Você está na página 1de 21
DARCY TBEIRO NOTICIA DOS OFAIE-CHAVANTE Separata da “REVISTA DO MUSEU PAULISTA” Nova Série - Volume V ILO ‘1951 NOTICIA DOS OFAIE-CHAVANTE (1) por DARCY RIBEIRO. O presente artigo € uma simples noticia dos indios Otaié do Sui de Mato Grosso; reunimos aqui informagées obtidas de um pequeno grupe de remanescentes que so na infGncia tiveram vide tribal e para quem ela é, hoje, apenas uma recordagéo. Convivemos durante quatro semanas, em fins de 1948, com éste grupo; compreendia 10 pessoos de das familias cujos chefes eram irmacs. © mais velho, Otavio, tinha pouco mais de 50 anos, vivie com a mulher, um filho € uma filha, esta casada com um jovem Kaiué de quem tinha um menino; o irmao mais novo, José, também casado, tinha duas filhas e um filho. Viviom em dois ranchos & morgem esquerda do ribeirao Samambaio, pouco antes de sua desembocadura no colar de baias que vai ter, por um braco, no rio Parand e, por outro, no Ivinhema. Des antigos costumes apenas se poderia notor, numa observocae ligei- ra, os labios e orelhas furadas dos dois irmaos, 0 gésto de dormir no chéo em covas cobertos de copim © 0 uso acasional de arcos e flechas de Primorosa execugao que constituem seu orgulho e sua riqueza. Morom, vestem, cultivam o terra, criam porcos, galinhas e patos do mesmo modo que seus vizinhos néo-brasileiros mais pobres. Saem, és vezes, para trobalhar nas fazendas vizinhas como pedes, lenheiros ou lavradores; assim conseguem algum dinheiro para adquirir panos, remédios, sal, fésio- fos € outros peucos artigos . Somente os dois irmaos e suas mulheres viveram em aldeias ofaié, seus filhos cresceram nas fazendas que hoje ocupam o antigo territério triba! © um déles foi criado por uma familia néo-brasileira, Nao obstante estas condigées, ov talvez mesmo em virtude delas, o grupo tem um elevado sen- fimento de solidoriedade tribal. Folam a lingua ofaié, usando o portugues sdmente nas relacdes com estranhos e identificam-se como Ofaié, em opo- siggo 0s vizinhos brosileiros, paragucios e aos Kaiué. Embora tao pouccs e mergulhados ne massa crescente de elementos estranhos e hostis, con- servam éste sentimento de unidade tribol e, estamos certos de que, com © Ultimo déles viveré ainda um Ofaié, — sem qualquer possibilidade de 1) 8 dados em que se baseia o presente trabalho foram colhidot no curso de um programa de pesquisas da Secgan de Estudus do Servigo de Protecio aos Indios ‘Site so fite et maa ova core cs nvsres ge 2 dat fee lon neat inlrmanen, flares dacs aipecos do. a Rondon cis « tooo det oboe mo ne fie 1, proréwinals, © prince conta paiicn dot Ofo4 com cuales ations muna edna, que stom es is ica: