Você está na página 1de 9

Ficha de Avaliação

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO
Tipo de Avaliação: AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS
Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (UFPE)
Programa: CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (25001019004P6)
Modalidade: ACADÊMICO
Área de Avaliação: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO
Período de Avaliação: Avaliação Quadrienal
Data da Publicação: 20/09/2017

Parecer da comissão de área


1 – Proposta do Programa

Itens de Avaliação Peso Avaliação


1.1. Coerência, consistência, abrangência e atualização das áreas de concentração, 35.0 Muito Bom
linhas de pesquisa, projetos em andamento e proposta curricular.
1.2. Planejamento do programa com vistas a seu desenvolvimento futuro, contemplando
os desafios internacionais da área na produção do conhecimento, seus propósitos na 35.0 Muito Bom
melhor formação de seus alunos, suas metas quanto à inserção social mais rica dos seus
egressos, conforme os parâmetros da área.
1.3. Infraestrutura para ensino, pesquisa e, se for o caso, extensão. 30.0 Muito Bom

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: A proposta do programa atende muito bem aos requisitos definidos no documento de área no que tange
aos critérios de coerência, consistência e abrangência das áreas de concentração. Atualmente está organizado em
oito áreas de concentração e 19 linhas de pesquisa, o que é plenamente compatível com o tamanho e a diversidade
do seu corpo docente.

As disciplinas oferecidas pelo programa contemplam áreas do núcleo da Ciência da Computação, oferecendo uma
sólida formação ao corpo discente.

Os projetos de pesquisa contemplam as diversas linhas de pesquisa do programa, apresentando uma boa
distribuição entre os docentes, áreas e linhas.

O programa tem realizado atividades e ações de planejamento que visam o seu desenvolvimento futuro e seu
crescimento institucional, contemplando os desafios científicos e a evolução da área. Em particular, durante o
quadriênio o programa implementou diversas ações de reorganização visando o atendimento das recomendações
expressas no parecer da avaliação trienal 2010-2012. Os resultados positivos destas ações são visíveis nos
indicadores do programa neste quadriênio.

11/01/2019 20:36:16 1
Ficha de Avaliação

A infraestrutura de ensino e pesquisa é muito boa permitindo o desenvolvimento de atividades de pós-graduação de


excelência em nível internacional.

2 – Corpo Docente

Itens de Avaliação Peso Avaliação


2.1. Perfil do corpo docente, consideradas titulação, diversificação na origem de formação,
aprimoramento e experiência, e sua compatibilidade e adequação à Proposta do 30.0 Muito Bom
Programa.
2.2. Adequação e dedicação dos docentes permanentes em relação às atividades de 30.0 Muito Bom
pesquisa e de formação do programa.
2.3. Distribuição das atividades de pesquisa e de formação entre os docentes do 30.0 Muito Bom
programa.
2.4. Contribuição dos docentes para atividades de ensino e/ou de pesquisa na graduação,
com atenção tanto à repercussão que este item pode ter na formação de futuros
ingressantes na PG, quanto (conforme a área) na formação de profissionais mais
capacitados no plano da graduação. Obs.: este item só vale quando o PPG estiver ligado 10.0 Muito Bom
a curso de graduação; se não o estiver, seu peso será redistribuído proporcionalmente
entre os demais itens do quesito.

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: O programa teve, durante o quadriênio, uma média de 67,25 docentes permanentes e 13,75 docentes
colaboradores. O número de professores ativos coincide com o de docentes permanentes. Neste aspecto, o
programa atendeu plenamente a recomendação feita no parecer da avaliação trienal 2010-2012 e manteve estável o
corpo de professores ativos, balanceando e beneficiando as atividades acadêmicas do programa.

Boa parte dos docentes atua em dedicação exclusiva no programa. Observou-se que metade dos docentes
permanentes também contribuem no Mestrado Profissional em Ciência da Computação da Instituição, o que é natural
e não compromete as atividades do programa. Além disso, apenas outros dois docentes atuam em outros programas
da própria UFPE e dois de uma outra instituição.

No ano de 2016, no quadro de permanentes, um número significativo de 26 docentes possuía bolsa de Produtividade
em Pesquisa do CNPq, sendo 10 de nível 1. Além disso, um docente possuía bolsa Produtividade Sênior do CNPq e
seis possuíam bolsa de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora.

