Você está na página 1de 96

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO


CAMPUS BARRA DO CORDA

PLANO DO CURSO TÉCNICO


EM INFORMÁTICA NA FORMA INTEGRADA
AO ENSINO MÉDIO

Barra do Corda - MA
2018
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

REITOR
Prof. Dr. Francisco Roberto Brandão Ferreira

PRÓ-REITORA DE ENSINO
Profa. Ma. Ximena Paula Nunes Bandeira Maia da Silva

DIRETORA-GERAL DO CAMPUS DE BARRA DO CORDA


Profa. Ma. Marinete Moura da Silva Lobo

DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO DE ENSINO


Prof. Me. Carlos Eduardo Penha Everton

COORDENADORA DO EIXO DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO


Profa. Esp. Nara Suellen Leoncio Chaves

ELABORADORES

Cassio da Silva Araújo


Esp. Islani de Oliveira Silva (Setor Pedagógico)
Esp. Janeth Rodrigues Martins Sousa
Me. Thiago Silva e Silva
Prof. Esp. Jeziel Costa Marinho
Prof. Esp. Robert Silva Lima
Prof. Me. Rodrigo Miranda Feitosa
Profa. Esp. Nara Suellen Leoncio Chaves

Barra do Corda - MA
2018
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

SUMÁRIO
1 IDENTIFICAÇÃO DO CURSO ............................................................................... 4
2 APRESENTAÇÃO ..................................................................................................... 5
3 JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS ........................................................................... 6
3.1 Justificativa ................................................................................................................. 6
3.2 Objetivos ..................................................................................................................... 9
4 REQUISITOS E FORMA DE ACESSO ................................................................ 10
5 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO ..................................................... 11
6 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ......................................................................... 11
6.1. Matriz Curricular .................................................................................................... 14
6.2. Ementário .................................................................................................................. 15
6.3. Estágio Curricular.................................................................................................... 81
7 CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E
EXPERIÊNCIAS ANTERIORES .......................................................................... 81
8 CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO ..................................... 82
9 BIBLIOTECA, INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ...................................... 83
10 PERFIL DO PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO ............................................... 90
10.1. Corpo Docente .......................................................................................................... 90
10.2. Corpo Técnico-Administrativo ............................................................................... 93
11 CERTIFICADOS E DIPLOMA A SEREM EMITIDOS ..................................... 94
REFERÊNCIAS ..................................................................................................................... 95
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

1 IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

Denominação do Curso: Técnico em Informática na Forma Integrada ao Ensino Médio.


Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação
Forma: Integrada ao Ensino Médio
Modalidade: Presencial
Título conferido: Técnico em Informática
Turno de funcionamento: Matutino/Vespertino
Número de vagas: 40
Regime Letivo: Anual
Tempo Mínimo: 3 anos
Tempo Máximo: 6 anos
Carga Horária Total: 3500h/relógio
Local da oferta: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão – IFMA
Campus Barra do Corda, localizado à BR 226 Km 303 s/n. Barra do Corda – MA / CEP
65950-000.

4
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

2 APRESENTAÇÃO

O presente documento trata da reformulação da Proposta Curricular do Curso Técnico


em Informática na Forma Integrada ao Ensino Médio do Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia/Campus Barra do Corda. A Educação Profissional Técnica de Nível
Médio está assentada num vasto lastro legal (leis, decretos, portarias, resoluções, etc.) que
delega às instituições de ensino a autonomia para definir a forma de organização do ensino
que melhor atende às necessidades exigidas pelo contexto em que está inserida.
Especificamente, em relação à organização curricular, a Resolução n°14 de 28 de
março de 2014, do Conselho Superior do Instituto Federal do Maranhão (CONSUP/IFMA),
que trata das Normas Gerais da Educação Profissional Técnica de Nível Médio do IFMA, no
Artigo 2º, caput, faculta aos campi a possibilidade de organizar a Educação Profissional em
regime anual ou semestral. Baseado nessa faculdade, e ainda, em motivos sólidos, propõe-se a
mudança do atual regime semestral para o anual, com efeitos apenas sobre os Cursos Técnicos
Integrados ao Ensino Médio com ingresso em 2018.
O Censo da Educação Básica é realizado anualmente e consiste na coleta dos dados de
matrículas e rendimento de alunos, de turmas, de profissionais escolar e de informações sobre
a instituição educacional. Essa coleta tem como data-base a da última quarta-feira do mês de
maio de cada ano, sendo realizada, basicamente, em 02 (duas) etapas, quais sejam: nos meses
de junho e julho (Registro de matrículas de alunos frequentes, turmas, profissionais da
educação e informações da escola) e em março do ano seguinte (registro do rendimento dos
alunos no ano anterior).
O sistema Educacenso, onde se realiza o registro dessas informações, está configurado
para a estrutura anual, e para realizar o registro, fazem-se adaptações. Contudo, a maior
dificuldade reside no momento de lançamento do rendimento anual dos alunos; inclusive, o
embaraço começa justamente no fato de o censo registrar o rendimento anual e o IFMA-
Campus Barra do Corda possuir rendimento semestral, isto é, em um único ano letivo o total
de alunos retidos, e que são registrados no educacenso, é resultado da soma dos reprovados
nos dois semestres do ano. Devido a isso, o número de estudantes que não conseguiram
aprovação acaba sendo maior, se comparado aos resultados das escolas de organização anual.

5
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Esse elevado número de retenção implica seriamente nos índices de avaliações


institucionais do campus, entre eles o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica
(IDEB), que por sinal, a partir deste ano, por força da Portaria nº 564, de 19 de abril de 2017,
do Ministério da Educação (MEC), passa a ser calculado bienalmente nos Institutos Federal
de Educação.
Acerca do censo, observa-se a insegurança jurídica gerada à escola quando o aluno
retido em um módulo qualquer fica sem ter outra turma para cursar o período (semestre) que
não logrou êxito, já que o IFMA não possui ingresso semestral. Isso ocasiona, normalmente, a
evasão do aluno, já que ele fica sem estudar pelo 1(um) semestre do ano. Essa situação torna o
plano nacional de combate à evasão e a retenção, no mínimo, contraditório.
Dentre outras razões, a comunidade escolar no IFMA Campus Barra do Corda, em
assembleia, decide pela alteração da estrutura curricular de regime semestral para a estrutura
curricular de regime anual dos cursos de forma integrada ao Ensino Médio, quesito motivador
da reformulação do Plano de Curso vigente.

3 JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS

3.1 Justificativa

Com a evolução científica e tecnológica, o deslocamento da produção para outros


mercados, a diversidade e propagação de produtos e de serviços, a busca de eficiência e de
competitividade comercial, através do uso intensivo de tecnologias de informação e de novas
formas de gestão do trabalho, são, entre outras, evidências das transformações estruturais que
modificam os modos de vida, as relações sociais e o modo do trabalho, e impõem novas
exigências às instituições responsáveis pela formação profissional dos cidadãos.
Dessa forma, amplia-se a necessidade e a possibilidade de formar os jovens capazes de
lidar com a evolução da ciência e da tecnologia e dele participar de forma proativa na
sociedade. Percebe-se, entretanto, na realidade brasileira um déficit na oferta de educação
profissional, uma vez que essa modalidade de educação de nível médio deixou de ser
oferecida nos sistemas de ensino estaduais com a extinção da Lei nº 5.962/71. Desde então a
educação profissional esteve a cargo da rede federal de ensino, mas especificamente das
6
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

escolas técnicas, dos Centros de Educação Tecnológica e das instituições do Sistema “S”
(SESI, SENAI), na sua maioria atendendo as demandas das capitais. O Curso Técnico de
Nível Médio em Informática, na forma Integrada oferecido pelo IFMA procura atender as
demandas social, cultural e econômica e as diretrizes legais, qualificando profissionais que
atendam à necessidade do mercado emergente no estado, e, sobretudo, no município local, em
conformidade com os fundamentos legais que orientam a educação brasileira.
A cidade de Barra do Corda, está localizada no centro geográfico do Maranhão (5°30'
latitude sul, 45° longitude oeste) na confluência dos Rio Corda e Rio Mearim. O Rio Corda
possui águas claras e frias, enquanto o Rio Mearim possui águas esverdeadas e mornas sendo
totalmente navegável a partir da confluência com o Rio Corda. Sua população, segundo dados
do censo de 2010, era de habitantes 82.830 habitantes. Sua população estimada para 2015 era
de 86.151 habitantes (IBGE, 2016). O Munícipio possui entre as suas principais atividades
econômicas o setor de comercio e serviços, corresponde a 45,08%, a agropecuária 47,24% e
indústrias 7,69% (IBGE, 2016).
Do ponto de vista econômico, a cidade de Barra do Corda concentra arranjos
produtivos locais focados nos setores da Pecuária, Agricultura, Extrativismo, Negócios,
Indústrias, Comércio e Serviços, bem como turismo rural. Ratificando essa afirmativa na
análise do gráfico abaixo – Sobre a Participação dos Setores econômicos no Produto Interno
Bruto (PIB) do município em 2010.

Segundo IBGE entre 2005 e 2010, o PIB do município cresceu 77,7%, passando de R$
7
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

220,8 milhões para R$ 392,4 milhões. O crescimento percentual foi superior ao verificado no
Estado, que foi de 57,3%. A participação do PIB do município na composição do PIB
estadual aumentou de 0,87% para 0,98% no período de 2005 a 2010.
Com uma população urbana de mais de 85 mil habitantes, Barra do Corda está entre as
10 maiores cidades do estado do Maranhão e de uma importância econômica muito
significativa, está inserida numa posição geográfica que favorece ao atendimento de mais de
20 municípios maranhenses. Assim, ao levar em consideração os aspectos econômicos e
sociais, demandados pelas organizações e pela sociedade desta micro região, que concentra
um comércio pujante, e ser considerada importante entreposto de serviços, impulsionaram o
Curso Técnico de Nível Médio em Informática do IFMA/ Campus Barra do Corda, com vistas
a atender uma necessidade imediata de profissionais das mais diversas áreas, com perfil e
expertises especialmente voltados para o comércio e serviços.
Nessa perspectiva, o IFMA propõe-se a oferecer o Curso Técnico de Nível Médio em
Informática, na forma Integrada, na modalidade presencial, por entender que estará
contribuindo para a elevação da qualidade dos serviços prestados à sociedade, formando o
Técnico em Informática, através de um processo de apropriação e de produção de
conhecimentos científicos e tecnológicos, capaz de impulsionar o desenvolvimento
econômico da região.
São muitas as oportunidades nesse mercado de trabalho que cresce e muda tão
rapidamente. Por essa razão, este curso não só atende a essa enorme demanda, como também
beneficia uma quantidade significativa de pessoas que necessitam de formação, qualificação e
requalificação profissional na região de Barra do Corda. A confiabilidade transmitida pela
pessoa do técnico e a sua postura ética são fatores decisivos na valorização do profissional de
informática. Seja qual for o perfil do cliente, em maior ou em menor grau, dados
confidenciais e/ou estratégicos são armazenados em sistemas de informação. A relação do
profissional de informática, dessa forma, não se dá apenas com a máquina, mas
principalmente com o ser humano. Em suma, este curso beneficiará tanto o indivíduo quanto a
sociedade, na medida em que forma profissionais adequadamente qualificados.

8
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

3.2 Objetivos

O Curso Técnico Integrado em Informática, na modalidade presencial, tem como


objetivo geral a formação de um profissional-cidadão, competente, capaz de articular teoria à
prática, demonstrando conhecimentos, habilidades e atitudes para atuar junto ao setor
produtivo com a prestação de serviços e manutenção de informática e no desenvolvimento de
sistemas. Além desse, o Curso Técnico Integrado em Informática tem os seguintes objetivos
específicos:

• Possibilitar ao aluno o resgate dos aspectos históricos da evolução tecnológica


conduzindo o aprendizado para as atuais técnicas, ferramentas e classificações
utilizadas, possibilitando uma visão holística do uso da tecnologia nas diferentes áreas
do conhecimento, capacitando-o ainda, para a operação dos principais sistemas
operacionais utilizados no mercado de trabalho, bem como a correta utilização dos
sistemas de arquivos.
• Preparar o educando para a utilização de diferentes ferramentas na internet,
possibilitando o desenvolvimento de ferramentas estáticas e dinâmicas para a WEB e a
elaboração de projetos e sistemas, alavancando o conhecimento necessário dos
protocolos e ferramentas disponíveis no mundo da internet, bem como o foco nas
constantes inovações tecnológicas.
• Capacitar os alunos para o desenvolvimento de softwares comerciais com a utilização
de modernas ferramentas, apresentado proposta de soluções inovadoras e otimizadas.
• Capacitar os alunos a utilizarem as ferramentas necessárias para o domínio de
ambiente de trabalho administrativo, possibilitando aos mesmos a exploração máxima
dos recursos de editoração de documentos, concepções de gráficos, geração de
apresentações e administração de pequenas bases de dados, sempre focando a
inovação tecnológica e a exploração de novos aplicativos voltados à solução de
problemas do dia-a-dia das empresas.
• Possibilitar ao aluno uma visão geral, sistêmica e integrada do mundo empresarial em
nível administrativo, mercadológico, organizacional, metodológico, financeiro,
estatístico, contábil, ético e legal com vistas a formar um profissional plenamente
9
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

integrado tendo suas ações pautadas na ética, no respeito à sociedade, buscando a


valorização humana e profissional, possibilitando-lhe ainda a interação com global
com o mundo da informática.

4 REQUISITOS E FORMA DE ACESSO

O campus de Barra do Corda adota requisitos e forma de acesso em conformidade


com o Art. 19 da Resolução CONSUP/IFMA n° 14/2014:
I. Mediante classificação em processo seletivo;
II. Por transferência, obedecendo ao disposto nestas Normas.
Dessa forma o ingresso do estudante dar-se-á por meio de processo seletivo a ser
divulgado por edital publicado na imprensa oficial e no sítio da instituição, com indicação dos
requisitos, condições e sistemática do processo, além do número de vagas oferecidas.
O Curso Técnico em Informática na forma Integrada ao Ensino Médio será oferecido
aos estudantes que possuem certificado de conclusão do Ensino Fundamental ou equivalente,
de acordo com a lei vigente. O estudante somente poderá ingressar no curso se apresentar o
certificado ou documento equivalente de conclusão do ensino Fundamental, no ato da
matrícula.
Tanto a Constituição Federal, quanto a Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional (Lei n° 9.394/1996) orientam que o ensino será ministrado com base na "igualdade
de condições para o acesso e a permanência na escola" (LDB, Art. 3º, Inciso I). Nesse sentido,
o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão - IFMA, por intermédio
dos seus órgãos colegiados, define estratégias específicas de seleção dos seus estudantes pelo
sistema de cotas, de sorte a contemplar as situações diferenciadas, até mesmo como uma
forma de equalizar as oportunidades de ingresso àqueles que, sem a definição de cotas
específicas, teriam dificuldades em garantir os seus direitos de ingresso nos cursos em
questão.
O ingresso, posterior à realização do processo seletivo, será possível a alunos
transferidos de outros Institutos Federais de Educação, desde que a transferência atenda aos
requisitos legais estabelecidos no Regimento Interno e que seja comprovada a existência de
vaga.
10
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

5 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO

Técnico em Informática deve ser um profissional atualizado, cooperativo,


comunicativo, ético e confiante, que atue de forma responsável, participativa e
empreendedora no desenvolvimento de atividades tecnológicas ligadas à informática. Deve
também apresentar facilidade de adaptação e estar sempre aberto a mudanças, visando
alavancar projetos e ações inovadoras para a solução de problemas apresentados nos diversos
segmentos da área.
Pode atuar em empresas que trabalham na criação de programas de computadores e
desenvolvimento de web sites, consultoria, implantação e suporte em sistemas, provedores de
acesso à internet, software e empresas informatizadas de modo geral, bem como atuar de
forma autônoma.
Habilidades gerais atribuídas ao Técnico em Informática:
• Instalar sistemas operacionais, aplicativos e periféricos para desktop e
servidores;
• Desenvolver e documentar aplicações para desktop com acesso à web e a
banco de dados;
• Realizar manutenção de computadores de uso geral;
• Desenvolver e documentar aplicações para dispositivos móveis;
• Instalar e configurar redes de computadores locais de pequeno porte.
• Desenvolver e documentar sites para internet.

Os técnicos do Curso de Informática devem ainda conhecer e respeitar os princípios


éticos que regem a sociedade, em particular os da área de informática, bem como facilitar o
acesso e a disseminação do conhecimento e ter uma visão humanística crítica e consistente
sobre o impacto de sua atuação profissional na sociedade.

6 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

O curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio está organizado em


séries, atendendo competências requeridas pela área de Informática. Apresenta uma
11
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

organização curricular flexível, possibilitando a educação continuada e permitindo ao


estudante acompanhar as mudanças de forma autônoma e crítica. A combinação entre teoria e
prática leva em conta o desenvolvimento das competências necessárias à formação técnica. A
consolidação de conhecimentos se dá, também, por meio de visitas técnicas, eventos
científicos e outros ambientes, presença em congressos, palestras, seminários e monitorias.
A organização curricular do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino
Médio observa as determinações legais presentes nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o
Ensino Médio e Educação Profissional de Nível Técnico, nos Parâmetros Curriculares do
Ensino Médio e nos Referenciais Curriculares Nacionais da educação profissional de nível
técnico, bem como na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/96, com
destaque para o que consta nos artigos 26 – A (obrigatoriedade do ensino de história e cultura
afro-brasileira e indígena); 26 § 7º (princípios da proteção e defesa civil e educação
ambiental) e § 8 (exibição de filmes de produção nacional).
Temáticas estas, que serão trabalhadas com tratamento transversal e integradora,
permeando todo o currículo, no âmbito dos demais componentes curriculares, podendo
ocorrer através de projetos integradores. As disciplinas da formação geral e da formação
profissional serão organizadas de forma integrada no currículo, dialogando entre
si. Considerando a integralidade do curso Ensino Médio e Ensino Técnico, o curso poderá ter
até 11 aulas por dia. O dia de sábado poderá ser incluído como dia letivo, caso haja
necessidade, para o cumprimento da jornada semanal prevista na matriz curricular.
O curso está organizado em regime anual, terá seus componentes curriculares
divididos em 3 (três) anos, correspondendo cada 1 (um) ano a um(a) série/ano. A matriz
curricular constitui-se de componentes curriculares do núcleo básico e do ensino técnico,
distribuída em 3500 horas/relógio, nas quais incluem 1200 horas na formação técnica. O
componente curricular de Língua Espanhola integra o currículo em caráter obrigatório,
conforme o descrito na Lei nº 13.415 de 2017 art. 35 – A § 4° com carga horária de
120h/aulas.
O Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão/Campus Barra do Corda terá ênfase em uma
Pedagogia Crítica voltada para a participação ativa dos alunos, no que eles sabem e aprendem

12
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

significativamente, respeitando-se as diversidades quanto ao crescimento individual e do


grupo. Serão valorizadas, entre outros aspectos, competências que envolvam postura ética,
responsabilidade, capacidade de organização, capacidade de trabalhar em grupo, capacidade
argumentativa, pensamento crítico, respeito às diferenças culturais, étnicas e de gênero,
iniciativa, capacidade empreendedora, criatividade e questionamentos que consolidem sua
formação.
Os fundamentos pedagógicos que estruturam a proposta curricular do curso caminham
para a proposta da concepção de educação assumida do IFMA, que visa à formação do
homem crítico, autônomo e sujeito de sua história. Homem que, ao transformar-se, transforma
o mundo porque escreve sua história e faz uso de sua cidadania.
Assim, serão utilizadas estratégias voltadas para a organização de atividades didáticas
diversificadas e integradoras que propiciem ao aluno vivenciar situações reais ou similares do
mundo do trabalho, resolver situações-problema que envolva a interação de diferentes
conteúdos na construção do conhecimento, desenvolver projetos relacionados à realidade
social e/ou profissional, desenvolver hábitos de pesquisa e estudos individuais e coletivos
visando à transformação das informações de diferentes saberes em conhecimentos próprios e
o uso adequado desses conhecimentos de forma compartilhada no trabalho e na sociedade.

