Você está na página 1de 20

Um guia para a história do 'notícias

falsas' e desinformação

Um módulo de aprendizagem para os jornalistas e professores de jornalismo

Julie Posetti e Alice Matthews


Sinopse

fabricação informação não é nova. Como colunista do Guardian Natalie Nougayrède observou: “O uso de
propaganda é antiga, mas nunca antes houve a tecnologia para divulgá-lo de forma eficaz”. 1 Assim, É importante
entender o contexto histórico ao analisar e elaborar relatórios sobre manifestações contemporâneas do que foi
denominado um 21 st- 'Desordem informações' do século 2 .

Desinformação, desinformação e propaganda têm sido características da comunicação humana, pelo menos desde os
tempos romanos, quando Antony conheci Cleópatra. Octavian empreendeu uma campanha de propaganda contra Antony,
que foi projetado para manchar sua reputação. Este tomou a forma de “slogans curtas e afiadas escritos sobre moedas no
estilo de tweets arcaicos.” 3 Estes slogans pintados Antony como um mulherengo e um bêbado, o que implica que ele havia
se tornado fantoche de Cleópatra, tendo sido corrompido por seu caso com ela. Otaviano se tornou Augusto, o primeiro
imperador romano e “notícias falsas tinha permitido Octavian para invadir o sistema republicano uma vez por todas.” 4

A invenção da prensa de impressão de Gutenberg em 1493 amplificado dramaticamente a disseminação de


desinformação e falta de informação, e em última análise, entregue a primeira grande escala farsa notícias - ' The Hoax
Grande Moon' de 1835 5. o New York Sun publicou seis artigos sobre a descoberta de vida na lua, completo com ilustrações
de bat-criaturas humanóides e unicórnios azuis barbudos. Conflitos, mudança de regime, e catástrofes, em seguida,
tornou-se marcadores para a disseminação de desinformação. Como um-para-muitos comunicações desenvolvido no 20 º século,
especialmente com o advento do rádio e da televisão, notícia satírica evoluiu, por vezes, ser confundido como a coisa
real na mente de notícias dos consumidores. Finalmente, como este guia ilustra, a chegada da internet no final dos anos
20 º século, seguido pelos meios de comunicação social no 21 st século, multiplicado drasticamente os riscos de
desinformação, desinformação, propaganda e hoaxes. Ambos os erros e conteúdo fraudulento agora ir viral através da
distribuição peer-to-peer (manyto-muitos comunicação) 6, enquanto notícias sátira é regularmente mal compreendido e
compartilhou de novo como notícias diretamente pelos usuários involuntários de mídia social 7. Nós agora habitam um
mundo com propaganda computacional, 'redes meia-fantoches' patrocinada pelo Estado, os exércitos de trolls 8,

e tecnologia que pode imitar sites de notícias legítimas e perfeitamente manipular áudio e vídeo para criar representações
sintéticas de qualquer número de fontes. Neste ambiente, onde a confiança torna-se polarizada em torno do que “notícia” se
alinha com os seus pontos de vista, muitos consumidores de notícias se sentem no direito de escolher ou criar seus próprios
fatos ". Combinados, estes desenvolvimentos apresentar um nível de ameaça sem precedentes, que pode abafar o jornalismo,
como

1 Nougayrede, N (2018) Nesta época de propaganda, temos de nos defender. Veja como, A guarda (31/01/18) Acedido 28/03/18:
https://www.theguardian.com/commentisfree/2018/jan/31/propaganda-defend-russia-technology 2 Wardle, C. & H. Derakhshan (2017) Transtorno informações: Rumo a um

quadro Interdisciplinar de Pesquisa e Política de Decisão. Conselho de


Europa. Disponível em https://firstdraftnews.com/resource/coe-report/ 3 Kaminska, I. (2017). Um módulo de notícias falsas dos info-guerras da antiga

Roma. Financial Times. Acessado em 28/03/18:


https://www.ft.com/content/aaf2bb08-dca2-11e6-86ac-f253db7791c6 4

ibid

5 Thornton, B. (2000). A farsa da Lua: Debates sobre ética em 1835 New York Jornais, Jornal da Comunicação Social Ethics 15 (2), pp. 89-100.
Acessada 28/03/18 http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1207/S15327728JMME1502_3 6 Veja Posetti, J (2018) transformação notícias do setor: tecnologia digital, plataformas

sociais ea propagação de desinformação em Ireton, C & Posetti, J


(Eds) jornalismo, 'Falso notícia' e Disinformation (UNESCO) Forthcoming 7 Woolf, N. (2016) Como notícias falsas assume Facebook feeds, muitos estão tomando

sátira como fato, O guardião. Acessado em 01/04/18:


https: //www.theguardian.com/media/2016/nov/17/facebook-fake-news-satire 8 Veja Posetti, J. (2018). Combate ao abuso on-line: Quando os jornalistas e suas fontes são

direcionados Em Ireton, C & Posetti, J (Eds) jornalismo, 'Falso


Notícias e Desinformação (UNESCO). Próximo.

1
bem como contaminá-lo com a implicação de que não há nada para distingui-lo de informações falsas e fraudulentas
de forma mais ampla.

Este módulo de aprendizagem projetado para ser usado por jornalistas, formadores de jornalismo e educadores (juntamente
com seus alunos) fornece contexto histórico para a análise do 21 st 'Notícias falsas' crise do século. estudos de casos relevantes
e uma linha do tempo são projetados para melhor informar os usuários sobre as causas e consequências da 'informação
disorder'- de assédio de jornalistas por 'pescam exércitos' à manipulação de eleições e crises diplomáticas. Enquanto a mídia
de notícias, historicamente, têm sido apanhados em desinformação e desinformação, nomeadamente através hoaxes de
notícias, este não é considerado legítimo no paradigma contemporâneo dominante em toda a mídia diferente. Isso explica em
parte por que manifestações contemporâneas de desinformação e desinformação são principalmente evidente nos sistemas
de mídia social - com graves riscos para o jornalismo autêntico e para abrir sociedades de forma mais ampla.

A crise atual inclui a 'militarização' da informação por muitos governos, bem como o abuso por uma indústria de
empresas de relações públicas, muitas vezes sob contrato com entidades e atores políticos. Este arrisca uma 'corrida
armamentista' dos esforços de desinformação, que é, sem dúvida, uma receita para a contaminação mútua
assegurada de ambientes de informação em geral, bem como alta blowback potencial. Onde campanhas de
desinformação foram expostos, o resultado tem sido grandes danos aos atores envolvidos - tanto as agências de
implementação e seus clientes políticos (ver os casos de Bell-Pottinger e Cambridge Analytica abaixo).

Propaganda, hoaxes e sátira como características históricas da ecologia comunicações

Uma linha do tempo selecionado de 'Disorder informação' através dos tempos 9

v Cerca de 44 aC - Mark Antony campanha de difamação

campanha de propaganda de Otaviano contra Antony implantado Twitter digno de slogans gravados em moedas para
manchar a reputação de Antony.

v Circa 1450 - Gutenberg imprensa inventou


Inventadas 'fatos' decolou, ao mesmo tempo que a notícia começou a circular amplamente na Europa, habilitado pela
imprensa 10

v 1835 - The Hoax Grande Lua


o New York Sun publicou seis artigos sobre a descoberta de vida (inexistente) na Lua, afirmando contar as
conclusões do astrônomo Sir John Herschel. 11

v 1899-1902 - A Guerra dos Bôeres

Propaganda perpetuada “the Boer” estereótipo durante este conflito na África do Sul. Foi popularizado pelo exército
britânico para influenciar a opinião pública britânica para apoiar uma guerra impopular. 12

9 Nota: Esta linha de tempo é destinado apenas como um esqueleto e é limitada pela falta de exemplos comparativos originalmente produzida em idiomas
diferente do Inglês. No entanto, professores de jornalismo e instrutores estão ativamente encorajados a aumentar esta linha do tempo com exemplos de suas próprias regiões e em seu

próprio idioma para garantir que ele reflete as experiências dos participantes 10 Soll, J. (2016). O longo e brutal história de Notícias Falso, Revista Politico. Acessado em 05/12/17:

https://www.politico.com/magazine/story/2016/12/fake-news-history-long-violent-214535 11 Andrews, E. (2015). The

Hoax Grande Lua, The History Channel. Acessado em 01/04/18:


http://www.history.com/news/the-great-moon-hoax-180-years-ago?linkId=16545579 12 Kent, KS (2013). Propaganda, a opinião pública, e a Guerra Boer Segundo

Sul-Africano. Consultas de pulso Jornal / Student, Volume 5 Iss. 10.


Acessado em 28/03/18: http://www.inquiriesjournal.com/articles/781/propaganda-public-opinion-and-the-second-south-african-boer-war

2
v 1914-1918 - Primeira Guerra Mundial

Propaganda desempenhou um papel crucial no esforço de recrutamento, apelando ao nacionalismo e patriotismo:


“Seu país precisa de você”; “Papai, o que VOCÊ fez na grande guerra?” 13

v 1917 - A fábrica cadáver alemão


propaganda britânica focada em demonizar alemães inimigas durante a Primeira Guerra Mundial I. Em
1917, Os tempos e O Daily Mail artigos impressos, alegando que, devido a uma escassez de gordura na Alemanha, resultante do
bloqueio naval britânico, as forças alemãs estavam usando os cadáveres de seus próprios soldados para se resumem em
gorduras, farinha de ossos e alimentos porco. Isto teve implicações durante a Segunda Guerra Mundial, quando os primeiros
relatos de atrocidades do Holocausto emergiu. A desinformação contida dentro de notícias em 1917 é dito ter causado os
relatórios precisos das atrocidades nazistas a ser posta em dúvida quando apareceu pela primeira vez 14

v 1917 - A Revolução Russa


propaganda russa revolução da era emerge; uma estratégia envolvida usando a rede ferroviária russa para
direcionar 'grandes audiências' com slogans e cores punchy. 15

v 1933 - Ministério Reich da Iluminação Pública e Propaganda estabelecida


Com a ascensão do nazismo, Joseph Goebbels estabeleceu o Ministério da Propaganda para espalhar
mensagens nazistas de violência de incitar o ódio contra os judeus, usando todos os meios - incluindo teatro e da
imprensa. “Propaganda nazista era ... essencial para motivar aqueles que implementou o assassinato em massa
dos judeus europeus e de outras vítimas do regime nazista. Também serviu para garantir a aquiescência de
milhões de outros, como espectadores -para perseguição racial alvejado e assassinato em massa “. 16

v 1938 - Guerra do drama mundos rádio


A Guerra dos Mundos o drama de rádio nos EUA enganado muitos ouvintes involuntários em acreditar que a Terra estava
sendo atacado, prenunciando respostas do século 21 ao noticiário satírico. “Ninguém envolvido com Guerra dos Mundos Espera-se
enganar qualquer ouvinte, porque todos eles encontraram a história muito bobo e improvável que alguma vez ser levado a
sério “. 17

v 1939-1945 - II Guerra Mundial

Edward Herzstein, em seu livro A guerra que Hitler Won ( 1978), descreveu a campanha de propaganda nazista
como “a campanha de propaganda mais infames da história”. 18 Os nazistas demonizado e perseguido judeus de
forma tão eficaz que as atrocidades foram cometidas com apoio popular e negação do Holocausto continua na 21 st
século.

