Você está na página 1de 14

NOVENA DE NATAL - 2016

TEMA GERAL: DEUS VISITA NOSSA CASA COMUM

1 º dia: DEUS CRIOU O MUNDO POR AMOR


“Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era
muito bom” ( Gn 1, 31)

Introdução: Queridas Irmãs, sejamos todas bem-vindas a este primeiro dia da Novena do
Natal. Neste ano, além de preparar nosso coração para a chegada do Menino Deus, a
Novena de Natal nos propõe refletir sobre a situação por que passa a Terra, nossa “casa
comum”. Unidas ao Papa Francisco, queremos “renovar o diálogo sobre a maneira como
estamos construindo o futuro do planeta”.
Invoquemos as luzes do Espírito Santo.
Oração inicial (em dois coros)
1 – Deus Onipotente, que estais presente em todo o universo,/ Vós que envolveis com
vossa ternura tudo o que existe,/derramai em nós a força do vosso amor/ para cuidarmos
da vida e da beleza./Inundai-nos de paz,/ para que vivamos como irmãos e irmãs/ sem
prejudicar ninguém.
2. Ó Deus dos pobres,/ ajudai-nos a resgatar os abandonados e esquecidos desta terra,/
que valem tanto aos vossos olhos./ Tocai os corações daqueles que buscam apenas
benefícios/ à custa dos pobres e da terra.
1. Ensinai-nos a descobrir o valor de cada coisa,/ a contemplar com encanto,/ a
reconhecer que estamos profundamente unidos com todas as criaturas/ no nosso caminho
para a vossa luz infinita.
2. Obrigada porque estais conosco todos os dias./ Sustentai-nos, por favor,/ em nossa
luta pela justiça, pelo amor e pela paz./ Isso Vos pedimos por Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Canto: Solista - Ao Rei que está chegando, vinde adoremos. Todas: Ao Rei que está
chegando...
1. Alegrai-vos, filha de Sião! Filha de Jerusalém transbordai de alegria!/ Eis que vem
vosso Senhor! /Brilhará naquele dia grande luz,/ e das montanhas correrá doçura./
Dos montes brota leite e mel,/porque virá o grande profeta,/ que há de renovar
Jerusalém.
2. Eis que vem o Senhor Deus!/ Um homem da casa de Davi sentar- se - á no trono./Vós
o vereis, e vossos corações transbordarão de alegria.
3. Eis que vem o Senhor que nos protege,/ o Santo de Israel,/ tendo em sua fronte a
coroa do Reino./ O seu império se estenderá de mar a mar/ do grande rio até os
confins da terra.
4. O Senhor se manifestará,/ não frustrará vossa esperança/. Se demorar, continuai na
espera:/ Ele há de vir sem tardança.
5. Descerá o Senhor como orvalho no velo./ Surgirá naqueles dias a justiça;/ haverá paz
sem limites./Todos os reis da terra hão de adorá-lo/ e servi-lo-ão todos os povos.
6. Nasceu-nos um menino,/ chamar-se-á Deus forte./ Sentar-se-á no trono de Davi, seu
Pai,/ e exercerá o império./ E o sinal do seu poder traz sobre os ombros.
7. E tu, Belém, cidade do grande Deus,/ de ti há de nascer para Israel um soberano./Ele
surge da eternidade de Deus,/ e será glorioso diante da terra inteira./ Ao chegar há de
trazer a paz a nossa terra.

Leitor 1 - Palavra de Deus – Gênesis 1, 1-25 – Criação do mundo

Dirigente: Breve comentário - Mais do que narrar um acontecimento histórico – como


