Você está na página 1de 2

Lição 13 - A consciência do "Ide" de Jesus

Texto Áureo: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda
criatura." (Mc 16.15)

Segundo a Bíblia o desejo de Deus é que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno
conhecimento da verdade (1Tm 2.4), e este desejo é uma prioridade máxima na agenda de
Deus. A salvação de um pecador é levado muito a sério por Deus, tanto que ele ao deixar
claro este seu desejo, tratou logo de realizar um plano de salvação para o homem que fosse
perfeito e eficaz. Ele abriu mão de seu próprio filho para mostrar aos pecadores o seu amor
para com toda a humanidade (Jo 3.16). O sangue derramado por Jesus na cruz, proveu a
todos os homens a oportunidade de serem salvos pela fé no seu sacrifício, bastando para
isso que haja um sincero arrependimento de pecados. Este plano de salvação que representa
o âmago da mensagem do evangelho foi pregado e ensinado pelo próprio Jesus, pelos seus
discípulos e pela igreja primitiva. E como sua ordem foi universal, todos aqueles que
sinceramente confessam sua fé em Cristo, devem fazer o mesmo. Portanto, é dever de
todo cristão se conscientizar do grau de importância em se obedecer à ordem do
ide de Jesus.

LIÇÕES DE VIDA

Jesus e a consciência do seu Ide

O senhor Jesus não simplesmente deixou uma ordem a ser seguida, seu ministério terreno
demonstrou que ele foi parte integrante desta ordem. Os evangelhos mostram Jesus
pregando o evangelho do Reino, curando, operando milagres, expelindo demônios e também
testemunhando a respeito do poder de Deus (Mt 9.35/Mc 1.32-34,39/Lc 6.17-19). O Ide de
Jesus para ele não significou simplesmente pregar e ensinar a respeito dele próprio. A
grande demonstração do poder de Deus que era sobre ele para curar, realizar milagres,
expelir demônios e testemunhar, acompanhava suas ações evangelizadoras. Portanto,
quando Jesus foi, ele foi certo de que sua pregação e seu ensino seriam acompanhados de
grandes feitos que glorificariam a grandeza e a majestade do Reino de Deus.

 Existem três características que expressam melhor a consciência do Ide de Jesus,


vejamos quais são elas:

A consciência do Ide de Jesus se caracteriza por uma ordem

O texto de Marcos deixa claro que Jesus não fez um pedido aos seus discípulos, ele deixou
uma ordem a ser seguida por eles e pela igreja que no futuro se estabeleceria. O Ide de
Jesus é um imperativo na vida cristã e de maneira nenhuma deve ser visto como um pedido
ou um conselho sábio e edificante. A Igreja de Jesus deve se conscientizar de que a ordem
deve ser cumprida custe o que custar. A Igreja foi estabelecida como agência evangelizadora
de Deus na terra, e a sua missão primordial não é outra senão pregar o evangelho em todo
tempo (At 5.42).
A consciência do Ide de Jesus se caracteriza por uma urgência

Certa vez alguém disse assim: "Deus tem pressa em salvar, porque estará demoradamente
na companhia destes". Como já dissemos, a salvação é uma urgência na agenda de Deus. E
para a Igreja não deve ser diferente. A salvação é tão urgente que nos foi deixada uma
ordem e não um pedido. Paulo escreve ao jovem pastor Timóteo orientando-o a pregar a
palavra sendo oportuno ou não (2Tm 4.2), descrevendo assim uma urgência em se
compartilhar o evangelho. E porque a urgência? Na realidade os motivos são vários, porém o
principal é que Deus quer que a Igreja compreenda que a realidade do inferno para quem
não conhece a Jesus é real, e isto torna o Ide uma urgência (Mc 16.16). Porém existem
outros motivos, tais como: O estado de morte espiritual que as pessoas se encontram, torna
o Ide uma urgência. Os sofrimentos constantes das pessoas causados por um afastamento
de Deus, tornam o Ide uma urgência. A falta de compreensão da verdade que liberta, torna
o Ide uma urgência. O choro do mundo, torna o Ide uma urgência. O Ide de Jesus é uma
urgência, urgentíssima!

A consciência do Ide de Jesus se caracteriza por propósitos bem definidos

Jesus quando ordenou a Igreja a ir e pregar o evangelho a toda criatura, o fez pensando em
propósitos bem definidos. Ele não somente mandou ir para evangelizar e trazer a ele todos
os pecadores da terra, mas também comissionou a igreja a discipular e a ensinar sobre as
coisas que já tinha dito e ordenado (Mt 28.19,20). Jesus não deu uma ordem em vão e sem
propósito, na verdade Jesus não deu á igreja um Ide incompleto e sim um processo pelo qual
o pecador pudesse se achegar a ele, se firmar nele, e aprender dele até ao ponto de se
tornar um discípulo. Na realidade o grande desafio da Igreja hoje, é cumprir o Ide de
Jesus em sua plenitude e não em sua fase superficial (pregar o evangelho).
Portanto, o Ide de Jesus tem propósitos bem definidos, que postos em prática serão de
grande valia para a Igreja e para o Reino de Deus. Quando a Igreja se conscientizar desta
verdade, os planos de Deus serão estabelecidos de fato e os frutos serão abundantes.

Reflexões para Vida


"Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir
por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim". (Is 6.8)

VEJA O QUE VOCÊ APRENDEU!

 O desejo de Deus é que todos sejam salvos, e isto é uma questão de urgência para
Deus.
 Jesus foi parte integrante do seu próprio Ide. Ele pregou, e sua pregação era
acompanhada por grandes demonstrações do poder de Deus tais como: curas,
milagres e maravilhas.
 A consciência do Ide de Jesus se caracteriza por uma ordem, por uma urgência e por
propósitos bem definidos.