nos versos a seguir:
a) Apenas I está correta.
b) Estão corretas I e II.
"Muita mutreta pra levar a situação
c) Estão corretas II e III.
Que a gente vai levando
d) Estão corretas I, II e III.
de teimoso e de pirraça."
e) Apenas II está correta.
a linguagem predominante é
43. Assinale a opção que completa corretamente as lacunas
a) culta. do enunciado: "O controle biológico de pragas, _____ o
b) técnica. texto faz referências, é certamente o mais eficiente e ade-
c) coloquial. quado recurso _____ dispõem para proteger a lavoura."
d) científica.
e) regional. a) do qual / com que
b) de que / que
40. c) que / o qual
d) ao qual / cujos
WWW Veja na internet
www.somatematica.com.br
e) a que / de que

Jogos e divertimentos matemáticos para o ensino fundamental e médio 44. Complete as lacunas com os termos adequados.
www.reniza.com/matematica
Inúmeros problemas matemáticos interessantes, além de vários clássicos "O trato foi feito _____, porém ficou tudo para
www.desafios.he.com.br _____ fazer, embora aquela não fosse tarefa para _____."
Apresenta uma série de desafios matemáticos, em todos os níveis
www.kidsgame.it/giochi/matematica a) com nós / eu / mim
Passatempos e quebra-cabeças matemáticos (em italiano)
b) conosco / mim / mim
As funções de linguagem que predominam no texto aci- c) conosco / mim / eu
ma são, respectivamente
d) com nós / mim / eu
a) fática / poética.
b) conativa / referencial. e) conosco / eu / mim
c) póetica / metalingüística.
d) referencial / emotiva. 45. Assinale o item que apresenta problemas de regência,
e) emotiva / conativa. levando-se em consideração a língua escrita.

a) Preferiu sair antes do que ficar até o fim da peça.


41. No enunciado "Só os caçadores podem salvar a nature-
za.", o termo "só" tem valor argumentativo equivalente a b) O cargo a que todos visavam já fora preenchido.

c) Lembrou de que precisava voltar ao trabalho.


a) exclusivamente.
b) inclusivamente. d) As informações que dispomos não são suficientes
c) provavelmente. para esclarecer o caso.
d) possivelmente.
e) naturalmente. e) O de que eu mais preciso é dinheiro.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 8

www.pciconcursos.com.br
41
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002

CONHECIMENTO PEDAGÓGICO 49. No contexto brasileiro, a obra mais significativa referen-


46. A Didática tem como temas fundamentais: os objetivos te à Abordagem sócio-cultural do processo de ensino é
sócio-políticos e pedagógicos da educação escolar, os a de Paulo Freire, com sua preocupação com a cultura
conteúdos escolares, os princípios didáticos, os méto- popular. Quanto ao processo ensino-aprendizagem, a
dos de ensino e de aprendizagem, as formas organizativas principal característica dessa abordagem é:
do ensino, o uso e aplicação de técnicas e recursos, o
controle e a avaliação. Assim, pode-se delimitar como a) promover a não-diretividade, que consiste num con-
objeto de estudo da Didática junto de técnicas que implementa a atitude básica de
confiança e respeito pelo aluno.
a) as tarefas da instrução.
b) o processo de ensino. b) priorizar as atividades do sujeito, pois aprender impli-
c) a natureza do trabalho docente. ca assimilar o objeto a esquemas mentais.
d) o currículo. c) procurar a superação da relação opressor-oprimido.
e) o planejamento. d) promover a incorporação, pelo aluno, do controle das
contingências de reforço, dando lugar a comporta-
47. A formação da teoria didática para investigar as ligações mentos auto-gerados.
entre ensino e aprendizagem e suas leis ocorreu no sé-
culo XVII, quando e) preocupar-se mais com a variedade e quantidade de
noções/conceitos/informações que com a formação
a) João Amós Comênio (1592-1670) escreveu a primeira do pensamento reflexivo.
obra clássica sobre Didática, a Didáctica Magna, for-
mulando a idéia da difusão dos conhecimentos a to- 50. Analise os modelos didáticos descritos a seguir.
dos e criando princípios e regras do ensino.
I. A aula ocorre em uma sala retangular, com mesas e
b) Jean Jacques Rousseau (1712-1778) procurou inter- cadeiras enfileiradas, de modo que o estudante dirija
pretar as aspirações da burguesia em relação ao ensi- seu olhar para o lugar destinado ao professor. Este,
no e propôs uma concepção nova de ensino, baseada por sua vez, faz sua explanação com clareza, poden-
nas necessidades e interesses imediatos da criança. do utilizar o quadro-negro, o retroprojetor ou a tela
de um computador.
c) Henrique Pestalozzi (1746-1827) pôs em prática as
idéias de Rousseau, atribuindo grande importância II. A aula ocorre em uma sala, ou mesmo, ao ar livre. Os
ao ensino como meio de educação e desenvolvimen- alunos se olham, trocam informações e consultam
to das capacidades humanas, como cultivo do senti- materiais. O professor disponibiliza recursos, circula
mento, da mente e do caráter. entre os alunos, conversa com os vários grupos, es-
timula e propõe novos desafios, entre outras estraté-
d) Johann Friedrich Herbart (1766-1841) desenvolveu gias.
uma análise do processo psicológico-didático de aqui-
sição de conhecimentos, sob a direção do professor. III. A aula ocorre onde está a comunidade. A dicotomia
educador-educando foi superada, pois estes papéis
e) John Dewey (1859-1952) desenvolveu uma das mais cabem a ambos. A problematização e o diálogo se
destacadas correntes do movimento escolanovista, a fazem presentes para que ocorra conscientização e a
Pedagogia Pragmática ou Progressivista. posterior ação transformadora da realidade.

48. O conceito de Didática mudou com a influência das dife- Relacionando estes modelos didáticos com suas linhas
rentes tendências pedagógicas. Seguindo preceitos da teóricas e seus representantes mais significativos, veri-
tendência progressista, a Didática pode ser identificada fica-se que
como
a) o I corresponde à pedagogia tradicional de Herbart, e
a) campo de pesquisa com vistas a estudar a eficiência o III, à pedagogia ativa de Lourenço Filho.
do ensino.
b) o I corresponde à pedagogia tecnicista de Skinner, e o
b) mediação entre o fazer pedagógico e o contexto II, à pedagogia humanista de Pestalozzi.
sociopolítico-cultural.
c) o II corresponde à pedagogia nova de Dewey, e o III,
c) conjunto de metodologias para organizar e otimizar o à pedagogia libertadora de Paulo Freire.
ensino.
d) o I corresponde à pedagogia antiautoritária de Freinet,
d) regras e preceitos bem consolidados para dirigir a e o III, à pedagogia pós-moderna de Adorno.
aprendizagem.
e) o II corresponde à pedagogia interacionista de
e) área de estudo que busca a eficácia do processo ensi- Vygotsky e Wallon, e o III, à pedagogia crítico-social
no-aprendizagem. dos conteúdos, de Dermeval Saviani.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA PARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 9

www.pciconcursos.com.br
42
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
51. A professora Lúcia, que atua no Ensino Fundamental, 55. Os procedimentos de ensino não são casuais, mas sim
acredita que os alunos não podem ser considerados intencionalmente selecionados, de tal modo que sirvam
como seres passivos no processo ensino-aprendizagem. para atingir o objetivo que se tem. Então, se se deseja
Ela entende que a aprendizagem ocorre quando os alu- que o educando assimile um conhecimento existente, é
nos interagem com seus objetos de conhecimento, for- preciso encontrar:
mulam hipóteses sobre os mesmos, testam essas hipóte-
ses e, se for o caso, modificam-nas. Assim, Lúcia planeja 1º) o procedimento que possibilite essa aproximação
suas ações pedagógicas de modo a criar situações-pro- entre o conhecimento existente e o educando;
blema que desafiem os alunos e os levem a buscar solu-
ções. 2º) o procedimento que possibilite ao educando tornar
A prática pedagógica dessa professora inspira-se nas propriamente “seu” esse conhecimento, sob a forma
idéias de de habilidade ou hábito;

3º) os procedimentos que garantam ao educando a trans-


a) Freud. ferência desse conhecimento para as múltiplas situa-
b) Binet. ções de vida;
c) Skinner.
d) Piaget. 4º) procedimentos que assegurem ao educando utilizar-
e) Vygotsky. se dos conhecimentos, habilidades e hábitos já ad-
quiridos como suporte para resolver novos proble-
52. “Conjunto de conhecimentos, habilidades, hábitos, mo- mas, criando novos conhecimentos.
dos valorativos e atitudinais de atuação social, organi-
zados pedagógica e didaticamente, tendo em vista a
assimilação ativa e aplicação pelos alunos na sua prática Relacionando estes tipos de procedimentos a passos
de vida.” didáticos, tem-se, respectivamente:
(LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1992.)
a) inventividade, exposição, exercitação e aplicação.
Esta é uma definição de
b) aplicação, exercitação, exposição e inventividade.
a) recursos didáticos. c) exercitação, aplicação, exposição e inventividade.
b) objetivos educacionais.
d) exposição, exercitação, aplicação e inventividade.
c) métodos de ensino.
d) conteúdos de ensino. e) exposição, aplicação, exercitação e inventividade.
e) avaliação da aprendizagem.
56. Analise as concepções de avaliação a seguir:
53. Destacar propriedades essenciais de objetos ou fenô-
menos, fazer relações, comparar, diferenciar, organizar o I. Avaliar é medir a quantidade e exatidão de informa-
trabalho escolar, fazer síntese e esquemas, são exemplos ções que se consegue reproduzir.
de
II. Conhecimento não se mede. O controle do aprovei-
a) conhecimentos sistematizados. tamento deve ser apoiado em múltiplos critérios, con-
b) atitudes. siderando-se principalmente a assimilação e a aplica-
c) convicções. ção em situações variadas.
d) atitudes e convicções. III. A verdadeira avaliação do processo consiste na auto-
e) habilidades e hábitos. avaliação e/ou avaliação mútua e permanente da prá-
tica educativa por professor e alunos.
54. Durante os encontros para a preparação do ano letivo
em uma escola, alguns tópicos foram considerados como
os mais importantes. Dentre eles, destaca-se o conheci- Relacionando estas concepções de avaliação com as
mento da realidade dos estudantes e, por isso, no plane- abordagens do processo de ensino, verifica-se que:
jamento das atividades, foi preciso levar-se em conta
a) a I corresponde à abordagem humanista, e a III, à
a) a realidade expressa nos programas escolares estabe- abordagem cognitivista.
lecidos. b) a I corresponde à abordagem comportamentalista, e a
b) o modelo social idealizado pelos pais dos alunos da II, à abordagem tradicional.
escola.
c) a I corresponde à abordagem tradicional, e a III, à
c) o meio ambiente das classes mais favorecidas daque-
abordagem sócio-cultural.
la região.
d) a vivência limitada das pessoas de grupos sociais d) a II corresponde à abordagem cognitivista, e a III, à
minoritários. abordagem comportamentalista.
e) o contexto sociocultural específico da realidade dos e) a II corresponde à abordagem sócio-cultural, e a III, à
alunos. abordagem tradicional.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA P ARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 10

www.pciconcursos.com.br
43
Prefeitura Municipal de Campina Grande - Concurso Público - Edital 01/2002
57. Um professor, ao avaliar seus alunos, quer considerar o 60. Na proposta de reforma curricular do Ensino Médio, a
erro como algo construtivo. Deseja estimular o desen- interdisciplinaridade deve ser compreendida a partir de
volvimento de saberes e de autonomia para resolver si- uma abordagem relacional, em que se propõe que, por
tuações-problema simples ou complexas. Assim, o pro- meio da prática escolar, sejam estabelecidas interconexões
cedimento inicial que pode levar o professor a atingir e passagens entre os conhecimentos através de rela-
seus objetivos é ções de complementaridade, convergência ou divergên-
cia.
a) buscar a origem do erro cometido pelo aluno, percor- (Parâmetros Curriculares Nacionais - Ensino Médio - Bases Legais)
rendo, com ele, o caminho que o levou a dar tal res-
posta. Para que isso ocorra, é preciso
b) quantificar os erros cometidos, determinar os mais
freqüentes e propor sobre estes, maior número de exer- a) estimular a colaboração entre todos os membros da
cícios complementares. comunidade escolar para a realização de um trabalho
c) repetir as mesmas tarefas e materiais usados, a fim de integrado.
oferecer mais de uma oportunidade de revisão do erro. b) estabelecer objetivos educacionais únicos com vis-
d) discutir coletivamente os erros, para que aqueles que tas à avaliação do currículo.
os cometeram comparem seu desempenho com o do c) homogeneizar a metodologia a ser utilizada pelo cor-
restante da turma. po docente da escola.
e) recolher e corrigir o material do aluno, com o intuito d) preservar cada área do conhecimento em sua
de que esta correção seja por ele posteriormente ana- especificidade, fazendo-a interagir com as demais para
lisada. a solução de problemas.
e) criar novas disciplinas ou saberes especialmente des-
tinados à análise de fenômenos complexos.
58. Como responsável pelo processo de ensino, o profes-
sor exerce uma autoridade na sala de aula que deve ser
fruto de qualidades que se manifestam no domínio da
matéria que ensina, no senso de justiça e na capacidade
pedagógico-didática, ou seja, em qualidades

a) profissionais, pedagógicas e motivacionais.


b) sociais, emocionais e disciplinares.
c) afetivas, políticas e sociais.
d) intelectuais, morais e técnicas.
e) intelectuais, sociais e afetivas.

59. Além de constituir uma exigência formal, contida inclu-


sive na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional,
o projeto pedagógico revela-se uma necessidade coti-
diana das instituições educativas e um instrumento efi-
caz para a implementação de suas ações. Nessa pers-
pectiva, o projeto pedagógico caracteriza-se, essencial-
mente, como

a) um documento que se reflete no currículo da escola,


e a d d from

construído e vivenciado por todos os envolvidos no


6)
p. 1

processo educativo, que busca rumo, ação intencio-


e
e a d (Adapt

nal e compromisso coletivo.


,R

b) um plano didático-pedagógico, previsto na Lei de Di-


retrizes e Bases da Educação Nacional como instru-
d, R

mento regulador das atividades.


Rea

c) um instrumento norteador das escolas públicas e das


ações sistemáticas de todos os membros da comuni-
dade educativa.
d) um recurso de gestão administrativa e financeira da
escola, que deve ser conhecido por toda a comunida-
de escolar.
e) um referencial que exprime as exigências da socieda-
de, das autoridades governamentais e da comunida-
de local, construído diretamente por esses agentes.
Execução: UNIVERSIDADE EST
UNIVERSIDADE ADU
ESTADUAL D
ADUAL DAA P ARAÍB
PARAÍB
ARAÍBAA - Comissão Permanente do Vestibular
Página 11

www.pciconcursos.com.br
44
GABARITO

CARGO: PEB3 - HISTÓRIA


CONHECIMENTO
HISTÓRIA PORTUGUÊS
PEDAGÓGICO
01 C 16 A 31 C 46 B
02 D 17 D 32 A 47 A
03 A 18 C 33 D 48 B
04 B 19 B 34 B 49 C
05 B 20 E 35 A 50 C
06 B 21 A 36 C 51 E
07 E 22 E 37 E 52 D
08 C 23 D 38 D 53 E
09 E 24 C 39 C 54 E
10 C 25 B 40 B 55 D
11 E 26 E 41 A 56 C
12 B 27 D 42 B 57 A
13 D 28 NULA 43 E 58 D
14 A 29 C 44 E 59 A
15 D 30 A 45 NULA 60 B

www.pciconcursos.com.br
45
1

Prezado(a) candidato(a):
Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha,
com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Nº de Inscrição Nome

PROVA DE FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO – CÓD. 15

QUESTÃO 01:

A escola, para a maioria das crianças brasileiras, é a instituição que vai lhes
proporcionar meios de se desenvolver e de se tornar um cidadão, alguém com
identidade social e cultural. Assinale a afirmativa CORRETA.

a) Melhorar as condições da escola é formar gerações mais preparadas para


viver na sua plenitude, livremente, sem preconceitos e barreiras.
b) A inclusão remete a escola a questões de estrutura e de funcionamento
sem subverter seus paradigmas.
c) Podemos contemporizar soluções sem que tenhamos de pagar preço alto
com respeito a uma vida escolar marginalizada.
d) Verificamos que não há contestação ao movimento inclusivo na escola
pelo caráter ameaçador de qualquer mudança.

QUESTÃO 02:

O ensino certamente persegue objetivos, mas não de maneira mecânica e


obsessiva. Eles intervêm em três estágios.
I. do planejamento didático para identificar os objetivos trabalhados nas si-
tuações em questão de modo a escolhê-los e dirigi-los com conhecimento
de causa.
II. da análise “a posteriori” das situações e atividades, quando se trata de
delimitar o que se desenvolveu realmente e de modificar a seqüência das
atividades propostas.
III. da avaliação quando se trata de controlar os conhecimentos adquiridos
pelos alunos.
IV. da definição de objetivos muito precisos, imediatamente testados com
vistas a uma remediação imediata.

São CORRETAS as afirmativas:


a) I, II e IV
b) I e III apenas
c) I, II e III
d) I e IV apenas

www.pciconcursos.com.br
46
2

QUESTÃO 03:

O propósito de Perrenoud é falar de competências profissionais, privilegiando


aquelas que emergem atualmente. No livro 10 Novas Competências para En-
sinar, ele enfatiza:

a) as habilidades, mais evidentes, que permanecem atuais para dar aula.


b) as competências que representam mais um “horizonte” do que conheci-
mento consolidado.
c) a proposição de uma síntese interessante para ser utilizada na escola e-
lementar.
d) o emprego específico do referencial adotado para construção do ofício de
professor.

QUESTÃO 04:

O referencial escolhido por Perrenoud caracteriza-se por, EXCETO:

a) acentuar as competências julgadas prioritárias por serem coerentes com


o novo papel do professor.
b) apreender o movimento da profissão, insistindo em 10 grandes famílias
de competência.
c) garantir uma representação consensual, completa e estável de um ofício
ou das competências que ele operacionaliza.
d) ser um referencial compatível com os eixos de renovação da escola.

QUESTÃO 05:

A noção de competência, para Perrenoud, é designada pela “capacidade de


mobilizar diversos recursos cognitivos para enfrentar um tipo de situações.”

Essa definição insiste nos seguintes aspectos, EXCETO:

a) As competências não são elas mesmas saberes, “savoir-faire” ou atitudes,


mas mobilizam,integram e orquestram tais recursos.
b) Essa mobilização só é pertinente em situação, sendo cada situação sin-
gular, mesmo que se possa tratá-la em analogia com outras, já encontra-
das.
c) As competências profissionais constroem-se, em formação, mas também
ao sabor da navegação diária de um professor, de uma situação de traba-
lho à outra.
d) O exercício da competência não passa por operações mentais comple-
xas, subentendidas por esquemas de pensamento que permitem determi-
nar e realizar uma ação adaptada à situação.

www.pciconcursos.com.br
47
3

QUESTÃO 06:

Os professores acreditam que a formação em serviço vai assegurar-lhes o


preparo de que necessitam para ensinar todos os alunos e a concebem como
mais um curso de extensão ou especialização com terminalidade e certificado
que convalida a capacidade de efetivar a inclusão escolar.

Essa crença sustenta-se, porque os professores:

a) introjetaram o papel de praticantes e esperam que os formadores lhes


ensinem o que é preciso fazer, transmitindo-lhes os conhecimentos como
eles fazem com seus próprios alunos.
b) as inovações educacionais não abalam a identidade profissional e o lugar
conquistado pelo professor no sistema de ensino.
c) reagem à metodologia da formação continuada porque ela é essencial-
mente instrumental.
d) são concebidos como referência para o aluno como um mero instrutor
sem enfatizar a importância de seu papel na construção do conhecimento,
de atitudes e valores.

QUESTÃO 07:

“Nas escolas inclusivas as pessoa se apóiam mutuamente e suas necessida-


des específicas são atendidas por seus pares, sejam colegas de classe, de
escola ou profissionais de áreas afins” (Mantoan, 2001).

É pretensão dessas escolas:

a) aumentar o número de matrículas das crianças com deficiência no ensino


regular, pois isso significa caminhar na direção da inclusão.
b) superar todos os obstáculos que as impedem de avançar no sentido de
garantir um ensino de qualidade.
c) aceitar que as razões pelas quais os alunos fracassam em algumas situa-
ções escolares recaem única e inteiramente no que é inerente ao apren-
diz.
d) perceber que a importância de somar talentos e reconhecer a comple-
mentaridade de suas habilidades e vivências não contribui para melhorar
os temas de estudo.

www.pciconcursos.com.br
48
4

QUESTÃO 08:

Em relação à aprendizagem, a escola de qualidade deve reconhecer que:

a) a aprendizagem é uma atividade psicológica que revela as peculiaridades


de cada aprendiz ao se adaptar à diversidade dos objetos de conheci-
mento.
b) transformar o meio escolar em ambiente acolhedor é respeitar os cami-
nhos da descoberta.
c) deformar um conhecimento por não ter chegado à sua forma real não é
incompetência intelectual.
d) aceitar as mais diversas interpretações de um mesmo conhecimento di-
minui as oportunidades de reduzirmos a nossa aprendizagem.

QUESTÃO 09:

Os PCNs tanto nos objetivos educacionais, quanto na conceituação das áreas


de ensino e dos temas da vida social que devem atravessá-las, busca apontar
caminhos para enfrentar os problemas do ensino no Brasil, adotando como
eixo:

a) o estabelecimento de critérios de avaliação das aprendizagens fundamen-


tais a serem realizadas em cada ciclo que se constituem em indicadores
para a reorganização do processo ensino e aprendizagem.
b) a criação de condições nas escolas para que se discutam formas de ga-
rantir a toda criança ou jovem brasileiro o acesso ao conjunto de conhe-
cimentos socialmente elaborados.
c) o desenvolvimento de capacidades do aluno, processo em que os conte-
údos curriculares atuam não como fim em si mesmos, mas como meios
para a aquisição e desenvolvimento de capacidades.
d) orientação e garantia da coerência das políticas de melhor qualidade de
ensino, socializando discussões, pesquisas e recomendações, subsidian-
do a participação de técnicos e professores brasileiros.

www.pciconcursos.com.br
49
5

QUESTÃO 10:

Nesse novo milênio, há uma expectativa da sociedade brasileira para que a


educação, EXCETO:

a) posicione-se na linha de frente da luta contra as exclusões.


b) comprometa-se com a promoção de todos os brasileiros, voltando-se à
construção da cidadania como prática efetiva.
c) organize-se para oferecer uma educação de qualidade, que garanta as
aprendizagens essenciais para a formação de cidadãos autônomos, críti-
cos e participativos.
d) preocupe-se em tornar os brasileiros capazes de atuar com competência,
dignidade e responsabilidade para atender especificamente suas neces-
sidades individuais.

QUESTÃO 11:

“Na formação permanente dos professores, o momento fundamental é o da


reflexão crítica sobre a prática” (Paulo Freire).

Nesse sentido, podemos afirmar que:

I. Pensar criticamente a prática de hoje e de ontem para melhorar a próxima


prática.
II. O saber da prática espontânea não produz o saber ingênuo a que falta a
rigorosidade metódica.
III. O próprio discurso teórico, necessário à reflexão crítica, tem de ser de tal
modo concreto que quase se confunda com a prática.

São afirmações CORRETAS:

a) I, II e III
b) II e III apenas
c) I e II apenas
d) I e III apenas

www.pciconcursos.com.br
50
6

QUESTÃO 12:

Pela antropologia sabe-se que todo ser humano constrói conhecimento atra-
vés do domínio de práticas culturais existentes em seu meio.

Esse tipo de aprendizagem está corretamente caracterizado na opção:

a) por obedecer a certas leis gerais.


b) tempo e espaço determinam as formas e qualidades da aprendizagem.
c) em utilizar estratégias como a imitação e observação.
d) as ações de imitação e observação são apenas motoras.

QUESTÃO 13:

O desenvolvimento do ser humano prossegue pela contínua transformação


resultante de sua interação com o meio, portanto:

a) a experiência escolar não se insere em um processo de desenvolvimento


do sujeito que se iniciou antes de sua entrada na instituição.
b) a experiência anterior à escola é relevante para o desenvolvimento de
todo educando independentemente de sua idade.
c) a escola é um espaço independente de socialização e aprendizagem.
d) a experiência acumulada trazida para a escola exerce pouca influência na
inserção do aluno no contexto escolar.

QUESTÃO 14:

O ser humano realiza aprendizagens de natureza diversa durante toda sua


vida.

Essas aprendizagens estão ligadas, EXCETO:

a) à sua sobrevivência humana e à da espécie.


b) ao desenvolvimento dos sistemas simbólicos.
c) ao desenvolvimento, na adolescência, dos sistemas simbólicos e expres-
sivos que estão na base de aprendizagem posteriores.
d) ao desenvolvimento de todo o sistema, ao qual corresponde um substrato
orgânico, mas cuja identificação é função da vida social e da cultura.

www.pciconcursos.com.br
51
7

QUESTÃO 15:

“Os projetos de trabalho constituem um planejamento de ensino e aprendiza-


gem vinculados a uma concepção da escolaridade em que se dá importância
não só à aquisição de estratégias cognitivas de ordem superior, mas também
ao papel do estudante como responsável por sua própria aprendizagem”
(Hernandez, 1998).

É consensual que um projeto de trabalho se caracteriza por:

I. Ser uma concepção de educação e escola que leva em conta a abertura


para os conhecimentos e problemas que circulam fora da sala de aula e
que vão além do currículo básico.
II. Ser um planejamento motivador para o aluno, pois este se sente envolvi-
do no processo de aprendizagem.
III. Favorecer a autodireção do aluno a partir de atividades como o plano de
trabalho individual, o planejamento semanal ou quinzenal do que aconte-
ce na sala de aula.
IV. Ter o professor o papel de controlador da relação dos alunos com o co-
nhecimento, processo no qual também o docente atua como aprendiz.

São itens CORRETOS:

a) I, II e IV
b) II III e IV
c) I, II e III
d) I, III e IV

QUESTÃO 16:

“A finalidade da organização dos conhecimentos em experiências substanti-


vas de aprendizagem num currículo integrado é interpretar os conhecimentos
que se encontram nessas experiências” ( Hernandez, 1998).

Nesse sentido interpretar NÃO significa:

a) interessar-se pelas diferentes versões dos fenômenos, por suas origens e


pela busca das forças que criaram as interpretações.
b) reconhecer a complexidade dos aprendizes e das situações de aprendi-
zagem.
c) interessar-se pelos vestígios da existência do fenômeno.
d) interpretar é decifrar. Significa decompor um objeto em seu processo
produtivo, descobrir sua coerência.

www.pciconcursos.com.br
52
8

QUESTÃO 17:

Hoje, algumas escolas organizam o currículo por projetos e pela atividade do-
cente de maneira diversificada, em que os alunos se agrupam a partir dos te-
mas ou problemas que vão pesquisar, e não por questões de nível ou idade.

Isso requer da escola, EXCETO:

a) planejar o tempo em termos de período de trabalho.


b) romper com a organização em grupos de nível ou idade.
c) construir o conhecimento pelo diálogo pedagógico, de debates, ações e
intercâmbios no espaço escolar.
d) manter um professor como fonte única para ampliar o horizonte de co-
nhecimento.

QUESTÃO 18:

Os momentos avaliatórios presentes nos projetos de trabalho, não como uma


fórmula, mas como uma forma de diálogo do professor com o conhecimento
que os alunos vão construindo e como evidência pública que lhes permite a-
prender uns dos outros, são:

a) Avaliação inicial, avaliação recapitulativa , avaliação somativa.


b) Avaliação formativa, avaliação recapitulativa, avaliação somativa.
c) Avaliação inicial, avaliação formativa, avaliação recapitulativa.
d) Avaliação inicial, avaliação formativa,avaliação somativa.

QUESTÃO 19:

A construção de uma educação de qualidade ocorre no interior de cada escola


com a participação de todos os envolvidos no processo educativo.

Assim, a reorganização dos tempos escolares em ciclos aponta a necessida-


de de, EXCETO:

a) Repensar o sentido da escola, do currículo, do trabalho pedagógico e da


organização escolar.
b) Manter os tempos escolares dos professores para que possam assumir a
responsabilidade da formação do aluno durante o ciclo.
c) Ressignificar o conceito de turma, iniciando-se o agrupamento dos alunos
por proximidade de idade.
d) Envolver a família no processo de formação do aluno assegurando-lhe o
conhecimento da proposta pedagógica da escola.

www.pciconcursos.com.br
53
9

QUESTÃO 20:

O artigo 37 da LDB nº 9394/96 diz que a educação de jovens e adultos será


destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no en-
sino fundamental e médio na idade própria.

Esse contingente plural e heterogêneo é constituído preferencialmente de jo-


vens e adultos:

a) predominantemente marcados pelo trabalho, maduros ou com expectati-


vas de inserção no mercado de trabalho.
b) que não quiseram estudar.
c) oriundos da zona rural.
d) exclusivos das camadas populares

www.pciconcursos.com.br
54
10

PROVA ESPECÍFICA – CÓD. 21

QUESTÃO 21:

No século XIX, a História buscou afirmar-se como saber científico e, para tanto:

a) confirmou seu vínculo com a Filosofia, tida como necessária à análise crí-
tica dos acontecimentos.
b) procurou afastar-se da Filosofia com o objetivo de banir a subjetividade e
a metafísica do conhecimento.
c) estreitou seus laços com a Filosofia Iluminista, considerada suporte para
a elaboração do método crítico.
d) rejeitou os princípios abstratos da Filosofia e, com êxito, eliminou a inter-
ferência do sujeito na produção do conhecimento.

QUESTÃO 22:

“Não é a consciência dos homens que determina o seu ser, mas, ao contrário,
é o seu ser social que determina sua consciência.” (MARX, Karl. Prefácio de
Para a crítica da Economia Política)

Nessa afirmativa, Karl Marx condensa um princípio fundamental de seu pen-


samento. Assinale a alternativa que melhor traduz esse princípio expresso na
citação.

a) A adoção de um ponto de vista materialista para a compreensão da vida


em sociedade.
b) A definição da ideologia como forma de expressão abstrata e distorcida
das relações sociais de produção.
c) A compreensão, extraída da filosofia de Hegel, do papel determinante da
consciência sobre o ser social.
d) A perspectiva dialética para compreensão da dinâmica existente no interi-
or da superestrutura.

www.pciconcursos.com.br
55
11

QUESTÃO 23:

Segundo José Carlos Reis, “a mudança substancial que o programa dos An-
nales realizou pode ser chamada de revolução científica (...)”. (REIS, J. C. A
História, entre a filosofia e a ciência, p. 63)

Essa “revolução científica” promovida pelos Annales, no momento de sua fun-


dação, é verificada:

a) na mudança dos objetos de pesquisa que passam a priorizar temas da


história política e militar.
b) na aproximação da história com as “ciências auxiliares” para averiguação
da autenticidade documental.
c) na mudança do conceito de tempo histórico, que consiste na superação
estrutural do evento.
d) na abolição do realismo historiográfico pela crença na impossibilidade da
compreensão objetiva do passado.

QUESTÃO 24:

Nos últimos anos do século XX, afirmou-se uma concepção irracionalista do


conhecimento histórico que reproduz traços e características da chamada “so-
ciedade pós-moderna”. Nessa visão pós-moderna, as fontes históricas:

a) são valorizadas como prova do passado e garantia da objetividade do co-


nhecimento.
b) são tomadas como necessárias a uma análise quantitativa das realidades
passadas.
c) são interpretadas como textos e representações sobre as experiências do
passado.
d) ampliam-se em função da maior capacidade de arquivamento de dados
pelos computadores.

www.pciconcursos.com.br
56
12

QUESTÃO 25:

O ensino e o ensino de História em particular têm sofrido significativas trans-


formações, redefinido seus objetos, conteúdos e métodos. Dentre essas trans-
formações, destacam-se, EXCETO:

a) a tentativa de superação da passividade do aluno diante do conhecimen-


to, estimulando sua autonomia e reflexão.
b) a busca do abandono de práticas empiristas baseadas na simples trans-
missão e memorização de conteúdos.
c) a utilização da pesquisa como princípio educativo, valorizando-se os con-
teúdos como instrumentais para a solução de questões propostas.
d) a transmissão do saber acadêmico para o currículo escolar anulando-se
as diferenças entre o conhecimento universitário e o saber escolar.

QUESTÃO 26:

O ensino de História é muitas vezes criticado por ser excessivamente preso


aos “fatos, grandes personagens e datas”. Entretanto, muito se tem inovado
na abordagem e tratamento dos conteúdos históricos, sendo a discussão so-
bre o tempo aspecto fundamental dessa renovação. Nos dias de hoje, são
propostas significativas para o trabalho com a dimensão de tempo no ensino
de História, EXCETO:

a) o abandono da dimensão do tempo cronológico.


b) a percepção da dimensão do tempo como duração.
c) a identificação da continuidade e descontinuidade da vida coletiva.
d) a abordagem dos diferentes ritmos presentes nas ações individuais e
sociais.

www.pciconcursos.com.br
57
13

QUESTÃO 27:

A relação entre História e Memória tem sido bastante discutida entre os histo-
riadores. Na situação descrita abaixo, há uma manifestação concreta dessa
relação. Leia-a atentamente.

Durante os anos da ditadura militar brasileira (1964/1985), o ensino de Histó-


ria sofreu uma série de transformações. Dentre elas, destaca-se a organiza-
ção do núcleo de Estudos Sociais que “esvaziaram, diluíram e despolitizaram
os conteúdos de História e Geografia e, novamente, foram valorizados conte-
údos e abordagens de um nacionalismo de caráter ufanista, agora destinados
a justificar o projeto nacional do governo militar após 1964.” (Parâmetros Cur-
riculares Nacionais: História. P. 25-26)

Assinale a alternativa que estabelece a relação História e Memória expressa


na situação acima descrita:

a) A História é um segmento da memória que possui uma esfera de atuação


e uma influência social relativamente limitadas.
b) Os historiadores, produtores de memória, preocupam-se mais em agradar
ao seu público e, muitas vezes, distorcem o passado.
c) A história nega a memória na medida em que se utiliza da erudição e pro-
cedimentos científicos, que apagam a espontaneidade da memória coletiva.
d) A história, fixando o que deve ser lembrado e esquecido, participa das
relações de poder inscritas na sociedade, ao promover a manipulação da
memória coletiva.

QUESTÃO 28:

“As novas gerações de alunos habituaram-se à presença das novas tecnolo-


gias de comunicação, especialmente o rádio e a televisão, que se expandiram
como importantes canais de informação e de formação cultural. Entrava palas
portas das escolas uma realidade que não poderia ser mais ignorada.” (Parâ-
metros Curriculares Nacionais: História. p. 27)

Diante dessa nova realidade, os Parâmetros Curriculares Nacionais sugerem


que os professores de História:

a) confirmem a autoridade do livro didático como fonte objetiva e segura de


informações sobre o passado.
b) orientem os alunos no sentido de diminuírem o tempo em que se dedicam
à televisão para poderem se ocupar mais com os estudos.
c) questionem as informações extraídas dos meios de comunicação para
revelar a falsificação da realidade nelas existentes.
d) utilizem dessas diferentes fontes de informação como recurso didático
para revelar tradições e discursos variados sobre um mesmo tema.

www.pciconcursos.com.br
58
14

QUESTÃO 29:

No quadro da administração colonial portuguesa, era o órgão de poder consti-


tuído de membros da sociedade. Sobretudo até meados do século XVII, passa
a ser controlado pela classe dominante dos proprietários rurais expressando
seus interesses. Graças ao seu enraizamento na sociedade, foi o único órgão
que sobreviveu por inteiro e até se reforçou, após a Independência.

Esse órgão da administração colonial portuguesa no Brasil foi:

a) o Governo Geral.
b) a Ouvidoria.
c) a Câmara Municipal.
d) o Governo das Capitanias.

QUESTÃO 30:

O escravo negro foi, fundamentalmente, a mão-de-obra predominante da eco-


nomia brasileira entre os séculos XVI e XIX. São aspectos que caracterizam a
escravidão de origem africana, no Brasil, EXCETO:

a) a condição de mercadoria do escravo, que fazia com que seu preço osci-
lasse conforme a idade, sexo e habilidade para o trabalho.
b) as condições de exploração e violência a que eram submetidos os escra-
vos, o que leva a Igreja Católica a condenar a escravidão africana.
c) a diversidade cultural existente entre os escravos em função de muitos se
originarem de diferentes regiões, tribos e reinos africanos.
d) as diferentes formas de reação construídas pelo escravo, como fugas in-
dividuais ou em massa, agressões a senhores e feitores e formação de
quilombos.

www.pciconcursos.com.br
59
15

QUESTÃO 31:

Na América Latina de colonização espanhola, no século XIX, “o Estado que


começava a se organizar depois de atingida a independência, assumiu como
tarefa destruir a velha ordem colonial.” (PRADO, Maria Lígia. A formação das
nações latino-americanas. p.17)

Dentre as iniciativas implementada pelos Estados das novas nações latino-


americanas visando alcançar o objetivo expresso na citação acima, encon-
tram-se, EXCETO:

a) a destruição do regime de monopólios, restrições e privilégios comerciais.


b) a supressão dos favores econômicos e políticos anteriormente concedi-
dos aos espanhóis.
c) a separação entre Igreja e Estado, subordinando a primeira ao poder
maior do Estado laico.
d) a superação da exclusão política e econômica antes impostas aos índios
e camponeses.

QUESTÃO 32:

Durante os primeiros anos do Império brasileiro, no século XIX, organizou-se o


Estado Nacional que, como afirma Roberto Da Matta, realizou uma “combina-
ção curiosa (...) entre o igualitarismo individualista cívico importado, combina-
do a uma organização social personalista e hierárquica.”

Na organização do Estado Nacional brasileiro, no período mencionado, ex-


pressa a combinação descrita acima:

a) a divisão igualitária entre poderes existente na Constituição de 1824 con-


vivendo com a ação autoritária do Imperador.
b) a definição, pela Constituição de 1824, de um regime político representa-
tivo numa sociedade estruturada sobre o trabalho escravo.
c) a adoção de uma monarquia centralizada que se combinava com um re-
gime parlamentarista que reduzia o poder do Imperador.
d) a afirmação de um Estado leigo ao lado da persistência do Padroado e
Beneplácito que conferiam poder político à Igreja Católica.

www.pciconcursos.com.br
60
16

QUESTÃO 33:

“1964 representa um marco e uma novidade na história política do Brasil: dife-


rentemente do que ocorreu em outras ocasiões, desta vez militares não ape-
nas deram um golpe de Estado, como permaneceram no poder.” Celso Castro

Na citação acima, o golpe militar de 1964 é visto como diferente de outras in-
tervenções militares na política brasileira. Assinale a alternativa que NÃO con-
tém uma dessas intervenções militares.

a) A “Revolução” de 1930 que levou Getúlio Vargas ao poder.


b) A deposição do ditador Getúlio Vargas em 1945.
c) O “contragolpe preventivo” liderado pelo general Lott em 1955, que garan-
tiu a posse de JK.
d) A manobra militar que garantiu a aprovação do Pacote de Abril, em 1977.

QUESTÃO 34:

Leia atentamente a citação abaixo, que traz parte de material de propaganda


utilizado em importante episódio da história recente do Brasil.

“Você que sabe que o Presidente da República tinha direitos adquiridos pela
Constituição.
Você que sabe que as regras do jogo foram mudadas depois da eleição. (...)
Você que tem o direito de escolher seu Presidente e seu Governador.
Você que não admite desrespeito à Constituição.
Compareça no dia 6 e marque NÃO.”

Assinale a alternativa que indica corretamente o episódio para o qual essa


propaganda foi utilizada.

a) O plebiscito de janeiro de 1963 no qual a população se definiu entre o


Presidencialismo e o Parlamentarismo.
b) A campanha das Diretas-Já, realizada em 1984, na qual a população exi-
gia o direito de escolher o Presidente.
c) A campanha pelo “impeachment” do Presidente Collor, em 1992, acusado
de corrupção no exercício de suas funções.
d) O plebiscito realizado em 1993 no qual a população se posicionou entre a
Monarquia e a República, e entre o Parlamentarismo e o Presidencialis-
mo.

www.pciconcursos.com.br
61
17

QUESTÃO 35:

Observe atentamente os dados do quadro abaixo:

VARIAÇÃO ANUAL DA INFLAÇÃO E DO PRODUTO INTERNO BRUTO, 1964-1968

Ano Inflação Produto Interno Bruto


Variação % Variação Anual %
1964 91,9% 2,9%
1965 34,5% 2,7%
1966 38,8% 3,8%
1967 24,3% 4,8%
1968 25,4% 11,2%
(Fonte: FAUSTO, Boris. História do Brasil. p.473)

A partir dos dados apresentados na tabela acima, pode-se concluir:

a) O Milagre Econômico Brasileiro, iniciado logo após o golpe de 1964, foi


financiado pelo capital externo e funcionou como elemento de legitimação
do novo regime.
b) A queda da inflação, nos primeiros anos do regime militar, foi fruto de me-
didas recessivas que visavam à retomada, em um segundo momento, da
expansão econômica.
c) Os elevados índices de crescimento da economia brasileira, durante a
ditadura militar, tiveram como um de seus resultados a melhoria das con-
dições salariais dos trabalhadores.
d) A queda dos índices de crescimento econômico observada no início do
regime militar decorre da adoção de um modelo nacionalista que impedia
a presença de capitais estrangeiros no País.

www.pciconcursos.com.br
62
18

QUESTÃO 36:

Observe a charge abaixo.

Essa charge, publicada na Folha de São Paulo, em 1998, revela alguns pro-
blemas presentes na realidade brasileira na década de 1990, EXCETO:

a) O agravamento do quadro de concentração de renda brasileiro, forçando


o Estado a ampliar o orçamento destinado às políticas de seguridade so-
cial.
b) A crise do sistema de previdência pública que tem como um de seus mo-
tivos o crescimento do número de benefícios pagos em função do enve-
lhecimento da população.
c) As dificuldades de geração de empregos necessários para absorver no-
vos contingentes de mão-de-obra, em função das transformações econô-
micas ocasionadas pela política neoliberal.
d) O descompasso existente entre o número de contribuintes e o número de
beneficiários do sistema previdenciário em função da diminuição de em-
pregos formais observada no País.

www.pciconcursos.com.br
63
19

QUESTÃO 37:

A maior conseqüência da Grande Depressão do capitalismo (1929-1933) foi o


crescimento alarmante do desemprego. Entre 1932 e 1933, o pior período da
Depressão, 23% da força de trabalho britânica, 27% da norte-americana, 29%
da austríaca e 44% da alemã não tinham emprego. Essa situação trouxe i-
númeras repercussões para os países capitalistas, dentre as quais se desta-
cam EXCETO:

a) O crescimento das propostas e dos partidos políticos de esquerda trazen-


do insegurança política aos governos.
b) A adoção de políticas de congelamento de salários e preços buscando
minimizar a miséria social e conter a ameaça revolucionária.
c) A mudança de atitude dos governos que passam a dar prioridade às
questões sociais em suas políticas de Estado.
d) A instalação de modernos sistemas previdenciários, superando o Estado
liberal e lançando as bases do Estado de bem-estar.

QUESTÃO 38:

“A peculiaridade da Guerra Fria era a de que, em termos objetivos, não existia


perigo iminente de guerra mundial.”

Essa afirmativa do historiador Eric Hobsbawn sustenta-se no fato de que:

a) o poderio militar das duas superpotências líderes dos blocos capitalista e


socialista entrou em franco declínio após a II Guerra Mundial.
b) a crescente atividade pacifista observada junto à sociedade civil do Oci-
dente e Oriente inibiu ações de caráter militar por parte das duas superpo-
tências.
c) as duas superpotências aceitaram a divisão desigual do mundo no fim da
II Guerra Mundial e evitavam um choque direto e aberto entre suas For-
ças Armadas.
d) a política do degelo, iniciada após a II Guerra Mundial, promoveu a rea-
proximação gradativa entre as duas superpotências que se chocaram du-
rante aquele conflito.

www.pciconcursos.com.br
64
20

QUESTÃO 39:

“À medida que a década de 1980 passava para a de 1990, foi ficando eviden-
te que a crise mundial não era geral apenas no sentido econômico, mas tam-
bém no político.” (HOBSBAWN, Eric. A Era dos Extremos. P. 20)

Assinale a alternativa que expressa corretamente um aspecto da crise política


mencionada pelo historiador Eric Hobsbawn.

a) o abandono, pelos países europeus, dos princípios liberais em defesa de


um Estado forte e intervencionista.
b) a superação do regime socialista na China fazendo com que este país
ingressasse na lógica político-econômica do capitalismo.
c) o avanço político-militar dos países do ocidente sobre os da Europa Ori-
ental, como forma de forçar sua integração à União Européia.
d) o colapso dos regimes socialistas do leste europeu, reforçando o quadro
de crise das utopias e produzindo grandes incertezas políticas.

QUESTÃO 40:

“Globalização não é um conceito sério. Nós, americanos, o inventamos para


dissimular nossa política de entrada econômica nos outros países.” (John
Kenneth Galbraith, economista norte-americano)

A posição defendida pelo renomado economista norte-americano pode ser


atestada nas alternativas abaixo, EXCETO:

a) Um quinto do fluxo das multinacionais, ou US$ 60 bilhões, destina-se, nos


dias de hoje, aos Estados Unidos.
b) Os Estados Unidos possuem 32 dentre as cem maiores empresas com
capacidade de atuação planetária.
c) A ALCA, principal bloco econômico liderado pelos Estados Unidos, realiza
mais de 60% das trocas comerciais do planeta.
d) O PIB norte-americano evoluiu dos US$ 7.054,3 bilhões em 1994 para
US$10.234,9 bilhões em 2001.

www.pciconcursos.com.br
65
21

REDAÇÃO

É o educador um não-leitor?

Não são raras as pesquisas que vêm traçando o perfil do educador da Educa-
ção Básica como aquele profissional que lê pouco e não domina com proprie-
dade a escrita. A mídia, quando divulga os resultados dessas pesquisas, de-
senha uma imagem negativa do educador.

Se os resultados apresentados por esse tipo de pesquisa permitem, por um


lado, que se identifique um panorama nebuloso da Educação Básica brasileira,
por outro, eles só podem ser devidamente compreendidos se se considerarem
as condições de exercício da profissão e da formação e comportamento inte-
lectual do educador, isto é, cabe ainda explicar por que o educador não lê, se
é que não lê.

Com base nessa problematização, você deverá construir um texto argumenta-


tivo que explicite seu posicionamento em relação aos seguintes aspectos:

1) a imagem que se tem de leitura em uma sociedade co-


mo a nossa;
2) o que é ser leitor;
3) as condições de formação do educador-leitor;
4) o que é formar leitores no contexto escolar.