v 1955-1975 - A Guerra do Vietnã

US briefings sobre a guerra encenado no final de cada dia em um hotel Saigon foram apelidados de “cinco horas Follies”. 19 A
campanha de propaganda dos EUA, às vezes chamado de “Otimismo

13 Welch, D. (2014). Propaganda de patriotismo e nacionalismo. British Library: Acesso em: 28/0318
https://www.bl.uk/world-war-one/articles/patriotism-and-nationalism

14 Neander, J., & Marlin, R. (2010). Mídia e Propaganda: A Northcliffe imprensa ea história Corpse Fábrica da Primeira Guerra Mundial I. global
Meios Journal, 3 (2). 15 Denisova, A. (2017). Como propaganda da Revolução Russa trouxe cerca de 'fábricas de troll' de hoje em O Independente. acessado

28/03/18: http://www.independent.co.uk/voices/russian-trolls-us-election-brexit-roots-in-revolution-a8060711.html 16 United States Holocaust Memorial

Museum, Washington, DC. Propaganda nazista. Acessado em 28/03/18:


https://www.ushmm.org/wlc/en/article.php?Module Id = 10005202 17 Schwartz, AB (2015). A “Guerra dos Mundos” Infamous Rádio Difusora foi um magnífico Fluke, O

Smithsonian. Acessado em 28/03/18:


https://www.smithsonianmag.com/history/infamous-war-worlds-radio-broadcast-was-magnificent-fluke-180955180/ 18 Herzstein, R (1978). A campanha de propaganda mais

infames da história, GP Putnam & Sons (Nova Iorque) p492 Veja também: Kallis, A. (2005). nazista
Propaganda ea Segunda Guerra Mundial. Palgrave Macmillan. Nova york. P6 19 Homonoff, H. (2017). Ken Burns' 'A Guerra do Vietnã' Batalha Echoes Jornalistas Contra Notícias

Falso, Revista Forbes. Acessado em 28/03/18:


https://www.forbes.com/sites/howardhomonoff/2017/09/29/ken-burns-vietnam-war-echoes-of-journalists-battle-against-fakenews/#4fd51e242a78

3
Campanha" 20, empregou o 'teoria do dominó' como uma tática de medo para suprimir a oposição à guerra 21 - se um
país ficou sob influência comunista ou controle, os países vizinhos seguiria logo.

v 1965 - 30º Movimento de setembro de Indonésia


Membros das forças armadas da Indonésia assassinado seis generais de alta patente do exército indonésio. O chefe
do comando militar da reserva estratégica do exército, o general Suharto, acusou o Partido Comunista da tentativa
de golpe e assumiu como líder de facto dos militares. Nos meses que se seguiram, as forças de Suharto executado
pelo menos meio milhão de pessoas por associação com o comunismo. ditadura militar de Suharto “fez propaganda
anti-comunista extremamente impreciso uma pedra angular da sua legitimidade e governou a Indonésia com o apoio
dos EUA até 1988”. 22

v 1947-1991 - A Guerra Fria


Durante este período, a radiodifusão internacional foi aproveitada para influenciar as populações a tomar partido. 23 24

v guerra de propaganda da África do Sul - 1972-1990s

governo do apartheid da África do Sul patrocinou um segredo, propaganda global e campanha de lobby para
ganhar apoio e contra a oposição sofisticado, contra, suas políticas de apartheid. É alvo formadores de opinião
chave em capitais ocidentais e foi liderada pelo ministro do governo eschel rhoodie. A campanha foi exposta por
repórteres investigativos locais no final de 1970, mas continuou no início de 1990. 25

v entrevista April Fools - 1983


A Associated Press repórter Fred Bayles entrevistou o historiador da cultura pop e da Universidade de Boston Professor
Joseph Boskin, que tentou dizer-lhe as origens da April Fools foram escuro. Bayles continuou empurrando, então Boskin
“criou uma história” cerca de um bobo da corte que se tornou rei. Boskin esperado Bayles iria pegar, mas a história foi
publicada - a farsa notícias sucedido. 26

v 1996 - The Daily Show começa


O noticiário satírico e um programa de TV auto-descrito 'notícias falsas' começou nos EUA, abrindo caminho para o
surgimento de notícias satíricas como um gênero que se tornou “uma espécie de corretivo para, e substituto para, jornalismo
mainstream”. 27

v 1998 - The Onion inicia a publicação on-line


O site de notícias sátira sede nos EUA começou a publicar on-line, com muitos dos seus contos mais tarde erroneamente tomado
como verdade, como “notícias falsas assume Facebook alimenta”. 28 Em 2012,

20 Moise, E (2017), Propaganda da guerra de Lyndon Johnson, O jornal New York Times. Acessado em 28/03/18:

https://www.nytimes.com/2017/11/20/opinion/johnson-propaganda-vietnam-westmoreland.html 21 Leeson, PT & Dean, A. (2009). A Teoria do Dominó Democrática.  American

Journal of Political Science, 53 (3), 533-551 22 Bevin, V. (2017). Na Indonésia, o 'notícias falsas' que alimentaram um massacre Guerra Fria ainda é potente cinco décadas depois, The

Washington Post. acessado


28/03/18: https://www.washingtonpost.com/news/worldviews/wp/2017/09/30/in-indonesia-the-fake-news-that-fueled-a-cold-warmassacre-is- ainda-potentes e cinco décadas

posteriores /? utm_termv = .d5912c8b6060 23 de alimentação, S. (2017), Por Propaganda Exterior é mais perigoso agora, O jornal New York Times. Acessado em: 28/03/18.

https://www.nytimes.com/2017/09/19/opinion/samantha-power-propaganda-fake-news.html 24 Osgood, K (2017). Campanha

Notícias Falso da CIA, O jornal New York Times. Acessado em 28/03/18:


https://www.nytimes.com/2017/10/13/opinion/cia-fake-news-russia.html 25 Nixon, R. (2016). Vendendo o apartheid: guerra de propaganda global da África do Sul. London: Pluto

Press. 26 Laskowski, A. (2009). Como uma BU Prof abril e enganou o País: Quando a piada era sobre a Associated Press, BU hoje. Acessado em 01/04/18:

https://www.bu.edu/today/2009/how-a-bu-prof-april-fooled-the-country/ 27 McChesney RW (2011). em A Stewart / Colbert Efeito: Ensaios sobre reais impactos da News Falso, editado

por htanramA Amarasingam, McFarland


& Company, Inc. Acessado em 28/02/18: http://bit.ly/2kqhSYJ 28 Woolf, N. (2016). Como notícias falsas assume Facebook feeds, muitos estão tomando sátira como fato, O

guardião. Acessado em 28/03/18:

https://www.theguardian.com/media/2016/nov/17/facebook-fake-news-satire

4
publicou a história 'Kim Jong-Un Nomeado As cebolas Sexiest Man Alive Para 2012' . Do Partido Comunista Chinês Diário
do Povo caiu para ele e informou sobre seu novo título, 29 como fez o Korean Times. 30 # NotTheOnion tornou-se uma
hashtag comumente usado para designar matérias precisas que eram paródia digno.

v 2003-2011 - A Guerra do Iraque

• Na preparação para a invasão da coalizão liderada pelos EUA do Iraque em 2003, como parte do pós-9/11 'guerra ao
terror', O jornal New York Times publicou uma série de artigos, incluindo uma conta em 2001 que “nunca havia sido
verificadas independentemente” de um acampamento onde “armas biológicas foram produzidos”. artigos do repórter
Judith Miller contendo desinformação sobre armas de destruição maciça 31 estão a ser dito entre aqueles que tinham “as
maiores consequências para a América” e foram citados por funcionários da administração Bush como uma das razões
para ir à guerra com o Iraque 32. Tem sido argumentado que O jornal New York Times

“Apresentou a noção de armas iraquianas de destruição em massa como um fato”. 33 Esse episódio ficou
conhecido como 'Armas da distracção maciça'. O debate continua sobre a predisposição do jornal na época de
acreditar suas fontes, sem suficiente due diligence e, assim, abrir-se à manipulação por fornecedores de
desinformação.

• Um ex-diplomata iraquiano, Muhammed Saeed al-Sahaf, foi ministro da Informação de Saddam Hussein durante a guerra. Suas
táticas de propaganda eram tão colorido que ele foi tratado como uma paródia, tornando-se conhecido como 'cómico Ali' e
'Bagdá Bob' entre os meios de comunicação ocidentais por causa das reivindicações extremamente impreciso que fez sobre o
conflito. Por exemplo, ele foi filmado negando tanques norte-americanos estavam em Bagdá, mesmo quando eles foram vistos
rolando em toda a cidade atrás dele enquanto ele fazia uma entrevista de TV. 34

v 2004 - The New York Times emite desculpas sobre os relatórios de armas de destruição em massa
“Os editores em vários níveis, que deveria ter sido desafiando jornalistas e pressionando por mais ceticismo eram
talvez demasiado a intenção de apressar colheres no papel. Contas de desertores iraquianos nem sempre foram
pesados ​contra o seu forte desejo de ter Saddam Hussein deposto.”Esta foi a crítica reflexiva de O jornal New York
Times' conselho editorial sobre a cobertura do papel de 'armas de destruição em massa'. “Nós consideramos a
história das armas do Iraque e do padrão de desinformação, para ser um negócio inacabado. E nós plenamente a
intenção de continuar a reportagem agressiva destinada a implantar o registro reto “. 35

v 2005 - The Colbert Report começa


A fim de noite programa de televisão talk satírica dirigida por um âncora ficcional começou. A “emergência
impressionante” de tais espectáculos nos EUA tem sido chamado de “longo prazo

29 Wong, (2012). Kim Jong-Un parece começar um novo título: galã, O jornal New York Times. Acessado em 28/03/18:
http://www.nytimes.com/2012/11/28/world/asia/chinese-news-site-cites-onion-piece-on-kim-jong-un.html 30 Abad-Santos, A. (2012 ). The Onion convence reais

comunistas chineses que Kim Jong-Un é realmente o mais sexy homem vivo, O Atlantico.
Acessado em 28/03/18:
https://www.theatlantic.com/entertainment/archive/2012/11/onion-convinces-actual-chinese-communists-kimjong-un-actually-sexiest-man-alive/321126/

31 Miller, J. (2001), A nação desafiou: locais secretos; Iraque diz de reformas no Sites para produtos químicos e armas nucleares, The New York
Vezes Veja também: Miller, J. (2003), After Effects: armas proibidas; Braços ilícitas mantida até Eve of War, um cientista iraquiano é dito Assert, The New York Times. Acessado em
28/03/18:
http://www.nytimes.com/2003/04/21/world/aftereffects-prohibited-weapons-illicit-arms-kept-till-eve-war-iraqi-scientist.html 32 Southwell, BG, Thorson, EA & Sheble, L.

(2018). Desinformação e audiências de massa, University of Texas Press. Acessado em 28/03/18:


http://bit.ly/2zTYx5j

33 Friel, H. & Falk, R. (2004). O registro do Livro: Como o New York Times Misreports Política Externa dos EUA, Verso, Londres p. 21-23, p. 73-76. 34 Deprang, E (2013). Bagdá Bob e seus

ridículos verdadeiros previsões No Atlântico 21 de março de 2013. Acessado 29/03/18:


https://www.theatlantic.com/international/archive/2013/03/baghdad-bob-and-his-ridiculous-true-predictions/274241/ 35 The New York Times (2004). Dos

Editores; The Times e no Iraque, The New York Times, 26/5/2004. Acessado em 29/03/18:
http://www.nytimes.com/2004/05/26/world/from-the-editors-the-times-and-iraq.html

5
fenômeno geracional”. 36 O impacto do programa na política, juntamente com outros programas de 'notícias falsas' como The
Daily Show, vai mais longe do que outros shows satíricos como Saturday Night Live, por borrar as linhas entre a
cobertura real e falso, fazendo sátira menos óbvio: “muito do que passa para a cobertura séria ... tornou-se uma
simulação da realidade”. 37

v 2010 - Egyptian estatais médicos jornais foto de líderes mundiais para colocar o Egito de
Presidente frente e no centro
O jornal Al-Ahram 'Photoshopped' um quadro de líderes mundiais em rota para a abertura de uma sessão das
conversações de paz no Médio Oriente, a fim de colocar, em seguida, o presidente egípcio Hosni Mubarak na frente
da embalagem. Na imagem undoctored, ele era de fato arrastando atrás os chefes de estado dos EUA, Palestina e
Israel. A manipulação foi revelada por um blogueiro egípcio. 38

v 2011 - guerra civil síria (em curso)


Uma guerra de informação foi travada ao lado hostilidades armadas na Síria como adversários espalhar
desinformação via mídias sociais e outros canais digitais a fim de desacreditar o outro. Um porta-voz do Comitê
Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Síria, descreveram uma atmosfera de “caos informações”. 39 Após a
implantação de 'notícias falsas' o termo do novo presidente dos EUA, Donald Trump, em 2016, o presidente sírio,
Bashar Assad disse que “estamos vivendo em uma era notícias falsas” 40 em resposta a 2017 relatório da Anistia
Internacional 41 de uma “campanha calculada de execução extrajudicial” em uma prisão síria. O relatório afirmou que
entre 2011 e 2015 até 13.000 pessoas que se opõem ao governo de Assad foram secretamente enforcado. Em abril
de 2017, o presidente Assad disse que os relatos de um ataque químico, que matou 89 pessoas estavam “100 por
cento fabricações”. 42 Ele sugeriu que as fotografias que mostram crianças que morreram no ataque a uma cidade
controlada pelos rebeldes foram encenadas, descrevendo todo o incidente como “fabricado” e “não convincente”. 43

No entanto, o relatório forense colaborativo pelo The New York Times fato verificado afirmação de Assad que o
incidente foi 'fabricada', concluindo que o governo sírio havia caído uma bomba de cloro em um prédio de
apartamentos. 44

v 2013 - meios de comunicação australianos publicar comunicado de imprensa falso

Em um conto preventivo dos “perigos da velocidade antes de precisão”, vários meios de comunicação na Austrália publicou um
comunicado de imprensa hoax dizendo que o banco ANZ estava retirando $ 1,2

36 McChesney, RW (2011). em A Stewart / Colbert Efeito: Ensaios sobre reais impactos da News Falso, editado por htanramA Amarasingam, McFarland
& Company, Inc. Carolina do Norte. Acessado em 29/03/18: http://bit.ly/2kqhSYJ

37 Feldman, L., Leiserowitz, A. & Maibach, E. (2011). The Science of Satire: The Daily Show e The Colbert Report como fontes de público
atenção para a ciência e para o ambiente em Amarasingam, A. (Ed) A Stewart / Effect Colbert: Ensaios sobre reais impactos das notícias falsas, McFarland & Company, Inc., Carolina do

Norte. Acessado em 29/03/18: http://bit.ly/2kqhSYJ 38 Schenker. J. & Siddique, H. (2010). Hosni Mubarak Esquerda Red enfrentado ao longo adulterada Foto Tapete Vermelho em The Guardian

(17/09/2010) Acedido
29/03/18: https://www.theguardian.com/world/2010/sep/16/mubarak-doctored-red-carpet-picture 39 Wade, M. (2017). Cyberarmies, infowars e notícias falsas adicionar ao sofrimento

da Síria no The Sydney Morning Herald (2017/07/11) Acessado em 29/03/18:


https://www.google.com.au/amp/s/amp.smh.com.au/national/cyber-armies-info-wars-and-fake-news-add-to-syrias-suffering20171105-gzf8a1. html 40 Isikoff, M. (2017). Exclusivo:

Defiant Assad diz Yahoo News relatório tortura é 'notícias falsas', Yahoo News (2017/10/02). Acessado em 29/03/18:

https://www.yahoo.com/news/exclusive-defiant-assad-tells-yahoo-news-torture-report-is-fake-news-100042667.html 41 Anistia Internacional (2017). Síria: 13.000

secretamente enforcado em Saydnaya prisão militar - chocando novo relatório ( 7/2/17) Acedido 29/03/18:
https://www.amnesty.org.uk/press-releases/syria-13000-secretly-hanged-saydnaya-military-prison-shocking-new-report (Relatório completo: https://www.amnesty.org.uk

/files/human_slaughterhouse_report_0.pdf) 42 Smith-faísca, L. (2017). Assad Reivindicações Síria Chemical Anexar Foi Fabrication, em face da evidência em CNN.COM Acessado em

29/03/18:
http://edition.cnn.com/2017/04/13/middleeast/syria-bashar-assad-interview/index.html 43 ibid

44 The New York Times (2018) “Como criamos uma cena de crime virtual para investigar ataque químico da Síria”, 24 de junho. Disponível em: https: //
www.nytimes.com/interactive/2018/06/24/world/middleeast/douma-syria-chemical-attack-augmented-reality-ar-ul.html Acessado 28/06/18

6
bilhões em financiamento do projecto emblemático mina da Whitehaven Coal. 45 O comunicado de imprensa que parece
ser de ANZ banco foi escrito por ativista anti-carvão Jonathan Moylan e dirigido mídia para um executivo real. Moylan
substituído número de telefone do executivo com a sua. 46 Os preços das ações em Whitehaven Coal despencou 6%,
limpando $ 300 milhões com o valor da empresa. 47

v 2014 - Rússia e Ucrânia


Surgiram relatos da Agência de Pesquisa na Internet ( com sede em São Petersburgo) 48 como o conflito na Ucrânia
aumentou. trabalhadores antigos disse O guardião de ser “pago aos fóruns de inundação e social com os comentários
anti-ocidental e pró-Kremlin” 49 e BuzzFeed citados vazou documentos revelando as cargas de trabalho de “exércitos
troll”. Segundo estas fontes, em um dia de trabalho média, dos footsoldiers 'contratados foram para postar em artigos de
notícias 50 vezes. Cada blogueiro era manter seis contas do Facebook, publicação pelo menos três mensagens por dia
e discutindo a notícia em grupos, pelo menos, duas vezes por dia. Até o final do primeiro mês, eles eram esperados
para ter ganho 500 assinantes e obter pelo menos cinco postos em cada item por dia. Em Twitter, os blogueiros eram
esperados para gerenciar dez contas com até 2.000 seguidores e tweet 50 vezes por dia. 50 O “Stop Falso” 51 centro foi
formado na Ucrânia, (e se espalhou para mais países europeus em 2018).

v 2015 - Egyptian âncora de TV retrata jogo vídeo como evidência da ação russa na Síria
Uma âncora de telejornal é criticado por transmitir informações incorretas, depois que ele foi para o ar louvando a
intervenção russa na Síria como superior a US esforços: “Sim, este é o exército russo, este é armamento russo, este é
[Vladimir] Putin. Sim, eles são o combate ao terrorismo, verdadeiramente contrariar isso. Agora você vai ver um vídeo
terrível, aterrador.”Mas o filme foi proveniente de uma criança de cinco anos de idade YouTube fazer upload de um vídeo
game russo. 52

v 2016 - Enquetes

Estados Unidos: Nos dias imediatamente antes e depois da eleição nos EUA, “pessoas compartilharam quase tanto 'notícias
falsas' como notícia real sobre Twitter. ” 53 Uma história em particular 'notícias falsas' que circula em torno do momento da eleição
delineado um suposto abuso de anel criança supostamente liderado por Hillary Clinton, correndo para fora de uma pizzaria
chamado Comet Ping Pong. 54 Ele levou um homem para 'auto-investigar', disparando um rifle de assalto dentro do restaurante. 55

Além disso, Facebook diz uma operação, provavelmente com base na Rússia, gastou US $ 100.000 em

