Você está na página 1de 14

CENTRO SOCIAL S.

CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA


APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________

REGULAMENTO INTERNO
__________

VALÊNCIA CCATL

CAPÍTULO I
NATUREZA E OBJECTIVOS

Artigo 1º
Caracterização, Localização e Contactos

O Centro Social São Cristóvão de Nogueira da Regedoura é uma Instituição Particular


de Solidariedade Social, sem fins lucrativos. A Instituição foi fundada no ano de 1991,
encontra-se sedeada na freguesia que lhe dá o nome e pertence ao concelho de Santa
Maria da Feira. Contribuinte nº502837438
Telefone: 227 456 447 Fax: 227 645 120 E-mail csscnogueira.regedoura@hotmail.com

Artigo 2º
Objectivos Gerais

1. O CATL do CSSC Nogueira da Regedoura define-se como um serviço à sociedade e


à família, uma Instituição aberta a todos os níveis sociais, uma comunidade educativa
em que todos participam, direcção, pais, educadores, pessoal não docente e crianças,
cada um a seu nível e a seu modo, na vida da Instituição.
2. O CATL, nas suas actuações, tem como objectivos gerais:
a) Estimular o desenvolvimento global da criança respeitando as suas
características individuais;
b) Criar um ambiente propício ao desenvolvimento pessoal de cada criança, de
forma a ser capaz de se situar e expressar num clima de compreensão, respeito e
aceitação de cada um;
c) Fomentar a socialização da criança e a igualdade de oportunidades;
d) Favorecer a inter-relação família/escola/comunidade/Instituição;
e) Promover as relações intergeracionais através das actividades;

-1-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
f) Contribuir para __________
o sucesso escolar;
g) Desenvolver todos os esforços com vista ao sucesso escolar;
h) Desenvolver e promover competências de leitura e escrita;
i) Desenvolver o raciocínio numérico, cálculo e operações matemáticas.

CAPÍTULO II
CARACTERIZAÇÃO DA VALÊNCIA

Artigo 3º
Âmbito

A valência de Actividades de Tempos Livres (CATL), do Centro Social de São


Cristóvão de Nogueira da Regedoura, proporciona actividades no âmbito da animação
sócio-cultural a crianças dos seis aos doze anos de idade, nos períodos disponíveis das
responsabilidades escolares.

Artigo 4º
Objectivos Específicos

1. Para alcançar os seus objectivos de desenvolvimento integral das crianças, o CATL,


atenderá de modo específico às áreas do desenvolvimento psicomotor, psicossocial,
cognitivo, comunicação e construção dos códigos formais de aprendizagem.
2. A valência CATL tem como objectivos específicos:
a) Promover relações de interacção de acordo com as necessidades fundamentais
das crianças (cuidados primários);
b) Promover o desenvolvimento de situações ricas em afecto, que ajudem a criança
a desenvolver sentimentos de segurança, estabilidade e regularidade;
c) Desenvolver formas de acolhimento dos pais das crianças que permitam a
construção de sentimentos de confiança, compreensão mútua das lógicas
educativas utilizadas por pais e educadores;

-2-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
d) Ajudar a criança a utilizar as suas crescentes capacidades psicomotoras,
__________
cognitivas e psicossociais para descobrir, alcançar e explorar o mundo que a
rodeia;
e) Promover a aprendizagem progressiva de situações de exercício de
responsabilidade e auto domínio;
f) Ajudar à construção de normas individuais e sociais necessárias ao
desenvolvimento de padrões de comportamento equilibrados;
g) Possibilitar actividades de planificação de desenvolvimento de projectos e
ideais;
h) Incentivar situações de interacção em grupo e que permitam a discussão de
pontos de vista, maleabilização de opiniões e conceitos.

CAPÍTULO III
PROCESSO DE ADMISSÃO E MENSALIDADE

Artigo 5º
Condições Gerais

1. A inscrição é feita pelos Encarregados de Educação, na Secretaria, através do


preenchimento de um formulário próprio.
2. Na valência de CATL admitem-se crianças de ambos os sexos, dos seis aos doze anos
de idade.