fazem, por exemplo, os jornais – a narrativa bíblica quer nos mostrar como Deus, em seu
infinito amor, criou o mundo e tudo o que nele existe. A terra, o céu, o mar, os animais,
não são uma criação humana, mas de Deus. A terra na qual habitamos existia antes dos
seres humanos. Por isso, precisamos aprender a cuidar cada vez mais desse valioso
presente que o Criador nos deu.
Para refletir - Quando nos perguntam sobre a criação do mundo, o que respondemos? Em
que acreditamos? Qual será nosso gesto concreto, nesta novena de Natal?
Palavra da Igreja - Leitor 2– “Na tradição judaico-cristã, dizer ‘criação’ é mais do que
dizer natureza, porque tem a ver com um projeto do amor de Deus, onde cada criatura
tem um valor e um significado. A natureza entende-se habitualmente como um sistema
que se analisa, compreende e gere, mas a criação só se pode conceber como um dom
que vem das mãos abertas do Pai de todos, como uma realidade iluminada pelo amor
que nos chama a uma comunhão universal”. (Papa Francisco, Laudato Si, 76).
Rezando com a Palavra de Deus – Sl 33, 6 – 9
Leitor 1 – “Foi pela Palavra do Senhor que os céus foram feitos, e todo o exército dos
céus pelo sopro de sua boca”.
Leitor 2 - Ele reúne como em represa as águas do mar, em reservatórios os oceanos!
Leitor 1 – Que a terra inteira tenha temor ao Senhor, que O respeitem os habitantes
todos da terra!
Leitor 2 – “Porque Ele disse e tudo passou a existir, Ele ordenou e tudo surgiu”.
Leitor 1 – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Todas – Como era...
Preces da Comunidade – Dirigente – Irmãs, recordando a criação do mundo, peçamos a
Deus o empenho para amar e cuidar cada vez mais da obra de suas mãos. Digamos:
Senhor ensine-nos a cuidar da Criação!
1 – Pelos mares, rios e nascentes, que fornecem água para a nossa sobrevivência: para
que saibamos cuidar melhor e ensinar nossas crianças a não poluí-los, rezemos ao
Senhor.
2 – Pelas aves do céu e todos os animais da terra: para que cessem a caça predatória e
que as florestas sejam preservadas do desmatamento criminoso, rezemos ao Senhor.
1 – Advento é tempo de alegre esperança: para que esta Novena em preparação ao Natal
de Jesus toque o nosso coração e nos faça pessoas melhores, rezemos ao Senhor.
Oração final (todos os dias) – Senhor nosso Deus e Pai, a Vós manifestamos a nossa filial
gratidão./ Queremos ser colaboradores vossos/na transformação do mundo./ Abençoai
nossas famílias/ e fortalecei-nos no seguimento do vosso Filho, Jesus Cristo/ que
convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo. Amém
Canto Final: 1 - Ressoa a clara voz que os sonhos afugenta. Já perto para nós o Cristo se
apresenta.
2 – O Criador do mundo um corpo vil tomou. A carne salva a carne, não perca os que
criou.
3 – Da Virgem Mãe no seio, o Sol do céu penetra; presença preciosa carrega em si,
secreta.
4 - Da Mãe o puro peito Templo do céu se faz: Homem desconhecendo, O próprio Deus
nos traz.
5 – Ao Pai e ao Filho, glória, ao Espírito também. Aos três, honra e vitória, Agora e
sempre. Amém

2º dia: SER HUMANO - IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS


“Deus disse: façamos o ser humano à nossa imagem e semelhança”
(Gn 1, 26)
Introdução - Queridas Irmãs, sejamos todas bem-vindas! Hoje é o nosso segundo dia da
novena e vamos refletir e rezar sobre a criação do ser humano. Cheio de Amor, Deus
criou o ser humano à sua imagem e semelhança. E o Criador nos deu a missão de cuidar
constantemente da criação. Devemos tratar as demais criaturas como queridas por Deus.
Assim nos ensina nossa Igreja: “As diferentes criaturas, queridas pelo seu próprio ser,
refletem, cada qual a seu modo, uma centelha da sabedoria e da bondade infinitas de
Deus. É por isso que o homem deve respeitar a bondade própria de cada criatura, para
evitar o uso desordenado das coisas, que despreza o Criador e traz consigo
conseqüências nefastas para os homens e para o seu meio ambiente”.
Leitor 1 – “O sol e a lua, o cedro e a florzinha, a águia e o pardal; o espetáculo das suas
incontáveis diversidades e desigualdades significa que nenhuma criatura se basta a si
mesma. Elas só existem na dependência umas das outras, para se completarem
mutuamente, no serviço umas das outras” ( CIC, 339-340).
Dirigente – Invoquemos o Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 2 – A Palavra de Deus – Eclesiástico, 17, 1 – 14 - O ser humano na criação

Dirigente – Deus, ao criar o ser humano, deu-nos uma grande missão: cuidar de tudo o
que há na terra. Ele nos deu inteligência, discernimento, olhos, ouvidos e bom senso para
escolhermos o caminho do bem ou do mal. Mas não só isso! Cabe ao ser humano louvar
e bendizer a grandeza de Deus e ouvir a sua voz que pede: “Afastem-se de tudo o que é
injusto”.
Leitor 1 – A Palavra da Igreja –
“Todos aqueles que estão empenhados na defesa da dignidade das pessoas podem
encontrar, na fé cristã, as razões mais profundas para tal compromisso. Como é
maravilhosa a certeza de que a vida de cada pessoa não se perde num caos
desesperador, num mundo regido pelo puro acaso ou por ciclos que se repetem sem
sentido! Cada um de nós é querido, cada um de nós é amado, cada um é necessário” (
Papa Francisco – Laudato Si, 65 ). –
Rezando com a Palavra de Deus – ( Sl 8, 2.4 – 7.10 )
Leitor 1 – “Senhor, como é glorioso o teu nome por toda a terra! Ele divulga teu
esplendor acima dos céus”.
Leitor 2 – Quando vejo teus céus, obras de teus dedos, a lua e as estrelas que firmaste, o
que é o homem para dele te lembrares, um filho de homem para visitá-lo?
Leitor 1 – Tu o fizeste pouco menos do que um deus, e de glória e esplendor o coroaste.
Tu o fizeste reinar sobre as obras de tuas mãos, e tudo colocaste debaixo de seus pés.
Leitor 2 - Senhor, nosso Deus, como é glorioso o teu nome por toda a terra!
Leitor 1 – Glória ao Pai, e ao Filho e Espírito Santo. Todas – Como era no princípio...
Preces da comunidade – Dirigente - Queridas Irmãs, apresentemos a Deus Pai nossas
preces e, com o coração confiante em seu infinito amor, digamos juntas:
Todas – Senhor atendei a nossa prece!
1 – Por todas as pessoas que têm a dignidade violada, para que não desanimem e
possam encontrar conforto e esperança em sua fé, rezemos ao Senhor.
2 – Para que possamos ver em toda a criação a presença de Deus e, desse modo,
respeitarmos a natureza, o ser humano e todos os seres vivos, rezemos ao Senhor.
1 - Que a preparação para o Natal de Jesus nos faça lembrar sempre que Deus quis fazer-
se humano e, com isso, deu a possibilidade de salvação a todos, rezemos ao Senhor.
Oração final – como no primeiro dia
Canto final – como no primeiro dia

