Você está na página 1de 2

O sermão das bem-aventuranças nos ensina a viver em espírito

Mt 5. 1-12
Jesus proferiu um dos mais belos discursos da história: o sermão do monte. A despeito do que
viria a diante, onde Ele anunciaria as profecias dos últimos dias, o sermão do monte tem seu inicio com
as bem aventuranças, que na verdade é um ensinamento de como podemos e devemos viver em Espírito
e negar as obras da carne.

1. Jesus vendo a multidão [...] os ensinava... (v. 1,2)


Cristo era um mestre em Israel (Jo 3.2 “Nicodemos”) e quando ele proferiu o sermão do monte,
ele estava ensinando a multidão.

2. Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; (v.3)


A palavra bem-aventurado (Gr. Makarios) significa “feliz”. Quando Jesus pronuncia que os pobres
de espíritos são bem venturados, falava daquelas pessoas que são desprovidas de orgulho. A primeira
lição para viver em Espírito é ser humilde.

3. Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; (v.4)


Lloyd-Jones escreve: “ ‘Chorar’ é algo que vem logo depois da necessidade de ser ‘pobre de espírito’
”, e acrescenta: “Quando eu confronto Deus e a sua santidade, e contemplo a vida que devo viver, vejo
a mim mesmo, o meu total desamparo e falta de esperança”. A segunda lição para viver em Espírito é
arrepender-se.

4. Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; (v.5)


Disse o arcebispo de Trench: “[mansidão] É aquele estado de espírito em que aceitamos os seus
tratos conosco como bons e, portanto, sem discussão ou resistência”. A terceira lição para viver em
Espírito é ser render-se a vontade de Deus.

5. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; (v.6)
A palavra grega [para fartos] é chortazo, de chortos, que é geralmente traduzida como “relva” no Novo
Testamento. A ideia aqui é do pastor que leva a ovelha para os pastos verdejantes. Fome e sede de
justiça nas Escrituras frequentemente significa “salvação” (Is 51.6). A quarta lição para viver em Espírito
é anelar a salvação.

6. Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; (v.7)


Aqueles que receberam a misericórdia de Deus devem demonstrar misericórdia aos seus
companheiros. A ilustração mais vívida de como é irracional se recusar a perdoar os outros, é
apresentada na parábola do credor incompassivo (Mt 18.23-35). A quinta lição para viver em Espírito é
exercitar o perdão.

7. Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; (v.8)


Whedon diz: “Aqui está um traço de caráter que só o Espírito de Deus pode produzir. Isto é a santificação”.
A sexta lição para viver em Espírito é ser santo.

8. Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; (v.9)


Ninguém gosta de um provocador. Mas o desafio para o cristão é: Será que sou um pacificador - na
comunidade, na igreja, em casa? Este último local é o teste mais difícil de todos. A sétima lição para viver
em Espírito é ter o caráter parecido com o de Cristo.

9. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos
céus; (v. 10)
Spurgeon disse: “Não somos o caramelo da terra, somos o sal da terra, algo que o mundo tem vontade
de cuspir e não de engolir.” A oitava lição para viver em Espírito é ser inimigo do mundo e amigo de
Deus.
10. Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o
mal contra vós por minha causa. (v.11)
A caminhada cristã é repleta de incômodos, pois não pertencemos a este mundo como bem disse
Jesus (Jo 15.19). O crente não pode entender que Deus o está desamparando quando sofrer
perseguição por causa do evangelho. Não temos o direito e sermos inconvenientes, maus
funcionários, maus patrões, maus estudantes, maus filhos ou pais e afirmar que, por consequência de
nossos erros, estamos sendo perseguidos por causa do evangelho. A nona lição para viver em Espírito
é compreender que o mundo está cego e não vê a luz que nos alcançou; o nosso objetivo é
testemunhar com nossas vidas para alcançar as outras vidas.

Viver uma vida em Espírito é negar toda a liberdade para que a nossa carne seja protagonista!

Pr. Eloi Santos – 22/09/2018 – 04:12h