13
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

6.1. Matriz Curricular

CURSO TÉCNICO EM INFORM ÁTICA NA FORMA INTEGRADA AO ENSINO MÉDIO


ANO

TOTAL
COMPONENTES CURRICULARES 1° 2° 3° AULAS
CH

LINGUA PORTUGUESA 4 4 4 12 480

MATEMÁTICA 4 4 4 12 480

EDUCAÇÃO FÍSICA 2 2 2 6 240

GEOGRAFIA 2 2 2 6 240

HISTÓRIA 2 2 2 6 240
QUÍMICA 2 2 2 6 240

BIOLOGIA 2 2 2 6 240

FÍSICA 2 2 2 6 240

LÍNGUA INGLESA 1 1 1 3 120

LÍNGUA ESPANHOLA 1 1 1 3 120

ARTES 1 1 1 3 120

FILOSOFIA 1 1 1 3 120

SOCIOLOGIA 1 1 1 3 120

SUB TOTAL 25 25 25 75 3000

FUNDAMENTOS DA INFORMÁTICA 2 2 80

ÉTICA PROFISSIONAL 1 1 40

BANCO DE DADOS 3 3 120

MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES 2 2 80

ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO 4 4 160

ENGENHARIA DE SOFTWARE 2 2 80

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS 3 3 120

REDES DE COMPUTADORES 3 3 120

EMPREENDEDORISMO 1 1 40

PROGRAMAÇÃO PARA WEB 3 3 120

PROJETO INTEGRADOR 2 2 80

DIREITO APLICADO À INFORMÁTICA 1 1 40

INGLÊS TÉCNICO 1 1 40

METODOLOGIA CIENTÍFICA 1 1 40

NOÇÕES DE SEGURANÇA DO TRABALHO 1 1 40

SUBTOTAL 11 12 7 30 1200

LIBRAS – OPTATIVA 2 2 80

CARGA HORÁRIA TOTAL DOS COMPONENTES OBRIGATÓRIOS (AULAS DE 50 MINUTOS) 4200

CARGA HORÁRIA TOTAL (CARGA HORÁRIA EM 60 MINUTOS) 3500

14
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

6.2. Ementário

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Refletir sobre as formas de constituição do imaginário coletivo nas produções literárias em
Língua Portuguesa.
• Compreender, analisar, e produzir textos em português nas diversas situações de interação
sócio-comunicativa, considerando os diversos modos de organização do discurso.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Literatura
Arte e Literatura. Gêneros Literários e Estilos Literários. Metrificação e Análise de Narrativas. 1ª
Época Medieval (Trovadorismo), 1ª Época Medieval (Novelas de Cavalaria). 2ª Época Medieval -
O Humanismo e O Teatro de Gil Vicente. O Classicismo. Quinhentismo (Literatura Informativa e
Jesuítica). O Barroco. O Arcadismo.
Gramática
Fonologia: Fonema e Letra; Classificação dos Fonemas; Encontros Vocálicos; Encontros
Consonantais e Dígrafos; Sílaba. Ortografia; Morfologia: Estrutura de Palavras; Processos de
Formação de Palavras. Linguagem: Língua e Gramática. Linguagem Verbal e Não Verbal.
Variações Linguísticas: Variação Histórica, Regional e Social; Linguagem Formal e Informal;
Texto Verbal e Não Verbal. Linguagem, Estilística e Semântica: Funções de Linguagem, Figuras
de Linguagem.
Produção Textual.
Gêneros e Tipos Textuais. Gêneros Textuais do Cotidiano: E-mail, diário. Blog. Elementos da
Organização Narrativa: Enredo, Narrador, Personagens, Tempo, Espaço (lugar). Gêneros Textuais:
Relato Pessoal e Notícia. Texto Poético, Prosa, Prosa Poética. Coesão e Coerência Textual.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. rev., ampl. e atual. conforme o
novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

15
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

CEREJA, William Roberto. Ensino de Literatura: uma proposta dialógica para o trabalho com
literatura. São Paulo: Atual, 2005.
CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: Linguagens. vol. 1, 2 e
3. 5. ed. São Paulo: Atual, 2005.
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática.
12. ed. São Paulo: Cortez, 2008.
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática ensino plural. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FARACO, C. A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
FARIA, M. A. O jornal na sala de aula. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2001. (Repensando a língua
portuguesa.)
GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São
Paulo: Martins Fontes, 2002.
MAGALHÃES, M.; RODRIGUES, B. B.; CIULLA, A. (orgs.). Referenciação. São Paulo:
Contexto, 2003. (Coleção Clássicos da Linguística).

16
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Refletir sobre as formas de constituição do imaginário coletivo nas produções literárias em
Língua Portuguesa.
• Compreender, analisar, e produzir textos em português nas diversas situações de interação
sócio-comunicativa, considerando os diversos modos de organização do discurso.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Literatura
O Romantismo. O Romantismo em Portugal. O Romantismo no Brasil - Prosa. O Romantismo no
Brasil - Poesia. O Realismo em Portugal. O Realismo no Brasil. A Poesia no Final do Séc. XIX:
Parnasianismo e Simbolismo (Maranhão Sobrinho*).
Gramática
Substantivo: Classificação e Flexão. Adjetivo: Classificação, Colocação, Flexão. O Artigo.
Numeral. Pronome: Pessoal, Tratamento, Possessivo. Demonstrativo, Indefinidos, Interrogativos e
Relativos. Verbos: Conjugações; Elementos Estruturais; Flexões Verbais; Classificação; Formação
dos Tempos Simples; Formação dos Tempos Compostos; Emprego das Formas Nominais;
Emprego dos Tempos e Modos. Advérbio. Conjunção, Preposição e Interjeição.
Produção Textual.
Gêneros Textuais: Crônica, Conto, Entrevista e Reportagem; Artigo de Opinião e Editorial. A
Crônica Reflexiva, Carta do Leitor; Manual e Anúncio Publicitário.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. rev., ampl. e atual. conforme o
novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
CEREJA, William Roberto. Ensino de Literatura: uma proposta dialógica para o trabalho com
literatura. São Paulo: Atual, 2005.
CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: Linguagens. vol. 1, 2 e
3. 5. ed. São Paulo: Atual, 2005.

17
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática.
12. ed. São Paulo: Cortez, 2008.
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática ensino plural. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FARACO, C. A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
FARIA, M. A. O jornal na sala de aula. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2001. (Repensando a língua
portuguesa.)
GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São
Paulo: Martins Fontes, 2002.
MAGALHÃES, M.; RODRIGUES, B. B.; CIULLA, A. (orgs.). Referenciação. São Paulo:
Contexto, 2003. (Coleção Clássicos da Linguística).

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Refletir sobre as formas de constituição do imaginário coletivo nas produções literárias em
Língua Portuguesa.
• Compreender, analisar, e produzir textos em português nas diversas situações de interação
sócio-comunicativa, considerando os diversos modos de organização do discurso.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Literatura
O Modernismo: O Modernismo em Portugal. O Pré Modernismo no Brasil. 1ª Fase do
Modernismo no Brasil (1922-1930) - Prosa e Poesia; 2ª fase do Modernismo no Brasil (1930-
1945) - Prosa e Poesia. A Prosa e a Poesia no Brasil após 1945. A Literatura Africana em Língua
Portuguesa.
Gramática
Período Simples e Composto por Coordenação. Período Composto por Subordinação. Período

18
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Composto por Coordenação e Subordinação. Orações Subordinadas Substantivas. Orações


Subordinadas Adjetivas e adverbiais. Pontuação. A Concordância. A Regência. A Crase. A Ordem
dos Termos nos Enunciados
Produção Textual
O Texto Dissertativo-Argumentativo. O Texto Argumentativo. Carta Aberta e Manifesto. Crítica
de Filme; Abaixo-Assinado. O Texto de Divulgação Científica e O Seminário.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. rev., ampl. e atual. conforme o
novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
CEREJA, William Roberto. Ensino de Literatura: uma proposta dialógica para o trabalho com
literatura. São Paulo: Atual, 2005.
CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: Linguagens. vol. 1, 2 e
3. 5. ed. São Paulo: Atual, 2005.
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática.
12. ed. São Paulo: Cortez, 2008.
TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática ensino plural. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2007.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FARACO, C. A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.
FARIA, M. A. O jornal na sala de aula. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2001. (Repensando a língua
portuguesa).
GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São
Paulo: Martins Fontes, 2002.

19
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Analisar propostas adequadas à intervenção no dia a dia baseando-se nas informações
apresentadas em sequência bem como reconhecer a utilização das operações básicas com
todos os campos numéricos e expressões algébricas.
• Utilizar e interpretar enunciados e modelos matemáticos para resolução de situações-
problema que envolva medições e funções matemáticas.
• Ler, interpretar e representar conjuntos e funções polinomiais algebricamente e
geometricamente relacionando com a necessidade humana e tecnológica.
• Ler, interpretar e representar as funções matemáticas algebricamente e geometricamente.
• Estabelecer conexões da trigonometria conforme a necessidade humana e o desenvolvimento
tecnológico.
• Utilizar as diferenciais em situações do dia a dia para solução de problemas de informática.
• Entender os princípios da lógica matemática em situações do cotidiano.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
1. Conjuntos 3. Função Modular
1.1. Noções de conjunto; 3.1. Definição;
1.2. Formas de representação de conjuntos; 3.2. Propriedades;
1.3. Conjunto das partes; 3.3. Gráficos.
1.4. Operações em conjuntos. 4. Função exponencial e logarítmica
2. Funções Polinomiais 4.1. Definições;
2.1. Função linear e afim; 4.2. Propriedades;
2.2. Progressão aritmética; 4.3. Progressão geométrica;
2.3. Função quadrática; 4.4. Gráficos.
2.4. Equações do primeiro e segundo graus;
2.5. Sistemas de equações;
2.6. Inequações do primeiro e segundo graus.

20
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DANTE, Luiz Roberto. Matemática. 1 ed. São Paulo: Ática, 2004.
PAIVA, Manoel. Matemática. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2005.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
IEZZI, Gelson. Matemática: ciência e aplicações. 6 ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Ler e interpretar tabelas numéricas, gráficos, equações e sistemas de equações.
• Articular, integrar e sistematizar fenômenos e teorias dentro de uma ciência e entre as várias
áreas de conhecimento.
• Determinar áreas de formas geometrias variadas.
• Compreender, analisar e aplicar conhecimentos de geometria no plano e no espaço em
situações problemas relacionando-as ao cotidiano.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
1. Trigonometria 3. Matrizes, Determinantes e Sistemas Lineares
1.1. Circunferência trigonométrica; 3.1. Definição, tipos e propriedades de matrizes;
1.2. Funções trigonométricas; 3.2. Regra de Sarrus;
1.3. Equações trigonométricas; 3.3. Propriedades;
1.4. Operações Lógicas. 3.4. Teorema de Laplace;
3.5. Definição e notação matricial;
2. Introdução à Geometria Espacial 3.6. Sistemas lineares homogêneos e não-
2.1. Área (e perímetro) das superfícies homogêneos.
poligonais planas; 4. Análise Combinatória
2.2. Círculo e circunferência; 4.1. Princípio Fundamental da Contagem – PFC;
2.3. Prismas; 4.2. Fatorial;
2.4. Pirâmides; 4.3. Permutação: simples e com repetição;

21
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

2.5. Corpos redondos. 4.4. Arranjos e Combinações simples.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DANTE, Luiz Roberto. Matemática. 1 ed. São Paulo: Ática, 2004.
PAIVA, Manoel. Matemática. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2005.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
IEZZI, Gelson. Matemática: ciência e aplicações. 6 ed. São Paulo: Saraiva, 2010

22
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Analisar propostas adequadas à intervenção no dia-a-dia reconhecendo a utilização das
operações básicas com todos os campos numéricos e expressões algébricas.
• Utilizar e interpretar modelos para a solução de problemas que envolvam o cálculo de
distâncias.
• Analisar e aplicar propostas adequadas à intervenção no dia a dia baseando-se nas
informações apresentadas em sequências.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
1. Probabilidade 4. Conceitos básicos: ponto, reta
1.1. Experimento aleatório, espaço amostral e e circunferência
evento; 4.1. Plano cartesiano;
1.2. Probabilidade;
4.2. Distância entre dois pontos;
1.3. Probabilidade condicional.
4.3. Coordenadas do ponto médio e barice
2. Matemática Financeira
4.4. Condição de alinhamento de
2.1. Taxa percentual;
três pontos;
2.2. Juro Simples;
2.3. Juro Composto. 4.5. Área de uma superfície triangular;
3. Noções de Estatística 4.6. Equações da reta;
3.1. Conceitos; 4.7. Posições relativas de duas retas.
3.2. Tabelas de distribuição de frequências; 4.8. Distância entre um ponto e uma reta.
3.3. Representações gráficas; 4.9. Equações da circunferência;
3.4. Medidas de tendência central;
3.5. Medidas de dispersão.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DANTE, Luiz Roberto. Matemática. 1 ed. São Paulo: Ática, 2004.
PAIVA, Manoel. Matemática. 1 ed. São Paulo: Moderna, 2005.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
IEZZI, Gelson. Matemática: ciência e aplicações. 6 ed. São Paulo: Saraiva, 2010

23
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: EDUCAÇÃO FÍSICA I


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Conhecer o conceito de corpo e cultura corporal do movimento, reconhecendo como estão
relacionados ao cotidiano dos educandos bem como compreender o corpo como produtor e
produto de cultura, considerando os processos ocorridos ao longo da história da humanidade.
• Conhecer as noções de primeiros socorros e maus hábitos posturais e sua relevância para os
educandos.
• Compreender os Jogos Populares Tradicionais como conteúdo da cultura corporal do
movimento produzido ao longo da história do povo e para o povo.
• Conhecer o histórico, características e aspectos técnicos do Atletismo e Handebol, assim
como vivenciar essas práticas como conteúdo da cultura corporal do movimento.
• Conhecer o conceito de lazer e sua contextualização histórica e social, compreendendo a
relação existente entre lazer, trabalho e tempo livre.
• Conhecer o histórico, características e aspectos técnicos do Futsal e esportes de raquete, assim
como vivenciar essas práticas como conteúdos da cultura corporal do movimento.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Conceito de corpo, concepções sobre o corpo ao longo da história da humanidade. Cultura corporal
do movimento e competição. Noções de Primeiros Socorros. Educação Alimentar e Nutrição. Jogos
populares tradicionais como espaço de construção de significados e valores culturais. Atletismo,
Handebol: histórico das modalidades, evolução, características e aspectos técnicos. Anatomia, noções
básicas. Corpo anatômico e corpo cultural. Jogos: origem e forma atual dos jogos. Jogos
esportivizados, cooperativos e lúdicos, valores explícitos e implícitos associados aos jogos.
Distúrbios alimentares relacionados aos padrões de beleza socialmente impostos e o impacto sobre a
saúde. Lazer: origem, contextualização histórica e conceitos. Ritmo: fatores de movimento, espaços,
planos e improvisação. Futsal e esportes de raquetes: histórico das modalidades, fundamentos e
aspectos técnicos.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BETTI, M.; ZULIANI, L.R. Educação Física Escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas.

24
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v. 1, n. 1, p. 73-81, 2002.


BRAID, L. M. C. Educação Física na escola: uma proposta de renovação. RBPS, v. 16, p. 54-58,
2003.
CASSIMIRO, E. S.; GALDINO, F. F. S. As concepções de corpo construídas ao longo da história
ocidental: da Grécia Antiga à contemporaneidade. Revista Eletrônica Print, n. 14, 2012.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CASTELLANI FILHO, L. et al. Metodologia do ensino de Educação Física. 2. ed. São Paulo:
Cortez, 2009.
DARIDO, S. C.; SOUZA JÚNIOR, O. M. Para ensinar Educação Física: possibilidades de
intervenção na escola. 7. ed. Campinas: Papirus, 2013.

COMPONENTE CURRICULAR: EDUCAÇÃO FÍSICA II


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Conhecer os fatores que influenciam na saúde na sociedade atualmente reconhecendo a
importância da prática de atividade para melhoria da qualidade de vida e saúde bem como
compreender os fatores que levam os indivíduos ao sedentarismo.
• Compreender as consequências da má postura, os principais desvios posturais e a maneira que
o exercício físico pode auxiliar na prevenção e tratamento;
• Compreender o corpo em suas dimensões biológica, cultural, histórica e social. Compreender
que as práticas da cultura corporal como os esportes se realizam no âmbito das relações
sociais, com seus problemas e contradições, onde os sujeitos assumem papéis em função das
expectativas socioculturais.
• Conhecer os tipos de deficiências existentes e a inclusão no ambiente escolar.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Qualidade de vida e saúde. Fatores que influenciam na saúde. Atividade física e saúde. Sedentarismo.
Estilo de vida, sedentarismo e prática de atividade física na sociedade contemporânea. Ergonomia,
desvios posturais. Práticas aquáticas (natação/hidroginástica). Estudo da relação homem com o meio
líquido em suas diferentes possibilidades e as práticas sistematizadas no espaço esportivo, de lazer e

25
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

da saúde. Corpo e suas diversidades: gênero, etnia, classe social e crença religiosa. Esporte e inclusão
social. Definição, classificação e histórico das lutas. Violência como problema de ordem social e sua
relação com a prática das lutas. Dança. Elaboração de coreografias. Movimento, fluência, direção e
planos.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GHIRALDELLI JÚNIOR, P. Educação Física Progressista: a Pedagogia Crítico-Social dos
Conteúdos e a Educação Física Brasileira. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1991.
GONZÁLEZ, F. J. (Org.). Dicionário crítico de Educação Física. Ijuí, 2005.
GUERIERO, D. A.; ARAÚJO, P. F. Educação física escolar ou esportivização escolar?
Efdeportes, n.78, nov. 2004.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MARANHÃO. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes curriculares do estado do Maranhão.
3. ed. São Luís: SEDUC, 2014.
MENDES, M. I. B. S.; NÓBREGA, T. P. Cultura de movimento: reflexões a partir da relação corpo,
natureza e cultura. Pensar a prática, Rio Grande do Norte, v. 12, n. 2, p. 1-10, 2009.