Mais de 80% dos docentes formaram alunos no quadriênio e mais de 90% orientou no período. A distribuição das
orientações é boa, sendo que os 20 docentes que mais orientaram, são responsáveis por menos de 50% das
orientações. Esta distribuição é um reflexo de uma ação explicitamente declarada na proposta do programa no
sentido de melhorar o balanceamento das orientações entre os docentes. Essa ação segue uma recomendação
expressa no parecer da avaliação trienal 2010-2012.

O corpo docente tem formação bem diversificada. A maioria dos docentes concluiu sua formação em instituições de
alto nível em Ciência da Computação. Os docentes mais experientes têm papel significativo na comunidade nacional
e ótima inserção internacional.

11/01/2019 20:36:16 2
Ficha de Avaliação

O programa apresenta um número muito bom de projetos de pesquisa em Ciência da Computação de alto nível
financiados por agências de fomento à pesquisa. Um número significativo de 65 docentes permanentes teve projetos
com financiamento e 67 docentes permanentes foram responsáveis por projetos no quadriênio.

A carga horária dedicada ao ensino de pós-graduação é adequada. Durante o quadriênio, 54 docentes permanentes
distintos ministraram disciplinas no programa. Além disso, a maioria dos docentes atua no ensino de graduação,
contribuindo para a formação qualificada de profissionais na área e na formação de futuros alunos de pós-graduação.
Alunos de graduação demonstram significativa participação em atividades de pesquisa, inclusive com participação
em artigos científicos e premiações nacionais e internacionais.

3 – Corpo Discente, Teses e Dissertações

Itens de Avaliação Peso Avaliação


3.1. Quantidade de teses e dissertações defendidas no período de avaliação, em relação 20.0 Muito Bom
ao corpo docente permanente e à dimensão do corpo discente.
3.2. Distribuição das orientações das teses e dissertações defendidas no período de 15.0 Muito Bom
avaliação em relação aos docentes do programa.
3.3. Qualidade das Teses e Dissertações e da produção de discentes autores da pós-
graduação e da graduação (no caso de IES com curso de graduação na área) na 50.0 Muito Bom
produção científica do programa, aferida por publicações e outros indicadores pertinentes
à área.
3.4. Eficiência do Programa na formação de mestres e doutores bolsistas: Tempo de 15.0 Muito Bom
formação de mestres e doutores e percentual de bolsistas titulados.

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: O programa formou um número muito significativo de mestres e doutores altamente qualificados desde
a sua criação. Particularmente, o volume de formação de mestres e doutores foi muito bom no quadriênio, sendo
compatível com os programas de nível 7 da área.

No quadriênio, foram defendidas 144 teses de doutorado e 433 dissertações de mestrado, numa média de 0,5 teses
e 1,6 dissertações por professor ativo por ano. Considerando somente bolsistas, são 26 teses de doutorado e 165
dissertações de mestrado defendidas. Ressalta-se neste aspecto, que a relação entre mestres e doutores titulados é
de 3 para 1. Isso é o resultado de ações de reestruturação implementadas pelo programa em atendimento a uma
recomendação feita no parecer da avaliação trienal 2010-2012, que observa que o programa à época havia
privilegiado largamente a formação de mestres.

O tempo mediano de formação para mestrado e doutorado foi de cerca de 28 meses e de 59 meses,
respectivamente. Focando somente em bolsistas, estes números são praticamente os mesmos. Esse tempo é
considerado bastante adequado para a área.

Quanto à qualidade das teses, mais de 40% dos discentes teve publicação no quadriênio, sendo mais de 10% em

11/01/2019 20:36:16 3
Ficha de Avaliação

periódicos nos estratos superiores (A1, A2, B1).

Se considerarmos somente os alunos de doutorado, 50% dos discentes teve publicação no quadriênio, sendo mais
de 18% em periódicos nos estratos superiores (A1, A2, B1).

Dentre os vários prêmios que as teses e dissertações do programa receberam no Quadriênio, destacamos o prêmio
de Melhor Tese Doutorado da Sociedade Brasileira de Computação em 2013 e uma Menção Honrosa no Prêmio
CAPES de Teses em 2016.

