Você está na página 1de 8

Aparelho reprodutor feminino

- Vagina

- Útero

- Tubas uterinas

- Ovários

- Órgãos sexuais femininos externos

Útero

- *Colo ou cérvice/cérvix: câncer de colo de útero

- Óstio externo do útero

- Canal cervical

- Óstio interno do útero

- Istmo

- Corpo

- Fundo

- Ligamento largo

- Mesossalpinge

- Ligamento redondo

Obs.: o útero localiza-se acima da bexiga, formando um ângulo reto com a vagina

Camadas do útero

- *Endométrio: onde o embrião se desenvolve

- Miométrio

- Perimétrio
Tuba uterina

- Infundíbulo (“funil”): contém as fímbrias (“franja”)

- Ampola: onde ocorre a fecundação

- Istmo

- Parte intramural ou intersticial (atravessa a parede do útero)

Aparelho reprodutor masculino


- Testículo

- Epidídimo

- Ducto deferente

- Ducto da vesícula seminal

- Ducto ejaculatório

- Uretra

- Pênis

Homologia dos órgãos genitais

Masculino Feminino
Pênis Clitóris
Corpo do pênis Corpo do clitóris
Glande do pênis Glande do clitóris
Prepúcio do pênis Prepúcio do clitóris
Frênulo do prepúcio Frênulo do clitóris
Escroto Lábios maiores
Rafe penoescrotal Lábios menores
Glândulas bulbouretrais (de Cowper) Glândulas vestibulares maiores (de Bartholin)

Obs.:

- Nervo pudendo: inerva todo o genital

- Anestesia para a episiotomia


Terminologia embriológica
- Ovócito: célula germinativa feminina produzida nos ovários

- Quando maduro = ovócito secundário

- Espermatozoide: célula germinativa masculina produzida nos testículos

- Embrião: ser humano em desenvolvimento durante os estágios iniciais (8 semanas = 56º


dia)

- Ovo ou zigoto: célula resultante da união do ovócito ao espermatozoide

- Idade embrionária: calculada a partir do primeiro dia do último período menstrual normal

- Idade gestacional: tem cerca de 2 semanas a mais que a idade embrionária (o ovócito só é
fecundado duas semanas depois da menstruação precedente)

- Clivagem: divisões celulares mitóticas do zigoto

- Blastômeros: primeiras células embrionárias

- Mórula (3 dias após a fecundação): 12-32 blastômeros

- Entrada do embrião no útero

- Compactação = mediada por glicoproteínas de adesão de superfície celular

- Blastocisto

- Cavidade blastocística

- Massa celular interna ou embrioblasto = forma o embrião

- Período de pré-implantação (6 dias)

- Implantação

- Gástrula (3ª semana; disco trilaminar): ocorre dentro do endométrio

- Nêurula (4ª semana; placa e tubo neural)

- Concepto (embrião + âmnio + vesícula vitelina + saco gestacional ou coriônico + parte


embrionária da placenta)

- Primórdio: início de um órgão ou estrutura

- Feto: 9ª semana até nascimento (fim do período embrionário)


- Trimestre: 3 meses

- Estágio mais crítico = 1º trimestre

- Aborto: expulsão de um embrião ou de um feto do útero antes de se tornar viável, isto é,


capaz de viver fora do útero

- Aborto criminal (induzido ilegalmente)

- Aborto induzido legalmente

- Aborto acidental (queda)

- Aborto completo

- Anomalia congênita = “nascido com”

- Lactância

- Período de infância

- Puberdade

- Adolescência

- Idade adulta

- Teratologia (“estudo dos monstros”): má formações congênitas

Fecundação
- Local: ampola da tuba uterina (normalmente)

- Acrossoma: reservatório de enzimas na “cabeça” do espermatozoide

- Hialuronidase = dispersão das células da corona radiata

- Acrosina = lise da zona pelúcida

- Coroa ou corona radiata (externa)

- Zona pelúcida (interna)

- Etapas da fecundação

- Passagem do espermatozoide através da corona radiata do ovócito

- Penetração da zona pelúcida


- Fusão das membranas plasmáticas do ovócito e do espermatozoide

- Término da segunda divisão mitótica do ovócito

- Formação do pronúcleo masculino

- Lise da membrana do pronúcleo

O desenvolvimento humano (ocorre dentro do endométrio)


- Fecundação: normalmente, ocorre na ampola da tuba uterina

- Clivagem do zigoto: blastômeros, mórula (12-32 blastômeros)

- Formação do blastocisto

- Embrioblasto (massa celular interna): dará origem ao embrião

- Trofoblasto: formará a parte embrionária da placenta

- Cavidade blastocística

- Implantação do blastocisto: ocorre na parte alta da parede posterior da cavidade uterina

- Diferenciação do trofoblasto

- Citotrofoblasto

- Sinciciotrofoblasto: penetra o endométrio

- Produção do hormônio hCG (gonadotrofina coriônica humana), o qual


impede a degeneração do corpo lúteo (secretor da progesterona que mantém o
endométrio)