COMPONENTE CURRICULAR: EDUCAÇÃO FÍSICA III


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os fatores sociais e culturais que envolvem o corpo em movimento e sua relação
com as práticas estabelecidas atualmente;
• Vivenciar a dança regional e popular e o esporte utilizando técnicas que re-signifiquem o
corpo e seus movimentos, correlacionando-os ao contexto cultural e artístico. Expressar
corporalmente fazendo uso de técnicas aprendidas e explorando a criatividade;
• Conhecer as práticas corporais e a relação com a performance humana bem como o conceito
de condicionamento físico e sua relevância no cotidiano dos educandos;
• Vivenciar o Voleibol e Basquetebol considerando seus fatores culturais e sociais, sua
construção histórica e seus fundamentos e regras, reconhecendo as características que revelam
sua ligação com o modo de produção capitalista e estabelecendo uma postura crítica ao

26
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

esporte de rendimento.

EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)


Ginástica aeróbica, ginástica geral, de demonstração e ginástica laboral. Técnicas e prática.
Esportes. Basquetebol e Voleibol. Fundamentos, regras oficiais, táticas, jogadas, ataque e
defesa.Esportes coletivos e individuais desconhecidos. Histórico, aspectos técnicos e táticos. Espaço
de Criação de Jogos.Prática desportiva como possibilidade de integração social. O trabalho de
condicionamento físico. A performance humana e as práticas corporais. Qualidades Físicas. A
construção social das diferenças. Corpo e diversidade de manifestação corporal. Espaços públicos de
lazer. Práticas de lazer na comunidade. Lazer e classe social. Acessos de serviços de lazer e saúde na
comunidade. Esporte e inclusão social. Danças, ritmos e raízes da dança no Maranhão e danças
regionais. Jogos de Tabuleiro e indoor. Corpo e Violência. Prostituição Infantil, trabalho infantil,
trabalho análogo ao escravo. O furto da liberdade do corpo e suas expressões.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MONTEIRO, A. A. Corporeidade e Educação Física: histórias que não se contam na escola. São
Paulo: 2009.
SILVA, M. C. P. Corpo, movimento e Educação Física: considerações sobre a prática pedagógica.
In: ENCONTRO FLUMINENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: RUMOS DA EDUCAÇÃO
FÍSICA ESCOLAR. 2., Niterói, 1997.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

CASTELANI, Lino. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas, SP: Papirus,
1988.
DIECKERT, J. Esporte de lazer: tarefa e chance para todos. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico,
1984.
SADI, R. S. Esporte e sociedade. Brasília: Universidade de Brasília, Centro de Educação a
Distância, 2004.

27
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: GEOGRAFIA I


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos
• Identificar nas diferentes paisagens a materialização de aspectos históricos, geográficos,
sociais e as relações de poder;
• Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico, relacionando-os
com as mudanças provocadas pelas ações humanas.
• Compreender as transformações que ocorrem no espaço geográfico como resultado das
relações sociais estabelecidas e construídas historicamente
• EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
• Espaço, paisagem, lugar, região e território;
• Localização e orientação Projeções cartográficas; O espaço e suas representações cartografia
temática; Cartografia e a evolução tecnológica;
• Tectônica das placas; A estruturas e as formas do relevo; A morfogênese do relevo terrestre e
sua ocupação pelo ser humano;
• Solo (A formação do solo, Conservação dos solos, Voçorocas, Movimentos de massa,
Conservação dos solos em florestas)
• Clima (Tempo e clima, Fatores climáticos, Atributos ou elementos do clima, Tipos de clima)
• Domínios morfoclimáticos e biomas mundiais: características, importância, aproveitamento e
condições ambientais. Domínios morfoclimáticos brasileiro; Domínios Morfoclimáticos do
Maranhão.
• Hidrogeografia (Redes hidrográficas mundiais, Correntes Marítimas, Mares e Oceanos)
• Matriz Energética mundial, Políticas Ambientais e as conferências em defesa do Meio
Ambiente.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
LUCCI, Elian Alabi; BRANCO, Anselmo Lazaro; MENDONÇA, Cláudio. Território e sociedade
no mundo globalizado: Geografia geral e do Brasil. - vol. único. - São Paulo: Saraiva, 2010.
MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia: ensino médio. - vol. único. - São Paulo:

28
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Scipione, 2010.
TERRA, Lygia; ARAÚJO, Regina e GUIMARÃES, Raul Borges Conexões - Estudos de
Geografia Geral e do Brasil. Editora Moderna. São Paulo, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
FEITOSA, Antonio Cordeiro; TROVÃO, José Ribamar. Atlas escolar do Maranhão: espaço geo-
histórico e cultural. João Pessoa: Ed. Grafset, 2006.
HAESBAERT, Rogério; PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A nova des-ordem mundial. São
Paulo: Editora UNESP, 2011.
MARTINELLI, Marcelo. Mapas da geografia e cartografia temática. São Paulo: Contexto, 2003.
MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil. Editora Harbra. São Paulo, 2011
SENE, Eustáquio e MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e do Brasil: Espaço Geográfica e
Globalização. Editora Scipione. São Paulo, 2013.

29
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: GEOGRAFIA II


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender a relação existente entre os elementos culturais e o meio ambiente na
construção das identidades (nacional, regional, local).
• Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico,
relacionando-os com as mudanças provocadas pelas ações humanas;
• Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações
socioespaciais, reconhecendo as transformações técnicas e tecnológicas que determinam as
várias formas de ocupação dos espaços;
• Compreender as transformações que ocorrem no espaço geográfico como resultado das
relações sociais estabelecidas e construídas historicamente.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
• Regionalização do espaço geográfico nacional;
• Povoamento e expansão territorial brasileira;
• A questão agrária e a organização do espaço no Brasil.;
• Desigualdades socioespaciais no espaço geográfico brasileiro;
• Urbanização e organização do espaço geográfico nacional; Urbanização do espaço
geográfico Maranhense.
• A Industrialização e seu reflexo na ocupação do território nacional; O processo de
Industrialização maranhense.
• Setores produtivos e a organização da sociedade brasileira;
• O Brasil no comércio internacional;
• Matriz energética e as questões ambientais no Brasil;
• Os meios de comunicação e transportes no Brasil e no mundo globalizado.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
TERRA, Lygia; ARAÚJO, Regina e GUIMARÃES, Raul Borges Conexões - Estudos de
Geografia Geral e do Brasil. Editora Moderna. São Paulo, 2013.
SENE, Eustáquio e MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e do Brasil: Espaço Geográfica e

30
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Globalização. Editora Scipione. São Paulo, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil. Editora Harbra. São Paulo, 2011

COMPONENTE CURRICULAR: GEOGRAFIA III


CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender as transformações que ocorrem no espaço geográfico como resultado das
relações sociais estabelecidas e construídas historicamente;
• Compreender o significado histórico-geográfico das organizações políticas e
socioeconômicas em escala local, regional ou mundial;
• Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações
socioespaciais, reconhecendo as transformações técnicas e tecnológicas que determinam as
várias formas de ocupação dos espaços.
• Avaliar criticamente conflitos culturais, sociais, políticos, econômicos ou ambientais ao
longo da historia e em suas diferenças espaciais;
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
• Regionalização do espaço geográfico mundial;
• Ordenamento geopolítico mundial;
• Ordenamento geopolítico nacional;
• Globalização;
• Modelo econômico e políticas industriais nacionais;
• Comércio internacional; Mercados regionais; O Brasil no comércio internacional;
• Urbanização e a estruturação do espaço geográfico;
• Comunicação e transportes no mundo globalizado;
• O sistema de transportes nacional;
• Os atuais fluxos de informação/ comunicação e as novas territorialidades;
• As redes sociais e sua influencia nas relações econômicas, sociais e culturais atuais;

31
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

• Dinâmica populacional; Crescimento e estrutura da população; Mobilidade populacional;


• Desigualdades socioespaciais;
• Estruturação do espaço Geográfico maranhense: aspectos naturais e socioeconômicos.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
TERRA, Lygia; ARAÚJO, Regina e GUIMARÃES, Raul Borges Conexões - Estudos de
Geografia Geral e do Brasil. Editora Moderna. São Paulo, 2013.
SENE, Eustáquio e MOREIRA, João Carlos. Geografia Geral e do Brasil: Espaço Geográfico e
Globalização. Editora Scipione. São Paulo, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MORAES, Paulo Roberto. Geografia Geral e do Brasil. Editora Harbra. São Paulo, 2011

COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender a gênese e transformação de sociedades nômades, coletoras e agro-pastoris;
• Analisar a organização de sociedades na cultura, religião, economia e conflitos envolvendo
escravismo, servidão e comércio.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução ao estudo da história; primeiros seres humanos: achados arqueológicos e organização
social; das aldeias aos primeiros estados. Sociedades originais do solo brasileiro (indígenas):
origem, deslocamento de populações, estrutura social. África: origens da humanidade. Dos
primeiros humanos ao legado cultural do helenismo. Construção de significados históricos:
feudalismo, islamismo, bizantinos, monarquias na Europa moderna; renascimento cultural e
científico; expansão ultramarina europeia e o mercantilismo; reforma protestante e a contra
reforma católica.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ALVES, Alexandre. OLIVEIRA, Letícia Fagundes de. Conexões com a História. 1 ed. São

32
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Paulo: Moderna, 2010.


ARRUDA, José Jobson de A; PILETTI, Nelson. Toda História: história geral e história do Brasil.
São Paulo: Ática, 1999.
FIGUEIRA, Divalte Garcia. História: novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2000.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MOTA, Myriam Becho; BRAICK, Patrícia. Ramos. História: das cavernas ao terceiro milênio.
São Paulo: Moderna, 2001.
VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpolo. História para o ensino médio: História Geral e do
Brasil. São Paulo: Scipione, 2001.
REZENDE, Antônio Paulo; DIDIER, Maria Tereza. Rumos da História. São Paulo: Atual, 2001.

COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar nos processos históricos as relações no trabalho, na política, na economia, na
religião e na sociedade e suas afinidades na formação de estados, impérios e mundo
moderno.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
África: civilizações e organizações políticas pré-coloniais. A colonização da América espanhola. A
colonização da América inglesa e francesa. Sociedades Indígenas: etnias, identidade e diversidade.
América Portuguesa: Organização político-administrativa na América portuguesa. O Brasil
holandês. A mineração no Brasil colonial. Religião, Sociedade e Cultura na América portuguesa.
Escravismo: Tráfego Negreiro, Processo de Escravidão, Resistências e Movimentos
Abolicionistas.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ALVES, Alexandre. OLIVEIRA, Letícia Fagundes de. Conexões com a História. 1 ed. São
Paulo: Moderna, 2010.
ARRUDA, José Jobson de A; PILETTI, Nelson. Toda História: história geral e história do Brasil.

33
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

São Paulo: Ática, 1999.


FIGUEIRA, Divalte Garcia. História: novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2000.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MOTA, Myriam Becho; BRAICK, Patrícia. Ramos. História: das cavernas ao terceiro milênio.
São Paulo: Moderna, 2001.
VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpolo. História para o ensino médio: História Geral e do
Brasil. São Paulo: Scipione, 2001.
REZENDE, Antônio Paulo; DIDIER, Maria Tereza. Rumos da História. São Paulo: Atual, 2001.

COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar os aspectos culturais, políticos e econômicos encadeadores de conflitos
nacional, mundial e estruturadores de nações, governos e mercados;
• Diferenciar os discursos paternalistas, populistas, revolucionários, neoliberais e
democráticos no esboço do pós-colonialismo, pós-imperialismo e globalização;
• Compreender as características econômicas, políticas, sociais e ideológicas da
contemporaneidade.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Crise do modelo liberal: Brasil na Primeira República; Primeira Guerra Mundial; Revolução Russa
de 1917; Crise de 1929 e seus reflexos na economia mundial; Ascensão dos regimes totalitários na
Europa; Governo de Getúlio Vargas (1930-1945); A Segunda Guerra Mundial. O mundo bipolar:
Confrontos ideológicos, conflitos armados e processo de descolonização; Governos populistas no
Brasil; Experiências de esquerda na América Latina; O regime autoritário no Brasil. Outra Ordem
Mundial: Fim do socialismo real; Brasil: da redemocratização aos dias atuais; Conflitos
internacionais. A globalização e o futuro da economia mundial. África: civilizações e organizações
políticas pós-coloniais; A partilha da África e as missões civilizadoras; conflitos armados e
processo de descolonização. A política do Apartheid e a África na Era Mandela.

34
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ALVES, Alexandre. OLIVEIRA, Letícia Fagundes de. Conexões com a História. 1 ed. São
Paulo: Moderna, 2010.
ARRUDA, José Jobson de A; PILETTI, Nelson. Toda História: história geral e história do Brasil.
São Paulo: Ática, 1999.
FIGUEIRA, Divalte Garcia. História: novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2000.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MOTA, Myriam Becho; BRAICK, Patrícia. Ramos. História: das cavernas ao terceiro milênio.
São Paulo: Moderna, 2001.
VICENTINO, Cláudio; DORIGO, Gianpolo. História para o ensino médio: História Geral e do
Brasil. São Paulo: Scipione, 2001.

COMPONENTE CURRICULAR: QUIMICA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender códigos e símbolos da Química, utilizando conceitos que regem as
transformações químicas.
• Compreender dados quantitativos, estimativas, medidas e relações proporcionais presentes
na química.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução ao estudo da química; matéria e suas transformações, modelos atômicos e
representações; Tabela periódica; Ligações químicas; Funções químicas; Reações químicas;
Estequiometria.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FELTRE, R. Fundamentos da Química – Volume único, 4ª ed., São Paulo: Editora Moderna,
2005.
FONSECA, Martha Reis Marques. Química. Vol. 1. 1. ed. – São Paulo : Ática, 2013. 428 pg.
SANTOS, Wildson Luiz Pereira; SOUZA Mól, Gerson (coords.). Química cidadã. volume 1. 2.

35
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Ed. - São Paulo: Editora AJS, 2013. 458 pg.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
KOTZ, J. C.; TREICHEL, P. Jr. Química e Reações Químicas. Vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC,
2002
PERUZZO, T. M.; CANTO, E. L. Química na Abordagem do Cotidiano - 1º Ano - 4ª Ed., São
Paulo: Editora Moderna, 2012.
SARDELLA, A; MATEUS, E. Curso de Química. Vol.1, 16ª ed., São Paulo: Editora Ática, 1997.

COMPONENTE CURRICULAR: QUÍMICA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Descrever as transformações químicas interpretando os dados sobre as soluções, suas
propriedades e técnicas de preparo;
• Compreender dados quantitativos, conhecer as transformações de calor nas reações
químicas, observando suas interações moleculares através dos conceitos que envolvem a
variação de energia nas reações químicas;
• Traduzir a linguagem simbólica em discursiva e identificar os fatores que influenciam a
velocidade e o equilíbrio em fenômenos químicos, observando suas variações nas suas
constantes químicas.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Dispersões e Soluções; Estudo dos gases; Propriedades Coligativas: Termoquímica;
Eletroquímica; Cinética Química; Equilíbrio químico.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FONSECA, Martha Reis Marques. Química. Vol. 2. 1. ed. – São Paulo : Ática, 2013. 428 pg.
SANTOS, Wildson Luiz Pereira; Souza Mól, Gerson (coords.). Química cidadã: volume 2. 2. ed.
São Paulo : Editora AJS, 2013. 458 pg.

36
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: QUIMICA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Conhecer a linguagem pertinente a nomenclatura dos compostos orgânicos bem como
grupos funcionais, sua ocorrência e uso, bem como estudar a variedade desses compostos
através das suas diferentes isomerias;
• Observar o comportamento das moléculas orgânicas quanto as suas propriedades, efeitos
eletrônicos e sistemáticos das reações;
• Selecionar entre os métodos e técnicas de laboratórios o mais adequado para análises de
compostos orgânicos.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução à Química Orgânica; Hidrocarbonetos; Funções orgânicas: oxigenadas, nitrogenadas,
outras funções (haletos orgânicos, haletos de ácido, organometálicos, tiocompostos);
Estereoquímica; Estudo das propriedades físicas; efeitos eletrônicos nas ligações sigma e PI;
Caráter acido e básico em alcoóis, fenóis ácidos carboxílicos e nitrocompostos; Reações de
substituição, adição, eliminação e oxidação; Reação de Síntese de Grignard, combustão e
polimerização.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Fonseca, Martha Reis Marques. Química. Vol. 3. 1. ed. – São Paulo : Ática, 2013. 428 pg.
Santos, Wildson Luiz Pereira; Souza Mól, Gerson (coords.). Química cidadã: volume 3. 2. ed. --
São Paulo : Editora AJS, 2013. 458 pg.

37
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: BIOLOGIA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Relacionar os diversos conteúdos conceituais de Biologia na compreensão de fenômenos
ou processos biológicos;
• Conhecer e compreender a importância da citologia, reconhecendo a integração e
funcionabilidade dos componentes celulares para o ser vivo.
• Relacionar os estudos da citologia com as formas como essas células obtêm energia para
suas atividades;
• Utilizar os conceitos de citologia para estudos da histologia, identificando e classificando
os tipos histológicos;
• Identificar os processos de formação e desenvolvimento embrionário compreendendo a
importância dos mesmos para o surgimento dos elementos constitutivos de um organismo.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução à biologia. Teorias a cerca da origem da vida. Composição química dos seres vivos.
Citologia.
Metabolismo Energético Celular; Histologia; Reprodução e Embriologia.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia. 3 ed. São Paulo: Moderna,
2010. Obra em 3 v.
LOPES, S. Bio. 3 VOLUMES São Paulo: Saraiva, 2003.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNADJER, Fernando. Biologia Hoje. 3 volumes. São Paulo:
Ática, 2002.
MARCZWSKI, M; VÉLEZ, E. Ciencias Biológicas. 3 volumes São Paulo: FTD, 1999.
PAULINO, W. R. Biologia Atual. 3 volumes. São Paulo: Ática , 2003.
SOARES, J. L. Fundamentos de Biologia. 3 volumes. São Paulo: Scipione, 1999.