4 – Produção Intelectual

Itens de Avaliação Peso Avaliação


4.1. Publicações qualificadas do Programa por docente permanente. 65.0 Muito Bom
4.2. Distribuição de publicações qualificadas em relação ao corpo docente permanente do 30.0 Muito Bom
Programa.
4.3. Produção técnica, patentes e outras produções consideradas relevantes. 5.0 Muito Bom
4.4. Produção Artística, nas áreas em que tal tipo de produção for pertinente. - Não Aplicável

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: Durante o quadriênio, o programa teve um desempenho muito bom. Em comparação com o triênio
anterior, houve um crescimento maior que 80% na produção média anual em termos de publicações A1,
considerando periódicos e conferências, e maior que 70%, considerando apenas periódicos. Considerando todos os
estratos superiores (A1, A2, B1), a produção teve um incremento de aproximadamente 40%. Em números absolutos,
temos aproximadamente 1000 artigos em periódicos e conferências, sendo que mais da metade destes estão nos
estratos superiores do Qualis.

Considerando os principais indicadores de produtividade usados pela área, o programa tem seus índices nos
mesmos patamares dos atuais programas com nota 7. O programa se encontra entre os 10% melhores programas no
que diz respeito ao índice IRestrito, que considera somente publicações que estão nos estratos superiores.
Considerando o índice IGeral (todos os estratos), o programa se posiciona entre os 15% melhores.

A produção acadêmica no quadriênio é muito bem distribuída entre os docentes do programa, particularmente no
estrato restrito (A1, A2, B1). Observou-se, por exemplo, que os 10 docentes com maior volume de publicação
contribuem, individualmente, com 4% em média do total de publicações do programa.

A produção acadêmica destacada pelo programa (4N) é muito boa considerando os aspectos de regularidade,
participação discente, distribuição entre docentes, distribuição entre veículos e qualidade. Isso segue a tendência já
observada no conjunto total da produção do quadriênio. Nesta produção, destacamos várias publicações em revistas
e conferências que estão entre as de melhor reputação e impacto em suas respectivas áreas.

11/01/2019 20:36:16 4
Ficha de Avaliação

O programa tem um perfil exemplar no que diz respeito à produção tecnológica, incluindo patentes, softwares, e
diversos projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em parceria com empresas.

5 – Inserção Social

Itens de Avaliação Peso Avaliação


5.1. Inserção e impacto regional e (ou) nacional do programa. 35.0 Muito Bom
5.2. Integração e cooperação com outros programas e centros de pesquisa e
desenvolvimento profissional relacionados à área de conhecimento do programa, com 50.0 Muito Bom
vistas ao desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação.
5.3 - Visibilidade ou transparência dada pelo programa a sua atuação. 15.0 Muito Bom

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: O programa apresenta excelente inserção social, demonstrada pelo grande número de egressos
formados pelo programa que atuam em diversas regiões do Brasil, em particular no Norte e Nordeste. Neste sentido,
o programa contribuiu significativamente para a nucleação e consolidação de outros programas de pós-graduação
nestas regiões.

O programa tem um excelente histórico de contribuições na formação do pólo de TIC no estado, sendo parte
fundamental da articulação da UFPE para criação de um ecossistema de inovação em Recife. Desta forma, os
egressos dispõem de oportunidades de mercado compatíveis com sua qualificação acadêmica.

O programa tem histórico de cooperação com outros programas de pós-graduação do país contribuindo para
formação qualificada de profissionais e para o crescimento da área. Um exemplo de tais iniciativas é INCT para
Engenharia de Software – INES, que é sediado na instituição.

O programa e o seu corpo docente mantêm parcerias com empresas de grande porte como Motorola, Samsung, OKI
e FIAT. O programa, a partir do INCT INES, participou da concepção e operação do Instituto de Inovação em
Tecnologias da Informação e Comunicação, associado ao SENAI.

Durante o quadriênio, o programa teve projetos apoiados por agências de fomentos internacionais. Além disso, seus
docentes participaram na editoria ou revisão de periódicos internacionais, na organização e no comitê científico e na
revisão de conferencias internacionais, em sociedades internacionais, em parcerias de autorias de artigos e livros, de
projetos e de orientações. O programa também relata diversos intercâmbios em visitas, pós-doutorados, palestras e
cursos

O programa disponibiliza informações sobre suas atividades acadêmicas em páginas atualizadas, revistas, boletins
de divulgação veiculados no Brasil e no exterior.