3º dia: O PECADO DA DESOBEDIÊNCIA A DEUS


“Onde cresceu o pecado, a graça cresceu muito mais” ( Rm, 5, 20 )

Dirigente - Queridas Irmãs, novamente nos encontramos para a nossa novena em


preparação à festa do Natal – Sintamo-nos todas bem-vindas! Nos encontros anteriores,
vimos como Deus, em seu infinito amor, criou o mundo e as criaturas todas e deu-lhes
uma casa comum; pediu ao ser humano que cuidasse e preservasse a obra da criação. No
entanto, o ser humano não foi completamente obediente a Deus. E, com isso, fez com
que o pecado e a morte entrassem no mundo. Essa realidade de pecado está presente
em nós desde os nossos primeiros pais. Mas isso não é motivo de tristeza ou outro
sentimento negativo.
Leitor 1 - Deus não desistiu do ser humano. Ao contrário, ao longo da história da
salvação, foi renovando sua aliança de amor e de perdão, a ponto de enviar seu Filho
único para nos redimir. Deus está sempre disposto a nos perdoar, lembra-nos o Papa
Francisco; nós é que nos cansamos de pedir perdão.
Invoquemos o Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 2 - Palavra de Deus – Gn 3, 1 – 19 ) – O pecado original

Dirigente – Essa narrativa, utilizando linguagem feita de imagens, quer mostrar-nos a


culpa dos nossos primeiros pais, que marcará toda história humana. Nas culturas vizinhas
ao povo de Israel, a serpente representava as forças contrárias a Deus e a seu plano. A
serpente é a personificação do mal. Qual é, afinal, o pecado dos primeiros pais? É o
pecado da desobediência a Deus. Não seguiram o projeto de Deus. Buscaram a
autossuficiência, como se não precisassem de Deus.

Leitor 1 – Palavra da Igreja - “As narrações da criação no livro do Gênesis contém, na sua
linguagem simbólica e narrativa, ensinamentos profundos sobre a existência humana e a
sua realidade histórica. Estas narrações sugerem que a existência humana se baseia
sobre três relações fundamentais, intimamente ligadas: as relações com Deus, com o
próximo e com a terra. Segundo a Bíblia, estas três relações vitais romperam-se, não só
exteriormente, mas também dentro de nós. Esta ruptura é o pecado “ (Para Francisco –
Laudato Si, 66 ).

Rezando com a Palavra de Deus – Eclo 18, 10 – 14


Leitor 2 – O Senhor tem paciência com os seres humanos, e sobre eles derrama sua
misericórdia. Ele vê e reconhece que o fim deles é miserável; por isso multiplica seu
perdão.
Leitor 1 – A misericórdia humana é em favor de seu próximo, mas a misericórdia do
Senhor é para todos os seres vivos.
Leitor 2 – Ele repreende, corrige, ensina e dirige como o pastor cuida de seu rebanho.
Leitor 1 – Ele tem misericórdia dos que aceitam a instrução e dos que se esforçam para
cumprir suas sentenças.
Leitor 2 – Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo. Todas- Como era no princípio...
Preces da comunidade - Dirigente – Queridas Irmãs, reconhecendo-nos pecadoras,
imploremos o perdão e a misericórdia de Deus diante de nossas inúmeras faltas. E
digamos:
Todas – Senhor tende piedade de nós!
1 – Muito pecamos Senhor, e precisamos do vosso perdão. Ajudai-nos a reconhecer a
nossa fraqueza e que sempre estejamos dispostas a melhorar. Rezemos.
2 – Perdão, Senhor, por todo tipo de desobediência e pecado que nos afastam de Vós.
Para que, de coração sincero, possamos sentir a vossa graça, que é muito maior que o
nosso pecado. Rezemos.
1 – Para que o nascimento de Jesus nos dê novo ânimo para enfrentar as dificuldades do
dia-a-dia e que a nossa vida seja um sinal do amor e do perdão de Deus. Rezemos.

