Você está na página 1de 25

EXTENSIVO OAB SEMANAL

Disciplina: Ética Profissional


Prof.: Arthur Trigueiros
Aula: 06
Monitor: Fábio

MATERIAL DE APOIO - MONITORIA

Índice

I. Anotações da aula
II. Simulados
III. Lousa

I. ANOTAÇÕES DA AULA

PROCESSO DISCIPLINAR

3ª Fase – Julgamento do Processo Disciplinar (arts. 60 a 67, CED)

- O Presidente do TED designará um relator (não pode ser o mesmo da fase de instrução)

- Designado o relator, o processo será incluído em pauta de julgamento na 1ª sessão seguinte à


distribuição.

- Na sessão de julgamento, as partes poderão fazer sustentação oral (15 minutos para cada), após o voto
do relator.

- Apresentada a sustentação oral, os demais membros do TED apresentarão seus votos.

- Encerrado o julgamento, será lavrado um Acórdão.

- Se o Acórdão for de procedência da representação:

- Requisitos do acórdão de procedência da representação


enquadramento da infração ética e respectiva sanção
quórum de instalação e deliberação
voto prevalente (se do relator ou voto divergente)
agravantes e atenuantes
razões determinantes da conversão da censura em advertência

- Competência para julgamento:

a) Conselho Seccional (art. 76, EAOAB) = julga recursos contra decisões proferidas:
Presidente do CSeccional
Tribunal de Ética e Disciplina
Diretoria das Subsecões
Diretoria das Caixas de Assistência

b) Conselho Federal (art. 75, EAOAB) = julga recursos contra decisões proferidas pelo Conselho
Seccional:
Decisões definitivas não unânimes
Decisões, ainda que unânimes, que tenham contrariado o EAOAB / CED / Provimentos da OAB
Decisões que contrariem decisões do Conselho Federal da OAB ou de outros
Conselhos Seccionais (divergência jurisprudencial).
1
Resumo (competências recursais)

Prazo dos recursos

- 15 dias (úteis) art. 139, RGOAB (nova redação – Resoluções 9/2016 e 10/2016)

- Se o recurso for interposto via fac-símile (ex: fax), o original deve ser entregue em até 10 dias da
interposição.

Recurso de ofício (art. 142, RGOAB)


Reexame necessário na OAB (duplo grau de jurisdição obrigatório)
- Quando a decisão conflitar com orientação de órgão colegiado superior, haverá reexame
necessário.
Ex.: decisão de CSecc em conflito com Súmula do CFOAB

Efeitos dos recursos (art. 77, EAOAB)

a) Regra: duplo efeito


- Efeito suspensivo
- Efeito devolutivo

* Efeito devolutivo = devolve-se à instância recursal a matéria impugnada no recurso.


* Efeito suspensivo = o recurso suspende a eficácia da decisão recorrida até seu julgamento.

b) Exceção: recursos com efeito meramente devolutivo (ou seja, sem efeito suspensivo)
- A decisão já produzirá efeitos, ainda que interposto o recurso.
- Casos:
* Decisões “ESC”
- Eleições na OAB
- Suspensão preventiva
- Cancelamento de inscrição obtida com prova falsa

Revisão dos processos disciplinares (art. 73, §5º, EAOAB; art. 68, CED)

- Após o trânsito em julgado, é possível a reversão de condenação “injusta” por meio de


pedido de revisão.
2
- Cabimento:
- Erro de julgamento
- Condenação baseada em provas falsas

- Procedimento do pedido de revisão (art. 68 do CED)


- Legitimidade: advogado unido com a sanção disciplinar
- Competência: órgão do qual emanou a condenação final
* Obs.: se for o CFOAB, a revisão será julgada pela 2ª Câmara
- Atuação própria, porém, será apensado ao processo disciplinar
- Efeito: não suspende os efeitos da decisão condenatória. Porém, o relator pode atribuir efeito
suspensivo (relevância + risco de dano)

Reabilitação na OAB (art. 41, EAOAB; art. 69, CED)


- Requisitos:
- Aplicação definitiva da sanção disciplinar
- Decurso do prazo de 1 ano após o cumprimento da sanção
- Prova de bom comportamento do advogado (exercício profissional e vida social)

- Objetivos:
- Apagar os registros da condenação
- É pressuposto para o advogado que tenha sido excluído retornar à OAB

- Necessidade de prévia reabilitação criminal do advogado que tenha praticado infração ética que
configure crime.