Qualidade dos Dados

11/01/2019 20:36:16 5
Ficha de Avaliação

Quesitos de Avaliação Peso Avaliação


1 – Proposta do Programa - Muito Bom
2 – Corpo Docente 20.0 Muito Bom
3 – Corpo Discente, Teses e Dissertações 30.0 Muito Bom
4 – Produção Intelectual 40.0 Muito Bom
5 – Inserção Social 10.0 Muito Bom

Conceito da Comissão: Muito Bom

Apreciação: De forma geral, os dados são fornecidos de forma adequada. No entanto,a descrição das disciplinas
apresenta algumas inconsistências no preenchimento, assim como o preenchimento dos veículos de publicação.

Quesitos de Excelência
Atribuição de notas 6 e 7

Itens de Avaliação Peso Avaliação


Nível de desempenho (formação de doutores e produção intelectual) diferenciado em
relação aos demais programas da área; e desempenho equivalente ao dos centros - Muito Bom
internacionais de excelência na área (internacionalização e liderança).

Conceito da Comissão: Muito Bom


Apreciação: O programa é um dos mais tradicionais do país e destaca-se claramente dos demais programas da
área na produção intelectual e na formação de doutores.

Somente neste quadriênio, foram produzidos em torno de 1000 artigos em periódicos e conferências, sendo que mais
da metade destes foram publicados nos melhores veículos das subáreas da Ciência da Computação, ou seja, nos
veículos dos estratos superiores do Qualis (A1, A2, B1). Considerando os principais indicadores de produtividade
usados pela área, o programa tem seus índices nos mesmos patamares dos atuais programas com nota 7. De fato,
ele se encontra entre os 10% melhores programas no índice IRestrito, que considera somente publicações que estão
nos estratos superiores, e entre os 15% melhores considerando o índice IGeral (todos os estratos).

Em 2017, o mestrado completou 42 anos e o doutorado, 25 anos, tendo formado até o momento cerca de 1700
mestres e 650 doutores. Somente neste quadriênio, foram defendidas 433 dissertações de mestrado e 144 teses de
doutorado, numa média de 1,6 dissertações e 0,5 teses por professor ativo por ano.

Quanto à internacionalização, no histórico do programa pode ser observado um expressivo número de projetos
apoiados por agências de fomento internacionais. Seus docentes participaram na editoria ou revisão de periódicos
internacionais; na organização e comitês científicos de conferencias internacionais; em postos de coordenação em
sociedades científicas internacionais; em parcerias de autorias de artigos e livros, de projetos e de orientações com

11/01/2019 20:36:16 6
Ficha de Avaliação

docentes de centros internacionais de excelência. O programa também realiza com frequência diversos intercâmbios
em visitas, pesquisadores em pós-doutorado, palestras e cursos.

O programa apresenta excelente inserção social, demonstrada pelo grande número de egressos formados pelo
programa que atuam em diversas regiões do Brasil, em particular no Norte e Nordeste. Neste sentido, o programa
contribuiu significativamente para a nucleação e consolidação de outros programas de pós-graduação nestas
regiões.

Dois exemplos da grande capacidade de liderança e nucleação do programa são a sua atuação decisiva na criação e
consolidação do pujante ecossistema de inovação em TICs na região do Recife e o INCT para Engenharia de
Software – INES, que é sediado no programa e que envolve outros 8 programas do Nordeste.

Parecer da comissão de área sobre o mérito do programa

Quesitos de Avaliação Peso Avaliação


1 – Proposta do Programa 0.0 Muito Bom
2 – Corpo Docente 20.0 Muito Bom
3 – Corpo Discente, Teses e Dissertações 30.0 Muito Bom
4 – Produção Intelectual 40.0 Muito Bom
5 – Inserção Social 10.0 Muito Bom

Nota: 7
Apreciação
O comitê recomenda fortemente a promoção do programa para o nível 7.

O programa é uma referência nacional em pesquisa e formação de recursos humanos na área de


computação e é um dos programas de pós-graduação mais tradicionais e influentes da área no país, com
várias gerações de alunos oriundos dos mais diversos pontos do país. Uma quantidade expressiva de
docentes de outras universidades do país foi formada no programa, sobretudo nas regiões norte e
nordeste.

Um exemplo da liderança e potencial de nucleação do programa é o INCT para Engenharia de Software –


INES, que é sediado no programa e que envolve outros 8 programas do Nordeste.

O programa tem um excelente histórico de contribuições na formação do pujante polo de TIC do estado de
Pernambuco. A instituição mantém parcerias com empresas de grande porte como Motorola, Samsung,
OKI e FIAT. A partir do INCT INES, participou da concepção e operação do Instituto de Inovação em
Tecnologias da Informação e Comunicação, associado ao SENAI.