Oração e canto final


4º dia: ARCA DE NOÉ
“E Noé fez tudo exatamente como Deus havia mandado” ( Gn 6, 22 )

Dirigente – Encontramo-nos, queridas Irmãs, para o nosso quarto dia da


novena em preparação à solenidade do Natal. Somos gratas a Deus por todas as coisas
boas que Ele realiza em nossa caminhada terrestre, rumo á morada celeste. São tantas as
graças e bênçãos que o Criador derrama sobre nós! Lembremos sempre que “Deus amou
tanto o mundo, que deu o seu Filho único, para que não morra quem Nele acredita, mas
tenha vida eterna” (Jo 3, 16 ).
Leitor 1 – Esta é a nossa fé! E por isso, estamos preparando nosso coração para a
chegada do Menino Deus, que mais uma vez vem visitar nossa casa comum. Hoje vamos
meditar sobre uma figura importante na história da salvação: Noé. Ele soube colocar toda
a sua confiança em Deus. E, quando tudo parecia perdido, sobressaiu o Amor e a
Misericórdia do Pai, que tanto nos ama.
Invoquemos o Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 2 – Palavra de Deus – Gn 6, 5 – 22 - A História de Noé

Dirigente – O ser humano, infelizmente se desviou do caminho de Deus. O dilúvio é um


alerta que Deus envia para que o ser humano tome consciência da maldade e violência
do seu coração.
Para refletir – O que fazemos, concretamente, para preservar a água potável, bem
precioso para nós? Assim como Noé, temos depositado nossa confiança em Deus em
meio às dificuldades do dia-a-dia?
Leitor 1 – Palavra da Igreja
“O descuido no compromisso de cultivar e manter um correto relacionamento o com
próximo destrói o relacionamento interior consigo mesmo, com os outros, com Deus e
com a terra. Assim nos ensina a narração de Noé, quando Deus ameaça acabar com a
humanidade, pela sua persistente incapacidade de viver à altura das exigências da justiça
e da Paz: ‘Para mim, chegou o fim de tudo o que é carne, pois, por causa deles, a terra
está cheia de violência’ (Gn 6, 13). Nestas narrações tão antigas, ricas de profundo
simbolismo, já estava contida a convicção atual de que tudo está inter – relacionado, e o
cuidado autêntico da nossa própria vida e das nossas relações com a natureza é
inseparável da fraternidade, da justiça e da fidelidade aos outros” (Papa Francisco –
Laudato Si, 70 ).
Rezando com a Palavra de Deus – Hb 11, 1, - 3.6 – 7
Leitor 2 – A fé é a firme garantia do que se espera, a prova do que não se vê. Por causa
da fé, os antigos foram aprovados por Deus.
Leitor 1 – Pela fé compreendemos que o mundo foi formado pela Palavra de Deus. Foi
assim que de coisas invisíveis se originou o que vemos.
Leitor 2 - Sem fé é impossível agradar a Deus. Quem se aproxima de Deus deve acreditar
que Ele existe e recompensa àqueles que O procuram.
Leitor 1 – Pela fé, Noé foi avisado por Deus sobre coisas que ainda não via. Ele levou tudo
a sério e construiu uma arca, para que sua família se salvasse.
Leitor 2 – Glória ao Pai e ao Filho e ao - Santo . Todas – Como era ...
Preces da Comunidade – Dirigente – Obrigado, Senhor, por nunca desistir do ser
humano, embora os nossos inúmeros pecados vos ofendam. Digamos:
Todas - Senhor vinde em nosso auxílio!
Leitor 1 – Senhor fazei-nos compreender o vosso imenso amor de Pai. Para que a cada
dia, saibamos cuidar do próximo e de toda a Criação, que é obra de vossas mãos, vos
pedimos.
Leitor 2 – Nós vos agradecemos pela água, sinal de vida e esperança. Para que a seca não
faça sofrer os vossos filhos, nem as enchentes destruam as nossas casas, vos pedimos.
Leitor 1 – Para que saibamos testemunhar, no cotidiano da vida, o nosso Batismo e que
nunca esqueçamos a vossa aliança conosco, vos pedimos.
Oração e canto final

5º dia: ALIANÇA DE DEUS COM ABRAÃO


“Abraão acreditou em Deus, e isto lhe foi creditado como justiça”
( Gn 15, 6 )
Dirigente - Queridas Irmãs, sintamo-nos acolhidas pelo Pai que nos ama.
Renovemos mais uma vez, o propósito de fazer uma boa preparação para as festas que
se aproximam. Hoje vamos meditar sobre a aliança que Deus fez com Abraão, nosso pai
na fé. “Para reunir a humanidade dispersa, Deus escolhe Abraão, chamando-o para
deixar sua terra, sua família e a casa de seu pai ‘( Gn 12, 1 ), para o fazer Abraão, quer
dizer ‘ pai de um grande número de nações ‘ ( Gn 17, 5 ). O povo, descendente de Abraão
será o depositário da promessa feita aos patriarcas, o povo eleito, chamado a preparar a
reunião, um dia, de todos os filhos de Deus na unidade da Igreja” ( Cat. Igreja Católica ).
Na história de Abraão já figurava a nova e eterna aliança que Jesus Cristo, o Filho amado
do Pai, fez uma vez por todas no alto da Cruz. Peçamos a Maria, nossa mãe santíssima,
que nos proteja e nos ajude a vivenciar bem este momento de preparação à vinda de seu
Filho Jesus!
Invoquemos o Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 1 – A Palavra de Deus – Rom. 4, 13 – 17 – A herança de Abraão