Artigo 6º
Critérios de Admissão

No processo de admissão será dada a preferência aos utentes que:


a) Tenham frequentado no ano transacto a Instituição;
b) Tenham irmãos e/ou avós na Instituição;
c) Residam em Nogueira da Regedoura;
d) Demonstrem necessidades socio-económicas;
e) Tenham os pais a trabalhar na Instituição;

-3-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
f) Obedeçam à ordem na lista de pré-inscrições;
__________
g) Não existam dívidas para com o CSSC Nogueira da Regedoura.

Artigo 7º
Processo de Inscrição

1. A organização do processo de admissão é da competência dos serviços


administrativos da Instituição e da Equipa Técnica.
2. As pré-inscrições serão aceites durante todo o ano e as respectivas admissões
efectuadas sempre que haja vaga.
3. A renovação da inscrição será realizada por um dos responsáveis pela criança, em
Maio de cada ano.
4. É obrigatória a entrega dos documentos necessários ao cálculo da comparticipação
familiar (mensalidade) no prazo de 15 dias, à data da inscrição. Caso contrário, a
inscrição será anulada.
5. No momento da inscrição na Instituição será paga uma jóia de garantia no valor de
45€.
6. A inscrição e renovação de inscrição carecem de um pagamento de 30€.

Artigo 8º
Documentos a Apresentar

1. Para efeitos de admissão, deverão ser apresentados os seguintes documentos:


a) Boletim de inscrição;
b) Fotocópia da cédula / bilhete de identidade da criança e pais;
c) Fotografia tipo passe;
d) Certificado de vacinas actualizado;
e) Cartão de utente da criança;
f) Declaração médica comprovativa de que a criança não sofre de doença infecto-
contagiosa e que inclua o estado de saúde actual relativo à prática de actividade
física adequada;

-4-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
g) Fotocópia da Declaração
__________de IRS dos Encarregados de Educação, relativa ao ano
civil anterior e respectiva liquidação do IRS;
h) Recibos de vencimento dos elementos do agregado familiar;
i) Em caso de doença, maternidade ou desemprego apresentação do documento
comprovativo;
j) Em caso de doença crónica, documentos comprovativos das despesas com
medicação, acompanhados por declaração médica que comprove a referida
situação;
k) Valor da renda de casa ou de prestação mensal pela aquisição de habitação
própria, devidamente comprovado;
l) Comprovativo de despesa com “passe social” para a deslocação para o emprego,
em transporte público;
m) Despesas com aquisição de medicamentos de uso continuado em caso de doença
crónica, justificada através da declaração médica recente;
n) Fotocópia do documento da Regulação do Poder Paternal, bem como da
atribuição da pensão de alimentos;
o) No caso de se verificar a existência de outros dependentes no agregado familiar,
deverá ser apresentado documento comprovativo emitido pela respectiva Junta
de Freguesia.

Artigo 9º
Mensalidade

1. O pagamento das mensalidades deverá ser efectuado na Secretaria do CSSC Nogueira


da Regedoura, durante o seu período de funcionamento, até dia 8 do mês
correspondente à mensalidade. Caso contrário, serão aplicadas as seguintes taxas:
a) 5% sobre a mensalidade até ao final do mês em dívida e acrescidos mais 10%
por cada mês ou fracção do mês até ao pagamento da dívida.
2. A mensalidade será estabelecida (por escalões) de acordo com o rendimento mensal
de cada família, por documentos e assistindo à Direcção do CSSC Nogueira da
Regedoura o direito da presunção dos mesmos, nunca perdendo de vista o valor do
custo real da criança.