RASCUNHO DA REDAÇÃO

www.pciconcursos.com.br
66
22

www.pciconcursos.com.br
67
23

ATENÇÃO
COM SUA ESCRITA HABITUAL, TRANSCREVA, PARA O ES-
PAÇO RESERVADO PELA COMISSÃO, NA FOLHA DE RES-
POSTA, A SEGUINTE FRASE:

“O interesse das instituições em investir na área da pesquisa per-


mitirá novas frentes de trabalho.”

www.pciconcursos.com.br
68
GABARITO OFICIAL

CARGO: PROFESSOR P3 – HISTÓRIA

FUNDAMENTOS DA PROVA
EDUCAÇÃO ESPECÍFICA

01. A 21. B
02. C 22. A
03. B 23. C
04. C 24. C
05. D 25. D
06. A 26. A
07. B 27. D
08. A 28. D
09. C 29. C
10. D 30. B
11. D 31. D
12. D 32. B
13. B 33. D
14. C 34. A
15. C 35. B
16. B 36. A
17. D 37. B
18. C 38. C
19. B 39. D
20. A 40. C

www.pciconcursos.com.br
69
ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO
SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO

PROVA OBJETIVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

1ª Questão
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei 9.394/96, delega à escola e seus
sujeitos a responsabilidade da elaboração de seu Projeto Pedagógico.
No que se refere à participação na elaboração do Projeto Político Pedagógico,
construção coletiva, considerando os Artigos 12, 13 e 14, é incorreto afirmar:
a) Os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público,
na educação básica, de acordo com suas peculiaridades, incluindo a participação dos
profissionais das comunidades escolar e local em conselhos escolares equivalentes.
b) Os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público,
na educação básica, de acordo com os princípios estabelecidos nacionalmente, de modo
a manter uma unidade curricular e a evitar o pluralismo de concepções pedagógicas.
c) Os docentes incumbir-se-ão de participar da elaboração da proposta pedagógica do
estabelecimento de ensino e de cumprir o plano de trabalho, segundo a proposta
pedagógica do estabelecimento de ensino.
d) Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do sistema de
ensino, terão a incumbência de informar os pais sobre a execução de sua proposta
pedagógica.

2ª Questão
A perspectiva histórico-cultural da aprendizagem considera a avaliação como fonte de
informação para novos procedimentos a serem tomados a cada instante, no processo
educacional. Isso significa que:
a) a avaliação deve ocorrer para decidir quanto à aprovação ou reprovação do aluno, no
final do período letivo;
b) a ação de avaliar deve ser sempre classificatória;
c) a ação de avaliar deve ser sempre diagnóstica e processual;
d) somente os alunos devem ser avaliados.
3ª Questão

Assinale a alternativa correta, no que se refere à construção de um projeto educacional


coletivo, democrático e permanente, perspectiva da proposta Curricular de Santa
Catarina.

a) A prática do planejamento apresenta um caráter político e ideológico que traça


diretrizes e metas, define objetivos e formas de avaliação, cabendo ao Diretor a gestão
autônoma, definindo prioridades e formas de gerenciamento, pois ele está
hierarquicamente acima de qualquer outro segmento do contexto educacional.
b) A implementação do projeto social da escola é de competência única e
exclusivamente dos professores, pois o sucesso da escola depende da qualidade da
prática pedagógica e do compromisso em promover a aprendizagem do aluno.

www.pciconcursos.com.br
70
c) O trabalho docente pressupõe, acima de tudo, a qualificação do professor, o que torna
pouco relevante o envolvimento de outras dimensões do processo educacional, tais
como a integração de toda a equipe de profissionais, dos pais, alunos e comunidade.
d) A tomada de decisões, em nível de construção coletiva, refere-se a vários âmbitos do
contexto educacional.

4ª Questão

Os documentos oficiais têm apontado para teorias que compreendem a aprendizagem


como elaboração conceitual lenta e progressiva e não como mera aquisição de
informações. Isso implica:

a) que os resultados da avaliação devem refletir o processo do aluno, no sentido de


expansão do seu aparato conceitual;
b) que os resultados da avaliação refletem o comportamento do aluno, no que diz
respeito às normas disciplinares;
c) que, na escola, os critérios de avaliação devem ser relativos à disciplina ensinada e às
concepções de cada professor;
d) que os resultados da avaliação devem refletir o empenho do aluno ao reproduzir o
conteúdo dado.
5ª Questão
Em relação à pessoa que necessita de condições especiais de atendimento, em uma
proposta histórico-cultural que concebe que o indivíduo se humaniza em um ambiente
social, em interação com outros indivíduos, podemos afirmar que:
a) é impossível considerar que o desenvolvimento dessa pessoa possa ocorrer em um
processo previsível, linear e gradual;
b) o processo de desenvolvimento dessa pessoa realiza-se sob parâmetros;
c) homogêneos e individuais para cada grupo específico, os espaços específicos de
aprendizagem devem privilegiar os procedimentos reabilitadores e terapêuticos;
d) as diversidades pessoais, culturais e sociais atuam como limitadores do processo de
aprendizagem e desenvolvimento.

6ª Questão

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o conceito científico de


desvantagem, relacionado às pessoas que necessitam de condições especiais de
atendimento, refere-se à:
a) condição social de prejuízo decorrente da deficiência e/ou incapacidade;
b) restrição de atividades decorrentes de uma deficiência;
c) conseqüência em termos de desempenho e atividade funcional do indivíduo;
d) perda ou anormalidade de estrutura ou função orgânica.

7ª Questão

www.pciconcursos.com.br
71
Assinale a alternativa correta, quanto ao uso das novas tecnologias na educação, na
perspectiva da Proposta Curricular de Santa Catarina.
a) As novas tecnologias, utilizadas como fim em si mesmas, na construção do
conhecimento, devem estar a serviço da reprodução do capital e da competitividade.
b) As novas tecnologias são também objetos sociais e mediadores da relação entre o ser
humano e o mundo.
c) As novas tecnologias vêm substituir as "antigas" tecnologias intelectuais, para traçar
estratégias que possibilitem repensar a educação.
d) As novas tecnologias intelectuais na educação devem ser definidas pelas forças
hegemônicas do mercado capitalista.
8ª Questão

O Art. 37. da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional refere-se à Educação de


Jovens e Adultos, destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos
no ensino fundamental e médio, na idade própria. É incorreto afirmar que os exames, a
que se refere esse artigo:
a) serão realizados no nível de conclusão do ensino fundamental, para os maiores de
quinze anos;
b) serão realizados no nível de conclusão do ensino médio, para os maiores de dezoito
anos;
c) terão os conhecimentos e habilidades adquiridos pelos educandos por meios
informais aferidos e reconhecidos;
d) serão realizados no nível de conclusão do ensino fundamental, para os maiores de
dezoito anos.

9ª Questão

A psicanálise de Freud, a Epistemologia genética de Piaget e o Behaviorismo de


Skinner foram criticados por se preocuparem em explicar o ser humano a partir de uma
única dimensão. Essa dimensão seria, para cada um deles, respectivamente:
a) a cultura, a afetividade e o pensamento;
b) a memória, a aprendizagem e o inconsciente;
c) o inconsciente, a inteligência e o comportamento;
d) a motivação, a linguagem e a inteligência.

10ª Questão
O Inatismo é uma concepção da aprendizagem segundo a qual o ser humano já nasce
com potencialidades, dons e aptidões a serem desenvolvidas, biologicamente
determinadas. O(a) professor(a) que trabalha apoiando-se nessa concepção, entenderá
que:

a) deve oferecer ao aluno atividades que o desafiem para a construção do conhecimento;


b) a aprendizagem estará condicionada à quantidade e à qualidade dos estímulos
oferecidos ao aluno;
c) quanto menor for sua interferência no processo de aprendizagem, mais estará
facilitando para que o aluno revele a sua essência;
d) deve conhecer o contexto em que o aluno vive, para mediar seu acesso ao
conhecimento formal.

www.pciconcursos.com.br
72
11ª Questão

A teoria de Vygotsky entende o desenvolvimento e a aprendizagem como relacionados


desde o nascimento da criança. O desenvolvimento é entendido como um processo:

a) previsível, universal e linear;


b) em que o sujeito é passivo e seu comportamento é condicionado pela influência dos
estímulos do ambiente;
c) determinado por conteúdos mentais de caráter individual, dos quais não se tem
consciência;
d) construído no contexto social e promovido pela aprendizagem.

12ª Questão

A Educação Sexual tem sido alvo de discursos diversos, sobretudo nos últimos anos, em
função do surgimento da AIDS. Contudo, tem preponderado nas campanhas educativas
um viés médico-biologizante, que reduz a sexualidade à genitalidade e a um "problema"
de saúde pública. "Não está em jogo a formação do homem e sim a informação de como
se evitar contágio de doenças que se transmitem pelo sexo". (Proposta Curricular
SC:1998, p. 20). Para superar esse viés, a referida proposta postula:

a) que a educação sexual deve ter como conteúdo principal uma sólida informação sobre
os aparelhos reprodutores, a concepção, a reprodução e as doenças sexualmente
transmissíveis;
b) que a educação sexual necessita buscar elementos conceituais e teóricos nos diversos
campos das ciências e, de modo multidisciplinar, deve compor e transitar pela
interdisciplinaridade;
c) que a educação sexual incentive os jovens a postergar o sexo, por entendê-lo numa
perspectiva reprodutiva, vinculado ao matrimônio, baseado em sólidos valores morais e
nos bons costumes;
d) que a educação sexual utilize o animismo como recurso didático, dando vida e
inteligência a seres inanimados, para explicar as questões mais elementares, no caso da
curiosidade sexual infantil.
13ª Questão

Como coloca a Proposta Curricular de Santa Catarina: 1998, "a sexualidade vem sendo
considerada um importante objeto de estudo, consolidando-se, nos últimos tempos,
como subsídio também da ação pedagógica". Por isso faz-se necessário explicitar o que
se entende por sexualidade como um pressuposto teórico fundamental, para se pensar
sobre Educação Sexual. Na referida proposta, a sexualidade:

a) é o ato sexual reprodutivo;


b) é a caracterização biológica do ser humano, como espécie animal;
c) constitui-se numa elaboração histórica e cultural que se explica e se compreende no
contexto e nas relações nas quais se produz;

www.pciconcursos.com.br
73
d) é a atividade sexual genital, reprodutiva ou não, que marca o ser humano em sua
essência.

14ª Questão

"Na sociedade ocidental, sobretudo a partir do século XVII, a criança costuma ser
percebida como um ser assexuado, fato esse que se interliga à idéia do sexo mau, sujo,
pecaminoso, entre outras numerosas conotações negativas dadas à sexualidade. Nesse
sentido, importa desvelar estas relações no cotidiano da instituição escola". (Proposta
Curricular SC:1998, p.21).
Na perspectiva de superar esse viés, de acordo com a referida proposta, é correto
afirmar que o/a educador/a

a) deve procurar inibir as manifestações da sexualidade infantil na escola, através de


jogos e brincadeiras que desviem sua atenção de comportamentos inadequados;
b) deve procurar compreender as expressões e/ou manifestações sexuais da criança no
cotidiano escolar, sob a ótica da aquisição de uma base científica e da perspectiva da
transformação social, buscando uma nova ética e uma educação dialética em que se
pressupõe um trabalho de forma positiva, coerente e afetiva com as crianças;
c) deve deixar exclusivamente com a família a questão da educação sexual na infância;
d) deve analisar com extremo cuidado os materiais didáticos com os quais irá trabalhar,
descartando aqueles que possam contribuir para despertar a curiosidade infantil na área
da sexualidade.
15ª Questão
O turismo rural em Santa Catarina é um segmento que adquire cada vez maior
importância na economia turística do Estado. Ele é uma atividade bastante recente, que
teve origem na região...

a) do Planalto Norte
b) do Vale do Itajaí
c) Sul do Estado
d) do Planalto Serrano

16ª Questão
A fonte de energia a gás implica em redução de custos para as empresas, maior
qualidade da produção e maior aceitação do produto no mercado externo, porque a
queima do gás natural é não - poluente.
A partir do ano 2000, diversos municípios de Santa Catarina passaram a receber gás
natural (SCGás), que provém do gasoduto:

a) Paraguai - Brasil
b) Colômbia - Brasil
c) Bolívia - Brasil
d) Peru - Brasil

17ª Questão

www.pciconcursos.com.br
74
O artesanato rendeiro persiste como atividade que vem sendo estimulada pelo turismo
no litoral de Santa Catarina. Essa técnica é anterior à Revolução Industrial e manteve-se
no âmbito da manufatura familiar, sendo identificada, sobretudo, pela elaboração
minuciosa das rendas de bilros, com grande efeito estético.
Essa atividade foi introduzida no Estado pelos:

a) italianos
b) açorianos
c) poloneses
d) alemães
18ª Questão

A história da imprensa catarinense começou em 1831, com "O Catharinense", editado


por Jerônimo Coelho.

Existe um jornal, fundado em 1915, sendo o mais antigo jornal catarinense em


circulação.

Assinale a alternativa que apresenta o nome desse jornal.

a) Correio Lageano ¾ de Lages


b) A Notícia ¾ de Joinville
c) Correio do Povo ¾ de Jaraguá do Sul
d) O Estado ¾ de Florianópolis

19ª Questão

Em Santa Catarina, as atividades econômicas encontram-se bem demarcadas nos seus


diferentes espaços físicos.

Relacione a segunda coluna de acordo com a primeira, identificando a região em que


cada setor industrial faz-se mais presente.

1. Vale do Itajaí ( ) Indústria moveleira


2. Planalto de Lages ( ) Indústria têxtil e do vestuário
3. Sul Catarinense ( ) Indústria de papel e papelão
4. Oeste Catarinense ( ) Indústria alimentar
5. Planalto Norte ( ) Indústria cerâmica e descartáveis plásticos

Assinale a alternativa que contenha a ordem correta da 2ª coluna, de cima para baixo.

a) 5, 1, 2, 4 e 3
b) 3, 5, 1, 4 e 2
c) 5, 1, 4, 3 e 2
d) 2, 5, 4, 1 e 3

20ª Questão

www.pciconcursos.com.br
75
Ao longo do IIº Reinado, sob o governo de D. Pedro II, dois contingentes imigratórios
ganharam destaque em nosso território, cujas tradições acham-se até hoje bastante
arraigadas na população catarinense.

Assinale a alternativa que apresenta essas duas etnias.

a) Açoriana e vicentista
b) Açoriana e alemã
c) Alemã e italiana
d) Portuguesa e italiana

ESTADO DE SANTA CATARINA


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO
SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO

PROVA OBJETIVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

CARGOS: NÍVEL SUPERIOR (PROFESSOR, CONSULTOR EDUCACIONAL E


ASSISTENTE TÉCNICO PEDAGÓGICO)

1ª Questão
A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Lei 9.394/96, delega à escola e seus
sujeitos a responsabilidade da elaboração de seu Projeto Pedagógico.
No que se refere à participação na elaboração do Projeto Político Pedagógico,
construção coletiva, considerando os Artigos 12, 13 e 14, é incorreto afirmar:
a) Os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público,
na educação básica, de acordo com suas peculiaridades, incluindo a participação dos
profissionais das comunidades escolar e local em conselhos escolares equivalentes.
b) Os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público,
na educação básica, de acordo com os princípios estabelecidos nacionalmente, de modo
a manter uma unidade curricular e a evitar o pluralismo de concepções pedagógicas.
c) Os docentes incumbir-se-ão de participar da elaboração da proposta pedagógica do
estabelecimento de ensino e de cumprir o plano de trabalho, segundo a proposta
pedagógica do estabelecimento de ensino.
d) Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do sistema de
ensino, terão a incumbência de informar os pais sobre a execução de sua proposta
pedagógica.

2ª Questão
A perspectiva histórico-cultural da aprendizagem considera a avaliação como fonte de
informação para novos procedimentos a serem tomados a cada instante, no processo
educacional. Isso significa que:

www.pciconcursos.com.br
76
a) a avaliação deve ocorrer para decidir quanto à aprovação ou reprovação do aluno, no
final do período letivo;
b) a ação de avaliar deve ser sempre classificatória;
c) a ação de avaliar deve ser sempre diagnóstica e processual;
d) somente os alunos devem ser avaliados.
3ª Questão

Assinale a alternativa correta, no que se refere à construção de um projeto educacional


coletivo, democrático e permanente, perspectiva da proposta Curricular de Santa
Catarina.

a) A prática do planejamento apresenta um caráter político e ideológico que traça


diretrizes e metas, define objetivos e formas de avaliação, cabendo ao Diretor a gestão
autônoma, definindo prioridades e formas de gerenciamento, pois ele está
hierarquicamente acima de qualquer outro segmento do contexto educacional.
b) A implementação do projeto social da escola é de competência única e
exclusivamente dos professores, pois o sucesso da escola depende da qualidade da
prática pedagógica e do compromisso em promover a aprendizagem do aluno.
c) O trabalho docente pressupõe, acima de tudo, a qualificação do professor, o que torna
pouco relevante o envolvimento de outras dimensões do processo educacional, tais
como a integração de toda a equipe de profissionais, dos pais, alunos e comunidade.
d) A tomada de decisões, em nível de construção coletiva, refere-se a vários âmbitos do
contexto educacional.

4ª Questão

Os documentos oficiais têm apontado para teorias que compreendem a aprendizagem


como elaboração conceitual lenta e progressiva e não como mera aquisição de
informações. Isso implica:

a) que os resultados da avaliação devem refletir o processo do aluno, no sentido de


expansão do seu aparato conceitual;
b) que os resultados da avaliação refletem o comportamento do aluno, no que diz
respeito às normas disciplinares;
c) que, na escola, os critérios de avaliação devem ser relativos à disciplina ensinada e às
concepções de cada professor;
d) que os resultados da avaliação devem refletir o empenho do aluno ao reproduzir o
conteúdo dado.
5ª Questão
Em relação à pessoa que necessita de condições especiais de atendimento, em uma
proposta histórico-cultural que concebe que o indivíduo se humaniza em um ambiente
social, em interação com outros indivíduos, podemos afirmar que:
a) é impossível considerar que o desenvolvimento dessa pessoa possa ocorrer em um
processo previsível, linear e gradual;
b) o processo de desenvolvimento dessa pessoa realiza-se sob parâmetros;
c) homogêneos e individuais para cada grupo específico, os espaços específicos de
aprendizagem devem privilegiar os procedimentos reabilitadores e terapêuticos;

www.pciconcursos.com.br
77
d) as diversidades pessoais, culturais e sociais atuam como limitadores do processo de
aprendizagem e desenvolvimento.

6ª Questão

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o conceito científico de


desvantagem, relacionado às pessoas que necessitam de condições especiais de
atendimento, refere-se à:
a) condição social de prejuízo decorrente da deficiência e/ou incapacidade;
b) restrição de atividades decorrentes de uma deficiência;
c) conseqüência em termos de desempenho e atividade funcional do indivíduo;
d) perda ou anormalidade de estrutura ou função orgânica.

7ª Questão

Assinale a alternativa correta, quanto ao uso das novas tecnologias na educação, na


perspectiva da Proposta Curricular de Santa Catarina.
a) As novas tecnologias, utilizadas como fim em si mesmas, na construção do
conhecimento, devem estar a serviço da reprodução do capital e da competitividade.
b) As novas tecnologias são também objetos sociais e mediadores da relação entre o ser
humano e o mundo.
c) As novas tecnologias vêm substituir as "antigas" tecnologias intelectuais, para traçar
estratégias que possibilitem repensar a educação.
d) As novas tecnologias intelectuais na educação devem ser definidas pelas forças
hegemônicas do mercado capitalista.
8ª Questão

O Art. 37. da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional refere-se à Educação de


Jovens e Adultos, destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos
no ensino fundamental e médio, na idade própria. É incorreto afirmar que os exames, a
que se refere esse artigo:
a) serão realizados no nível de conclusão do ensino fundamental, para os maiores de
quinze anos;
b) serão realizados no nível de conclusão do ensino médio, para os maiores de dezoito
anos;
c) terão os conhecimentos e habilidades adquiridos pelos educandos por meios
informais aferidos e reconhecidos;
d) serão realizados no nível de conclusão do ensino fundamental, para os maiores de
dezoito anos.

9ª Questão

A psicanálise de Freud, a Epistemologia genética de Piaget e o Behaviorismo de


Skinner foram criticados por se preocuparem em explicar o ser humano a partir de uma
única dimensão. Essa dimensão seria, para cada um deles, respectivamente:
a) a cultura, a afetividade e o pensamento;
b) a memória, a aprendizagem e o inconsciente;

www.pciconcursos.com.br
78
c) o inconsciente, a inteligência e o comportamento;
d) a motivação, a linguagem e a inteligência.

10ª Questão
O Inatismo é uma concepção da aprendizagem segundo a qual o ser humano já nasce
com potencialidades, dons e aptidões a serem desenvolvidas, biologicamente
determinadas. O(a) professor(a) que trabalha apoiando-se nessa concepção, entenderá
que:

a) deve oferecer ao aluno atividades que o desafiem para a construção do conhecimento;


b) a aprendizagem estará condicionada à quantidade e à qualidade dos estímulos
oferecidos ao aluno;
c) quanto menor for sua interferência no processo de aprendizagem, mais estará
facilitando para que o aluno revele a sua essência;
d) deve conhecer o contexto em que o aluno vive, para mediar seu acesso ao
conhecimento formal.
11ª Questão

A teoria de Vygotsky entende o desenvolvimento e a aprendizagem como relacionados


desde o nascimento da criança. O desenvolvimento é entendido como um processo:

a) previsível, universal e linear;


b) em que o sujeito é passivo e seu comportamento é condicionado pela influência dos
estímulos do ambiente;
c) determinado por conteúdos mentais de caráter individual, dos quais não se tem
consciência;
d) construído no contexto social e promovido pela aprendizagem.

12ª Questão

A Educação Sexual tem sido alvo de discursos diversos, sobretudo nos últimos anos, em
função do surgimento da AIDS. Contudo, tem preponderado nas campanhas educativas
um viés médico-biologizante, que reduz a sexualidade à genitalidade e a um "problema"
de saúde pública. "Não está em jogo a formação do homem e sim a informação de como
se evitar contágio de doenças que se transmitem pelo sexo". (Proposta Curricular
SC:1998, p. 20). Para superar esse viés, a referida proposta postula:

a) que a educação sexual deve ter como conteúdo principal uma sólida informação sobre
os aparelhos reprodutores, a concepção, a reprodução e as doenças sexualmente
transmissíveis;
b) que a educação sexual necessita buscar elementos conceituais e teóricos nos diversos
campos das ciências e, de modo multidisciplinar, deve compor e transitar pela
interdisciplinaridade;

www.pciconcursos.com.br
79
c) que a educação sexual incentive os jovens a postergar o sexo, por entendê-lo numa
perspectiva reprodutiva, vinculado ao matrimônio, baseado em sólidos valores morais e
nos bons costumes;
d) que a educação sexual utilize o animismo como recurso didático, dando vida e
inteligência a seres inanimados, para explicar as questões mais elementares, no caso da
curiosidade sexual infantil.
13ª Questão

Como coloca a Proposta Curricular de Santa Catarina: 1998, "a sexualidade vem sendo
considerada um importante objeto de estudo, consolidando-se, nos últimos tempos,
como subsídio também da ação pedagógica". Por isso faz-se necessário explicitar o que
se entende por sexualidade como um pressuposto teórico fundamental, para se pensar
sobre Educação Sexual. Na referida proposta, a sexualidade:

a) é o ato sexual reprodutivo;


b) é a caracterização biológica do ser humano, como espécie animal;
c) constitui-se numa elaboração histórica e cultural que se explica e se compreende no
contexto e nas relações nas quais se produz;
d) é a atividade sexual genital, reprodutiva ou não, que marca o ser humano em sua
essência.

14ª Questão

"Na sociedade ocidental, sobretudo a partir do século XVII, a criança costuma ser
percebida como um ser assexuado, fato esse que se interliga à idéia do sexo mau, sujo,
pecaminoso, entre outras numerosas conotações negativas dadas à sexualidade. Nesse
sentido, importa desvelar estas relações no cotidiano da instituição escola". (Proposta
Curricular SC:1998, p.21).
Na perspectiva de superar esse viés, de acordo com a referida proposta, é correto
afirmar que o/a educador/a

a) deve procurar inibir as manifestações da sexualidade infantil na escola, através de


jogos e brincadeiras que desviem sua atenção de comportamentos inadequados;
b) deve procurar compreender as expressões e/ou manifestações sexuais da criança no
cotidiano escolar, sob a ótica da aquisição de uma base científica e da perspectiva da
transformação social, buscando uma nova ética e uma educação dialética em que se
pressupõe um trabalho de forma positiva, coerente e afetiva com as crianças;
c) deve deixar exclusivamente com a família a questão da educação sexual na infância;
d) deve analisar com extremo cuidado os materiais didáticos com os quais irá trabalhar,
descartando aqueles que possam contribuir para despertar a curiosidade infantil na área
da sexualidade.
15ª Questão
O turismo rural em Santa Catarina é um segmento que adquire cada vez maior
importância na economia turística do Estado. Ele é uma atividade bastante recente, que
teve origem na região...

a) do Planalto Norte
b) do Vale do Itajaí
c) Sul do Estado

www.pciconcursos.com.br
80
d) do Planalto Serrano

16ª Questão
A fonte de energia a gás implica em redução de custos para as empresas, maior
qualidade da produção e maior aceitação do produto no mercado externo, porque a
queima do gás natural é não - poluente.
A partir do ano 2000, diversos municípios de Santa Catarina passaram a receber gás
natural (SCGás), que provém do gasoduto:

a) Paraguai - Brasil
b) Colômbia - Brasil
c) Bolívia - Brasil
d) Peru - Brasil

17ª Questão
O artesanato rendeiro persiste como atividade que vem sendo estimulada pelo turismo
no litoral de Santa Catarina. Essa técnica é anterior à Revolução Industrial e manteve-se
no âmbito da manufatura familiar, sendo identificada, sobretudo, pela elaboração
minuciosa das rendas de bilros, com grande efeito estético.
Essa atividade foi introduzida no Estado pelos:

a) italianos
b) açorianos
c) poloneses
d) alemães
18ª Questão

A história da imprensa catarinense começou em 1831, com "O Catharinense", editado


por Jerônimo Coelho.

Existe um jornal, fundado em 1915, sendo o mais antigo jornal catarinense em


circulação.

Assinale a alternativa que apresenta o nome desse jornal.

a) Correio Lageano ¾ de Lages


b) A Notícia ¾ de Joinville
c) Correio do Povo ¾ de Jaraguá do Sul
d) O Estado ¾ de Florianópolis

19ª Questão

Em Santa Catarina, as atividades econômicas encontram-se bem demarcadas nos seus


diferentes espaços físicos.

www.pciconcursos.com.br
81
Relacione a segunda coluna de acordo com a primeira, identificando a região em que
cada setor industrial faz-se mais presente.

1. Vale do Itajaí ( ) Indústria moveleira


2. Planalto de Lages ( ) Indústria têxtil e do vestuário
3. Sul Catarinense ( ) Indústria de papel e papelão
4. Oeste Catarinense ( ) Indústria alimentar
5. Planalto Norte ( ) Indústria cerâmica e descartáveis plásticos

Assinale a alternativa que contenha a ordem correta da 2ª coluna, de cima para baixo.

a) 5, 1, 2, 4 e 3
b) 3, 5, 1, 4 e 2
c) 5, 1, 4, 3 e 2
d) 2, 5, 4, 1 e 3

20ª Questão
Ao longo do IIº Reinado, sob o governo de D. Pedro II, dois contingentes imigratórios
ganharam destaque em nosso território, cujas tradições acham-se até hoje bastante
arraigadas na população catarinense.

Assinale a alternativa que apresenta essas duas etnias.

a) Açoriana e vicentista
b) Açoriana e alemã
c) Alemã e italiana
d) Portuguesa e italiana

GABARITO

www.pciconcursos.com.br
82
1ª Questão B
2ª Questão C
3ª Questão D
4ª Questão A
5ª Questão A
6ª Questão A
7ª Questão B
8ª Questão D
9ª Questão C
10ª Questão C
11ª Questão D
12ª Questão B
13ª Questão C
14ª Questão B
15ª Questão D
16ª Questão C
17ª Questão B
18ª Questão D
19ª Questão A
20ª Questão C

PROVA DISSERTATIVA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

DISCIPLINA: HISTÓRIA

Escolha um dos temas abaixo e disserte sobre ele, em no mínimo 20 e no máximo 30 linhas.

www.pciconcursos.com.br
83
Tema 1

A história relaciona-se com as memórias produzidas coletivamente e que algumas comunidades


guardaram como referenciais do passado. Hoje, o apego aos nomes da memória criam espaço de
preservação que identificam o passado.

Considerando esse tema, disserte como despertar no aluno o resgate e a valorização da


representação do passado e a construção do novo conhecimento.

Tema 2

Durante muito tempo, a história tradicional foi soberana nas salas de aula das escolas brasileiras.
O professor e o livro didático eram considerados os "senhores da verdade".

Considerando esse tema, disserte sobre a nova história cultural versus professor versus livro
didático.

www.pciconcursos.com.br
84
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

CARGO – 1078 – PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIES – HISTÓRIA


PROVA OBJETIVA – CONHECIMENTOS GERAIS

1. A Lei nº 9394/96 (Diretrizes e Bases da Educação Nacional), no seu artigo


5º, parágrafo 1º, sobre o acesso ao ensino fundamental, determina que
compete aos Estados e Municípios, em regime de colaboração com a
assistência da União:

I. Recensear a população em idade escolar para o ensino fundamental


e os jovens e adultos que a ele não tiveram acesso.
II. Fazer-lhes a chamada pública.
III. Zelar, junto aos pais ou responsáveis, pela freqüência à escola.
Está(ão) correto(s):
a) Apenas o item III.
b) Apenas o item I.
c) Os itens I, II e III.
d) Apenas os itens I e II.

2. Segundo a Lei nº 9394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação


Nacional), no artigo 27, os conteúdos curriculares da educação básica
observarão os seguintes princípios:

I. A difusão de valores fundamentais ao interesse social, aos direitos e


deveres dos cidadãos, respeito ao bem comum e à ordem
democrática.
II. Consideração das condições de escolaridade dos alunos em cada
estabelecimento.
III. Orientação para a vida.
IV. Promoção ao desporto educacional e apoio às práticas desportivas
não formais.
Estão corretos:
a) Apenas os itens I e II.
b) Apenas os itens I e III.
c) Apenas os itens III e IV.
d) Os itens I, II e IV.

3. Podemos citar três componentes práticos interdependentes no ensino


inclusivo. São eles:
a) Trabalho em equipe; apoio institucional; orientação adequada.
b) Redes de apoio; consulta cooperativa e trabalho em equipe;
aprendizagem cooperativa.
c) Programas adequados; trabalho em equipe; aceitação da
comunidade.
d) Limitações funcionais; rotulação; aprendizagem cooperativa.

Execução Fundação ESAG Página 1 de 11

www.pciconcursos.com.br
85
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

4. Segundo a Lei nº 170/98 (Lei do Sistema Estadual de Educação de Santa


Catarina), no seu artigo 11, o sistema de educação compreende:

I. As instituições de educação, de todos os níveis e modalidades,


criadas e mantidas pelo Poder Público Estadual.
II. As instituições de educação superior, criadas e mantidas pelo Poder
Público Municipal.
III. As instituições de ensino fundamental e médio criadas e mantidas
pela iniciativa privada.
IV. A Secretaria de Estado responsável pela educação, órgão central do
sistema, e demais órgãos e entidades de educação integrantes da
estrutura organizacional do Poder Executivo.

Assinale a alternativa adequada:

a) Os itens I, II, III e IV estão corretos.


b) Apenas os itens I e II estão corretos.
c) Apenas os itens III e IV estão corretos.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.

5. Nenhum aluno deveria precisar ser aprovado em um teste ou esperar


resultados de pesquisa favoráveis para viver e apreender como membro
regular da vida escolar e comunitária. O ensino inclusivo faz sentido e é
um direto básico; não é algo que alguém tenha que conquistar. Podemos
então afirmar que:

a) Quando as escolas incluem todos os alunos, a igualdade é


respeitada e promovida como um valor na sociedade, com os
resultados visíveis da paz social e da cooperação.
b) Quando as escolas incluem todos os alunos, a igualdade é
promovida na sociedade onde os direitos não são iguais,
contribuindo assim para a segregação social.
c) Quando as escolas incluem todos os alunos, a igualdade não é
respeitada.
d) Quando as escolas incluem todos os alunos a igualdade se torna
excludente, o que resulta em mais conflito social e em uma
competição desumana.

6. Segundo Vasconcellos (2000), o Plano Político Pedagógico é o plano


global da escola que:

a) Fica tão somente no nível filosófico.


b) Define apenas as políticas internas da escola.
c) Define o tipo de ação educativa que se quer realizar.
d) Define apenas o marco referencial da escola.

Execução Fundação ESAG Página 2 de 11

www.pciconcursos.com.br
86
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

7. A escola pública, ao ser chamada a atender demandas da sociedade


capitalista que, até então, eram-lhe estranhas, foi assaltada pelas mais
díspares motivações, provenientes tanto do Estado como da família. As
novas funções sociais da escola emergiram e contribuíram para relegar a
finalidade maior da instituição a um segundo plano. Podemos citar
algumas das funções da escola pública contemporânea:

a) Radicalização do conhecimento e especialização profissional.


b) Liberação da mulher para o trabalho, com a escola servindo como
refeitório para sua clientela e prolongamento do tempo de
escolarização.
c) Liberação da mulher e aperfeiçoamento da educação doméstica.
d) Especialização profissional e jornada de trabalho infantil.

8. A Secretaria Municipal de Educação de Lages possui diversos projetos,


dentre eles podemos citar:

a) Projeto Toda Criança na Escola, Projeto em Busca do Saber, Projeto


Jovens Empreendedores, Projeto Saúde Bucal e Projeto Ética e
Cidadania.
b) Projeto Transporte Escolar, Projeto Valores e Vivências no Contexto
Social, Projeto Música na Praça, Projeto Explorer e Projeto Toda
Criança na Escola.
c) Projetos Especiais – De Volta à Escola, Projeto de Aceleração,
Projeto ADOCI, Projeto Literatura e Projeto Conhecer.
d) Projeto Jovens Empreendedores, Projeto Toda Criança na Escola,
Projeto Explorer, Projeto Saúde Bucal e Projeto em Busca do Saber.

9. Do ponto de vista de Perrenoud (1999), “o ofício de professor está se


transformando: trabalho em equipe e por projetos, autonomia e
responsabilidades crescentes, pedagogias diferenciadas, centralização
sobre os dispositivos e as situações de aprendizagem...” cuja meta é
antes fazer aprender do que ensinar. A abordagem por competências
focaliza-se sobre o aluno, a pedagogia diferenciada e os métodos ativos,
e convida os professores a:
a) Trabalhar regularmente por problemas, conduzir projetos com seus
alunos, praticar uma avaliação somativa em situação de tarefas e
dar continuidade à compartimentação disciplinar.
b) Trabalhar por problemas, trabalhar por disciplina, praticar uma
avaliação somativa, impor projetos aos seus alunos.
c) Trabalhar regularmente por problemas, impor projetos de pesquisa
aos seus alunos, praticar uma avaliação formadora disciplinadora, e
dirigir-se para uma menor compartimentação disciplinar.
d) Trabalhar regularmente por problemas, negociar e conduzir projetos
com seus alunos, praticar uma avaliação formadora em situação de
trabalho e dirigir-se para uma menor compartimentação disciplinar.

Execução Fundação ESAG Página 3 de 11

www.pciconcursos.com.br
87
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

10. Censo Escolar de 2003 realizado no Brasil aponta uma população de 27,5
milhões de habitantes entre 7 a 14 anos, mas registra 34,7 milhões de
matrículas no Ensino Fundamental. Uma das causas desse quadro é a
repetência.

Segundo Paro (2001), tal constatação significa que:

I. Em toda prática humana, individual ou coletiva, a avaliação é um


processo que acompanha o desenrolar de uma atividade, corrigindo-
lhe os rumos e adequando os meios aos fins.
II. Ao identificar a origem do fracasso da ação educativa que se dá na
escola, supõe-se um conjunto de atividades, de recursos, de
decisões, de pessoas, de grupos e de instituições, que vão desde as
políticas públicas, passando pelas secretarias e órgãos
intermediários, chegando à própria unidade escolar.
III. O papel essencial da escola é levar o aluno a querer aprender, valor
este que não se adquire geneticamente, exigindo uma consistente
relação pedagógica entre aluno e professor.
IV. O papel do professor é executar suas aulas sem um planejamento,
mas garantindo o uso de recursos variados.
Dessas afirmações, estão corretas apenas:
a) I, III e IV.
b) II, III e IV.
c) I, II e III.
d) I, II e IV.

PROVA OBJETIVA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

11. "Trata-se de um documento de alcance sem precedente, no qual


Leonardo da Vinci registrou apontamentos e pensamentos resultantes de
suas pesquisas e experiências nos campos da arte, da mecânica, da
geometria, da hidrologia, da anatomia, da meteorologia, do vôo dos
pássaros (...)" (Ana Maria Brizio - Os Códices de Madri. In: O correio da
Unesco). RJ.: Fundação Getúlio Vargas, Ano I, n. 1, 1973, p. 9)

A partir do texto, pode-se afirmar que Leonardo da Vinci foi um dos mais
célebres pensadores renascentistas que se aproximou da:

a) Aplicação do princípio do método dedutivo.


b) Idéia do caráter mágico do conhecimento.
c) Realização do princípio da universalidade.
d) Conquista dos conhecimentos espaciais.

Execução Fundação ESAG Página 4 de 11

www.pciconcursos.com.br
88
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

12. Leia as frases abaixo:


I. "Foi preciso um aprimoramento dos conhecimentos geográficos,
sobretudo os ligados aos mares e oceanos, e também o
desenvolvimento da cartografia, de modo a se ter melhor
representação dos lugares, das dimensões das distâncias”.
II. "Desenvolveram-se também a elaboração e o uso de instrumentos
náuticos que auxiliavam a navegação, importantes sobretudo para
as viagens a longa distância, como a bússola e o astrolábio."
III. "A construção de embarcações teve que responder às necessidades
de expansão. Teve três tipos de embarcações capazes de realizar
viagens de longa distância: a piroga com balanceio, usada de
Madagascar à Ilha de Páscoa; o junco com fundo chato, utilizado
nos mares do Extremo Oriente e o navio com quilha, usado na
Europa”.
Com base nos textos é correto afirmar que a expansão marítima européia:
a) Dependeu de progressos náuticos que, para a época, podem ser
considerados verdadeiramente revolucionários.
b) Demonstrou que os conhecimentos do homem moderno sobre
navegação eram considerados extremamente precários.
c) Resultou da utilização de processos de fabricação e orientação
náuticos desenvolvidos pelos chineses e polinésios.
d) Desacelerou o desenvolvimento dos conhecimentos sobre
navegação marítima do homem moderno.

13. A democracia era o sistema político predominante em Atenas. No entanto,


pode-se fazer a seguinte ressalva à democracia ateniense:

a) Era uma democracia parcial, já que somente aos homens era


possibilitado o seu exercício.
b) Era uma democracia excludente, pois não se aplicava às mulheres,
aos estrangeiros e aos escravos.
c) Não se aplicava na prática, pois a sociedade permanecia
oligárquica.
d) Assim como em Esparta, a política era uma atividade restrita aos
homens guerreiros.

14. Para Platão, o homem atinge o mundo real:

a) Pela experiência.
b) Pelo conhecimento.
c) Pelas sensações.
d) Pela virtude pessoal.

Execução Fundação ESAG Página 5 de 11

www.pciconcursos.com.br
89
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

15. A respeito da Revolução Agrícola, assinale a alternativa CORRETA:

a) Foi o primeiro salto evolutivo da cultura humana e permitiu os


passos posteriores.
b) Perdeu sua importância como avanço cultural diante das tecnologias
mais modernas.
c) Não está relacionada aos avanços técnicos posteriormente
alcançados pela humanidade.
d) Por promover uma atividade ligada à natureza (agricultura), não
influenciou as descobertas tecnológicas.

16. Considere a afirmação abaixo e assinale a alternativa CORRETA:


As sociedades orientais da Antigüidade, especialmente a egípcia e a
mesopotâmia, desenvolveram-se em regiões semi-áridas, que
necessitavam de grandes obras hidráulicas para o cultivo agrícola.
Nessas sociedades:

a) Desenvolveu-se o modo de produção escravista, intimamente


relacionado ao caráter bélico e expansionista desses povos.
b) A superação das comunidades levou ao surgimento da propriedade
privada e, conseqüentemente, à utilização da mão-de-obra escrava.
c) A produção de excedentes, necessária à intensificação das trocas
comerciais e para o progresso econômico era garantida pela ampla
utilização do trabalho livre.
d) Predominava a servidão coletiva, onde o indivíduo explorava a terra
como membro da comunidade e servia ao Estado, proprietário
absoluto dessa terra.

17. Sobre o surgimento da agricultura – e seu uso intensivo pelo homem,


pode-se afirmar que:

a) Como tantas outras invenções, teve origem na China, donde se


difundiu até atingir a Europa e, por último, a América.
b) De todas as invenções fundamentais, como a criação de animais, a
metalurgia e o comércio, foi a que menos contribuiu para o ulterior
progresso material do homem.
c) Ocorreu no Oriente Próximo (Egito e Mesopotâmia) e daí se difundiu
para a Ásia (Índia e China), Europa e, a partir desta, para a América.
d) Ocorreu, em tempos diferentes, no Oriente Próximo (Egito e
Mesopotâmia), na Ásia (Índia e China) e na América (México e
Peru).

Execução Fundação ESAG Página 6 de 11

www.pciconcursos.com.br
90
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

18. A economia brasileira, desde o final da década de 1970, apresenta


índices de inflação alta, redução do crescimento econômico e dificuldades
com endividamento externo e interno, que caracterizam os anos 80 como
a chamada “década perdida”.
Assinale a opção que expressa corretamente uma característica do
período.
a) A crise levou o governo a aumentar sua participação na economia,
criando estatais ou assumindo empresas privadas, com o objetivo de
manter os níveis de crescimento.
b) Os planos de estabilização (Cruzado, Bresser, etc.) eliminaram
momentaneamente a inflação, mas seus resultados foram de curta
duração.
c) A elevação da inflação brasileira está ligada à diminuição da
produção de alimentos, decorrente do direcionamento da produção
agrícola para o mercado externo.
d) O crescente endividamento brasileiro no exterior não repercutiu na
economia interna, porque foi compensado pelos investimentos
estrangeiros no país.

19. Assinale a opção que apresenta uma característica do quadro partidário


brasileiro, entre 1945 e 1964:

a) Os partidos do período eram instituições fortemente marcadas por


práticas democráticas e rigor doutrinário.
b) A UDN (União Democrática Nacional), principal força de oposição a
Getúlio Vargas, foi a grande vencedora nas eleições nacionais do
período.
c) A permanente e radical oposição entre PSD (Partido Social
Democrático) e PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) pode ser
associada à oposição rural-urbano.
d) Os maiores partidos políticos (PSD, UND e PTB) eram organizações
criadas a partir de cúpulas, tendo limitadas bases populares.

20. Com relação à história de Cuba, no século XX, assinale a alternativa


verdadeira.

a) A ditadura estabelecida sob a presidência de Fulgêncio Batista


(1951-1959) caracterizou-se pela violência e pela repressão.
b) As reformas de 1960 prepararam o caminho para a implantação de
uma democracia liberal fundada na livre-concorrência e no
pluripartidarismo.
c) Fidel Castro era membro do Partido Comunista Cubano e, como os
demais membros do partido, defendia a implantação da “ditadura do
proletariado” na ilha, para combater o governo de Batista.
d) Desde 1952, muitas das organizações das camadas subalternas da
população, como sindicatos, tiveram autonomia para eleger seus
próprios dirigentes, sem interferência do poder estatal.

Execução Fundação ESAG Página 7 de 11

www.pciconcursos.com.br
91
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

21.
Ato Institucional Governo Geisel
I 1
número 5 (AI-5) (1974-1979)
PAEG (Plano de Ação Governo Figueiredo
II 2
Econômica do Governo) (1979-1985)
Governo Costa e Silva
III “Milagre brasileiro” 3
(1967-1969)
Governo Castello Branco
IV Pacote de Abril 4
(1964-1967)
Governo Médici
V Lei da Anistia 5
(1969 – 1974)

Associe corretamente, numa única alternativa, as duas colunas acima:

a) I-2, II-3, III-4, IV-5, V-1.


b) I-4, II-5, III-1, IV-2, V-3.
c) I-1, II-2, III-3, IV-4, V-5.
d) I-3, II-4, III-5, IV-1, V-2.

22. “Naquela época não tinha maquinaria, meu pai trabalhava na enxada.
Meu pai era de Módena, minha mãe era de Capri e ficaram muitos tempos
na roça. Depois a família veio morar nessa travessa da avenida Paulista;
agora está tudo mudado, já não entendo nada dessas ruas”.

Esse trecho do depoimento de um descendente de imigrantes, transcrito


na obra Memória e sociedade, de Ecléa Bosi, constitui um documento
importante para a análise:

a) Do processo de crescimento urbano paulista no início do século


atual, que desencadeou crises constantes entre fazendeiros de café
e indústrias.
b) Da imigração européia para o Brasil, organizada pelos fazendeiros
de café, nas primeiras décadas do século XX, com base em
contratos de trabalho conhecidos como “sistemas de parceria”.
c) Da imigração italiana, caracterizada pela contratação de mão-de-
obra estrangeira para a lavoura cafeeira, e do posterior processo de
migração e de crescimento urbano de São Paulo.
d) Da crise da produção cafeeira da primeira década do século XX, que
forçou os fazendeiros paulistas a desempregarem milhares de
imigrantes italianos, acelerando o processo de industrialização.

Execução Fundação ESAG Página 8 de 11

www.pciconcursos.com.br
92
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

23. Há controvérsias entre historiadores sobre o caráter das duas grandes


revoluções do mundo contemporâneo, a Francesa de 1789 e a Russa de
1917; no entanto, existe consenso sobre o fato de que ambas:

a) Puseram em prática os ideais que as inspiraram, de liberdade e


igualdade e de abolição das classes e do Estado.
b) Foram marcos políticos e ideológicos, inspirando, a primeira, as
revoluções até 1917, e a segunda, os movimentos socialistas até a
década de 1970.
c) Geraram resultados diferentes das intenções revolucionárias, pois
tanto a burguesia francesa quanto a russa eram contrárias a todo
tipo de governo autoritário.
d) Fracassaram, uma vez que, depois de Napoleão, a França voltou ao
feudalismo com os Bourbons, e a união Soviética, depois de
Gorbatchev, ao capitalismo.

