Você está na página 1de 7

Como Fazer um Debate

Nas comunicações bilaterais orais (o debate, a assembleia, a reunião), o


diálogo concentra-se em um ou mais temas pré determinados e,
frequentemente, é dirigido por um mediador Trata-se de reuniões em que se
discute um tema concreto.

O debate
O debate é um diálogo formal, argumentativo, no qual duas ou mais pessoas
expõem seu parecer sobre um determinado assunto. O assunto deve ser
potencialmente polêmico, para que resulte em um possível confronto de
opiniões.

Nos debates, a argumentação tem grande importância, pois é a ela que os


participantes devem recorrer para defender seu ponto de vista.

Entre os participantes do debate, destaca-se a figura do mediador, que, entre


outras funções, encarrega-se de controlara ordem das intervenções, de cedera
palavra a cada interlocutor e de cuidar para que os participantes se concentrem
no assunto pré determinado e exponham suas opiniões respeitosamente.
Nos
debates no rádio ou na televisão, é fundamental respeitar a vez de o outro
falar.
O desenvolvimento do debate apresenta, geralmente, a seguinte estrutura:

 Introdução. Na introdução, o mediador apresenta os participantes e expõe o


tema sobre o qual se vai debater. Exemplo:
Estão conosco hoje Maria Fernandes e Cláudio Lozano, dois especialistas em
imigração, tema no qual se centrará nosso debate.

 Exposição inicial. Cada participante anuncia sua posição acerca do tema.


 Discussão. É a parte central do debate, na qual os interlocutores confrontam
e defendem suas opiniões.
 Conclusão. Cada participante sintetiza sua posição, que pode coincidir com
a inicial ou pode ter se modificado.
 Despedida. É responsabilidade do mediador, que resume as opiniões
expressas e finaliza o debate.
Quem participa de um debate (ou mesmo de uma conversa) deve expressar as
próprias opiniões procurando não ferir a sensibilidade ou as crenças dos
interlocutores. Para apresentara própria opinião em um diálogo, existem
algumas fórmulas que servem para esclarecer os comentários, enfatizando o
caráter subjetivo das afirmações. Exemplos:

Em minha opinião…; A meu ver…; Do meu ponto de vista…


Quando se contesta a opinião formulada por outro debatedor, podem-se
empregar algumas expressões que contribuem para atenuar a oposição, como:

Em parte, estou de acordo com você, mas…; Lamento não concordar com a
opinião de…

Como fazer um debate


Um debate consiste em uma discussão travada por um grupo de debatedores
sobre um tema específico, estabelecido com antecedência, seguindo-se um
esquema prévio, diante de um grupo de espectadores. A organização e o
desenvolvimento do debate dependem em grande parte do moderador, que
dirige as intervenções, estabelece a ordem das falas e tira conclusões gerais,
entre outras tarefas.

Os participantes devem ser especialistas no tema tratado, pois se pretende que


o grupo ouvinte obtenha informação atualizada a respeito do tema debatido e
conheça pontos de vista relevantes.

Nos debates, as informações ou os dados expostos podem proceder de


diversas fontes; basta que sejam completos, claros e estejam reforçados por
conceitos e ideias que façam a audiência refletir sobre o tema.

Em um debate, é fundamental conhecer as diferentes técnicas de dinâmica de


grupos, pois, no final, deve-se assegurar um turno de perguntas seguido de
uma discussão organizada, na qual o público pode intervir livremente.
O debate e a discussão mediada são formas de tratamento de problemas e de
apreciação de possíveis resoluções. Trata-se, portanto, não apenas de um embate
ideológico, mas sim de um esforço de construção de resoluções de problemas
utilizado por sociedades democráticas para que seja possível chegar à conclusão
mais adequada possível para todos os envolvidos.

Assim sendo, a atividade do debate é de grande valia para a formação educacional


de nossos alunos, pois estimula o desenvolvimento do pensamento crítico e a
prática da elocução, além de auxiliar no processo de desenvolvimento do
raciocínio lógico.