Prescrição da pretensão punitiva na OAB (art. 43, EAOAB)


- A prescrição da pretensão punitiva da OAB verifica-se no prazo de 5 anos.
- Termo inicial: contados a partir da constatação oficial do fato (e não a partir do fato!!!)
Ex: João cometeu a infração ética em 10/01/2010; a OAB tomou conhecimento por
meio de representação, protocolizada em 20/07/2012.

Espécies de prescrição:

a) ordinária (comum): 5 anos – a partir da constatação oficial


b) intercorrente (art. 43, §1º, EAOAB): se o processo ficar PARALISADO por mais de 3 ANOS, pendente
de despacho ou julgamento.

- Podem ser reconhecidos


- De ofício
- Requerimento da parte

Ex: processo é instaurado em 10/01/2017. Porém, desde 15/07/2017, está sem qualquer andamento.

Em 16/07/2020, poderá ser reconhecida a prescrição intercorrente.

Causas interruptivas da prescrição (art. 43, §2º, EAOAB)


- Instauração do processo
- Notificação válida feita diretamente ao representado
- Decisão condenatória recorrível de qualquer órgão julgador da OAB.

PUBLICIDADE PROFISSIONAL (Arts. 39 a 47, CED)

- Características da publicidade profissional na advocacia (art. 39, CED)


* Caráter informativo
* Discrição
* Sobriedade

- Não poderá promover captação de clientela / mercantilização


3
- Meios da publicidade VEDADOS (art, 40, CED)

a) Rádio / TV / Cinema
b) Outdoors / painéis luminosos e outras formas assemelhadas
c) Inscrições em muros / paredes / veículos / elevadores / qualquer espaço público
d) Divulgação da advocacia em conjunto com outras atividades ou indicação de veículos com
outras atividades.
e) Fornecimento de dados de contato (ex: endereço e telefone) em colunas e artigos literários /
jurídicos, bem como quando o advogado participar de programas de rádio / TV
- Exceção: e-mail (pode!!!)
f) Mala direta (correspondência coletiva; spam), distribuição de panfletes.

- Obs.: exclusivamente para fins de identificação do escritório, é permitida a utilização de placas,


painéis luminosos e inscrições nas fachadas, porém, respeitadas as diretrizes do art. 39, CED
- Caráter informativo
- Discrição
- Sobriedade

- Vedação: se o advogado mantiver colunas em meios de comunicação ou produzir textos


jurídicos, não poderá induzir o leitor a litigar, nem promover captação de cliente.

- Participação do advogado em programas de rádio e TV (art. 43, CED)

- Para manifestações PROFISSIONAIS, os advogados podem participar de rádio / TV


EVENTUALMENTE.

- Objetivos: exclusivamente ilustrativos, educacionais e instrutivas, sem propósito de


autopromoção.
- Obs.: o advogado não poderá tecer comentários sobre métodos utilizados por seus
colegas.

- Regras de observância obrigatória na publicidade profissional (art. 44, CED)


na publicidade profissional / cartões de visita / material de escritório:
- Nome ou nome social; nome da sociedade de advogados; número de OAB
poderá constar na publicidade do advogado:
- Referência a títulos acadêmicos
- Especialidades
- Endereço / e-mail / site / redes sociais
- Logotipo
- Horário de atendimento
- idioma para atendimento
- QR CODE
- Fotografia do escritório (do advogado não!!)
não poderá constar (cartões de visita e material de escritório):
- Inclusão de fotografias PESSOAIS em cartão de visita
- Menção a emprego / cargo / função que ocupe ou tenha ocupado (ex: juiz aposentado),
salvo de professor universitário.

- Patrocínio / divulgação de eventos culturais ou científicos e boletins informativos (art. 45, CED)
- Formas de publicidade
* É possível o patrocínio de eventos pelo advogado / escritório.
* Divulgação de boletins informativos: circulação deve ser restrita a clientes e interessados do
meio jurídico.

- Publicidade pela internet e telefonia (art. 46, CED)


- é admitida deve respeitar as diretrizes do art. 39, CED
- informação
- descrição
- sobriedade
4
- Telefonia: ex: mensagens SMS / WhatsApp
- Não pode oferecer serviços
- Destinatários CERTOS

SIGILO PROFISSIONAL (ARTS. 35 A 38, CED)

- Sigilo profissional: dever do advogado de resguardar os fatos de que tome conhecimento no exercício
profissional, bem como em virtude de funções desempenhadas na OAB.