-5-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
3. Não serão aceites revisões de mensalidades durante o ano lectivo excepto em casos
__________
de extrema necessidade, devidamente avaliadas.
4. Quando a criança tiver um ou mais irmãos a frequentar a mesma instituição em
simultâneo beneficiará do desconto de 20% à mensalidade.
5. O utente paga onze mensalidades, de Setembro a Julho.
6. Sempre que os pais queiram rescindir o contrato pela frequência da criança na
valência, deverão fazê-lo com o mínimo de trinta dias de antecedência. Pelo não
cumprimento deste prazo, terão que liquidar a mensalidade do mês seguinte.
7. As faltas de assiduidade poderão beneficiar de descontos na mensalidade sempre que
o pedido seja acompanhado de documento comprovativo de doença ou férias dos
Encarregados de Educação. Assim consideramos:
a) Até 15 dias consecutivos de faltas a qualquer título, não haverá desconto na
mensalidade;
b) De 16 a 60 dias consecutivos, beneficia de 25% de desconto na mensalidade;
c) Nas ausências superiores a 90 dias, por motivo de doença grave, devidamente
justificada, o lugar ficará garantido mediante o pagamento de 15% da
comparticipação.
d) Se a criança faltar consecutivamente mais de um mês sem uma justificação
válida, considerar-se-á a não necessidade de frequentar a Instituição, podendo o
seu lugar ser eventualmente preenchido por outra criança em lista de espera.
8. Uma vez solicitados os rendimentos mensais actualizados aos pais ou encarregados
de educação para determinação da mensalidade, e não sejam entregues no prazo
previsto, a mensalidade a atribuir à criança será o valor máximo da tabela respectiva,
podendo a mesma a ser revista com a entrega dos documentos e do pedido de
rectificação.
9. Será de salientar que não poderão ocorrer desistências referentes ao mês de Julho, ou
seja, este mês será sempre, obrigatoriamente pago.
10. Perante ausências de pagamento superiores a 30 dias a Instituição poderá vir a
suspender a frequência da criança até regularização das mensalidades, após ser realizada
uma análise individual do caso.
11. No acto de pagamento da primeira mensalidade será assinado um contrato de
prestação de serviços, entre a Instituição e os Encarregados de Educação de cada utente.

-6-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________

__________
Artigo 10º
Seguro Obrigatório

1. A Instituição contratará anualmente um seguro de acidentes pessoais que abrange


todas as crianças que frequentam a valência.
2. O pagamento do referido seguro é da responsabilidade dos pais e pago no início de
cada ano lectivo.
3. O referido seguro não abrange objectos pessoais que as crianças possam utilizar ou
trazer, como por exemplo, brinquedos, objectos de ouro, etc.

Artigo 11º
Deveres e Direitos das Crianças e Familiares

1. Deveres das Crianças:


a) Devem respeitar as normas de comportamento e segurança do CATL;
b) Devem respeitar e cumprir o Regulamento Interno e as regras ajustadas na sala;
c) Devem seguir as indicações dos responsáveis pelos grupos;
d) Devem manter em bom estado físico e de higiene os materiais e locais
utilizados.
2. Direitos das Crianças:
a) Têm o direito a frequentar o CATL por vontade própria;
b) Têm direito aos serviços e cuidados necessários à garantia do seu bem-estar
físico e emocional.

3. Deveres e Direitos dos Familiares:


a) Os pais deverão procurar manter-se informados sobre a evolução das crianças,
assim como participar em todas as reuniões de pais para que sejam convocados;
b) Os pais deverão respeitar e fazer cumprir o Regulamento;
c) Os pais têm o direito a inscrever os filhos no CATL por vontade própria;

-7-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
d) Os pais têm direito à prestação dos serviços e cuidados necessários à garantia do
__________
bem-estar físico e qualidade de vida da criança;
e) Os pais têm o direito a ver respeitada a sua intimidade e privacidade;
f) Os pais têm o direito a reclamar por escrito.