Dirigente – Abraão recebe a promessa de ser o “pai de grande multidão “não por seus
méritos ou boas obras”, mas porque acreditou em Deus. “Deus também disse a Abraão:
Você guardará a minha aliança, você e seus descendentes depois de você, de geração em
geração” (Gn 17, 9 ).
Para refletir e partilhar – Dirigente – 1 - Como está nossa confiança em Deus? Em que
medida podemos dizer que honramos nossa aliança com Ele, transformando nossa fé em
atitudes concretas?
2 – Conhecemos algum projeto de preservação ambiental? E o que podemos fazer para
preservar o planeta em que habitamos, para as futuras gerações?
Leitor 2 – Palavra da Igreja - “Os recursos da terra estão sendo depredados também por
causa de formas imediatistas de entender a economia e a atividade comercial e
produtiva. A perda de florestas e bosques implica simultaneamente a perda de espécies
que poderiam constituir, no futuro, recursos extremamente importantes, não só para a
alimentação, mas também para a cura de doenças e vários serviços. Por nossa causa,
milhares de espécies já não darão glória a Deus com a sua existência, nem poderão
comunicar-nos sua própria mensagem. Não temos direito de o fazer “ ( Papa Francisco –
Laudato Si, 70).
Rezando com a Palavra de Deus – Hb 11, 8 – 10. 12
Leitor 1 – “Pela fé, Abraão obedeceu ao chamado de partir para o país que haveria de
receber como herança. E partiu sem saber para onde ia”.
Leitor 2 – Pela fé, ele foi morar como estrangeiro na terra que lhe haviam prometido. E
habitou em tendas com Isaac e Jacó, herdeiros da mesma promessa.
Leitor 1 – Pois Abraão esperava a cidade construída sobre alicerces, cujo arquiteto e
construtor é o próprio Deus.
Leitor 2 – Assim, de um só, que estava praticamente morto, foi gerada uma multidão
como as estrelas do céu e como a areia incontável das praias”.
Leitor 1 – Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Todas – Como era no ...
Preces da comunidade – Dirigente – Queridas Irmãs, com toda confiança, apresentemos
a Deus nossas preces. Que inspirados em Abraão, nosso pai na fé, saibamos reconhecer
e acreditar na aliança que o Criador faz conosco a cada dia. Por isso, digamos:
Todas – Senhor aumentai a nossa confiança em Vós!
Leitor 2 – Senhor, dai-nos um coração atento aos vossos sinais, para que ,no cotidiano da
vida, saibamos preservar nossa casa comum, tendo em vista as gerações futuras, Vos
pedimos.
Leitor 1 – Senhor, dai-nos o dom da fé sincera, para que não depositemos nossa
confiança nas coisas passageiras, mas em Vós que sois eterno e misericordioso, Vos
pedimos :
Leitor 2 – Senhor ajudai-nos a preparar o coração para a chegada do vosso Filho, a fim de
que a alegria do Natal transforme nossa maneira de ver o mundo, Vos pedimos :
Oração e canto final

6º dia: A MISSÃO LIBERTADORA DE MOISÉS


“Deus disse a Moisés: Eu sou Aquele que sou” (Ex 3, 14)

Dirigente - Bem-vindas queridas Irmãs, a este nosso encontro em preparação à Novena


de Natal! Deus, para cumprir até o fim, seu terno plano de amor, deu a Moisés a missão
de libertar da escravidão o povo escolhido. Por isso, é possível também ver em Moisés a
figura de Cristo, que, de uma vez por todas, libertou a humanidade da escravidão do
pecado, dando a própria vida como resgate por todos. E Deus nos pede o mesmo!
Olhemos ao nosso redor, e vejamos quantas pessoas sofrem com tantos tipos de
privações.
Não podemos ficar de braços cruzados diante dessa realidade. O Bispo São Gregório
(século VI ), em um de seus sermões, convidava todos a ver nos pobres o próprio Cristo.
Ele dizia: “O Senhor do universo quer a misericórdia e não o sacrifício. Ofereçamos a
misericórdia e a compaixão na pessoa dos pobres que hoje na terra são humilhados, de
modo que, ao deixarmos este mundo, eles nos recebam nas moradas eternas,
juntamente com o próprio Cristo nosso Senhor”.
Invoquemos o Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 1 – A Palavra de Deus– Êxodo 3, 1 – 12 - A sarça ardente