38
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: BIOLOGIA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar os diversos grupos de organismos vivos a partir de suas especialidades
funcionais, reconhecendo os critérios de classificação adotados pela ciência;
• Identificar as especificidades dos vírus;
• Reconhecer os membros dos reinos monera, protista, fungi, plantae e animalia,
descrevendo características e importância biológica.
• Utilizar os conhecimentos botânicos na formação de atitudes e comportamentos
ecologicamente corretos para o aproveitamento viável dos recursos vegetais de um
ecossistema e os conhecimentos da zoologia que valorizam o meio ambiente.
• Aplicar os conhecimentos botânicos e zoológicos na preservação da fauna e flora e seus
nichos ecológicos, promovendo tomadas de atitudes para a preservação dos mesmos.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
A biodiversidade do sistema de classificação dos seres vivos; Vírus; Reino monera; Reino protista;
Reino fungi; Reino Plantae e Reino Animalia.
Histologia, anatomia, morfologia e fisiologia das Angiospermas; Reino Animalia.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia. 3 ed. São Paulo: Moderna,
2010. Obra em 3 v.
LOPES, S. Bio. 3 VOLUMES São Paulo: Saraiva, 2003.
PEZZI, A.; GOWDAK, D. O.; MATTOS, N.S.de. Biologia: Citologia, Embriologia, Histologia.
São Paulo: FTD, 2010.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNADJER, Fernando. Biologia Hoje. 3 volumes. São Paulo:
Ática, 2002.
MARCZWSKI, M; VÉLEZ, E. Ciencias Biológicas. 3 volumes São Paulo: FTD, 1999.
PAULINO, W. R. Biologia Atual. 3 volumes. São Paulo: Ática , 2003.
SOARES, J. L. Fundamentos de Biologia. 3 volumes. São Paulo: Scipione, 1999.

39
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: BIOLOGIA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Utilizar os conhecimentos genéticos na compreensão de fenômenos, fatos, processos e
ideias, de modo a construir seus próprios conceitos e generalizações.
• Entender a importância da genética para a variabilidade existente na biosfera.
• Aplicar os conhecimentos da Evolução Orgânica dos seres vivos na compreensão dos
fenômenos de transformação biológica, reconhecendo sua importância;
• Julgar ações e intervenções, identificando aquelas que visam à preservação e à
implementação da saúde individual e coletiva dos diversos ecossistemas.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Visão histórica a cerca da genética; Leis da Genética; Hereditariedade.
Evolução; Ecologia.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AMABIS, José Mariano. MARTHO, Gilberto Rodrigues. Biologia. 3 ed. São Paulo: Moderna,
2010. Obra em 3 v.
LOPES, S. Bio. 3 VOLUMES São Paulo: Saraiva, 2003.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNADJER, Fernando. Biologia Hoje. 3 volumes. São Paulo:
Ática, 2002.
MARCZWSKI, M; VÉLEZ, E. Ciências Biológicas. 3 volumes São Paulo: FTD, 1999.
PAULINO, W. R. Biologia Atual. 3 volumes. São Paulo: Ática , 2003.
SOARES, J. L. Fundamentos de Biologia. 3 volumes. São Paulo: Scipione, 1999.

40
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Caracterizar causas ou efeitos dos movimentos de partículas, substâncias, objetos ou corpos
celestes;
• Compreender fenômenos decorrentes da interação entre radiação e a matéria em suas
manifestações em processos naturais ou tecnológicos;
• Analisar as transformações das diversas formas de energia em sistemas conservativos e não
conservativos.
• Identificar a força gravitacional como a força responsável pelo movimento de um planeta
em torno do sol ou de um planeta em torno de outro.
• Caracterizar a condição de equilíbrio estático de um ponto material.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução ao estudo da Física. Sistema Internacional de Unidades. Notação científica e Ordem de
Grandeza. Cinemática escalar. Cinemática vetorial. Forças no Movimento circular. Dinâmica.
Energia. Quantidade de movimento. Gravitação Universal Estática. Hidrostática. Hidrodinâmica
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GUIMA RÃES, Osvaldo; PIQUEIRA, José Robert; CARRON, Wilson. Física. Vol 1.São Paulo:
Ática, 2013.
YAMAMOTO, Kazuhito; FUKE, Luiz Felipe.Física para o Ensino Médio.3. ed. São Paulo:
Saraiva, 2013.
GASPAR, Alberto. Compreendendo a Física. 2ªed. São Paulo: Ática, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GREF: Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física 1: Mecânica. SãoPaulo: EdUSP,
2000.
Antônio Máximo e Beatriz Alvarenga. Física (Ensino Médio), Vol.01, 1ª Ed. Editora Scipione,
2013.

41
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os conceitos físicos associados com a termologia.
• Relacionar os fenômenos de termologia estudados com as respectivas grandezas físicas.
• Interpretar e resolver problemas que contemplem a termologia.
• Compreender a importância do estudo da termologia no mundo vivencial e nos
equipamentos e procedimentos tecnológicos atuais.
• Compreender e analisar os princípios básicos da óptica geométrica, e dos princípios de
propagação das ondas em situações-problema relacionando-os ao cotidiano.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)

Termologia. Dilatação dos sólidos e dos líquidos. Calorimetria. Estudo dos gases. Termodinâmica.
Óptica Geométrica. Ondulatória.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FUKE, Luiz Felipe, KAZUHITO Yamamoto. Física para o Ensino Médio, Vol. 1, 1ª. Ed. São
Paulo: Saraiva, 2010.
GASPAR, Alberto. Compreendendo a Física. 2ªed. São Paulo: Ática, 2013.
GUIMARÃES, Osvaldo; PIQUEIRA, José Robert; CARRON, Wilson. Física. Vol 2.São Paulo:
Ática, 2013.
MAXIMO, Antonio, ALVARENGA, Beatriz. Curso de Física, Vol. 1 – 1ªed. – São Paulo:
Editora Scipione, 2011.
PARANÁ, Djalma Nunes da Silva. Física Série Novo Ensino Médio. Volume Único. Editora
Ática. São Paulo. 2006.
YAMAMOTO, Kazuhito; FUKE, Luiz Felipe. Física para o Ensino Médio.3. ed. São Paulo:
Saraiva, 2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GASPAR, Alberto. Física Série Brasil – Ensino Médio. Volume Único. 1ª Ed. – Editora Ática.
São Paulo. 2004.

42
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

GREF: Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física 2: Mecânica. SãoPaulo: EdUSP, 2000.
GUALTER & ANDRE; Física para o Segundo Grau, Volume Único, Ed.: Saraiva. Terceira
edição, 1998.
MÁXIMO, Antônio. ALVARENGA, Beatriz. Física (Ensino Médio), Vol.02, 1ª Ed. Editora
Scipione, 2013.
RAMALHO, NICOLAU E TOLEDO; Fundamentos de Física I (Mecânica), Ed.: Moderna, 9ª
Edição, 2007.

COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender e analisar os princípios básicos da Eletrostática em situações problemas
relacionando-os ao cotidiano.
• Utilizar os conceitos e princípios da Eletrodinâmica e do Eletromagnetismo na
compreensão dos fenômenos físicos presentes no dia-a-dia.
• Utilizar noções básicas da Física moderna para aplicá-los em situações problemas
relacionando-os ao cotidiano.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Eletrostática. Princípios da eletrostática. Lei de Coulomb. Campo elétrico. Trabalho e Potencial
elétrico. Eletrodinâmica: Tensão e corrente elétrica. Leis de Ohm. Potência e Energia Elétrica.
Associação de resistores. Geradores Elétricos. Receptores Elétricos. Capacitores;
Eletromagnetismo: Campo magnético. Força magnética. Indução Eletromagnética. Noções de
Física Moderna. Introdução a Física Moderna.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
MAXIMO, Antonio, ALVARENGA, Beatriz. Curso de Física, 1ª Ed. – São Paulo: Editora
Scipione, 2011.
FUKE, Luiz Felipe, KAZUHITO Yamamoto. Física para o Ensino Médio, 1ª Ed. São Paulo:
Saraiva, 2010.
PARANÁ, Djalma Nunes da Silva. Física Série Novo Ensino Médio. Volume Único. Editora

43
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Ática. São Paulo. 2006.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
GASPAR, Alberto. Física Série Brasil – Ensino Médio. Volume Único. 1ª Ed. – Editora Ática.
São Paulo. 2004.
GUALTER & ANDRE; Física para o Segundo Grau, Volume Único, Ed.: Saraiva. Terceira
edição, 1998.
RAMALHO, NICOLAU E TOLEDO; Fundamentos de Física I (Mecânica), Ed.: Moderna, 9ª
Edição, 2007.
SANT’ANNA, Blaidi, MARTINI, Glorinha, CARNEIRO REIS, Hugo, SPINELLI, Walter.
Conexões com a Física 1º Ano. Editora Moderna. 2011.

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA INGLESA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Conhecer a história da formação da língua inglesa e reconhecer sua influente cultura
internacional.
• Selecionar, aplicar e prever diferentes estratégias na leitura de diversos tipos de textos.
• Localizar, através de leitura rápida, informações pontuais.
• Aplicar regras gramaticais da língua inglesa corretamente.
• Aplicar técnicas de leitura em gêneros textuais cuja intenção comunicativa principal seja
formar ou informar.
• Compreender a formação de comparativos e superlativos em língua inglesa.
• Identificar a função de elementos coesivos referenciais e sequenciais em língua inglesa.
• Discutir elementos morais presentes na primeira obra literária da Inglaterra.
• Utilizar, de forma mais eficiente, esses instrumentos e contextualizar as diversas aplicações
dos mesmos.
• Aplicar os conhecimentos adquiridos na leitura e compreensão de textos em língua inglesa.

44
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

• Conhecer as diversas modalidades de interpretações textuais em inglês.


• Aprender, através da arte, as diversas maneiras da fala aplicada ao texto escrito.
• Trabalhar a escrita por meio de exercícios estruturais como forma de fixação de formas
gramaticais da língua estrangeira.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
History Of English Language; Global; Culture. General Comprehention; Skimming; Scanning
Grammar Point Verb – Imperative X Infinitive Forms; Class Of Words – Nouns, Adjectives,
Adverbs, Prepositions, Numerals, Pronouns. Reading And Learning; Cohesion; Comparisons.
Literatura – Beowulf. Plural Of Words; The Use Of The Dictionary; Idioms. Reading
Interpretation Speaking; Quantifiers; How Much, How Many, Few, Many, A Little. Hours Writing
Artigos Definidos E Indefinidos, Pronomes – Reflexivos, Pessoais, Indefinidos
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
HUTCHINSON, T.; WATERS, A. English for specific purposes. Cambridge: C.U.P., 1996.
MACIEL, Ruberval Franco. O desenvolvimento da habilidade de leitura em língua inglesa.
Disponível em: <www.rubervalmaciel.com/arquivo/materias_aula/ conteudo/1203085124.doc>.
Acesso em: 12 set. 2008.
TOTTIS, Verônica. Língua inglesa: leitura. São Paulo: Ática, 1986.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
KOCH, Ingedore; ELIAS, Wanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo:
Contexto, 2001.
MIND TOOLS. Reading strategies. Disponível em: <www.mindtools.com/rdstratg.html>. Acesso
em: 8 set. 2008.
HOLLAENDER, A.; SANDERS, S. The landmark dictionary. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2005.
LONGMAN. Dicionário escolar inglês-português, português-inglês. Inglaterra: Longman, 2004.

45
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA INGLESA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Ajustar as palavras nas orações, frases e sentenças observando suas posições por ordens.
• Aplicar regras gramaticais da língua inglesa corretamente.
• Aplicar técnica de leitura e usar algumas conjunções em gêneros textuais cuja intenção
comunicativa principal seja compreender o texto.
• Discutir elementos culturais presentes nessa obra literária de época.
• Utilizar, de forma mais eficiente, as palavras e locuções interrogativas e contextualizá-las
nas diversas aplicações das mesmas.
• Conhecer as diversas modalidades de interpretações textuais em inglês.
• Aprender, através da arte, as diversas maneiras da fala aplicada ao texto escrito.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Nominal Group. Grammar Point Verb – Simple Present Forms (Conhecer E Diferenciar As
Formas Afirmativa, Negativa E Interrogativa Dos Verbos Em Inglês) Simple Past Forms
( Aprender A Formação E Diferenciar Os Verbos Regulares Dos Irregulares No Passado ) Present
Continuous Tense X Past Continuous. Conjunctions; Brainstorming. Geoffrey Chaucer.Question
Words; Object And Subject Questions. Reading. Interpretation.Speaking Writing (Escrever
Estruturas Simples Da Gramática Da Língua Inglesa Envolvendo Os Tempos Futuros Com “
Going To “ E “ Will “ Apresentando Suas Diferenças) – ( Conhecer Os Casos Possessivos
Genitive Case X Of ).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
MACIEL, Ruberval Franco. O desenvolvimento da habilidade de leitura em língua inglesa.
Disponível em: <www.rubervalmaciel.com/arquivo/materias_aula/ conteudo/1203085124.doc>.
Acesso em: 12 set. 2008.
TOTTIS, Verônica. Língua inglesa: leitura. São Paulo: Ática, 1986
KOCH, Ingedore; ELIAS, Wanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo:
Contexto, 2001.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

46
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

MIND TOOLS. Reading strategies. Disponível em: <www.mindtools.com/rdstratg.html>. Acesso


em: 8 set. 2008.
HOLLAENDER, A.; SANDERS, S. The landmark dictionary. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2005.
LONGMAN. Dicionário escolar inglês-português, português-inglês. Inglaterra: Longman,
2004.
MACMILLAN. Essential dictionary for learners of american english. China: Macmillan, 2007.
MARQUES, Amadeu. Dicionário inglês/português, português/inglês. São Paulo: Ática, 2005.

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA INGLESA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender as principais sequências textuais e os elementos que as constituem.
• Aplicar regras gramaticais da língua inglesa e compreendê-las no contexto da leitura.
• Aplicar técnica de leitura e usar algumas dicas em gêneros textuais cuja intenção
comunicativa principal seja entender o texto.
• Conhecer elementos da fala nos diversos tipos de conversações.
• Utilizar, de forma mais eficiente, os diferentes tipos de sentenças da língua e sua forma de
organização.
• Aplicar os conhecimentos adquiridos na leitura e compreensão de textos em língua inglesa.
• Conhecer as diversas modalidades de interpretações textuais em inglês.
• Aprender, através da arte, as diversas maneiras da fala aplicada ao texto escrito.
• Trabalhar a escrita por meio de exercícios estruturais como forma de fixação de formas
gramaticais da língua estrangeira.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Order Of Texts – Instruction – ( A Estrutura Injuntiva ) Narration – ( A Estrutura Narrativa )
Descriptions ( A Estrutura Descritiva ) Explanation ( A Estrutura Explicativa ) Opinion ( A
Estrutura Argumentativa ) Grammar Point Verb – Numbers ( Ordinal And Cardinal ) Sq3r -
Survie ( Examine ) Question ( Questione ) Read ( Ler ) Reflect ( Refletir ) Review ( Revisar )
Background Knowledge ( Contexto Semântico X Contexto Linguístico ) Directed And Indirected

47
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Order Of Speech Vocabulário – Increasing And Enriching The Vocabular ( Subject – Verb –
Object ) - Wh – ( Questions ) Reading Interpretation Speaking (Expressar, Oralmente Através Da
Música, Dança, Teatro Algumas Emoções, Pensamentos, Sentimentos Etc, Relacionados À
Cultura Anglo-Americana) Writing (Praticar A Escrita Através De Ditados E Diálogos).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
HUTCHINSON, T.; WATERS, A. English for specific purposes. Cambridge: C.U.P., 1996.
MACIEL, Ruberval Franco. O desenvolvimento da habilidade de leitura em língua inglesa.
Disponível em: <www.rubervalmaciel.com/arquivo/materias_aula/ conteudo/1203085124.doc>.
Acesso em: 12 set. 2008.
TOTTIS, Verônica. Língua inglesa: leitura. São Paulo: Ática, 1986
KOCH, Ingedore; ELIAS, Wanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo:
Contexto, 2001.
MIND TOOLS. Reading strategies. Disponível em: <www.mindtools.com/rdstratg.html>. Acesso
em: 8 set. 2008.
HOLLAENDER, A.; SANDERS, S. The landmark dictionary. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2005.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
LONGMAN. Dicionário escolar inglês-português, português-inglês. Inglaterra: Longman, 2004.
MACMILLAN. Essential dictionary for learners of american english. China: Macmillan, 2007.
MARQUES, Amadeu. Dicionário inglês/português, português/inglês. São Paulo: Ática, 2005.
OXFORD. Dicionário Oxford escolar para estudantes brasileiros de inglês inglês-português,
português-inglês. China: Oxford University Press, 2005
MUNDO DOS FILÓSOFOS. Vidas e obras: Santo Agostinho. Disponível em: <http://www.
mundodosfilosofos.com.br/agostinho.htm>. Acesso em: 28 out. 2008.

48
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA ESPANHOLA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Desenvolver as habilidades de ouvir, falar, ler e escrever em espanhol nas diversas
situações de interação sócio comunicativa;
• Compreender e interpretar diferentes tipos de textos em espanhol com o objetivo de
identificar as ideias principais e expressões.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Estudio de la lengua española como herramienta de comunicación. Introducción de las estructuras
básicas necesarias para una comunicación efectiva, que implica la lectura y comprensión de textos
escritos, así como la producción oral y escrita. El trabajo con el vocabulario. Las diferencias entre
el portugués y el español.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FANJUL, Adrian Pablo (org.). Gramática de Español paso a paso. São Paulo: Santilana Brasil,
2009.
ALVES. Adda-Nari M.; ALVES, Angélica Mello. Mucho: español para brasileños. São Paulo:
Moderna, 2005.
MARTIN, Ivan Rodrigues. Espanhol: serie novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2007.
OSMAN, Soraia, et al. Enlaces: español para jóvenes brasileños. 3ª ed. Sao Paulo: Macmillan
2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BUITRAGO, Alberto. TORIJANO, Augustín. Guia para escribir y hablar correctamente en
español. Madrid: Espasa Calpe, 2000.
CERROLAZA, Oscar. CERROLAZA, Matilde. Cómo trabajar con libros de texto. La
planificación de la clase. Madrid: Edelsa, 1999.
LLOBERA, Miquel. Et al. Adquisición de Lenguas Extranjeras. Perspectivas actuales en
Europa. Madrid: Edelsa, 1998.