CAPÍTULO IV
SERVIÇOS E HORÁRIOS

Artigo 12º
Horário

1. A valência de CATL funciona de Segunda a Sexta-feira no CSSC de Nogueira da


Regedoura.
2. No período lectivo, de segunda a sexta, se Setembro a Junho, a abertura é às 9:00
horas e o encerramento às 19:00 horas.
a) Este horário e serviço não é válido em dias de visita de estudo promovidas pela
escola;
b) Em caso de acidente dentro do recinto da escola do Ensino Básico e dentro do
horário lectivo da mesma, cabe a esta a responsabilidade de acompanhar a
criança ao Centro de Saúde ou Hospital.
3. No período não lectivo (mês de Julho e interrupções escolares) a abertura é às 8:00
horas e o encerramento às 19:00 horas.
a) As horas de entrada e sida das actividades deverão ser respeitadas a fim de não
prejudicar o funcionamento.

Artigo 13º
Registo de Presenças

O(a) Animador(a) responsável dispõe de uma ficha de registo de presenças na sala.

Artigo 14º

-8-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________

__________Ausências Justificadas

Consideram-se justificadas as ausências resultantes de doença devidamente comprovada


ou de outros motivos ponderosos que a equipa venha a considerar justificativos.

Artigo 15º
Ausências Injustificadas

As ausências não justificadas das crianças, podem determinar o cancelamento da


respectiva inscrição, sem prejuízo da exigibilidade das correspondentes
comparticipações familiares devidas até à data do cancelamento.

Artigo 16º
Interrupção da Actividade

1. O período anual de interrupção da actividade será de 30 dias durante o mês de


Agosto, período de encerramento da Instituição.
2. O CSSC de Nogueira da Regedoura encerra também:
a) Nos dias de Feriado Nacional e local;
b) Sempre que superiormente for determinado;
c) Sempre que recomendado pelos Serviços de Saúde.

Artigo 17º
Serviços Prestados

1. A valência de CATL oferece os seguintes serviços incluídos na mensalidade:


a) Acolhimento diurno das crianças, dentro do horário indicado;
b) Acompanhamento à escola à hora de almoço e à tarde, excepto em dias de visita
de estudo promovidas pela escola;

-9-
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
c) Alimentação; __________
d) Ateliers recreativos e lúdicos;
e) Actividades programadas nas pausas escolares;
f) Apoio e orientação na realização dos Trabalhos de Casa.
2. O CATL presta os seguintes serviços suplementares:
a) Actividades extracurriculares não incluídas na mensalidade (expressão musical e
educação física);
b) Actividades extracurriculares com custos adicionais para os encarregados de
educação (natação, informática e inglês).

CAPÍTULO V
RECURSOS HUMANOS E INSTALAÇÕES

Artigo 18º
Recursos Humanos

1. A Instituição é orientada por uma direcção, que delega funções no Director Técnico.
2. Os recursos humanos existentes na valência de CATL são uma Animadora
Sociocultural, uma Educadora Social e duas ajudantes de acção educativa.

Artigo 19º
Apoio Administrativo

O apoio administrativo será garantido pelos Serviços Administrativos do CSSC de


Nogueira da Regedoura.

CAPÍTULO VI
ALIMENTAÇÃO, SAÚDE E COMPORTAMENTO

- 10 -
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________

__________
Artigo 20º
Alimentação

1. O CSSC de Nogueira da Regedoura fornecerá às crianças duas refeições diárias


(almoço e lanche);
2. A ementa semanal será afixada no átrio do CSSC de Nogueira da Regedoura, para
que os Encarregados de Educação tenham conhecimento da mesma;
3. O CSSC de Nogueira da Regedoura fornecerá dietas específicas desde que seja
apresentada indicação médica.