Dirigente – Deus escolhe Moisés para libertar o povo da escravidão do Egito. Num
primeiro momento, Moisés tem dúvida e não se acha capaz de tal missão. E se o povo
não acreditasse em suas palavras, nem lhe desse atenção? Mas Deus lhe dará a força e os
meios necessários para colocar em prática o plano de libertação, em busca da terra
prometida.
Para refletir e partilhar – Dirigente - 1 – Moisés recebeu de Deus a missão de libertar o
povo escolhido do sofrimento da escravidão. E ainda hoje, quantos vivem sob algum tipo
de escravidão... Conhecemos algum caso... ?
2 – A opção pelos pobres é um dever que cada cristão deve assumir em sua vida. O que
fazemos de concreto pelos pobres... ?
Leitor 1 - Palavra da Igreja – “ As exigências do bem comum derivam das condições
sociais de cada época e estão estreitamente conexas com o respeito e com a promoção
integral da pessoa e dos seus direitos fundamentais ( Compêndio da Doutrina Social da
Igreja, 166 ).
Rezando com a Palavra de Deus – Sl 90, 1 – 2. 13 – 17
Leitor 2 – Oração de Moisés, homem de Deus: “Senhor, foste um refúgio para nós de
geração em geração. Antes que nascessem as montanhas, a terra e o mundo se
formassem, desde sempre e para sempre, Tu és Deus”.
Leitor 1 – Volta-te, Senhor! Até quando? Tem piedade dos teus servos. Sacia-nos pela
manhã com teu amor, e exultaremos e nos alegraremos todos os nossos dias.
Leitor 2 – Alegra-nos pelos dias que passamos na humilhação, pelos anos que sofremos
na desgraça. Que os teus servos possam ver a tua obra, e sobre os teus filhos venha a tua
glória.
Leitor 1 – Que esteja sobre nós a tua graça, Senhor nosso Deus! Consolida sobre nós as
obras de nossas mãos!
Leitor 2 – Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Todas – Como era no ....
Preces da comunidade – Dirigente – Apresentemos, Irmãs, a Deus Pai, nossos pedidos e
digamos :
Todas – Abençoai, Senhor, o vosso povo!
1 – A lei foi dada por Moisés, mas a graça e a verdade vieram por meio de Jesus
Cristo” (Jo 1, 17 ); para que a nossa vida seja uma verdadeira e sincera adesão ao projeto
do Salvador, nós vos pedimos.
2 – Da mesma forma que Moisés levantou a serpente no deserto, assim também é
preciso que o Filho do Homem seja levantado, para que todo aquele que nele acreditar
tenha vida eterna (Jo 3,14 -15); dai-nos, Senhor, a graça de participar da vida eterna, nós
vos pedimos.
3- “O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a própria vida
como resgate por muitos” (Mt 20, 28 ); para que nunca nos esqueçamos da opção
preferencial pelos pobres, nós vos pedimos.
Oração e canto final

7º dia: O ANÚNCIO E DENÚNCIA DOS PROFETAS

Introdução – Encontramo-nos, queridas Irmãs, no sétimo dia de nossa novena. Sintamo-


nos alegres e bem-vindas! A poucos dias do nascimento de Jesus, vamos rezar e refletir
sobre a missão profética de tantos homens e mulheres na história da salvação. “Os
profetas são seres humanos concretos, e havia muitos profetas e profetisas”. Seus
valores, atos, teologia, até mesmo suas emoções, são condicionados pelo chão de sua
terra, pela geografia, natureza, história, realidade, cultura e religiosidade de sua região.
Leitor 1 – Suas atividades são fruto de interesses sociais do grupo em que eles se
formam, trabalham, defendem e se apóiam. “A compreensão de uma profecia, portanto,
implica conhecer a história e a sociedade em que ela se apresenta” (Nova Bíblia Pastoral).
De modo especial, queremos lembrar São João Batista, que mostrou diretamente o
“Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” ( Jo 1, 29 ).
Invocação ao Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 2 – Palavra de Deus – João, 1, 19- 28 – o Testemunho de João

Dirigente – Breve comentário - As palavras de João inquietavam as autoridades de sua


