Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO – UFRJ

FACULDADE DE EDUCAÇÃO
FUNDAMENTOS FILOSOFICOS
Luciana Pereira da Silva 109147630

RESUMO
Resposta á pergunta: o que é “esclarecimento”? – Immanuel Kant

Esclarecimento [Aufklarung] significa a saída do homem de sua menoridade, da qual o culpado é


ele próprio. A menoridade é a incapacidade de fazer uso de seu entendimento sem a direção de outro
indivíduo. Para Kant o ser humano é o próprio culpado dessa menoridade se a sua causa não estiver na
ausência de entendimento, mas na ausência de decisão e coragem de servir-se de si mesmo sem a
direção de outra pessoa.
Kant faz uma crítica ao comodismo, afirma que é muito cômodo ser menor, já que se tem tudo a
mão, um livro que ensine, um guia esperitual que o conscietiza, um médico que decide por mim, etc.
Assim, não é necessario que me esforce por mim mesmo.
Kant afirma que a maioria da hunanidade considera difícil e perigosa à passagem à maioridade, pois
estão acostumados a ceder suas viddas aos tutures que se encarregam de supervision-las, assim é difícil para um
homem em particular desprender-se da minoridade quase natural a que estava acostumado. Os preceitos
e fórmulas são instrumentos mecânicos do uso racional, ou antes do abuso de seus dons naturais, são
os grilhões de uma perpétua menoridade. Quem dele se livrasse só seria capaz de dar um salto inseguro, ainda
que sobre o mais estreito fosso, pelo fato de não estar habituado a esse movimento livre.
Kant afirma que é perfeitamente possivel que o ser humano se esclareça por si mesmo, e isso é
totalmente possível se lhefor dada a liberdade, pois sempre exitem pessoas capazes de pensar por si
mesma, até mesmo entre os tutores da grande massa. Assim, para que haja esclarecimento é
fundamental que se haja liberdade. Segundo kant; “[...] o uso público de sua razão deve ser sempre
livre e só pode realizar o esclarecimento [Aufklarung] entre os homens. O uso privado da razão pode,
porém, ser muitas vezes bastante limitado, sem que isso venha a ser um empecilho ao progresso
do esclarecimento [Aufklarung].”
Essa liberdade, segundo Kant é “de fazer um uso público de sua razão”. Porém essa liberdade
acaba sendo limitada por todos os lados, na medida em que podemos usar nossa razão, mas não
podemos expressá-la. Dessa forma temos um uso privado da razão que, embora restrita, se compõe em
um importante passo na busca pelo esclarecimento. Por outro lado, o uso público da razão é o fator
que impulsiona a realização do esclarecimento, e é exatamente esse uso que nos é negado.
Kant afirma ainda que “um homem pode, sem dúvida, no que diz respeito à sua pessoa, e
mesmo assim só por algum tempo, na pane que lhe incumbe, adiar o esclarecimento [Aufklarung]. Mas
renunciar a ele quer para si mesmo quer ainda mais para sua descendência, significa ferir e atar aos
pés os sagrados direitos da humanidade.” Para Kant, pensar por própria conta e risco é algo que
demanda um desempenho e um esforço individuais, mas é necessário que o homem busque isso, por
mais dificil que seja se desvincular dos tutores que permeiam sua vida, não permitindo que saiam da
minoridade. Por isso ele acredita que a liberdade é o passo inicial para o esclareciemento.