Artigo 21º
Cuidados de Saúde

1. Não será permitida a entrada de crianças na Instituição:


a) Que apresentem sintomas e sinais de doenças;
b) Que apresentem falta de higiene e existência de parasitas;
c) Que não apresentem uma declaração médica, depois de estarem doentes mais de
três dias.
2. Sempre que se note, na criança, algum sinal de falta de saúde, os pais serão
informados, o mais brevemente possível, para que tomem as providências necessárias,
devendo comparecer sem demora, no local, a fim de tomarem conta do menor.
3. Os pais deverão informar dos casos de indisposições nocturnas, pequenas enxaquecas
ou outras perturbações que tenham notado na criança.
4. Se ao receber a criança, a funcionária de serviço notar sinais de doença que vá
prejudicar a própria ou outras crianças, não permitirá que esta fique no estabelecimento.
5. No caso de acidente ou doença súbita que necessite de tratamento imediato, tomar-se-
ão as seguintes medidas:
a) Recorrer-se-á ao médico ou a serviços hospitalares;
b) Fazer-se-á a comunicação imediata aos pais que devem comparecer, de
imediato, no local indicado.
6. Só se administram medicamentos, segundo receita médica.

- 11 -
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
7. Sempre que a criança ficar em casa por motivo de doença, a responsável da sala
__________
poderá solicitar ao Encarregado de Educação uma declaração médica que exclua
qualquer possibilidade de a criança ser portadora de doença infecto-contagiosa.
8. A administração de antibióticos à criança só será efectuada se vier o medicamento
acompanhado da respectiva prescrição médica.
9. Todos os medicamentos que a criança tenha de tomar durante s horas de permanência
na Instituição, deverão vir identificados com o nome da criança, as horas de
administração dos remédios e posologia.

Artigo 22º
Segurança
1. Todas as crianças estão cobertas por um seguro escolar.
2. A Instituição só é responsável pelas crianças quando entregues ao respectivo pessoal,
não sendo permitido deixá-las sozinhas junto à entrada.
3. À saída, as crianças serão entregues aos Encarregados de Educação ou a outra pessoa,
desde que autorizado pelos responsáveis e por escrito.
4. No período anual de praia (15 dias), é obrigatório o uso do uniforme de verão (pólo e
boné).

Artigo 23º
Comportamento

1. Considera-se “mau comportamento” quando a criança ofende, por palavras ou actos,


os colegas e/ou as funcionárias ou quando não segue ostensivamente as indicações
descritas no regulamento do CATL.
2. Em caso de mau comportamento os pais serão avisados.
3. Em caso de reincidência, a Técnica deverá alertar os Encarregados de Educação por
escrito.

- 12 -
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________
4. Se o comportamento__________
continuar será marcada uma reunião com os pais e uma equipa
técnica, a fim de avaliar as atitudes a tomar, que poderão terminar com a interrupção
temporária ou definitiva da frequência do CATL.

Artigo 24º
Saídas

As diversas saídas no decorrer do ano lectivo serão efectuadas com o conhecimento e


autorização dos Encarregados de Educação.

Artigo 25º
Objectos pessoais

Qualquer brinquedo ou objecto trazido pela criança será usado por todas as outras, não
se responsabilizando a Instituição pelo seu desaparecimento ou destruição.

CAPÍTULO VII
DISPOSIÇÕES FINAIS

Artigo 26º
Legislação em Vigor

1. Os princípios legislativos pelos quais se regem o CATL são:


a) Despacho Normativo 96/98 de 21 de Outubro;
b) Contrato Colectivo de Trabalho para as IPSS.

- 13 -
CENTRO SOCIAL S. CRISTÓVÃO DE NOGUEIRA DA REGEDOURA
APOIO À INFÂNCIA E À TERCEIRA IDADE
___________________________________________________________________

__________ Artigo 27º


Omissões

Os casos omissos neste Regulamento serão apreciados pela Direcção após ouvida a
equipa técnica e em estreita articulação com o Centro Distrital de Solidariedade Social
de Aveiro.

Artigo 28º
Aspectos de Ordem Geral

1. O desrespeito pelas normas deste regulamento poderá levar à suspensão da criança.


2. A Instituição fica na incumbência de alertar a Comissão de Protecção de Crianças e
Jovens sempre que seja detectada uma situação de negligência ou maus-tratos nas
crianças.

Artigo 29º
Vigência do Regulamento Interno

As normas do presente Regulamento Interno entram em vigor no dia 01 de Setembro de


2007, devendo ser revistas sempre que superiormente se considere oportuno.

- 14 -