24. Pela primeira vez na história, o mundo encontrava-se inteiramente


partilhado, direta ou indiretamente, submisso às grandes potências
européias e aos Estados Unidos da América. Em 1905, estavam
conquistados 90% da África, 56% da Ásia, 100% da Austrália, 27% da
América e 90% da Polinésia. Essa situação terminaria por provocar:

a) O choque de imperialismos entre grandes potências, resultando na


Primeira Guerra Mundial.
b) A redução dos salários dos trabalhadores europeus, pela
concorrência com a mão-de-obra cara nas áreas recém-dominadas.
c) O avanço cultural dos povos conquistados, beneficiados pela
civilização européia, dado o seu caráter antiimperialista.
d) A preservação das identidades culturais e fronteiras étnicas dos
povos submetidos.

25. No século XIX, a imigração européia para o Brasil foi um processo ligado:

a) Às políticas militares, estabelecidas desde D. João VI, para a


ocupação das fronteiras do Sul e para a constituição de
propriedades de criação de gado destinadas à exportação de
charque.
b) A uma política organizada pelos abolicionistas para substituir
paulatinamente a mão-de-obra escrava das regiões cafeeiras e
evitar a escravização em novas áreas de povoamento no Sul do
país.
c) A uma política oficial e deliberada de povoamento, desejosa de fixar
um contingente branco em áreas estratégicas e atender grupos de
proprietários na obtenção de mão-de-obra.
d) À política do Partido Liberal para atrair novos grupos europeus para
as áreas agrícolas e implantar um meio alternativo de produção,
baseado em minifúndios.

Execução Fundação ESAG Página 9 de 11

www.pciconcursos.com.br
93
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

26. Simon Bolívar escreveu, na conhecida Carta da Jamaica, de 1815:


“Eu desejo, mais do que qualquer outro, ver formar-se na América [Latina]
a maior nação do mundo, menos por sua extensão e riquezas do que pela
liberdade e glória”.
Sobre essa afirmação podemos dizer que:
a) Tal utopia da unidade, compartilhada por outros líderes da
independência, como San Martín e O’Higgins, não vingou, por
ineficiência de Bolívar.
b) Essa idéia, de grande repercussão entre as lideranças dos
movimentos pela independência, foi responsável pela estabilidade
da unidade centro-americana.
c) Inspirou a união entre Bolívia, Colômbia e Equador, que formaram,
por mais de uma década, uma única nação, fragmentada, em 1839,
por problemas políticos.
d) Bolívar foi o primeiro a pensar na possibilidade da unidade. Idéia,
posteriormente, retomada por muitos políticos e intelectuais latino-
americanos.

27. A “primavera dos povos”, como foram batizadas as Revoluções de 1848 na


Europa, trouxe uma novidade para o panorama político europeu. Pela
primeira vez:

a) O regime republicano era instaurado sob o patrocínio exclusivo da


burguesia, uma vez que os trabalhadores abdicaram da participação
na reordenação política.
b) A proposta de um centralismo democrático na estruturação do
Partido Liberal foi testada, tendo como resultado a efetiva conquista
do poder por esse grupo.
c) A idéia de revolução foi conjugada com o ideal liberal de uma
sociedade cuja organização fosse fundada num pacto social.
d) O proletariado fazia sua aparição com reivindicações classistas e
propostas de mudança da ordem social.

28. O mito Anita Garibaldi é alicerçado:

a) Na missão sagrada e na sua vocação natural de mulher.


b) Nas concepções da representação burguesa da mulher associada
ao culto à nação.
c) Na concepção de mulher esposa, condicionada a paciência,
complacência, bondade e lealdade.
d) Na associação, pelo heroísmo, com Joanna D´Arc.

Execução Fundação ESAG Página 10 de 11

www.pciconcursos.com.br
94
Prefeitura Municipal de Lages – Edital 001/2003
Cargo – 1078 – Professor de 5ª a 8ª Séries – História

29. Durante os séculos XVII e XVIII, a Europa viveu um importante movimento


de idéias que revolucionou o pensamento científico e político. Numere a
segunda coluna de acordo com a primeira e assinale a alternativa correta.

1. John Locke. ( ) A tendência natural do homem é abusar do


poder que lhe foi confiado. Para evitar o
despotismo, a autoridade do governo deve
ser desmembrada em três poderes –
legislativo, executivo e judiciário.
2. Montesquieu. ( ) A liberdade de pensamento e de religião, bem
como a igualdade perante a lei, é direito
natural do homem.
3. Descartes. ( ) O governo existe pela necessidade de
garantir os direitos e a segurança dos
homens, mas seus poderes não podem
ultrapassar os limites estabelecidos por
aqueles que o escolheram.
4. Rousseau. ( ) A razão é a única forma de se chegar ao
conhecimento verdadeiro dos fatos.
5. Voltaire ( ) Todo poder emana do povo e é em nome do
povo que ele é exercido.

A seqüência correta é:

a) 2, 5, 1, 3 e 4.
b) 3, 4, 5, 2 e 1.
c) 4, 3, 2, 1 e 5.
d) 1, 2, 4, 5 e 3.

30. “É a partir de meados do século XVIII que começa um novo ciclo povoador
da região de Lages”. (…) O caminho de Cima da Serra foi a melhor
alternativa encontrada em relação à Estrada Real. (…) Com o caminho das
tropas se formou um longo curso de fazendas de invernada e criação,
locais de importância fundamental ao repouso e engorde do gado
extenuado pelas longas jornadas.” (Paulo Pinheiro Machado. Bugres,
tropeiros e birivas: aspectos do povoamento do planalto serrano. IN.:
História de Santa Catarina no século XIX, Org. Ana Brancher e Silvia M.F.
Artend.)
Com base no texto, é correto afirmar:
a) O povoamento dos campos de Lages brotou, primeiramente, do Rio
Grande do Sul e depois do Paraná.
b) O caminho de tropas possibilitou que houvesse grande concentração
de famílias.
c) O caminho de tropas pelo planalto era de um único traçado.
d) A vila de Lages era um ponto de pouso das tropas que demandavam
à província de São Paulo.

Execução Fundação ESAG Página 11 de 11

www.pciconcursos.com.br
95
GABARITO

1078 - Professor de 5ª a 8ª Séries - História


QST GAB QST GAB QST GAB
1 C 11 C 21 D
2 D 12 A 22 C
3 B 13 B 23 B
4 A 14 B 24 A
5 A 15 A 25 C
6 C 16 D 26 D
7 B 17 D 27 D
8 C 18 B 28 B
9 D 19 D 29 A
10 C 20 A 30 D

www.pciconcursos.com.br
96
Caderno de Questões Realização:

Prova para o cargo:

S08 -PROFESSOR II - História

ATENÇÃO
CONFIRA SE ESTA PROVA CORRESPONDE AO CARGO
A QUE VOCÊ CONCORRE

Neste Caderno de Questões, você encontra:


! 20 questões Específicas - de 01 a 20;
! 10 questões de Estrutura e Fundamentos - de 21 a 30;
! 10 questões de Língua Portuguesa - de 31 a 40;
! Tema da Redação.

Só inicie a prova após a autorização do Fiscal de Sala.


Duração da prova: 4 horas.
Saída dos candidatos da sala: após 1 hora do início.
Liberação do Caderno de Questões: quando faltar 1 hora para o término da
prova, (Edital, item 5.3).
Os Fiscais de Sala não estão autorizados a prestar qualquer esclarecimento
sobre a resolução das questões; esta tarefa é obrigação exclusiva do
candidato.
Não é permitido que os candidatos se comuniquem entre si. É proibida
também a utilização de equipamentos eletrônicos.
Em seu Cartão de Respostas, assinale apenas uma opção em cada questão.
Não deixe questão em branco, nem assinale duas opções, para seu Cartão
não ter questão anulada.
Não rasure, dobre ou amasse seu Cartão de Respostas pois em hipótese
alguma ele será substituído. Confira seus dados, leia as instruções para seu
preenchimento e assine no local indicado. A assinatura é obrigatória.
O gabarito desta prova estará disponível no Colégio Estadual Raul Vidal -
Av. Feliciano Sodré, 21 - Centro - Niterói - RJ - e no site www.fundec.org.br,
a partir de 29/julho/2003.
Para exercer o direito de recorrer contra qualquer questão, o candidato
deve seguir as orientações constantes no item 8 do Edital.

BOA PROVA

1
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
97
Específicas
01) Marc Bloch, um dos fundadores de uma tendência
renovadora que teve enorme influência entre os 04) Leia o texto abaixo.
historiadores franceses, entre 1929 e 1969, definiu a "Durante muito tempo, a fortuna do Brasil veio do pau
História como: de tinturaria que lhe deu o nome, depois do açúcar,
A) conjunto de acontecimentos dos quais cada um é depois do ouro e dos diamantes; ao poucos, por isso
determinado, mas dos quais só alguns são objetos de ou por aquilo, alguns desses produtos foram perdendo
ciência; o valor ou, quando não, deixaram de ser encontrados
B) ciência dos homens no tempo e não como ciência do em abundância. Mais tarde vieram o café e a borracha,
passado; produtos ambos, que, por concorrência, quanto ao
C) teoria 'metafísica' que pode ser falseada e refutada; primeiro, e também, quanto ao segundo, pelo
D) área de conhecimento que trata apenas de dados adiantamento nas indústrias químicas, estão à mercê
singulares; de uma desvalorização repentina" (Barreto, Lima -
E) área do conhecimento que considera alguns Aventuras do Dr. Bogoloff).
acontecimentos como ciência e outros não.
Lima Barreto, por meio de um texto literário, apresenta
02) No século XX, os passos mais importantes da uma visão sobre a sociedade brasileira. Na década de
construção da História como ciência estiveram 1930, novas reflexões sobre a natureza do país foram
marcados pela influência das seguintes correntes: realizadas por diversos autores no campo não literário.
A) grupo dos Annales e historicismo; O autor que introduziu a noção de ciclo econômico
B) positivismo e marxismo; para delimitar fases do período colonial e enfatizou,
C) evolucionismo e historicismo; como critério de periodização, o fator econômico foi:
D) marxismo e grupo dos Annales; A) Gilberto Freyre;
E) positivismo e evolucionismo. B) Roberto C. Simonsen;
C) Sérgio Buarque de Holanda;
03) Os historiadores tradicionais incluíam o domínio D) Caio Prado Júnior;
de pelo menos algumas das disciplinas auxiliares da E) Celso Furtado.
História como fundamento da erudição crítica do
historiador. Analise as duas colunas abaixo, que 05) Leia as notícias abaixo.
apresentam algumas das principais disciplinas
auxiliares da História, e faça a associação correta: 1 - "A Polícia Civil varejou ontem as casas dos
invasores do morro do Capão e apreendeu
(1) Paleografia fardamentos, cantis, barracas de campanha e armas
(2) Criptografia privativas da Polícia Militar e das Forças Armadas." -
(3) Epigrafia Jornal do Brasil, 05/06/1893.
(4) Sigilografia 2 - "O último censo revelou que há 80% de analfabetos
(5) Numismática em nossa população. Não falemos do interior do país,
onde as dificuldades para estudar são
( ) Dedica-se aos selos, lacres e outras formas de imensas...Percorra-se o Rio de Janeiro, na hora que
autenticar documentos ou manifestar costumam funcionar as aulas e ficará apurado que é
apropriedade. maior, muito maior, o número de crianças que estão
( ) Análise e decifração dos textos redigidos em nas ruas, vagabundeando, do que o das que estão nas
códigos; por extensão, decifração de escritas escolas. E isso não acontece só nos bairros pobres. É
antes impossíveis de serem lidas como, por preciso que, de qualquer forma, por bem ou à força,
exemplo, a cuneiforme. seja levada à escola essa massa enorme de crianças
( ) Estudo das moedas que já não circulam e, por sem ocupação. O futuro há de cobrar-nos a omissão..."
extensão, das medalhas. - Jornal do Brasil, 26/05/1893.
( ) Estudo e leitura das inscrições. 3 - "O país tem um batalhão de 5.482.515 crianças
( ) Estudo das maneiras de escrever e de sua trabalhando, número que se aproxima da população de
evolução, incluindo os materiais nos quais e Santa Catarina. Dessas, mais de um milhão não
com os quais se escreve. estavam na escola. Pesquisa inédita do IBGE (Instituto
Brasileiro de Geografia e Estatística), com o apoio da
A ordem numérica correta, de cima para baixo, é: OIT (Organização Internacional do Trabalho), revela
A) 3, 2, 5, 1, 4; que, dessa força de trabalho jovem, 2, 2 milhões de
B) 4, 2, 5, 1, 3; crianças tinham idade entre 5 e 14 anos(...). A pesquisa
C) 2, 4, 5, 1, 3; do IBGE revela ainda que 10,3% dos 43,125 milhões de
D) 4, 2, 5, 3, 1; brasileiros com idade de 5 a 17 anos não estudavam
E) 5, 3, 4, 2, 1. em 2001.(...)" - Jornal do Brasil, 17/04/2003.
4 - "O desvio de armas e munições dos quartéis do
Exército é um problema investigado há meses pelas
unidades militares. Desde novembro passado, um
inquérito policial militar (IPM) apura o
desaparecimento de uma caixa com mil cartuchos de
calibre 7,62 para Fuzil Automático (FAL). O crime
aconteceu na 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, na
Vila Militar, e ocorreu nos mesmos moldes do roubo
ocorrido no 3º Batalhão de Infantaria, domingo, em São
Gonçalo." - Jornal do Brasil, 19/06/2003.
2
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF www.fundec.org.br
98
A partir da leitura das notícias, pode-se concluir que 09) Martinho Lutero, em 31 de outubro de 1517, fazia
elas permitem ao professor trabalhar com: afixar, em Wittenberg, 95 teses em que denunciava a
I - a dimensão estrutural dos fatos históricos, pois falsa segurança alcançada pelas indulgências, cuja
apresentam permanências na sociedade prédica (pregação) e venda o papa e Alberto de
brasileira; Brandemburgo tinham confiado aos dominicanos.
II - a neutralidade e o curso da história definido por Lutero chegou à opinião de que o homem, decaído em
poderosas e impessoais forças objetivas do razão do pecado original, só podia ser salvo por:
econômico; A) méritos únicos de Jesus Cristo;
III - o movimento episódico para o conjuntural e o B) ações de caridade para com o próximo;
estrutural, que capacitará o aluno a se mover do C) obras que o homem realizava durante a vida;
particular ao geral; D) arrependimento e doações feitas à Igreja;
IV - os diagnósticos pontuais e micro dos problemas E) prática da comunhão e adoração aos santos.
sociais, pois a História é mera seqüência
cronológica de eventos únicos, particulares e 10) Estabelecidos no sul do México, atuais Honduras e
irrepetíveis. Guatemala, os maias criaram uma civilização original.
É correto o que se afirma em: Sobre os maias pode-se afirmar que:
A) I e IV; A) possuíam apenas utensílios de pedra ou madeira e
B) I e III; praticavam uma cultura nômade de milho, batata-doce
C) II e III; e mandioca em campos queimados;
D) III; B) eram pouco numerosos, o cultivo era tarefa das
E) IV. mulheres, enquanto os homens se dedicavam à caça,
à pesca e à guerra;
06) Das alternativas abaixo, a que melhor caracteriza a C) praticavam a agricultura, baseada no milho, e estavam
sociedade grega, durante a Antigüidade, é: organizados em cidades governadas por reis;
A) organização das atividades produtivas sob D) utilizavam o cobre em seus armamentos e utensílios, e
coordenação do Estado; seus deuses, como Quetzalcoatl (deus do vento), eram
B) sujeição dos camponeses ao Estado, detentor da forças da natureza;
maioria das terras férteis; E) construíram estradas de pedras e realizavam o
C) crença na vida após a morte, resultando na recenseamento da população por meio de cordas com
mumificação dos corpos; nós - os kipus.
D) participação das mulheres nas atividades produtivas e
na vida política; 11) De 1831 a 1848, ocorreram diversas revoltas no
E) formação de cidades-estados, independentes umas Brasil. Esses movimentos protestaram, entre outras
das outras. coisas, contra:
A) o domínio do partido português e o alto custo de vida;
07) Leia o texto a seguir. B) a criação da Guarda Nacional e o domínio militar na
Plutarco fez, no plenário do Senado romano, o política;
seguinte comentário sobre Tibério Graco: C) a política emissionista do governo e o fim do tráfico
"Tibério Graco, o tribuno adepto de uma Lex Agraria, negreiro;
denunciou o empobrecimento dos pequenos D) o alto custo de vida e a desvalorização da moeda;
camponeses: 'Os homens que combatem e morrem E) o monopólio português sobre o comércio e a influência
pela Itália têm o ar e a luz, mas mais nada(...). Lutam e da Igreja.
perecem para sustentar a riqueza e o luxo de outros,
mas, embora sejam chamados senhores do mundo, 12) Analisando a década de 1840, em termos mundiais,
não têm um único torrão de terra que seja seu' ". particularmente a Europa, pode-se afirmar que uma de
(Anderson, Perry - Passagens da Antigüidade ao suas características foi:
feudalismo) A) a c r e n ç a n o p r o g r e s s o , r e s p a l d a d a n o
desenvolvimento científico e na diminuição
O texto acima oferece subsídios para a compreensão significativa da pobreza;
do seguinte aspecto da sociedade romana durante a B) o fim da escravidão, exigência da nova ordem
Antigüidade: industrial que necessitava de mão-de-obra livre e
A) implantação da monarquia; assalariada;
B) organização da república; C) o desaparecimento da monarquia como forma de
C) início da crise da república; governo dominante, substituída pela república;
D) fortalecimento da democracia; D) o equilíbrio europeu, organizado a partir da ausência
E) crise do império. de uma potência exercendo a hegemonia econômica
ou política;
08) A Renascença européia não pode ser dissociada do E) o temor dos industriais em relação ao proletariado,
humanismo, que: reforçado com o surgimento de uma onda de
A) reforçou a idéia de submissão do homem à vontade revoluções na Europa.
divina;
B) situou o homem no centro das preocupações
espirituais e dos estudos;
C) combateu o individualismo a partir da valorização do
coletivismo;
D) recolocou Deus no centro dos debates filosóficos e
políticos;
E) combateu os temas pagãos e o nu nas manifestações
artísticas.
3
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
99
13) Sobre a Lei de Terras, aprovada pelo governo Sobre esse processo eleitoral, pode-se afirmar que:
brasileiro em 1850, pode-se afirmar que:
A) foi proposta por uma elite escravista para administrar a I - A dobradinha PSD-PTB lançou o marechal Teixeira
superação da escravidão; Lott para presidente e, para vice, João Goulart.
B) doava terras a imigrantes para ocupar espaços vazios II - João Goulart foi lançado candidato à vice-
do território nacional; presidente pela UDN.
C) previa o fim do registro de todas as terras efetivamente III - Jânio Quadros saiu candidato pelo PTN, que
ocupadas para evitar ações contra o governo; estabeleceu diversas alianças, inclusive com a
D) incentivava a aquisição de terras públicas para UDN.
estimular a agricultura; IV - As campanhas eram feitas em separado porque o
E) impedia a transformação da terra em mercadoria voto era desvinculado - votava-se no presidente e
corrente para beneficiar os camponeses. no vice separadamente.

14) De 1820 a 1830, assistimos ao surgimento de uma Estão corretos os itens:


cultura e, em particular, de uma literatura que se A) I e II;
pretendiam "brasileiras". Paralelamente, ocorreu uma B) I e III;
revisão da História, que juntamente com o C) I, III e IV;
Romantismo, voltou-se para a construção do herói D) II e III;
arquétipo brasileiro, representado pelo: E) II e IV.
A) lusitano;
B) índio; 17) Observe a charge abaixo:
C) caboclo;
D) negro;
E) mestiço.

15) Leia o texto abaixo.

"Procedeu-se às reformas do sistema de ensino que


culminou com a Lei Orgânica do Ensino Secundário.
Ocorreu a uniformização dos procedimentos
pedagógicos e a padronização de conteúdos,
currículos e livros didáticos em âmbito nacional.
Criaram-se serviços na área de radiodifusão,
comunicação e canto coral, este influenciado por
Heitor Villa-Lobos, todos eles instrumentalizadores de
uma imagem de Brasil integrado”.

O texto refere-se ao governo de:


A) Juscelino Kubitschek; (Jornal do Brasil, 05/08/1981.)
B) Eurico Gaspar Dutra;
C) Getúlio Vargas; A charge ilustra uma medida do governo do general
D) Campos Sales; João Batista Figueiredo, pois ele:
E) Rodrigues Alves. A) adotou a liberalização da entrada, ação e saída de
capitais estrangeiros no país, revogando a Lei de
16) A disputa presidencial de 1960 foi marcada por Remessas de Lucros para o Exterior, com que João
jingles como, por exemplo, os relacionados abaixo: Goulart procurara obstar as saídas de divisas do país;
"Lott B) acelerou as transformações institucionais,
De leste a oeste concedendo a Anistia Política e alterando a legislação
De sul a norte partidária com a extinção da ARENA e do MDB;
Na terra brasileira C) impôs o Ato Institucional Nº 2, dissolvendo os partidos
É uma bandeira políticos e limitando a representação partidária a duas
o marechal Teixeira Lott" frentes: a ARENA, de apoio ao governo, e o MDB,
representando a oposição;
"Jânio D) aprovou o Ato Institucional Nº 5, instrumento básico do
Varre, varre, varre, varre, vassourinha regime, fechando o Congresso Nacional e cassando
Varre, varre a bandalheira inúmeros mandatos parlamentares;
Que o povo já está cansado E) adotou uma política econômica, proclamada como o
De sofrer desta maneira "Milagre Brasileiro", permitindo a entrada maciça de
Jânio Quadros esperança deste povo abandonado.” capitais estrangeiros e impondo o arrocho salarial.

"Jango 18) George Bush, eleito presidente dos EUA pelo


... e o meu Rio Grande vai jangar Partido Republicano para o período de 1989 a 1993,
É Jango, é Jango, é o Jango Goulart comandou, reafirmando a supremacia norte-
Pra vice-presidente nossa gente vai jangar americana, a Guerra do Golfo, contra:
É Jango, é Jango, é o Jango Goulart" A) a Coréia do Norte;
B) o Irã;
C) o Iraque;
D) a Arábia Saudita;
E) o Kuwait.
4
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF www.fundec.org.br
100
19) Observe a charge abaixo:
20) Leia o comentário de Martin Woollacott, feito em
1997, e publicado no livro Globalização: as
conseqüências humanas, de Zygmunt Bauman.

"O conglomerado sueco-suíço Ase Brown Boveri


anunciou que reduziria sua força de trabalho na
Europa ocidental em 57000 pessoas e criaria mais
empregos na Ásia. A Eletrolux, em seguida, anunciou
que reduzirá a sua força de trabalho global em 11 por
(Jornal do Brasil, 14/11/1995.)
cento, sobretudo na Europa e na América do Norte. A
Pilkington Glass também anunciou cortes
Considerando os termos ”Primeiro Mundo", "Segundo significativos. Em apenas dez dias, três empresas
Mundo" e "Terceiro Mundo", pode-se afirmar que: européias cortaram empregos em escala suficiente
para se equiparar aos números mencionados nas
I- países comunistas desenvolvidos formam o propostas dos novos governos francês e britânico
"Primeiro Mundo"; para a criação de empregos”.
II - países capitalistas e comunistas desenvolvidos
formam o "Primeiro Mundo"; A partir da leitura do texto pode-se concluir que:
III - estados pós-coloniais que surgiram após a A) o principal objetivo das empresas transnacionais é o
Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945), junto com a combate ao desemprego, onde estão localizadas as
maior parte da América Latina, foram agrupados matrizes das empresas;
no "Terceiro Mundo"; B) o mercado não influi nas decisões sobre aplicações de
IV - países comunistas não desenvolvidos formam o capital, pois o objetivo maior é o da criação de
"Segundo Mundo"; empregos;
V - a classificação dos países em "Primeiro, Segundo C) as grandes empresas buscam o lucro, respeitando as
e Terceiro Mundo" ocorreu a partir do processo de decisões dos governos locais, voltadas para a área
globalização econômica, iniciado nos anos de social;
1970. D) o Estado nacional, criador de mecanismos de
investimentos globais, é a instituição capaz de definir
É correto o que se afirma em: com autonomia a política de empregos;
A) I e III; E) os governos nacionais têm um campo de ação muito
B) II e III; limitado face à ação das grandes empresas.
C) III;
D) IV;
E) V.

5
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
101
Estrutura e Fundamentos
21) Roberto é conhecido na escola em que trabalha por 23) Na tentativa de compreender o desenvolvimento
fazer questão de propor trabalhos em grupo. No humano, diversas teorias foram elaboradas a partir de
entanto, muitos pais procuraram a direção para fazer certas concepções do homem e do conhecimento.
reclamações sobre a proposta do professor, alegando Dentre as principais correntes, pode-se destacar o
que trabalhos em grupo prejudicam o inatismo, o comportamentalismo e o interacionismo.
desenvolvimento individual das crianças. Diante da De acordo com os pressupostos básicos desses
situação, o professor aproveitou a oportunidade para referenciais teóricos, é INCORRETO afirmar que:
conversar com os pais e justificar suas práticas em A) o inatismo salienta a importância dos fatores
sala de aula a partir dos estudos da teoria histórico- endógenos; o comportamentalismo supervaloriza o
cultural. De acordo com os pressupostos desse papel do ambiente; e o interacionismo destaca a
referencial teórico, pode-se afirmar que Roberto tenha
importância das interações entre o ser humano e seu
feito uma abordagem alegando que o trabalho em
mundo físico e social no processo de construção do
grupo é fundamental para o desenvolvimento, porque:
A) pares mais experientes estimulam e reforçam conhecimento;
comportamentos desejáveis nos alunos; uma vez B) o i n a t i s m o e s t á a t r e l a d o à s n o ç õ e s d e
condicionadas, as crianças apresentarão melhores desenvolvimento espontâneo, aptidão e prontidão; o
resultados no rendimento escolar; comportamentalismo fundamenta-se no empirismo; e
B) pares mais experientes podem provocar desequilíbrios o interacionismo concebe o conhecimento como um
nos sujeitos envolvidos no processo de aprendizagem; processo de construção;
desse modo, as estruturas cognitivas dos alunos são C) o inatismo salienta a importância dos fatores
reorganizadas num processo contínuo que envolve endógenos; o comportamentalismo ressalta a
mecanismos de assimilação e acomodação; influência dos fatores exógenos; e o interacionismo
C) pares mais experientes permitem a revelação das destaca a importância das interações entre o ser
qualidades e capacidades básicas de cada ser humano e seu mundo físico e social no processo de
humano; portanto, o papel do grupo é despertar o construção do conhecimento;
processo de desenvolvimento espontâneo das D) o inatismo salienta a importância dos fatores
crianças; exógenos; o comportamentalismo fundamenta-se no
D) a interferência de colegas mais experientes contribui empirismo; e o interacionismo destaca a importância
para o processo de construção do conhecimento; a das interações entre o ser humano e seu mundo físico
mediação social é decisiva para a aprendizagem, pois e social no processo de construção do conhecimento;
aquilo que uma criança é capaz de fazer com ajuda de E) o i n a t i s m o e s t á a t r e l a d o à s n o ç õ e s d e
alguém hoje, poderá fazê-lo sozinha amanhã; desenvolvimento espontâneo, aptidão e prontidão; o
E) a socialização contribui de modo efetivo para a auto- comportamentalismo supervaloriza o papel do
estima dos alunos; quando estão trabalhando em ambiente; e o interacionismo concebe o conhecimento
grupo, os alunos se sentem mais felizes e aprendem como um processo de construção.
com mais facilidade.

22) Piaget e Vygotsky reconhecem a importância das


24) Após consulta feita a uma especialista, uma
interações no processo de desenvolvimento. No
entanto, os referidos autores assumem posições diretora de escola pública do ensino fundamental
distintas em relação aos impactos da aprendizagem preparou e apresentou o projeto pedagógico ao corpo
sobre o desenvolvimento e, conseqüentemente, no docente da sua unidade escolar. Os professores
papel da intervenção pedagógica. Suas teorias rejeitaram o projeto, alegando ausência de um
apresentam, respectivamente, as seguintes processo democrático na construção do referido
premissas: projeto. Considerando a Lei 9394/96, é possível afirmar
A) a epistemologia genética de Piaget reconhece que o que:
desenvolvimento subordina-se à aprendizagem, A) o protesto docente tem fundamento legal, já que eles
enquanto a abordagem sócio-histórica de Vygotsky deviam ter participado da elaboração da proposta
postula que o desenvolvimento segue-se à pedagógica da escola onde trabalham;
aprendizagem; B) a diretora agiu em conformidade com a lei, já que a
B) a epistemologia genética de Piaget sustenta que a gestão democrática restringe-se aos
aprendizagem não tem um impacto decisivo sobre o estabelecimentos particulares de ensino;
desenvolvimento, enquanto a abordagem sócio- C) a diretora respeitou a LDB, já que o projeto pedagógico
histórica de Vygotsky postula que o único bom ensino é deve ser elaborado pela direção escolar e comunicado
aquele que sucede o desenvolvimento; aos seus docentes;
C) a perspectiva histórico-cultural de Piaget propõe a D) a diretora não respeitou a LDB, porque esta determina
simultaneidade da aprendizagem e do que o projeto pedagógico deve ser elaborado por uma
desenvolvimento, enquanto a abordagem sócio- equipe de pedagogos;
histórica de Vygotsky postula que a aprendizagem não E) o protesto docente tem fundamento legal, já que a LDB
tem um impacto decisivo no desenvolvimento; proíbe a consulta a especialistas.
D) a epistemologia genética de Piaget sustenta que a
aprendizagem segue-se ao desenvolvimento,
enquanto a abordagem histórico-cultural de Vygotsky
reconhece que a aprendizagem não tem um papel
decisivo no desenvolvimento;
E) a epistemologia genética de Piaget postula que a
aprendizagem segue-se ao desenvolvimento,
enquanto na abordagem histórico-cultural de Vygotsky
o único bom ensino é aquele que se adianta ao
desenvolvimento.
6
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF www.fundec.org.br
102
25) Um Secretário Municipal de Educação constatou 27) Nos anos 90, a política pública brasileira foi
que tinha atendido plenamente às necessidades de marcada pelo ideário neoliberal. A opção
sua área de competência. Observou, no entanto, que INCOERENTE com esse ideário é:
gastou apenas 20% dos recursos vinculados A) a crise educacional deve-se, entre outras razões, a
constitucionalmente para a manutenção e uma gestão escolar ineficiente que não sabe
desenvolvimento do ensino (MDE). Assim, ele decidiu administrar os recursos existentes;
inaugurar uma escola de nível médio, já que lhe B) o clientelismo e a burocracia estatal presentes na
restavam 5% dos recursos vinculados, política pública são, dentre outros motivos,
obrigatoriamente, para o ensino. Considerando as responsáveis pela crise educacional;
determinações da atual LDB, é possível afirmar que: C) a produção educacional deve estar subordinada às
A) o Secretário agiu conforme a lei, visto que ele já tinha necessidades apontadas pelo mercado de trabalho;
atendido plenamente às necessidades de sua área de D) como o Estado é ineficiente, a palavra de ordem é
competência, ou seja, a educação infantil e ensino privatizar; a escola deve ser pensada e organizada
fundamental; como uma empresa produtiva;
B) ainda que louvável a atitude do Secretário, ele não E) a qualidade total é defendida para que a educação
cumpriu a lei, pois esta determina que o Município atue desempenhe sua função social de criar fontes de
exclusivamente na área infantil e fundamental; trabalho e garantir empregos, não se restringindo à
C) ainda que o Secretário tenha atendido às mera empregabilidade.
necessidades de sua área de competência, ele não
respeitou a LDB, pois deveria ter utilizado recursos 28) “A vida do colégio parecia continuar impávida,
acima dos percentuais mínimos vinculados como se não estivesse envolvida pelo mesmo
constitucionalmente à manutenção e desenvolvimento ambiente colonial. Todos falando latim, assuntando
do ensino; falas piedosas, recitando poesias e textos clássicos.
D) o Secretário não respeitou a LDB, pois os recursos (...) A realidade, ali, parecia estar suspensa (...) Um
vinculados de um Município não podem ser utilizados mundo perfeito. Uma sociedade perfeita“.
na abertura de escola de nível médio; ele poderia, por Esta passagem foi retirada do texto “Educação
exemplo, ter investido na melhoria da qualidade da jesuítica no Brasil colonial”, de José Maria Paiva,
merenda escolar das escolas do nível fundamental; publicado no livro: 500 anos de educação no Brasil. Em
E) o Secretário não seguiu a LDB, pois esta determina relação ao colégio jesuítico, é possível afirmar que:
que quando sobram recursos vinculados, estes devem A) o currículo jesuítico priorizava as ciências em
ser aplicados, preferencialmente, em obras de infra- detrimento das letras;
estrutura escolar. B) a organização curricular jesuítica priorizava a língua
vernácula de cada sociedade;
26) O Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, C) havia um intenso formalismo na estruturação do
elaborado em 1932, expressou algumas das tensões colégio jesuítico;
entre os educadores conservadores e renovadores. D) o colégio jesuítico contribuiu para a transformação da
Considere as idéias expressas pelos renovadores no sociedade colonial;
Manifesto: E) os jesuítas buscavam um mundo perfeito; assim,
I - O Manifesto criticou reformas parciais e apontou a condenaram a escravidão negra.
necessidade de se elaborar um plano que desse
unidade à política educacional. Os renovadores 29) “é preferível pensar sem disto ter consciência
esclareceram, entretanto, que unidade não significava crítica, de uma maneira segregada e ocasional, isto é,
uniformidade. Unidade nacional pressupunha o participar de uma concepção de mundo imposta
respeito à multiplicidade e não a adoção de um mecanicamente pelo ambiente exterior, ou seja, por
centralismo estéril. um dos vários grupos sociais nos quais todos estão
II - O Manifesto apontou a importância da autonomia da automaticamente envolvidos desde sua entrada no
função educacional. Para tanto, os renovadores mundo consciente, ... ou é preferível elaborar a própria
defenderam a necessidade da criação de um fundo que concepção do mundo de uma maneira crítica e
garantisse verbas exclusivas para a educação, que consciente e, portanto, em ligação com este trabalho
não oscilassem conforme o interesse do governo ou do próprio cérebro, escolher a própria esfera de
da situação financeira da época. atividade, participar ativamente na produção da
III - Os renovadores, preocupados com a qualidade do história do mundo, ser guia de si mesmo e não aceitar
ensino, defenderam o monopólio da educação pelo do exterior, passiva e servilmente, a marca da própria
Estado, para garantir uma formação consistente para personalidade?” (Antonio Gramsci). A alternativa que
todos os cidadãos, independente da classe social, expressa a visão de mundo gramsciana articulada às
religião ou gênero. concepções de filosofia, educação e docência é:
IV - A educação no Manifesto assumiu uma verdadeira A) a prática docente precisa corresponder a um conjunto
função social. Os renovadores defenderam que a de concepções formuladas pelos pesquisadores da
e d u c a ç ã o d e v e r i a p o s s i b i l i ta r a s m e s m a s área educacional que se traduzem nas propostas
oportunidades a todos, independente do grupo social. encaminhadas pelos órgãos centrais do sistema de
Assim, seria possível formar uma “hierarquia ensino;
democrática” pela “hierarquia das capacidades”. B) um conjunto de concepções pedagógicas da educação
brasileira, produzidas em diferentes contextos
Pode-se afirmar que está correto o que se diz nos itens: históricos, deve direcionar a atuação docente
A) I, II, III e IV; contemporânea;
B) I e II; C) o movimento de análise e crítica da sociedade, da
C) I, II e III; educação e das práticas escolares deve ser realizado
D) I, II e IV; através de um exercício individual, evitando-se a
E) III e IV. constituição de espaços de discussão coletiva no
cotidiano da escola; 7
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
103
D) o professor, como intelectual crítico, precisa ter clareza
das concepções que fundamentam sua atuação
docente, analisando as propostas pedagógicas e
posicionando-se frente a elas;
E) para facilitar a atuação docente, os gestores das
instituições escolares devem organizar o processo
didático, definindo as concepções pedagógicas a
serem adotadas pelos professores.

HARPER, Babette et al. Cuidado, Escola.


São Paulo: Brasiliense, 1988.

30) À luz da imagem acima e das contribuições da


Sociologia, podemos destacar três abordagens sobre
as relações entre educação e sociedade. A primeira vê
a sociedade como um conjunto harmonioso, cabendo
à educação a veiculação de valores éticos, integrando
os indivíduos ao todo social existente. Para a segunda,
a educação é o reflexo da sociedade, estando
exclusivamente a serviço de uma determinada classe
social, e a terceira “tem por perspectiva compreender
a educação como mediação de um projeto social”.
(LUCKESI)

A opção que apresenta, respectivamente, as


concepções e/ou marcas das abordagens acima
apontadas é:
A) redenção, reprodução e transformação;
B) teoria da escola dualista, violência simbólica e
reprodutivismo;
C) comportamentalismo, a escola como aparelho
ideológico do estado e tecnicismo;
D) r e p r o d u t i v i s m o , f u n c i o n a l i s m o e t e o r i a s
antiautoritárias;
E) positivismo, redenção e transformação.

8
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF
www.pciconcursos.com.br www.fundec.org.br
104
Língua Portuguesa
Leia o texto abaixo e responda às questões 62 parte da realidade, exceto aos mais radicais. A lógica
propostas 63 que prevalece é a seguinte: o salário inicial é baixo;
64 salário inicial baixo atrai alunos menos preparados
Texto: A teoria do limão 65 para carreiras de magistério; alunos menos
66 preparados têm pior desempenho; os professores
01 Mais uma vez o Ministro da Educação vem a público 67 recrutados, dentro desse grupo, ou não são
02 pedir mais recursos para a educação. O Brasil gasta 68 submetidos ou não alcançam níveis adequados em
03 mais de 6% do seu PIB em educação, mais de 5% vêm 69 testes que medem as competências requeridas; os
04 do setor público. Em termos relativos, é razoável, mas 70 estágios probatórios são meros rituais burocráticos.
05 como o PIB é pequeno, o valor absoluto é pouco. Mas 71 E, para completar, o sistema de carreira de magistério
06 esse não é o problema maior: o maior problema 72 fomentado pelos governos e pressionado pelas
07 continua a ser o de gastar mal os poucos recursos. De 73 corporações é perverso: incentiva maior remuneração
08 nada adiantará jogar dinheiro bom em cima de dinheiro 74 para variáveis e atributos formais que não guardam
09 ruim, de dinheiro mal gasto. O ministro Palocci sabe 75 qualquer relação com desempenho docente, tais como
10 disso. 76 tempo de serviço e freqüência a cursos adicionais. O
11 Vejamos o caso do salário dos professores do 77 diretor da escola pública não dispõe de instrumentos
12 ensino básico. O “modelo do limão” proposto por 78 para administrar seu pessoal. Resultado: salários
13 George Akerlof ajuda a compreender por que os 79 iniciais baixos geram um mercado de professores
14 governos não estão dispostos a pagar salários de 80 formado pelos alunos de pior desempenho acadêmico
15 mercado para bons professores. O modelo e a analogia - um mercado de limões. (...)
16 vêm do mercado de carros usados: o desejo de (ARAÚJO E OLIVEIRA, J. B. Jornal do Brasil, 03/06/2003, p. A14.
17 comprar um carro de qualidade não é compatível com a Fragmento.)
18 disposição do comprador a pagar um preço capaz de
19 atrair carros de qualidade para esse mercado. 31) No primeiro parágrafo do texto, ao utilizar-se do
20 Resultado: inundação de limões, carros velhos que dado estatístico - “O Brasil gasta mais de 6% do seu
21 ninguém quer comprar. O mesmo ocorre com o PIB em educação, mais de 5% vêm do setor público” - e
22 mercado salarial dos professores. do juízo de valor - “Em termos relativos, é razoável,
23 Como identificar um bom professor? Algumas mas como o PIB é pequeno, o valor absoluto é pouco-,”
24 características de um bom professor são bem para iniciar o desenvolvimento de seu raciocínio, o
25 conhecidas e relativamente fáceis de avaliar: enunciador tenciona deixar claro que:
26 qualidade da formação acadêmica na área que vai A) no Brasil, não há como aumentar o investimento em
27 lecionar, capacidade verbal e o domínio de educação pública, porquanto é pequeno o seu Produto
28 conhecimentos específicos sobre o ensino de sua Interno Bruto;
29 disciplina. Outras características essenciais não B) o percentual do PIB gasto em educação pública é
30 podem ser avaliadas na entrada: capacidade de insuficiente para atender à demanda do número de
31 motivar os alunos e clareza na comunicação, por crianças em idade escolar;
32 exemplo. Elas dependem de um eficaz sistema de C) o juízo da razoabilidade do montante do PIB gasto com
33 estágio probatório. E, como em tudo na vida, o educação decorre do fato de ser o Brasil um país de
34 desempenho no dia-a-dia depende do sistema de enormes dimensões, mas de poucos recursos
35 supervisão, e, conseqüentemente, da autonomia e da econômicos;
36 autoridade do diretor da escola. D) o valor absoluto do montante do PIB gasto em
37 Na prática, as secretarias de educação procuram e educação no Brasil, se bem aplicados os recursos,
38 possuem muito menos informação sobre seus mesmo que parcos, é suficiente para atender toda a
39 professores do que precisam ou do que poderiam ter. demanda;
40 Mesmo quando, teoricamente, gostariam de ter E) os gastos com educação no Brasil estão aquém das
41 professores de melhor qualidade, não oferecem reais necessidades do país, conquanto possam ser
42 salários compatíveis para atraí-los. Resultado: o considerados razoáveis os percentuais do PIB
43 sistema educacional acaba pagando baixos salários aplicados em educação.
44 para professores de baixa qualidade. Cria-se um
45 mercado de limões. A nota da prova de português do 32) Segundo o texto, no caso do salário dos
46 vestibular do melhor aluno do curso de letras é quase professores do ensino básico, pode ser aplicado o
47 sempre pior do que a nota de português do pior aluno “modelo do limão” proposto por George Akerlof
48 classificado para cursos de engenharia ou medicina. porque:
49 Melhorar um pouco o salário inicial dos A) professores de baixa qualidade podem ser
50 professores tem o mesmo resultado de melhorar o comparados a carros usados, verdadeiros limões
51 lance no carro usado: compra-se o carro e mais o CD. É pelos quais ninguém tem interesse de pagar o preço
52 só. O Fundef é a maior prova disso - só aumentou de que realmente valem;
53 forma significativa o salário dos professores leigos. B) os governos adotam políticas de baixos salários para
54 Dada a limitação de recursos de que tanto reclama o pagar a profissionais de baixa qualidade,
55 Ministro da Educação, como pagar bem aos demonstrando não saber ou não ter interesse em
56 professores? A teoria econômica e a prática com saber como atrair bons profissionais para seus
57 administração de sistemas de salário dizem que isso é quadros;
58 possível. C) somente professores competentes deveriam compor o
59 O sistema atual de remuneração de professores quadro de profissionais das secretarias de educação,
60 opera na direção contrária da lógica de mercado - o tal para que os governos conseguissem melhorar a
61 do mercado que aos poucos vai se impondo como qualidade do ensino e, conseqüentemente, os
professores tivessem melhor remuneração;
9
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
105
D) não se justifica pagar salários mais altos a 36) No trecho “O 'modelo do limão' proposto por
profissionais da educação cujas notas no vestibular George Akerlof ajuda a compreender por que os
são inferiores às de candidatos posicionados entre os governos não estão dispostos a pagar salários de
mais fracos de outras áreas de conhecimento; mercado para bons professores” (linhas 12-15), a
E) uma política de salários mais competitivos para palavra sublinhada foi escrita com os elementos
profissionais incompetentes geraria uma situação de separados. Sabendo-se que esta palavra também pode
desequilíbrio nas contas públicas e não resolveria a ser escrita com os elementos juntos, ora sem acento
questão da qualidade do ensino. gráfico, ora com acento gráfico, pode-se afirmar que
está INCORRETA frase:
33) No início do 6o parágrafo, o enunciador do texto A) As autoridades sabiam que havia problemas de
afirma que “o sistema atual de remuneração dos salário, mas não conseguiam informar por quê.
professores opera na direção contrária à lógica do B) Poucos conhecem os reais motivos porque no Brasil
mercado”, pretendendo com isso dizer que: se remunera tão mal o professor.
A) a incorporação aos salários de gratificações por tempo C) É preciso conhecer o porquê de um problema, antes
de serviço e freqüência a cursos adicionais é um de buscar-se uma solução.
prêmio à incompetência e um desestímulo ao bom D) As secretarias de educação não informam por que o
profissional da educação; salário dos professores é tão baixo.
B) as secretarias de educação vêm adotando critérios E) O salário dos professores é baixo, porque é ineficiente
injustos de remuneração dos docentes, privilegiando a política de contratação e avaliação de desempenho.
os profissionais de baixa qualidade, em detrimento dos
que demonstram competência; 37) No trecho “O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em
C) a política de baixos salários é incompatível com a educação, mais de 5% vêm do setor público” (linhas 2-
formação de quadros de profissionais qualificados, 4), o autor do texto utilizou-se de uma vírgula para
decorrendo daí uma situação crônica de instabilidade marcar a pausa entre as duas orações do período. Ele
no processo de aprimoramento da educação no Brasil; poderia ter optado por outra forma de redação,
D) pagar salários idênticos a profissionais de utilizando-se de um pronome relativo para estruturar o
competência distinta é uma forma incoerente e
período. Se tivesse adotado esta alternativa, o período,
inadequada de remuneração que só pode trazer
para estar correto, teria de ser construído da seguinte
prejuízo ao processo de aprimoramento da educação
forma:
no Brasil;
A) O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em educação,
E) a utilização de salários iniciais isonômicos e de
embora mais de 5% venha do setor público.
critérios homogêneos para conferir gratificações aos
docentes é um desestímulo ao esforço de qualificação B) O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em educação,
individual, produzindo um mercado de limões. porquanto mais de 5% vêm do setor público.
C) O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em educação,
34) Na análise dos dados objetivos da realidade, dos quais mais de 5% vêm do setor público.
observa-se que o autor desenvolveu sua linha de D) O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em educação,
raciocínio por um viés que deve corresponder aos entre os quais mais de 5% vêm do setor público.
princípios ideológicos que fundamentam o seu E) O Brasil gasta mais de 6% do seu PIB em educação,
discurso. Este viés pode ser interpretado como: pelos quais mais de 5% vêm do setor público.
A) a crença de que o mercado é o melhor regulador das
atividades econômicas, inclusive no que diz respeito a 38) No trecho “o desejo de comprar um carro de
políticas de remuneração dos profissionais da qualidade não é compatível com a disposição do
educação; comprador a pagar um preço capaz de atrair carros de
B) descrença no poder de gestão do Estado, em razão de qualidade para esse mercado” (linhas 16-19), o autor
este encontrar-se subjugado às mazelas burocráticas utilizou corretamente a preposição a na regência do
e aos interesses menores dos políticos; nome disposição, mas também poderia ter utilizado a
C) ceticismo quanto à competência administrativa dos preposição de ou para. Nas frases abaixo também está
responsáveis pela educação no país, em razão do correta a utilização não só da preposição que compõe
despreparo das pessoas que exercem esta função; a frase, mas também a indicada entre parênteses,
D) uma sobrevalorização dos mecanismos instituídos EXCETO em:
pelas teorias econômicas para explicar e justificar as A) O professor deve estar sempre disponível para (em)
relações de poder na sociedade, a partir da visão atender as solicitações dos alunos.
reguladora do mercado; B) A idéia disseminada pelas (nas) escolas de que os
E) uma visão de que só o mercado é capaz de regular professores recebem baixos salários é prejudicial aos
todos os setores produtivos da sociedade, desde o profissionais.
setor de carros usados até o salário dos professores do C) A boa política salarial deve promover a distinção entre
ensino básico. (em) professores competentes e os de baixa
qualificação.
35) Como estratégia discursiva de argumentação, o D) Os professores estavam revoltados com a (pela) falta
enunciador, nos parágrafos 2, 4 e 6, após desenvolver de definição de uma política salarial.
uma linha de raciocínio crítica, insere nos referidos E) O Ministro da Educação está disposto à (para a) luta,
parágrafos, com objetivo conclusivo, um período com o objetivo de conseguir mais verbas para a
iniciado pela palavra resultado. Esta atitude discursiva educação.
relaciona-se à intenção de apresentar o texto numa
cadeia de relações entre:
A) dados concretos e pensamentos abstratos;
B) modelos teóricos e procedimentos práticos;
C) meios de se alcançar e fins alcançados;
D) concessões permitidas e restrições necessárias;
E) causas geradoras e conseqüências decorrentes.
10
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF www.fundec.org.br
106
39) No trecho “não oferecem salários compatíveis para 40) Na redação do texto foi utilizado por diversas vezes
atraí-los” (linhas 41-42), a forma verbal com pronome o sinal de pontuação dois-pontos. Pode-se dizer que a
enclítico recebeu adequadamente o acento gráfico. utilização do sinal de dois-pontos no trecho “Mas esse
Entre as frases abaixo, também com formas verbais não é o problema maior: o maior problema continua a
com pronomes enclíticos e mesoclíticos, a única ser o de gastar mal os poucos recursos.” (linhas 5-7)
INCORRETA quanto à acentuação gráfica é: foi feita com valor idêntico ao da utilização no trecho:
A) A escolha dos professores far-se-á pelo critério do A) “O modelo e a analogia vêm do mercado de carros
desempenho em sala de aula. usados: o desejo de comprar um carro de qualidade
B) O professor chamou o aluno e resolveu distraí-lo, não é compatível...” (linhas 15-17);
contando-lhe uma história diferente. B) “Resultado: inundação de limões, carros velhos que
C) Questionado sobre a prova, o professor comentou ninguém quer comprar.” (linhas 20-21);
que, assim que tiver terminado a correção, devolvê-la- C) “Algumas características de um bom professor são
á. bem conhecidas e relativamente fáceis de avaliar:
D) O diretor responsabilizou o professor e resolveu puní- qualidade da formação acadêmica na área que vai
lo pelos atos de indisciplina dos alunos. lecionar...” (linhas 23-27);
E) O bibliotecário reuniu os livros para pô-los na estante. D) “Melhorar um pouco o salário inicial dos professores
tem o mesmo resultado de melhorar o lance no carro
usado: compra-se o carro e mais o CD.” (linhas 49-51);
E) “E, para completar, o sistema de carreira de magistério
fomentado pelos governos e pressionado pelas
corporações é perverso: incentiva maior remuneração
para variáveis e atributos formais que não guardam
qualquer relação com desempenho docente...” (Linhas
71-75).

