Você está na página 1de 19

1

Caderno de Ativação
SUMÁRIO
GUERRILHEIRO, ESTE CA É SEU.......................... 3
#4 NÃO CONFUNDA PALCO
COM BASTIDOR!.......................................................... 6
#5 DÊ SENTIDO AO
SOFRIMENTO................................................................ 10
#6 EU SEI FAZER O QUE
EU ESTOU FAZENDO?.............................................. 13
#7 IMPORTE-SE COM A OPINIÃO
DE QUEM IMPORTA................................................... 16

2
CA
. . .
ESTE
-
-
-
-

3
Caderno de Ativação
O que é o Caderno de Ativação (CA)?
O Caderno de Ativação é uma apostila contendo uma síntese das lives da
semana e exercícios que ajudarão você a colocar em prática o conteúdo
de cada transmissão.

Com que frequência receberei o CA?


Os assinantes do Guerrilha Way receberão o Caderno de Ativação
semanalmente, toda segunda-feira.

O CA substitui a live?
O Caderno de Ativação contém uma brevíssima síntese das lives. Portanto,
você não precisa assisti-las para saber qual foi o assunto abordado.
Porém, o CA não traz os exemplos, as ênfases, o desenvolvimento
completo do tema e o tom da exposição. Por isso, recomendamos que
você sempre acompanhe as lives -- de preferência, ao vivo.

Não consegui assistir ao vivo. As lives ficarão gravadas?


Sim. As lives podem ser acessadas por meio do canal do Dr.
Italo Marsili no Youtube: https://www.youtube.com/channel/
UCrvdbAKn5KkEFm1qBiOku6g

4
-

TACADA SÓ
-

Não confunda palco com Eu sei fazer o que


bastidor! eu estou fazendo?
Para que o seu No trabalho, não busque o
processo de mudança prazer: busque servir ao outro
não desande, é preciso ter e aperfeiçoar-se pessoalmente.
paciência e parar de julgar a Domine o seu ofício, seja ele
vida alheia e a sua própria. qual for.
É preciso que seu objetivo e
aquilo que te inspira estejam Importe-se com a opinião de
sempre em quem importa
sua memória. Você precisa, sim, ouvir a
opinião alheia. Mas, antes,
Dê sentido ao sofrimento precisa escolher bem seus
O sofrimento é parte do tecido opinadores.
da vida. Aceitá-lo significa
abrir-se para a totalidade da
realidade. Essa é a condição
para transformá-lo em força.

. . .
Caderno de Ativação

5
LIVE #4
CONFUNDA
-

. . .

6
Ame o seu processo de mudança e ame-se no processo de mudar

Ao estabelecer para si mesmo um objetivo, existe o risco de você olhar


para o palco de alguém que “já chegou lá” e compará-lo com o seu bas-
tidor, e então pensar: “Isso não é para mim, eu nunca vou chegar lá.”.

Muitos crescem acreditando que, para conseguir alguma coisa, basta


desejar. Quando então surgem as dificuldades que demandam esforço,
dedicação e perseverança, a pessoa desiste.

A crença de que “para conseguir, basta querer” é típica da infância.


Quando levada para a vida adulta, o sujeito torna-se mole, sem perse-
verança, porque espera que tudo aconteça num passe de mágica.

Vivemos na era do “inglês fluente em 1 mês”. É um erro comum supe-


restimar o que se pode fazer em 1 mês e subestimar o que se pode fazer
em 1 ano.

Para saber se você sofre dessa distorção temporal, observe se não tem
confundido o palco do outro com o seu bastidor. Acaso você olha para
alguém de sucesso e imagina que, para ele, tudo deve ter sido mais fá-
cil? Se você pensa assim, então precisa saber que toda realização de-
manda esforço, trabalho, persistência -- e com você não será diferente.

Tenha paciência e pare com a mania de julgar

Você precisa saber aonde quer chegar.

Esqueça essas mudanças de 1 mês. Pense o seguinte: o que pode acon-


tecer em 1 ano na minha vida?

Seja lá o que você tenha pensado (uma meta material, intelectual, espi-
Caderno de Ativação

ritual, não importa), você precisará ter paciência.

A paciência não deriva da força, mas do amor. Você precisa amar quem

7
você pode chegar a ser, e precisa amar o processo de tornar-se essa pes-
soa.

Se você fica o tempo todo se cobrando -- “Eu já devia ter aprendido a


acordar cedo, eu devia ter feito aquela faculdade no passado” etc. --, é
sinal de que você julga demais.

Saia dessa posição de juiz -- da vida alheia e da sua própria. Você não é
juiz de nada. Essa é uma instalação falsa na vida.

Mas como deixar de ser juiz da vida alheia? É simples! Certas coisas
em nossa vida mudam no instante em que passamos a saber de algo.
Para não ser juiz da vida alheia, basta não se esquecer de que você NÃO
DEVE fazer papel de juiz.

Muitas vezes, a virtude da mudança chama-se memória. É preciso não


esquecer certos princípios, certos conceitos, aquilo que você deveria
ser. Lembrar-se é o que vai mantê-lo na direção daquilo que você deseja
realizar.