45 ABC (2013). Os perigos da velocidade antes de Precisão, Media Watch, Australian Broadcasting Corporation. Acessado em 29/03/18:
http://www.abc.net.au/mediawatch/transcripts/s3682970.htm

46 O comunicado de imprensa original está aqui: http://www.abc.net.au/mediawatch/transcripts/1301_fake.pdf Acessado em 29/03/18 Nota: Este press
liberação poderia ser usado em um exercício tutorial exigindo estudantes para avaliar a sua veracidade 47 ABC (2013). ações

Whitehaven Coal mergulhar após hoax media ABC. Acessado em 29/03/18:


http://www.abc.net.au/news/2013-01-07/whitehaven-coal-shares-plunge-after-media-hoax/4455362 48 Chen, A. (2015). A agência, O jornal New York Times. Acessada

29/03/18: https://www.nytimes.com/2015/06/07/magazine/the-agency.html 49 Walker, S. (2015). Salutin' Putin: dentro de uma casa trolls russo. O guardião. acessado em 29/03/18

https://www.theguardian.com/world/2015/apr/02/putin-kremlin-inside-russian-troll-house 50 Seddon, M. (2014). Documentos mostram Como Exército Troll da Rússia atingiu a

América. BuzzFeed. Acessado em 29/03/18: https://www.buzzfeed.com/


maxseddon / documentos-show-how russias-troll exército-hit-america? utm_term = .vfBjqD48 # .lsKMAzx9 51 https://www.stopfake.org/en/news/ e https://www.stopfake.org /

SMI-o-NAS / [Ambos os sítios acessada 15/06/18] 52 Phillip, A. (2015). Egípcias erros TV âncora Video Game imagens para Airstrike russa na Síria no The Washington Post.

Acessado em 29/03/18:
https://www.washingtonpost.com/news/worldviews/wp/2015/10/12/egyptian-tv-anchor-mistakes-video-game-footage-for-russianairstrikes-in-syria/?utm_term=.18aaac1e8e35 53 Collins,

K. (2017). Pessoas compartilharam quase tanta notícia falsa como verdadeira notícia no Twitter durante a eleição, Quartzo. Acessado em 29/03/18:

https://qz.com/1090903/people-shared-nearly-as-much-fake-news-as-real-news-on-twitter-during-the-election/ 54 Kang, C. (2016). Falso Notícias Onslaught

Alvos Pizzeria como Ninho de Child-Tráfico, O jornal New York Times. Acessado em 29/03/18:
https://www.nytimes.com/2016/11/21/technology/fact-check-this-pizzeria-is-not-a-child-trafficking-site.html 55 Siddiqui, F. & Svrluga, S. ( 2016). NC homem disse à polícia que foi para

a pizzaria DC com a arma para investigar teoria da conspiração, The Washington Post.
Acesso em: https://www.washingtonpost.com/news/local/wp/2016/12/04/dc-police-respond-to-report-of-a-man-with-a-gun-atcomet-ping- pong-restaurante /

7
milhares de anúncios dos EUA sobre a rede social ao longo de um período de dois anos, que incluiu a eleição. 56 UMA New York
Times investigação e pesquisa da empresa de segurança cibernética FireEye, disse que os operadores russos realizaram Facebook
e Twitter perfis dos “falsos americanos” e usado Twitter bots para enviar mensagens de “anti-Clinton”. 57

Brexit: Uma análise em larga escala dos meios de comunicação social na liderança até Brexit mostrou que “não só houve
o dobro de apoiantes Brexit em Instagram, mas eles também eram cinco vezes mais ativo do que Permanecem ativistas “. 58
Padrões semelhantes surgiram no Twitter. contas externas foram relatados para ter enviado “centenas de milhares de
tweets pró-licença no dia da votação.” 59 60

Filipinas: Rappler.com implantado jornalismo de investigação para identificar e combater campanhas de


desinformação promovida pelo Estado após a Filipinas eleição de 2016. 61

Seu método incluído 'análise big data', verificação dos fatos e desbancar conteúdo de mídia social enganosa, 62 expondo
as redes de meia-fantoches '. CEO e editor-chefe Maria Ressa e muitos de seus funcionários continuam a ser
vítimas de assédio on-line implacável ligada ao Estado 63.

v 2016-2017 - Troll fazendas e 'fake news' fins lucrativos

Como a eleição nos EUA se aproximou em 2016, relatórios internacionais de mídia revelou uma fazenda trolls rentável
executado por adolescentes na pequena cidade de Veles na Antiga República Jugoslava da Macedónia. Descobriu-se
que mais de 100 sites pró-Trump empurrando notícias fabricadas foram registrados em Veles, com um operador
ganhando US $ 16.000 nos últimos três meses da campanha 64. O conteúdo incluído histórias falsas virais sobre a
endossar candidato Papa Donald Trump eo 'acusação iminente' de Democrática presidencial esperançoso Hillary Clinton.
Os operadores dos sites de notícias falsas beneficiado significativamente dos motores de publicidade automatizados (por
exemplo, Google AdSense) rastreamento de seu conteúdo sensacionalmente falsa. Nas semanas finais da campanha
eleitoral Presidente Obama falou longamente sobre a “corrida do ouro digital”, vivida por fazenda notícias falsas Veles. 65

Sites Hyperpartisan 'notícias' que tratam de desinformação para o lucro também são predominantes nos EUA. Em 2017,
uma investigação revelou que BuzzFeed ofensa confected alimentação

56 Menn, J. & Ingram, D. (2017). Facebook diz provavelmente operação baseada em russo financiado US anúncios com mensagem política. Acessado em 29/03/18:

https://www.reuters.com/article/us-facebook-propaganda/facebook-says-likely-russian-based-operation-funded-us-ads-withpolitical-message-idUSKCN1BH2VX 57

Shane, S. (2017). O Falso americanos Rússia Criado para influenciar a eleição, O jornal New York Times. Acessado em 29/03/18:

https://www.nytimes.com/2017/09/07/us/politics/russia-facebook-twitter-election.html?mtrref=www.google.com.au 58 Polonski, V. (2016). Impacto dos meios de comunicação

social sobre o resultado do referendo da UE. Análise referendo. Acessado em 29/03/18: http: // www.
referendumanalysis.eu/eu-referendum-analysis-2016/section-7-social-media/impact-of-social-media-on-the-outcome-of-the-eureferendum/ 59 Mortimer, C. (2017). Se

você viu esses tweets, você foi alvo de propaganda Brexit russo, O Independente. Acessado em 29/03/18:

http://www.independent.co.uk/life-style/gadgets-and-tech/news/brexit-russia-troll-factory-propaganda-fake-news-twitterfacebook-a8050866.html 60 Hopkins, S. (2017 ). Brexit

Poster de Nigel Farage está sendo comparado a 'Propaganda Nazi', em comparação com cenas Documentário Auschwitz, o

Huffington Post. Acessada 29/03/18:

http://www.huffingtonpost.co.uk/entry/nigel-farages-eu-has-failed-us-all-poster-slammed-asdisgusting-by-nicola-sturgeon_uk_576288c0e4b08b9e3abdc483 61 Ressa, H .

(2016). guerra de propaganda: armas no internet, Rappler. Acessado em 29/03/18:


https://www.rappler.com/nation/148007-propaganda-war-weaponizing-internet 62 Ressa, M. (2017). Como

Facebook algoritmos democracia impacto, Rappler. Acessado em 29/03/18:


https://www.rappler.com/newsbreak/148536-facebook-algorithms-impact-democracy 63 Posetti, J. (2017). Lutando contra prolífico online Assédio: Maria Ressa em

Kilman, L. (Ed) um ataque contra um é um ataque contra todos


(UNESCO). Acessado em 30/03/18: http://unesdoc.unesco.org/images/0025/002593/259399e.pdf 64 Subramanian, S. (2017). Dentro do macedônio Complexo Notícias Falso,

Wired. Acessado em 29/03/18: https://www.wired.com/2017/02/veles-


macedónia-falso-news / 65 Remnick, D. (2016) Obama conte com uma Presidência Trump, O Nova-iorquino. Acessado em 29/03/18: https://www.newyorker.com/

revista / 2016/11/28 / obama-considera isto com-uma-trunfo-presidência

8
engajamento massivo Facebook foi a base do modelo de negócio de uma empresa Floridabased que produziu o
conteúdo falso e enganoso tendo como alvo tanto liberais e conservadores, através de uma série de sites. Seu
objetivo: “correr até suas métricas ou receitas de publicidade.” 66

v 2016 - Facebook anuncia que irá marcar 'notícias falsas'

Depois de Facebook foi acusado de facilitar a propagação da desinformação, 67 CEO Mark Zuckerberg rejeitou
inicialmente a idéia de que 'notícias falsas' compartilhado no site afetado a eleição nos EUA. 68 Mas a empresa
anunciou mais tarde que iria colaborar com fato-damas para combater 'notícias falsas', bem como tornar mais fácil
para relatar boatos e histórias bandeira disputado. 69 Em janeiro de 2018, o Facebook se afastou incluindo notícias no
seu 'newsfeed' após experiências sugeriram que seus ajustes arriscou amplificando 'notícias falsas'. 70

v 2016 - hackers colombiano revela que ele interferiu com eleições em toda a América Latina
falando à Newsweek, Andres Sepulveda alegou que ele foi contratado para perturbar e influenciar os resultados das
eleições presidenciais no México, Nicarágua, Panamá, Honduras, El Salvador, Colômbia, Costa Rica, Guatemala e
Venezuela 2006-2014. Sepulveda alegou ter liderado uma equipe de hackers que “roubaram estratégias de
campanha, manipulados a mídia social para criar falsas ondas de entusiasmo e escárnio, e instalou spyware em
escritórios da oposição” durante a eleição presidencial de 2012 mexicana. 71 Sepulveda está cumprindo uma sentença
de 10 anos por acusações de hacking-relacionados durante a eleição colombiana de 2014.

v 2016 - O ministro da Defesa do Paquistão emite um aviso retaliação nuclear em resposta a uma

'Notícias falsas' história

Depois de ler uma história em um site de notícias falsas relatando que Israel havia ameaçado Paquistão com armas
nucleares, o ministro da Defesa do Paquistão twittou: “min def israelense ameaça retaliação nuclear presumindo papel
pak na Síria contra Daesh. Israel se esquece Paquistão é um Estado nuclear também “. 72 A história fictícia continha
uma manchete com vários erros eo artigo errou o ministro da Defesa israelense. Em resposta ao tweet de ministro da
Defesa do Paquistão, o Ministério da Defesa israelense, twittou: “Os relatórios referidos pelo Def Min paquistanesa
são inteiramente falsas.”