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DAS REDAÇÕES


1 - Aspectos formais (6 pontos): 1.1 Linguagem (grau de formalidade; adequação à situação
comunicativa); 1.2 Pontuação; 1.3 Ortografia (acentuação gráfica, hífen, emprego de letras, divisão
silábica); 1.4 Concordância; 1.5 Regência; 1.6 Flexão verbal e nominal.
2 - Aspectos textuais (6 pontos): 2.1 Estruturação dos parágrafos (unidade lógica e coerência das idéias
entre as partes do texto); 2.2 Adequação ao tema proposto e ao gênero (descrição, narração,
dissertação / argumentação).
3 - Aspectos discursivos (8 pontos): 3.1 Coesão textual; 3.2 Coerência interna e externa; 3.3 Concisão e
clareza das idéias (redundância e circularidade); 3.4 Aprofundamento dos argumentos utilizados; 3.5
Adequação semântico-pragmática.

TEMA DE REDAÇÃO PARA O CARGO


S08 - PROFESSOR II - História

Em decisão recente, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro,


atendendo a uma reivindicação dos empresários do setor de transporte público,
considerou inconstitucional a Lei 3339/99, que garante a gratuidade a
estudantes de escolas públicas, a deficientes físicos e a idosos, nas linhas de
ônibus intermunicipais. A reação, principalmente dos estudantes, foi imediata,
com grandes manifestações públicas contra a decisão da Justiça. A situação
agravou-se após um acidente em que um estudante, tentando embarcar num
ônibus, sofreu uma queda e veio a falecer. O problema acabou envolvendo
autoridades estaduais dos três poderes, com trocas de acusações sobre a
responsabilidade quanto à situação decorrente da decisão judicial.

Redija um texto dissertativo sobre o assunto, apresentando com clareza o


seu ponto de vista a respeito desta questão. Procure utilizar argumentos
consistentes para defendê-lo.

11
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF Tel. (21) 2629-3606 / 2629-3566 / 2629-3515
107
12
www.pciconcursos.com.br
Fundação Euclides da Cunha de Apoio Institucional à UFF www.fundec.org.br
108
&21&85623Ô%/,&2*$%$5,726
Prefeitura Municipal de Niterói
Secretaria Municipal de Educação
Fundação Municipal
titulo: de Educação 29/07/2003

(S08) PROFESSOR II - HISTORIA


GABARITO DAS PROVAS PARA O CARGO DE:
(S08) PROFESSOR II - HISTORIA
ESPECIFICA
[01-B] [02-D] [03-D] [04-B] [05-B] [06-E] [07-C] [08-B] [09-A] [10-C]

[11-D] [12-E] [13-A] [14-B] [15-C] [16-C] [17-B] [18-C] [19-C] [20-E]

GABARITO DAS PROVAS PARA O CARGO DE:


(S08) PROFESSOR II - HISTORIA
ESTRUTURA E FUNDAMENTOS
[21-D] [22-E] [23-D] [24-A]

[25-C] [26-D] [27-E] [28-C] [29-D] [30-A]

GABARITO DAS PROVAS PARA O CARGO DE:


(S08) PROFESSOR II - HISTORIA
LINGUA PORTUGUESA
[31-E] [32-B] [33-C] [34-A]

[35-E] [36-B] [37-C] [38-A] [39-D] [40-E]

Realização:

www.pciconcursos.com.br
109
PORTUGUÊS 1. Assinale a alternativa que interpreta corretamente o
seguinte trecho do texto:
Apenas uma ponte
“Nem tinham idéia de que aprenderiam por si mesmos, e
que ele, mestre, não era a árvore da sabedoria, mas
Chegara, enfim, o último dia de aula. Havia sido uma
apenas uma ponte que os levaria à sua copa frondosa”.
longa trajetória até ali. Mas, agora, o professor observava com
ternura os alunos à sua frente, cada um voltado para seu (A) No primeiro dia de aula os alunos ainda não sabiam
caderno, fazendo a lição que colocaria ponto final no ano letivo. que o professor seria o facilitador da aprendizagem.
Então, agarrado à calmaria daquela hora, ele se recordou do Imaginavam que o mestre seria uma fonte de
primeiro encontro com o grupo. Todos o miravam com informações.
curiosidade, ansiosos por apanhar, como uma fruta, o
conhecimento que, imaginavam, lhe pertencia. Nem tinham (B) No final do ano letivo, os alunos ainda não tinham
idéia de que aprenderiam por si mesmos, e que ele, mestre, não percebido que haviam construído conhecimentos
era a árvore da sabedoria, mas apenas uma ponte que os graças às intervenções do professor.
levaria à sua copa frondosa. Naquele dia, experimentara outra (C) Depois de um ano de trabalho, o professor
vez a emoção de se deparar com uma nova turma, e o que o reconheceu que não havia atendido às expectativas
motivava a ensinar, com tanta generosidade, era justamente o dos alunos em relação à transmissão dos
desafio de enfrentar esse mistério. Sim, uma ponte. Uma ponte conhecimentos.
por onde transitassem os sonhos daquelas crianças, o
(D) No final do ano letivo, os alunos estavam cientes de
movimento incessante de seus desejos, o ir e vir de suas
que a função do professor era transmitir-lhes os
dúvidas, o vaivém do aprendizado em constante algaravia.
conhecimentos que detinha.
Lembrou-se da dificuldade da Julinha nas operações de
multiplicar. O resultado correto era um território que ela nem (E) Enquanto executavam a última lição do ano letivo,
sempre conseguia atingir. Mas, agora, a garota estava lá, os alunos refletiam sobre o papel do professor no
segura da direção que deveria tomar. Ele fizera a ponte. O que processo de construção do conhecimento.
dizer da distância entre o José e o Augusto no início do ano,
ambos se temendo em silêncio, deixando de desfrutar da
aventura de uma grande amizade? Com paciência, ele os unira. 2. O termo “algaravia”, presente no primeiro parágrafo do
Desde então, não se desgrudavam. Podia vê-los dali, de sua texto, significa:
mesa, um ao lado do outro, concentrados em fazer a tarefa. Já
a Maria Sílvia, dona de uma letra redondinha, ainda há pouco (A) trabalho executado com diligência
lhe dera um sorriso. Antes, contudo, vivia irritada, a letra sem (B) linguagem confusa; confusão de vozes
apuro, só garranchos. Fizera a ponte para ela. Mateus, à sua
(C) movimentação intensa; algazarra
frente, detestava Ciências e fugia das aulas no laboratório.
Talvez porque só via dificuldade na travessia e não as (D) concentração; compenetração
maravilhas que o esperavam no outro extremo. O professor (E) empenho; dedicação
estendera-lhe a mão e o conduzira, até que, subitamente, ele se
tornara o melhor aluno naquela matéria. Tinha também a
Alessandra, tão silenciosa e tímida. Ia bem nos primeiros meses 3. Assinale a alternativa em que o termo sublinhado foi
e, depois, o rendimento caíra. Ele descobrira que os pais dela empregado em sentido denotativo.
viviam em conflito. Alertara-os para que dessem mais afeto à
filha, e eis que ela florescera, voltando a ser uma boa aluna. (A) “Nem tinham idéia de que aprenderiam por si
E lá estava, nas últimas fileiras, o Luís Fábio. Notara suas mesmos, e que ele, mestre, não era a árvore da
limitações e construíra uma ponte especial para ele, mas o sabedoria, mas apenas uma ponte que os levaria à
menino não conseguira atravessá-la. Era assim: para alguns, sua copa frondosa”.
bastavam uns passos; para outros, o percurso se
(B) “Lembrou-se da dificuldade da Julinha nas
encompridava. O professor suspirou. Fizera o seu melhor.
operações de multiplicar”.
Lembrou-se das palavras de Guimarães Rosa: "Ensinar é, de
repente, aprender". Sim, aprendera muito com seus alunos. (C) “O resultado correto era um território que ela nem
Inclusive aprendera sobre si mesmo. Aquelas crianças haviam, sempre conseguia atingir”.
igualmente, ligado pontos em sua vida. Agora, seguiriam novos (D) “Notara suas limitações e construíra uma ponte
rumos. Haveriam de encontrar outras pontes para superar os especial para ele, mas o menino não conseguira
abismos do caminho. Ele permaneceria ali, pronto para levar atravessá-la”.
uma nova classe até a outra margem. E o tempo, como um
viaduto, haveria de conduzi-lo à emoção desse novo mistério. (E) “Ele permaneceria ali, pronto para levar uma nova
classe até a outra margem”.
João Anzanello Carrascoza. Revista Nova Escola, dezembro de 2002

Professor Docente III - História 2

www.pciconcursos.com.br
110
4. Segundo o texto, o professor percebe que alguns alunos 8. Preencha adequadamente as lacunas.
aprendem rapidamente, enquanto outros apresentam “Prefiro teatro ____ cinema.
muita dificuldade na aprendizagem. Que frase do texto “Assistimos ______peça duas vezes.
nos mostra esta constatação?
A regência verbal está correta em qual alternativa?
(A) “Lembrou-se da dificuldade de Julinha nas
operações de multiplicar.” (A) a–à
(B) “Mateus detestava Ciências e fugia das aulas no (B) do que – à
laboratório.”
(C) a–a
(C) “Chegara, enfim, o último dia de aula. Havia sido uma
larga trajetória até ali.” (D) do que – a
(D) “Alessandra,... ia bem nos primeiros meses e, (E) à–a
depois, o rendimento caíra.”
(E) “Era assim: para alguns, bastavam uns passos; para 9. Assinale a alternativa que apresente todas as palavras
outros o percurso se encompridava.” escritas corretamente.

5. Aponte a alternativa que completa corretamente os (A) cinqüenta – perdôo – previlégio – júri
espaços: (B) concoenta – privilégio – vírus – escarcéu
“A infeliz anda ____ toa ____ percorrer ____ ruas. (C) herbívoro – ponteagudo – hematoma – náusia
Sempre que ____ vejo, cumprimento-a, mas ____ vezes
ela não me responde.” (D) exceção – cinqüenta – privilégio – excesso
(E) compreenção – hélice – magestade- através
(A) à – a - às – à – as
(B) a – à - as – à – às 10. Leia com atenção as frases em relação aos verbos e
assinale a alternativa que contiver as frases corretamente
(C) à – a - as – a – às
escritas.
(D) a – à - às – a – as
(E) à – à - às – à – às I. Logo que obter uma resposta, aviso-te.
II. Se vocês virem o diretor, entreguem este relatório,
por favor.
6. Assinale a alternativa que indica os números das frases
III. Os auditores interviram no caso porque era grave.
corretas de acordo com a norma culta.
IV. Espero que as peças valham mais do que você
I. Como era orgulhoso, preferiu declarar falida a firma
imaginou.
a aceitar qualquer ajuda do sogro.
V. Quando me opuser a sua decisão, não reaja.
II. Mandarei anexo ao processo muitas cópias.
III. “Muito obrigada!” – disse Márcia ao professor
IV. A pobre senhora ficou meia confusa. (A) I – II e III
V. Todos saíram meio-dia e meia. (B) II e III
(C) III e IV
(A) II – III – IV
(D) II e IV
(B) I – II – V
(E) II – IV e V
(C) I – III – V
(D) III – IV
(E) I – III – IV – V

7. Assinale a alternativa que expressa corretamente a


concordância verbal.

(A) Fazem cinco meses que nos separamos.


(B) Haverão várias manifestações no próximo encontro.
(C) Existe muitas técnicas a serem exploradas.
(D) Haverá mais de mil pessoas no evento.
(E) Basta três opiniões para fechar o negócio.

Professor Docente III – História 3

www.pciconcursos.com.br
111
CONHECIMENTOS GERAIS CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS E LEGISLAÇÃO

11. Em alguns documentos oficiais, o nome Cubatão é 16. Para Piaget, que desenvolveu estudos e teorias sobre o
substituído pelo nome de um famoso porto que se processo de cognição, a aprendizagem é decorrente da
localizava no rio Cubatão cujo nome é: manipulação do ambiente, o ensino deve estar adaptado
ao nível cognitivo do aluno, sendo o professor e o aluno
(A) Porto de Cubatão respectivamente:
(B) Porto de Santos
(A) passivo e receptor.
(C) Porto Geral
(B) modelador de comportamentos e ativo.
(D) Porto do Perequê
(C) detentor do conhecimento e pesquisador.
(E) Porto de Paranapiacaba
(D) desafiador e pesquisador.
12. Quando é comemorada a festa da padroeira de Cubatão, (E) facilitador e passivo.
Nossa Senhora da Lapa?
17. A educação de jovens e adultos será destinada àqueles
(A) setembro que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no
(B) julho ensino fundamental e médio na idade própria, portanto,
é entendida como:
(C) dezembro
(D) agosto (A) ação assistencial e supletiva, isto é, destina-se a
(E) maio suprir uma injustiça social.
(B) direito de todos e dever do Estado.
13. Em 1953, criou-se a Petrobrás. Que refinaria de Cubatão (C) uma busca da democratização do conhecimento e
representou um grande impacto, desencadeando o do projeto de uma sociedade menos igual.
processo industrial na cidade por atrair as indústrias de
derivados de petróleo, as petroquímicas? (D) uma luta a favor da discriminação social.
(E) um direito humano desnecessário, devendo ser
(A) Curtidora Max prioridade alfabetizá-los.
(B) Presidente Bernardes
18. Em seus estudos e pesquisas, apresenta forte
(C) Siderúrgica Paulista
preocupação com a socialização do indivíduo, considera
(D) Henry Borden que o aprendizado pode contribuir para construção da
(E) Fibrastec coletividade através do ensino problematizado e que a
relação social que há entre professor e aluno deve ser
uma relação dialógica. Trata-se do teórico construtivista,
14. Durante a semana de 03 a 07/05/2004, houve uma grande do sócio-interacionismo:
divulgação sobre o SASSER que podemos definir como:
(A) Wallon: ênfase no cognitivo.
(A) documento criado pelo governo brasileiro, visando
combater a violência. (B) Piaget: ênfase no afetivo.
(B) vírus programado para se espalhar e derrubar (C) Wallon: ênfase no social.
redes de computadores. (D) Vygostky: ênfase no social.
(C) vírus potente descoberto pela medicina, causador de (E) Piaget: ênfase na manutenção da ordem social.
paralisia.
(D) poderoso componente de arma química dos Estados
Unidos, causador de derrame cerebral instantâneo
no ser humano.
(E) Representante do governo britânico e escritor do
livro que retrata a intimidade da realeza.

15. Quais os países integrantes do Mercosul?

(A) Brasil, México, Argentina, Paraguai


(B) Paraguai, Argentina, Chile, Brasil
(C) Brasil , Equador, Argentina, Uruguai
(D) Colômbia, Paraguai, Uruguai, Brasil
(E) Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai

Professor Docente III - História 4

www.pciconcursos.com.br
112
19. Assinale a alternativa que não define o papel da escola 22. A implantação da progressão continuada no Ensino
(baseie-se na bibliografia sugerida). Fundamental não elimina a avaliação, mas dá novo
significado à mesma. Qual é o caráter do novo processo
(A) A escola trabalha para o desenvolvimento avaliativo"
humano e não apenas para um anômalo
desenvolvimento das cabeças. (A) Diagnose para encaminhamento para a recuperação
extensiva, após o término do ano letivo.
(B) A escola tem como seu papel mais genuíno
(B) Diagnose para encaminhamento para processos de
formar pessoas, cidadãos, em sua
recuperação paralela.
totalidade, construindo, também, sua
(C) Diagnose e classificação visando a um
autonomia.
remanejamento de alunos para constituir as classes
(C) A escola está voltada para o desenvolvimento dos homogêneas.
homens e mulheres, como seres em uma cultura. (D) Classificação e formação visando ao
(D) A escola é apenas o “locus” da transmissão de desenvolvimento da recuperação contínua.
saberes dos adultos para os jovens, transmissão (E) Diagnose e formação visando ao replanejamento do
dos conhecimentos construídos, historicamente, processo de ensino-aprendizagem.
ou seja, a escola socializa o conhecimento.
23. No tocante aos Recursos Financeiros para a Educação, o
(E) A escola é uma organização social que tem como
art. 69 da LDB determina que a União, os Estados, o
finalidade humanizar e socializar (democratização
Distrito Federal e os Municípios devem aplicar nunca
do conhecimento).
menos de:

20. Os primeiros esquemas construídos pelo bebê são


(A) 18%, 25%, 25% e 20% da receita do salário
chamados sensório-motores, pois envolvem
educação e de outras contribuições sociais.
sensações e movimentos. A inteligência sensório-
motora nasce da ação exterior e antecede o (B) 10%, 20%, 20% e 25% da receita do salário
aparecimento da linguagem, sendo considerada uma educação e de outras contribuições sociais.
forma de conhecimento em ação. A nova etapa – a (C) 18%, 25%, 25% e 25% da receita resultante de
seguinte - tem como uma das suas principais marcas: impostos.
(D) 18%, 25%, 20% e 20% da receita resultante de
(A) o aparecimento da linguagem oral, a etapa impostos.
sensório-motora do desenvolvimento.
(E) 18%, 25%, 25% e 25% do produto nacional bruto.
(B) o aparecimento da linguagem oral, etapa pré-
operatória de desenvolvimento.
24. Costuma-se reduzir a produção e a constituição do
(C) a noção de conservação, ou seja, consegue conhecimento no processo de aprendizagem, à dimensão
compreender que o todo pode se conservar, de uma razão objetiva, desvalorizando-se outros tipos de
embora um dos seus aspectos mude. experiência ou mesmo expressões outras da
(D) o domínio pela criança das lógicas do sensibilidade. Um excessivo academicismo e um
pensamento, etapa operatória. anacronismo em relação às transformações existentes no
(E) capacidade de reversão das ações, ou seja, a Brasil e no resto do mundo geral, condenaram a
criança considera uma ação e a sua inversão. Educação Fundamental, nestas últimas décadas, a um:

(A) modernismo articulado ao sistema globalizado


21. É preciso transformar os registros de avaliação em
vigente no Brasil.
anotações significativas sobre o comportamento dos
(B) arcaísmo, que deprecia a inteligência e a
alunos em seu processo de conhecimento. A partir da
capacidade de alunos e professores e as
proposta do texto acima podemos afirmar que é
características de suas comunidades.
preciso:
(C) medievalismo platônico, típico das escolas de
monastérios.
(A) classificar os alunos, segundo um modelo padrão (D) tecnicismo que amplia as dimensões dos saberes
de desempenho e informar os pais. escolares.
(B) manter a concepção de avaliação que se traduz (E) cientificismo acoplado a um modismo típico das
na classificação dos alunos. teorias pedagógicas.
(C) intensificar o sistema de controle do
comportamento dos alunos, por meio de relações
punitivas agora registradas.
(D) ultrapassar a sistemática tradicional de buscar
erros e acertos na produção dos alunos, sem
valorizar as idéias e a importância das
dificuldades.
(E) melhorar o sistema de provas e de atribuição de
notas ou conceitos pelo professor.

Professor Docente III – História 5

www.pciconcursos.com.br
113
25. A organização das classes comuns, segundo o parecer 28. O Parecer CNE/CEB n° 04/98 estabelece como uma das
CNE/CEB n°17/2001 que estabelece as Diretrizes diretrizes curriculares para o Ensino Fundamental, os
Curriculares para a Educação Especial, na Educação princípios:
Básica, faz-se necessário prever:
(A) Éticos e morais com a manutenção dos usos e
(A) a concentração dos alunos portadores de costumes, vigentes na sociedade, visando ao
necessidades educacionais especiais, numa Bem Individual.
classe comum, pois viabiliza o desenvolvimento (B) Éticos dos direitos ao lucro, da responsabilidade, da
do princípio de educar para a diversidade. solidariedade, do respeito ao bem individual.
(B) serviços de apoio pedagógico especializado, (C) Éticos da Heteronomia, da Responsabilidade, da
realizado na classe comum e em salas de Competição.
recursos (complementação).
(D) Éticos da Autonomia, da Responsabilidade, da
(C) a matrícula apenas dos educandos que Solidariedade e do Respeito ao Bem Comum.
apresentam dificuldades de aprendizagem e
suas limitações, segundo diagnóstico, não (E) Éticos da Anomia, da Responsabilidade, da
vinculadas a uma causa orgânica. Competição e do Respeito ao Bem comum.
(D) serviços de apoio pedagógico especializado,
realizados apenas na classe comum, por 29. A inclusão escolar é uma inovação educacional, propõe a
exemplo: professores intérpretes das linguagens abertura das escolas às diferenças. Assinale a alternativa
e códigos, como LIBRAS e Sistema Braille. que aponta as medidas includentes tomadas pela escola
cidadã.
(E) serviços de apoio pedagógico especializado,
realizado apenas em salas de recursos pelos
(A) Admite todos os alunos, desenvolve uma
professores especializados.
aprendizagem cooperativa e desenvolve currículos
baseados em saberes abertos e com base sócio-
26. O Artigo 70 – da Lei n.º 9394/96 considera como cultural.
manutenção e desenvolvimento do ensino as despesas
realizadas com: (B) Admite alguns alunos, rotula-os, desenvolve o
primado da instrução.
(A) subvenção as instituições públicas ou privadas de (C) Desenvolve apoio à parte e, para alguns, desenvolve
caráter assistencial, desportivo ou cultural; currículos baseados em saberes fechados.
(B) programas suplementares de alimentação, (D) Atende os alunos com deficiência, em espaços
assistência médico-odontológica, farmacêutica e escolares semi ou totalmente segregados (classes
psicológica, e outras formas de assistência social; especiais).
(C) obras de infra-estrutura, como asfalto de ruas em (E) Coloca o ensino com o centro da escola, apesar de
frente a escolas, conserto de calçadas, melhoria das suprimir o caráter classificatório da avaliação.
instalações elétricas da rua.
(D) formações de quadros especiais para a 30. Um Ensino Fundamental para todos, direito subjetivo,
administração pública, sejam militares ou civis, exige que os estabelecimentos de ensino:
inclusive de diplomatas.
(E) remuneração e aperfeiçoamento do pessoal (A) eliminem as suas barreiras arquitetônicas e
docentes e demais profissionais da educação. mantenham os seus currículos sem reorientá-los,
pois, garantido o acesso, cabe aos alunos alcançar
os objetivos da escola.
27. A “educação para todos”, numa escola capaz de ensinar
todos, sem exclusões, ainda não é realidade para a (B) eliminem as suas barreiras arquitetônicas e adotem
maioria das crianças, adolescentes, e jovens negros. Há métodos e práticas de ensino adequadas às
situações expressas nos livros didáticos e surgidas em diferenças dos alunos, em geral, oferecendo
sala de aula que explicitam a discriminação no alternativas que contemplem a diversidade.
espaço escolar. A Constituição de 1988 determina a (C) desenvolvam um movimento de reorientação
igualdade perante a lei, sem distinção de qualquer curricular, não havendo a necessidade de rever os
natureza (...) e determina que a prática do racismo aspectos de acessibilidade do prédio.
constitui:
(D) garantam a vaga e a matrícula para todos, sendo,
responsabilidade da família e do aluno, a partir daí,
(A) crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de construir sua permanência com sucesso.
reclusão, nos termos da lei,
(E) tratem igualmente os iguais e os desiguais, todos
(B) crime fiançável e suscetível de graça ou anistia. são iguais perante a lei.
(C) crime inafiançável e hediondo, sujeito à pena de Não será possível garantir um computador para um
reclusão, nos termos da lei. aluno tetraplégico se não for possível garantir o
(D) ato de segregação moral e humano. acesso aos computadores para todos os alunos.

(E) ato imoral e desumano.

Professor Docente III - História 6

www.pciconcursos.com.br
114
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 34. No século XIX, o Brasil foi palco de muitas lojas
maçônicas, principalmente no Nordeste. Que revolta
31. No decorrer do século XV, surgiram nações, as divisões ocorreu no Brasil seguindo as idéias liberais pregadas
nacionais se tornaram acentuadas, as literaturas pelas lojas Maçônicas até a 2a década do século XIX?
nacionais fizeram seu aparecimento, e regulamentações
nacionais para a indústria substituíram as
regulamentações locais. Passaram a existir leis nacionais, (A) A independência do Brasil em 1822.
línguas nacionais e até mesmo Igrejas Nacionais. Os (B) A revolta da nobreza portuguesa que culminou com
homens começaram a considerar-se não como cidadãos a volta da família real a Portugal em 1821.
de Madri, de Kent ou Paris, mas como da Espanha,
(C) A elevação do Brasil a Reino Unido em 1815.
Inglaterra ou França. Passaram a dever fidelidade não a
sua cidade ou ao senhor feudal, mas ao rei, que é (D) A Revolução de 1817 em Pernambuco.
monarca de toda uma nação. (E) Todas as alternativas são corretas.
Quais os fatores que possibilitaram essa evolução ao
Estado Nacional?
35. A Igreja ensinava que, se o lucro do bolso representava a
I - Políticos e religiosos. ruína da alma, o bem-estar espiritual é que estava em
II - Sociais e Econômicos. primeiro lugar.¨Que lucro terá o homem se ganhar todo o
III - Científicas e Culturais. mundo e perder sua alma¨? São Tomás de Aquino, o
maior pensador religioso de época, condenou a ambição
do ganho?
(A) Somente a alternativa III está correta.
(B) Somente as alternativas I e II estão corretas A que época se refere o texto?
(C) Somente a alternativa II está correta.
(A) Renascentista
(D) Somente as alternativas I e III estão corretas.
(B) Idade Média
(E) Todas as alternativas estão corretas.
(C) Idade Moderna
32. Qual foi o fato militarmente que causou concretamente a (D) Idade Contemporânea
segunda guerra mundial? (E) Nenhuma das alternativas.

(A) A Invasão da Manchúria pelo Japão em 1931 36. O período histórico conhecido como Guerra Fria, refere-se:
(B) A invasão da Etiópia pelos italianos em 1935.
(C) A intervenção alemã e italiana na guerra civil (A) ao período compreendido, entre 1945 a l989.
espanhola (1936-1939) (B) ao período entre as duas guerras mundiais.
(D) A invasão alemã da Áustria no inicio de 1938. (C) à intervenção americana, no Vietnã.
(E) A invasão da Alemanha à Polônia em 1939. (D) à intervenção soviética, na Tchecoslováquia em
1968.
33. O fracasso do modelo soviético confirmou aos defensores
(E) à intervenção soviética, na Hungria em 1956.
do capitalismo sua convicção de que nenhuma economia
sem Bolsa de Valores podia funcionar; o fracasso do
modelo ultraliberal confirmou aos socialistas a crença mais 37. Os fatos mais importantes que representaram o processo
justificada em que assuntos humanos,incluindo a economia, pelo qual passou a Inglaterra, para alcançar aquilo que
eram demasiado importantes para ser deixados ao chamamos de Revolução Gloriosa, foram:
mercado.
I- 1625,Carlos I sucede seu pai, Jaime I.
O texto acima refere-se: II- 1629-1640- os onze anos de tirania: Carlos I governa
sem Parlamento
(A) ao descontentamento dos modelos econômicos logo III- 16 de dezembro de 1653– Oliver Cromwell,
após a 1a guerra mundial proclamado Lorde Protetor.
IV- 1707, Lei da União reúne Inglaterra e Escócia sob o
(B) às criticas de socialistas e capitalistas durante a crise Parlamento de Westminster.
da Bolsa em 1929.
(C) à justificativa para a estatização da economia
brasileira após 1964. (A) Somente a alternativa I está correta
(D) ao desencanto com as políticas econômicas após o (B) Somente as alternativas I e III, estão corretas.
término da guerra fria.
(C) Somente as alternativas II e IV estão corretas.
(E) à formulação de uma política econômica baseada no
mercantilismo. (D) Somente a alternativa IV está correta.
(E) Todas as alternativas estão corretas.

Professor Docente III – História 7

www.pciconcursos.com.br
115
38. No Brasil, os preços do café mantinham-se elevados e as 42. Nas eleições de 2002 para Presidente da República, a
lavouras cafeeiras estavam em contínua expansão. A chapa do Partido dos Trabalhadores era formada por:
mão-de-obra escrava tornava-se cada vez mais cara e
difícil de ser adquirida. Os preços dos escravos estavam (A) Presidente- Luiz Inácio Lula da Silva- Vice –José de
sempre aumentando. Entre 1876 e 1880, atingiram os Alencar.
mais altos níveis.
Estes fatos favoreceram e incentivaram a: (B) Presidente- Luiz Inácio Lula da Silva- Vice- José
Sarney
(C) Presidente – Luiz Inácio Lula da Silva - Vice – José
(A) mecanização da lavoura cafeeira. Dirceu.
(B) a imigração européia
(D) Presidente- Luiz Inácio Lula da Silva- Vice – Rita
(C) a migração das populações do norte e nordeste para Camacho.
o sudeste.
(E) Presidente – Luiz Inácio Lula da Silva - Vice - Aluízio
(D) a migração da região sul para o sudeste. Mercadante
(E) a transferência de escravos para a zona da mata.
43. Em 1549, o rei de Portugal D.João III, instituiu no Brasil, o
Sistema de Governo geral. Esse sistema vigorou até
39. Em 1885 que país da América ainda se mantinha em
1714. Qual foi o primeiro governador geral do Brasil?
regime escravocrata?
(A) Martim Afonso de Souza
(A) Cuba (B) Duarte da Costa.
(B) Brasil (C) Mém de Sá.
(C) Porto Rico (D) Tomé de Souza.
(D) Antilhas Francesas (E) Diogo de Menezes e Siqueira.
(E) Estados Unidos
44. A criação do Movimento Brasileiro de Alfabetização
40. Qual dos fatores abaixo pode caracterizar um dos motivos (MOBRAL) foi criado em 15-12-1967. Nesse período o
que Marx e Engels, explicavam como fator para o presidente do Brasil era:
desaparecimento do Capitalismo?
(A) Emilio Garrastazu Médici
(A) As relações nascidas das velhas formas de (B) Ernesto Geisel
produção.
(C) Costa e Silva
(B) O caráter revolucionário da burguesia. (D) João Figueiredo
(C) A acomodação das classes sociais.
(E) Castello Branco
(D) A ocorrência de colapsos periódicos no sistema.
(E) Novas forças produtivas. 45. O Plano Real foi elaborado e implementado no ano de
1994. Qual era o presidente e o ministro da fazenda
responsáveis pelo plano nesse período?
41. Período de 1840 a 1848. O intervalo de oito anos que
separa as duas datas pode ser caracterizado como uma
prolongada crise de sucessão. São normais as crises (A) Presidente: Itamar Franco - Ministro: José Serra.
desse tipo em todo o regime pessoal em que as classes (B) Presidente: Fernando Henrique Cardoso – Ministro:
governantes se relacionam com o chefe do governo Ciro Gomes.
através de uma organização palaciana onde quase, (C) Presidente: Itamar Franco – Ministro: Fernando
inevitavelmente, tendem as relações institucionais a ser Henrique Cardoso.
suplantadas pelas relações domésticas. No caso preciso
trata-se de uma crise duplamente grave porque (D) Presidente: Fernando Henrique Cardoso – Ministro:
complicada com a menoridade e o interregno. Pedro Malan
De que trata o texto?: (E) Nenhuma das anteriores.

(A) Guerra dos Farrapos. 46. Que Constituição brasileira ocupou-se especificamente
(B) Término antecipado da Regência e da Maioridade de com a cultura e educação e qual enfatizou a orientação de
D.Pedro II. uma educação voltada ao trabalho, ou seja, ao ensino
técnico-profissional, defendida pelo governo Vargas?
(C) A Revolta Sabina.
(D) A política pessoal do imperador. (A) 1934 – 1937.
(E) A Guerra da Cisplatina. (B) 1946 – 1961.
(C) 1934 – 1946.
(D) 1961 – 1967.
(E) 1937 – 1946.

Professor Docente III - História 8

www.pciconcursos.com.br
116
47. Fascismo é um regime político de caráter totalitário que 50. ONU, Organização das Nações Unidas, é o organismo
surge na Europa no período entre guerras (1919-1939). internacional que surge no final da II Guerra Mundial em
Originalmente é empregado para denominar o regime substituição à Liga das Nações . Tem como objetivos
político implantado pelo italiano Benito Mussolini. Quais as manter a paz, defender os direitos humanos e as
suas principais características? liberdades fundamentais e promover o desenvolvimento
dos países em escala mundial. Hoje em dia, enfrenta
(A) Nacionalismo e Liberalismo muitos problemas; para solucionar tais problemas,
será preciso:
(B) Nacionalismo e Corporativismo.
(C) Nacionalismo e Totalitarismo (A) que os países membros paguem em dia suas
(D) Nacionalismo e Igualdade. contribuições.
(E) Nacionalismo e Liberdade Civil. (B) redefinir seu papel no mundo pós Guerra Fria.
(C) que o conselho econômico e Social coordene mais
48. No exterior, encaravam-no com receio. Em 1855, o cônsul seus trabalhos.
Henderson, de sua Majestade Britânica escreve ao (D) atuar mais nas áreas de saúde e lazer.
secretário do Foreign Office: ¨A maior parte da propriedade
rural é do Estado. As melhores casas da cidade pertencem (E) supervisionar os territórios sob administração e
ao governo e este possui valiosas granjas agropecuárias proteção da organização
em todo o país.¨ O cérebro de Mr. Henderson naturalmente
não podia entender, ao passo que o povo o fazia muito
bem, como, nove anos antes em 1846, o cônsul norte-
americano Hopkins, que escrevia uma carta a Rosas, nos
seguintes termos. ¨...é a nação mais poderosa do novo
mundo, depois dos EE.UU. ¨ (...) ¨Seu povo é o mais unido
¨(...) ¨o governo é o mais rico de todos os Estados deste
continente.
A que país se refere o texto?

(A) Brasil
(B) Argentina
(C) Paraguai
(D) Chile
(E) México

49. Em 1922, o presidente Epitácio Pessoa nomeia um civil


para o ministério da guerra, o que causa agitação nos
quartéis do Rio de Janeiro. A jovem oficialidade contesta a
vitória de Artur Bernardes, candidato oficial a Presidência
da República. O governo manda fechar o Clube Militar e
prender seu presidente, o marechal Hermes da Fonseca.
Que revolta eclodiu com esses fatos?

(A) Revolta do Contestado


(B) Revolta Constitucionalista
(C) Revolta Os Dezoito do Forte
(D) Revolta Federalista
(E) Revolta dos Farrapos.

Professor Docente III – História 9

www.pciconcursos.com.br
117
PROVA DISSERTATIVA 2. Esboce um projeto com o seguinte tema , ¨A evolução da
República Brasileira ¨.
1. De que maneira podemos trabalhar Temas Transversais e
Estratégias de projetos envolvendo conteúdos
específicos? Dê um exemplo.

Professor Docente III - História 10

www.pciconcursos.com.br
118
GABARITO

210 - Prof. Docente III - História/90h


01 - A 11 - C 21 - D 31 - B 41 - B
02 - B 12 - D 22 - E 32 - E 42 - A
03 - B 13 - B 23 - C 33 - D 43 - D
04 - E 14 - B 24 - B 34 - D 44 - C
05 - C 15 - E 25 - B 35 - B 45 - C
06 - C 16 - D 26 - E 36 - A 46 - A
07 - D 17 - B 27 - A 37 - E 47 - E
08 - A 18 - D 28 - D 38 - B 48 - C
09 - D 19 - D 29 - A 39 - B 49 - C
10 - E 20 - B 30 - B 40 - D 50 - B

Professor Docente III – História 3

www.pciconcursos.com.br
119
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

CARGO – 6094 – PROFESSOR III – HISTÓRIA


PROVA OBJETIVA – CONHECIMENTOS GERAIS

1. Segundo a Lei Complementar n° 170 – Lei do Sistema Estadual de


Ensino de Santa Catarina, a educação escolar, no Estado de Santa
Catarina, obedece aos seguintes princípios:

I. Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola.


II. Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o
pensamento, a arte e o saber.
III. Respeito à individualidade, às diferenças pessoais, aos valores e
capacidades coletivas, reforço às desigualdades e defesa do
patrimônio público.
IV. Gestão democrática do ensino, valorização dos profissionais da
educação e promoção da justiça social.

Estão corretas as assertivas:

a) Somente I, II e IV.
b) Somente II, III e IV.
c) Somente II e III.
d) Somente I, III e IV.

2. Quando o/a professor/a elabora seu plano de ensino, encontra-se diante


de uma opção ou dilema muito genérico. Precisa “ensinar” a certos
alunos/as determinados conteúdos, ou seja, necessita desenvolver um
currículo. Nessa situação, é preciso partir, ao menos de três
considerações corretas e usuais em educação. Assinale a alternativa
correta:

a) Desconsiderar as condições situacionais da escola, rever o


reagrupamento de alunos/as para formação de turmas, e a
experiência do professor.
b) Condições da situação na qual se realiza o planejamento, a garantia
de implantação de novos paradigmas de avaliação, e os conselhos
do corpo diretivo, em virtude de conhecerem melhor a escola.
c) Condições da situação na qual se realiza o planejamento, o currículo
dado aos professores e as condições materiais, e o grupo de
alunos/as por possibilidades e necessidades concretas.
d) Inexperiência dos/as professores/as e equipe pedagógica, o
currículo imposto pelos sistemas de ensino, e a forma de gestão da
unidade educativa.

Execução Fundação ESAG Página 1 de 15

www.pciconcursos.com.br
120
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

3. As práticas do cotidiano escolar têm, por trás de si, vários condicionantes


políticos e sociais que configuram diferentes concepções de homem e
sociedade, e como conseqüência, diferentes concepções de escola,
aprendizagem, relação professor/a – aluno/a, técnicas pedagógicas, entre
outras. Conforme Libâneo (1988), as tendências pedagógicas
classificam-se em duas grandes vertentes:

a) Pedagogia Liberal (libertadora, libertária e crítico-social dos


conteúdos) e Pedagogia Progressista (tradicional, renovada
progressista, renovada não diretiva e tecnicista).
b) Pedagogia Autoritária (tradicional, renovada progressista, renovada
não diretiva e tecnicista) e Pedagogia Capitalista (libertadora,
libertária e crítico-social dos conteúdos).
c) Pedagogia Liberal (tradicional, renovada progressista, renovada não
diretiva e tecnicista) e Pedagogia Progressista (libertadora, libertária
e crítico-social dos conteúdos).
d) Pedagogia Liberal (tradicional, renovada não diretiva e tecnicista) e
Pedagogia Emancipatória (libertadora, renovada progressista,
libertária e crítico-social dos conteúdos).

4. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96, em um


dos seus artigos afirma: “Os currículos do ensino fundamental e médio
devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, a em cada
sistema de ensino e estabelecimento escolar, por uma parte diversificada,
exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura,
da economia e da clientela”. Conforme o enunciado, assinale a alternativa
correta.

I. Os currículos a que se refere a LDB devem abranger,


obrigatoriamente, o estudo da língua portuguesa e da matemática, o
conhecimento do mundo físico e natural e da realidade social e
política, especialmente do Brasil.
II. O ensino da arte constituirá componente curricular opcional, nos
diversos níveis da educação, podendo ser oferecido nas mais
diversas linguagens, objetivando o desenvolvimento cultural dos
alunos.
III. A educação física, integrada à proposta pedagógica da escola, é
componente curricular obrigatório da Educação Básica.
IV. As disciplinas de História e Geografia são de caráter obrigatório,
porém deverão ser adequadas a cada região ou comunidade em que
vivem os alunos.

Está(ao) correta(s) a(s) assertiva(s):

a) Somente I e III estão corretas.


b) Somente I e IV estão corretas.
c) Somente I, II e IV estão corretas.
d) Somente a I está correta.

Execução Fundação ESAG Página 2 de 15

www.pciconcursos.com.br
121
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

5. Quando temos a preocupação com a elaboração do Projeto Político


Pedagógico, logo pensamos na concepção filosófico-pedagógica, na
organização escolar e na organização do ensino. O artigo 3o da resolução
17/99 do Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina estabelece
que a concepção filosófica, definida como norteadora do processo ensino-
aprendizagem, deve:

I. Definir a concepção de mundo, sociedade, homem e escola que


quer trabalhar e produzir.
II. Definir a função sócio-econômica e pública da escola, e ainda definir
as inter-relações de poder dentro da escola.
III. Materializar as condições necessárias à garantia dos direitos e
deveres dos segmentos que compõem a comunidade escolar:
alunos, pais, professores e corpo diretivo-administrativo.
IV. Definir que as deliberações deverão seguir a seguinte ordem
hierárquica de poder: diretor da escola, conselho deliberativo, APP’s,
Grêmio Estudantil.
Está(ao) correta(s) a(s) assertiva(s):
a) Somente III e IV estão corretas.
b) Somente I e III estão corretas.
c) Somente I, II e IV estão corretas.
d) Somente a I está correta.

6. Os limites de idade na escolaridade obrigatória variam entre os países e


segundo as circunstâncias históricas que afetaram cada um deles. No
Brasil, a faixa etária de escolaridade está compreendida entre 07 e 14
anos. Quanto ao ensino obrigatório é correto afirmar:

a) A obrigatoriedade representa um projeto de socialização do cidadão,


a oportunidade e a intenção de sentar as bases de uma cultura
comum para todo um grupo social. A educação, com seu efeito
socializador, homogeneíza crenças, aspirações, valores e
comportamentos básicos para manter uma ordem numa sociedade
complexa.
b) A educação nas sociedades em desenvolvimento, como no Brasil,
apesar de obrigatória em determinada faixa etária, tem o caráter de
garantir privilégios, onde os sujeitos de classes de melhor poder
aquisitivo optam por matricular seus filhos em escolas privadas e de
melhor qualidade.
c) As condições sociais, como trabalho dos pais e centros de
interesses dos meninos/as e jovens na sociedade contemporânea,
tendem a acabar com a obrigatoriedade da educação.
d) A escolarização obrigatória não é uma necessidade em sociedades
avançadas, pois a educação nessas sociedades pode ser
desenvolvida através de trabalhos no meio familiar, igrejas e
instituições sociais: conselhos comunitários, clubes sociais, entre
outros.