49
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA ESPANHOLA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Ler e interpretar textos em espanhol de diferentes origens;
• Reconhecer os recursos expressivos da linguagem, de modo a facilitar a compreensão dos
textos orais e escritos em espanhol;
• Adquirir vocabulário específico para a compreensão e interpretação dos textos;
• Estabelecer comparações e contrastes, a fim de solidificar a própria identidade cultural.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Leitura instrumental em língua espanhola. Introdução à leitura de textos em castelhano. Estratégias
de leitura. Vocabulário e estruturas básicas abordadas de forma funcional. Conjunciones y
preposiciones; Adverbios; Indefinidos; Intensificadores; Expresiones para establecer orden en las
argumentaciones; Heterosemánticos y heterogenéricos.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FANJUL, Adrian Pablo (org.). Gramática de Español paso a paso. São Paulo: Santilana Brasil,
2009.
ALVES. Adda-Nari M.; ALVES, Angélica Mello. Mucho: español para brasileños. São Paulo:
Moderna, 2005.
MARTIN, Ivan Rodrigues. Espanhol: serie novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2007.
OSMAN, Soraia, et al. Enlaces: español para jóvenes brasileños. 3ª ed. Sao Paulo: Macmillan
2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BUITRAGO, Alberto. TORIJANO, Augustín. Guia para escribir y hablar correctamente en
español. Madrid: Espasa Calpe, 2000.
CERROLAZA, Oscar. CERROLAZA, Matilde. Cómo trabajar con libros de texto. La
planificación de la clase. Madrid: Edelsa, 1999.
LLOBERA, Miquel. Et al. Adquisición de Lenguas Extranjeras. Perspectivas actuales en
Europa. Madrid: Edelsa, 1998.

50
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA ESPANHOLA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORAS


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Ler e interpretar textos em espanhol de diferentes origens;
• Reconhecer os recursos expressivos da linguagem, de modo a facilitar a compreensão dos
textos orais e escritos em espanhol;
• Adquirir vocabulário específico para a compreensão e interpretação dos textos.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Leitura e interpretação em Língua Espanhola; Estruturas gramaticais essenciais para a coesão e
coerência textual; Apócope; Perífrasis verbales; Pronombres complemento directo e indirecto;
Verbos pronominales;Verbos regulares e irregulares en pretérito, presente y futuro en los modos
Indicativo y Subjuntivo.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FANJUL, Adrian Pablo (org.). Gramática de Español paso a paso. São Paulo: Santilana Brasil,
2009.
ALVES. Adda-Nari M.; ALVES, Angélica Mello. Mucho: español para brasileños. São Paulo:
Moderna, 2005.
MARTIN, Ivan Rodrigues. Espanhol: serie novo ensino médio. São Paulo: Ática, 2007.
OSMAN, Soraia, et al. Enlaces: español para jóvenes brasileños. 3ª ed. Sao Paulo: Macmillan
2013.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BUITRAGO, Alberto. TORIJANO, Augustín. Guia para escribir y hablar correctamente en
español. Madrid: Espasa Calpe, 2000.
CERROLAZA, Oscar. CERROLAZA, Matilde. Cómo trabajar con libros de texto. La
planificación de la clase. Madrid: Edelsa, 1999.
LLOBERA, Miquel. Et al. Adquisición de Lenguas Extranjeras. Perspectivas actuales en
Europa. Madrid: Edelsa, 1998.

51
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: ARTES I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar, investigar e organizar informações sobre a Arte, reconhecendo e
compreendendo a variedade dos produtos artísticos e linguagens artísticas;
• Conhecer, relacionar e compreender a Arte como fato histórico contextualizado nas
diversas culturas, conhecendo, respeitando e podendo observar as produções presentes no
entorno, assim como as demais do patrimônio cultural e do universo natural, identificando
a existência de diferenças nos padrões artísticos e estéticos de diferentes grupos culturais.
• Identificar, relacionar e compreender diferentes funções da Arte, do trabalho e da produção
dos artistas de acordo com os conceitos e princípios abordados.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
o Linguagem verbal e não-verbal;
o Linguagem visual: comunicação e linguagem;
o O que é Arte (Importância e Necessidade da Arte)
o Funções da Arte
o Elementos para existir a Arte
o Teatro, Dança e Música na Pré-História
o Arte na Antiguidade
o Teatro Grego e Romano
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GOMBRICH, Ernst. A História da Arte. São Paulo. LTC: 2000.
MARTINS, Mírian Celeste Ferreira Dias. Didática do ensino de arte: a língua do mundo:
poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.
PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo. Ática: 1988.
STRICKLAND, Carol. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno. Tradução: Ângela
Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

52
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de Arte. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1980.
DONDIS, Donnis A. Sintaxe da linguagem Visual. São Paulo: Martins Afonso, 1991.

COMPONENTE CURRICULAR: ARTES II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA

• OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Observar, analisar e compreender diferentes obras de artes visuais, artistas e movimentos
artísticos produzidos em diferentes épocas e culturas.
• Compreender e utilizar a Arte corno linguagem, mantendo uma atitude de busca pessoal
e/ou coletiva, articulando a percepção, a imaginação, a emoção, a investigação, a
sensibilidade e a reflexão ao analisar, realizar e fruir produções artísticas através dos
parâmetros do som.
• Conhecer e valorizar a arte dos primitivos à produção artísticas da Semana de arte
Moderna, conhecendo obras, artistas e principais contribuições desse movimento.
• Identificar, investigar e organizar informações sobre a Arte, reconhecendo e
compreendendo a variedade dos produtos artísticos e concepções estéticas presentes na
história das diferentes culturas e etnias.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
o Arte Medieval
o Teatro Medieval
o Arte Renascentista
o Arte Barroca
o O Som como fenômeno acústico: vibrações e ondas regulares e regulares (notas, barulho,
ruído)
o Parâmetros do Som: Altura, Intensidade, Duração, Timbre
o Notação Musical: Pauta, Notas, Claves
o Arte no Brasil:
o Arte Indígena no Brasil

53
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

o Arte Barroca no Brasil


o Missão Artística Francesa
o Teatro no Brasil
o História do Cinema
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GOMBRICH, Ernst. A História da Arte. São Paulo. LTC: 2000.
MARTINS, Mírian Celeste Ferreira Dias. Didática do ensino de arte: a língua do mundo:
poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.
PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo. Ática: 1988.
STRICKLAND, Carol. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno. Tradução: Ângela
Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de Arte. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1980.
DONDIS, Donnis A. Sintaxe da linguagem Visual. São Paulo: Martins Afonso, 1991.

COMPONENTE CURRICULAR: ARTES III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar, relacionar e compreender a Arte como fato histórico contextualizado nas
diversas culturas, conhecendo, respeitando e podendo observar as produções presentes no
entorno, assim como as demais do patrimônio cultural e do universo natural, identificando
a existência de diferenças nos padrões artísticos e estéticos de diferentes movimentos
artísticos .
• Identificar, investigar e organizar informações sobre a Arte, reconhecendo e
compreendendo a variedade dos produtos artísticos e concepções estéticas presentes na
história das diferentes culturas e etnias.
• Pesquisar e saber organizar informações sobre a Arte em contato com artistas, obras de
arte, fontes de comunicação e informação da musica popular brasileira.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)

54
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

o Arte Realista
o Arte Impressionista
o Arte Expressionista
o Semana de Arte Moderna No Brasil
o Artistas e Movimentos após 1930
o Vanguardas Européias: Fauvismo, Cubismo, Surrealismo, Futurismo, Dadaísmo,
Abstracionismo
o Música Popular Brasileira (características dos gêneros musicais):
o Tropicalismo
o Jovem Guarda
o Bossa Nova
o Intérpretes e compositores (Gilberto Gil, Caetano Veloso, Geraldo Vandré, Tom Jobim,
Vinícius de Moraes, Chico Buarque).
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GOMBRICH, Ernst. A História da Arte. São Paulo. LTC: 2000.
PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo. Ática: 1988.
MARTINS, Mírian Celeste Ferreira Dias. Didática do ensino de arte: a língua do mundo:
poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.
STRICKLAND, Carol. Arte Comentada: da pré-história ao pós-moderno. Tradução: Ângela
Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DONDIS, Donnis A. Sintaxe da linguagem Visual. São Paulo: Martins Afonso, 1991.
BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de Arte. São Paulo: Pioneira/EDUSP, 1980.

55
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: FILOSOFIA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender a importância da filosofia, quais as suas características em relação a outras
formas de explicação dos fenômenos sociais delimitando as especificidades da atitude
filosófica, a partir da capacidade crítica.
• Relacionar os mitos indígenas e africanos, valorizando as especificidades dessas
sociedades.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Filosofia: sentido etimológico. O nascimento da filosofia (contexto histórico). As narrativas
mítico-poéticas e as diferenças entre o mito e a filosofia nascente. O mito entre os povos indígenas
e africanos e sua importância como forma de explicação dos fenômenos. Os principais períodos da
filosofia grega: período cosmológico, antropológico e helenístico. A atitude filosófica. A
possibilidade do conhecimento: ceticismo e dogmatismo.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1995.
______, Introdução à história da filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. 2. ed. rev. e amp.
São Paulo: Companhia das Letras, 2002. 1 v.
COTRIM, Gilberto. FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. 1 ed. São Paulo: Saraiva,
2010.
PCN Ensino Médio: Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC; SEMTEC, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DESCARTES, R. Discurso do método; Meditações etc. São Paulo: Nova Cultural (Os
Pensadores), 1996.
MARCONDES, D. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
SOUZA, Sonia Maria Ribeiro de. Um outro olhar: filosofia. São Paulo: FTD, 1995.
ZILLES, Urbano. Teoria do conhecimento. 4. ed. rev. e ampl. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.

56
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: FILOSOFIA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender e relacionar os principais tipos de conhecimento, diferenciando-os e
entendendo as suas principais características.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Conhecimento: conceito e origem (empirismo e racionalismo). Tipos de conhecimento. O método
científico e as relações entre ciência e técnica. Aspectos positivos e negativos do desenvolvimento
científico.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1995.
______, Introdução à história da filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. 2. ed. rev. e amp.
São Paulo: Companhia das Letras, 2002. 1 v.
COTRIM, Gilberto. FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. 1 ed. São Paulo: Saraiva,
2010.
PCN Ensino Médio: Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC; SEMTEC, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DESCARTES, R. Discurso do método; Meditações etc. São Paulo: Nova Cultural (Os
Pensadores), 1996.
MARCONDES, D. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
SOUZA, Sonia Maria Ribeiro de. Um outro olhar: filosofia. São Paulo: FTD, 1995.
ZILLES, Urbano. Teoria do conhecimento. 4. ed. rev. e ampl. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.
BESSA, Dante. Ensino de filosofia, filosofia de quem? Brasília: Revista Sul-americana de
filosofia e educação, 2004. Disponível em <www.unb.br/fe/tef/filoescola>

57
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: FILOSOFIA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar as principais abordagens filosóficas da sociedade e a importância desse
conhecimento para a formação profissional.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
A questão da liberdade. Os valores. Ética e moral. Estética. Trabalho e alienação. O mundo da
política A cultura. A questão da verdade. O mundo globalizado.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1995.
______, Introdução à história da filosofia: dos pré-socráticos a Aristóteles. 2. ed. rev. e amp.
São Paulo: Companhia das Letras, 2002. 1 v.
COTRIM, Gilberto. FERNANDES, Mirna. Fundamentos de Filosofia. 1 ed. São Paulo: Saraiva,
2010.
PCN Ensino Médio: Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília: MEC; SEMTEC, 2002.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
DESCARTES, R. Discurso do método; Meditações etc. São Paulo: Nova Cultural (Os
Pensadores), 1996.
MARCONDES, D. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
SOUZA, Sonia Maria Ribeiro de. Um outro olhar: filosofia. São Paulo: FTD, 1995.
ZILLES, Urbano. Teoria do conhecimento. 4. ed. rev. e ampl. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003.
BESSA, Dante. Ensino de filosofia, filosofia de quem? Brasília: Revista Sul-americana de
filosofia e educação, 2004. Disponível em <www.unb.br/fe/tef/filoescola>

58
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: SOCIOLOGIA I

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar as questões que norteiam a sociologia, dimensionando sua relevância para
convivência humana.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Contexto histórico-político do surgimento da Sociologia. Comte, Durkheim, Marx e Weber.
Comunidade, sociedade e agrupamentos sociais. Interação e isolamento social: os processos de
socialização e os tipos de contato social. Instituições e classes sociais.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2010.
BENTO, Maria Aparecida Silva. Cidadania em preto e branco: discutindo as relações raciais.
São Paulo: Ática, 2003.
BRANDÃO, Antônio Carlos. Movimentos culturais de juventude. São Paulo: Moderna, 1990
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CALDAS, Waldenyr. Temas da cultura de massa: música, futebol, consumo. São Paulo: Arte
& Ciência – Villipress, 2001.
COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 1997.
DIMENSTEIN, Gilberto. Aprendiz do futuro: cidadania hoje e amanhã. São Paulo: Ática,
2003.
DIMENSTEIN, Gilberto. GIANSANTI, Alvaro Cesar. Quebra-cabeça Brasil: Temas de
cidadania na História do Brasil. São Paulo: Ática, 2003.
GALEANO, Eduardo. De pernas pro ar: a escola do mundo ao avesso. Porto Alegre: P&PM,
1999.
PEDROSO, Regina Célia. Violência e cidadania no Brasil: 500 anos de exclusão. São Paulo:
Ática, 2003. SAVATER, Fernando. Política para meu filho. São Paulo: Martins Fontes, 1996
Sociologia em movimento. – 1. Ed. – São Paulo: Moderna, 2013. Vários autores. “Componente
curricular: Sociologia”.
Sociologia para o ensino médio / Nelson Dacio Tomazi. – 2. ed. – São Paulo : Saraiva, 2010.
59
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: SOCIOLOGIA II

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar as questões que norteiam a sociologia, dimensionando sua relevância para a
convivência humana.
• Compreender a Sociologia como ciência, seus fundamentos conceituais, métodos e a
relação destes com os princípios teóricos;
• Utilizar conceitos e categorias das ciências sociais na leitura e interpretação da realidade
social e dos problemas da visa cotidiana.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Poder, politica e Estado; Democracia, cidadania e direitos humanos; Movimentos sociais;
Trabalho e sociedade; Estratificação e desigualdades sociais.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2010.
BENTO, Maria Aparecida Silva. Cidadania em preto e branco: discutindo as relações raciais.
São Paulo: Ática, 2003.
BRANDÃO, Antônio Carlos. Movimentos culturais de juventude. São Paulo: Moderna, 1990.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
CALDAS, Waldenyr. Temas da cultura de massa: música, futebol, consumo. São Paulo: Arte
& Ciência – Villipress, 2001.
COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 1997.
DIMENSTEIN, Gilberto. Aprendiz do futuro: cidadania hoje e amanhã. São Paulo: Ática,
2003.
DIMENSTEIN, Gilberto. GIANSANTI, Alvaro Cesar. Quebra-cabeça Brasil: Temas de
cidadania na História do Brasil. São Paulo: Ática, 2003.
GALEANO, Eduardo. De pernas pro ar: a escola do mundo ao avesso. Porto Alegre: P&PM,
1999.
PEDROSO, Regina Célia. Violência e cidadania no Brasil: 500 anos de exclusão. São Paulo:
Ática, 2003. SAVATER, Fernando. Política para meu filho. São Paulo: Martins Fontes, 1996

60
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Sociologia em movimento. – 1. Ed. – São Paulo: Moderna, 2013. Vários autores. “Componente
curricular: Sociologia”.
Sociologia para o ensino médio / Nelson Dacio Tomazi. – 2. ed. – São Paulo : Saraiva, 2010.

COMPONENTE CURRICULAR: SOCIOLOGIA III

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA


OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Identificar as questões que norteiam a sociologia, dimensionando sua relevância para
convivência humana;
• Compreender a Sociologia como ciência, seus fundamentos conceituais, métodos e a
relação destes com os princípios teóricos;
• Utilizar conceitos e categorias das ciências sociais na leitura e interpretação da realidade
social e dos problemas da vida cotidiana.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Sociologia do desenvolvimento. Globalização e integração regional. Sociedade e espaço urbano.
Gênero e sexualidade. Sociedade e meio ambiente.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia para o ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2010.
BENTO, Maria Aparecida Silva. Cidadania em preto e branco: discutindo as relações raciais.
São Paulo: Ática, 2003.
BRANDÃO, Antônio Carlos. Movimentos culturais de juventude. São Paulo: Moderna, 1990
CALDAS, Waldenyr. Temas da cultura de massa: música, futebol, consumo. São Paulo: Arte
& Ciência – Villipress, 2001.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. São Paulo: Moderna, 1997.
DIMENSTEIN, Gilberto. Aprendiz do futuro: cidadania hoje e amanhã. São Paulo: Ática,
2003.
DIMENSTEIN, Gilberto. GIANSANTI, Alvaro Cesar. Quebra-cabeça Brasil: Temas de
cidadania na História do Brasil. São Paulo: Ática, 2003.

61
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

PEDROSO, Regina Célia. Violência e cidadania no Brasil: 500 anos de exclusão. São Paulo:
Ática, 2003. SAVATER, Fernando. Política para meu filho. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
Sociologia em movimento. – 1. Ed. – São Paulo: Moderna, 2013. Vários autores. “Componente
curricular: Sociologia”.
Sociologia para o ensino médio / Nelson Dacio Tomazi. – 2. ed. – São Paulo : Saraiva, 2010.

COMPONENTE CURRICULAR: FUNDAMENTOS DA INFORMÁTICA

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os conceitos relativos ao processamento de dados, proporcionando-lhe uma visão
geral do funcionamento do computador bem como dos sistemas operacionais mais populares e
os principais aplicativos utilizados na produção de textos e planilhas, além de compreender o
funcionamento básico das redes de computadores, proporcionar noções de segurança da
informação.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Conceito de Informática, informação, dados e computador; Evolução histórica dos computadores;
Conceitos básicos de hardware e software; Principais componentes físicos do computador –
periféricos de entrada, periféricos de saída, memórias, dispositivos de armazenamento e
processador; Representação eletrônica dos dados – sistemas numéricos e aritmética binária;
Editores de texto; Planilhas eletrônicas; Noções sobre comunicações e redes de computadores;
Noções de segurança da informação- controle de acesso e proteção contra vírus.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
VELOSO, F. C. Informática: conceitos básicos. 8 ed. Editora Campus. Rio de Janeiro: 2011.
FERREIRA, M. C. Informática aplicada. 1 ed. Editora Erica, São Paulo: 2014.
MONTEIRO, M. A. Introdução à Organização de Computadores – 5. Ed. Rio de Janeiro: LTC,
2007.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MORAZ, E. Administração de Informações com o Google – 1 ed. São Paulo Digerati Books,

62
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

v1, 2008.
IDANKAS, D. Informática para Concursos. Ed Método, São Paulo. Ed.2 2009.