11/01/2019 20:36:16 7
Ficha de Avaliação

Durante o quadriênio foram implementadas diversas ações para atender satisfatoriamente as


recomendações expressas no parecer da avaliação trienal 2010-2012. Em particular, foram resolvidas
questões relacionadas à organização e distribuição das atividades acadêmicas dos docentes. Os
resultados positivos destas ações são visíveis nos indicadores do programa neste quadriênio.

O corpo docente do programa se destaca em vários aspectos, como o percentual de bolsistas de


produtividade (50% dos 67 permanentes), prêmios recebidos, iniciativas de parceira com a indústria,
liderança nacional em várias áreas, dentre outros.

O programa formou um número muito significativo de mestres e doutores altamente qualificados desde a
sua criação. Particularmente, o volume de formação de mestres e doutores foi muito bom no quadriênio,
sendo compatível com os programas de nível 7 da área.

Ao longo dos anos, e neste quadriênio em particular, os indicadores de produção científica e formação de
recursos humanos por docente têm sido comparáveis aos dos grandes centros internacionais. O programa
produziu em torno de 1000 artigos em periódicos e conferências, sendo que mais da metade destes estão
nos estratos superiores do Qualis (A1, A2, B1). Além disso, foram defendidas 144 teses de doutorado e
433 dissertações de mestrado, numa média de 0,5 teses e 1,6 dissertações por docente permanente por
ano

Quanto à inserção internacional, o programa se destaca pelos diversos convênios internacionais,


participação de docentes na formação de doutores em co-orientações internacionais, envio e recepção de
doutorandos para estágios sanduíche e recepção de professores visitantes estrangeiros; produção
intelectual docente de qualidade em coautoria com pesquisadores estrangeiros; participação de docentes
na organização de eventos científicos e em corpos editoriais de periódicos e comitês de programa de
conferências internacionais, bem como na avaliação de artigos de periódicos e conferências de renome.

Membros da Comissão de Avaliação


Nome Instituição
ALBA CRISTINA MAGALHAES ALVES DE MELO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
AVELINO FRANCISCO ZORZO (Coordenador Adjunto de PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE
Programas Profissionais) DO SUL
ALTIGRAN SOARES DA SILVA Universidade Federal do Amazonas
ALESSANDRO FABRICIO GARCIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE
JANEIRO
RODOLFO JARDIM DE AZEVEDO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS
ANTONIO JORGE GOMES ABELEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
LUIZ SATORU OCHI UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
LUIZ CHAIMOWICZ UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
TERESA BERNARDA LUDERMIR UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
CARLA MARIA DAL SASSO FREITAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

11/01/2019 20:36:16 8
Ficha de Avaliação

Membros da Comissão de Avaliação


Nome Instituição
PHILIPPE OLIVIER ALEXANDRE NAVAUX (Coordenador de UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
Área)
CLAUDIA LINHARES SALES UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
CARINA FRIEDRICH DORNELES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
GUILHERME HORTA TRAVASSOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
DENISE STRINGHINI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MARCONE JAMILSON FREITAS SOUZA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
ADENAUER CORREA YAMIN UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
HERMES SENGER UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS
CLÁUDIO LEONARDO LUCCHESI FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
DO SUL
EDSON NORBERTO CÁCERES (Coordenador Adjunto de FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
Programas Acadêmicos) DO SUL
EDWARD DAVID MORENO ORDONEZ FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
PAULO CESAR MASIERO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ( SÃO CARLOS )
MARIA DA GRACA CAMPOS PIMENTEL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ( SÃO CARLOS )

Complementos
Apreciações ou sugestões complementares sobre a situação ou desempenho do programa.

Recomendações da Comissão ao Programa.

A CAPES deve promover visita de consultores ao Programa?


Não
A Comissão recomenda mudança de área de avaliação?
Não
A Comissão recomenda a mudança de modalidade do programa?
Não

Parecer do CTC sobre o mérito da proposta


Parecer Final
Nota: 7

Apreciação
O CTC-ES ampliado, em sua 173ª reunião, destinada a avaliar os programas de excelência e os
programas profissionais analisados durante a Quadrienal 2017, aprova as deliberações e recomendações
elaboradas pela Comissão de Área ratificando a nota por ela atribuída.

11/01/2019 20:36:16 9