Execução Fundação ESAG Página 3 de 15

www.pciconcursos.com.br
122
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

7. Enumere as lacunas da coluna B de acordo com o termo conceitual


apresentado na coluna A:

Coluna A
1. Percepção da educação brasileira nos anos 70.
2. Perspectiva curricular da educação popular.
3. Perspectiva da pedagogia crítico-social dos conteúdos.
4. Movimento de renovação curricular da década de 80 do século
XX.
Coluna B
( ) Focaliza questões referentes ao conhecimento escolar, propondo-
se a resgatar a importância dos conteúdos e a ressaltar a função
básica da escola – a transmissão do saber sistematizado, a
transmissão dos conteúdos escolares.
( ) Adota-se o ponto de vista que a escola deve transmitir a todos a
que ela tenha acesso, sem discriminação, o “saber universal”, ou
seja, o saber historicamente acumulado, necessário à formação
de cidadãos.
( ) A abordagem crítica de questões curriculares no Brasil acentua-
se quando se inicia o processo de redemocratização do país, e
especialistas brasileiros, preocupados com os altos índices de
evasão e repetência, problematizam o currículo e a estrutura da
escola.
( ) Para pensar a escola e o currículo, os autores rejeitam a
dicotomização entre saber sistematizado e conscientização,
argumentando que tudo que é ensinado e aprendido precisa sê-lo
criticamente.

A seqüência correta da Coluna B, de cima para baixo é:

a) 3, 4, 2, 1.
b) 4, 2, 1, 3.
c) 1, 2, 4, 3.
d) 3, 4, 1, 2.

8. Os Parâmetros Curriculares Nacionais desenvolvidos para o ensino


fundamental destinam-se a todos os/as brasileiros/as e objetivam alcançar
e fortalecer a formação da cidadania. A proposta para o trabalho com a
ÉTICA preconiza conteúdos que priorizam o convívio escolar. São eles:

a) Justiça, indiferença, igualdade, diálogo e intolerância.


b) Respeitabilidade, amor ao próximo, justiça coletiva e regras sociais.
c) Solidariedade, individualismo, autonomia do sujeito e diálogo.
d) Respeito mútuo, justiça, diálogo e solidariedade.

Execução Fundação ESAG Página 4 de 15

www.pciconcursos.com.br
123
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

9. Coloque (F) para Falso e (V) para Verdadeiro e assinale alternativa


correta:

( ) O argumento da universalidade da cultura escolar significa que


cabe à escola transmitir saberes “públicos”, explicitamente
formulados e controlados, aos quais todos possam ter acesso
potencial e que apresentem valor independentemente das
circunstâncias e dos interesses particulares.
( ) A aprendizagem em sala de aula é sempre individual, limitada às
relações frente a frente de um professor/a e um aluno/a. Apesar
de acontecer dentro de um grupo social, processa-se
individualmente, isto é, de aluno para aluno.
( ) Um dos pontos mais significativos do movimento da
reestruturação escolar é o do desenvolvimento curricular baseado
na escola, que funciona como uma unidade básica de mudança,
em função do protagonismo dos atores/atrizes, sobretudo dos
professores/as e alunos/as, e da busca dos critérios de qualidade.
( ) O ensino é uma atividade teórica que se propõe a dirimir dúvidas
educativas, objetivando orientar professores/as e alunos/as num
sentido determinado, e a exercer influências na constituição da
escola e na forma de gestão.
( ) Na perspectiva heurística da prática escolar, com a consciência
da importância e transformação de significados como finalidade
educativa, o dilema entre o conhecimento acadêmico e o
conhecimento do aluno/a como ponto de partida para os
processos de aprendizagem é resolvido sempre a favor do
conhecimento do aluno.

A seqüência correta é:

a) F, V, F, V e F.
b) V, F, V, F e V.
c) F, F, V, V e V.
d) V, F, V, V e V.

Execução Fundação ESAG Página 5 de 15

www.pciconcursos.com.br
124
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

10. Quando analisamos modelos sistematizados para propostas de mudança


educativa, constatamos que tanto a descentralização como a
centralização são instrumentos para a gestão de problemas permanentes,
cujas soluções se situam em tempos e contextos específicos. Aplicando o
quadro conceitual abaixo, assinale a alternativa correta:

Central
B

Política A C Profissional

D
Políticas curriculares

a) O vetor principal da descentralização educativa é o da


territorialização da decisão, isto é, o reconhecimento de que
territórios são recursos instrumentais para a democratização e a
eficiência.
b) A crítica à heterogeneidade e à defesa de uma democracia próxima
dos atores, com competência para interpretar localmente as
decisões centrais, não são aspectos de maior relevância nas
políticas centralizadas.
c) A indefinição dos limites entre as dimensões de localização do poder
(nível central ou nível local) e de assunção do poder
(responsabilidade política e responsabilidade profissional) é uma das
questões em permanente debate na concepção de política curricular
de consenso entre os atores e que não merece relevância na
discussão de descentralização educativa.
d) A política centralista tem papel predominante, nos territórios locais,
na contextualização da política curricular mediante a concepção,
implementação e avaliação de projetos curriculares que são
recontextualizados em função de orientações políticas que
assegurem a igualdade.

Execução Fundação ESAG Página 6 de 15

www.pciconcursos.com.br
125
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

PROVA OBJETIVA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

11. "A transversalidade, atrelada aos PCNs (Parâmetros Curriculares


Nacionais), publicados pelo Ministério da Educação, apresenta temas que
devem nortear a elaboração dos objetivos, programas e conteúdos que
serão desenvolvidos por professores e alunos nas escolas brasileiras."
Entre o conjunto de temas transversais propostos, assinale a seguir a
alternativa que NÃO é citada explicitamente nessa proposta.
a) Saúde e Meio Ambiente.
b) Orientação Sexual; Trabalho e Cultura.
c) Ética e Pluralidade Cultural.
d) Meios de Comunicação e Movimentos Sociais.

12. "Sabendo que o ensino é algo dinâmico e necessita adaptar-se às


diversas realidades dos alunos, o professor pode e deve renovar o ensino
da História, tanto numa abordagem tradicional como na implantação de
eixos temáticos." (Freitas Neto, 2003).
Para que isso se realize, o professor de História deve estar atento, entre
outros tantos pontos, para o constante da alternativa:
a) O professor poderá alcançar sempre seus objetivos, desde que
consiga cooptar seus alunos para desenvolver o conteúdo que mais
se enquadra com seu preparo teórico e prático.
b) A inovação representada pela transversalidade já garante por si só a
articulação dos conteúdos históricos divididos de forma tradicional
ou dentro de propostas inovadoras.
c) Refletir com os alunos sobre o que se ensina, porque se ensina e
onde quer se chegar, para que eles sejam partícipes desse processo
de aprendizagem.
d) O reduzido número de aulas para o ensino de História nas séries do
ensino fundamental, impede a realização de mudanças no trabalho
do professor.

13. "Estamos assistindo, na sociedade moderna, à crise dos modelos: a crise


do modelo de Estado, do emprego, da família, enfim, a crise do homem
moderno."
Diante de tantos desafios, o papel do educador, do professor de História
é:
a) levar o aluno a entender que somente pelo estudo da História ele
poderá pensar as crises que o homem contemporâneo enfrenta.
b) dar receitas e fórmulas prontas e repetir modelos com base na
experiência dos que já viveram mais.
c) auxiliar os seus alunos a compreender melhor esse mundo repleto
de tantas variáveis e significados.
d) ressaltar que todas essas crises são fruto do desenvolvimento dos
modernos meios de comunicação, que cada vez invadem mais os
espaços privados do homem.

Execução Fundação ESAG Página 7 de 15

www.pciconcursos.com.br
126
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

14. A História (como das humanidades em geral), tem suma relevância nos
dias atuais e o professor de História deverá estar preparado para ocupar o
seu espaço dentro desse contexto.
Entre as alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO condiz com a
afirmação anterior. Assim, o professor precisa:

a) ter um pensamento crítico, sustentado por muita leitura, que o


deixará preparado dentro das limitações que lhe são determinadas,
a liberdade de optar e exercitar a "inclusão histórica" e social.
b) ter um conhecimento sólido do patrimônio cultural da humanidade,
para poder interagir com o universo sócio-cultural de seus jovens
educandos.
c) ter claro o quê e como ensinar os conteúdos por ele planejados.
d) ter a convicção de que para educar, preparar os jovens de hoje, é
suficiente estar bem informado.

15. No processo de apropriação e produção do conhecimento, o professor de


História torna-se ou é o responsável por:

a) explicitar ao aluno que a sala de aula é apenas um espaço onde se


transmite informações.
b) constatar com seu aluno que a construção histórica é apenas um
eco do que os outros já disseram.
c) dar condições para que o aluno possa participar do processo do
fazer, do construir a História.
d) levar o aluno a entender que o conhecimento histórico é adquirido
como um dom.

16. "A questão do tempo é fundamental no ensino da História. Para os


estudiosos que se dedicam a entendê-lo, existe uma série de questões a
serem consideradas", entre elas destacamos:

a) A convivência com a natureza e as relações sociais não interferem


na apreensão da categoria tempo pelas pessoas.
b) A compreensão da categoria tempo acha-se comprometida na
medida em que se disseminam as narrativas orais e
cinematográficas.
c) O tempo é uma categoria histórica construída apenas na memória
individual do homem no lugar e no momento em que existiu.
d) Dependendo do ponto de vista de quem o concebe, o tempo pode
abarcar concepções múltiplas.

Execução Fundação ESAG Página 8 de 15

www.pciconcursos.com.br
127
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

17. "Os debates historiográficos contemporâneos têm proporcionado ao longo


dos anos uma série de controvérsias, dilemas e confrontos de paradigmas
ao se percorrer os caminhos e descaminhos da História". (Vainfas, 1997)
Entre as afirmações abaixo, todas são consideradas corretas, com
EXCEÇÃO da alternativa:
a) Na história da historiografia ocidental muitas propostas de
investigação foram se sucedendo, tendo hoje especial destaque a
chamada Nova História Cultural.
b) Nos últimos anos, o questionamento dos modelos explicativos de
caráter totalizante foi acompanhado da valorização de sujeitos
históricos geralmente excluídos das narrativas históricas tradicionais.
c) "A macro-história e a micro-história não são necessariamente
excludentes. São apenas modos distintos de conceber e de fazer
História".
d) As constantes oscilações e mudanças nas correntes historiográficas,
levaram ao colapso de idéias e degradação de opiniões entre os
intelectuais, perdidos no emaranhado de escolas demográficas
estabelecidas.

18. No processo de avaliação é importante considerar uma série de critérios,


mais abrangentes ou mais específicos, e dentre eles assinalamos:
a) Questionar sobre o domínio de conteúdos vivenciados pelos alunos
durante um determinado ciclo ou séries, sem considerar os
procedimentos e atitudes como conquistas dos estudantes.
b) Cuidar na preparação de conteúdos, para que novas intervenções
didáticas e outras possibilidades pedagógicas, não possam interferir
no processo de aprendizagem dos alunos.
c) Considerar o conhecimento prévio, as hipóteses e os domínios dos
alunos e relacioná-los com as mudanças que ocorrem no processo
de ensino e aprendizagem com os mesmos.
d) Mensurar, com base no processo de avaliação, simplesmente fatos
e conceitos assimilados durante o desenvolvimento do tema
proposto e estudado.

19. Em relação à temas e conteúdos escolhidos, atividades propostas e


materiais didáticos selecionados, é importante que o professor de História:
a) planeje e replaneje ao longo do ano e de um ano para o outro,
apenas conteúdos e sugestões novas de ensino.
b) avalie, constantemente, o trabalho desenvolvido, seus resultados e o
envolvimento com os alunos.
c) determine suas escolhas com base em seus fundamentos teóricos,
pois não é necessário considerar o conhecimento de outras
disciplinas curriculares.
d) esteja em sintonia com as modernas tecnologias pedagógicas a
serviço da educação, uma vez que serão elas as únicas
responsáveis pela sensibilização dos alunos em relação à outras
realidades temporais e espaciais.

Execução Fundação ESAG Página 9 de 15

www.pciconcursos.com.br
128
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

20. Considerando que a busca de um ensino de história que estimule a


autonomia e proporcione a produção de conhecimento, por parte dos
alunos, envolve a promoção de formas de avaliação pertinentes, é
INCORRETO afirmar que:

a) O desenvolvimento de diferentes habilidades e a utilização de


distintas formas de expressão por parte dos alunos deveria nortear
as tarefas propostas pelo professor como avaliação.
b) Seria conveniente que atividades didáticas variadas, que
estimulassem a participação dos alunos e favorecessem
aprendizagem significativa, fossem adotadas como formas de
avaliação.
c) O professor deveria solicitar, na avaliação, trabalhos de pesquisa em
bibliotecas, eliminando a realização de provas escritas e seminários,
que apenas estimulam a memorização.
d) As formas de avaliação deveriam permitir levar em conta o
desempenho do aluno, em suas variadas facetas, ao longo de todo o
processo de ensino-aprendizagem.

21. "Pesquisadores, professores e alunos estão mergulhados, hoje, num


elevado nível de informação proveniente do mundo inteiro, transmitida por
poderosos aparelhos de comunicação de massa. Assim, no atual
contexto, não é mais possível uma atitude de omissão, negação ou
mesmo de desprezo por parte do professor em relação à imprensa
periódica. A ele cabe o papel de decodificador de mensagens e
informações, incorporando-as ao processo de ensino e aprendizagem, no
dia-a-dia da sala de aula." (Fonseca, 2003).
Quanto à relação entre mídia impressa e educação, pode-se afirmar que:

a) Ao utilizar jornais no espaço da sala de aula, é suficiente que o


professor de História leia aos alunos as principais notícias do dia,
pois assim eles estarão sempre bem informados e atualizados.
b) O professor de História deve substituir os tradicionais livros didáticos
por jornais e revistas, uma vez que são as questões da história
imediata contidas nestes periódicos que de fato interessam os
alunos, gerando aprendizagem significativa.
c) Ao utilizar revistas no espaço da sala de aula, o professor de História
deve orientar seus alunos a enfatizarem a análise dos textos
propriamente ditos, deixando em segundo plano a análise de
imagens fotográficas, mapas, tabelas e quadros, que em geral
tendem a confundir o leitor.
d) A decodificação das mensagens e informações contidas em jornais e
revistas exige também sua contextualização, pois as empresas de
comunicação de massa, integrando a sociedade, alinham-se a
determinadas posturas e projetos políticos que condicionam a
apresentação das notícias.

Execução Fundação ESAG Página 10 de 15

www.pciconcursos.com.br
129
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

22. "O cinema, como documento, história dramática, é uma forma de contar a
História que, por esse poder da imagem no mundo contemporâneo e por
sua linguagem absolutamente atual, é um recurso didático indispensável
às escolas." (Ostermann, 2003).
Na utilização de filmes no espaço de sala de aula, é recomendável que o
professor de História:

a) priorize a utilização de documentários curtos e sem legendas, pois


filmes longos e legendados prejudicam a seqüência das aulas e
entediam os alunos.
b) selecione o filme a ser analisado tendo em vista sua adequada
inserção no conjunto das aulas, estudando-o de modo a ter clareza
dos objetivos da sua exibição e das atividades pedagógicas a serem
desenvolvidas.
c) atenha-se ao conteúdo estrito dos filmes, pois sua contextualização
na história do cinema poderia confundir os alunos e tornar menos
claros os objetivos pedagógicos da exibição.
d) esteja ausente durante a exibição, para que os alunos possam
compreendê-la como atividade lúdica e prazerosa.

23. "As fontes audiovisuais (cinema, fotografia), sonoras (fonogramas


musicais, registros radiofônicos) e orais (depoimentos vivos) se juntaram
às tradicionais e cultuadas fontes escritas, acrescidas, por sua vez, do
vasto material produzido pela imprensa diária." (Napolitano, 2003).
A afirmação acima refere-se fundamentalmente:

a) Às transformações tecnológicas da primeira metade do século XIX,


que permitiram o surgimento de diversas formas de reprodução
técnica da imagem e do som.
b) Aos documentos que fundamentaram a renovação historiográfica
promovida pela vertente romântica, voltada, em fins do século XIX,
para a pesquisa da cultura popular.
c) Aos documentos privilegiados pelos historiadores ligados à chamada
"Escola Metódica" ou positivista.
d) Às fontes documentais que passaram a poder ser utilizadas na
pesquisa e no ensino de História do século XX.

Execução Fundação ESAG Página 11 de 15

www.pciconcursos.com.br
130
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

24. "Há um consenso entre os professores que as noções temporais são


básicas para a construção do tempo histórico e que essa é uma
aprendizagem complexa, dado o grau de abstração que exige."
(Bergamaschi, 2000).
É INCORRETO afirmar que:

a) A percepção de um tempo homogêneo, uniforme e contínuo, dado o


seu caráter universal, é básica para a correta percepção dos
processos históricos.
b) Compete ao professor de História, discutir as diversas formas de
representação do tempo em diferentes momentos históricos e em
distintas sociedades.
c) Convém que a discussão sobre as formas pelas quais são
realizadas as operações de periodização (em "idades", "eras",
"fases" ou outros recortes temporais) seja uma das preocupações
constantes dos professores de História.
d) É importante que os professores de História trabalhem, com seus
alunos, aspectos fundamentais da dimensão temporal, como a
sucessão, a duração e a simultaneidade.

25. A percepção dos problemas dos mundos do trabalho é um dos elementos


básicos para a compreensão do tempo presente. Sabe-se que, sobretudo
a partir dos anos 1980, processaram-se transformações fundamentais que
levaram alguns autores a considerar a emergência de um "modelo
flexível" de acumulação capitalista. No que tange aos processos e
mercados de trabalho, a chamada flexibilização tem envolvido:

a) terceirização de atividades e fortalecimento da autonomia dos


trabalhadores, cada vez mais protegidos em função da expansão
dos direitos trabalhistas.
b) multiplicação dos tipos de regime e contratos de trabalho, incluindo
contratos de curto prazo ou temporários, trabalho em tempo parcial e
subcontratação, geralmente resultando no enfraquecimento da
capacidade de organização dos trabalhadores.
c) exigência de um trabalhador com perfil profissional altamente
especializado, capaz de realizar de forma adequada poucas tarefas
de caráter fragmentado e repetitivo, compensado por altos salários e
grande número de benefícios sociais.
d) a valorização do trabalho de mulheres, afrodescendentes e
membros das chamadas minorias étnicas como mão-de-obra
privilegiada.

Execução Fundação ESAG Página 12 de 15

www.pciconcursos.com.br
131
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

26. No que tange às relações senhor-escravo na América portuguesa, o


historiador Eduardo Silva observou: "A longa experiência colonial, no
tocante às formas básicas de relacionamento, tem sido sintetizada através
de uma dicotomia que permanece extremamente forte em nossa
mentalidade coletiva. De um lado, Zumbi de Palmares, a ira sagrada, o
treme-terra; de outro, Pai João, a submissão conformada. (...) Na
verdade, escravos e senhores manipulam e transigem no sentido de obter
a colaboração um do outro; buscam ⎯ cada qual com os seus objetivos,
recursos e estratégias ⎯ os 'modos de passar a vida', como notou
Antonil."
Os estudos que nos últimos anos têm se afinado com as considerações
feitas por Eduardo Silva procuram:
a) criticar os defensores da visão de um escravo-sujeito, uma vez que a
crueldade e a violência da escravidão tornariam impossível ao
escravo qualquer instância de autonomia, mesmo que mínima.
b) destacar a pouca importância de fugas e revoltas de escravos, em
geral esporádicas, de curta duração e, ao longo do século XIX, mais
concentradas na região amazônica.
c) fugir à caracterização do escravo-coisa, do escravo-vítima,
percebendo-o como sujeito que consegue sobreviver operando nas
brechas do sistema de dominação, muitas vezes negociando, com o
próprio senhor, melhores condições de vida.
d) reabilitar a escravidão no Brasil colonial e imperial, pois ela não teria
sido tão perversa como se supunha, já que permitia aos escravos
exercerem praticamente os mesmos direitos dos homens livres.

27. "Uma das maiores preocupações da História Social tem sido interpretar a
participação dos grupos subalternos nas grandes convulsões sociais,
aqueles momentos de violência politicamente direcionada dos quais as
sociedades mais cedo ou mais tarde dificilmente escapam". (Carvalho,
2003)
Sobre convulsões sociais no Brasil, podemos afirmar que:
a) No conjunto das revoluções, são consideradas as mais significativas
de todas, a Guerra do Contestado e a de Canudos, por terem tido
como comandantes da massa envolvida, líderes curandeiros e
beatos.
b) Atualmente essas revoluções são inconcebíveis, pois o Brasil
tornou-se um Estado democrático, onde todos possuem os mesmos
direitos e representações e recebem os mesmos privilégios nos
diferentes espaços sociais.
c) Diversas insurreições ocorreram em locais e momentos distintos no
país, onde pode-se verificar constantemente a presença de
participantes das camadas sociais subalternas envolvidos nos
movimentos.
d) Nas revoltas ocorridas no Brasil colonial e Republicano o povo que
delas participava, servia apenas como massa de manobra da elite
brasileira.

Execução Fundação ESAG Página 13 de 15

www.pciconcursos.com.br
132
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

28. "A formação econômica de Santa Catarina só pode ser entendida dentro
do contexto da formação econômica do Brasil. O ano de 1850 marca o fim
do tráfico de escravos e a promulgação da Lei de Terras. Com o intuito de
ampliar o mercado de trabalho, demarcar terras e, em menor escala,
promover o 'branqueamento da raça', estimulou-se a imigração européia
para a região cafeeira e para o Brasil meridional." (Goulart Filho, 2002).
Assim, em Santa Catarina o estímulo à vinda de imigrantes europeus, na
segunda metade do século XIX, esteve associado:

a) à disseminação, na então província, de núcleos coloniais, bem como


à dizimação de povos indígenas.
b) à substituição da mão-de-obra indígena pela imigrante, fartamente
utilizada nos latifúndios catarinenses.
c) à doação de extensas faixas de terras aos escravos em Santa
Catarina para fixá-los na região por eles povoada.
d) ao reassentamento de grupos indígenas expulsos do litoral, em
áreas do interior catarinense.

29. Nas duas últimas décadas do século XX, a historiografia brasileira foi
renovada por vários estudos sobre a história operária. A emergência de
tais estudos foi favorecida, em grande medida, pela própria conjuntura
política do país, então caracterizada pelo(a):

a) surgimento de novas lideranças operárias e pela realização de


movimentos grevistas significativos em diversas áreas industriais do
país.
b) decretação de estado de sítio e a suspensão de eleições em todos
os níveis.
c) aumento da repressão política e conseqüente perseguição a
sindicalistas e intelectuais de esquerda.
d) instalação do regime militar, que criou a obrigatoriedade da
contribuição sindical e a Justiça do Trabalho.

30. A Lei n.º 10.639 de 9 de janeiro de 2003 torna obrigatório o ensino de


história e cultura afro-brasileira no ensino fundamental e médio. É correto
considerar que essa medida:

a) não tem sentido, pois não existe nada que possa ser considerado
cultura "afro-brasileira".
b) abre uma oportunidade para melhor compreender as relações Brasil-
África, valorizando as tradições culturais aí envolvidas e o papel dos
afrodescendentes.
c) permite melhor compreender as razões da escravização dos
africanos durante a Idade Moderna, dado o seu grande atraso
tecnológico e cultural.
d) dá importância exagerada à história de um continente que serviu
apenas como fonte de escravos para o Brasil entre os séculos XVI e
XIX.

Execução Fundação ESAG Página 14 de 15

www.pciconcursos.com.br
133
Prefeitura Municipal de Florianópolis – Edital 002/2004
Cargo – 6094 – Professor III – História

PROVA DISCURSIVA - CONHECIMENTOS GERAIS

1. Com relação aos elementos constitutivos ou norteadores do Projeto


Político Pedagógico, podemos classificá-los em dois eixos, nomeando-os
de elementos estáveis ou permanentes e elementos circunstanciais ou
transitórios. Os pressupostos didático-metodológicos, ou seja,
organização da escola, avaliação e planejamento anual, ações, calendário
escolar, entre outros, constituem os elementos circunstanciais ou
transitórios.

Escreva um texto, em forma de redação, utilizando-se de 10 (dez) a 15


(quinze) linhas da folha de respostas da prova discursiva, iniciando na
linha 01 (um), descrevendo, caso sua escola tivesse optado por
desenvolver, através de seu PPP, a interdisciplinaridade como elemento
norteador das práticas pedagógicas, como você desenvolveria o
planejamento anual de sua disciplina utilizando o processo interdisciplinar.

PROVA DISCURSIVA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2. Produzir conhecimento é o grande desafio do professor de História.


“Sendo o fazer histórico mutável no tempo, seu exercício pedagógico
também o é. Eu diria que ensinar História é uma atividade submetida a
duas transformações permanentes: do objeto em si e da ação
pedagógica.” (Leandro Karnal).

Escreva um texto, em forma de redação, utilizando-se de 10 (dez) a 15


(quinze) linhas da folha de respostas da prova discursiva, iniciando na
linha 16 (dezesseis), dissertando sobre a temática.

Execução Fundação ESAG Página 15 de 15

www.pciconcursos.com.br
134
6094 - Professor III - História
QST GAB QST GAB QST GAB
1 A 11 D 21 D
2 C 12 C 22 B
3 C 13 C 23 D
4 A 14 D 24 A
5 B 15 C 25 B
6 A 16 D 26 C
7 D 17 D 27 C
8 D 18 C 28 A
9 B 19 B 29 A
10 A 20 C 30 B

www.pciconcursos.com.br
135
JULHO 2004
PREFEITURA MUNICIPAL DE MANAUS

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.


01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material:

a) este caderno, com as 40 questões das Provas Objetivas, sem repetição ou falha, assim
distribuídas:

LÍNGUA FORMAÇÃO CONHECIMENTOS


PORTUGUESA I
Questões Pontos
GERAL
Questões Pontos
ESPECÍFICOS
Questões Pontos
P
1a 5
6 a 10
2,0
3,0
11 a 15
16 a 20
1,0
2,0
26 a 30
31 a 35
2,0
3,0
R
21 a 25 3,0 36 a 40 4,0
O
F
b) 1 Cartão-Resposta destinado às respostas às questões objetivas formuladas nas provas.

02 - Verifique se este material está em ordem e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que
aparecem no CARTÃO. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.
E
H
03 - Após a conferência, o candidato deverá assinar no espaço próprio do CARTÃO, preferivelmente a
caneta esferográfica de tinta na cor preta.
S
04 - No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita
cobrindo a letra e preenchendo todo o espaço compreendido pelos círculos, a caneta esferográfica
de tinta na cor preta, com um traço contínuo e denso. A LEITORA ÓTICA é sensível a marcas S I
escuras; portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros.

Exemplo: A B C D E O S
05 - Tenha muito cuidado com o CARTÃO, para não o DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR.
O CARTÃO SOMENTE poderá ser substituído caso esteja danificado em suas margens superior ou R T
inferior - BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA.
Ó
06 - Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A),

N R
(B), (C), (D) e (E); só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA
RESPOSTA: a marcação em mais de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS

Í I
RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

07 - As questões objetivas são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado.

V A
08 - SERÁ ELIMINADO do Concurso Público o candidato que:
a) se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios
gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie;
b) se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou o
CARTÃO-RESPOSTA. E
09 - Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as
marcações assinaladas no Caderno de Questões NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA. L
10 - Quando terminar, entregue ao fiscal O CADERNO DE QUESTÕES E O CARTÃO-RESPOSTA E
ASSINE A LISTA DE PRESENÇA.

11 - O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTAS PROVAS DE QUESTÕES OBJETIVAS É DE 3 (TRÊS)


HORAS. II

1 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
136
PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA 2
www.pciconcursos.com.br
137
LÍNGUA PORTUGUESA I 1
A ararajuba não foi escolhida como símbolo do Brasil
SABIÁ GANHA STATUS DE AVE NACIONAL principalmente:
(A) porque não tem todas as cores da bandeira nacional.
O sabiá sempre foi o pássaro escolhido por poe- (B) porque não está representada no folclore e nas artes.
tas e compositores brasileiros para representar o país. (C) porque é uma ave de muito valor monetário.
Já ganhou versos de alguns dos maiores artistas nacio- (D) para que não fosse extinta em poucos anos.
nais: de Gonçalves Dias, em sua “Canção do exílio”, a (E) para que outras aves tivessem essa oportunidade.
5 Tom Jobim e Chico Buarque, em “Sabiá”, passando por
Luiz Gonzaga, na canção também chamada “Sabiá”. 2
Tamanho currículo capacitou o passarinho de peito Pela leitura das linhas 32 a 38, pode-se perceber que:
alaranjado a ser considerado a ave nacional do Brasil, (A) quase todos os países do mundo têm uma ave como
desbancando uma concorrente de peso: a ararajuba, símbolo que os representa.
10 com suas vistosas penas verdes e amarelas. (B) a águia de cabeça branca é nativa de todas as regiões
Um decreto assinado pelo Presidente da República dos Estados Unidos.
confirmou que o Dia da Ave é 5 de outubro e informou que (C) o Brasil, com 1.667 espécies, é o país que tem o maior
“o centro de interesse para as festividades desse dia será número de aves do mundo.
o sabiá, como símbolo representativo da fauna ornitológica (D) o robim foi escolhido por William Shakespeare para ser
15 brasileira e considerado popularmente Ave Nacional do a ave nacional da Grã-Bretanha.
Brasil.” (E) o hornero representa a Argentina, assim como o joão-
– A ave nacional de um país não pode ser esco-
de-barro representa o Rio Grande do Sul.
lhida em razão da cor da bandeira – afirma o ornitólogo
Johan Dalgas Frisch, presidente da ONG Associação de
3
20 Preservação da Vida Selvagem e um dos maiores cabos
Indique V ( verdadeiro) ou F (falso) sobre o significado da
eleitorais do passarinho. – Ela representa o folclore, a
expressão “fauna ornitológica” (l. 14).
música, a poesia, a alma do povo. E não existe qualquer
música com ararajuba, poesia alguma.
Dalgas Frisch lembra ainda que, se a ararajuba ( ) Expressa o conjunto de animais voadores.
25 fosse indicada ave nacional, correria o risco de ser ( ) Inclui o conjunto de pássaros.
extinta: ( ) Diz respeito aos animais da floresta.
– Uma ararajuba vale hoje cerca de US$ 5 mil
entre os traficantes de animais. Se fosse ave nacional, A seqüência correta é:
passaria a valer uns US$ 50 mil. Acabaria sendo extinta (A) V – V – F (B) V – F – V
30 e não representaria o espírito poético e folclórico da (C) F – V – V (D) F – V – F
nação. (E) F – F – V
O Brasil, com 1.667 espécies de aves, era um dos
poucos países a não ter ave nacional. A águia de cabeça 4
branca, nos Estados Unidos, simboliza a união de todos Os pronomes “Ela” (l. 21) e “que”( l. 37) referem-se, respec-
35 os estados. Já o robim, na Grã-Bretanha, foi escolhido tivamente, a:
por ter inspirado William Shakespeare. Na Argentina, a (A) ararajuba e ave.
ave nacional é o hornero (joão-de-barro), que representa (B) sabiá e joão-de-barro.
o gaúcho dos pampas. (C) ave nacional e hornero.
A campanha de Frisch para que o sabiá se tornas- (D) alma do povo e gaúcho.
40 se ave nacional tem mais de 35 anos. Remonta ao tempo (E) cor da bandeira e Argentina.
em que o então presidente Costa e Silva assinou um
decreto criando o Dia da Ave. 5
– Foram anos de luta, mas ganhamos a batalha e Aponte a opção em que o pronome qualquer está sendo
ainda salvamos a ararajuba – comemora. usado da mesma forma como em “E não existe qualquer
O Globo, 23 nov. 2002 (com adaptações) música com ararajuba,” (l. 22-23).
(A) Qualquer pessoa reconhece um sabiá.
(B) Ninguém gosta de ser considerado um qualquer.
(C) Existem pessoas que querem ganhar fama a qualquer
preço.
(D) Os brasileiros tomam café bem quente qualquer que
seja a temperatura.
(E) Nunca houve qualquer queixa quanto ao trabalho do
cientista.

3 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
138
6 FORMAÇÃO GERAL
Assinale a opção em que o verbo da oração está na voz
ativa. A situação a seguir será referência para responder
(A) “...passarinho (...) a ser considerado a ave nacional...”(l. 7-8) às questões 11 e 12.
(B) “– A ave nacional de um país não pode ser escolhida...”(l. 17-18)
(C) “...se a ararajuba fosse indicada ave nacional,”(l. 24-25) O professor Alberto, em uma aula de Português, pediu a
(D) “...um dos poucos países a não ter ave nacional.”(l. 32-33) seus alunos que pesquisassem ditados populares que
(E) “Já o robim, na Grã-Bretanha, foi escolhido...”(l. 35) contivessem preconceitos de ordem sexual, de raça ou de
classe social. Após a pesquisa e a apresentação da mesma
7 pelos alunos, propôs um debate sobre o preconceito e os
Como estava fazendo muito calor, Pedro ___________ motivos pelos quais eles ainda estão tão presentes na
comprar um ventilador. Ele ___________ para comprá-lo escola e na sociedade.
logo que o seu chefe _____________ .
11
As formas verbais que completam adequada e respectiva-
A atividade proposta pelo professor Alberto revela a forma
mente o trecho acima são:
(A) pretendera – sairá – permitir. como dinamiza o currículo. Por atuar de acordo com uma
(B) tinha pretendido – sairia – permitir. perspectiva crítica, ele compreende que o currículo é um(a):
(C) pretendeu – fosse sair – permitisse. (A) elenco de saberes universalmente aceitos e disponi-
(D) pretendesse – sairia – tenha permitido. bilizados ao aluno, que precisa se apropriar dos conteú-
(E) pretendia – sairia – permitisse. dos para se integrar à sociedade.
(B) conjunto estruturado de disciplinas, organizado de for-
8 ma seqüencial e linear, visando a atingir objetivos fixa-
Marque a opção em que a regência do verbo NÃO está dos previamente em um plano educativo.
adequada, conforme a norma culta. (C) estruturação enunciada pelos livros didáticos referenda-
(A) O pesquisador agregou-se ao grupo da universidade. dos e preconizada pelo Ministério da Educação e pelas
(B) O auxiliar inseriu os dados no computador. Secretarias Estaduais e Municipais de Educação.
(C) A criança agradeceu os primos o presente. (D) construção parcial que pode colaborar com a manuten-
(D) A situação de crise influiu na decisão do conselho.
ção de uma sociedade caracterizada pelos atributos da
(E) Eu entreguei o requerimento ao advogado.
maioria.
(E) forma exclusiva de facilitar o aprendizado de conteúdos
9
científicos, de modo a dar acesso a informações impres-
Nas opções apresentadas, encontram-se diferentes manei-
cindíveis à vida produtiva.
ras de escrever o trecho em negrito na frase: “O Brasil (...)
era um dos poucos países a não ter ave nacional”. Assina-
le a opção em que há ERRO. 12
(A) ... que não teem ave nacional. O tipo de atividade promovida pelo professor Alberto é
(B) ... que não têm ave nacional. incentivado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais, es-
(C) ... que não elegeram uma ave nacional. pecialmente pelos Temas Transversais que, no caso des-
(D) ... a não possuírem ave nacional. crito, enfocam a ética e a pluralidade cultural. Os PCN
(E) ... a não ter escolhido ave nacional. sugerem que os temas transversais sejam dinamizados:
(A) em todos os componentes curriculares e em meio ao
10 cotidiano escolar.
Assinale a opção em que a retirada da(s) vírgula(s) NÃO (B) em aulas de disciplinas específicas introduzidas no cur-
modifica o sentido da sentença. rículo, tendo em vista a formação de valores morais.
(A) João, desenha uma ave no caderno. (C) em momentos pontuais do ano letivo em que são promo-
(B) No dia 5 de outubro, comemora-se o Dia da Ave.
vidos eventos que gerem reflexão, como jornadas de
(C) Chamei a menina, que estava sentada, e ela não se me-
cidadania.
xeu.
(D) Ela falava sem parar – da festa, do fim de semana e das (D) por meio de debates com especialistas no assunto, con-
férias de verão. vidados pelos professores de cada disciplina.
(E) A secretária, organizada, não deixa trabalho para o dia (E) através de projetos desenvolvidos pela equipe técnico-
seguinte. pedagógica da escola.

PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA 4


www.pciconcursos.com.br
139
13 15
É no cotidiano escolar e imersos em sua cultura que os Em uma escola do Município de Manaus as atividades
professores constroem sua práxis pedagógica e estabele- realizadas eram um reflexo do projeto político-pedagógico
cem um processo de formação continuada. Os estudos da instituição, que tinha na busca da qualidade um de seus
culturais são uma necessidade para que o docente possa princípios. Isto supõe:
lidar com as questões complexas que hoje emergem na (A) fragmentar atividades para melhor controle hierárquico,
tendo em vista o bom desempenho dos alunos.
vida social e que atingem os estudantes. Nesta perspectiva,
(B) divulgar indicadores positivos para a estruturação de um
para a promoção de uma formação continuada e de uma ranking pela Secretaria de Educação.
educação voltada para a cidadania, deve-se adotar como (C) oferecer atividades mais complexas e variadas, especi-
conjunto de estratégias: almente para as séries mais aptas a compreendê-las.
(A) colocar forte ênfase na forma de organização das clas- (D) organizar momentos diversificados de entretenimento
ses dominantes; extrair do currículo as experiências de para os alunos, como, por exemplo, a ida ao teatro.
culturas subalternas; focalizar a aprendizagem em torno (E) reconhecer que uma educação de qualidade não pode
da cultura hegemônica. ser privilégio de minorias e que, portanto, deve estar
(B) selecionar conteúdos que favoreçam a compreensão de presente em toda e qualquer escola.
uma cultura híbrida; promover atividades que objetivem
o isolamento dos diferentes campos do conhecimento; 16
questionar as manifestações da cultura popular. Um professor propôs que a turma se dividisse em grupos
(C) dar especial relevância a questões relacionadas às dife- para discutir um novo conteúdo, apresentado na forma de
renças culturais; vincular o currículo às experiências dos situação-problema. Um dos grupos foi muito rápido, pois um
aluno logo conseguiu encontrar a solução. Segundo determi-
estudantes; enfatizar o estudo da linguagem e das
nada teoria, este caso descreve uma situação de aprendiza-
relações de poder. gem em que houve insight. Identifique a teoria de aprendiza-
(D) adotar o instrumental das tecnologias da informação; gem a que esse conceito se refere.
analisar a história como uma narrativa linear; controlar (A) Condicionamento operante.
as manifestações culturais dos adolescentes. (B) Gestalt.
(E) estimular a participação de docentes e discentes em (C) Equilibração.
movimentos sociais corporativistas; dar ênfase às roti- (D) Conexionista.
nas no cotidiano escolar; focar, no currículo, predomi- (E) Funcionalista.
nantemente, temas relativos às culturas marginalizadas.
17
14 Em uma estrutura curricular em que as disciplinas coexis-
O Programa de Meio Ambiente, Cidadania e Direito à Vida, tem isoladamente, é comum que cada professor se preocu-
desenvolvido por uma Secretaria Municipal de Educação, pe apenas com sua matéria, considerando-a a mais impor-
visa à intervenção no processo de degradação do meio tante. Existem, ainda, classificações de “disciplinas fáceis”
e “disciplinas difíceis”. Reconhecendo os limites e as inúme-
ambiente, proporcionando o exercício da cidadania e a
ras desvantagens desse modelo, várias iniciativas vêm
melhoria da qualidade de vida. Projetos como esse preten- sendo implantadas, tendo em vista a elaboração de projetos
dem fazer com que a educação pública seja promotora de curriculares integrados. Uma iniciativa desse tipo é a
inclusão social porque: integração através de temas, tópicos ou idéias, o que
(A) levam ao cumprimento do papel próprio da escola, que significa que:
é a adaptação das crianças ao meio social, através da (A) a estruturação das diferentes disciplinas é feita de acor-
imposição de regras familiares e sociais, necessárias ao do com um tema aplicado a todas elas, que são atraves-
exercício de uma profissão. sadas por interesses comuns, deixando de haver áreas
(B) desenvolvem nos alunos a compreensão crítica da rea- ou disciplinas dominantes em função do foco centrado
lidade advinda da construção do conhecimento, e a no tema.
formação de atitudes e convicções que os levam a (B) as disciplinas que conservam semelhanças de conteú-
posicionamentos frente aos problemas e desafios da dos, estruturas conceituais, procedimentos ou meto-
vida prática. dologias de pesquisa são agrupadas para abordar
(C) atendem à função básica da escola, que é o desenvol- temas de acordo com sua ótica.
(C) as especificidades das matérias são respeitadas, mas
vimento de aptidões individuais para a integração do
partes de cada uma delas prestam-se à integração,
aluno na sociedade, o que independe de suas condições necessitando de conteúdos ou temas típicos para o
socioeconômicas, familiares e ambientais. estabelecimento de diálogo entre elas.
(D) contribuem para a promoção das desigualdades sociais (D) os temas relativos às ciências humanas não têm qualquer
e para o oferecimento de oportunidades educacionais afinidade com as ciências exatas, o que supõe a neces-
que ajudem o educando a se desenvolver plenamente. sidade de implementação de projetos diferenciados.
(E) não permitem que o educando experimente o fracasso (E) os temas são definidos exclusivamente pelos alunos,
escolar, pois geralmente estão associados a sistemas que têm autonomia para decidir de acordo com proble-
de avaliação mais flexíveis que impedem a reprovação mas e questões que consideram importantes em seu
e a conseqüente evasão escolar. próprio mundo.

5 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
140
18 20
Muitas vezes a escola se torna indiferente diante do fracas- A mudança de Luiza foi favorecida pela reestruturação do
so dos alunos e das desigualdades sociais. Várias iniciati- conteúdo curricular da 1a à 8a séries, visando à implantação
vas visam a reverter esta situação, dentre as quais está a nas escolas municipais de um currículo que amplie a noção
pedagogia de domínio, apregoada por P. Perrenoud (2001), de conteúdo para além de conceitos e fatos, incorporando
que propõe: valores, normas, atitudes e procedimentos. Tais procedi-
(A) flexibilizar os currículos, permitir que cada aluno progri- mentos estão alicerçados no artigo 22 da LDB 9.394/96, que
da de acordo com seu ritmo e promover avaliação trata dos objetivos do Ensino Fundamental, visando à
formativa. formação básica do cidadão mediante:
(B) homogeneizar os currículos, criar agrupamentos de
(A) um ensino da Matemática dinâmico e contextualizado,
alunos por idade e realizar avaliações sistemáticas.
que prepare o aluno para se tornar mão-de-obra
(C) enfatizar questões étnicas nos currículos, formar turmas
produtiva.
por interesse em determinadas áreas do conhecimento
(B) o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem,
e desenvolver avaliação somativa.
tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilida-
(D) fazer do currículo um instrumento de dominação, man-
ter os alunos em agrupamentos rígidos e instituir des e a formação de valores e atitudes.
heteroavaliação como critério de promoção. (C) conteúdos, metodologias e formas de avaliação que ga-
(E) acabar com o currículo, permitir que os alunos se or- rantam o domínio dos princípios científicos e tecnológicos
ganizem em turmas da forma como desejarem e aban- que presidem a produção moderna.
donar os processos formais de avaliação. (D) relação entre teoria e prática em cada disciplina, tendo
em vista a superação dos dualismos próprios das con-
Utilize a situação abaixo como base para responder cepções antropológicas modernas.
às questões de 19 a 21. (E) introdução de disciplinas como Filosofia e Sociologia,
que são fonte da formação em valores atitudinais e
Luiza era uma aluna da 6a série e tinha aversão a Matemá- procedimentais.
tica. Por isso, seu desempenho sempre ficava aquém do
esperado, e só conseguia aprovações por, na véspera de 21
cada avaliação, decorar os conteúdos fundamentais e ela- Os métodos de ensino empregados pelos professores são
borar uma caprichada “cola”, que era usada sem que seu fatores importantes a considerar quando se analisa o de-
professor percebesse. sempenho dos alunos. Os métodos se constituem, no
A situação de Luiza se modificou quando passou à série campo da Didática, em relação direta com objetivos e
seguinte e teve contato com uma professora que usava conteúdos, o que se justifica pelo fato de que:
métodos e técnicas que envolviam o contexto sociocultural (A) os objetivos são definidos tendo os conteúdos como
e a vida cotidiana dos alunos nas aulas de Matemática. referenciais, e orientam a articulação entre conteúdos e
Luiza passou a adorar as aulas, a matéria e a professora, métodos, ao passo que os métodos atuam na definição
por quem nutria grande simpatia. dos objetivos e na seleção de conteúdos.
(B) os métodos são o cerne da ação didática, subordinando
19 objetivos educacionais e conteúdos escolares, que só
Sob o ponto de vista da Psicologia da Aprendizagem, a
podem ser programados após a definição de métodos.
modificação do comportamento de Luiza pode ser explicada
(C) os métodos conferem um caráter científico ao ensino
pelo fato de:
escolar, já que a pesquisa garante a emergência dos
(A) a aprendizagem ter ocorrido a partir de motivos externos
demais elementos, como conteúdos e objetivos.
válidos que foram selecionados por intuição, aperfeiço-
(D) os métodos são a garantia de que os conteúdos sejam
ando a personalidade do educando.
(B) a nova professora privilegiar processos que levam a aprendidos e atingidos em sua integralidade, e se im-
uma aprendizagem de automatismos, ajudando a aluna põem em relação aos demais componentes do processo
a focar sua atenção no estudo da matéria através das didático.
novas técnicas usadas. (E) um único método, desde que seja de caráter ativo, pode
(C) a aluna ter atingido a maturidade necessária ao processo de ser referência na dinamização de conteúdos e na formu-
aprendizagem, motivo pelo qual deixou de desenvolver lação de objetivos, visto que a escola não se destina à
automatismos para a compreensão da matéria. produção de saber científico, mas à sua transmissão.
(D) o componente afetivo ser fundamental para que ocorra a
aprendizagem, especialmente quando conjugado ao estí-
mulo fornecido por procedimentos didáticos significativos.