época. Queriam saber quem ele era. Como diz o texto, João não nega e confessa: é uma
voz que clama no deserto convidando a todos para preparar o caminho do Senhor. A
missão de João é apontar diretamente para o Messias, Jesus, o Filho de Deus.
Leitor 1 – A Palavra da Igreja – “Não pode ser autêntico um sentimento de união íntima
com os outros seres da natureza, se ao mesmo tempo não houver no coração ternura,
compaixão e preocupação pelos seres humanos. É evidente a incoerência de quem luta
contra o tráfico de animais em risco de extinção, mas fica completamente indiferente
perante a tráfico de pessoas, desinteressa-se dos pobres ou procura destruir outro ser
humano de quem não gosta. Isto compromete o sentido da luta pelo meio ambiente.
Tudo está interligado. Por isso, exige-se uma preocupação pelo meio ambiente, unida ao
amor sincero pelos seres humanos e a um compromisso constante com os problemas da
sociedade “ ( Papa Francisco – Laudato Si, 91 ).
Rezando com a Palavra de Deus – Mt 20, 25-28 )
Leitor 2 - Jesus chamou-os e disse-lhes: Vocês sabem que os governantes das nações as
dominam, e os grandes impõem sua autoridade sobre elas. Não será assim entre vocês.
Leitor 1 – Ao contrário, quem de vocês quiser se tornar grande, seja aquele que serve
vocês. E quem de vocês quiser ser o primeiro, seja o servo de vocês.
Leitor 2 – Assim, o Filho do Homem não veio para ser servido,
Leitor 1 – mas para servir e dar a própria vida como resgate por muitos “.
Leitor 2 - Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Todas - Como era no ....
Preces da comunidade – Dirigente – Irmãs, apresentemos a Deus as nossas preces.
Peçamos a Ele a graça de nos tornarmos “profetas” de nosso tempo, anunciando a vinda
de Jesus e denunciando as injustiças, sobretudo com os mais pobres. Confiantes,
peçamos:
Todas – Senhor, tende compaixão do vosso povo!
1 – Jesus quis nascer pobre! Protegei, Senhor, todos os que vivem em situação de miséria
e passam fome. Dai-lhes o pão de cada dia e coragem para não desfalecerem, vos
pedimos.
2 – Jesus anunciou o Reino de Deus! Animai, Senhor, todos os discípulos-missionários de
vossa Igreja. Que eles vivam e anunciem a Boa-Nova com alegria, vos pedimos:
3 – Jesus denunciou as injustiças de seu tempo! Dai-nos, Senhor, um coração inquieto
com as injustiças, sobretudo para com os mais pobres, e a audácia de denunciá-las, vos
pedimos.
Oração e canto final

8º dia: ANUNCIAÇÃO DO SENHOR


“Alegre-se, cheia de graça, o Senhor está com você! ( Lc 1, 28 )

Introdução - Celebramos hoje o oitavo dia de nossa novena. Sintamo-nos acolhidas e


muito pelo Senhor que nos ama. A grande alegria do nascimento do Senhor se aproxima.
Hoje queremos rezar o início da nossa redenção: quando o anjo Gabriel anunciou a Maria
que ela seria a Mãe do Salvador. Imaginemos a surpresa de Nossa Senhora diante dessa
notícia. Ela ficou apreensiva, pois não entendia como isso poderia acontecer, já que ainda
não estava casada com José. O anjo, então, explica-lhe: “O Espírito Santo virá sobre você
e o poder do Altíssimo a cobrirá com sua sombra. Por isso, o Santo que nascer será
chamado Filho de Deus” (Lc 1, 35).
Leitor 1 – Maria era livre para dizer “não”! Mas a sua confiança em Deus sobressaiu. E ela
exclama: “Eis a serva do Senhor. Faça-se em mim como você me disse” (Lc 1, 38).
Dirigente – Queridas Irmãs, num instante de silêncio, vamos imaginar como a Criação
cantou e dançou alegremente por conta do “Sim” de Maria (breve pausa). Que alegria!
Está para nascer o Filho de Deus, o Salvador da humanidade!
Invocação ao Espírito Santo
Oração inicial (como no primeiro dia)
Canto

Leitor 2 – Palavra de Deus – Lc 1, 46 – 55 – O Cântico de Maria

Dirigente – Breve comentário – Após o anúncio do nascimento de Jesus, Maria parte


para visitar sua prima Isabel, que também estava grávida. Isabel cheia do Espírito Santo
exclama: “Como mereço que a Mãe do meu Senhor venha me visitar”? (Lc 1, 43). E a Mãe
de Deus se alegra plenamente e canta as maravilhas que Ele realizou “de geração em
geração”. Maria recorda a história da salvação e como Deus agiu sempre com
misericórdia, “exaltando os humildes”.
Refletindo – 1 – Que tipo de “anúncio” estamos dando com a nossa vida? Falamos
sempre de Deus e do seu amor? 2 – Conhecemos algum orfanato? Como poderemos
ajudá-los?
Leitor 1 - A Palavra de Igreja - “Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai suceder-
nos : às crianças que estão crescendo ? Esta pergunta não toca apenas o meio ambiente
de maneira isolada, porque não se pode pôr a questão de forma fragmentária. Quando
nos interrogamos acerca do mundo que queremos deixar, referimo-nos, sobretudo à sua
orientação geral, ao seu sentido, aos seus valores “ (Papa Francisco, Laudato Si, 160 ).
Rezando com a Palavra de Deus – Lc 1, 68 – 71. 78 – 79
Leitor 2 – Bendito o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e libertou seu povo,
Leitor 1 – e fez surgir para nós uma força de salvação na casa de Davi, seu servo, como
tinha dito no passado pela boca de seus santos profetas:
Leitor 2 – salvação que nos livra de nossos inimigos, da mão de todos os que nos odeiam.
Leitor 1 – Graças ao coração misericordioso de nosso Deus, pelo qual nos visita o Sol que
nasce do alto, para iluminar os que estão em trevas e nas sombras da morte, para guiar
nossos passos por um caminho de paz.
Leitor 2 – Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Todas – Como era no ...
Preces da comunidade – Dirigente – Irmãs caríssimas, agradeçamos a Deus a alegria da
encarnação de Cristo, nosso Salvador. E, confiantes, apresentemos-lhe as nossas preces,
dizendo:
Todas – Senhor, ouvi-nos!
1 – Senhor, fazei que sejamos dispostos ao serviço dos outros, assim como foi a Virgem
Maria, a Mãe de Jesus, rezemos.
2 – Dai-nos a coragem de cantar as maravilhas do vosso amor. E que a nossa vida seja um
constante anúncio da vinda de Jesus, rezemos.
1 – Por todas as crianças, para que encontrem corações generosos que lhes dêem amor e
um mundo melhor para morar, rezemos.
Oração e canto final
9º dia: NASCIMENTO DE JESUS
“Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos que Ele ama!” (Lc 2, 14)