- Surgimento do disco embrionário bilaminar

- Epiblasto: contém os amnioblastos, células formadoras do âmnio

- Hipoblasto: dá origem à membrana exocelômica (reveste a cavidade exocelômica)

- Formação do âmnio e da cavidade amniótica

- Formação do saco vitelínico a partir da membrana exocelômica

- Mesoderma extraembrionário (tecido conjuntivo): origina-se do disco embrionário


bilaminar (epiblasto + hipoblasto)

- Espaços celômicos: cavidades que surgem dentro do mesoderma extraembrionário


- Fundem-se para formar o celoma extraembrionário ou saco gestacional ou saco
coriônico ou cavidade coriônica

- Divisão do mesoderma extraembrionário

- Somático: reveste o citotrofoblasto e o âmnio

- Eplâncnico: reveste o saco vitelínico

- Córion (3 folhetos): sinciciotrofoblasto, citotrofoblasto e mesoderma extraembrionário


somático

- Vilosidades coriônicas primárias: células do citotrofoblasto crescem para dentro do


sinciciotrofoblasto numa tentativa de formar a placenta

- O mesoderma extraembrionário somático adentra as vilosidades coriônicas primárias


(“recheio”), formando as vilosidades coriônicas secundárias

- Vasos sanguíneos crescem dentro das vilosidades coriônicas secundárias, formando as


vilosidades coriônicas terciárias

- Surgimento da linha primitiva: acúmulo de células do epiblasto (“quebra mola”)

- Epiblasto vira ectoderma

- Trincamento (rachamento) da linha primitiva

- Surgimento do sulco primitivo na linha primitiva

- Hipoblasto vira endoderma

- Endoderma: dará origem ao tubo digestivo

- Disco/embrião trilaminar

- Células do ectoderma caem pelo sulco primitivo e espalham-se por debaixo do ectoderma,
formando o mesoderma intra-embrionário entre o ectoderma e o endoderma (“presunto do
sanduíche”)

- Nó primitivo: amontoado de células na ponta da linha primitiva (“cabeça de um palito de


fósforo”)

- Terremoto: surge uma cratera na extremidade cranial da linha primitiva (nó


primitivo) = fosseta primitiva

- Placa pré-cordal (local da futura boca): onde o ectoderma está completamente aderido ao
endoderma, portanto, nesse local não há mesoderma intraembrionário
- Processo notocordal (“cano”): células do ectoderma caem pela fosseta primitiva e crescem
até a placa pré-cordal

- O processo notocordal estimula o ectoderma que passa a se modificar, formando a placa


neural (origem do sistema nervoso)

- O que não foi estimulado forma o ectoderma de revestimento

- Processo notocordal transforma-se em canal notocordal (“tubo oco”)

- Células da parte debaixo morrem: cano transforma-se em um meio cano (calha) =


placa notocordal

- Canal neuroentérico: é a comunicação da cavidade amniótica com o saco vitelínico

- Placa notocordal fecha-se e forma a notocorda (resquício no núcleo pulposo do disco


intervertebral)

- Hérnia de disco: ocorre quando o núcleo pulposo pressiona a medula espinhal

- Espaços celômicos: surgem no mesoderma, se unem e formam o celoma intra-embrionário

- Divisão do mesoderma: mesoderma paraxial, mesoderma intermediário e mesoderma


lateral

- Formação do sulco neural a partir do ectoderma, que se invagina até formar o tubo neural

- Pregas neurais com cristas neurais (células especializadas): ficam ao lado do sulco
neural, juntando-se na formação do tubo neural. Nessa formação, há liberação das cristas
neurais que formam os gânglios nervosos

O desenvolvimento da placenta
- Decídua: endométrio na mulher grávida

- Decídua parietal: reveste a parede do útero

- Decídua capsular: reveste o embrião, separando-o da cavidade uterina

- Decídua basal: reveste o local onde se formará a placenta (parte materna)

- Saco vitelínico diminui progressivamente

- Saco amniótico cresce progressivamente, tomando o espaço do celoma extraembrionário


ou saco gestacional

- Degeneração da decídua capsular


- Desaparecimento das vilosidades coriônicas do lado da cavidade uterina

- Formação do córion liso

- Córion viloso ou frondoso: cresce dentro do endométrio para formar a placenta

- Placenta = formada pelas vilosidades coriônicas terciárias

Obs.:

- Anormalidades da placenta

- Placenta acreta: as vilosidades entram só um pouquinho no miométrio

- Placenta increta: as vilosidades entram muito no miométrio

- Placenta percreta: as vilosidades atingem o perimétrio (peritônio)

Circulação fetal
- Sangue materno: banha as vilosidades, mas não se mistura ao sangue fetal

- Cordão umbilical: formado pela veia umbilical (esquerda) e pelas artérias umbilicais

- Revestido de âmnio

- Canal arterial: liga a artéria pulmonar à aorta

- Realiza passagem do sangue do ventrículo direito para a aorta, pois o feto não
utiliza seus pulmões

- Se o canal arterial não se fechar: persistência de canal arterial (PCA)