v 2016 - O presidente eleito Donald Trump implanta a frase 'notícias falsas'


O presidente dos Estados Unidos acusa seus críticos jornalísticos (começando com CNN) de pedalar 'notícias falsas' 73. Seu
armamento do termo começou a se espalhar globalmente, com outros líderes mundiais também implantar a frase contra
jornalistas e organizações de notícias. 74

66 Silverman, C. (2017). Isto é como seu noticiário político hyperpartisan seja feito, BuzzFeed. Acessado em 29/03/18:
https://www.buzzfeed.com/craigsilverman/how-the-hyperpartisan-sausage-is-made?utm_term=.vsG9XLWjgW#.iyepD0MLqM 67 Sonnad, N. (2017). Este é agora o que acontece

quando você tenta publicar notícias falsas no Facebook, Quartzo. Acessado em 29/03/18: https://qz.com/936503/
facebooks-new-método de combate-fake-news-se fazendo-it-hard-para-pessoas-to pós-a-falso-história-sobre-irlandês-escravos / 68 Herreria, C. (2017) . Mark Zuckerberg: 'Lamento'

Rejeitando Idea Isso Facebook Falso Notícias Altered Eleição, Huffington Post. Acessado em 29/03/18:
http://www.huffingtonpost.com.au/entry/mark-zuckerberg-regrets-fake-news-facebook_us_59cc2039e4b05063fe0eed9d 69 Mosseri, A. (2016). News Feed FYI:

Addressing Hoaxes e Notícias Falso, Facebook Newsroom. Acessado em 29/03/18:


https://newsroom.fb.com/news/2016/12/news-feed-fyi-addressing-hoaxes-and-fake-news/ 70 Frenkel, F., Casey, N. & Mazur, P. (2018) . Em alguns países, do Facebook

Fiddling ampliou Notícias Falso no The New York Times. acessado


29/03/18: https://www.nytimes.com/2018/01/14/technology/facebook-news-feed-changes.html?smid=fb-nytimes&smtyp=cur 71 Robertson, J., Riley, H . & Willis, A.

(2016). UMA Como Hack uma eleição no intercepto. Acessado em 29/03/18:


https://www.bloomberg.com/features/2016-how-to-hack-an-election/ 72 Irish Times (2016) Falso Notícias História Pede Paquistão para emitir

Ameaça Nuclear, Irish Times. Acessado em 29/03/18:


https://www.irishtimes.com/news/world/asia-pacific/fake-news-story-prompts-pakistan-to-issue-nuclear-threat-1.2917737 73 Pengelly, M (2017) Trump acusa CNN de

Notícias Falsas sobre os planos Aprendiz celebridades relatados, O guardião. Acessado em 29/03/18:
https://www.theguardian.com/us-news/2016/dec/10/trump-celebrity-apprentice-cnn-fake-news 74 US News (2017) Veja um mapa interativo rastrear a

disseminação do termo 'notícias falsas' globalmente, US News. Acessado em 28/01/18:


https://www.usnews.com/news/best-countries/articles/2017-12-30/how-fake-news-charges-spread-around-the-globe

9
v 2017 - Declaração Conjunta sobre a Liberdade de Expressão e 'Notícias Falsas', Desinformação e

Propaganda
No início de 2017, uma declaração conjunta foi emitida pelo Relator Especial da ONU para a Liberdade de Opinião e
Expressão, representante da OSCE para a Liberdade dos Media, a Organização dos Relator Especial Estados
Americanos sobre Liberdade de Expressão, e da Comissão Africano dos Direitos Humanos e Direitos relator especial
das pessoas sobre a Liberdade de Expressão e Acesso à Informação expressando alarme na propagação da
desinformação e propaganda, e ataques aos meios de comunicação como 'notícias falsas'. Eles reconheceram os
impactos sobre os jornalistas e do jornalismo:

“(Nós somos) Alarmada com casos em que as autoridades públicas denegrir, intimidar e ameaçar os meios de
comunicação, incluindo, afirmando que a mídia é‘a oposição’ou é‘mentir’e tem uma agenda política oculta, o que
aumenta o risco de ameaças e violência contra jornalistas, mina a confiança do público no jornalismo como um
cão de guarda público, e pode enganar o público por borrar as linhas entre desinformação e mídia produtos que
contenham fatos independentemente verificáveis”. 75

v 2017 - agências de inteligência dos EUA avaliar a Rússia envolvimento na eleição dos EUA

Um relatório publicado em conjunto pela América do CIA, NSA e FBI em janeiro 2017 afirmou que os atores russos
haviam procurado usar “pago usuários de mídias sociais ou 'trolls'” para influenciar o resultado das eleições de 2016 nos
Estados Unidos. 76 Google, Facebook e Twitter posteriormente afirmou que as contas russos tinham sido identificados em
conexão com conteúdo político distribuído durante a eleição dos EUA. 77

v 2017 - O presidente da Venezuela descreve mídia internacional como 'notícias falsas'

Em julho de 2017, o presidente venezuelano Nicolas Maduro disse que a mídia “espalhar muitas falsas versões, muitas
mentiras. Isto é o que chamamos de notícias falsas, hoje, não é? A era da posttruth “. 78 Um mês depois, o presidente
Maduro descrito BBC e CNN como “manipuladores de informações” em um discurso abordando Assembléia
Constituinte do país. 79

v 2017 - inquéritos parlamentares lançados em 'notícias falsas' no Reino Unido, Filipinas e


Austrália
No Reino Unido, Cultura, Media e Desporto Comitê lançou um inquérito sobre 'notícias falsas', perguntando: “O que é
uma notícia falsa? Onde é tendenciosa, mas sombra comentário legítimo em propaganda e mentiras?” 80 Em seguida, a
Austrália anunciou a criação de uma comissão especial sobre o Futuro da Public Interest Jornalismo para examinar
'notícias falsas', propaganda e desinformação pública. 81 Crescentes preocupações sobre 'notícias falsas' e propaganda,
o vazamento inadequado de consumidores individuais dos dados, eo fracasso para conter o bullying on-line e
conteúdo ofensivo liderado nacional da Austrália jornalistas união - a Media, Entretenimento e Artes Alliance (MEAA) -
para chamar “ gigantes digitais”, como Google, Facebook, Twitter e YouTube para ser“regulados de forma semelhante
aos radiodifusores e forçado a

75 UN / OSCE / OAS / ACHPR (2017). Declaração Conjunta sobre a Liberdade de Expressão e “Notícias Falsas”, Desinformação, Propaganda Acessado em 29/03/18:

https://www.osce.org/fom/302796?download=true

76 https://www.dni.gov/files/documents/ICA_2017_01.pdf [Acedido 15/06/18] 77 Hudgins, J. & Newcomb, A. (2017). Google, Facebook, Twitter e Rússia: Um Timeline

na eleição '16, NBC. Acessado em: 29/03/18:


https://www.nbcnews.com/news/us-news/google-facebook-twitter-russia-timeline-16-election-n816036 78 SputnikNews (2017). Maduro acusa

mídia mundial de espalhar notícias falsas sobre a Venezuela. Acessado em 29/03/18:


https://sputniknews.com/latam/201707271055924853-maduro-media-fake-news/

79 BBC (2017). VÍDEO: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=wd_oHi41lgk Acessado em 29/03/18 80 UK Parliament (2017) 'Notícias Falsas' inquérito

lançado'. Acessado em 20/03/18: https://www.parliament.uk/business/committees/


comitês-az / / commons-selecionados cultura-media-e-sport-comité / news-Parlamento-2015 / fake-news-launch-16-17 / 81 Australian Parliament (2017). Termos de

Referência Futura de Interesse Público jornalismo. Acessado em 30/08/09: https://www.aph.gov.au/


Parliamentary_Business / Comissões / Senado / Future_of_Public_Interest_Journalism / PublicInterestJournalism / Terms_of_Reference; MEAA (2018) MEAA submissão à Sua
mensagem ACCC em plataformas digitais. Acessado em 18/4/18 https://www.meaa.org/mediaroom/meaasubmission-to-the-accc-inquiry-into-digital-platforms/

10
contribuir com um percentual de sua receita em direção jornalismo de interesse público “. 82 Nas Filipinas, o Comitê
do Senado sobre Informação Pública e Comunicação Social realizou uma audiência sobre a proliferação de notícias
falsas, enganosas e desinformação online. 83

v 2017 - a eleição presidencial no Quênia


Uma pesquisa amostra representativa de 2000 quenianos elegíveis para votar realizada três meses antes das eleições agosto
2017 constatou que 90% dos entrevistados relataram ter visto notícias falsas, com 87% das pessoas dizendo que tinham visto
'deliberadamente notícias falsas'. 84 Este conteúdo inclui material de desinformação criada para imitar o conteúdo das notícias
legítimo, com as insígnias das casas de mídia como BBC, CNN e NTV Kenya sendo mal utilizada para anexar credibilidade para
notícias falsas. 85 Desinformação e propaganda não são novos no Quênia, no entanto: “Esta época de eleição tem visto estes
migram para plataformas de mídia social populares, quer para jogar em crenças existentes, medos e preconceitos, ou para
influenciar percepções e até mesmo votos.” 86

v 2017 - As eleições nacionais na França e na Alemanha


França: O jornal britânico, O Independente informou que um estudo da Universidade de Oxford descobriram que “até um
quarto das histórias políticas compartilhada em Twitter na França foram baseadas em desinformação”. 87 Trinta e sete
organizações de notícias e parceiros de tecnologia colaborou em uma iniciativa chamada CrossCheck para verificar e
desmascarar histórias 'notícias falsas' na liderança até à votação. 88