.
(E) o principal motivo do desinteresse por essa ou aquela
área do conhecimento estar em fatores biológicos, como
uma inclinação natural e genética que, quando não
existe, precisa ser adequadamente criada, como fez a
professora de Matemática.
Continua
PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA 6
www.pciconcursos.com.br
141
Considere a situação abaixo para responder 24
às questões 22 e 23. Um grupo de professores de diferentes disciplinas decidiu
Em uma aula de História sobre o século XIX, o professor elaborar um projeto de trabalho para ser desenvolvido junto
percebeu que os alunos estavam dispersos e indisciplinados. aos alunos, através do qual buscariam implantar naquela
Após várias advertências, o professor disse à turma que o escola um currículo integrado.
conteúdo estava dado e que no dia seguinte haveria um teste Assinale a opção que apresenta argumentos que defendem
sobre o assunto. um currículo integrado, sob o ponto de vista da estrutura
conceitual e metodológica das Ciências, da Psicologia e da
22 Sociologia.
Situações como essa são, infelizmente, comuns em nossas
escolas. Dispersão e indisciplina podem ser sintomas de ESTRUTURA DAS PSICOLOGIA SOCIOLOGIA
um tratamento didático inadequado aos conteúdos. Para CIÊNCIAS
reverter esta situação, quanto aos conteúdos, o processo Compreende cada ci- Valoriza a experiên- Reduz a possibilidade
didático a ser empreendido deverá: ência segundo seus cia no processo de de indisciplina por dar
(A) estabelecer uma seleção lógica de transmissão através postulados epistemo- aprendizagem, ali- maior relevância à pro-
(A) lógicos, com espe- cerçada nas ativida- dução individual dos
da utilização de textos explicativos. cificidades que preci- des de pesquisa. alunos.
(B) abandonar os conteúdos sistematizados para dar rele- sam ser conservadas.
vância aos reais interesses dos estudantes.
Centra nos livros-tex- Equilibra um ensino Questiona as estrutu-
(C) questionar os alunos sobre os conteúdos que gostariam
tos a ação em sala de centrado na memo- ras sociais desinte-
que fossem trabalhados e fazer das sugestões eixo do (B) aula, por serem a fon- rização de conteúdos, gradoras, conferindo
currículo. te mais fidedigna de possibilitando a implan- um caráter holístico ao
(D) enfatizar as regras disciplinares heterônomas para que conhecimento. tação de processos. conhecimento.
haja conscientização sobre a importância dos conteú- Torna os professores Concentra o proces- Humaniza o conheci-
dos. mais organizados e so educativo no de- mento realçando vi-
(E) levar em conta a vivência prática dos alunos, tornando (C) capazes de agir com senvolvimento das sões concretas da
os conteúdos significativos para que haja assimilação heteronomia em seu estruturas cognitivas, sociedade e da reali-
campo de especiali- que são o seu cerne. dade.
ativa e consciente. zação.

Faz com que os alu- Respeita as idios- Propicia visões da


23 nos analisem proble- sincrasias das estru- realidade em que as
As reais funções da avaliação da aprendizagem são: mas não só sob a óti- turas cognitivas dos pessoas são sujeitos
(A) pedagógico-didática, referindo-se ao cumprimento dos (D) ca de uma única dis- estudantes, bem como da história, estimulan-
objetivos; diagnóstica, permitindo identificar progressos ciplina, mas também estimula o interesse do-as a uma partici-
do ponto de vista de que é motor da ativida- pação mais ativa so-
e dificuldades; e de controle, referindo-se aos meios e à outros campos. de construtiva. bre a realidade.
freqüência das verificações.
(B) coercitiva, proporcionando uma reflexão do aluno sobre Foca a atenção dos Colabora com a frag- Incentiva a troca de
seu papel social; interativa, referindo-se à relação pro- estudantes em ques- mentação da realida- lugar social, tendo em
tões vitais para a exis- de para melhor com- vista relações de reci-
fessor-aluno; e qualitativa, oferecendo meios para uma tência humana, dei- preensão da comple- procidade entre dife-
verificação ampla da aprendizagem. (E)
xando de lado subje- xidade do mundo con- rentes.
(C) global, por verificar potencialidades cognitivas, afetivas tividades que dificul- temporâneo.
e sociais; espontânea, referindo-se à ausência da ne- tam o processo de
aprendizagem.
cessidade de sistematização; e eqüitativa, buscando
nivelar os alunos quanto à aquisição de conhecimentos.
(D) quantitativa, por seus resultados serem aferidos por
uma nota; analítica, referindo-se à possibilidade de o
professor rever sua prática; e instrumental, dados os
diferentes instrumentos que podem ser utilizados para
medir a aprendizagem.
(E) classificatória, referindo-se à categorização dos alunos
de acordo com níveis de aprendizagem; parcial, por não
ter condições de analisar globalmente o aluno; compen-
satória, promovendo os alunos aptos à série seguinte.

Continua
.
7 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
142
25 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
A Constituição Brasileira assegura que o Estado deve
garantir “a todos o pleno exercício dos direitos culturais e 26
acesso às fontes da cultura nacional”, além de proteger “as Os tempos modernos são caracterizados por diversas
manifestações das culturas populares, indígenas e afro- transformações ocorridas na estrutura da sociedade
brasileiras” (art. 215). A Lei de Diretrizes e Bases 9.394/96 européia ocidental. Nesse sentido, é correto afirmar que:
também reafirma o exercício desses direitos, introduzindo, (A)o liberalismo econômico antecedeu a fase de transição
inclusive, a referência à tolerância como princípio da educa- do feudalismo para o capitalismo.
ção. A partir desses pressupostos, analise os seguintes (B)o capitalismo assumiu, nos tempos modernos, caracte-
tópicos: rísticas essencialmente comerciais.
(C)os empreendimentos marítimos da expansão européia
I – atendimento educacional especializado gratuito aos divergiam dos interesses mercantis, que atendiam aos
educandos com necessidades especiais, exclusiva- interesses burgueses e aos interesses territoriais, com o
mente em estabelecimentos de ensino voltados para que se satisfazia a nobreza.
esse fim; (D)a ascensão da burguesia mercantil e o fortalecimento
II – oferta de educação escolar para jovens e adultos, com dos Estados modernos nacionais, no plano sociopolítico,
características e modalidades adequadas às suas contribuíram decisivamente para as mudanças estrutu-
necessidades e disponibilidades, garantindo-se aos rais em curso na época.
que forem trabalhadores as condições de acesso e (E)a expansão européia impediu a dinamização do merca-
permanência na escola; do nacional e internacional.
III – desenvolvimento de programas de ensino e pesquisa
que recuperem as memórias históricas de comunida-
27
des e povos indígenas e a valorização de suas línguas
“Foi a crueldade dos conquistadores que abalou as crenças
e ciências;
iniciais dos índios: o frenesi ao verem o ouro, a brutalidade,
IV – garantia de ingresso dos alunos que realizaram a
a crueldade nas lutas, o comportamento depois da batalha.”
educação básica em escolas públicas nas universida-
O trecho acima se refere à:
des públicas, com 50% de reserva de vagas.
(A) expansão portuguesa na América e na África.
(B) chegada dos holandeses ao Nordeste brasileiro.
Dentre esses tópicos, está(ão) contido(s) na LDB 9.394/96:
(C) migração de ingleses para a América.
(A) II, apenas.
(D) conquista espanhola na América.
(B) I e II, apenas.
(E) invasão francesa no Maranhão.
(C) II e III, apenas.
(D) III e IV, apenas.
(E) II, III e IV, apenas. 28
Na democracia grega, isonomia e isegoria significavam:
(A)princípios de desigualdade entre os que eram conside-
rados cidadãos.
(B)direitos dados aos escravos nas Assembléias.
(C)igualdade de direitos perante a lei, de que gozava o
cidadão ateniense.
(D)reconhecimento da condição de estrangeiro.
(E)duas oligarquias que dominavam a democracia ateniense.

29
Quanto à escravidão em território brasileiro, é INCORRETO
afirmar que a(o):
(A)Lei Áurea legitimou o reconhecimento jurídico dos direi-
tos dos escravos como cidadãos livres.
(B)formação dos latifúndios agro-exportadores e a desco-
berta de ouro nas Minas Gerais intensificaram a entrada
de mão-de-obra escrava no Brasil.
(C)mão-de obra escrava negra era majoritária nas princi-
pais atividades econômicas do Brasil.
(D)escravidão era uma das principais atividades econômi-
cas no período do Império.
(E) tráfico negreiro tornou-se o meio responsável pela pene-
tração da mão-de-obra negra na economia brasileira.

PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA 8


www.pciconcursos.com.br
143
30 32
“Como fenômeno histórico, aquilo que hoje denominamos Durante a Segunda Guerra Mundial, o Estado Novo
nação é algo relativamente novo; em todo caso, muitíssimo intensifica a migração, principalmente de nordestinos,
mais recente do que o Estado. (...) Uma das características para a Amazônia, com o intuito de cumprir os acordos
da nação é que a identidade comum é aceita por um número estabelecidos com os Estados Unidos. Além da produção
maior de pessoas do que qualquer outro agrupamento da borracha, Getúlio Vargas pretendia a(o):
humano. As fronteiras da nação transpõem amplamente a (A)integração econômica do Norte com a economia cafeeira
fronteira da comunidade local, da região, da província.” desenvolvida no Sudeste.
No texto acima, o historiador argentino Leon Pomer faz (B)substituição do café pela borracha nas exportações
considerações a respeito do conceito de nação, fenômeno brasileiras.
tipicamente moderno. A esse respeito, considere as afirma- (C)presença dos retirantes na Amazônia para amenizar os
tivas abaixo. conflitos de terras existentes na região.
(D)resolução da questão agrária no Nordeste.
I - Nação significa um agrupamento de pessoas em uma (E)povoamento da Amazônia visando à constituição da
determinada região ou local. soberania brasileira pela ocupação dos territórios vazios.
II - Os três princípios que se referem diretamente ao sen-
tido moderno de nação são: soberania, território e 33
língua. “Moro em Portland, Oregon, onde a Nike tem sua sede
III - Como fenômeno histórico, a idéia de nação vincula-se empresarial. (...) Precisando de tênis novos, comecei a
diretamente à do Estado nacional moderno. procurar. (...) Pegava um tênis atrás do outro e lia: Made in
IV - O reconhecimento de um membro de uma nação dá-se China. Comecei a pedir tênis fabricados nos Estados Uni-
a partir de sua tribo ancestral. dos aos balconistas. Os poucos que não ficaram confusos
V - A identidade nacional baseia-se no reconhecimento e me disseram que não existem tênis fabricados nos Estados
aceitação das pessoas que vivem dentro dos limites do Unidos.
Estado. Telefonei para a Nike e falei com o responsável pelo
atendimento aos clientes, e ele me disse que a empresa
São verdadeiras as afirmativas: ainda está manufaturando na Indonésia e em vários países
(A) I e IV, apenas. (B) III e V, apenas. da região. Liguei para a sede da L. A. Gear, em Santa
(C) IV e V, apenas. (D) I, II e IV, apenas. Mônica: Eu disse: 'Os tênis que vocês produzem são
(E) II, III e V, apenas. fabricados nos Estados Unidos?' 'Fabricados aqui?', per-
guntou, espantada, a pessoa que me atendeu. Ela disse que
31 seus tênis são produzidos no Brasil e na Ásia.”
Entre os princípios básicos do nazismo podem ser destacados:
Sally Tisdale. Americanos fabricam seus tênis em toda parte.
Folha de São Paulo, 02 out. 1994
I - o culto ao chefe, transformado pelo fanatismo numa
figura mítica de condutor e líder;
O trecho acima demonstra uma tendência mundial atual
II - a hierarquização da sociedade, criando uma elite
que se caracteriza pela:
dirigente, formada pelos mais fortes, mais aptos e
(A)expansão das multinacionais aos países subdesenvolvi-
mais decididos;
dos, onde há oferta de mão-de-obra e os salários são
III - o individualismo, na medida em que prioriza os interes-
baixos.
ses pessoais, em detrimento dos interesses da nação;
(B)iniciativa dos países industrializados desenvolvidos de
IV - o racionalismo, quando promove o instinto, a vontade
favorecer o desenvolvimento econômico e social dos
primária e o intelectualismo como fatores de coesão do
países subdesenvolvidos.
grupo;
(C)qualificação da mão-de-obra dos países subdesenvolvi-
V - o expansionismo, apoiado na doutrina do espaço vital,
dos atraindo os interesses das grandes corporações
visando a ampliar as fronteiras da Alemanha.
econômicas dos países industrializados desenvolvidos.
São corretas as afirmações: (D)necessidade econômica dos países industrializados
(A) II e V, apenas. desenvolvidos, decorrente do problema do desemprego
(B) III e IV, apenas. em massa nas sedes das grandes corporações.
(C) I, II e V, apenas. (E)busca de novos mercados nos países subdesenvolvidos
(D) I, III e V, apenas. visando a usufruir de seu crescente e estável desenvol-
(E) II, III e IV, apenas. vimento social e econômico.

9 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
144
34 37
“Hoje, os capitais financeiros passaram a atuar num ciclo de Ao trabalhar as dimensões do tempo histórico, o professor
24 horas, transferindo volumes fabulosos de recursos de
deve salientar que o tempo histórico é:
uma parte a outra do planeta pelo toque de uma tecla de
computador ou de telefone celular. As grandes corporações (A)expressão das experiências da evolução geológica e
são capazes agora de mover suas instalações e recursos das revoluções astronômicas.
por todo o planeta em busca das melhores vantagens. Os (B)objeto da cultura, como criação dos povos de diversos
grandes perdedores foram os Estados nacionais, as socie- movimentos e espaços.
dades baseadas em sistemas de bem-estar social e o (C) resultado da permanência da função do mito de origem
ambiente.” do universo e do homem.
Nicolau Sevcenko. Folha de São Paulo, 31 dez. 2000 (D)fenômeno físico referente ao processo de organização
da sociedade.
A partir do texto acima, é INCORRETO afirmar que: (E)manifestação natural da constituição de um sistema de
(A)a globalização dinamizou a internacionalização dos medida.
mercados mundiais.
(B)a flexibilização dos Estados nacionais é apresentada
como uma das características da globalização. 38
(C)a redução do papel e da ação dos Estados nacionais,
no geral, não significou o fim da polarização exercida
por alguns deles.
(D)o processo de globalização favoreceu a formação de
blocos econômicos regionais.
(E)os capitais especulativos e as grandes corporações
favoreceram o fortalecimento dos Estados nacionais.

35
O “Breve século XX” foi definido por Eric Hobsbawn como
o período histórico que abarca as transformações sociais,
econômicas, políticas e culturais ocorridas entre 1914 e
1991. Sobre as decorrências da crise do capitalismo e o
colapso do socialismo que caracterizam o período mencio-
nado, pode-se afirmar que:
(A) a primeira reforçou a concepção de que não se podia
deixar uma economia ao sabor do mercado, e o segundo,
a de que uma economia não funciona sem o mercado.
(B)a primeira reforçou a convicção dos defensores do
capitalismo, enquanto o segundo fez desaparecer a BORIS, Fausto. História do Brasil. Editora da Universidade de São
convicção dos defensores do socialismo. Paulo: Fundação para o Desenvolvimento da Educação. 2000.
(C)o segundo, assim como a primeira, está provocando
uma polarização ideológica que ameaça o Estado de
bem-estar social. Ao utilizar a gravura acima, o professor poderá estimular a
(D)ambos levaram à descrença sobre a capacidade de o capacidade crítica do aluno, levando-o a observar:
Estado resolver os problemas colocados pelo desempre-
go em massa. I - a autoria da gravura;
(E)ambos, provocando desemprego e frustração, fizeram II - a composição estética da cena representada;
aparecer agitações fascistas e terroristas com amplo III - as representações construídas da imagem dos indíge-
respaldo popular.
nas;
36 IV - as diferenças entre as técnicas dos grupos apresen-
Sobre o princípio conhecido como “Doutrina Truman”, é tados;
INCORRETO afirmar que: V - as condições de troca e intercâmbio sugeridas na cena.
(A)norteou a ação dos Estados Unidos, durante a Guerra
Fria, para evitar a ampliação da área sob influência Os itens possíveis de ser observados são:
soviética. (A) I e II, apenas.
(B)aproximou sistemas políticos, econômicos e ideológi- (B) II e IV, apenas.
cos, respectivamente, o capitalismo e o socialismo esta-
(C) III e V, apenas.
tal ou burocrático.
(C)intensificou a intervenção de norte-americanos e sovié- (D) I, III e IV, apenas.
ticos em questões internacionais. (E) II, IV e V, apenas.
(D)gerou o Plano Marshall, um programa norte-americano
de ajuda econômica para reconstrução da Europa.
(E)resultou no enrijecimento das fronteiras políticas e eco-
nômicas, ideológicas e culturais da Europa.

PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA 10


www.pciconcursos.com.br
145
39
Para trabalhar objetivos, competências e habilidades da
disciplina História, estabelecendo interdisciplinaridade com
Arte e Língua Portuguesa, o professor poderá propor, entre
outras atividades, a elaboração de:
(A) conjunto de mapas nos quais deverão ser indicadas as
áreas de manifestação de artes cerâmicas na Amazônia.
(B)conjunto de textos com ilustrações sobre a origem de
diferentes manifestações do folclore amazônico.
(C)álbum fotográfico que registre os grupos folclóricos da
região do Alto Amazonas.
(D)texto sobre a diversidade econômica das regiões ribei-
rinhas.
(E)quadro de referência das diferenças lingüísticas entre
populações ribeirinhas e urbanas.

40
Assinale a atividade que fornece condições específicas
para que o aluno desenvolva competências e habilidades de
crítica e interpretação dos processos históricos.
(A)Organizar um arquivo de documentos escolares em
categorias indicadas pelo professor.
(B)Selecionar, através de manchetes e artigos de jornais e
revistas, temas indicados pelo professor.
(C)Construir um mapa de ocupação da cidade a partir das
informações fornecidas pelo professor.
(D)Traçar uma linha de tempo do processo de formação
nacional a partir da cronologia apresentada no livro
didático.
(E)Identificar os argumentos utilizados pelo autor de
um discurso abolicionista a partir de uma cópia do
documento.

11 PROFESSOR NÍVEL II - HISTÓRIA

www.pciconcursos.com.br
146
GABARITO - PROFESSOR NÍVEL II

LÍNG.
FORM.
PORT.
GERAL Conhecimentos
I
Específicos
HIST.
1 –B 11 – D 26 – D
2–A 12 – A 27 – D
3–D 13 – C 28 – C
4–C 14 – B 29 – A
5–E 15 – E 30 – E
6–D 16 – B 31 – C
7–E 17 – A 32 – E
8–C 18 – A 33 – A
9–A 19 – D 34 – E
10 - B 20 – B 35 – A

21 – A 36 – B

22 – E 37 – B

23 – A 38 – D

24 – D 39 – B

25 - C 40 – E

www.pciconcursos.com.br
147
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO
Secretaria Municipal de Educação - SME
Concurso Público para Provimento de Cargos Vagos de
Professor Adjunto de Educação Infantil e
Professor Adjunto de Ensino Fundamental II

____________________________________________________ Nº de Inscrição
Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 MODELO
0000000000000000
00001−001−001

PROVA

Conhecimentos Gerais

INSTRUÇÕES

- Verifique se este caderno :


- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 30 questões numeradas de 01 a 30.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE:
- procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, fazendo um traço bem forte no quadrinho que aparece
abaixo dessa letra.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta.
- Você terá 2 horas para responder a todas as questões objetivas e preencher a Folha de Respostas.
- Devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS


Junho/2004

www.pciconcursos.com.br
148
MODELO − Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04 - 16:42
3. Como pensar uma pedagogia para a paz, se os livros de
CONHECIMENTOS GERAIS escola centram no Ocidente europeu a vocação do huma-
no, e deslocam para “todos os outros” o lugar do exótico,
1. ...Temos nossa história. Somos sujeitos. Fazemos parte
do “sub”, do atrasado ou do disfarçadamente perverso?
de uma história, de um processo social ao longo do
tempo. Aí nos descobrimos como professores, como Segundo Carlos Rodrigues Brandão, é indispensável repor
categoria, não estática, mas histórica, em construção (...) a verdade na pedagogia. Torná-la crítica, como reclamam
construindo um perfil de professor. hoje todos os seus pensadores e praticantes,
Assistimos a um centralismo regulador e normatizador no
atacado, das dimensões básicas determinantes da prática I. não significa apenas fazê-la mais formalmente re-
flexiva.
pedagógica, e uma descentralização administrativa do va-
rejo. Esse estilo de gerir a Educação Básica condiciona o II. trata-se de propor uma anti-história do desvelamen-
ser professor (a), condiciona seu ofício, limita sua to de quem somos e temos sido.
liberdade pedagógica numa aparente autonomia adminis-
III. implica relativizar essa antiga interpretação do
trativa. A comunidade escolar pode definir um projeto sentido das múltiplas culturas e do valor das incon-
político-pedagógico desde que não saia dos trilhos, das táveis histórias do povo humano.
grades, das disciplinas, das cargas horárias, do número
de alunos-turma, das aulas de 50 minutos, da condição de É correto o que se afirma em
aulista, etc. Que liberdade pedagógica cabe nesses cer-
(A) I, apenas.
cados, gradeados, normatizados?
(B) II, apenas.
Segundo Miguel Arroyo, a transgressão de formas de ges- (C) III, apenas.
tão tão centralizadas e normatizadas tem o sentido de um (D) I e II, apenas.
aprendizado: o aprendizado da (E)) I, II e III.
_________________________________________________________
(A)) liberdade para poder ensinar a liberdade.
4. A escola que nos foi legada pela sociedade ocidental mo-
(B) regra e da norma que constituem a organização es- derna começou por separar adultos de crianças, católicos
colar.
de protestantes. Ela também se fez diferente para os ricos
(C) razão de se propor a ação educativa sem infringir as e pobres e ela imediatamente separou os meninos das
normas. meninas.
(D) crítica às leis e normas para poder desenvolver a
prática educativa. Sobre a construção escolar das diferenças, Guacira Lopes
Louro nos afirma que a escola
(E) inovação pedagógica que enriquece o projeto
pedagógico na escola. (A) procura sempre trabalhar com respeito à diversi-
_________________________________________________________ dade.
2. Num filme norte-americano intitulado Uma escola muito
(B)) produz diferenças, distinções, desigualdades.
louca, do diretor Steve Miner, um jovem branco de família
rica resolve matricular-se numa importante universidade (C) já sabe lidar com as diferenças existentes entre os
que reservava bolsas de estudo para negros e para isso alunos.
toma um remédio para tornar-se negro, conseguindo
(D) organiza seu currículo a partir da diferença que ela
assim o apoio financeiro. O remédio provocou o efeito
mesma criou.
desejado, sua pele tornou-se escura (...). Um dia, ao
entrar no elevador, uma solitária senhora branca, per- (E) atualmente não é produtora de diferenças, mas tra-
cebendo a entrada do rapaz, tratou rapidamente de balha a partir da diferença.
apertar a bolsa contra seu próprio corpo, num gesto visível _________________________________________________________
de medo e insegurança. Igualmente inseguro ficou o 5. Estudos sobre Escola e Violência evidenciaram que a
rapaz, que não entendeu a atitude daquela senhora... problemática das diferentes manifestações da violência no
cotidiano escolar é complexa e multidimensional.
(Texto adaptado de Maria Aparecida S. Bento)
Segundo Vera Maria Candau, os professores, em geral,
Segundo a autora, esta experiência exemplifica algo que
merece ser melhor examinado, a saber:
(A) vêem na indisciplina a principal causa da violência
na escola.
(A) relações raciais só podem ser trabalhadas direta-
mente com a pessoa envolvida.
(B) controlam com facilidade as várias formas de violên-
(B) toda pessoa já nasce geneticamente preta ou bran- cia na escola.
ca, não adianta mudar a cor.
(C)) têm dificuldade de identificar formas de violência ge-
(C) definição do significado de ser negro, branco ou radas pela própria escola.
amarelo é de ordem pessoal.
(D) reconhecem que a avaliação é a maior violência pra-
(D)) quem define o significado de ser negro, branco ou ticada contra os alunos na escola.
amarelo é a sociedade.
(E) diante de situações não compreendidas, o melhor é (E) não percebem formas de violência presentes dentro
buscar ajuda de um psicólogo. da escola, apenas fora dela.
1
2 PMSPPA-CG
www.pciconcursos.com.br
149
Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04
− MODELO- 16:42
6. Considere as indagações a seguir: 9. Conhecer é captar e interpretar a realidade (...) se
conhecer é captar e interpretar a realidade, nós podemos
Avalia-se para aprovar e promover?
tanto captar errado como entender errado, o que significa
Avalia-se para favorecer processos de aprendizagem?
que faz parte da idéia de conhecer duas outras noções. O
Avalia-se o desenvolvimento do aluno?
conhecer correto/certo, ter a certeza e o erro fazem parte
do processo de conhecimento, não existe processo de
Para Jussara Hoffmann, essas polêmicas sobre avaliação
fazem parte de uma excessiva preocupação, de educa- conhecimento sem incertezas e erros.
dores e leigos, em relação a questões de caráter buro-
crático, como: Segundo Mario Sergio Cortella, fazem parte do processo
de conhecimento o
(A) definição de conteúdos e metodologias.
(A)) acerto e o erro.
(B) a incorporação das experiências do aluno no currí-
culo escolar. (B) método certo a ser ensinado.

(C) demonstração que o professor sempre sabe mais (C) trabalho do professor em escolher certo os conteú-
que o aluno. dos.

(D) entender certo e a certeza do significado do conhe-


(D)) definição de critérios, registros finais e apresentação
cimento adquirido.
de resultados.
(E) modo como o aluno abstrai o conhecimento e as di-
(E) obtenção de novos conhecimentos e correção de ficuldades encontradas.
conhecimentos errados. _________________________________________________________
_________________________________________________________ 10. Em todo outro existe o próximo − esse que não sou eu,

7. Paulo Freire afirma que a leitura do mundo precede esse que é diferente de mim, mas que posso com-
sempre a leitura da palavra e a leitura desta implica a preender, ver, assimilar − e também o outro radical,
continuidade da leitura daquele e, também, que a leitura
(in)assimilável, incompreensível e inclusive impensável.
da palavra não é apenas precedida pela leitura do mundo
mas por uma (Carlos Skliar)

(A) leitura séria que exige disciplina nos estudos. Em uma sociedade norteadora por (pré)conceitos e
exigências desumanizantes, o que prevalece é uma
(B) forma de tornar o educando um leitor atencioso. atitude egocêntrica em que a maior vítima é o OUTRO. E,
esse outro, em nosso contexto, é o diferente que, em vista
(C) forma consciente da importância de se tornar um
disso, sofre o preconceito, a exclusão e a discriminação.
leitor aplicado, para melhor entender o mundo.
(SME, Caderno Temático de Formação 01)
(D) concepção de leitura que exige uma experiência de
vida primeiramente, para depois poder se dar a Os textos acima fazem referência ao significado da
compreensão da palavra.
(A) diversidade.
(E)) certa forma de “escrevê-lo” ou de “reescrevê-lo”, (B)) alteridade.
quer dizer, de transformá-lo através de nossa prática (C) uniformidade.
consciente. (D) responsabilidade.
_________________________________________________________ (E) comunicabilidade.
_________________________________________________________
8. Vários autores evidenciam a inevitável flexibilidade das 11. ... continuo pensando que para falar de mudanças na
fronteiras entre os dois campos de conhecimentos e prá- educação é necessário, primeiro, um profundo silêncio,
ticas: o currículo e a formação do professor.
uma longa espera, uma estética não tão pulcra, uma ética
Antônio Flávio Moreira afirma que o currículo só se mate- mais desalinhada (...) abandonar a homodidática para
rializa no ensino, no momento em que heterorrelacionar-se.

(A) os professores ensinam, a partir dos parâmetros cur- Segundo Carlos Skliar, para falar de mudanças na
riculares nacionais. educação também é necessário

(B) os professores colocam em prática seu planeja- (A) abrir mão de nossas idéias e aceitar as idéias do
mento do início de curso. outro.

(C)) alunos e professores vivenciam experiências nas (B) querer ensinar o outro para que ele aprenda a
quais constroem e reconstroem conhecimentos e sa- conviver em grupo.
beres.
(C)) deixar-se vibrar pelo outro mais do que pretender
multiculturalizá-lo.
(D) a proposta de conteúdos é colocada em prática e,
posteriormente, avaliada. (D) educar o outro para que o processo de aprendizado
possa acontecer.
(E) os alunos são avaliados como pré-diagnóstico para
o planejamento de trabalho do professor e prepara- (E) utilizar a didática para ensinar ao outro o significado
ção de material didático. da verdadeira educação.
1
PMSPPA-CG 3
www.pciconcursos.com.br
150
MODELO − Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04 - 16:42
Atenção: As questões de números 12 e 13 referem-se ao 14. O rio que fazia uma volta atrás de nossa casa
texto abaixo. era a imagem de um vidro mole que fazia uma volta atrás
de casa.
Passou um homem depois e disse: Essa volta que o rio
Em muitos casos, a participação está vinculada apenas à faz por trás de sua casa se chama enseada.
Não era mais a imagem de uma cobra de vidro que fazia
execução de tarefas (limpar a escola, cortar grama, costurar e
uma volta atrás de casa.
lavar cortinas, auxiliar de diferentes formas a festa) em horários Era uma enseada.
e situações estratégicas estabelecidas pela Unidade Educa- Acho que o nome empobreceu a imagem.

cional. Trazendo a poesia como eixo para minha fala, estou ten-

Como é possível fazer parte sem tomar parte na tando trazer o mundo das imagens para o centro da dis-
cussão. Estou trazendo para a mesa a experiência que
elaboração do Projeto Político-Pedagógico, na constituição do
envolve razão e emoção, onde o sujeito participa de corpo
Conselho de Escola, do Grêmio Estudantil e demais inteiro.
(SME − Caderno Temático de Formação 02)
conselhos/colegiados? As formas de participação que

predominam nas instâncias de decisão revelam a concepção Os textos acima fazem referência à

de currículos de que estamos tratando? (A) poesia como forma de recreação.

(SME, Revista Educação 05) (B) imagem como conteúdo de programa.

(C) aprendizagem espontânea das crianças.


12. A temática participação aqui considerada refere-se a como (D)) arte como um modo de ver e dizer de si e do mundo.

(A) os professores se relacionam com os pais em (E) forma mais correta de apresentar aos alunos um
reuniões de conselhos de classe. novo conceito.
_________________________________________________________
(B) os diretores, equipe técnica e professores discutem 15. O professor, após o curso, volta à escola e não há muito o
a organização curricular.
que fazer, pois esse tipo de formação se circunscreve no

(C) a gestão democrática pode gerar projetos pedagó- âmbito de uma escolha individual, distanciada e desvincu-
gicos criativos e ousados. lada, na maioria das vezes, da realidade concreta das uni-
dades escolares (...) esses cursos têm resultados positi-
(D)) são e estão sendo construídas as relações de poder vos no momento em que são freqüentados, mas depois,
dentro de cada instância do sistema público.
no “locus” de trabalho, o professor, como único
(E) estão sendo construídos os currículos: com parti- representante da escola, se encontra só e sem o devido
cipação de professores junto à equipe técnica ou apoio para trabalhar...
apenas pelos especialistas. (SME, Revista Educação 02)
_________________________________________________________
A reflexão acima identifica um problema encontrado quan-
13. Para Danilo Gandin e Luís Armando Gandin, um plane- do não se pensa uma proposta de formação que incorpore
jamento participativo distingue a um trabalho

(A) realidade de sala e a realidade da Unidade Educa- (A)) contínuo e sistemático de reflexão voltado para a
cional. identificação das situações-problema e suas causas,
visando ações que superem as que possam ser
(B) forma de pensar dos pais (senso comum) e a forma revertidas.
intelectual de pensar do professor.
(B) dinâmico com a utilização de metodologias moder-
nas que possibilite sensibilizar os educadores des-
(C) forma como a comunidade organiza um trabalho e a comprometidos com o trabalho educativo.
forma como os professores e técnicos conseguem
organizar esse mesmo trabalho.
(C) embasado em teorias construtivistas − interacio-
nistas, não distanciadas do entendimento dos
(D) realidade do aluno atuante, participativo e os alunos professores.
que são obrigados a ir para a escola e estudar sem
interesse e motivação. (D) organizado e planejado por equipe técnica compro-
metida com a qualidade do ensino.
(E)) realidade global e a realidade específica da insti-
tuição e, também, o agir em dois momentos: o do (E) sistemático de avaliação da prática educativa do pro-
ideal do agir e o concreto do agir. fessor.
1
4 PMSPPA-CG
www.pciconcursos.com.br
151
Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04
− MODELO- 16:42
16. Considere os desafios de uma escola. 19. ... O desemprego crescente torna-se crônico. A pobreza
aumenta e as classes médias perdem em qualidade de
I. Existência, no ensino fundamental, de elevado nú-
mero de alunos com dificuldades no processo de vida. O salário médio tende a baixar. A fome e o desabrigo
construção da escrita e letramento, portanto, preju- se generalizam em todos os continentes (...) A mortalidade
dicados em sua “leitura de mundo”... infantil permanece, a despeito dos progressos médicos e
da informação. A educação de qualidade é cada vez mais
II. Conflito existente entre sistema de ciclos e o tra- inacessível (...) A perversidade sistêmica que, está na raiz
balho pedagógico baseado na seriação.
dessa evolução negativa da humanidade tem relação com
a adesão desenfreada aos comportamentos competitivos
III. A existência de uma concepção de avaliação classi-
que atualmente caracterizam as ações hegemônicas.
ficatória e seletiva.
(SME, Revista Educação 04)
Segundo Milton Santos, todas essas malezas são direta-
Esses problemas a serem enfrentados, na verdade, são mente ou indiretamente imputáveis ao presente processo
de globalização. No entanto, a partir da constatação de
(A) questões advindas da falta de formação dos profes- reações perceptíveis na Ásia, África e América Latina e
sores e de melhores salários. nos movimentos populares, o autor admite ser possível

(B) resultado de ações que não foram adequadamente (A)) uma reforma do mundo, com outra maneira de rea-
planejadas no início do ano. lizar a globalização.

(C) dificuldades naturais de toda organização curricular. (B) um avanço tecnológico, sem mudanças significativas
no mundo do trabalho.
(D)) diferentes faces de um desafio maior, que é a con-
cretização de uma escola capaz de ensinar a todos, (C) progressos técnicos que facilitem a comunicação
sem exclusões. entre os povos.

(E) provocados por dificuldades administrativas e de (D) o individualismo como valor universal, que permita a
gestão que organizam os processos de formação sobrevivência no mundo globalizado.
dos educadores.
_________________________________________________________
(E) valores de cooperação e solidariedade, mas estes
17. Analise as afirmações abaixo. levariam a um retrocesso econômico mundial.
_________________________________________________________
Como posso dialogar, se alieno a ignorância, isto é, se a
vejo sempre no outro, nunca em mim? 20. Sobre os resultados da pesquisa “Pobreza e Violência no
Município de São Paulo”, de Marcio Pochmann, analise as
considerações abaixo.
Como posso dialogar, se me fecho à contribuição dos outros,
que jamais reconheço, e até me sinto ofendido com ela? I. Hoje a violência concentra-se em área de maior
população, com moradores de menor renda e esco-
Como posso dialogar, se temo a superação e se, só em laridade.
pensar nela, sofro e definho?
II. O combate à violência requer também uma melhor
Para Paulo Freire, dentre outros quesitos, não há diálogo distribuição de renda e, sobretudo, o combate à
se não há pobreza.

(A) domínio dos conteúdos. III. O aumento da ocorrência de violência no município


(B)) humildade. de São Paulo tem relação direta com a taxa de
escolarização da população.
(C) conhecimento.
(D) vontade de aprender. IV. Observa-se a presença de algum grau de relação
(E) superação do erro. entre a pobreza e a violência no município de São
_________________________________________________________ Paulo. Intui-se que, provavelmente, o maior cresci-
mento da pobreza abre portas à violência.
18. Para Luiz Carlos de Freitas, a forma de funcionamento da
escola não é ingênua e nem sem propósitos definidos,
É correto o que se afirma APENAS em:
pois apresenta uma maneira particular de organizar os
(A) I e II.
(A) conteúdos e metodologias.

(B) alunos que querem realmente estudar. (B) I, III e IV.


(C) conteúdos curriculares de acordo com a clientela.
(C)) I, II e IV.
(D) trabalho dos alunos segundo sua capacidade e inte-
resse em estudar. (D) II e III.
(E)) tempos e os espaços da escola, impondo um único
ritmo de aprendizado a todos. (E) III e IV.
1
PMSPPA-CG 5
www.pciconcursos.com.br
152
MODELO − Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04 - 16:42
21. Segundo dados do Relatório de Monitoramento Global 24. Para que o acesso e a permanência ao Ensino Funda-
2002, da UNESCO: mental sejam direitos de todos, inclusive para os que a ele
o
não tiveram acesso na idade própria, a Lei n 8.069/90
Nos cinqüenta anos decorridos desde que a Declaração (ECA) prevê
Universal de Direitos Humanos estabeleceu a educação
como direito fundamental para todos, muitos países (A) bolsa-escola aos alunos desempregados.
alcançaram a meta de Educação Primária Universal, ou
fizeram progressos significativos nessa direção. Alguns (B) redução do horário de trabalho para que os alunos
países demonstraram que isso é possível, a despeito de freqüentem a escola.
circunstâncias econômicas difíceis...
(C)) ensino de qualidade a todos, sem distinção de faixa
No entanto, etária, sexo ou cor.

(A)) mais de 100 milhões de crianças em todas as partes (D) oferta do ensino noturno regular, aos maiores de
do mundo ainda são privadas do acesso à educação 15 anos de idade.
primária.
(B) quase todas as crianças que estão fora da escola (E) sistema diferenciado de avaliação, adequado às
vivem em países desenvolvidos que investem ade- características cognitivas dessa clientela.
quadamente em educação. _________________________________________________________
(C) os dados demonstram que a meta para a Educação
Primária Universal é uma proposta possível apenas 25. Para que se possa trabalhar na direção de repensar
aos países desenvolvidos. “saberes fechados”, incorporando outros saberes, o
projeto político-pedagógico de uma escola pode encontrar
(D) a década de 1990-99 indica que os investimentos o
respaldo legal na LDB (Lei n 9.394/96) quando esta
em educação decresceram em relação às décadas determina, para a organização curricular do ensino
de 70 e 80, diminuindo a oferta deste ensino em fundamental e ensino médio, uma base nacional
todas as partes do mundo.
(E) o número de crianças fora das escolas demonstra (A)) comum e uma parte diversificada exigida pelas ca-
que o direito à educação não pode ser visto como racterísticas regionais e locais da sociedade, da
obrigação de governos. cultura, da economia e da clientela.
_________________________________________________________
o
22. O Artigo 53 da Lei n 8.069/90 (Estatuto da Criança e do
Adolescente − ECA) ao garantir à criança e ao adoles- (B) e uma parte diversificada voltada aos estudos da
cente o direito à educação, prevê assegurar a elas: língua portuguesa e da matemática, o conhecimento
do mundo físico, natural e social.
I. igualdade de condições para o acesso e perma-
nência na escola; (C) que compreenda os estudos de língua portuguesa e
II. direito de contestar critérios avaliativos, podendo da matemática, o conhecimento do mundo físico e
recorrer às instâncias escolares superiores; natural e da realidade social e política, especial-
mente do Brasil.
III. direito de organização e participação em entidades
estudantis;
(D) diversificada de acordo com a realidade da escola,
IV. acesso à escola pública e gratuita próxima de sua atendendo ao princípio de “pluralismo de idéias e
residência; concepções pedagógicas”.
V. redução de jornada de trabalho, em até duas horas
diárias, aos alunos maiores de 14 anos. (E) comum voltada ao estudo da língua portuguesa e da
matemática e uma parte diversificada, voltada ao
É correto o que se afirma APENAS em conhecimento do mundo físico, natural e da reali-
dade brasileira.
(A) I, II e III. _________________________________________________________
(B) I, III e V.
(C) II, III e IV. 26. Quanto à organização curricular na Educação Básica, a
o
(D)) I, II, III e IV. LDB (Lei n 9.394/96) determina que
(E) I, II, IV e V.
_________________________________________________________
(A)) o ensino da arte constituirá componente curricular
23. Em relação ao processo de ensino-aprendizagem das obrigatório.
o
crianças e dos adolescentes, a Lei n 8.069/90 (ECA),
garante aos pais ou responsáveis dos alunos o direito de
(B) o ensino de língua estrangeira será componente cur-
(A) escolha dos livros que serão adotados pela escola. ricular opcional da escola.
(B) ter informações sobre os resultados do processo pe-
dagógico de seus filhos. (C) a educação física, integrada à proposta pedagógica
da escola, será ministrada por professor polivalente.
(C)) ter ciência do processo pedagógico, bem como parti-
cipar da definição das propostas educacionais.
(D) o ensino de história e geografia constituirá a parte
(D) participar da elaboração do projeto político-pedagó- diversificada do currículo, com o objetivo de atender
gico em reuniões pedagógicas dos professores e a realidade social e política da região da escola.
diretores.
(E) participar do processo de formação permanente dos (E) a escolha de conteúdos para a população rural de-
professores para aprenderem a preparar um projeto verá seguir o currículo mínimo previsto na base na-
pedagógico. cional comum definida na lei.
1
6 PMSPPA-CG
www.pciconcursos.com.br
153
Prova Conh. Gerais Todas Areas, Tipo 1 04/06/04
− MODELO- 16:42
27. Os sistemas de ensino devem constituir e fazer funcionar 29. Considere as afirmações abaixo.

um setor responsável pela educação especial, dotado de I. A educação que estamos construindo almeja o de-
senvolvimento da auto-estima dos educandos, con-
recursos humanos, materiais e financeiros que viabilizem
tribuindo para que se construa sua autoconfiança,
e dêem sustentação ao processo de construção da edu- sua afetividade e referenciais éticos orientadores da
o sua práxis.
cação inclusiva. (parágrafo único, art.3 )
II. A experiência educacional deve tomar as diferen-
o
Nos termos da Resolução CNE/CEB n 02/2001, por ças culturais, físicas, étnicas e de gênero como
educação especial, modalidade da educação escolar, elementos enriquecedores das relações nas esco-
entende-se um processo educacional definido por uma
las e da vida em sociedade.
proposta pedagógica que assegure recursos e serviços
educacionais especiais, organizados institucionalmente
para apoiar, complementar, suplementar e, em alguns III. ...temos verificado orientações segundo às quais
casos, substituir os serviços educacionais comuns, de currículos e processos avaliativos se estabelecem a
modo a garantir a educação escolar e promover o
desenvolvimento das potencialidades dos educandos que partir de referenciais externos aos alunos (...) O
apresentam necessidades educacionais especiais, estabelecimento de parâmetros para os currículos
nacionais, hoje orientadores da elaboração dos
(A) e não tenham recursos para pagar um atendimento livros didáticos, tem se constituído em referencial
especializado.
para o Sistema de Avaliação Nacional (SAEB), de
(B) optando-se, sempre que possível, pela terminalidade forma exterior ao processo do aluno e da unidade
específica do ensino fundamental. educacional, proporcionando inúmeras situações
paradoxais e contraditórias...
(C) excluídas as altas habilidades/superdotação, pela
sua grande facilidade de aprendizagem.
As informações I, II e III contém elementos de análise
sobre uma das diretrizes norteadoras da ação da edu-
(D)) em todas as etapas e modalidades da educação
cação da Prefeitura do Município de São Paulo, a saber:
básica.
(A)) Qualidade Social da Educação.
(E) através de professores especializados em educação
(B) Qualidade Total da Educação.
especial.
_________________________________________________________ (C) Uma Escola para Todos.
(D) Escola Plural.
28. Nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, (E) Escola Cidadã.
oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre _________________________________________________________

História e Cultura Afro-Brasileira. 30. São atribuições das Subprefeituras, respeitados os limites
de seu território administrativo e as atribuições dos órgãos
do nível central:
O conteúdo programático (...) incluirá o estudo da História
I. constituir-se em instância regional da Administração
da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a Direta com âmbito intersetorial e territorial;

cultura negra brasileira e o negro na formação da socie- II. planejar, controlar e executar os sistemas locais,
obedecidas as políticas, diretrizes e programas fixa-
dade nacional, resgatando a contribuição do povo negro
dos pela instância central da administração;
nas áreas social, econômica e política pertinentes à His-
III. instituir mecanismos que democratizem a gestão
tória do Brasil. pública e fortalecer as formas participativas que
existam em âmbito regional;
o
A Lei n 10.639/2003 determina que os conteúdos refe- IV. atuar como indutoras do desenvolvimento local,
rentes à História e Cultura Afro-Brasileira serão minis- implementando políticas públicas a partir das voca-
trados no âmbito de todo o currículo escolar, em especial ções regionais e dos interesses manifestos pela
nas áreas de população;

(A) História Brasileira, Literatura e Filosofia. V. facilitar o acesso e imprimir transparência aos servi-
ços públicos, tornando-os mais próximos dos cida-
(B)) Educação Artística, Literatura e História Brasileira. dãos.

(C) História Brasileira, Geografia Brasileira e Filosofia. Estão corretas as seguintes atribuições:

(D) Educação Artística, Língua Portuguesa e História (A) I, II, III, apenas.
Brasileira. (B) II, III, V, apenas.
(C) I, II, III, V, apenas.
(E) História Brasileira, Geografia Brasileira e Língua (D) II, III, IV, V, apenas.
Portuguesa. (E)) I, II, III, IV, V.
1
PMSPPA-CG 7
www.pciconcursos.com.br
154
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO
Secretaria Municipal de Educação - SME
Concurso Público para Provimento de Cargos Vagos de
Professor Adjunto de Ensino Fundamental II
História

____________________________________________________ Nº de Inscrição
Prova Cargo E05, Tipo 1 MODELO
0000000000000000
00001−001−001

PROVA

Conhecimentos Específicos

INSTRUÇÕES

- Verifique se este caderno :


- corresponde a sua opção de cargo.
- contém 40 questões numeradas de 01 a 40.
Caso contrário, reclame ao fiscal da sala um outro caderno.
Não serão aceitas reclamações posteriores.
- Para cada questão existe apenas UMA resposta certa.
- Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a resposta certa.
- Essa resposta deve ser marcada na FOLHA DE RESPOSTAS que você recebeu.

VOCÊ DEVE:
- procurar, na FOLHA DE RESPOSTAS, o número da questão que você está respondendo.
- verificar no caderno de prova qual a letra (A,B,C,D,E) da resposta que você escolheu.
- marcar essa letra na FOLHA DE RESPOSTAS, fazendo um traço bem forte no quadrinho que aparece
abaixo dessa letra.