- Rompimento do sigilo profissional (art. 37, CED)


- Regra: sigilo dos fatos / informações recebidas pelo advogado
- Exceções (rompimento do sigilo):
- circunstâncias excepcionais que configurem JUSTA CAUSA:
- Grave ameaça ao direito à vida
- Grave ameaça à honra
- Defesa própria

- Sigilo profissional e testemunha por advogado (art. 38, CED)


- O advogado não é obrigado a depor, em processo / procedimento judicial, administrativo ou
arbitral, sobre fatos a cujo respeito deva guardar sigilo profissional.
- Prerrogativa (art. 7º, XIX, EAOAB): mesmo que autorizado ou solicitado pelo cliente.

- Natureza do sigilo profissional (art. 36, caput, CED)


- Ordem pública (independe de solicitação de reserva pelo cliente).

- Presunção de confiabilidade (art. 36, §1º, CED)


- Comunicações de qualquer natureza entre cliente e advogado.

- Extensão do sigilo (art. 36, §2º, CED): conciliador, mediador e árbitro.

- Prazo de duração do sigilo


- Eterno

- Abstenção bienal
- Não pode demandar, por até dois anos após o fim da relação com cliente ou empregador, contra
eles.
- Mesmo após os 2 anos, o sigilo permanece!

II. SIMULADOS

1. (2014 – FGV – OAB - Exame de Ordem Unificado – XV) Sobre a prescrição da pretensão punitiva
das infrações disciplinares, assinale a afirmativa correta.
a) A pretensão punitiva quanto às infrações disciplinares prescreve em cinco anos, contados da data da
constatação oficial do fato, interrompendo-se pela instauração de processo disciplinar ou pela notificação
válida do representado.
b) A pretensão punitiva das infrações disciplinares prescreve em três anos, contados da data da
constatação oficial do fato, interrompendo-se pela instauração de processo disciplinar ou pela notificação
válida do representado.
c) A pretensão punitiva das infrações disciplinares é imprescritível.
d) A pretensão punitiva das infrações disciplinares prescreve em cinco anos, contados da data da
constatação oficial do fato, não havendo previsão legal de marco interruptivo de tal prazo prescricional.

2. (2015 – FGV – OAB - Exame de Ordem Unificado - XVII - Primeira Fase) O advogado Nelson,
após estabelecer seu escritório em local estratégico nas proximidades dos prédios que abrigam
os órgãos judiciários representantes de todas as esferas da Justiça, resolve publicar anúncio
em que, além dos seus títulos acadêmicos, expõe a sua vasta experiência profissional,
5
indicando os vários cargos governamentais ocupados, inclusive o de Ministro de prestigiada área social.
Nos termos do Código de Ética da Advocacia, assinale a afirmativa correta.
a) O anúncio está adequado aos termos do Código, pois indica os títulos acadêmicos e a experiência
profissional.
b) O anúncio está adequado aos termos do Código, por não conter adjetivações ou referências elogiosas
ao profissional.
c) O anúncio colide com as normas do Código, pois a referência a títulos acadêmicos é vedada por indicar
a possibilidade de captação de clientela.
d) O anúncio colide com as normas do Código, que proíbem a referência a cargos públicos capazes de
gerar captação de clientela.

3. (2014 – FGV – OAB - Exame de Ordem Unificado) A advogada Maria Vivian procura apresentar os
seus serviços profissionais como de excelente qualidade, utilizando a estratégia aprendida em tempos em
que atuava no teatro, quando finalizava a peça pedindo indicação aos amigos, se tivesse aprovado o
espetáculo e, caso negativo, indicasse aos inimigos. A par disso, organiza um sistema sofisticado de
divulgação de material de propaganda, informando o número de vitórias obtido em várias causas com
temas próprios das causas de massa.
Nos termos do Código de Ética da Advocacia, o advogado não pode
a) realizar propaganda, mesmo moderada, da sua atividade.
b) ofertar serviços profissionais que impliquem exposição de clientela.
c) apresentar o seu currículo profissional em público.
d) distribuir cartões de visita com seu endereço profissional.

GABARITO:

1. A;
2. D;
3. B.

6
III. LOUSA

7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25