Alemanha: Em contraste com a eleição 2016 dos Estados Unidos, a campanha eleitoral alemã foi pouco afetada
por 'notícias falsas'. 89 No entanto, o Parlamento alemão aprovou uma lei no final de junho 2017 que “multas de
mais de $ 50 milhões imposta faceboo k e outras empresas de mídia social que não retire imediatamente
conteúdos ilegais”. 90

v 2017 - agência de notícias estatal do Catar hackeado

Uma escalada da tensão no Oriente Médio entre Qatar e alguns de seus vizinhos árabes foi descrita como “a
primeira grande crise geopolítica ter sido provocada por um corte do computador” 91. De acordo com um relatório do
Quartz, citando o governo do Catar, a agência de notícias CNT foi cortado maio 2017, com uma notícia fabricada
sendo posteriormente enviados para o site. A história continha o que o Catar reivindicou foram fabricados citações
atribuídas ao emir do Qatar, Tamim bin Hamad al-Thani criticar o presidente americano Donald Trump e louvando
o Irão como um poder islâmico. Ele também citou-o falando com carinho do Hamas - uma organização terrorista
US-designado - ea Irmandade Muçulmana. Em resposta, a outros meios de comunicação na região começou a
publicar histórias negativas sobre Qatar, incluindo acusações de que estava trabalhando contra os interesses dos
EUA e

82 MEAA (2018) MEAA submissão à Sua mensagem ACCC em plataformas digitais. acessado em 18/4/18
https://www.meaa.org/mediaroom/meaa-submission-to-the-accc-inquiry-into-digital-platforms/ 83 Rappler (2017). audiência no Senado

em falso de notícias online,: RELÓGIO Rappler. Acessado em 20/03/18:


https://www.rappler.com/nation/184192-senate-hearing-fake-news-online 84 Portland e GeoPoll (2017). A

Realidade da News Falso no Quênia. Acessado em 27/03/18:


https://cdn2.hubspot.net/hubfs/325431/The-Reality-of-Fake-News-in-Kenya%20-%20FINAL.pdf?t=1502723966924 85 Sambuli, N. (2017). Como Kenya

Tornou-se a mais recente vítima da News Falso, Al Jazeera. Acessado em 29/03/18:


http://www.aljazeera.com/indepth/opinion/2017/08/kenya-latest-victim-fake-news-170816121455181.html 86 Ibid

87 Farand, C. (2017). Francês inundado mídias sociais com notícias falsas de fontes 'expostos à influência russa' à frente da eleição presidencial, o
Independent, ligação acessada 29/03/18:

http://www.independent.co.uk/news/world/europe/french-voters-deluge-fake-news-storiesfacebook-twitter-russian-influence-days-before- eleição-a7696506.html 88 BBC (2017). Fato

de verificação de notícias falsas na eleição francesa, BBC. Acessado em 01/04/18: http://www.bbc.com/news/world-europe-39495635 89 Shalal, A. & Auchard, E. (2017). campanha

eleitoral alemã em grande parte afetada por notícias ou bots falso, Reuters, link: https://www.reuters.com/
artigo / us-alemanha-eleitoral-fake / alemão-eleitoral-campanha em grande parte-inalterado-by-fake-news-ou-bots-idUSKCN1BX258 [Acessado em 15/06/18]

90 Shuster, S. (2017). A Rússia lançou um Falso Guerra News na Europa. Agora a Alemanha está lutando para trás, TIME, link:

http://time.com/4889471/germany-election-russia-fake-news-angela-merkel/ 91 Salisbury, P. (2017). O hack notícias falsas que quase começou uma guerra neste verão foi

projetado para um homem: Donald Trump, Quartzo (20/10/2017).


Acessível: https://qz.com/1107023/the-inside-story-of-the-hack-that-nearly-started-another-middle-east-war/

11
apoiar grupos terroristas, citando a história CNT falso. propaganda computacional também desempenhou um papel, com
um Twitter 'exército trolls' alimentando a hashtag “ ‫ رطق_عم_تاقالعلا_عطق‬# “-‘Cortar relações com a Qatar’- que foi de
tendências em língua árabe Twitter em junho, antes de os vizinhos do Qatar de fato começar a cortar os laços. Quartz
avaliou que o incidente quase se tornou a “primeira guerra 'fake news' para se transformar em um conflito físico.” 92

v 2017 - site de notícias Satirical bloqueado no Paquistão

O Khabaristan Times, uma coluna satírica e site que faziam parte do site de notícias
Paquistão Hoje 93 foi bloqueado no Paquistão e, portanto, deixou de ser publicada.

v 2017 - engano Tentativa de Washington Post jornalistas


The Washington Post, detecção de fraude de fonte confidencial, quebrou sua promessa de anonimato e expôs a
fraude em sua primeira página 94. Esta foi uma clara tentativa por um proponente malicioso 'fake news' para enganar
os jornalistas. 95

v 2018 - O presidente dos EUA, Donald Trump anuncia 'notícias falsas Awards'

Problemas Presidente Trump 'prêmios' para várias das principais organizações de notícias contra quem ele exerce o termo
'notícias falsas' em uma tentativa de combater sua crítica dele. 96

v 2018 - Departamento de Justiça dos EUA acusações na sonda intromissão eleição

Em 16 de fevereiro, treze cidadãos russos e uma agência de internet russo foram indiciados pelo Departamento de
Estado dos EUA em conexão com uma conspiração para perturbar as eleições dos Estados Unidos. Segundo a
acusação: “ Acusados ​e seus co-conspiradores abriu contas no PayPal, um provedor de serviços de pagamento
digital; criado falsos meios de identificação, incluindo licenças falsas de motorista; e publicadas em contas de mídia
social controlado por organização usando as identidades dessas vítimas norte-americanas. Acusados ​e seus
co-conspiradores também obteve, e tentou obter, documentos de identificação falsos para usar como prova de
identidade em conexão com a manutenção de contas e compra de anúncios em sites de mídia social.” 97 O objetivo,
a acusação indicou, era para denegrir candidato democrata Hilary Clinton, e aumentar as chances eleitorais de
Donald Trump. Esta conspiração foi promulgada por “pessoas que adotaram personas falsas online para enviar
mensagens de divisão, viajou para os EUA para coletar inteligência, e encenado comícios políticos enquanto posam
como os americanos.” 98 O presidente russo, Vladimir Putin insistiu que as partes acusadas não tivesse agido em
nome do governo russo, mas ele prometeu que nunca iria ser extraditado para ser julgado. 99 Posteriormente,
milhares de páginas, contas, tópicos do fórum e blogs foram descobertos para ser ligado à conspiração e removido
por empresas de mídia social como Facebook, Twitter, Reddit e Tumblr. 100

92 ibid

93 Pakistan Today (2018). Os antropólogos fazem contato com tribo de corte remoto ainda agradecendo Raheel Sharif. [ online] p.Khabaristan Today.
Disponível em: https://www.pakistantoday.com.pk/2017/01/11/anthropologists-make-contact-with-remote-cut-off-tribe-still-thankingraheel-sharif/ [Acessado em 06 de abril de
2018] .

94 Boburg, S., Davis, CA & Crites, A. (2017). Uma mulher se aproximou o post com dramática - e falsa - conto sobre Roy Moore. Ela
parece ser parte da operação policial disfarçado, The Washington Post. Acessados ​29/03/18: https://www.washingtonpost.com/ investigações /
a-aproximou-mulher-the-post-com-dramática - e falso --sobre-roy-moore-sje-aparece conto -to-ser-parte-ofundercover-picada-operação / 2017/11/27 /
0c2e335a-cfb6-11e7-9d3a-bcbe2af58c3a_story.html? utm_term = .c97203678d6d 95 Wilkinson, F. (2017). É Guerra eo Washington Post sabe disso, Bloomberg.
Acessado em 29/03/18:
https://www.bloomberg.com/view/articles/2017-11-29/it-s-war-and-the-washington-post-knows-it 96 Al Jazeera News (2018). Falso

Prêmios de Trump Blasted como 'aterrorizante', Al Jazeera. acessado em 29/03/18


http://www.aljazeera.com/news/2018/01/trump-fake-news-awards-blasted-terrifying-180118083000110.html 97 Departamento de Justiça (2018) Agência de

Pesquisa Internet Acusação dos Estados Unidos. acessado em 16/06/18


https://www.justice.gov/file/1035477/download 98 Volz, D & Strobel, W US Grand Jury acusa 13 cidadãos russos no Estado Departamento Prob, Reuters. Acessado em 16/06/18

https: //www.reuters.
com / artigo / EUA-trunfo-Rússia / US-grand-Júri-acusa-13-russa nacionais-em-eleitoral-intromissão-probe-idUSL2N1Q619M 99 Pengelly, M (2018) Putin:

Rússia não irá extraditar 13 cidadãos indiciados por Mueller O guardião. acessado em 16/06/18
https://www.theguardian.com/us-news/2018/mar/04/vladimir-putin-never-extradite-13-russians-robert-mueller 100 Aleem, Z (2018) Reddit Apenas

Shutdown quase 1000 russas Contas Troll, Vox Acessos 16/06/18


https://www.vox.com/world/2018/4/11/17224294/reddit-russia-internet-research-agency.

12
v 2018 - filantropo Falso faz questão diplomática entre Brasil e Venezuela
Um homem brasileiro supostamente doente mental baseada em Los Angeles usado a mídia social para enganar
as organizações de mídia respeitável, dos Advogados do Brasil, os governos da Venezuela e do Brasil, uma série
de diplomatas, grupos de extrema direita, e várias organizações de direitos humanos em acreditar que ele era um
filantropo executar uma ONG captação de recursos para cuidar de crianças venezuelanas desnutridas. A
tempestade diplomática posterior desencadeada pela resposta on-line para o trabalho 'do filantropo' resultou no
Brasil e Venezuela expulsar os diplomatas do país adversária. Enquanto um jornal referiu-se ao homem como um
representante de uma ONG norte-americana, as autoridades venezuelanas detido e preso a ele por 11 dias,
acusando-o de estar ligado a uma organização criminosa com alcance internacional. Nem história era verdadeira. 101

v 2018 - A cobertura jornalística provoca colapso da campanha de desinformação na África do Sul


Encerramento da prestigiada empresa do Reino Unido Relações Públicas, a Bell Pottinger, que tinha sido exposto
como um ator-chave no que um relatório de imprensa descreveu como uma “guerra de propaganda notícias falsas
em larga escala na África do Sul” 102. A empresa do Reino Unido, juntamente com uma empresa de marketing com
sede na Índia, tinha sido parte de um longo e secreto campanha para fomentar a polarização racial, realizada para
desacreditar críticos do então presidente Sul-Africano Jacob Zuma ea família negócios Gupta que pagou o (caro )
contas. A desinformação foi espalhado através de sites, os tweets (amplificado por bots), anúncios enganosos
online, exploração secreta do Facebook e Wikipedia, bem como hacks e vazamentos maliciosos. Jornalistas que
expostos “captura do Estado” pela família Gupta (que decidiu teria que seria nomeado como ministros no país)
foram submetidos a acusações de ser lapdogs de “capital monopolista branco”. 103 Editor Ferial Haffajee foi alvo de
uma campanha de assédio on-line durante este período, que viu sua imagem manipulada para criar falsas
impressões de sua personagem. 104 105

v 2018 - Relatório da União Europeia sobre 'notícias falsas'

No final de 2017, a União Europeia criou um grupo de peritos de alto nível sobre 'notícias falsas' e desinformação
on-line que relatou no início de 2018 com várias soluções recomendado, embora não ligou para a regulação
estatal. 106 O relatório recomendou mais transparência das notícias on-line e sua circulação; aumento media e
literacia da informação para combater a desinformação; ferramentas para capacitar os usuários e jornalistas para
combater a desinformação e promover um envolvimento positivo com tecnologias de informação em rápida
evolução; medidas para salvaguardar a diversidade e sustentabilidade do ecossistema Europeia mídia e pesquisa
continuada.