ATENÇÃO
- Marque as respostas primeiro a lápis e depois cubra com caneta esferográfica de tinta preta.
- Marque apenas uma letra para cada questão, mais de uma letra assinalada implicará anulação dessa questão.
- Responda a todas as questões.
- Não será permitida qualquer espécie de consulta.
- Você terá 2 horas para responder a todas as questões objetivas e preencher a Folha de Respostas.
- Devolva este caderno de prova ao aplicador, juntamente com sua Folha de Respostas.
- Proibida a divulgação ou impressão parcial ou total da presente prova. Direitos Reservados.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS


Junho/2004

www.pciconcursos.com.br
155
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:28
Com base na análise dos fenômenos descritos no texto
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS pode-se afirmar que

1. Segundo Perry Anderson, na Antigüidade clássica a es- (A) para o autor o militarismo predatório da República
cravidão era o vínculo que unia cidade e campo, para o Romana era seu principal mecanismo de enfraque-
desmedido benefício da polis, pois ela cimento e pobreza: a guerra trazia as terras, tributos
e escravos; os escravos, os tributos e as terras
(A) nunca foi um tipo predominante de apropriação de forneciam o aparato para a guerra.
excedentes de produção rural no mundo greco-
romano, mas promoveu o comércio interlocal de
produtos agrícolas e artesanais de um extremo a
outro do Mar Mediterrâneo. (B) o advento do feudalismo como modo de produção
organizado inaugurou no Império do Ocidente – como
ocorreu na civilização helênica – a fase clássica que
(B) tanto estabeleceu uma economia voltada para o
distinguia a civilização romana, o apogeu de seu
mercado interurbano no Mediterrâneo, quanto favo-
poder e de sua cultura.
receu a implantação de uma economia de escravos
na manufatura que permitiu o florescimento da
civilização urbana grega.
(C) as estruturas da política romana na época fornece
(C)) tanto mantinha a agricultura cativa que permitia o as razões de o interior do império torna-se ponti-
dramático distanciamento de uma classe dominante lhado de vastos domínios nobres, enquanto as
urbana de suas origens rurais, quanto promovia o cidades, inversamente, tornavam-se povoadas por
comércio interurbano que era complemento desta massa proletarizada, desprovida de terras ou de
agricultura no Mediterrâneo. qualquer outra propriedade.

(D) tanto incentivava os escravos a executar atividades


agrícolas nas propriedades rurais, quanto favorecia (D)) as fraquezas internas fornecem explicação estrutural
os cativos a fazer tarefas econômicas relacionadas a das razões por que o Império do Ocidente sucumbiu
um pequeno comércio nas cidades da orla do às invasões que o atravessaram no século V, en-
Mediterrâneo.
quanto no Oriente, o império – contra o qual os
ataques haviam sido muito mais perigosos – esca-
(E) sempre representou uma categoria muito baixa de pava e sobrevivia.
dependência e falta de liberdade que se estendia
acima da escala social, mas transformou-se num
sistema auxiliar de produção para as grandes
cidades do Mar Mediterrâneo. (E) a constituição romana não era simplesmente oligár-
_________________________________________________________ quica na forma: era muito mais profundamente
aristocrática no conteúdo, pois atrás dela configura-
2. (...) o estabelecimento da cristandade como a Igreja oficial se uma estratificação econômica da sociedade
do Império doravante iria adicionar uma enorme romana de ordem bastante diversa, tornando pos-
sível a ampliação da cidadania.
burocracia clerical ao já sinistro peso do aparato secular
_________________________________________________________
de Estado (...).
3. Em Passagens da antigüidade ao feudalismo, Perry
A expansão do Estado, por outro lado, foi seguida por um Anderson afirma que
retraimento da economia. As perdas demográficas do
século III não se recuperaram outra vez: embora o (A)) o modo de produção feudal foi o primeiro a permitir à
declínio estatístico da população não possa ser calculado, produção dos bens de consumo urbano um desen-
volvimento autônomo em uma economia agrária
o abandono continuado de terras já cultivadas é evidência
natural.
inequívoca da tendência da queda generalizada (...)

(...) enquanto as cidades estagnavam ou minguavam, era


(B) no feudalismo as cidades estavam subordinadas ao
na economia rural que aconteciam mudanças de longo
governo de nobres proprietários que nelas viviam e
alcance, pressagiando a transição a outro modo de delas sobreviviam.
produção. Os inexoráveis limites ao modo de produção
escravo, uma vez que as fronteiras imperiais não
avançavam, haviam sido indicados: foram eles que (C) a história medieval é a história das cidades, mas de
precederam e estavam por baixo do desarranjo político e cidades baseadas na propriedade senhorial e na
agricultura.
econômico do século III (...). Ao mesmo tempo, aldeias
de pequenas proprietários agrícolas e de rendeiros livres
(...) caíram sob o “patrocínio” de grandes proprietários (D) o feudalismo foi o único sistema a segregar toda
agrícolas em busca de proteção contra as arrecadações atividade comercial nos aglomerados provinciais
fiscais e o recrutamento pelo Estado, e vieram a ocupar controlados pela nobreza rural.
posições econômicas em muito semelhantes às do ex-
escravos.
(E) no período feudal a cidade era encarada simples-
(Perry Anderson. Passagens da antigüidade ao Feuda- mente como um acampamento militar da nobreza,
lismo. Trad. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 88 a 90) sobreposta à estrutura comercial.

2 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
156
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
4. Não era possível explorar a colônia sem, de certo modo, Atenção: Considere o texto para responder as questões de
desenvolvê-la; ainda que esse “desenvolvimento” se números 7 e 8.
fizesse nas linhas de uma economia dependente, não
podia deixar de envolver um aumento necessário da
população na colônia, e uma complexidade crescente da Então os filhos de Urizen deixaram o arado e o ancinho, o
sociedade colonial – o que começava a abrir a possibi-
lidade de pouco a pouco se manifestar oposição de tear,
interesses entre os colonos e a metrópole. O martelo e o cinzel, a régua e o compasso...
(Fernando A. Novais. Portugal e Brasil na crise do antigo sis- E todas as artes da vida foram trocadas pelas da morte.
tema colonial − 1777-1808. São Paulo: Hucitec, 1981. p. 142)
A ampulheta foi condenada porque sua arte
O autor utiliza-se de concepções teóricas relacionadas Era semelhante à habilidade do lavrador e da roda d’água

(A) ao marxismo, pois considera o aumento da popula- Que levava água às cisternas, hoje quebradas e quei-
ção o fator determinante do crescimento da econo- madas
mia colonial e da exploração dos colonos.
Porque sua arte era similar à dos pastores
(B)) ao marxismo, pois defende a idéia de que as con-
tradições internas do processo de colonização en- E, em seu lugar surgiram rodas complicadas, roda sem
gendraram os fatores que desencadeariam a liber- roda,
tação da colônia.
Para confundir os jovens em formação e para submeter ao
(C) ao positivismo, pois desenvolve uma análise centra-
trabalho,
da na idéia de que a exploração metropolitana foi
benéfica ao desenvolvimento material da colônia. Dia e noite, as miríades por toda a Eternidade, que devem
(D) ao positivismo, pois critica a idéia de que a oposição de limar
interesses entre colonos e a metrópole foi o elemento
E polir o bronze e o ferro, hora após hora, num
fundamental para o desenvolvimento da colônia.
acabamento laborioso,
(E) à História Nova, pois parte do pressuposto de que o
aumento da densidade demográfica determinou, em Deixando-as na ignorância do sábio uso que poderiam dar
última análise, o processo de libertação da colônia. a seus dias
_________________________________________________________
5. Na concepção do historiador Fernando A. Novais, em Envolvidas em tarefas tristes e enfadonhas por uma
Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial, a mísera pitança de pão,
formação social do Brasil colonial tinha intrínsecas
relações com o regime de trabalho compulsório imposto Imersas numa ignorância que as leva a tomar a parte pelo
pelo colonizador. Para ele, essa formação social fazia todo,
parte de um modo de produção que se organizava
E chamar a isso demonstração, cegas a todas as regras
(A) com o objetivo de estimular a produção manufatu- simples da vida.
reira nas colônias e elevar a arrecadação de (Texto de um artesão inglês. In: E.P. Thompson. A Forma-
impostos nas mãos da nobreza real metropolitana. ção da classe operária inglesa. Trad. Rio de Janeiro, Paz
e Terra, 1987. v.2, p 346)
(B) com a finalidade de realizar a apropriação de gran-
des extensões de terras voltadas quase que exclu-
sivamente para a economia de subsistência.
7. O depoimento do artesão inglês
(C) no intuito de proporcionar as bases para o estabe-
lecimento de colônias de povoamento europeu, I. expressa, por meio de sua experiência pessoal, um
visando o escoamento do excedente populacional. sentimento de satisfação pelo fim da coesão
(D) visando desenvolver a industrialização de bens de comunitária que existia no interior da Inglaterra
consumo duráveis e alimentícios, suprindo, dessa antes do século XVIII.
forma, o mercado consumidor europeu.
II. deixa claro a sua crítica ao sistema industrial
(E)) no sentido de promover a primitiva acumulação doméstico ou familiar que vigorou em quase todas
capitalista e estimular o progresso burguês nos regiões da Inglaterra até o século XVII.
quadros da sociedade ocidental.
_________________________________________________________
III. revela sua indignação total com as péssimas
6. Fernando A. Novais afirma que ocorreram no Brasil colo- condições de vida e de trabalho advindas do
nial, no século XVIII, pelos menos dois momentos de sistema manufatureiro inglês do século XVII.
tomada de consciência da situação colonial, projetando-se
a mudança e intentando-se a tomada do poder. Para o IV. expressa o processo de deterioração das condições
autor, nesses momentos ocorreram de vida e de trabalho engendradas pelo sistema
fabril inglês no fim do século XVIII e início do
(A) a vinda da família real portuguesa e a abertura dos século XIX.
portos.
(B) a Revolução Pernambucana e a Confederação do É correto o que se afirma APENAS em
Equador.
(A) I e II.
(C)) a Inconfidência Mineira e a Conjuração Baiana.
(B) II e IV.
(D) a crise do sistema colonial e o fim do tráfico de
escravos. (C) I e III.
(D) III.
(E) os acordos comerciais ingleses e a Constituição de
1824. (E)) IV.

PMSPPA-História-CE 3
www.pciconcursos.com.br
157
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:29
8. Ao analisar o texto do depoimento do artesão com seus 10. [Na Inglaterra] o fato relevante do período entre 1790 e
alunos, o professor de história, que tendo assimilado as
1830 é a formação da “classe operária”. Isso é revelado,
novas diretrizes curriculares nacionais, deve enfatizar que:
em primeiro lugar, no crescimento da consciência de
I. o texto deve ser analisado dentro de um contexto classe: a consciência de identidade de interesses entre
espacial e temporal, tendo intrínsecas relações com
a história e com outros componentes curriculares. todos esses diversos grupos de trabalhadores, contra os
interesses de outras classes. E, em segundo lugar, no
II. ele pressupõe que os alunos dominem o vocabu-
lário do texto, já que essa competência é de res- crescimento das formas correspondentes de organização
ponsabilidade de especialista de outro componente política e industrial. (...)
curricular.
O fazer-se da classe operária é um fato tanto da história
III. o tema tratado no texto é importante como ilustra-
ção do saber histórico, porém, difícil de ser inter- política e cultural quanto da econômica. Ela não foi gerada
pretado pelos alunos, por estar distante do seu
imaginário. espontaneamente pelo sistema fabril. Nem devemos
imaginar alguma força exterior – a “revolução industrial” –
IV. o texto tem importância para história local, mas
pouca importância para a história geral, por tratar- atuando sobre algum material bruto, indiferenciado e
se de um relato sob a ótica individual de um indefinível de humanidade, transformando-o em seu outro
simples artesão.
extremo, uma “vigorosa raça de seres”.
É correto o que se afirma APENAS em
(E.P. Thompson. A Formação da classe operária inglesa.
(A)) I. Trad. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987. v.2, pp. 17-18)
(B) II.
(C) III.
A partir das argumentações presentes no texto, pode-se
(D) IV.
dizer que o autor defende a idéia de que
(E) III e IV.
_________________________________________________________
(A) o sistema fabril teve o seu desenvolvimento ligado
9. Considere a frase. aos interesses da classe operária.

A máquina libertou o capital da opressão do trabalho. (B) a revolução industrial engendrou e moldou a forma-
(Buret, De la Misère, 1840. In: Michelle Perrot. Os Excluí- ção da classe operária.
dos da História. Trad. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1988.
p. 23) (C) as condições materiais determinaram o surgimento
da classe operária.
Identifique as afirmações que estão em consonância com
a idéia contida na frase.
(D)) a classe operária formou-se a si própria tanto quanto
I. A perfeição do trabalho que se obtém com a nova foi formada.
máquina será um estímulo a se fazer melhor e o
operário finalmente entenderá que, quando as má- (E) a consciência da classe operária foi uma dádiva da
quinas substituem em todos os sentidos o trabalho “vigorosa raça de seres”.
do homem, produz melhor e mais barato do que ele. _________________________________________________________

II. O surgimento da máquina a vapor libertou os “ope- 11. Michelle Perrot, em Os Excluídos da História, ao analisar
rários de ofícios” de suas péssimas condições de o movimento ludita (luddismo) na França, do século XIX,
trabalho, fato que, ao elevar sua auto-estima, esti- conclui que as mulheres trabalhadoras
mulou sua promoção a postos de engenharia mecâ-
nica, e, portanto, de sua valorização profissional. (A)) se insurgiram por si mesmas contra a máquina des-
truidora de um modo de produção doméstico a que
III. O que está em jogo não é apenas o emprego e sim estavam particularmente apegadas.
o controle: controle das matérias primas, controle
dos produtos em qualidade e quantidade, controle (B) foram cúmplices dos patrões na adoção da maqui-
dos ritmos e dos homens. naria de alto padrão, pois elas viam nesta medida a
diminuição de suas tarefas mais árduas.
IV. Os operários adquiriram maior liberdade com o
advento da máquina, quando puderam, inclusive, (C) tornaram-se aliadas dos patrões ao impedirem que
dispor do tempo indispensável para intensificar sua os operários destruíssem as máquinas modernas,
organização sindical e a formação de partidos dos que ofereciam a elas oportunidades de ascensão
trabalhadores. profissional.
É correto o que se afirma APENAS em
(D) criticavam esse movimento porque, ao quebrarem e
(A) I e II. queimarem as máquinas, os trabalhadores provoca-
vam aumento do desemprego.
(B)) I e III.
(C) II e III.
(D) II e IV. (E) se revoltaram contra seus maridos, pois estes des-
truíam as máquinas e, dessa forma, minavam as
(E) III e IV.
possibilidades de estabilidade no emprego.

4 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
158
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
12. O filme Carlota Joaquina mostra uma versão sobre o 14. Conforme Alfredo Bosi, em Dialética da colonização, nos
contexto histórico que culminou com a independência do últimos decênios do Império no Brasil, as tendências pro-
Brasil. Nesse contexto, o filme destaca gressistas circulam pelo Partido Liberal e pelo Republi-
cano, mas não coincidem perfeitamente nem com um nem
com outro. Houve resistências conservadoras, e até
(A) o papel de D. João VI como um rei estrategista e escravistas, em ambos os grêmios. Para esse autor, a
democrático, cuja liderança política levou-o à condu- história desse novo liberalismo, pode ser apreendida na
ção do processo de independência do Brasil de relação que se faz entre a
forma pacífica e harmoniosa.

(A) ideologia intra-oligárquica, visível desde os anos 20,


(B) o papel da esposa de D. João VI pela sua feminili- e o entrosamento do país em uma rígida divisão
dade e lealdade ao marido e aos súditos, e cuja internacional de produção já nos anos de 1825.
determinação política acabou influenciando seu filho
Pedro a conduzir, sem oposições, a independência (B) nova doutrina liberal, manifesta desde os anos 40, e
do Brasil. o processo político de interferência estatal que
garantia os lucros da classe exportadora nos anos
de 1830.
(C)) a participação dos ingleses nas decisões que culmi-
naram com a fuga da família real portuguesa para o
Brasil, assim como de seu interesse no processo de (C) doutrina neoconservadora, visível desde os anos 30,
independência do Brasil. e o liberalismo moderno e reformista que implantou
o trabalho livre já nos anos de 1880.

(D) o papel que Napoleão Bonaparte, rei da França, teve (D) nova ideologia ultraliberal, presente nos anos 50, e o
no processo de independência do Brasil, haja vista crescimento de atividades industriais que os movi-
os acordos comerciais entre franceses e D. João VI mentos abolicionista propiciou já nos anos de 1870.
para garantir a importação/exportação de açúcar e
café.
(E)) nova corrente ideológica, visível desde os anos 60, e
o dinamismo econômico e social que a extinção do
tráfico instaurou no país já nos anos de 1850.
(E) a participação decisiva dos franceses no processo
de independência do Brasil, uma vez que a França _________________________________________________________
arquitetou a invasão de Portugal com o objetivo de
tornar-se metrópole da colônia portuguesa. 15. Certamente o período foi marcado por importantes expor-
_________________________________________________________ tações de capital pela Europa, exportação que teve um
papel significativo no desenvolvimento das relações da
13. Ao trabalhar em sala de aula o filme Carlota Joaquina – a
princesa do Brasil, dirigido por Carla Camurati, o professor Europa com o resto do mundo, mas a explicação não
deve explicitar aos seus alunos que
parece ser completa no caso da partilha da África. Com
efeito, muito capital foi exportado para a África meridional,
(A) o filme, por ser uma ficção, pode ser utilizado como
um recurso audiovisual para ilustrar as aulas sobre a mas em seu conjunto o continente africano foi o que
independência do Brasil, mas que as imagens, menos investimentos estrangeiros recebeu até a Primeira
distorcem a verdade dos fatos históricos.
Guerra Mundial. Além disso, a formação de grandes
grupos capitalistas e a concentração dos interesses
(B)) a diretora do filme, mesmo produzindo uma comé-
dia, acabou revelando aspectos significativos da bancários só ocorreram depois da partilha concluída.
história política do Brasil, adotando inclusive uma
versão desvinculada da necessidade de criar (J.M. MacKenzie. A Partilha da África 1880-1900. Trad.
heróis. São Paulo: Ática, 1994, p. 46)

(C) a diretora do filme, ao enfatizar o papel da esposa Segundo o autor os historiadores elaboraram e debateram
de Dom João VI, chamando-a inclusive de princesa muitas teorias diferentes para explicar os acontecimentos
das décadas de 1880 e 1890. Essas explicações são
do Brasil, camuflou os verdadeiros fatos históricos
divididas em metropolitanas e periféricas. Quanto as inter-
relacionados às razões da fuga da família real.
pretações metropolitanas o texto identifica uma crítica à
explicação
(D) o filme pode ser utilizado como uma fonte de conhe-
cimentos históricos mais apropriada para alunos do (A)) do imperialismo capitalista.
ensino fundamental do que o livro didático, já que a
diretora do filme analisa a história com mais
(B) da estratégia egitocêntrica.
imparcialidade do que os autores de livros.

(C) da tecnologia imperialista.


(E) o filme revela exclusivamente o ponto de vista da
diretora sobre fatos da história do Brasil, sendo
(D) do nacionalismo estatal.
pouco valorizados pelos historiadores em razão da
exaltação que ela faz do governo de Dom João VI,
visto como um herói nacional. (E) da crise periférica.

PMSPPA-História-CE 5
www.pciconcursos.com.br
159
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:29
16. No século XIX, alguns fatores passaram a influenciar o 18. No início da República [no Brasil] nasceram ou se desen-
modo como os europeus abordavam os países da África volveram várias concepções de cidadania, nem sempre
setentrional. Dentre eles, segundo J. M. Mackenzie, pode compatíveis entre si. Se a mudança de regime político
ser destacado o que está afirmado em despertava em vários setores da população a expectativa
de expansão de direitos políticos, de redefinição de seu
(A) os interesses coloniais dos países europeus de fazer papel na sociedade política, razões ideológicas e as
com que os chefes locais atuassem como agentes próprias condições sociais do país fizeram com que as
no jogo imobiliário da expansão territorial. expectativas se orientassem em direções distintas (...).
(José Murilo de Carvalho. Os Bestializados. São Paulo.
(B)) os países europeus passaram a alimentar a ambição Companhia das Letras. p. 64)
de transformar sua área de influência no Mediter-
râneo em esfera exclusivas de influência comercial e Identifique a afirmação que comprova a concepção
política. histórica do autor sobre a conjuntura política em questão.
(C) a conferência de Berlim de 1884 reconheceu a es- (A) Os grupos políticos de tendência liberal foram alija-
fera de influência britânica na região e estabeleceu dos do poder político porque excluíram os traba-
regras para a continuação da partilha do continente lhadores rurais e, sobretudo, os proletários do direito
africano. de participação política.

(D) a divulgação de relatórios otimistas sobre o potencial (B) As organizações proletárias brasileiras de tendência
econômico dessa região provocou o entusiasmo dos socialista consideraram um avanço político, para os
países europeus para o expansionismo e conquista trabalhadores, a grande ampliação dos direitos políti-
do território. cos apresentados na Carta Constitucional Repu-
blicana de 1891.
(E) a descoberta de minas de diamantes na Colônia do
(C) Os partidos políticos de tendência liberal consegui-
Cabo, provocando a ambição dos países europeus
ram uma ampla vitória nas eleições presidenciais
que passaram a disputar a conquista da região na com o apoio de todas as classes sociais devido à
década de 1870.
_________________________________________________________ ampliação das bases do poder político.
17. Reflita sobre as ilustrações. (D)) As organizações proletárias brasileiras, predominan-
temente de tendência anarquista, negavam legiti-
midade à ordem política, não admitindo, portanto, a
idéia de cidadania, a não ser no sentido amplo de
fraternidade universal.
(E) Os operários brasileiros contribuíram para a conso-
lidação do regime republicano haja vista a sua
intensa participação na derrubada da Monarquia, o
que lhes garantiu conquistas e novos direitos.
_________________________________________________________
19. Suponhamos que a Primeira Guerra Mundial tivesse sido
apenas uma perturbação temporária, apesar de catas-
trófica, numa economia e civilização fora isso estáveis. A
economia teria então voltado a alguma coisa parecida ao
normal após afastar os detritos da guerra e daí seguido
em frente. Mais ou menos como o Japão sepultou os 300
mil mortos do terremoto de 1923, limpou as ruínas que
deixaram 2 ou 3 milhões de desabrigados e reconstruiu a
cidade como era antes, porém um pouco mais a prova de
terremotos. Como teria sido o mundo entre guerras
nessas circunstâncias? Não sabemos, e não há sentido
em especular sobre o que não aconteceu, e quase
(Ilustração de O Malho, 19/11/1904, In: José Murilo de certamente não poderia ter acontecido. Mas a pergunta
Carvalho. Os Bestializados. São Paulo. Companhia das
Letras. Ilustração 5) não é inútil, porque nos ajuda a captar o profundo efeito,
na história do século XX, do colapso econômico entre as
Considerando fatos relacionados à referida Revolta da guerras. Sem ele, com certeza não teria havido Hitler.
Vacina, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, em 1904, Quase certamente não teria havido Roosevelt. É muito
pode-se afirmar que o autor da charge utilizou muita ironia provável que o sistema soviético tivesse sido encarado
para expressar seu ponto de vista de que como um sério rival econômico e uma alternativa possível
ao capitalismo mundial. As conseqüências da crise
(A) o Estado representa sempre a força capaz de captar econômica no mundo não europeu ou não ocidental (...)
o ideal político das classes menos favorecidas.
foram patentemente impressionantes.
(B) o Estado não pode levar em conta as atitudes (Eric Hobsbawm. Era dos Extremos: O breve século XX.
provenientes do imaginário da população carente. 1914-1991. Trad. São Paulo: Cia das Letras, 1995, p. 90-91)

(C) a sociedade civil não tem consciência da importância O texto permite afirmar que para se compreender o mundo
do papel do Estado no tocante à saúde. da segunda metade do século XX é necessário entender

(D) o poder público conhece profundamente as (A) o fenômeno político do nazi-fascismo.


possíveis reações das classes perigosas. (B) os resultados do Tratado de Versalhes.
(C)) o impacto da Grande Depressão de 1929.
(E)) o poder estatal adota determinadas medidas (D) os efeitos da intervenção econômica de 1940.
subestimando o imaginário da sociedade civil. (E) o processo de desintegração do socialismo.
6 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
160
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
20. Observe os detalhes da obra do pintor mexicano Diego 22. Considere os itens abaixo sobre a Guerra Civil Espanhola,
Rivera, de 1928. 1936-1939.

I. As disputas da década de 1930, travadas dentro


dos Estados ou entre eles eram transnacionais. Em
nenhuma parte foi isso mais evidente do que na
Guerra Civil Espanhola, que se tornou a expressão
exemplar desse confronto global.

II. O processo de radicalização política, com a


formação e expansão de grupos anarquistas, so-
cialistas e comunistas fortemente enraizados entre
os trabalhadores da Europa Ocidental, foi iniciado
na Guerra Civil Espanhola

III. A Guerra Civil Espanhola antecipou e moldou as


forças que iriam, poucos anos depois da vitória de
Franco, destruir o nazifascismo em alguns países
da Europa.

IV. A Guerra Civil Espanhola antecipou a política da Se-


gunda Guerra Mundial, aquela aliança única de fren-
tes nacionais que ia de conservadores patriotas a re-
volucionários sociais, para a derrota do inimigo na-
cional e simultaneamente para a regeneração
(In: John Charles Chasteen. América Latina: uma história social.
de sangue e fogo. Rio de Janeiro: Campus, 2001. p. 176)
V. A intervenção dos países aliados na Guerra Civil
Uma obra de arte contém elementos significativos no Espanhola impediu que os radicais de direita se
mundo da cultura e pode transformar-se em expressão de consolidassem na Espanha na década de 1930 e
fenômenos sociais e políticos. Muitos artistas revelam seu fortaleceu o movimento fascista internacional.
ponto de vista ou de grupos sociais por meio da arte.
Considerando as especificidades do contexto histórico na
qual a obra foi produzida, depreende-se o engajamento do Segundo Eric Hobsbawm, é correto o que se afirma
autor com APENAS em

(A) as forças militares dos Estados Unidos da América (A) II, IV e V.


visando conter o avanço das idéias comunistas que
ameaçava a República mexicana. (B) II, III e V.

(B) as organizações neo-liberais, que pretendiam pro- (C) I, IV e V.


mover, mesmo por meio da luta armada, a abertura
da economia mexicana. (D)) I, III e IV.
(C) o Partido Liberal Mexicano, que pretendia realizar
uma reforma agrária no país com o apoio financeiro (E) I, II e III.
_________________________________________________________
dos grandes industriais.
23. Eric Hobsbawm, em Era dos Extremos, afirma que sur-
(D) os movimentos revolucionários europeus, uma vez giu, na década de 1970, uma “nova divisão internacional
que as organizações sociais e políticas no México do trabalho”, baseada fundamentalmente na
eram sempre de direita.
(A) permanência de grandes empresas, que adotam pro-
(E)) o nacionalismo revolucionário mexicano, que mes- cedimentos automatizados na produção, exclusi-
clava heranças culturais indígenas e influências dos vamente nas regiões do velho mundo industrial.
ideais comunistas.
_________________________________________________________ (B) produção de matérias-primas nos países subdesen-
21. Os impressionantes problemas sociais e econômicos do ca- volvidos, mantendo o monopólio da produção indus-
trial nos países de economia emergente.
pitalismo na Era da Catástrofe aparentemente sumiram. A
economia do mundo ocidental entrou em sua Era de Ouro.
A democracia política ocidental, apoiada por uma extraordi- (C)) deliberada mudança, por empresas do velho mundo
nária melhora na vida material, ficou estável. Para industrial, de parte ou de toda a sua produção ou
Hobsbawm, estas soluções, pelo menos por décadas, estoques para outras regiões do mundo.
resultaram da
(D) distribuição mais eqüitativa dos lucros, dos juros e
(A) Primeira Guerra Mundial. dos salários nos chamados “países globalizados”,
em razão do processo de dolarização da economia
(B)) Segunda Guerra Mundial. mundial.
(C) Período Entre Guerras.
(E) maciça transferência de indústrias de ponta dos paí-
(D) Chamada Guerra Fria. ses subdesenvolvidos para os países desenvolvi-
(E) Revolução Russa. dos, em razão da baixa qualificação profissional
naqueles países.
PMSPPA-História-CE 7
www.pciconcursos.com.br
161
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:29
24. Considere as afirmações sobre a produção historiográfica 26. Quanto à pobreza e miséria, na década de 1980 muitos
brasileira, no período da Ditadura Militar no Brasil
(1964-1985). países mais ricos e desenvolvidos se viram outra vez

I. A produção historiográfica sobre a história da clas- acostumando-se com a visão diária de mendigos nas ruas,
se operária brasileira ficou restrita ao trabalho de
pesquisa dos brasilianistas, uma vez que os histo- e mesmo com o espetáculo mais chocante de desa-
riadores brasileiros estavam impedidos, por força
o brigados protegendo-se em vãos de portas e caixas de
do Ato Institucional n 5, de estudar e lecionar
temas relacionados ao movimento operário.
papelão, quando não eram recolhidos pela polícia. Em
II. A diminuição da repressão política e as espetacu-
lares cenas de trabalhadores em Assembléias, so- qualquer noite de 1993 em Nova York, 23 mil homens e
bretudo nas regiões do ABCD, no Estado de São
Paulo, suscitaram inspiração acadêmica para o mulheres dormiam na rua ou em abrigos públicos, uma
desenvolvimento de estudos e a difusão, até mes-
o o
mo nas salas de aula de 1 e 2 graus, da história pequena parte dos 3% da população da cidade que não
operária.
tinha tido, num ou noutro momento dos últimos cinco
III. Os professores de história recusaram-se a tratar,
anos, um teto sobre a cabeça (...). No Reino Unido (1989),
em sala de aula, sobre a produção historiográfica
sobre a classe operária, em razão da aprovação de
400 mil pessoas foram oficialmente classificadas como
legislação federal, que proibia qualquer referência
aos movimentos operário, e devido à auto-censura
“sem teto” (...).
dos editores de livros, que cumpriam, à risca, as
determinações impostas pelos órgãos de repressão
política.
O reaparecimento de miseráveis sem teto era parte do
IV. Os livros didáticos de história tinham circulação li- impressionante aumento da desigualdade social e econô-
vre no país, porque os seus autores tratavam de
forma objetiva e com imparcialidade os fatos his- mica na nova era. Pelos padrões mundiais, as ricas “eco-
o
tóricos, já que produziam livros para alunos de 1 e
o
2 graus e porque os editores priorizavam o valor nomias de mercado desenvolvidas” não eram – ou ainda
mercadológico do livro, impedindo qualquer viés
ideológico que pudesse interferir no comércio não eram – particularmente injustas na distribuição de
desses livros.
renda.
É correto o que se afirma em
(Eric Hobsbawm. Era dos Extremos: O breve século XX.
(A) I, II, III e IV. 1914-1991. Trad. São Paulo: Cia das Letras, 1995, p.396-7)
(B) IV, apenas.
(C) III, apenas.
(D)) II, apenas.
(E) I, apenas. Com base na problemática descrita no texto pode-se
afirmar que
_________________________________________________________

25. Rejeitando o modelo de desenvolvimentismo, imposto (...) (A) a nova ordem internacional, sob a feição de um
pelo golpe de 64, os movimentos que combateram e ainda capitalismo vitorioso e globalizado está conseguindo
combatem pelo respeito dos Direitos Humanos e em impedir o crescimento do processo de miséria,
guerra e sofrimento em quase todos os países do
defesa do equilíbrio entre a natureza e a civilização, chamado Primeiro e Terceiro Mundo.
tentam dissipar certas ilusões, vividas pela ideologia
burquesa ou pela vulgata marxista (...) (B) o Terceiro Mundo e sua gradual decomposição e
fissão, em seu todo difere do Primeiro Mundo em um
A cultura de resistência (...) nasceu sob o signo da aspecto fundamental: forma uma zona mundial
ditadura; (...) vê os estragos do industrialismo selvagem iminente de revolução.
no campo e na cidade; (...) se formou em um país onde há
uma das maiores concentrações de renda do mundo... (C) a explosão demográfica nos países emergentes
promoveu o alargamento do fosso entre os países
(Alfredo Bosi. A Dialética da Colonização. São Paulo: Cia do Primeiro Mundo e os países do Terceiro Mundo.
das Letras, 1992, p. 365)

(D) o grande salto da economia mundial e sua crescente


Com base no texto é correto afirmar que para o autor a internacionalização perturbaram o conceito de
cultura de resistência no Brasil é, respectivamente, Primeiro Mundo e a modernização do Terceiro
Mundo.
(A)) democrática, ecológica e distributiva.
(B) neoliberal, ecológica e concentradora. (E)) a continuação do agravamento da desigualdade e
(C) autoritária, naturalista e empobrecida. exclusão social certamente completará a substi-
tuição da tradicional distinção entre países de
(D) socialista, urbanizada e concentradora.
Primeiro e de Terceiro Mundo pela existência de um
(E) nacionalista, urbanizada e progressista. Primeiro e de um Terceiro Mundo em cada país.

8 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
162
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
Atenção: O texto abaixo refere-se às questões de números 29. No livro História das mulheres no Brasil, organizado por
27 e 28. Mary Del Priore, vários autores e autoras procuram
reconstituir a trajetória histórica das mulheres. Analise as
afirmações que refletem a visão de alguns desses autores
(...) Em qualquer conflito aberto concebível entre os sobre atuação da mulher brasileira, ao longo da história.
Estados do norte e do sul, a esmagadora superioridade técnica
I. A mulher brasileira sempre foi discriminada no mun-
e de riqueza do norte tinha de vencer (...) Era improbabilíssimo do do trabalho. No passado, elas podiam exercer
que mesmo a posse de alguns mísseis nucleares por algum apenas as funções do lar, de doméstica e de agri-
cultora. Na atividade industrial, só foram admitidas
país do Terceiro Mundo - supondo-se que tivessem também os como operárias por força da Consolidação das Leis
meios de mantê-los e lançá-los – fosse um dissuasor efetivo, do Trabalho, quando Getúlio Vargas reconheceu o
pois os Estados ocidentais (...) estavam dispostos e eram direito de igualdade de sexo.

capazes de empreender ataques preventivos contra inimigos II. Até meados do século XX, ao contrário do que
ocorria nos países europeus, o Código Penal Brasi-
potenciais, ainda que demasiados fracos para serem ameaça- leiro não diferenciava os réus por sexo. A especifi-
dores. Do ponto de vista militar, o Primeiro Mundo podia, em cidade da legislação brasileira estava intimamente
segurança, tratar o Terceiro Mundo como o que Mao chamara relacionada ao sistema escravista que igualava os
sexos tanto na comercialização como na aplicação
de ‘tigre de papel’. Contudo, tornara-se cada vez mais claro na da punição aos escravos que praticavam delitos.
última metade do Breve Século XX que o Primeiro Mundo podia III. As mulheres do século XIX eram excluídas de uma
vencer batalhas, mas não guerras contra o Terceiro Mundo, ou efetiva participação na sociedade, da possibilidade
de ocuparem cargos públicos, de assegurarem
antes, que a vitória em guerras, mesmo que possível, não
dignamente sua própria sobrevivência e até mesmo
assegurava o controle de tais territórios. Desaparecera a maior impedidas de acesso à educação superior. Eram
vantagem do imperialismo, ou seja, a disposição das popu- trancadas, fechadas dentro de casas ou sobrados,
mocambos e senzalas, construídos por pais,
lações coloniais de, uma vez vencidas, deixarem-se administrar maridos e senhores.
tranqüilamente por um punhado de ocupantes. IV. O Brasil foi um dos últimos países do Ocidente a
(Eric Hobsbawm. Era dos Extremos: O breve século XX. organizar o movimento feminista. Esse fato pode
1914-1991. Trad. São Paulo: Cia das Letras, 1995, p.540-1) ser explicado em razão da grande atuação do
movimento anarco-sindicalista nas lutas sociais. Até
mesmo as mulheres anarquistas se recusaram a
27. Um exemplo da problemática a que o texto se refere e que tratar da emancipação feminina, subordinando-a à
confirma a análise do autor sobre o final do século XX é idéia de emancipação de toda a classe operária.
É correto o que se afirma APENAS em
(A) o conflito árabe-israelense no Oriente Médio.
(A) I e II.
(B)) a resistência à dominação militar norte-americana no (B) I e III.
Vietnam. (C) II e IV.
(D)) III.
(C) a vitória dos palestinos sobre os israelenses no
(E) IV.
território da faixa de Gaza. _________________________________________________________
30. Aprender o que somos, o que nos estamos tornando
(D) o fracasso militar da invasão do Kwait em 1990.
agora e o que podemos fazer, mediante um conhecimento
(E) o impacto da invasão da Baia dos Porcos pela histórico comparativo denso e justo, é ainda tarefa
URSS em Cuba. prioritária das ciências humanas (Bosi). Ver e agir dentro
_________________________________________________________ desse quadro cultural complexo sempre foi a situação com
28. Pela análise do texto, pode-se afirmar que, para a qual se defrontou o professor em sala de aula.
Hobsbawm, o século XX
(...) Compreender a pluralidade de nossas culturas e toda
(A)) acabou numa desordem global cuja natureza não abrangência da história dos oprimidos passa pela
estava clara, e sem mecanismos óbvios para acabar constatação de que o imaginário político brasileiro não é
com ela ou mantê-la sob controle. algo efêmero e suas representações estão arraigadas
profundamente nas raízes da cultura popular e erudita.
(B) foi marcado por intenso equilíbrio social, econômico
Impõe-se a retomada do sentido utópico e combativo dos
e político, em razão do avanço do imperialismo
sobre as nações subdesenvolvidas. anos 80, mesmo porque o conceito de liberdade não é
estático e sim dialético.
(C) conheceu a ascensão da civilização ocidental, cujas
(Maria de L.M. Janotti. História, Política e Ensino. In: Circe
características eram ser capitalista na economia e Bittencourt (org.) .O saber histórico na sala de aula. São
liberal na estrutura legal e constitucional. Paulo: Contexto, 2001, p. 52)

(D) assinalou o fim do confronto entre as ideologias Para a autora, a prática do professor no rumo de uma
socialista e as capitalistas, o que permitiu a criação sociedade democrática deverá ser enfatizada com o
de um sistema estável nas relações internacionais.
(A) método etnográfico.
(E) iniciou um período de progresso material, intelectual (B)) estudo do passado público.
e moral quase ininterrupto, quer dizer, de melhoria (C) método sócioconstrutivista.
nas condições de vida nos Estados do norte e do (D) estudo da história imediata.
sul. (E) ensino da história tradicional.

PMSPPA-História-CE 9
www.pciconcursos.com.br
163
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:29
31. Observe as ilustrações. 32. Considere os textos.

I. Foto do interior de uma fábrica no século XVIII É a escola, em última instância, o locus privilegiado para o

exercício e formação da cidadania, que se traduz,

também, no conhecimento e na valorização dos elementos

que compõem o nosso patrimônio cultural. Ao socializar o

conhecimento historicamente produzido e preparar as

atuais e futuras gerações para a construção de novos

conhecimentos, a escola está cumprindo seu papel


(Antonio Paulo Rezende e Maria Thereza Didier. Rumos da social.
História. São Paulo: Atual, 2001. p. 310)

II. Foto do interior de uma fábrica no século XXI (Ricardo Oriá. Memória e ensino de História)

.... o papel da escola é, também, ensinar a degustar as

formas e os conteúdos que hoje podem parecer

superados, mas que fazem parte das nossas raízes, ou

pertencem ao patrimônio cultural da humanidade. A

poesia chinesa clássica, as pinturas ruprestes de Altamira

e de Lascaux, a concepção arquitetônica das malocas dos

índios brasileiros, as esculturas africanas contemporâneas

são tão importantes quanto um concerto de Xanakis, uma


(Eric Hobsbawm. Era dos Extremos. Trad. São Paulo:
Companhia das Letras, 1995. ilustração 47)
pintura de Picasso, um poema de Drummond de An-
As duas fotos simbolizam aspectos específicos do
processo de industrialização no tempo e no espaço. A drade
partir do conhecimento histórico e da análise das duas
imagens, pode-se afirmar que (Regina Leite Garcia. In. Circe Bittencourt (org.) .O saber
histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001, p.
(A) as realidades representadas pelas duas fotos não po- 130)
dem ser objeto de comparação, pois a II revela um
estágio de desenvolvimento tecnológico que, ao con-
trário do que ocorreu no contexto histórico da foto I, A partir dos textos, pode-se afirmar que trabalhar com
evitou o aumento da exclusão social em razão da am- bens culturais do patrimônio histórico no processo ensino-
pla oferta de trabalho do setor terciário da economia. aprendizagem de História contribui para estimular nos
(B) os trabalhadores continuaram sendo explorados da alunos
mesma forma nos dois ambientes de trabalho, uma vez
que os industriais exigiam as mesmas competências e (A) a consciência de cidadania associada à preservação
habilidades do trabalhadores, ou seja, as mesmas de prédios, monumentos e outras edificações de
exigências de especialização e qualificação pro- notável valor histórico-arquitetônico.
fissional.
(C)) as duas realidades reveladas pelas imagens, guar- (B) o senso de preservar somente os bens culturais
dadas as devidas especificidades históricas, repre- representativos de uma determinada época ou
sentam resultados do processo de substituição do aqueles ligados a algum fato histórico notável.
trabalhador por processos automatizados, que esti-
mularam as condições para o agravamento da
exclusão social. (C) a noção de patrimônio histórico e artístico associado
aos bens materiais, especialmente aos bens imóveis
(D) as duas imagens refletem o grau de desenvol- dissociados de seu ambiente original.
vimento tecnológico que as sociedades ocidentais
atingiram e que engendraram possibilidades ilimi-
tadas de alternativas de trabalho e de ascensão (D) a idéia de uma memória unívoca, de um passado
social para os trabalhadores industriais. homogêneo e de uma História sem conflitos sociais
que exclui as diferenças cultural de nossa for-
(E) ambas as imagens podem ser consideradas como mação.
etapas do processo de evolução das sociedades em
busca de alternativas de produção automatizadas,
cujo estímulo governamental está diretamente rela- (E)) o senso de preservação da memória social coletiva,
cionado com o objetivo de proporcionar aos povos como condição indispensável à construção de uma
uma melhoria da qualidade de vida e de lazer. nova cidadania e identidade nacional plural.
10 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
164
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
33. A cidadania social tem sido pouco caracterizada nas 34. O Conselho Nacional de Educação estabeleceu, no Pare-
o
cer CNE/CEB n 11/2000, Diretrizes Curriculares Nacio-
propostas curriculares, mesmo quando as fundamen-
nais para a Educação de Jovens e Adultos. Analise as
tações teóricas são baseadas na constituição e na proposições abaixo sobre possíveis ações que o professor
de história deveria levar em consideração de acordo com
transposição de uma história social e cultural para o
essas diretrizes.
ensino. (...)

A idéia de cidadania social que abarca os conceitos de


I. É importante o professor reforçar para os seus
igualdades, de justiça, de diferenças, de lutas e de alunos a visão dual sobre a realidade histórica
conquistas, de compromissos e de rupturas tem sido brasileira – “Dois Brasis”, “oficial e real“, “Casa
Grande e Senzala”, “o tradicional e o moderno”,
apenas esboçada em algumas poucas propostas. E, mais capital e interior, urbano e rural, cosmopolita e
ainda, existe uma dificuldade em explicitar a relação entre provinciano, litoral e sertão – como forma de esti-
mular os jovens e adultos a exercerem um papel
a cidadania social e a política, e entre cidadania e mais ativo na sociedade, visando sua ascensão
trabalho. Em algumas delas surgem as questões sobre as econômica e social.

novas concepções de ação política nos movimentos


II. O professor poderia resgatar experiências histó-
sociais e seu papel na luta pela conquista da cidadania, ricas de seus próprios alunos, uma vez que muitos
embora não se esclareçam as dimensões de movimentos destes jovens e adultos, dentro da pluralidade e
diversidade de regiões do país, dentro dos mais
sociais mais abrangentes, como os ecológicos, feministas diferentes estratos sociais, desenvolveram uma rica
(...), e os mais restritos, tais como os movimentos e lutas cultura baseada na oralidade da qual nos dão
prova, entre muitos outros, a literatura de cordel, o
pela moradia, pela terra e atualmente a luta pelo trabalho, teatro popular, o cancioneiro regional, os repen-
contra o desemprego. Em uma sociedade como a nossa tistas, as festas populares, as festas religiosas e os
registros de memória das culturas afro-brasileira e
em que as desigualdades sociais são gritantes, o indígena.
compromisso da História seria o de aprofundar esta
complexa noção para evitar a banalização do termo. O III. O professor poderá analisar com seus alunos
sentido político da questão da cidadania deve explicitar a aspectos das condições políticas, socioeconômicas
e culturais que impediram que grupos sociais
relação entre o papel do indivíduo e os da coletividade. fossem alijados dos direitos ao pleno exercício da
cidadania, e que a sala de aula poderá tornar-se
(Circe Bittencourt. Capitalismo e Cidadania nas atuais um instrumento de reparação desta realidade,
propostas curriculares de História. In: Circe Bittencourt dívida inscrita em nossa história social e na vida de
(org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: tantos indivíduos.
Contexto, 2001, p 22)

IV. Um professor de história, engajado com as transfor-


A autora faz uma crítica às atuais propostas curriculares mações socioeconômicas do seu tempo e do seu
de História, propondo a ampliação do conceito de país, deve estimular seus alunos a adquirirem,
cidadania, com a introdução e explicitação de cidadania neste "século do conhecimento", saberes aliados às
social, pois essa ampliação competências que eles desenvolverão no mundo do
trabalho; evitando, portanto, a visão critica sobre a
(A)) confere uma outra dimensão aos objetivos da realidade global que o cerca, enfatizando mais a
História quanto ao seu papel na formação política vocação do aluno para o saber-fazer, de acordo a
dos alunos, o que implica numa revisão mais vocação de cada um.
profunda dos conteúdos propostos.

(B) favorece a adoção de uma outra visão do modelo É correto o que se afirma APENAS em
tecnicista no ensino da História, o que implica numa
revisão dos fundamentos das metodologias nas
propostas curriculares. (A) I e II.

(C) concede uma outra visão aos conteúdos da História


quanto a sua importância nos currículos escolares, o
(B) I e III.
que implica na reformulação dos objetivos do ensino
superior.

(D) legítima as propostas relativas aos conhecimentos (C)) II e III.


que tradicionalmente vem sendo ensinados e às
novas tendências de reformulação das metodologias
de ensino da História.
(D) II e IV.
(E) define uma outra percepção do estudo da História
quanto a sua importância na identificação dos su-
jeitos no processo de produção dos conhecimentos
históricos. (E) III e IV.

PMSPPA-História-CE 11
www.pciconcursos.com.br
165
MODELO − Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04 - 17:29
Atenção: As figuras abaixo referem-se às questões de 35. Um professor apresenta uma atividade envolvendo as
números 35 e 36. figuras I e II. A intenção do professor é de que os
alunos percebam, respectivamente,

I (A) o heroísmo dos religiosos católicos nos rituais


antropofágicos dos índios brasileiros; caráter indo-
lente e preguiçoso dos índios.

(B) o martírio de jesuítas no processo de conversão dos


indígenas à religião católica; características do
espírito pacifista dos índios.

(C) o estágio primitivo dos indígenas e o caráter ante-


racista do trabalho dos religiosos católicos; carac-
terísticas do índio catequisado.