O que você precisa saber: Para realizar a mudança que você


deseja, é preciso: 1) Saber aonde você quer chegar; 2) Ter paciên-
cia e parar de julgar a vida alheia e a sua própria; 3) Amar o seu
processo de mudança.

O que você deve fazer: Lembrar-se disso!

ATIVAÇÃO

“Muitas vezes, a virtude da mudança chama-se memória.” Para que


o seu processo de mudança não se frustre, você precisa ser constante-
mente lembrado de certos princípios, de certos conceitos e da pessoa
que você deseja ser. Fortalecer a memória é fundamental para que você
não se perca nos meandros da sua vida.

8
Existe um expediente bastante simples e útil para “meter na cabeça”
certas coisas que você não pode esquecer: basta escrever, de preferên-
cia à mão, aquilo que o inspira a perseverar, a não desistir, e afixar em
algum local onde você passe a maior parte do tempo, até conseguir
recitar aquelas palavras de cor.

Do It Yourself: Varal de memórias. Estenda um pedaço de barbante


no seu local de estudo ou trabalho, à maneira de um varal, e pendure
nele, com mini-pregadores, papeizinhos com frases importantes, de-
clarações de mudança, orações etc. que o façam recordar daquilo que
você deseja realizar. Não sobrecarregue o varal: tentar memorizar mui-
ta coisa de uma só vez é receita para a frustração.

Você vai se surpreender com os benefícios de ter na memória aquilo


que o inspira, que o motiva, que reacende em seu peito o desejo de
prosseguir com o seu projeto. Nos momentos de “vazio”, essa será a ga-
rantia de continuidade.

Caderno de Ativação

9
-

-
LIVE #5 -


SENTIDO AO

. . .

10
Para viver com intensidade, é preciso aceitar o sofrimento
inevitável

Na vida, não basta saber para onde você está indo; é preciso viver com
intensidade.

Viver com intensidade biográfica significa estar aberto à totalidade da


realidade da vida. Essa abertura exige que você aceite o sofrimento ine-
vitável.

Isso não se confunde com “gostar de sofrer”, nem é conformismo.

O sofrimento é parte da estrutura da realidade. Rejeitá-lo é fugir da re-


alidade da vida. Você ficará mais fraco, perderá a capacidade de agir,
ficará estagnado.

Aceitar a realidade, por outro lado, lhe dá uma calma dentro da sua ins-
talação vital e força para agir.

Diante do sofrimento, sua postura não deve ser de reclamar, tampouco


de afetar resistência. Em vez disso, você deve olhar para o incômodo e
extrair dele o seu conteúdo de realidade. Olhe para fora, não para den-
tro de você.

Não deixe que o medo de sofrer paralise a sua vida

A maior causa de sofrimento no ser humano é apegar-se a uma ima-


gem mental e jamais colocar-se à prova, jamais se arriscar, por medo de
sofrer.

É um atentado à moralidade, em seu sentido mais profundo, frustrar


suas possibilidades reais por medo, por covardia. O sujeito que priva
Caderno de Ativação

a si próprio da possibilidade de ser quem ele nasceu para ser, de viver


uma vida plena, de serviço aos outros, amputa suas próprias mãos, co-
mete um atentado contra si mesmo.

11
Aceitar o sofrimento é sair do mundo mental e entrar na realidade,
onde de fato você pode agir. Em última análise, é abraçar a totalidade
da vida.

Entrar na realidade lhe dá força, pois é apenas no mundo real, e não no


mundo mental, que as suas ações terão efeito.

Há um investimento que você pode fazer todos os dias: transformar os


sofrimentos de cada dia em força. Isso lhe dará uma maior instalação
na realidade e uma capacidade de ação inimaginável.

O que você precisa saber: Aceitar o sofrimento e saber apre-


ciá-lo significa aceitar a realidade em sua totalidade. A instala-
ção na realidade, por sua vez, lhe dá força e capacidade de ação.
Rejeitar o sofrimento, como toda fuga à realidade, tornará você
mais fraco e estagnado.

O que você deve fazer: Diante de um incômodo, adote uma


postura de compreensão. Destrinche aquilo que o incomoda
nos seus elementos constitutivos; aprecie o seu conteúdo de re-
alidade.

ATIVAÇÃO

Desmistifique o incômodo: compreenda-o. Pense em um incômodo fí-


sico ou emocional que esteja afetando você. Faça um esforço para des-
crever sua origem e seus elementos constitutivos. Não se detenha no
que você está sentindo: olhe para fora, e não para a sua sensação de
desconforto.

Ex: Incômodo físico: calor. “O sol arde lá fora e esquenta o ar. Minha pele,
em contato com ele, faz a temperatura do meu corpo subir. Meu organismo
reage para mantê-la em 36 graus: transpiro por todos os poros!”
Incômodo emocional: alguém lhe cobrando uma dívida. “Há tantos me-
ses tomei um empréstimo com meu sogro. Ainda não consegui pagá-lo. Ele
precisa do dinheiro para reformar a casa. Por isso, me ligou.”