101 Filho, J. (2018). Brazilian Right Wing caiu duro para um Falso Notícias História Sobre Venezuela Provocando um incidente diplomático, A interceptação. acessado

29/03/18: https://theintercept.com/2018/01/15/fake-news-brazil-venezuela/ 102 vezes ao vivo (2017) Os Guptas, sino Pottinger e a máquina de propaganda notícias falsas. 04 de

setembro de 2017. Acessado 29/03/18 https: // www.


guia timeslive.co.za/news/south-africa/2017-09-04-the-guptas-bell-pottinger-and-the-fake-news-propaganda-machine/ 103 do manequim: Bell Pottinger - agência

Gupta Londres, criador de WMC https://www.biznews.com/global-citizen/2017/08/07/


Dummys-guia de sino-Pottinger-Gupta-WMC /; Como de Bell Pottinger, PR Firm para déspotas e os Rogues, encontrou o seu fim na África do Sul. New York Times, 4 de fevereiro de

2018. https://www.nytimes.com/2018/02/04/business/bell-pottinger-guptas-zuma-south-africa.html 104 Haffajee, F. (2017). Ferial Haffajee: A fábrica notícias falsas Gupta e eu. HuffPost

África do Sul. [Online] Disponível em: https: // www.


huffingtonpost.co.za/2017/06/05/ferial-haffajee-the-gupta-fake-news-factory-and-me_a_22126282/ [Acedido abril 2018 6]. 105 Veja Posetti, J (2018) Combate ao abuso on-line:

Quando os jornalistas e suas fontes são direcionados Em Ireton, C & Posetti, J (Eds) jornalismo, 'Falso
Notícias e Desinformação (UNESCO). Próximo. 106 da UE (2018). Relatório final do Grupo de Alto Nível de Peritos em Notícias Falso e Desinformação Online. Acessado em

27/03/18 https://ec.europa.eu/
digital single-mercado / en / news / Final-relatório-de alto nível-expert-group-falso-news e-online-desinformação

13
v 2018 - Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) Tribunal de Justiça Regional

encontra contra leis 'notícias falsas' em Gâmbia

Em fevereiro de 2018, em uma decisão histórica pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental
(CEDEAO) Tribunal de Justiça Regional, as leis de Gâmbia sobre sedição, notícias falsas e difamação foram
encontrados para violar o direito à liberdade de expressão 107. O caso foi arquivado em 2015 pela Federação de
Jornalistas africanos no exílio. Dois jornalistas foram submetidos a tortura segundo as leis, enquanto sob a custódia da
Agência Nacional de Inteligência da Gâmbia. No momento da escrita, o novo governo gambiano não tinha respondido à
decisão. No entanto, à medida que mais Estados começaram a considerar que regulamenta contra 'notícias falsas'
(veja os casos da Alemanha e Malásia identificado acima), esse julgamento serviu como um lembrete oportuno dos
riscos à liberdade de expressão representada por tais respostas regulatórias.

v 2018 - O ministro da Imigração da Austrália faíscas fileira racismo ligada-propaganda alt-direita


com a África do Sul e declara crítica 'notícias falsas'
Proteção de Fronteiras da Austrália e ministro da Imigração, Peter Dutton causou um incidente diplomático quando ele
respondeu ao jornalismo problemática inspirado pela propaganda de extrema direita sobre os planos de redistribuição de terras
na África do Sul, com a promessa de considerar a criação de uma categoria de visto especial para fast-track reivindicações
requerentes de asilo de branco (apenas) os agricultores da África do Sul 108. Na base da sua afirmação de que essas pessoas
precisavam 'salvar' por um “país civilizado” era um esconderijo de desinformação, mas ele denunciou o jornalismo crítico de seus
comentários como 'notícias falsas': “Se as pessoas pensam que eu estou indo se esconder ou dar um passo para trás por causa
de sua tolice, fabricado, crítica 'notícias falsas', então eles têm outra coisa vindo,”ele disse a um entrevistador de rádio. 109

v 2018 - Cambridge Analytica Scandal


Em março de 2018, um denunciante revelou a O observador, O jornal New York Times e Channel 4 News que um
conjunto de dados enorme retirados de milhões de usuários do Facebook tinha sido explorada por uma
acadêmica de psicologia da Universidade de Cambridge (que trabalham em privado), e uma rede de empresas
que operavam sob a égide de 'Cambridge Analytica' - uma empresa especializada em perfis psicológicos e
micro-alvo mensagens políticas. A empresa usou os dados para atingir grupos específicos de eleitores na
liderança até a eleição presidencial dos EUA de 2016. De acordo com relatórios disfarçado por Chanel 4, os
executivos da empresa se gabava de usar seus dados para o público-alvo com propaganda e desinformação.
Steve Bannon havia sido vice-presidente da empresa até que ele deixou para executar a campanha eleitoral de
Donald Trump em 2016. 110 repórteres disfarçados capturado executivos Cambridge Analytica ostentando que a
empresa e seus parceiros já havia trabalhado em mais de 200 eleições internacionais, incluindo na Argentina,
Nigéria, Quênia, Índia e República Checa. O denunciante Cambridge Analytica, Christopher Wylie, também
afirmou que a empresa “enganado” 2017 Brexit voto. 111 A empresa fechou, na esteira das divulgações.

107 Anistia Internacional (2018). Gâmbia: Regional tribunal regras draconianas leis de mídia violam os direitos humanos. Acessado em 29/03/18:
https://www.amnesty.org/en/press-releases/2018/02/gambia-regional-court-rules-draconian-media-laws-violate-human-rights/ 108 Wilson, J. (2018). A oferta de Peter Dutton para

brancos agricultores sul-Africano começou no canto direito no The Guardian. Acessados ​30/03/18: https: // www.
theguardian.com/commentisfree/2018/mar/16/peter-duttons-offer-to-white-south-african-farmers-started-on-the-far-right 109 AFP (2018). canhotos loucos estão mortos para mim:

Aus ministro empurra em frente com o plano agricultor SA, Mail & Guardian. Acessado em 29/03/18:
https://mg.co.za/article/2018-03-22-crazy-lefties-are-dead-to-me-aus-minister-pushes-ahead-with-sa-farmer-plan 110 Lee, G. (2018). Q & A em Cambridge

Analytica: As alegações até agora, explicou, FactCheck, Channel 4 News. Acessado em 29/03/18:
https://www.channel4.com/news/factcheck/cambridge-analytica-the-allegations-so-far 111 Cassidy, J. (2018). Cambridge Analytica Whistleblower afirma que batota balançou o

voto Brexit, O Nova-iorquino. Acessado em 29/03/18: https: //


www.newyorker.com/news/our-columnists/a-cambridge-analytica-whistleblower-claims-that-cheating-swung-the-brexit-vote

14
v 2018 - declaração conjunta relatores especiais da ONU sem precedentes convidando Índia
proteger um jornalista contra a desinformação alimentada ataques
assédio on-line prolífico de jornalista investigativo independente Rana Ayyub provocou uma chamada de cinco
relatores especiais das Nações Unidas para o governo indiano para fornecer proteção, seguindo a circulação em
massa de informações falsas destinadas a combater suas reportagens críticas. Ayyub foi alvo de desinformação
sobre ela em mídias sociais, incluindo vídeos 'deepfake' que falsamente sugeriu que ela tinha feito filmes
pornográficos, bem como ameaças de estupro e morte diretos. 112 Ela identificou esses ataques como tendo ligações
com o Governo indiano.

v 2018 - A evolução da tentativa de regulação da 'notícias falsas'


Em janeiro, da Alemanha 2017 de rede Enforcement Act entrou em vigor 113, exige que as plataformas de mídia social
para remover e bloquear 'notícias falsas', potencialmente odeio-incitar conteúdo. e outro conteúdo ilegal proibida pelo
Código Penal, no prazo de 24 horas a contar da notificação do mesmo, com violações, resultando em uma multa de até
50 milhões de euros. Índia propôs, em seguida, retirou-se, regras que permitiriam ao governo para retirar a acreditação
de jornalistas encontrado para ter escrito ou difundido 'notícias falsas'. 114

Em abril, Malásia aprovou uma nova lei criminalização “notícias, informações, dados e relatórios que é ou são
total ou parcialmente falsa,” com possibilidade de uma multa de US $ 123.000 e até seis anos de prisão. No
entanto, após as eleições, os novos Comunicações e Ministro Multimedia anunciou que a lei seria abolido. 115

Em maio, o presidente da Kenya assinado em lei o computador e Crimes Cibernéticos Bill, que afirma que, se uma
pessoa “publica intencionalmente dados ou desinforma falsas, enganosas ou fictícios com a intenção de que os dados
devem ser considerados ou utilizados como autêntico”, eles podem enfrentar uma pena de até quase US $ 50 000 e dois
anos de prisão. 116

Cingapura publicou um Livro Verde sobre os desafios e as implicações de falsidades on-line deliberadas em
janeiro de 2018, eo Parlamento realizou audiências públicas sobre o tema em março. As Filipinas tiveram três Bills
contra 'notícias falsas' pendente sua legislatura. 117

Camboja foi relatado para ser ponderando uma notícia lei anti-'fake.

procurador-geral da Bielorrússia anunciou um projeto de lei para impedir que supostamente a propagação de falsas
declarações de que “virar a opinião pública de cabeça para baixo, o que leva a grandes conseqüências” . 118