COMPONENTE CURRICULAR: ÉTICA PROFISSIONAL


CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender a complexidade das organizações face ao fenômeno da modernidade, da ética
e do humanismo;
• Relacionar o fenômeno da modernidade com as especificidades das relações humanas,
levando em conta aspectos como cidadania, ética e relações de poder.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
A racionalidade e a ação humana face à complexa realidade das organizações contemporâneas. O
inter-relacionamento entre trabalho e ética na profissão, nas organizações e na sociedade.
Constituição de uma visão de mundo articulada em face às peculiaridades do complexo universo
organizacional, levando-se em conta o fenômeno da modernidade, a ética e o humanismo.
Cidadania, ética e relações de poder. O debate ético e o código de ética profissional vigente.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ALVES, Julia Falivene. Ética, cidadania e trabalho. São Paulo: Copidart, 2002. AMOEDO,
Sebastião. Ética do trabalho. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2007.
OLIVA, Alberto. A solidão da cidadania. São Paulo: SENAC. Série Livre pensar; 7, 2000.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

COSTA, Giseli Paim. Cidadania e participação: impactos da política social num enfoque
psicopolítico. Curitiba: Juruá, 2008.
MELO, Harley Xavier de. Segurança no trabalho – uma questão de ética. Divinópolis: Geec,
2006.
NARDI, Henrique Caetano. Ética, trabalho e subjetividade. Porto Alegre: UFRGS, 2006.
SOUZA, Márcia Cristina. Ética no ambiente de trabalho – uma abordagem. Rio de Janeiro:
Campus, 2009.

63
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: BANCO DE DADOS

CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 3 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os principais conceitos de banco de dados;
• Construir modelos de dados e utilizar técnicas de normalização;
• Analisar, projetar e desenvolver bases de dados de acordo com as normas técnicas e de
negócios das organizações.
• Conhecer a Álgebra relacional e a linguagem SQL
• Compreender o mecanismo interno de execução de expressões SQL;
• Reconhecer e classificar os componentes da arquitetura de um SGBD, definindo a sua
importância no projeto de banco de dados;
• Modelar e implementar um projeto de banco de dados relacional.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução aos conceitos de bancos de dados: tipos, componentes, etc.; Modelos (conceitual,
lógico e físico); Modelo de Entidade e Relacionamento; Regras de normalização de dados; Projeto
de Bancos de Dados – Modelo Relacional; Mapeamento Modelo Conceitual para Modelo Lógico.
Estudo da Álgebra relacional; Estudo da Linguagem SQL. Processamento de consultas.
Transações. Controle de concorrência e Sistema de Recuperação através do SGBD.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
OLIVEIRA, C.H.P. SQL curso prático. São Paulo: Novatec, 2002
HEUSER, C. A. Projeto de banco de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008. 282p. (Série
Livros Didáticos Informática UFRGS, v. 4).
ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistemas de Banco de Dados. 6 ed. Pearson Education - Br,
2011.
MACHADO, Felipe Nery Rodrigues; ABREU, Mauricio Pereira de. Projeto de Banco de Dados:
uma visão prática - edição revisada e atualizada. São Paulo: Érica, 2012.
DATE, C. J.. Introdução a Sistema de Bancos de Dados. Rio de Janeiro: Campus, 1990. 674 p.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

64
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

SILBERSCHATZ, Abraham. Sistema de Banco de Dados. 6. ed. Campus, 2012.


MANNINO, M. V. Projeto: desenvolvimento de aplicações e administração de banco de
dados. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2008. 736p.

COMPONENTE CURRICULAR: MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender as composições dos computadores e suas interconexões;
• Entender o funcionamento do computador, mediado por um sistema operacional;
• Conhecer diferentes tipos de periféricos e sua ligação com o computador e sua
configuração;
• Entender conceitos fundamentais do processo de formatação de dispositivos de
armazenamento;
• Conhecer particionamento físico e lógico do dispositivo de armazenamento;
• Instalar Sistema Operacional Windows e Linux com seus drivers e aplicativos;
• Compreender segurança dos dados com antivírus e métodos e técnicas para otimização do
sistema operacional;
• Criar imagens de instalação de sistemas operacionais e utilizar máquinas virtuais.
• Eletrônica Básica.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Composição de um sistema computacional: CPU, Placa -Mãe, Memória Principal, Memória
Secundária, Dispositivos de Entrada, Dispositivos de Saída, Placas de Expansão. Placas mãe:
Clock interno, Clock externo e cache, Formatos de placa mãe, O processador e seu soquete,
Módulos de memória e Interfaces. Gabinetes e Fontes de Alimentação: Tamanho e ventilação,
potencia, conectores e dimensionamento de fontes. Unidades de Disco: Conexões nas unidades de
disquete, Conexões nos discos rígidos IDE, Discos Serial ATA, Conexões nas unidades de CD e
DVD IDE, Mecânica de discos rígidos, Desempenho de discos rígidos. Processadores: Conceitos
gerais, Barramento do sistema. Clock interno e clock externo. Memória cache, Modelos,

65
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Processadores atuais. Memórias: Leitura e escrita, Módulos de memórias, tipos. Jumpers,


conexões e configurações de hardware: Jumpers e dip switches, Os jumpers mais importantes,
Conectores USB. Montagem básica de um micro. Conceitos fundamentais do processo de
formatação de dispositivos de armazenamento; Preparação de dispositivos de armazenamento para
o uso; Particionamento físico e lógico do dispositivo de armazenamento; Instalação do Sistema
Operacional Windows e Linux; Instalação de drivers de dispositivos; Instalação e remoção de
softwares de terceiros; Segurança dos dados com antivírus; Métodos e técnicas para otimização do
sistema operacional; Criação de imagens de instalação de sistemas operacionais; Utilização de
máquinas virtuais. Eletrônica básica conceitos de eletricidade Cargas elétricas, tensão, corrente e
resistência elétrica; potência e energia elétrica; Componentes eletrônicos: Resistores; capacitores;
transformadores; diodos; transistores; circuitos integrados.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
MONTEIRO, Mário A. Introdução à organização de computadores. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC,
2007.
STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 8.ed. São Paulo:
Prentice-Hall Brasil, 2010.
VASCONCELOS, Laércio. Hardware na prática. 4ed. Rio de Janeiro: LVC, 2014
LACERDA, I. M. F. Microcomputadores: Montagem e Manutenção. SENAC, 2004.
ORIMOTO, Carlos. HARDWARE PC: configuração, montagem e suporte. Book Express,
2001
SILVA, Camila Ceccatto da; DATA, Marcelo Luiz; PAULA, Everaldo Antônio de. Manutenção
completa em computadores. 1ª.ed. São Paulo: Editora Viena, 2009.
CARDOZO, Rodrigo. Eletrônica. E-tec, 2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MORIMOTO, Carlos E. Hardware II : o guia definitivo. Porto Alegre: Sul editores, 2013.
WEBER, Raul Fernando. Fundamentos de arquitetura de computadores. 3. ed. Porto Alegre:
Bookman: Instituto de Informática da UFRGS, 2008

66
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: ALGORITMOS E LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO


CARGA HORARIA TOTAL: 160 HORAS CARGA HORARIA SEMANAL: 4 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Visualizar soluções computacionais para problemas através da construção de algoritmos, e
m pseudocódigo e linguagem de alto nível estruturada;
• Compreender conceitos básicos de linguagens de programação;
• Expressar soluções de problemas através da linguagem C utilizando as técnicas de estrutura
de dados e algoritmos, bem como compreender as estruturas condicionais e de repetição em
algoritmos suportadas pela linguagem;
• Reconhecer o conceito e a estrutura de procedimentos, funções, registros e arquivos. Criar e
manipular tipos abstratos de dados: listas, pilhas, filas e árvores;
• Conhecer e implementar sub-rotinas relativas aos principais métodos de classificação
interna de dados;
• Conhecer e implementar sub-rotinas relativas aos principais métodos de pesquisa de dados;
• Conhecer e implementar estruturas de indexação.
EMENTA
Conceito de algoritmo; técnicas e metodologias para construção de algoritmos; desenvolvimento de
algoritmos usando pseudo-linguagem. Conceito de linguagem de programação, de construção e
execução de programas, usando como modelo os recursos básicos de uma linguagem imperativa;
aplicação das técnicas de construção de algoritmos no desenvolvimento, implementação e
execução de programas simples. A linguagem C; Tipos de Dados; Variáveis e Constantes;
Expressões e Operadores; Estruturas de Controle: Estruturas Básicas, Estruturas Condicionais e
Estruturas de Repetição; Estruturas Básicas de Dados: Vetores, Matrizes e Registros; Arquivos;
Funções. Métodos de Pesquisa e Classificação; Alocação Dinâmica de memória; Implementação
de Listas, Pilhas e Filas com representação Sequencial e Encadeada; Árvores de Busca; Estruturas
de Indexação; Hashing.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
BENEDUZZ, M. H e METZ, A. J. Lógica e linguagem de programação. Curitiba: Editora do Livro
Técnico, 2010.
MANZANO, J. A. O. Estudo Dirigido de Algoritmos. Editora Érica, São Paulo: 2010.

67
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Pereira, S. L. Algoritmos e Lógica de Programação em C - Uma Abordagem Didática, 1ª ed.,


Editora Érica, 2010.
Feofiloff, P. Algoritmos em linguagem C, Editora Campus/Elsevier, 2008-2009.
Schildt, H. C Completo e Total . 3a ed., Makron Books, 1997
CELES, Waldemar et. al. “Introdução a Estrutura de Dados”. Campus. 2004.
TENENBAUM, Aaron M. ET AL. “Estrutura de Dados usando C”. Makron Books, 1995.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MANZANO, J. A. O., J. F. Algoritmos: Lógica para Desenvolvimento de Programação de
Computadores. São Paulo: Érica, 2010.
Mizrahi, V. V.. Treinamento em Linguagem C: Curso Completo . Makron Books, 1990 (Módulos
1 e 2)
Lopes, A. e Garcia, G. Introdução à Programação: 500 Algoritmos Resolvidos. Editora Campus,
2002.
HOROWITZ, E. “Fundamentos de Estruturas de Dados”. Editora Campus, 1987.

68
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: ENGENHARIA DE SOFTWARE

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os princípios fundamentais da Engenharia de Software;
• Distinguir os conceitos básicos de Engenharia de Software;
• Aplicar práticas e métodos da Engenharia de Software na construção de soluções
computacionais.
• Modelar e implementar soluções de Tecnologia de Informação em variados domínios de
aplicação;
• Aplicar conceitos, métodos, técnicas e ferramentas de gerenciamento de projetos em sua
área de atuação.
• Compreender o fenômeno da interação homem-computador, relacionando seus conceitos,
métodos e técnicas ao delineamento e execução do processo de construção de interfaces
para a proposição de recomendações de usabilidade.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Processo de desenvolvimento de software. Metodologias típicas de desenvolvimento de software.
Ciclo de vida de desenvolvimento de software. Qualidade de Software. Técnicas de Planejamento
e gerenciamento de software. Gerenciamento de configuração de software. Engenharia de
requisitos. Aspectos organizacionais da equipe de software. Ferramentas e linguagens de
especificação. Visão geral do sistema. Levantamento de requisitos. Casos de uso. Diagrama de
sequência de sistemas. Modelagem conceitual. Contratos. Projeto da Camada de Domínio.
Conceitos da interação humano-computador. Ergonomia aplicada à informática. Interface.
Conceito e aplicações da Ergonomia Cognitiva. Usabilidade e os Critérios Ergonômicos de
Usabilidade. Recomendações de Acessibilidade. Navegabilidade.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
GANE, C.; SARSON, T. Análise Estruturada de Sistemas. Rio de Janeiro: LTC, 1995.
SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de Software. Ed. Addison Wesley, 8º Edição
PFLEEGER, S. L. Engenharia de Software - Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Peason

69
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Education, 2004.
PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. São Paulo: Peason Education, 2007.
SOMMERVILLE, I. Engenharia de Software. São Paulo: Peason Education, 2007.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BELL, D. Software Engineering - Programming Approach. Reading: Addison Wesley
Publisher, 2000.
VAZQUEZ, C. E., SIMOES, G. S., ALBERT R. M. Análise de Ponto de Função:
Medição, Estimativas e Gerenciamento de Projeto de Software. Rio de Janeiro: Érica,
2003.
OESTEREICH, B. Developing Software with UML - Object-Oriented Analysis and Design in
Practice. Addison-Wesley, 1999.
REZENDE, D. A. Engenharia de Software e Sistemas de Informação. Rio de Janeiro: Brasport,
1999.

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

CARGA HORARIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORARIA SEMANAL: 3 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender e implementar os fundamentos da Programação Orientada a Objeto;
• Identificar artefatos de projeto, utilizando uma linguagem orientada a objeto;
• Integrar conceitos de programação e desenvolvimento de software para desktop;
• Compreender os fundamentos de um Processo de Desenvolvimento de Software para
desktop;
• Desenvolver softwares para ambiente desktop
• Compreender os conceitos e técnicas de desenvolvimento para dispositivos móveis;
• Conhecer a estrutura básica de um programa para Android;
• Desenvolver aplicações para dispositivos Android utilizando os principais ambientes de
desenvolvimento.
EMENTA
O paradigma orientado a objetos; Elementos da Linguagem Java. Elementos básicos de uma
linguagem de programação orientada a objetos. Programação orientada a objetos. Utilização de

70
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

coleções. Tratamento de exceções. Projeto de soluções usando programação orientada a objetos.


Frameworks de desenvolvimento de software Desktop; Conceitos de Programação visual.
Desenvolvimento de interface. Componentes de interface. Ambiente de programação visual.
Operações com banco de dados. Acesso às bibliotecas de componentes. Controle de propriedades e
eventos. Acesso a fluxo de entrada e saída de dados. Visão geral da plataforma e do mercado para
aplicativos Android; Dispositivos com a plataforma Android e suas especificidades; Estrutura geral
de um aplicativo Android; Ferramentas de desenvolvimento Android; Principais componentes
padrão da plataforma Android; Estratégias de desenvolvimento de aplicativos Android para
múltiplas resoluções.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
SANTOS, Rafael. Introdução à programação orientada a objetos usando Java / Campus; Rio de
Janeiro, 2003.
FURGERI, Sérgio. Java 8 - Ensino Didático: Desenvolvendo e Implementando Aplicações. 1. ed.
São Paulo: Érica, 2015. 352 p. ISBN 9788536501925.
DEITEL, H. M.; DEITEL, P. J. Java: como programar. 8ª Edição. Editora: Pearson P T R,2010
LECHETA,RAIMUNDO R. Google Android - 5ª Edição Aprenda a criar aplicações para
dispositivos móveis com o Android SDK.Novatec, 2015
GLAUBER, NELSON. Dominando o Android - 2ª edição Do básico ao avançado
DEITEL, H.; DEITEL, P.; DEITEL, A.; MORGANO, M. Android para programadores: Uma
abordagem baseada em aplicativos. Bookman, 2012.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
SIERRA, Kathy & BATES, Bert. Use a cabeça! Java. Editora: Alta Books, 2ª Edição. 2007.
HORSTMANN, C. Conceitos de computação com Java. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.
720p.
DARWIN, I. F. Android Cookbook. Novatec, 2012.
PEREIRA, L. C. O. DA SILVA, M. L. Android para desenvolvedores. Brasport,2012.

71
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

COMPONENTE CURRICULAR: REDES DE COMPUTADORES

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os conceitos relativos ao funcionamento de uma rede de computadores;
• Entender as topologias de redes, meios físicos, dispositivos e padrões de comunicação;
• Conhecer as diferentes arquiteturas de redes e tipos de serviços, bem como compreender e
aplicar os conceitos de instalação de uma rede básica.
• Compreender os conceitos relativos à administração de uma rede de computadores;
• Entender os diferentes tipos de servidores DHCP, DNS, FTP, proxy, banco de dados,
correio eletrônico, WWW e servidor de arquivos;
• Conhecer as diferentes arquiteturas de servidores de redes e tipos de serviços, bem como
compreender e aplicar os conceitos de instalação de um servidor.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Redes de comunicação de dados: Teoria básica sobre transmissão de dados; técnicas de
modulação; técnicas de multiplexação; técnicas de comutação; meios de transmissão; transmissão
síncrona/assíncrona. Modelo de referência OSI – visão geral; Modelo TCP/IP – visão geral.
Princípios de roteamento; protocolo IP: operação e endereçamento; protocolos TCP/ UDP.
Protocolos de aplicação da família TCP/IP: funcionalidades básicas e operação, suporte às
aplicações Web e outros; principais equipamentos de interconexão de redes; princípio da camada
de aplicação. Cabeamento estruturado; Configuração de Switches com vlans. Configuração de
Roteadores. Instalação do Windows Server; Configurações iniciais do Windows Server;
Configurando os Serviços de Rede – Active Directory; Componentes de estrutura física;
Configurando os Serviços de Rede – Sobre DNS; Configurando os Serviços de Rede – Ativando
o Active Directory e DNS; Configurando os Serviços de Rede – Breve visão sobre DHCP;
Configurando os Serviços de Rede – Ativando o DHCP. As distribuições do Linux; Instalação 01
– Início; Instalação 02 – Personalizando; Instalação 03 – Configuração; KDE; Instalação de
Programas; Configuração da Rede; Ferramentas TCP-IP; Iptables - Proteção do Servidor; SSH -
Conexão Remota com Segurança; Servidor de Rede DHCP; Servidor de Correio Eletrônico;

72
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Servidor WWW; Samba.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
KUROSE, J. F.; ROSS, K. W..Redes de Computadores e a Internet (Uma Abordagem Top-
Down). 5a Edição. Addison Weley ( Pearson), 2010.
BEHROUZ A. Forouzan. Comunicação de Dados e Redes de Computadores. Editora:
McGraw-hill , 2008.
TANENBAUM, A. S..Redes de Computadores. 5a edição, Rio de Janeiro: Campus, 2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
MATTHEUS J.; Rede de Computadores: Protocolos de Internet em Ação. LTC,2006.
COMER, D. E. Rede de Computadores e Internet. 4a edição : Bookman.

COMPONENTE CURRICULAR: EMPREENDEDORISMO


CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender a importância do empreendedorismo;
• Identificar o comportamento e os elementos que compõem o processo
empreendedor.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Conceitos e histórico do empreendedorismo; perfil empreendedor; processo empreendedor. O
mundo globalizado e seus desafios e potencialidades; identificação de oportunidades de
negócio; gerenciando os recursos empresariais; plano de negócios.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 2. ed. Rio de
Janeiro: Campus, 2005.
MAITLAND, M. Como elaborar um plano de negócios. Rio de Janeiro: Planeta do Brasil,
2005.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

CHIAVENATO, I. Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo:


Saraiva, 2006.
DOLABELA, F. Empreendedor: a metodologia de ensino que ajuda a transformar
73
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

conhecimento em riqueza. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.