(D)) a visão do colonizador sobre a obra missionária e


civilizatória do trabalho de catequese; características
culturais específicas dos índios.

(E) as formas de dominação e morte impostas às


populações indígenas; o caráter selvagem dos gru-
pos indígenas na época do descobrimento.
_________________________________________________________

36. A comparação de ilustrações reproduzidas em momentos


diferentes são importantes para que os alunos possam

(A) concretizar as noções altamente abstratas de tempo


histórico.

Desenho feito com base em gravura de obras de viajantes (B)) estabelecer relações históricas de permanências e
franceses dos meados do século XIX mudanças.

(C) assimilar outras experiências históricas do presente


e do passado.
II
(D) memorizar as explicações e os textos históricos
estudados na aula.

(E) compreender o presente através do estudo do


passado histórico.
_________________________________________________________

37. Na sala de aula, um aluno questiona o professor se o es-


tudo da história da mulher tem importância para a so-
ciedade. Baseado nos fundamentos das novas diretrizes
curriculares nacionais, o professor deve responder que

(A) os historiadores desprezam a história das mulheres


por considerarem os operários das indústrias dos
grandes centros urbanos os sujeitos das trans-
formações sociais.

(B) os historiadores brasileiros são pioneiros no estudo


da história das mulheres em razão da massificação
publicitária que os meios de comunicação fazem
sobre o corpo da mulher.

(C)) os estudos sobre a mulher refletem a necessidade


de romper a visão esteriotipada sobre os diferentes,
fundada na negação dos papéis históricos repre-
sentados pelos agentes sociais.

(D) a história das mulheres é mera ficção, uma vez que,


por serem vítimas de seus próprios corpos, elas são
vulneráveis à dominação masculina e ao poderes
Ilustração encontrada no livro didático de João Ribeiro no políticos.
início do século XIX
(E) não é possível resgatar a história das mulheres haja
(In: Circe Bittencourt (org.). O saber histórico na sala de vista a pequena participação delas nas lutas sociais
aula. São Paulo: Contexto, 2001, p 22) e políticas, em razão do seu papel como reprodutora
e doméstica.
12 PMSPPA-História-CE
www.pciconcursos.com.br
166
Prova Cargo E05, Tipo 1 07/06/04
− MODELO- 17:29
38. Sobre o tema Leitura e Escrita na História, de Fernando 40. (...) as exposições vêm sendo repensadas no âmbito de
Seffner, considere os itens abaixo.
uma estrutura de comunicação através de propostas
I. A leitura de textos que estabeleçam correlação
entre acontecimentos, em diferentes locais e museológicas definidas, que utilizam uma linguagem
tempos, possibilita ao aluno incorporar a história
passada da humanidade em seu repertório de vida compreensível e de fácil acesso aos visitantes.
e na construção de sua vida social.
II. A leitura é também uma chave para a integração Dessa maneira não basta apresentar os objetos em uma
política do jovem, no sentido grego do termo, a
integração à pólis, aos códigos de discussão da seqüência que só faz sentido para o pesquisador da área
comunidade política. A leitura e a escrita constituem
um caráter público para o indivíduo. de História, Arqueologia e Etnologia, pois, neste momento

III. Os conhecimentos históricos podem servir de apoio (...) os objetos devem estar reunidos para produzirem um
na leitura de qualquer outra modalidade de texto,
em qualquer outra área, na medida em que o texto discurso museográfico inteligível para os leigos, através
é datado historicamente, vinculado a determinada
visão de mundo ou conjuntura. dos documentos materiais ali apresentados.

IV. As atividades de leitura e escrita associadas ao


(Adriana M. Almeida e Camilo de M. Vasconcellos. Por que
ensino de história devem possibilitar ao aluno visitar Museus. In. Circe Bittencourt (org.). O saber
elaborar seu projeto social a partir da análise de histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001,
outros projetos. Fazer do aluno um agente social é p. 105)
ensiná-lo a reconhecer diferentes projetos sociais
embutidos nas diferentes falas sociais, e ajudá-lo a
construir sua trajetória a partir destes referenciais. Segundo os autores, o pressuposto básico a que o texto
se refere revela o potencial educativo de um museu, pois
Para o autor é correto o que se afirma em o discurso museográfico permite
(A)) I, II, III e IV.
(A) coletar informações sobre os critérios de seleção
(B) I e II, apenas. dos objetos adotados pelos museólogos da época.
(C) I e IV, apenas.
(D) II e IV, apenas. (B) reviver a história do passado de um povo; valorizar a
(E) II e III, apenas. construção da memória do Estado Nacional.
_________________________________________________________
(C) demonstrar aos alunos a importância de se reme-
39. Considere os itens abaixo.
morar ou glorificar o passado de grupos dominan-
I. A relação com o passado deve ser cultivada, desde tes.
que se tenha uma compreensão do tempo como
algo dinâmico, mas não simplesmente linear e (D)) concretizar mensagens e idéias, comunicar os resul-
seqüencial. tados da produção de um certo conhecimento.

II. Nada mais significativo e importante, para a (E) reforçar a concepção de que a museologia está vol-
construção da cidadania, do que a compreensão de tada para o estudo de objetos produzidos na pas-
que a cultura não existiria sem a socialização das sado.
conquistas humanas. _________________________________________________________
III. O sujeito anônimo é, na verdade, o grande artesão
dos tecidos da história.
IV. A produção do conhecimento está diretamente
associada à dimensão da razão objetiva,
desvalorizando-se outros tipos de experiências ou
mesmo expressões outras da sensibilidade.
V. O resgate do passado histórico deve ser realizado
priorizando-se o utilitarismo das experiências
passadas, evitando-se considerar as possibilidades
afetivas, lúdicas e estéticas de entender o mundo.
VI. Em nome da velocidade do progresso, deveriam
ser criados valores únicos e universais neces-
sariamente aceitos por todos os povos para o
desenvolvimento da sociedade.
Os itens que NÃO estão de acordo com a concepção
histórica presente nas novas Diretrizes Curriculares
Nacionais são APENAS
(A) I, II e III.
(B) I, III e IV.
(C) II, IV e VI.
(D) III, IV e V.
(E)) IV, V e VI.
PMSPPA-História-CE 13
www.pciconcursos.com.br
167
GABARITO

PROVA 1

A01/B02/C03/D04/E05/F06/G07/H08 - tipo 1
001 - A 006 - D 011 - C 016 - D 021 - A 026 - A
002 - D 007 - E 012 - D 017 - B 022 - D 027 - D
003 - E 008 - C 013 - E 018 - E 023 - C 028 - B
004 - B 009 - A 014 - D 019 - A 024 - C 029 - A
005 - C 010 - B 015 - A 020 - C 025 - A 030 - E

PROVA 2

E05 - tipo 1
001 - C 008 - A 015 - A 022 - D 029 - D 036 - B
002 - D 009 - B 016 - B 023 - C 030 - B 037 - C
003 - A 010 - D 017 - E 024 - D 031 - C 038 - A
004 - B 011 - A 018 - D 025 - A 032 - E 039 - E
005 - E 012 - C 019 - C 026 - E 033 - A 040 - D
006 - C 013 - B 020 - E 027 - B 034 - C
007 - E 014 - E 021 - B 028 - A 035 - D

www.pciconcursos.com.br
168
CONCURSO PÚBLICO - 2005
PROVA

PROFESSOR I - HISTÓRIA

INSTRUÇÕES

1. Você receberá do fiscal o material descrito abaixo:


a) uma folha destinada às respostas das questões formuladas na prova;
b) este caderno com o enunciado das 40 questões, sem repetição ou falha, tendo no título o
nome do cargo ao qual você concorre.
2. Verifique se o material está em ordem, se seu nome e seu número de inscrição são os que
aparecem na Folha de Respostas; caso contrário, notifique imediatamente o fiscal.
3. Ao receber a Folha de Respostas, é obrigação do candidato:
a) conferir seu nome e número de inscrição;
b) ler atentamente as instruções no verso da Folha de Respostas;
c) assinar o verso da Folha de Respostas.
4. As questões são identificadas pelo número que se situa acima do seu enunciado.
5. Reserve os 20 (vinte) minutos finais para marcar a Folha de Respostas.
6. O rascunho no Caderno de Questões não será levado em consideração.
7. Quando terminar, entregue a Folha de Respostas ao fiscal.
8. O tempo disponível para esta prova será de 3 (três) horas.

www.pciconcursos.com.br

169
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

PORTUGUÊS estaremos aqui para saber se a hipótese se confirma, temos a


obrigação de trabalhar com a idéia contrária: não estamos
Texto I programados para a extinção, ou pelo menos não agora. A vida
começou na Terra há cerca de 3,5 bilhões de anos e ainda há 6
Perigo real e imediato 80 bilhões pela frente antes que o Sol incinere a Terra. Cerca de 60
bilhões de seres humanos já viveram antes de nós. Seria demais
Desde que a era das fotografias espaciais começou, há
deixar um desaparecimento catastrófico acontecer justo no nosso
quarenta anos, uma nova e prodigiosa imagem se formou no
turno.
arquivo mental da humanidade sobre o que é o planeta no qual
(Vilma Gryzinski. Veja, edição 1926, 12 de outubro de 2005)
vivemos. Do nosso ponto de vista no universo, provavelmente não
5 existe nada que se compare à beleza desta vívida esfera azul,
brilhando na imensidão do espaço, água e terra entrelaçadas num 1
abraço eterno, envoltas num cambiante véu de nuvens. O que as Assinale a alternativa que melhor sintetize as idéias do texto I.
fotos não mostram, mas sabemos existir mais abaixo, é igualmente (A) O homem traz, em sua programação biológica, uma ação de
de arrepiar. A luxuriante diversidade da vida espalhada por autodestruição programada para daqui a 6 bilhões de anos.
10 florestas, montanhas, desertos, oceanos, rios, vibrando num (B) A espécie humana, com a interferência na geologia do planeta,
diapasão constante que evoca uma história de 3,5 bilhões de anos, é capaz de provocar sua extinção.
desde as bactérias primevas até tudo o que respira, exala, anda, (C) Os seres humanos, diferentemente de outras formas de vida,
rasteja, suga, fotossintetiza-se, multiplica-se e replica-se, neste não resistirão às mudanças climáticas naturais provocadas
momento exato, em nosso planeta. Além de tudo cuja existência pelo fim do Holoceno.
15 conhecemos, ainda há o que apenas supomos. "A totalidade da (D) O alarmismo em relação à possibilidade de extinção da espécie
vida, conhecida como biosfera pelos cientistas e criação pelos humana pode ser combatido com a eliminação de sua
teólogos, é uma membrana tão fina de organismos que envolve a programação biológica de autodestruição.
Terra que não pode ser vista a partir de uma nave espacial, porém
(E) Embora o ser humano traga uma programação biológica de
internamente é tão complexa que a maior parte das espécies que a
autodestruição, não está programado para a extinção no
20 compõem está por ser descoberta", escreveu, numa tentativa de
Holoceno.
síntese da grandiosidade do fenômeno, Edward O. Wilson, o
grande biólogo americano.
Wilson está entre os cientistas de vulto que clamam
2
insistentemente pela atenção da humanidade para o perigo real e “Wilson está entre os cientistas de vulto que clamam
cada vez mais imediato para a sobrevivência de nós mesmos, que insistentemente pela atenção da humanidade para o perigo real e
25
podemos ser arrastados num paroxismo de autodestruição, cada vez mais imediato para a sobrevivência de nós mesmos, que
levando conosco as formas mais complexas de vida. Claro, sempre podemos ser arrastados num paroxismo de autodestruição,
sobrarão as baratas. (...) levando conosco as formas mais complexas de vida.” (L.23-27)
Até recentemente, era comum falar em ameaças que poderiam Assinale a alternativa que apresente pontuação igualmente correta
afetar a vida de nossos netos – uma perspectiva bastante para o trecho acima.
30
incômoda, mas sem a premência dos desastres iminentes. Hoje, (A) Wilson está entre os cientistas de vulto que clamam
até a palavra ameaça ficou superada. Os fenômenos deletérios insistentemente pela atenção da humanidade para o perigo real – e
estão em andamento e muitos de seus efeitos serão sentidos ainda cada vez mais imediato – para a sobrevivência de nós mesmos:
dentro da expectativa de vida de boa parte da humanidade. que podemos ser arrastados num paroxismo de autodestruição,
35 Propaga-se, por exemplo, a noção de que está em curso a sexta levando conosco as formas mais complexas de vida.
extinção em massa. As cinco anteriores conhecidas pela ciência (B) Wilson está entre os cientistas de vulto, que clamam
deixaram registros geológicos concretos. A maior aconteceu há insistentemente, pela atenção da humanidade para o perigo
250 milhões de anos; a mais conhecida, a que extinguiu os real e cada vez mais imediato para a sobrevivência de nós
dinossauros, há 65 milhões. Extinções, evidentemente, fazem parte mesmos, que podemos ser arrastados num paroxismo de
40 da história da Terra – menos de 10% das espécies que em algum autodestruição, levando conosco as formas mais complexas de
momento existiram continuam a ter um bilhete no ciclo da vida do vida.
planeta. A taxa de extinção considerada normal é de uma espécie (C) Wilson está entre os cientistas de vulto que clamam,
em 1 milhão por ano; a atual gira em torno de 1.000 por ano entre insistentemente, pela atenção da humanidade para o perigo
espécies conhecidas e ainda não catalogadas. O aquecimento real e cada vez mais imediato para a sobrevivência de nós
45 global tampouco é apenas uma hipótese no horizonte do médio mesmos, que podemos ser arrastados num paroxismo de
prazo. Todas as grandes geleiras do planeta vêm diminuindo, os autodestruição, levando conosco, as formas mais complexas
oceanos estão se tornando mais quentes, animais mudam suas de vida.
rotas migratórias, a diferença de temperatura entre dia e noite cai.
(D) Wilson está, entre os cientistas de vulto, que clamam
Os níveis de dióxido de carbono são os mais altos dos últimos
insistentemente pela atenção da humanidade para o perigo
50 420.000 anos. Se as emissões continuarem, atingirão um estágio
real, e cada vez mais imediato, para a sobrevivência de nós
que ocorreu pela última vez no Eoceno, há 50 milhões de anos.
mesmos, que podemos ser arrastados, num paroxismo de
(...) autodestruição, levando conosco as formas mais complexas de
A capacidade humana de alterar o planeta em escala geológica vida.
atingiu tal ponto que o cientista holandês Paul Crutzen propõe que (E) Wilson está entre os cientistas de vulto, que clamam
55 a época atual, Holoceno, iniciada há apenas 10.000 anos, já insistentemente pela atenção da humanidade para o perigo
acabou. Vivemos, diz ele, em pleno antropoceno – e isso começou real, e cada vez mais imediato para a sobrevivência de nós
no fim do século XVIII, com a invenção da máquina a vapor, mesmos – que podemos ser arrastados num paroxismo de
desencadeadora do processo que mudou a face da Terra. A vaga autodestruição, levando conosco as formas mais complexas de
de alarmismo que permeia o mundo no momento é tamanha que vida.
60 permite perguntas altamente incômodas. Em escala cosmológica,
qual seria a importância do desaparecimento dos humanos da 3
Terra (ainda que levassem, em sua irresponsabilidade genocida,
uma enormidade de espécies consigo)? Mais ainda: o mecanismo Para desenvolver o texto I, a jornalista só não se utilizou de:
de autodestruição não está embutido na própria espécie, para (A) dados estatísticos. (B) trajetória histórica.
65 barrar sua propagação virulenta e descontrolada, e entrou em ação (C) comparações. (D) paradoxos.
justamente num momento crítico? (E) citações.
Fazer perguntas para as quais não se tem respostas é próprio
da espécie humana. Podemos, no entanto, conjeturar. Uma 4
resposta possível à primeira pergunta é que a importância No texto I, “a premência dos desastres iminentes” (L.31) significa:
70 provavelmente é nenhuma. Mesmo que o surgimento de vida (A) a validade dos desastres imponentes.
inteligente e consciente tenha resultado de uma cadeia de eventos
(B) a angústia dos desastres importantes.
tão improvável que tenha acontecido uma única vez – aqui mesmo,
na nossa magnífica esfera azul –, a extinção da espécie humana, (C) a antecipação dos desastres pendentes.
por mais inominável que nos pareça, não significa o fim da vida. À (D) a importância dos desastres instigantes.
75 segunda pergunta, só podemos responder que, como não (E) a urgência dos desastres impendentes.

2 | Professor I (História)
www.pciconcursos.com.br

170
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

5 12
O texto I pode ser classificado como:
(A) narrativo-descritivo. Para que uma aprendizagem significativa possa acontecer, é
(B) argumentativo opinativo. necessário investir em ações que potencializem a disponibilidade
(C) descritivo subjetivo. do aluno para a aprendizagem, o que se traduz, por exemplo, no
(D) narrativo objetivo. empenho em estabelecer relações entre seus conhecimentos
prévios sobre um assunto e o que está aprendendo sobre ele.
(E) lírico moralizante.
(PCN, 1998)

6 A afirmação acima destacada, partindo de uma perspectiva


construtivista, convida o professor a refletir que, ao iniciar uma
“A vaga de alarmismo que permeia o mundo no momento...” (L.58-59)
nova situação de ensino-aprendizagem, devemos considerar que:
Assinale a alternativa em que não se cometeu erro de ordem
(A) em geral, os conceitos prévios dos alunos são esquemas
gramatical ao se alterar o trecho acima.
mentais alternativos, imperfeitos, incompletos e, por isso,
(A) A vaga de alarmismo a que preferimos a tranqüilidade. devem, desde o primeiro momento, ser afastados do contexto
(B) A vaga de alarmismo que temos necessidade. da sala de aula e do ensino.
(C) A vaga de alarmismo que o mundo precisa.
(B) antes de qualquer nova situação de ensino deve ser feita uma
(D) A vaga de alarmismo que a jornalista fez alusão. investigação extensa de todos os conhecimentos prévios que
(E) A vaga de alarmismo cuja importância nos referimos. possam influenciar no objeto de estudo, devendo ser discutidos
apenas no início de uma situação de ensino.
7 (C) o conhecimento prévio dos alunos constitui um amplo esquema
Assinale a alternativa em que a substituição, no texto, do primeiro de ressignificação, devendo ser mobilizados durante todo o
termo pelo segundo constituiria erro de natureza gramatical. processo de ensino-aprendizagem, pois a partir deles o
(A) no qual (L.3) – onde indivíduo interpreta o mundo.
(B) neste (L.13) – nesse (D) a natureza da estratégia didática não influencia a
(C) até (L.32) – mesmo disponibilização dos conhecimentos prévios dos estudantes.
(D) existiram (L.41) – houve
(E) todo conhecimento prévio surge do contexto social do
(E) tampouco (L.45) – muito menos estudante e, portanto, deve ser substituído por meio da
transmissão clara e objetiva de novos materiais adequados de
8 ensino.
Assinale a alternativa em que as palavras não poderiam ter
formado um par por seguirem regras de acentuação diferentes. 13
(A) água (L.6) – espécies (L.19) Se aceitarmos que tudo que é suscetível de ser aprendido pode ser
(B) véu (L.7) – idéia (L.77) considerado conteúdo de aprendizagem, podemos concluir que as
(C) até (L.12) – holandês (L.54) intenções ou propósitos educativos manifestam-se na importância
(D) teólogos (L.17) – fenômenos (L.32) atribuída a cada um dos possíveis conteúdos educativos.
(E) nós (L.25) – vêm (L.46) (Antoni Zabala, 1997)
A concepção tradicional de aprendizagem concebe o “conteúdo de
9 aprendizagem”, na maior parte das vezes, como informações que o
Assinale a alternativa em que tenha ocorrido erro na análise dos estudante deve aprender. Considerando um enfoque construtivista
radicais que compõem as palavras. de ensino-aprendizagem (expresso no trecho acima), podemos
(A) fotografias (L.1) / luz + escrita afirmar que esses conteúdos devem abranger aspectos:
(B) teólogos (L.17) / Deus + estudo (A) apenas conceituais.
(C) dinossauros (L.39) / temido + lagarto (B) apenas conceituais e procedimentais.
(D) hipótese (L.45) / sob + colocar
(C) conceituais, procedimentais e atitudinais.
(E) genocida (L.62) / ser humano + matar
(D) conceituais, factuais e procedimentais.
Texto II (E) factuais, procedimentais e motivacionais.

14
Os projetos de trabalho, na concepção de Hernández, são uma
proposta curricular, cujos conteúdos são tratados de forma
integrada e não linear. Hernández fala: “A introdução dos Projetos
de Trabalho foi planejada como uma forma de vincular a teoria com
a prática e de alcançar um sentido de globalização, de introduzir
uma nova maneira de fazer do professor e de gerar uma série de
mudanças na organização dos conhecimentos escolares.”
A partir da concepção acima acerca do trabalho com projetos,
(Millôr Fernandes)
assinale a alternativa que não é adequada a essa proposta.
(A) A ênfase na relação entre ensino e aprendizagem é, sobretudo,
10 de caráter conceitual, e a informação não é algo importante no
processo.
Assinale a alternativa que contenha uma figura de linguagem
presente no texto II. (B) Cada tema se estabelece como um problema que deve ser
(A) anáfora (B) hipérbato resolvido, a partir de uma estrutura que deve ser desenvolvida
e que pode se encontrar em outros temas ou problemas.
(C) elipse (D) catacrese
(E) hipérbole (C) O docente não é o único responsável pela atividade que se
realiza em sala de aula, mas também o grupo de alunos tem
CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS um alto nível de implicação, na medida em que todos estão
aprendendo.
(D) Podem ser trabalhadas as diferentes possibilidades e
11 interesses dos alunos em sala de aula, de forma que ninguém
O Artigo 21 da Lei 9394/96 define que a educação básica se compõe: fique desconectado e que cada um encontre um lugar para sua
(A) apenas pela educação infantil. participação.
(B) apenas pelo ensino fundamental. (E) Na sala de aula, é possível trabalhar qualquer tema; o desafio
(C) apenas pela educação infantil e ensino fundamental. está em como abordá-lo com cada grupo de alunos e em
especificar o que podem aprender com ele.
(D) pela educação infantil, ensino fundamental e ensino médio.
(E) pelo ensino fundamental, ensino médio e educação superior.

Professor I (História) | 3
www.pciconcursos.com.br

171
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

15 19
É senso comum na sociedade entender-se que o papel social da
educação escolar é formar os alunos para serem cidadãos ativos e
críticos, membros solidários e democráticos.
No entanto, sabemos que, para essa formação se dar,
necessitamos não só ensinar os conteúdos essenciais, como
também precisamos de uma prática pedagógica que faça com que
os alunos vivenciem experiências na escola que os levem a
construir as competências necessárias a essa postura mais
solidária e crítica.
Assinale a alternativa que melhor exemplifica meios de ensino
coerentes com a prática pedagógica descrita acima.
(A) práticas avaliativas na direção de uma avaliação classificatória
(B) projetos de trabalho que visem ao debate e à tomada de
decisões Na figura acima, a professora corrige a prova de seus alunos
assinalando as respostas baseadas em acertos e erros. Para os
(C) aulas expositivas que apresentem os conteúdos em suas acertos, ela marca um C de certo; para os erros, ela assinala um X
especificidades de errado. A situação descrita e o desenho acima trazem a idéia de
(D) trabalhos individuais de pesquisa sobre a organização social uma avaliação baseada em uma perspectiva:
(E) pesquisas teóricas acerca da temática da cidadania (A) diagnóstica. (B) emancipatória.
(C) mediadora. (D) formativa.
16 (E) classificatória.
Vigotsky afirma que o bom ensino é aquele que se adianta ao
desenvolvimento, ou seja, que se dirige às funções psicológicas 20
que estão em vias de se completarem.
Paulo Freire aponta, em seu livro Pedagogia da Autonomia, que
(Rego, 2001)
ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades
Isso significa dizer que, na abordagem sociointeracionista, a para a sua própria produção ou a sua construção.
qualidade do trabalho pedagógico está associada à:
A afirmação acima significa que:
(A) capacidade de promoção de avanços no desenvolvimento do
aluno a partir daquilo que potencialmente ele poderá vir a (A) a seleção de conteúdos deve ser guiada pela prática do
saber. professor.
(B) possibilidade de promover situações em que o aluno (B) a escola é um espaço de construção e produção de
demonstre aquilo que já sabe e aprendeu fora da escola. conhecimento, de cultura.
(C) criação de zonas de atuação pedagógica a partir de (C) a escolha dos conteúdos não é uma opção instituída de
conhecimentos mais adiantados nas séries escolares. significados.
(D) proposição de pré-requisitos para a aprendizagem que (D) a educação escolar transfere conhecimentos de geração a
demonstrem a prontidão dos alunos. geração.
(E) introdução de conceitos difíceis que levem os alunos a estudar (E) o conhecimento escolar não deve considerar seu contexto de
além daquilo que está nos livros didáticos. produção.

17 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
O projeto político-pedagógico da escola deve ser uma construção
coletiva, envolvendo toda a comunidade escolar. Caso contrário, 21
corre o risco de ficar esquecido em alguma gaveta na sala da Como todos os historiadores, Fernão Lopes não é inocente, toma
direção da escola. partido, mas sem comprometer a verdade a esse partido. O seu
Nesse sentido, a partir de uma perspectiva democrática de partido é o da cidade de Lisboa, é o da arraia-miúda, o dos ventres
construção do projeto político-pedagógico, assinale a opção que ao sol, o do bom Portugal e, também, o de João, o Mestre de Avis,
traz as características de um projeto coerente com essa chefe eleito.
(António Coelho)
concepção.
(A) descentralização de papéis, democratização do processo de Assinale a alternativa correta sobre a Revolução de Avis, que
tomada de decisões, processo coletivo de avaliação de cunho mobilizou a massa portuguesa em 1383, segundo o cronista
emancipatório Fernão Lopes.
(A) A união com Castela compensaria as perdas com a crise do
(B) controle hierárquico das divisões de tarefas, centralização dos
século XIV, trazendo à alta nobreza mais terras, cargos,
papéis, continuidade de ações
ofícios, pensões vitalícias, de acordo com o papel que atribuía
(C) democratização dos papéis, instalação de um processo coletivo ao Estado de mantenedor dos direitos feudais.
de fragmentação das decisões, avaliação de cunho (B) Com a vitória de D. João, o grupo mercantil tornou-se a classe
classificatório dominante, liderando a arraia-miúda e os mesteirais na
(D) reorganização da escola, tomada coletiva de decisões e revolução nacional e popular contra a submissão do projeto de
descontinuidade de ações passadas expansão nacional aos interesses aristocráticos do estrangeiro.
(E) empenho coletivo de ações coordenadas, tomada de decisões (C) A alta nobreza, refletindo o particularismo feudal, opôs-se em
em âmbito hierárquico restrito, descentralização de ações bloco ao projeto de soberania, retardando a ação do partido
nacional, dividido nos interesses econômicos contraditórios da
18 nova nobreza, dos artesãos e burgueses.
O currículo constitui um importante instrumento na educação tanto (D) Supor que a massa analfabeta, ingênua e submetida às
de conservação quanto de transformação dos conhecimentos autoridades religiosas medievais colocou-se por interesse de
historicamente acumulados. classe sob a liderança burguesa induz ao erro de atribuir à
Revolução de 1383 o caráter de uma revolução social e não do
O entendimento de que o currículo é um campo de investigação conflito dinástico que foi sua única dimensão.
que problematiza discussões essenciais à educação relativas a
(E) A Revolução de Avis inscreveu-se no conjunto de conflitos da
aspectos culturais, ideológicos e de poder está em consonância
Guerra dos Cem Anos, sem relação com interesses de classe
com as teorias que fundamentam o currículo em uma perspectiva:
em Portugal.
(A) tecnicista. (B) moderna.
(C) crítica. (D) tradicional.
(E) renovada.

4 | Professor I (História)
www.pciconcursos.com.br

172
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

22 25
Assinale a alternativa correta a respeito da escravidão. “O crescimento das cidades e a diversificação de suas atividades
(A) O que caracteriza a escravidão é o trabalho compulsório sem foram os requisitos mínimos da constituição de um movimento da
remuneração, e, no Brasil colonial, negros que receberam classe trabalhadora”, que variou em suas formas de organização e
concessões de terras para cultivo autônomo tiveram extinta sua em suas relações com o poder político entre os séculos XIX e XX.
situação jurídica de escravo. Analise as afirmações seguintes a respeito do movimento operário
(B) Além de serem propriedade de outrem, a quem estão no Brasil:
submetidos sua vontade e o seu trabalho compulsório, a I. Ao incipiente setor industrial correspondia um movimento
condição do escravo é hereditária, regulada juridicamente pelo operário nuclear, de organização horizontal, temendo as listas
Estado e constitui classe social. negras e, como muitos eram estrangeiros, sempre arriscados à
(C) O que caracteriza a escravidão é a conjugação de trabalho desmoralizante deportação com base na legislação de
compulsório com maus-tratos físicos. costumes.
(D) A condição de escravo incapacita juridicamente o indivíduo,
II. Em São Paulo, predominou o anarcossindicalismo praticante
que podia ser submetido a maus-tratos pelo seu senhor, mas o
da ação direta, em luta por melhorias econômicas e por uma
Estado não podia condená-lo à prisão, porque ofenderia o
sociedade sem Estado, igualitária, organizada em comissões e
direito do senhor ao seu trabalho.
federações de trabalhadores.
(E) A condição de escravo é uma desumanização que transforma o
homem numa coisa, mas é absolutamente individual. III. Na Era Vargas, assistiu-se ao crescimento do proletariado
urbano-industrial e à imposição, por parte do Estado, do
23 sindicalismo único por categoria profissional, de características
corporativas, vinculado ao Ministério do Trabalho.
O lento processo de deterioração da comunidade primitiva, derivado do
crescimento das forças produtivas (...) engendrou, em sociedades Assinale:
muito diversas, um sistema de produção designado como asiático, (A) se somente a afirmação I estiver correta.
hidráulico, tributário, de despotismo oriental ou ainda servidão coletiva. (B) se somente a afirmação II estiver correta.
Nenhuma dessas denominações é, contudo, satisfatória. (C) se somente as afirmações I e II estiverem corretas.
(Aquino et alii) (D) se somente as afirmações II e III estiverem corretas.
Assinale a alternativa errada sobre as culturas pré-colombianas. (E) se todas as afirmações estiverem corretas.
(A) As comunidades indígenas do Brasil e das planícies norte-
-americanas praticavam a coleta e a agricultura de 26
subsistência, organizada na divisão sexual do trabalho. Como objeto de diferentes leituras, os textos luteranos produziram
(B) As terras do Estado e do clero, entre os incas, eram cultivadas outras tantas significações: um novo ideal ético-religioso para
pelos integrantes dos ailus em regime de servidão coletiva, que alguns, uma clara indicação para outros, dos caminhos que mais
também forneciam a mita para a construção e conservação das convinham, por exemplo, às burguesias urbanas ou, em outra
obras públicas e da estrutura urbana. ordem de idéias, aos senhores e príncipes alemães.
(C) O Estado, no modo de produção asiático, mantinha o (Falcon)
camponês em submissão, mas não se ocupava de sua defesa, Assinale a alternativa correta.
que ficava a cargo da coalizão de aldeias, em caso de (A) A Reforma, embora começando revolucionária, tornou-se
agressão externa. reacionária ao rejeitar o absolutismo, buscando substituir a
(D) Os maias são conhecidos como “os gregos da América”, por Igreja Católica no domínio sobre os camponeses.
não terem constituído um império e se organizarem em
cidades-Estados independentes que controlavam aldeias ao (B) Para os adeptos da Contra-Reforma, a visão pagã do
seu redor. homem, o culto do corpo humano, o individualismo e o
amoralismo expandiram-se em função das idéias e práticas
(E) As comunidades de aldeia astecas pagavam o imposto devido
humanistas.
pela servidão coletiva na produção de alimentos e forneciam
trabalhadores para a construção e conservação da estrutura (C) Após um início vitorioso, os tempos ficaram mais difíceis
urbana. para os protestantes, pela incompatibilidade entre suas
idéias e o absolutismo monárquico.
24 (D) O conhecimento das práticas corruptas do clero, mais do
O período regencial foi um dos mais agitados da história política do que transformações materiais técnicas e ideológicas,
país e também um dos mais importantes. Naqueles anos, esteve agrediu o profundo moralismo dos reformadores.
em jogo a unidade territorial do Brasil, e o centro do debate político (E) A Contra-Reforma representou a coexistência com o fato
foi dominado pelos temas da centralização ou descentralização do consumado do relativo sucesso de Lutero e a solidificação
poder, do grau de autonomia das províncias e da organização das dos interesses feudais, em resistência ao verdadeiro
forças armadas. inimigo: o calvinismo, defensor da ética capitalista.
(B. Fausto)
Assinale a alternativa errada a respeito dos acontecimentos da 27
Regência. “Observando-se os textos de 1822, percebe-se que a palavra
(A) Algumas rebeliões nas províncias originaram-se nas disputas independência nem sempre esteve associada à idéia de separação
de poder entre as oligarquias locais, para controlar o completa da metrópole.”
orçamento, as nomeações de funcionários públicos e as rendas Assinale a alternativa errada a respeito dos projetos de
provinciais. independência do Brasil naquela época.
(B) A Guarda Nacional, composta obrigatoriamente pelos cidadãos (A) José Bonifácio considerava que a separação total trazia, no
eleitores, era a tropa privilegiada da elite proprietária, mínimo, o risco do federalismo a que ele se opunha pelo temor
contribuindo para diminuir o contingente e a importância da fragmentação territorial e do republicanismo.
institucional do Exército.
(B) À Grã-Bretanha interessava a independência com a unidade
(C) O Ato Adicional de 1834, para promover a pacificação nacional,
política que lhe facilitaria o predomínio no mercado brasileiro.
concedeu relativa autonomia às províncias, mas agravou as
disputas entre as facções regionais. (C) Para a Grã-Bretanha, a fragmentação do Brasil significava o
(D) A Lei Interpretativa do Ato Adicional implementou medidas que risco de disputar com os Estados Unidos a influência sobre
favoreceram a aplicação do projeto regressista-conservador, várias repúblicas independentes.
restringindo o poder decisório dos governos provinciais. (D) A facção moderada do Partido Brasileiro queria manter a
(E) O Golpe da Maioridade resultou de acordo entre os liberais e o estrutura colonial de latifúndio, monocultura e escravidão,
grupo palaciano para deter a marcha da centralização política ficando a organização unitária do Império em segundo plano.
iniciada com a Lei Interpretativa. (E) As Cortes portuguesas não queriam admitir a autonomia
administrativa do Brasil para não aceitar a independência e o
livre comércio, instituído em 1808.

Professor I (História) | 5
www.pciconcursos.com.br

173
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

28 30
Observe os quadros seguintes sobre a economia brasileira: Argumentava-se que a dispersão da população por um território tão
vasto, combinada com o livre acesso à terra, encarecia a mão-de-
Quadro nº 1 -obra, dificultava a obtenção de braços para a agricultura, além de
BRASIL  A INDÚSTRIA TÊXTIL DE ALGODÃO entravar a civilização.
(Ilmar R. Mattos)
Número de fábricas Operários Produção (1.000 m)
Analise as afirmações seguintes, sobre as leis de protecionismo,
1885 48 3.172 20.595 propriedade e mão-de-obra.
1905 110 39.159 242.087 I. O protecionismo de 1844 viabilizou a ampliação da receita do
1915 240 82.257 470.783 Estado imperial, gerando, todavia, controvérsias com o governo
(adaptado de Stanley Stein, The Brazilian Cotton Manufacture: Textile Enterprise in an britânico ao elevar tarifas aduaneiras.
Underdeveloped Area, 1850  1950, Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1957)
II. As pressões britânicas contra o tráfico intercontinental de
Quadro nº 2 escravos visavam à constituição de um mercado consumidor
BRASIL  INDICADORES DA FORMAÇÃO DE CAPITAL NA INDÚSTRIA formado de ex-escravos e a encarecer, pela alta dos preços
dos cativos no tráfico interno, o açúcar brasileiro concorrente
Índice de Quantum das do açúcar britânico antilhano.
Consumo Aparente Consumo
Importações de Bens de
de Cimento Aparente de Aço III. A vinculação da Lei Eusébio de Queirós à Lei de Terras não
Capital para Indústria
(1 000 t) (1 000 t) era somente temporal, pois visava à criação de uma reserva de
(1939 100)
1913 465,3 589,3 152,6 trabalhadores livres, mais sujeitos aos interesses dominantes
das fazendas, após o fim do tráfico atlântico.
1914 180,8 200,5 63,4
1915 144,9 95,2 25,2 Assinale:
1916 169,8 96,9 32,2 (A) se somente a afirmação I estiver correta.
1917 98,6 87,0 32,0 (B) se somente a afirmação II estiver correta.
1918 51,7 50,0 36,9 (C) se somente as afirmações I e II estiverem corretas.
1919 198,4 155,1 64,6 (D) se somente as afirmações I e III estiverem corretas.
(Fonte: Villela et al. Cimento  Serviço de Estatística do Sindicato Nacional da Indústria (E) se somente as afirmações II e III estiverem corretas.
do Cimento; Aço  SEP, Ministério da Agricultura; Importações  SEEF, Ministério da
Fazenda)

Assinale a alternativa errada.


31
A Constituição aprovada em 1988 é a mais democrática
(A) A produção de tecidos de algodão entre 1885 e 1905, no Brasil,
Constituição brasileira e a de maior preocupação com os
aumentou dez vezes e quase dobrou nos dez anos seguintes.
chamados direitos sociais.
(B) A conversão industrial na Europa contribuiu para a diminuição (F. C. Teixeira)
das importações brasileiras durante a Primeira Guerra Mundial,
Assinale a alternativa errada a respeito da Constituição vigente.
mas não provocou crescimento industrial considerável no
período. (A) A Constituinte de 1987, além dos projetos elaborados pelos
constituintes, aceitava emendas encaminhadas por
(C) Durante a Primeira Guerra Mundial, declinaram fortemente a
organizações da sociedade civil, desde que com 30 mil
importação de bens de capital e o consumo aparente de aço e
assinaturas.
de cimento.
(D) O crescimento industrial deveu-se à expansão cafeeira com (B) Os direitos de greve e de sindicalização foram ampliados,
base no trabalho livre do imigrante estrangeiro e nos contemplando inclusive os funcionários públicos.
investimentos em estruturas de transporte e energia para servir (C) A terceirização de mão-de-obra e a cobrança de juros
ao setor. superiores a 12% foram proibidas.
(E) O crescimento industrial brasileiro foi iniciado devido ao (D) Na legislação trabalhista, a Constituinte incluiu a licença-
protecionismo alfandegário de 1845 e fortemente ampliado pelo -paternidade e aumentou para 40% a multa por demissão
impacto da Primeira Guerra Mundial, sob a forma da imotivada.
substituição de importações.
(E) Os crimes de tortura e racismo são considerados inafiançáveis.

29 32
Os fascistas eram os revolucionários da contra-revolução: em sua
“A guerra constitui um claro exemplo de como a História, sem ser
retórica, em seu apelo aos que consideravam vítimas da
arbitrária, é um trabalho de criação que pode servir a vários fins.
sociedade, e até mesmo em sua deliberada adaptação dos
Na versão tradicional da historiografia brasileira, o conflito resultou
símbolos e nomes dos revolucionários sociais, tão óbvia no Partido
da megalomania e dos planos expansionistas do ditador paraguaio
Nacional Socialista dos Trabalhadores de Hitler, com sua bandeira
Solano López.”
vermelha (modificada) e sua imediata instituição do Primeiro de
Maio dos comunistas como feriado oficial em 1933. Assinale a alternativa que interpreta corretamente a Guerra do
(Hobsbawn) Paraguai.
Assinale a alternativa correta sobre o fascismo, o nazismo e o (A) A Inglaterra estimulou o conflito porque cobiçava o controle do
neonazismo. algodão paraguaio, fundamental para sua indústria têxtil e cujo
abastecimento estava prejudicado pela Guerra de Secessão.
(A) Esses movimentos não produziram uma doutrina, por se
basearem na emoção e no irracionalismo. (B) O desenvolvimento do Paraguai, livre da dependência externa,
trouxe-lhe a contrapartida da hostilidade de seus vizinhos,
(B) O fascismo italiano teve em comum com o nazismo o
manipulados pelo imperialismo britânico.
nacionalismo, o anticomunismo e o antiliberalismo, enquanto o
neonazismo é evidentemente racista. (C) A enorme duração do conflito atesta a solidez econômica do
Paraguai, um país de pequenos proprietários, sem latifúndios
(C) O racismo, fundamental no nazismo, esteve ausente do
escravistas e independente de fornecimentos externos.
fascismo italiano, e no neonazismo é ocasional, de acordo com
o crescimento ou a retração das correntes migratórias nas (D) A centralização política paraguaia era criticada pelos
últimas décadas. federalistas platinos; os latifundiários escravistas do Brasil viam
como mau exemplo o trabalho livre fabril e as pequenas
(D) O nazismo alemão e o seu racismo, longe de ser irracionalista,
propriedades predominantes no Paraguai; o imperialismo
baseou-se na ciência, buscando apoio na eugenia e nas
britânico era neutralizado pela autonomia econômica do
últimas constatações da genética.
Paraguai.
(E) O neonazismo é um fenômeno transitório da globalização e
(E) As divergências entre Brasil e Paraguai eram geopolíticas, pela
não tem sido combatido pelos governos ocidentais devido à
disputa de fronteiras e da livre navegação nos rios da região,
sua capacidade limitada de produzir danos à democracia e aos
envolvendo Uruguai e Argentina em razão de rivalidades
direitos individuais.
também geopolíticas, algumas remontando ao tempo de
colônias.

6 | Professor I (História)
www.pciconcursos.com.br

174
Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Teresópolis - 2005

33 37
O comércio de mercadorias de luxo através da fronteira
Assinale a alternativa correta sobre as Revoluções Inglesas do rapidamente produziu uma crescente estratificação interna
século XVII. dentro das tribos germânicas: para comprar bens dos romanos,
(A) A obstinada tentativa dos Stuarts de impor a unidade religiosa os líderes tribais vendiam o gado, ou faziam incursões sobre
chocou-se com o fortalecimento da gentry e da burguesia outras tribos, capturando escravos para exportar aos mercados
urbana, já hostis às regulamentações e privilégios impostos
romanos.
pelo absolutismo.
(Perry Anderson)
(B) O problema religioso foi o fator mais atuante que opôs os
calvinistas ao absolutismo anglicano na Revolução Puritana. Assinale a alternativa correta a respeito das transformações
(C) Mais do que a satisfação dos desejos de uma burguesia ainda originárias das relações entre romanos e germanos.
incipiente, a Revolução Puritana buscava intensificar os (A) Entre o sistema pastoril e aldeão germânico e o militarmente
cercamentos e controlar os diggers, originados pelo êxodo rural poderoso escravismo romano, somente seria possível um tipo
e muito violentos. de relação: o conflito armado que originou o poder imperial.
(D) A questão dinástica, principal fator da Revolução Gloriosa de
1688, foi resolvida pela dinastia de Orange, de grande prestígio (B) O confinamento dos germanos para além das fronteiras, onde
entre os burgueses. deviam combater os hunos e outras invasões, impediu a
(E) O princípio iluminista segundo o qual o rei reina, mas não governa continuidade dos intercâmbios com os romanos.
foi adotado quando da vitória da Revolução Puritana, e o (C) A interrupção das relações de cordialidade de Roma para com
radicalismo que suscitou resultou na decapitação do monarca. os germanos provocou as invasões de vândalos e visigodos,
desde o século II.
34 (D) O intercâmbio entre romanos e povos germânicos produziu
A expansão era tudo e, sendo a superfície do mundo limitada, o influências sociais, culturais, políticas e ideológicas que
grande objetivo da humanidade contemporânea devia ser tomar modificaram as instituições germânicas e contribuíram para a
tantos pedaços do mundo quantos fosse possível. formação das instituições feudais.
(Cecil Rhodes)
Assinale a alternativa correta a respeito da relação entre a (E) A mescla de instituições romanas e germânicas somente
expansão imperialista e a Primeira Guerra Mundial. ocorreu após a queda do Império e a formação dos reinos
bárbaros.
(A) Não havia lealdade a acordos nem posições imutáveis: as
alianças e os projetos em cada região eram alterados de
acordo com a emergência dos interesses de cada Estado 38
imperialista, agravando os conflitos diplomáticos e militares. Examine as afirmações sobre as conhecidas interpretações da
(B) A expansão imperialista britânica foi impulsionada pela historiografia brasileira e assinale a alternativa errada.
industrialização acelerada da Alemanha, nos primeiros anos
após a unificação. (A) Bóris Fausto procura entender o universo ideológico do
(C) A expansão imperialista estimulou as alianças militares e tenentismo a partir da condição militar dos seus integrantes,
diplomáticas internacionais, a fim de evitar conflitos armados negando a dominância da origem social como fator de sua
graves. atuação.
(D) O assassinato do arquiduque austríaco expressou a maior (B) Jacob Gorender propõe a inversão metodológica, preconizando
importância que a Inglaterra dava à Macedônia do que aos o enfoque das relações de produção coloniais “de dentro para
seus aliados na região. fora”, criticando que seja feita a partir da família patriarcal ou do
(E) A necessidade de proteção de seus interesses imperialistas no regime jurídico da terra.
México, na América Central e nas Antilhas diante da concorrência
européia retardou a entrada dos Estados Unidos na guerra. (C) A adaptação do estudo da sociedade brasileira à concepção
pretensamente marxista das cinco fases – comuna primitiva,
35 escravismo, feudalismo, capitalismo, socialismo e comunismo –
conduziu à errônea conclusão de uma sociedade feudal
Analise as afirmações seguintes:
escravista.
I. Pelo fato de ser o faraó identificado ao Deus, primeiro Hórus,
depois Ra, mais tarde Aton, a organização política do Egito Antigo (D) Roberto Simonsen foi autor da categoria mais cristalizada na
caracteriza-se como uma monarquia absoluta de direito divino. insistência com que profissionais se referem aos ciclos
II. As prerrogativas de os faraós, por serem de origem familiar, econômicos.
abrangerem o domínio sobre os camponeses e os aspectos (E) As análises e interpretações de origem marxista têm sido
financeiro e fiscal, tanto a título privado como para o Estado, abandonadas porque não fornecem instrumentos para
autorizam a caracterização do seu poder como de natureza feudal. explicação da sociedade capitalista globalizada.
III. A servidão coletiva dos camponeses nas comunidades de
aldeia e a prestação de serviços à comunidade dominante de 39
sacerdotes, militares e funcionários caracterizam o Egito antigo No entanto, tudo empurrava o movimento fidelista na direção do
como modo de produção asiático. comunismo, desde a ideologia social-revolucionária daqueles que
Assinale: tinham