112 especialistas da ONU chamam de Índia para proteger jornalista Rana Ayyub da campanha de ódio on-line http://www.ohchr.org/EN/NewsEvents/Pages/
? DisplayNews.aspx newsid = 23126 & LangID = E; Acessado em 17/08/18 Veja também Ayyub, R. (2018). Na Índia, os jornalistas enfrentam ameaças slut-shaming e estupro.

https://www.nytimes.com/2018/05/22/opinion/india-journalists-slut-shaming-rape.html Acedido 17/06/18 113 Artigo 19 (2017) Alemanha: A Lei para melhorar a aplicação da lei nas

redes sociais. https://www.article19.org/wp-content/


uploads / 2017/09/170901-Legal-Análise Alemão-NetzDG-Act.pdf Accessed 16/07/2018 114 Safi, M. 2018. Índia recua ao longo

do plano de proibir jornalistas para 'notícias falsas'. acessado em 15/06/18


https://www.theguardian.com/world/2018/apr/03/india-backs-down-over-plan-to-ban-journalists-for-fake-news 115 The Straits Times. 2018. Malásia vai abolir a lei notícias

anti-falso, diz novo ministro das Comunicações Straits Times quarta-feira 22 maio,
https://www.straitstimes.com/asia/se-asia/malaysia-will-abolish-anti-fake-news-law-says-new-communications-minister Acedido 15/06/18 116 Schwartz, A. Kenya sinais projeto de lei

que criminaliza notícias falsas. acessado em 16/05/18

https://mg.co.za/article/2018-05-16-kenya-signs-bill-criminalising-fake-news 117 Tani, guerra S. 2018. da Ásia em 'notícias falsas' levanta temores reais para a liberdade de expressão. Governos

andar linha tênue entre rumores de combate e sufocante


dissidência. Nikkei Asian Review. https://asia.nikkei.com/Spotlight/Asia-Insight/Asia-s-war-on-fake-news-raises-real-fears-for-free-speech Acessado em 15/06/18

118 Minter, A. Leis notícias falsas são solução Falso Bloomberg parecer. acessado em 15/06/18
https://www.bloomberg.com/view/articles/2018-05-25/fake-news-laws-are-fake-solution

15
O Congresso brasileiro estava considerando um projeto de lei que criminaliza a publicação e partilha de qualquer
informação falsa ou incompleta na Internet em detrimento de qualquer pessoa física ou pessoa jurídica. 119

Objectivos do módulo

• Para aumentar a conscientização sobre a história de usos de formatos de notícias dos participantes por razões alheias à ética
e padrões jornalísticos

• Para capacitar os participantes a reconhecer melhor o contexto de instrumentalizar informações para


ganho pessoal ou política, lucro, ou fins de entretenimento

• Para aumentar a consciência do papel que a sátira notícias tem desempenhado em ambas as saídas de informar e notícias
confusas e consumidores de notícias

• Para equipar os participantes a estarem melhor preparados para analisar novas ameaças em contextos históricos

Resultados de aprendizagem

Até o final deste módulo, os participantes:

1. Apreciar o contexto histórico, causas e consequências da hoaxes de propaganda e notícias

2. Ser capaz de apreciar o papel eo valor da sátira notícias na crítica detentores do poder, ao mesmo tempo,
compreender a confusão que pode causar dentro públicos

3. Compreender as novas funcionalidades da arquitetura 'fake news' (como 'bots' automatizados e viralidade mídia
social), em contraste com manifestações históricas.

4. Ser capaz de informar sobre a crise 'notícias falsas' com mais nuance

Formato módulo

Este módulo foi projetado para ser entregue face-a-face ou online. Ele é destinado para execução em duas partes:
teórica e prática.

Ligando Plano de Resultados de Aprendizagem

119 Muthusubbarayan, M. 2018. notícias Falso: O que os países ao redor do mundo estão fazendo para combater a epidemia
https://qrius.com/fake-news-countries-combat-epidemic/

16
A: Teórica

Plano de módulo Número de Resultados de

horas aprendizagem

Uma palestra interativa e sessão de pergunta / resposta, que poderia ser 90 minutos 1, 2, 3

entregue tradicionalmente, ou através de uma plataforma webinar que


incentiva a participação remota. teor de conferência pode ser desenhado a
partir do resumo e linha de tempo acima. No entanto, os instrutores são
incentivados a incluir também culturalmente / pontos localmente relevantes.

B. Prático

Plano de módulo Número de Resultados de

horas aprendizagem

Um workshop / tutorial que poderia ser facilitada em uma sala de aula 90-120 1, 2, 3, 4
tradicional, ou através de uma plataforma de e-learning como Moodle, minutos
grupos no Facebook ou outros serviços que permitem a participação
on-line remoto. O exercício oficina / tutorial poderia adotar o seguinte
formato:

Eu) grupos tutoriais de ser dividido em grupos de trabalho de 3-5


participantes cada

ii) Cada grupo de trabalho é para ser fornecida com um exemplo de


um. propaganda b contemporâneo. contemporânea notícias sátira
c. um exemplo contemporâneo de um hoax notícias

iii) Cada grupo de trabalho deve: colaborativa avaliar o material (pesquisar


o indivíduo / grupo por trás do material); comparar com o material histórico
em cada caso (ou seja, o que paralelos e diferenças eles podem desenhar
com estudos de caso históricos apresentados na linha do tempo acima?).
Eles também devem referir-se a pesquisa / leituras relevantes e identificar
os novos elementos / características em cada caso (ou seja, as
características particulares à Era Digital)

iv) Cada grupo deve colaborativa escrever um resumo 400word de


sua análise) e submeter ao seu professor / tutor para revisão.

exercício alternativo: 1, 2, 3

Os participantes poderão ser convidados para mapear entradas adicionais a partir de

seus próprios países na linha do tempo

17
Atribuição sugeriu
Escrever um 2000 ensaio palavra (com referência a fontes acadêmicas / académicos) sobre o contexto histórico de uma
incidência contemporânea de um. propaganda ou b. sátira notícias ou c. uma farsa notícia. Os alunos devem comparar e
contrastar novos recursos (era digital) do caso eles selecionam historicamente comprovada e, explicando as maneiras pelas
quais os impactos do caso são ao mesmo tempo semelhante e diferente para os paralelos históricos.

materiais

O cronograma fornecido poderia ser reproduzida como um recurso interativo (com referências 'clicáveis' e artigos
incorporados, ou caixas de informação pop-up).

leituras
A. Amarasingam (2011). A Stewart / Colbert Efeito: Ensaios sobre reais impactos da News Falso,
McFarland & Company, Carolina do Norte. Bartholomew, RE, Radford, B. (2012). Os marcianos aterraram !: A

History of Media-
Impulsionada Panics e Hoaxes, McFarland & Company, Carolina do Norte. Acessado em 29/03/18:

http://bit.ly/2iYA4Zm Borden, SL, Tew, C. (2007). O Papel do Jornalista e o desempenho do Jornalismo: Ethical

Lições da News “Falso” (a sério), Jornal da Comunicação Social Ética: Questões Explorando da moralidade de

mídia, 22 (4), pp 300-14.. Cull, NJ, Holbrook, D. & Welch, D. (2003). Propaganda e Mass Persuasion: A Historical

Enciclopédia, de 1500 até o presente. ABC Clio, Oxford. Davies, N. (2008). Notícias Terra plana. Random House,

Londres. Denisova, A. (2017), Como propaganda da Revolução Russa trouxe 'trolls de hoje

fábricas, O Independente. Acessado em 29/03/18: http://www.independent.co.uk/voices/

russo-trolls-us-eleição-brexit-roots-in-revolução-a8060711.html. Herzstein. RE (1978). A guerra que ganharam Hitler:

The Most campanha de propaganda Infamous em


História, GP Putnam, Sons, New York

Kaminska, I. (2017). Um módulo de notícias falsas dos info-guerras da antiga Roma, Financeiro
Times. Acessado em 29/03/18: https://www.ft.com/content/aaf2bb08-dca2-11e6-86acf253db7791c6 Knightly, P.

(2004). The First Casualty: o correspondente de guerra como herói e Mito Maker a partir do

Crimea para o Iraque, Johns Hopkins University Press, New York Energia, S. (2017). Samantha Power: Por

Propaganda Exterior é mais perigoso agora, o


New York Times. Acessada 29/03/18: https://www.nytimes.com/2017/09/19/opinion/

samantha-poder-propaganda-falso-news.html Rodny-Gumede, Y. (2017). notícias falsas: a internet se tornou um

problema antigo para um novo


ameaça, A conversa. Acessado em 29/03/18
https://theconversation.com/fake-newsthe-internet-has-turned-an-age-old-problem-into-a-new-threat-72111

18
Soll, J. (2016). O longo e brutal história de Notícias Falso, Revista Politico. acessado
29/03/18 https://www.politico.com/magazine/story/2016/12/fake-news-history-longviolent-214535 Thompson, D.

(2017). O Facebook e Google pode aprender com a Hoax Primeira principais notícias, o

Atlântico. Acessado em 29/03/18 https://www.theatlantic.com/business/archive/2017/10/

facebook-google-fake-news-hoax / 542406 / Woolf, N. (2016). Como notícias falsas assume Facebook feeds, muitos

estão tomando sátira como fato, o


Guardião. Acessada 29/03/18: https://www.theguardian.com/media/2016/nov/17/ facebook-falso-notícias-sátira

Welch, D. (1993). O Terceiro Reich, Política e Propaganda, Second Edition, Routledge, Londres

e Nova York

sobre os autores

Julie Posetti é Senior Research Fellow no Instituto Reuters para o Estudo de Jornalismo na Universidade de

Oxford, onde ela leva o Jornalismo Inovação Projeto Alice Matthews é uma notícias e assuntos atuais jornalista no

Australian Broadcasting Corporation (ABC) em Sydney

Editor comissionado

Cherilyn Ireton. Cherilyn é jornalista Sul-Africano que dirige o World Editors Forum, dentro da Associação
Mundial de Jornais (WAN-IFRA)

Foto de capa

Tampa: Manolo Chrétien em Unsplash

Design gráfico

Mr. Clinton - mrclinton.be

Publicado julho 2018 pelo ICFJ sob Creative Commons


Attribution-Share Alike 4.0 Internacional (CC BY-SA 4.0)
https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/

19

Você também pode gostar