SAPIRO, Arao ; CHIAVENATO, Idalberto. Planejamento Estratégico. Rio de Janeiro:
Campus, 2004.

COMPONENTE CURRICULAR: PROGRAMAÇÃO PARA WEB


CARGA HORARIA TOTAL: 120 HORAS CARGA HORARIA SEMANAL: 3 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Produzir páginas web consistentes de acordo com a especificação Web Standard (da
W3C); utilizando a linguagem HTML 5;
• Desenvolver padrões de apresentação com Cascading Style Sheets;
• Criar páginas dinâmicas e implementar regras de negócio junto ao código HTML.
• Conhecer os princípios básicos da lógica e da sintaxe das linguagens de programação
JavaScript e PHP, além dos principais comandos necessários à confecção e formatação de
páginas WEB dinâmicas,
• Compreendendo de forma global o funcionamento de um sistema WEB.
• Compreender o paradigma orientado a objetos no desenvolvimento de aplicações cliente-
servidor no ambiente web;
• Conhecer e implementar o padrão MVC.
EMENTA
Arquitetura da Internet e da WWW. Especificações Web Standard. Principais protocolos.
Linguagens de marcação de documentos de hipertexto. Linguagem HTML 5: estrutura e
elementos. Folhas de estilo CSS. Criação e Publicação de conteúdo. Diretrizes de acessibilidade
para conteúdo web. Linguagem JavaScript. Princípios do Desenvolvimento Web; Modelo
Cliente/Servidor da WEB. Tendências tecnológicas do lado servidor para programação Web.
Web 2.0; Desenvolvimento de interfaces Web 2.0; Modelo de Divisão da Aplicação em Camadas.
Desenvolvimento ágil na Web; A linguagem PHP e sua sintaxe; Programação orientada a objetos
com PHP; comunicação com o servidor; Sessões e cookies, Autenticação e Autorização.
Desenvolvimento de sistemas estruturado segundo o padrão MVC (Model-View-Controller)

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
FREEMAN, Elisabeth Freeman & Eric. Use a Cabeça! (Head First) HTML com CSS e XHTML.

74
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Rio de Janeiro: Alta Books, 2006.


ROBBINS, Jennifer Niederst. HTML e XHTML Guia de Bolso. Rio de Janeiro: Alta Books,
2008.
BUDD, Andy; COLLISON, Simon. Criando Páginas Web com CSS. São Paulo: Prenticehall,
2007
MACEDO, M. da Silva. Construindo Sites Adotando Padrões WEB. Ciência Moderna, 2004.
DA ROCHA, C. A. Desenvolvendo Web Sites Dinâmicos - PHP, ASP, JSP. Campus, 2003.
NIEDERAUER, J. Desenvolvendo Websites com PHP. 2 ed. Novatec, 2004.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
RAMALHO, José Antonio Alves. Curso Completo Para Desenvolvedores Web. São Paulo:
Elsevier Campus, 2004

COMPONENTE CURRICULAR: PROJETO INTEGRADOR


CARGA HORARIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORARIA SEMANAL: 2 HORAS
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Aplicar as noções básicas para o desenvolvimento de software para ambiente desktop e
web.
• Desenvolver os conceitos iniciais de levantamento de requisitos e definição de arquitetura
de software.
• Aplicar a modelagem de sistema para a criação de interface gráfica para o usuário e
construção de um layout web.
• Construir projeto de software utilizando de noções de orientação a objeto aliados a banco
de dados e aplicado ao desenvolvimento web.
EMENTA
Engenharia de Requisitos. Modelagem de Sistemas. UML. Arquitetura de Software. Padrão de
Projetos. Padrão Arquitetural. Prototipação de Interface Gráfica ao Usuário. Projeto de Software.
Banco de Dados Relacional. Desenvolvimento de Programação Desktop. Arquitetura de Sistema
Web. Frameworks Front-End. Frameworks Back-End. Desenvolvimento MVC.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
SILVA, N. P. Projeto e Desenvolvimento de Sistemas. São Paulo: Érica, 1997.

75
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

SOMMERVILLE, Ian, Engenharia de Software. Ed. Addison Wesley, 8º Edição


GUEDES, Gilleanes T. A. UML 2: uma abordagem prática. São Paulo: Novatec, 2009.
AMBLER, Scott W. Modelagem ágil: práticas eficazes para a programação extrema e o
processo unificado. Bookman, 2004.
SOMMERVILLE, Ian, Engenharia de Software. Ed. Addison Wesley, 8º Edição
GUEDES, Gilleanes T. A. UML 2: uma abordagem prática. São Paulo: Novatec, 2009.
NIEDERAUER, J. Desenvolvendo Websites com PHP. São Paulo: Novatec, 2004.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BOOCH, Grady. Object-oriented analysis and design with applications. Addison-Wesley,
1994.
SCOTT, Kendall. O Processo Unificado Explicado. Bookman, 2003.

COMPONENTE CURRICULAR: DIREITO APLICADO À INFORMÁTICA


CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA
OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Conhecer os fundamentos da legislação aplicada à área de informática;
• Compreender as relações entre os preceitos do Direito da Informática e os
entendimentos do Poder Judiciário sobre o tema.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Sociedade da Informação. Gestão do risco eletrônico. Tecnologia da Informação, Direito e
multidisciplinariedade. Projeto de Lei – Marco Civil da Internet. Reflexos do uso da internet nas
relações de trabalho. Lei de Acesso à Informação (Lei n. 12.527/2011) e os portais de
transparência. A guarda da prova eletrônica. A prova dos contratos celebrados na internet e a
validade em juízo. A Lei n. 12.737/2012 - Lei Carolina Dickmann.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ASCENSÃO, José de Oliveira. Estudos sobre Direito da Internet e da Sociedade de
Informação. Rio de Janeiro: Forense, 2001.
BARRA, Marcello Cavalcanti. O Leviatã eletrônico. Florianopólis: Edusc, 2009.
CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

76
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

PECK, Patrícia. Direito Digital. São Paulo: Saraiva 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ALMEIDA, José Carlos de Araújo. Manual de informática jurídica e direito da informática.


Rio de Janeiro: Forense, 2005.
ANDRADE, Paulo Gustavo Sampaio. A importância da informática para o profissional do
Direito. Disponível em: <http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=1758>. Acesso em: 8 mar.
2006.
ARDEN, Paul. Tudo o que você pensa, pense ao contrário. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2008.

COMPONENTE CURRICULAR: INGLÊS TÉCNICO

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender e analisar textos escritos em Língua Inglesa em diversas situações sócio
comunicativa;
• Conhecer vocabulário técnico da área de TI.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Leitura e interpretação de textos técnicos da área de informática, por meio de utilização de
estratégias de leitura; tópicos de gramática; vocabulário técnico da área de TI.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
DIÓGENES, Isabel Maria Gadelha. Inglês Instrumental: o jogo da leitura. Teresina: EDUFPI,
1994.
MUNHOZ, Rosângela. Inglês instrumental: estratégias de leitura – módulo I. São Paulo: Texto
novo, 2002.
OLIVEIRA, Nádia Alves de. Para ler em inglês - desenvolvimento da habilidade de leitura. Belo
Horizonte: N. O. S. Tec. Educ. Ltda, 2000.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
Dicionário de termos de negócios: Inglês. Bloombury, Ed. Publifolha, 2005

77
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Franklin LM6000b, SCD-1870 Merriam-Webster, MWS-1840, Bookman SCD-770 ou ECTACO


EE586HT - Speaking Dictionaries (dicionários eletrônicos com pronúncia, indispensável para não
nativos).
SILVA, João Antenor de C., GARRIDO, Maria Lina, BARRETO, PEDROSA , Tânia Principles of
Language Learning and Teaching - H. Douglas Brown - Prentice Hall Regents 1994
Inglês Instrumental: Leitura e Compreensão de Textos. Salvador: Centro Editorial e Didático,
UFBA, 1994.

COMPONENTE CURRICULAR: METODOLOGIA CIENTIFICA

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Discutir a produção do conhecimento com vistas a diferenciar o senso comum da
abordagem científica;
• Compreender os limites e possibilidades do conhecimento cientifico;
• Desenvolver um pensamento critico frente à realidade investigativa.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
O conhecimento. Ideologias. A logica. A verdade. A razão. Filosofia das Ciências. Funções e
objetivos da metodologia científica. Estrutura e redação de trabalhos científicos. Pesquisa
bibliográfica. Método científico. Aplicabilidade da Metodologia da pesquisa à Informática.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2010.
297 p

BAPTISTA, Makilim Nunes. Metodologias de pesquisa em ciências: análises quantitativa e


qualitativa. Rio de Janeiro: LTC, 2010. 299 p

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2009. 175p

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

SANTOS, Antônio Raimundo dos. Metodologia cientifica: a construção do conhecimento. 6 ed.

78
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Rio de Janeiro: DP & A, 2006

ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 15. ed. São Paulo: Perspectiva Editora, 2000. 170p.

BASTOS, Lilia da Rocha. Manual para a elaboração de projetos e relatórios de pesquisa,


teses, dissertações e monografias. 5. ed. Rio de Janeiro: HTC, 2000. 128p

MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia cientifica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008. 315p

ESTRELA, Carlos. Metodologia científica: ciência, ensino e pesquisa. 2.ed São Paulo: Artes
Médicas, 2005. 794p

COMPONENTE CURRICULAR: NOÇÕES DE SEGURANÇA DO TRABALHO

CARGA HORÁRIA TOTAL: 40 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 1 HORA

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os principais conceitos em saúde e segurança do trabalho;
• Conhecer as principais ferramentas e programas de saúde e segurança do trabalho;
• Valorizar as práticas de segurança e prevenção de acidentes nos locais de trabalho.
EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)
Introdução à segurança do trabalho (conceitos e normas); Comissão Interna de Prevenção de
Acidentes; Equipamentos de Proteção individual e Coletiva; Programa de Prevenção de Riscos
Ambientais; segurança do trabalho em serviços com eletricidade; prevenção de acidentes em
laboratório.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS. NBR 14.280 – Cadastro de Acidente
do Trabalho – Procedimento e Classificação. 2000;

BARBOSA, Adriano Aurélio Ribeiros. Segurança do Trabalho. Livro Técnico, Curitiba, 2011;

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Manual de Instruções para preenchimento


da comunicação de acidentes do trabalho – CAT. 1999.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

79
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

MORAES, Giovanni. Fundamentos para Realização de Perícias Trabalhista, Previdenciária,


Ambiental, Acidentária e Médica. 2º edição. Gerenciamento Verde Editora. Volume 2. Rio de
Janeiro, 2016;
SZABÓ JUNIOR, Adalberto Mohai. Manual de Segurança, Higiene e Medicina do Trabalho.
6º edição. Editora Rideel. São Paulo, 2013.

COMPONENTE CURRICULAR: LIBRAS

CARGA HORÁRIA TOTAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 HORAS

OBJETIVOS OU COMPETÊNCIAS
• Compreender os conceitos da Libras através de um percurso histórico dos Surdos;
• Conhecer a história dos Surdos;
• Compreender a cultura e a identidade Surda;
• Identificar a estruturação e parâmetros da Libras;
• Adquirir noções linguísticas e interpretativas da Libras.

EMENTA (BASES TECNOLÓGICAS E CIENTÍFICAS)


Histórico da cultura e da identidade dos surdos: da Antiguidade aos dias atuais. Fundamentos
Legais da Libras. Noções Linguísticas de Libras: parâmetros e comunicação. A gramática da
Língua de Sinais. Noções e técnicas de tradução e interpretação em Libras. Noções básicas da
Língua Brasileira de Sinais. Vocabulário Básico da Língua Brasileira de Sinais.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
CAPOVILLA, Fernando César, Raphael, Walkiria Duarte. Dicionário enciclopédico ilustrado
trilíngue da língua de sinais brasileira. Vol. I e II 3 ed. São Paulo: UNESP, 2008.

CASTRO, Alberto Rainha de, CARVALHO, Ilza Silva de. Comunicação por língua brasileira
de sinais. Brasília: SENAC, 2005.

KOJIMA, Catarina Kiguti. LIBRAS: LINGA BRASILEIRA DE SINAIS: A IMAGEM DO


PENSAMENTO, Volume 1, 2, 3, 4 e 5/ CatarianKigutiKojima, Sueli Ramalho Segala. São Paulo:
Editoria Escala 2008.

GESSER, Audrei. Libras? Que língua é essa?.1. ed. Saõ Paulo: Paraiba Editorial, 2009. ISBN
9788579340017.

80
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

CAPOVILLA, Fernando César. Novo Deit-Libras: dicionário enciclopédico ilustrado trilíngue


da nova língua de sinais brasileira (Libras). 2. ed. São Paulo, SP: INEP, 2012. 1401 p. 1v. ISBN
9788531413308.

FIGUEIRA, Alexandre dos Santos. Material de apoio para o aprendizado de Libras. São
Paulo: Phorte, 2011.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

Anais do Congresso. SURDEZ E PÓS – MODERNIDADE: NOBOS RUMOS PARA A


EDUCAÇÃO INFANTIL. INES, Divisão de Estudo e Pesquisa – RJ, 2002.

MOURA, M. C. O surdo: Caminhos para uma nova identidade. Rio de Janeiro: Revinter, 2000.

SCHMITT, Dionísio Etal. Curso de pedagogia para surdos. Florianópolis: UDESC:


CREAD, 2002.

FELIPE, Tanya A. LIBRAS EM CONTEXTO: CURSO BASICO DO


ESTUDANTE/CURSISTA. Brasília: Programa Nacional de Apoio à Educação dos Surdos,
MEC; SEESP, 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Especial. O TRADUTOR E INTERPRETE DE LINGUA


BRASILEIRA DE SINAIS E LINGUA PORTUGUESA. Brasília: SEESP, 2004

6.3. Estágio Curricular

O estágio não constitui componente curricular obrigatório do curso Técnico em


Informática na forma Integrada ao Ensino Médio.

7 CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E


EXPERIÊNCIAS ANTERIORES

O campus de Barra do Corda adotará critérios de aproveitamento de conhecimento e


experiências anteriores em conformidade com o Artigo 36 da Resolução CNE/CEB N º 06/
2012:
Art.36 Para prosseguimento de estudos, a instituição de ensino pode promover o
aproveitamento de conhecimentos e experiências anteriores do estudante, desde que

81
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

diretamente relacionados com o perfil profissional de conclusão da respectiva qualificação


ou habilitação profissional, que tenham sido desenvolvidos:
I - Em qualificações profissionais e etapas ou módulos de nível técnico regularmente
concluídos em outros cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio;
II - Em cursos destinados à formação inicial e continuada ou qualificação
profissional de, no mínimo, 160 horas de duração, mediante avaliação do estudante;
III - Em outros cursos de Educação Profissional e Tecnológica, inclusive no
trabalho, por outros meios informais ou até mesmo em cursos superiores de graduação,
mediante avaliação do estudante;
IV - Por reconhecimento, em processos formais de certificação profissional,
realizado em instituição devidamente credenciada pelo órgão normativo do respectivo
sistema de ensino ou no âmbito de sistemas nacionais de certificação profissional.
Desta forma, no Curso Técnico em Informática na forma Integrada, o aproveitamento
de estudos e a certificação de conhecimentos adquiridos através de experiência educativas
vivenciadas previamente ao início do curso poderão ocorrer observando os dispositivos da
Resolução do IFMA nº 014 de 28 de maço de 2014, art.50 a 53. O aluno poderá solicitar o
aproveitamento de disciplinas estudadas em outro curso de educação profissional técnica de
nível médio ou na educação superior por meio de formulário próprio que deverá ser
encaminhado à Setor Pedagógico ou Coordenação de Curso. Será realizada analise da
solicitação observando a compatibilidade da ementa e carga horária, e não sobre a
denominação dos componentes para os quais se pleiteia o aproveitamento, exigindo-se no
mínimo 75% da carga horária do componente curricular cujo aproveitamento foi solicitado.

8 CRITÉRIOS E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

Uma boa prática avaliativa deve levar em conta aspectos como os objetivos de
aprendizagem a serem alcançados, o desenvolvimento do aluno e o seu contexto social. A
avaliação da aprendizagem não pode ser concebida como um processo mecânico, meramente
objetivo, normativo e padronizado. Ela é uma ação ampla que contempla todo o fazer
pedagógico provocando permanente reflexão sobre a ação educativa e deve ser percebida
como um meio para aprender e ensinar melhor. Nesse sentindo, o campus de Barra do Corda
82
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

delineou sua sistemática de Avaliação em consonância com os procedimentos previstos na


Resolução CONSUP/IFMA n° 86/2011.

9 BIBLIOTECA, INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS

De acordo com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI, 2014) o Campus de


Barra do Corda dispõe das seguintes instalações/equipamentos para o desenvolvimento do
curso Técnico em Informática na forma Integrada ao Ensino Médio:

DESCRIÇÃO QUANTIDADE
Gabinete de Direção 01
Sala de Trabalho 02
Sala de Espera 02
Almoxarifado 01
Protocolo 01
Banheiros/ Setor Administrativo 04
Salas de Aulas Climatizadas 10
Banheiros/Alunos 05
Banheiros com Acessibilidade 02
Diretoria de Desenvolvimento de Ensino 01
Departamento de Educação Profissional 01
Departamento de Extensão e Relações
01
Institucionais
Departamento de Registro e Controle Acadêmico 01
Núcleo de Assistência ao Educando 01
NAPNES 01
Enfermaria 01
Setor pedagógico 01
Sala de professores 01
Núcleo de Tecnologia da Informação 01
LABORATÓRIOS
Laboratório de Informática 01
Laboratório de Química e Física/Biologia 02
Laboratório de Manutenção e Suporte 01
OUTROS ESPAÇOS
Biblioteca 01
Auditório Climatizado 01
Lanchonete 01
Praça de Alimentação 01
Área de convivência 02
83
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Vestiários 02
Quadra 01
Piscina 01

BIBLIOTECA
EQUIPAMENTOS QUANTIDADE
Cabine individual de estudo 07
Terminal de trabalho composto por mesa+computador 02
Cadeiras diversas 52
Mesas estudo de grupo 10
Estantes duplas para livros 20
Estantes simples 14
Expositor de livros 02
Carrinho para transporte de materiais 02
Computadores uso dos usuários 07

LABORÁTORIO DE INFORMÁTICA/REDES DE COMPUTADORES


EQUIPAMENTOS QUANTIDADE
Microcomputador 40
Monitor 40
Teclado/ Mouse 40/ cada
Mesas 20
Cadeiras 40

LABORÁTORIO DE QUÍMICA
EQUIPAMENTOS QUANTIDADE
Autoclave Vertical 01
Agitador Magnético com Aquecimento 02
Capela de Exaustão de Gases Média 02
Balança Analítica 02
Balança de Precisão 01
pHmetro de Bancada 03
Manta Aquecedora 10
Estufa Microprocessada de Secagem 02
Destilador de água tipo Pilsen 02

LABORÁTORIO DE BIOLOGIA/ FÍSICA


EQUIPAMENTOS QUANTIDADE

84
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Balança digital de precisão, marte, mod. Ad500, máx.