Introdução – Dirigente - Queridas Irmãs, encontramo-nos para o nono dia de nossa


novena. Sejamos todas bem-vindas! O nascimento de Jesus enche o nosso coração de
alegria. Nesses nove dias fizemos um caminho de oração, desde a criação do mundo,
passando pela história da salvação. Chegamos ao mistério do nascimento do Menino
Deus. Sim, Deus amou tanto o mundo que foi capaz de enviar seu próprio Filho para nos
salvar. Agradeçamos ao Pai Eterno tão precioso presente! Agradeçamos a Maria por ter
aceito ser a Mãe do Salvador.
Leitor 1 – Com o nascimento de Jesus nova luz brilha para nós. Só Ele é capaz de erguer o
mundo decaído e restaurar a integridade do universo. Ao assumir a nossa fraqueza, o
Filho de Deus dá à natureza humana uma incomparável dignidade. Ao tornar-se Ele um
de nós, nós nos tornamos eternos! Com alegria participemos:
Oração inicial – como no primeiro dia
Canto – como no primeiro dia

Leitor 2 - Palavra de Deus – Lc 2, 1 – 7 – O Nascimento de Jesus

Breve comentário - Dirigente – Jesus nasce sendo solidário com a condição humana. Não
com riquezas e pompas, mas pobre numa simples manjedoura. O Filho de Deus não
encontrou espaço na casa das pessoas do seu tempo, assim como também não
encontrará espaço em muitos corações endurecidos. Lembremos as figuras de José e
Maria, e sejamos gratos a eles por nunca terem desistido do projeto de Deus, apesar de
todos os problemas que precisaram enfrentar.
Para refletir – 1 - Com quais palavras podemos descrever a alegria do Natal do Senhor ?
2- Que propostas são sugeridas?
Leitor 1 – Palavra da Igreja – “Maria, a mãe que cuidou de Jesus, agora cuida com
carinho e preocupação materna deste mundo ferido. Ela vive, com Jesus,
completamente transfigurada, e todas as criaturas cantam sua beleza. E ao lado dela, na
sagrada família de Nazaré, destaca-se a figura de São José. Com seu trabalho e presença
generosa, cuidou e defendeu Maria e Jesus e livrou-os da violência dos injustos. Por isso,
foi declarado protetor da Igreja Católica. Também ele nos pode ensinar a cuidar, pode
motivar-nos a trabalhar com generosidade e ternura para proteger este mundo que Deus
nos confiou “. ( Papa Francisco – L.S. 241 – 242 ).
Rezando com a Palavra de Deus – Hb 1, 1 -3.4
Leitor 2 – Muitas vezes e de muitos modos, Deus falou no passado, aos nossos pais,
através dos profetas.
Leitor 1 – Nesta etapa final, Ele nos falou por meio de um Filho. Deus fez dele o herdeiro
de tudo, e por meio dele também criou o universo.
Leitor 2 – Ele é o reflexo de sua glória, a expressão do seu ser. O Filho tudo sustenta com
sua palavra poderosa.
Leitor 1 - Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo - Todas – Como era no ...
Preces da comunidade –
Dirigente - Irmãs, cheias de gratidão pelo nascimento de Jesus, nosso Senhor e
Redentor, apresentemos a Deus os nossos pedidos, e confiantes, digamos :
Todas – Pelo Natal de vosso Filho, atendei-nos, Senhor!
1 – Pelas famílias do mundo inteiro: para que, a exemplo da família de Nazaré, confiem
plenamente em Deus e nunca deixem de fazer a vontade do Criador, rezemos.
2 – Pelo Papa Francisco : para que o Senhor o abençoe, dando-lhe forças para continuar
sua missão de ensinar e guiar os cristãos, rezemos.
3 – Por todos nós que participamos com alegria desta Novena de Natal : para que os
encontros que rezamos e partilhamos nos façam mudar a relação com a Terra, nossa casa
comum, e com os irmãos e irmãs, rezemos.
Oração e canto final