12
LIVE #6

EU SEI
FAZER O
QUE EU
ESTOU

Caderno de Ativação

13
Trabalho não existe para te dar prazer

“O importante é trabalhar com o que você ama.” Você já deve ter ouvido
essa frase em algum momento da vida. Essa crença, que hoje povoa o
imaginário de quase todo mundo, revela uma incompreensão sobre a
natureza do trabalho.

Trabalho não existe para dar prazer. Trabalho é serviço, dedicação, es-
forço. Trabalhar é melhorar a vida do outro e lapidar a própria biografia.

Na maior parte das vezes, “trabalhar com o que se ama” é fuga. Você
pode amar uma atividade o quanto queira, mas, no instante em que co-
meçar a trabalhar com ela, surgirão milhares de problemas e incômo-
dos. Se o prazer é a sua bússola, você não vai permanecer em trabalho
nenhum por muito tempo.

Não é que você não “gosta” do seu trabalho; é que você não sabe
fazê-lo

No trabalho, você não tem de buscar o prazer, mas a sua melhora pes-
soal, a melhora daqueles que precisam dele e daqueles que trabalham
com você.

Para trabalhar bem, você precisa dominar o seu ofício. É somente sen-
do útil, servindo de fato, que você encontrará sentido no seu trabalho.
Alguns dias você vai gostar do seu trabalho; noutros dias, não. Mas o
sentido você pode encontrar todos os dias.

Se você trabalha no serviço doméstico, não fique esperando reconhe-


cimento e admiração. Faça o seu trabalho em casa da melhor maneira
possível. Aprenda a organizar, aprenda a cozinhar, a planejar um cardá-
pio.
No seu trabalho, não busque o prazer; busque o sentido. Para suprir sua
necessidade de prazer, cultive um hobby.

14
O que você precisa saber: No trabalho, você não deve buscar
o prazer, mas o sentido. É somente dominando o seu ofício que
você poderá honrar a verdadeira natureza do trabalho: servir,
melhorar-se pessoalmente e melhorar a vida dos outros.

O que você deve fazer: Domine o seu ofício.

ATIVAÇÃO

Aprenda os “comos”. Qual é o seu trabalho hoje? (Não apenas traba-


lho remunerado; aqui vale qualquer função que você desempenhe.) O
que você precisa fazer para melhorar o seu domínio sobre ele? Liste
as habilidades que você precisa adquirir, as competências que precisa
aperfeiçoar, os cursos que podem ajudá-lo, e comprometa-se HOJE a
aperfeiçoar o seu domínio sobre aquilo que você faz, seja lá o que for.

Meu trabalho é:

Meus pontos fracos Meus pontos fracos

* *
* *
* *
* *

Habilidades/Competências que preciso adquirir

Para minimizar meus Para otimizar


pontos fracos meus pontos fortes

* *
Caderno de Ativação

* *
* *
* *

15
LIVE #7

IMPORTE-SE
COM A
OPINIÃO
DE QUEM
IMPORTA

16
Saiba escolher as opiniões que contam

Não é verdade que você não deve se importar com a opinião alheia.
Quem quer que tenha realizado algo na vida ouviu, em algum momen-
to, a opinião alheia. A questão é ouvir opiniões que valham alguma coi-
sa: é procurar os opinadores certos. Por isso, você deve procurar pesso-
as que tenham realizado aquilo que você deseja realizar, que tenham
experiência, e pedir a opinião delas.

Você deve ouvir a opinião de pessoas que estejam atentas à sua vida,
que lhe queiram bem e que tenham experiência.

Isso é diferente de dar ouvidos à opinião do vizinho sobre a sua vida.


Busque opinadores qualificados.

Não mascare suas motivações

Ao tomar suas decisões, você precisa ter consciência de para quem você
está agindo. As pessoas que você está levando em conta, por exemplo,
ao trocar de carro, realmente importam na sua vida?

Você precisa conhecer suas motivações para agir. Declará-las para você
mesmo é fundamental para não agir às cegas. Se você quer trocar de
carro para “mostrar para o vizinho”, não mascare essa motivação.
Um dos elementos da maturidade é conhecer a motivação de cada ato
na vida. Isso é perfeitamente possível, mas a pessoa tem de estar aten-
ta.

O que você precisa saber: Você deve ouvir a opinião daquelas


pessoas que realizaram o que você deseja realizar, têm experiên-
cia e se importam com você.
Caderno de Ativação

O que você deve fazer: Pergunte-se quem você está levando


em conta antes de tomar decisões importantes em sua vida.
Pode ser que você esteja elegendo os juízes errados.

17
ATIVAÇÃO

Declare suas motivações.. Qual é seu desejo hoje? Quem você está
levando em conta para desejar o que você deseja? Essa(s) pessoa(s) têm
de fato importância na sua vida? Elas se importam verdadeiramente
com você? Faça esse exercício com cada desejo que lhe ocorrer pelos
próximos dias. Isso lhe dará maior clareza sobre quem você está elegen-
do para seus juízes e mais transparência quanto às suas motivações.

18
italomarsili
Caderno de Ativação

guerrilhaway.com.br

19

Interesses relacionados