02
510 g e mín 0,02 g
Centrífuga gerber para até 08 butirômetros, mod. Cgb
01
1100
Banho maria digital edulab, mod hh – 8 01
Estufa medclave, mod. 04, de 0° a 350°c 01
Autoclave vertical cs prismatec 01
Desintegrador de fibras qualitylabor, mod. Dsq 3000 01
Capela 01
Composteira didática 01
Manta aquecedora 05
Microscópio 01
Câmera digital opton para o microscópio 01
Estereomicroscópio 01
Lâminas (cx) VÁRIAS
Lamínulas (cx) VÁRIAS
Gerador de van de graaff 04
Telescópio mod. 750150 01
Estante para tubos de ensaio 04
Tubo de ensaio VÁRIOS
Balão volumétrico VÁRIOS
Pipeta VÁRIAS
Proveta VÁRIAS
Bastão de vidro VÁRIOS
Espátula VÁRIAS
Bécker VÁRIOS
Bancada 05
Banqueta VÁRIAS
Pisseta VÁRIAS
Ármário de madeira com porta de vidro 02
Ármário de aço com porta de aço 01
Estante de madeira 01
Bancada móvel de madeira 03
Datashow 01
Chuveiro com lava-olhos de segurança 01

LABORÁTORIO DE MANUTENÇÃO DE HARDWARE


EQUIPAMENTOS QUANTIDADE
Microcomputador 15
Monitor 15
Teclado/ Mouse 15/ cada
85
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Mesas 10
Cadeiras 15

O acervo da biblioteca do campus de Barra do Corda contará com livros atualizados


das áreas básicas (base científica) e os específicos (base tecnológica) da área de informática,
propiciando aos professores e aos alunos uma literatura que servirá como referencial teórico
para o desenvolvimento do curso. Reiterando que todos os livros dos ementários dos
componentes curriculares encontram-se, em processo de aquisição na fase de licitação em
quantidade suficiente para suprir toda a demanda do corpo docente e discente do curso. Segue
abaixo quantitativos de livros de áreas diversas e da área de informática que o campus já
possui:

ACERVO DE LIVROS - DADOS GERAIS

2131 títulos
4256 exemplares

(número referente aos materiais catalogados e disponíveis para empréstimo em 04/06/2018)


ACERVO DE LIVROS / TÍTULOS EM INFORMÁTICA
Título: Análise de sistemas
Autor: Farias, Marlon Pereira
Ano de publicação: 2013
ISBN: 9788563683847
Assunto: Informática; Engenharia de software; Modelagem de dados
Exemplares: 3
Título: Arquitetura de computadores
Autor: Amaral, Allan Francisco Forzza
Ano de publicação: 2010
Assunto: Arquitetura e organização de computadores; Memória (eletrônica digital); Informática
Exemplares: 6
Título: As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática
Autor: Lévy, Pierre
Ano de publicação: 2006
ISBN: 9788585490157
Assunto: Filosofia; Inteligência coletiva; Inteligência artificial; Informática; Informação
Exemplares: 1
Título: Banco de dados
Autor: Angelotti, Elaini Simoni
Ano de publicação: 2010
Localização: 004.658 A584b
86
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

ISBN: 9788563687029
Assunto: Informática; Linguagem de programação; Tecnologia
Exemplares: 20
Título: Banco de dados: informática
Autor: Almeida, Leandro Clementino de
Ano de publicação: 2011
Assunto: Informática; Modelagem de dados; Banco de dados
Exemplares: 4
Título: Borland C ++ Builder: programming explorer
Autor: Mischel, Jim; Duntemann, Jeff
Ano de publicação: 1997
ISBN: 1576101231
Assunto: Informática; Linguagem de programação; Banco de dados
Exemplares: 1
Título: Curso prático de Adobe Photoshop CS3
Autor: Moraz, Eduardo
Ano de publicação: 2008
Assunto: Informática; Software; Imagem - tratamento
Exemplares: 1
Título: Desenvolvimento para internet
Autor: Rodrigues, Andréa
Ano de publicação: 2010
Localização: 004 R696d
ISBN: 9788563687012
Assunto: Ciência da computação; Internet; Informática
Exemplares: 20
Título: Hardware
Autor: Schiavoni, Marilene
Ano de publicação: 2010
Localização: 004.4 S329h
ISBN: 9788563687104
Assunto: Informática; Tecnologia; Linguagem de programação; Redes de computadores
Exemplares: 20
Título: Introdução à educação digital: caderno de estudo e prática
Autor: Bastos, Eliabeth Soares; Silva, Carmen Granja da; Fiorentini, Leda Maria Rangearo; Seidel,
Suzana
Ano de publicação: 2008
ISBN: 9788529600963
Assunto: Educação à distância; Informática; Tecnologia educacional
Exemplares: 1
Título: Introdução à informática
Autor: Barriviera, Rodolfo; Oliveira, Eder Diego de
Ano de publicação: 2012
Localização: 004 B354i

87
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

ISBN: 9788563687463
Assunto: Ciência da computação; Internet; Informática
Exemplares: 30
Título: Introdução à informática
Autor: Parente, Raimundo Nonato Camelo
Assunto: Informática; Internet
Exemplares: 2
Título: Introdução à informática
Autor: Norton, Peter
Ano de publicação: 1996
Localização: 004
ISBN: 9788534605151
Assunto: Informática
Exemplares: 1
Título: Java como programar
Autor: Deitel, H. M.
Ano de publicação: 2005
ISBN: 8576050196
Assunto: Informática; Processamento de dados; Java; Linguagem de programação
Exemplares: 1
Título: Linguagem de programação comercial: parte I
Autor: Brito, Robison Cris; Borsoi, Beatriz Terezinha
Ano de publicação: 2010
Assunto: Linguagem de programação; Java; Informática; Comércio
Exemplares: 3
Título: Lógica e linguagem de programação: introdução ao desenvolvimento de software
Autor: Beneduzzi, Humberto Martins; Metz, João Ariberto
Ano de publicação: 2010
Localização: 004.43 B463l
ISBN: 9788563687111
Assunto: Informática; Tecnologia; Linguagem de programação; Software
Exemplares: 3
Título: Manual de tecnologia
Autor: Goés, Denise
Assunto: Informática; Sistema operacional; Tecnologia da informação
Exemplares: 1
Título: Montagem e manutenção de computadores
Ano de publicação: [2009]?
Assunto: Informática; Computadores
Exemplares: 43
Título: Programação orientada a objetos
Autor: Carvalho, Victorio Albani de; Teixeira, Giovany Frossard
Ano de publicação: 2012
ISBN: 9788562934384
Assunto: Informática; Banco de dados; Java; Linguagem de programação
88
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Exemplares: 1
Título: Protocolos e serviços de redes
Autor: Rios, Renan Osório
Ano de publicação: 2012
ISBN: 9788562934360
Assunto: Informática; Internet; Redes de computadores
Exemplares: 2
Título: Redes de computadores
Autor: Olsen, Diogo Roberto
Ano de publicação: 2010
Localização: 004.7 O52r
ISBN: 9788563687142
Assunto: Redes de computadores; Linguagem de programação; Tecnologia; Informática
Exemplares: 20
Título: Sistemas operacionais
Autor: Laureano, Marcos Aurélio Pchek
Ano de publicação: 2010
Localização: 004.451 L378s
ISBN: 9788563687159
Assunto: Sistemas operacionais; Informática; Tecnologia
Exemplares: 20
Título: A sociedade bloqueada
Autor: Crozier, Michel
Ano de publicação: 1983
Assunto: Sociologia; Administração; Informática; Ciências sociais
Exemplares: 1
Título: Softwares de segurança da informação
Autor: Novo, Jorge Procópio da Costa
Ano de publicação: 2010
ISBN: 9788563576200
Assunto: Informática; Segurança de softwares; Segurança de redes; Segurança de computadores
Exemplares: 1
Título: Técnicas de programação
Autor: Santana, Antonio Luiz
Ano de publicação: 2011
ISBN: 9788562934018
Assunto: Informática; Modelagem de dados; Java; Linguagem de programação
Exemplares: 1
Título: Tecnologias da educação: ensinando e aprendendo com as TIC: guia do cursista
Autor: Salgado, Maria Umbelina Caiafa; Amaral, Ana Lúcia
Ano de publicação: 2008
Localização: 371.68 S164t
ISBN: 9788529600994
Assunto: Educação à distância; Tecnologia educacional; Informática
Exemplares: 1
89
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Título: Tecnologias na educação: ensinando e aprendendo com as TIC: guia do cursista


Autor: Tornaghi, Alberto José da Costa; Prado, Maria Elisabette Brisola Brito; Almeida, Maria
Elizabeth Bianconcini de
Ano de publicação: 2011
Localização: 371.68 T685t 2.ed.
ISBN: 9788529601069
Assunto: Tecnologia educacional; Informática; Educação à distância
Exemplares: 1

10 PERFIL DO PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO

Segue abaixo a descrição do corpo docente e técnico-administrativo, necessários para


efetivar a projeto pedagógico do curso de Técnico em Informática. As atividades do Campus
serão desenvolvidas também com o apoio da terceirização de alguns serviços.

10.1. Corpo Docente

QUADRO DE DOCENTES
Regime de
Docente Formação Titulação
trabalho
Annatanael Silva Paiva 40h Licenciatura em Física Graduado
Antônio Vitor Ribeiro dos
DE Bacharelado em Contabilidade Mestre
Santos
Camila Ferreira Santos Silva DE Licenciatura em História Doutora
Carla Danubia Santos de
DE Licenciatura em Matemática Mestre
Santana Coelho
Carlos Eduardo Penha Everton DE Licenciatura em História Mestre
Lic. em Letras com Habilitação
Cláudio José Braga Rocha 40h Mestre
em Língua Inglesa
Diego Ferreira Gomes DE Licenciatura em Matemática Mestre
Eden Santos Silva DE Licenciatura em Física Doutor
Eluardo Saulo Ferreira Silva DE Licenciatura em Matemática Graduado
Erica Carvalho Azevedo DE Licenciatura em Educação Física Especialista
90
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Evaldeni Guiomar Moreira DE Licenciatura em Biologia Mestre


Bacharelado em Engenharia
Evandro da Silva Barros DE Especialista
Ambiental
Gabriela de Carvalho Veloso DE Bacharelado em Administração Especialista
Gilberto Alves Teixeira Junior DE Licenciatura em Matemática Mestre
Glaucia Maria Evangelista
DE Licenciatura em Química Mestre
Macedo
Licenciatura em Letras
Haline Janaina Mota Franco DE Especialista
Português/Espanhol
Harry Richard Hamming Neto DE Bacharelado em Economia Especialista
Irinaldo Lopes Sobrinho Licenciatura em Letras
DE Mestre
Segundo Português/Espanhol
Járbio da Silva Costa DE Licenciatura em Física Especialista
Bacharelado em Ciência da
Jeziel Costa Marinho DE Especialista
Computação
Jorge Augusto de Jesus Silva DE Licenciatura em Letras Mestre
Lic. em Letras com Hab. em
José Alberto Bandeira Sousa 40h Língua Portuguesa/Língua Especialista
Inglesa
Jose de Ribamar Gomes de
DE Licenciatura em História Especialista
Sousa Filho
José Maria de Aquino Junior 40h Bacharelado em Direito Mestre
Licenciatura em Letras com
José Sandro Gomes Fonseca 40h Especialista
Habilitação em Língua Inglesa
Josué Felipe Silva Maia DE Licenciatura em Sociologia Mestre
Jussara da Silva Ribeiro 40h Licenciatura em Educação Física Especialista
Kerson Almeida Silva 40h Licenciatura em Filosofia Especialista
Lenir da Silva de Sousa DE Licenciatura em Letras/Libras Especialista
Leonardo Bruey Brito Madeira DE Licenciatura em Língua Mestre

91
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Portuguesa
Leonardo Wilton Nunes de Bacharelado em Engenharia
DE Especialista
Carvalho Civil
Luciana Helena da Silva DE Licenciatura em Geografia Doutora
Luciano Lima Maquiné
DE Licenciatura em Filosofia Especialista
Santiago
Ludmilla Silva Goncalves DE Licenciatura em Educação Física Especialista
Bacharelado e Licenciatura em
Ludyane Nascimento Costa DE Mestre
Química
Luiz Junior Pereira Marques DE Bacharelado em Agronomia Doutor
Marcelo Jorge Oliveira Cunha DE Licenciatura em Química Mestre
Maria Anúzia Dantas Duarte DE Licenciatura em Geografia Mestre
Mayana Diniz da Silva DE Bacharelado em Contabilidade Mestre
Milton Soares da Silva Junior DE Licenciatura em Matemática Especialista
Tecnólogo em Analise e
Nara Suellen Leoncio Chaves DE Especialista
Desenvolvimento de Sistemas
Nilson dos Santos Loiola 40h Licenciatura em Biologia Especialista
Tecnólogo em Análise e
Reinaldo Antônio da Silva DE Especialista
Desenvolvimento de Sistemas
Ricardo Fonseca Guimarães 40h Licenciatura em Biologia Mestre
Robert Silva Lima DE Licenciatura em Informática Especialista
Bacharelado e Licenciatura em
Rodolpho Rodrigues de Sá 40h Mestre
Ciências Sociais
Rodrigo Miranda Feitosa DE Licenciatura em Informática Mestre
Tânia Valéria Luz de Sousa 40h Bacharelado em Administração Especialista
Bacharelado em Engenharia
Thays Silva Baldez DE Mestre
Civil
Valério Carvalho Filho DE Bacharelado em Administração Mestre
Vitor Alexandre Nunes de DE Licenciatura em Química Doutor

92
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Carvalho
Wellington Luís Fonseca Dias DE Bacharelado em Química Especialista
Wenilson Salasar de Santana DE Licenciatura em Letras Especialista

10.2. Corpo Técnico-Administrativo

QUADRO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS


Servidor Cargo Formação Titulação
Licenciatura em
Alane Oliveira Nascimento Assistente de Aluno Especialista
Geografia
Ana Karina França Ferreira Bacharelado em
Assistente Social Especialista
Carvalho Serviço Social
Técnico de
Licenciatura em
André Brasil da Silva Laboratório/ Especialista
História
Informática
Técnico em
Licenciatura em
Cassio da Silva Araújo Assuntos Graduado
História
Educacionais
Auxiliar em Licenciatura em
Cleilton Pereira de Menezes Graduado
Administração Matemática
Bacharelado em
Danielle Priscilla Sousa Oliveira Enfermeira Especialista
Enfermagem
Técnica em Bacharelado em
Débora Luana Caldas Pereira Especialista
Enfermagem Enfermagem
Auxiliar de
Dimael Lopes Pereira Ensino Médio Ensino Médio
Biblioteca
Felipe Silva e Silva Assistente de Aluno Ensino Médio Ensino Médio
Auxiliar em
Flávio Brito Viveiros Ensino Médio Ensino Médio
Administração
Técnico em
Licenciatura em
Francisco dos Santos Morais Tecnologia da Graduado
Informática
Informação
Bacharelado em
Heber de Arruda Antunes Médico Especialista
Medicina
Licenciatura em
Islani de Oliveira Silva Pedagoga Especialista
Pedagogia
Técnico em
Licenciatura em
Janeth Rodrigues Martins Sousa Assuntos Especialista
Geografia
Educacionais
Auxiliar de
José Nildo Ferreira Pinheiro Ensino Médio Ensino Médio
Biblioteca
93
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Técnico de
Lamarck Souza Alcântara
Laboratório/ Ensino Médio Ensino Médio
Araújo
Informática
Bacharelado em
Larissa Horácio Barbosa Psicóloga Especialista
Psicologia
Bacharelado em
Luís Felipe Sousa Curvo Bibliotecário Especialista
Biblioteconomia
Maria de Lourdes Ramos Sousa Técnica em Bacharelado em
Especialista
Pinheiro Enfermagem Enfermagem
Pascoal dos Santos Milhomen Assistente de Aluno Ensino Médio Ensino Médio
Técnico em
Licenciatura e
Roberto Amorim Silva Laboratório Graduado
Matemática
Edificações
Técnico em
Licenciatura em
Sérgio Alves de Azevedo Laboratório Mestre
Química
químico
Técnico em
Licenciatura em
Thiago Silva e Silva Assuntos Mestre
Letras/ Química
Educacionais
Técnico em Bacharelado em
Vinicius dos Santos Puça Tecnologia da Sistema de Especialista
Informação Informação

11 CERTIFICADOS E DIPLOMA A SEREM EMITIDOS

O diploma de TÉCNICO EM INFORMÁTICA será expedido ao aluno que


concluir com aprovação, conforme a sistemática de avaliação, todos os componentes
curriculares obrigatórios previstos na matriz curricular.

94
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério de Educação. Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação


Básica. Resolução n°06 de 20 de setembro de 2012. Define Diretrizes Curriculares
Nacional de para Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Disponível em:
<http://mobile.cnte.org.br:8080/legislacao-externo/rest/lei/51/pdf.> Acesso em: 07 mar.
2016.

BRASIL. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Lei Nº
9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação
nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>. Acesso
em: 15 mar. 2016.

BRASIL. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei No
5.692, DE 11 DE AGOSTO DE 1971. Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e
dá outras providências. Disponível em: <
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm >. Acesso em: 15 mar. 2016.

Catálogo Nacional de Cursos, SETEC. Disponível em: <http://pronatec.mec.gov.br/cnct>


Acessado em: 24 fev. 2016.

Estimativas de população para 1º de julho de 2015, IBGE. Disponível em:


<http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2015/estimativa_dou.shtm>.
Acessado em 03/06/2016.

Plano de Desenvolvimento Institucional: 2014 – 2018./ Instituto Federal de Ciencia e


Tecnologia do Maranhão. - São Luís, 2014.

95
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO
CAMPUS BARRA DO CORDA

Resolução CONSUP/IFMA nº 014/2014 que aprova Normas Gerais para a Educação


Profissional e Técnica de Nível Médio do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia.
São Luís: CONSUP/IFMA 2014.

Resolução CONSUP/IFMA nº 86/2011 que aprova a sistemática de avaliação do ensino nos


cursos técnicos do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. São Luís:
CONSUP/IFMA 2011.

96