♦ Como estruturar um debate

Toda discussão acerca de possíveis formas de resolução de problemas pode ser


considerada um debate. Diante disso, também é importante lembrar que, em um
debate, pode haver julgamento das exposições realizadas, de forma que uma
argumentação possa ser considerada superior à outra. Portanto, a estrutura de um
debate formal envolve três grupos distintos: aqueles que defendem uma resolução
de um problema previamente levantado, aqueles que se opõem à resolução
apresentada e aqueles que deverão julgar a qualidade das evidências apresentadas
e as argumentações das duas partes.

Cada um dos grupos de defesa ou de oposição pode ser formado por três alunos ou
mais, caso o professor julgue adequado ou necessário. Já o grupo que julgará os
argumentos apresentados poderá ser formado por um pequeno grupo de alunos,
pelo professor ou pelo restante da sala. Uma pré-apresentação do tema a ser
debatido é também de grande importância para que todos os pontos do problema e
as possíveis resoluções possam ser apreciados pelos alunos. Aos alunos devem ser
fornecidos a maior quantidade possível de fontes que tratem do problema, como
filmes e textos, de forma que consigam ter amplo acesso às informações e
evidências que possam sustentar os argumentos.

Após as exposições prévias, deve ser estabelecida a resolução do problema. Por


exemplo, se o problema em questão for a criminalidade, uma das resoluções pode
ser a pena de morte. Nesse caso, os grupos deverão ser separados entre aqueles que
defendem a resolução da pena de morte e aqueles que se opõem. A partir disso, as
regras do debate deverão ser estipuladas e os grupos deverão adequar as suas
argumentações em torno delas.

♦ Regras de um debate formal


O debate parlamentar, por exemplo, possui um regimento que determina seu andamento

As regras do debate formal baseiam-se comumente no trabalho do General Henry


Martyn Robert, autor das Regras de Ordem de Robert*. Essa obra busca:

oferecer os métodos de organizar e conduzir reuniões, as


obrigações dos dirigentes, e os nomes das moções
ordinárias, mas também uma declaração sistemática em
referência à cada moção, quanto ao seu objeto e efeito, se ela
pode ser emendada ou debatida, se debatível a extensão à
qual ela abre a questão principal ao debate, as circunstâncias
sob as quais ela pode ser feita, e quais outras moções podem
ser feitas enquanto ela está pendente. (Prefácio de Regras de
Ordem de Robert – Ed. 1915)

Portanto, a preparação do debate deve obedecer a alguns pontos, a saber:

 A resolução a ser debatida deve ser previamente trabalhada de forma


ampla e irrestrita;
 Os grupos devem ser organizados;
 As regras do debate devem ser estipuladas, incluindo tempo de exposição
que cada grupo terá à disposição;
 Os grupos devem ter tempo hábil para pesquisar o tópico em questão e
construir uma argumentação lógica;
 Os grupos devem reunir evidências e exemplos que servirão de suporte
para sua argumentação;
 Os grupos devem ter em mente que contra-argumentos devem ser
previamente preparados para que possam sustentar o debate;
 Os grupos devem organizar uma ordem de fala entre seus integrantes;
 O professor organizará a sala previamente, dando espaço para ambos os
grupos de debatedores e os jurados.

♦ Condução do debate
O debate terá início com a exposição do grupo defensor da resolução em questão.
Logo após, haverá a exposição de um dos membros do grupo opositor. As falas
alternar-se-ão até que todos os integrantes de ambos os grupos exponham seus
argumentos. Cada fala deverá ter de 5 a 10 minutos, ficando a critério do professor
o tempo específico. Vale ressaltar que as falas devem sempre ser feitas de maneira
calma e clara. Finalmente, cada grupo terá a oportunidade de refutar as
argumentações contrárias às suas. Ao mesmo tempo, os membros do júri deverão
fazer anotações sobre pontos do debate que sejam relevantes em seu julgamento à
medida que as argumentações forem desenvolvendo-se.

O desenrolar de um debate típico deve ser feito desta forma:

 O primeiro debatedor do grupo defensor da resolução terá seu tempo de


exposição (5 a 10 minutos);
 O primeiro debatedor do grupo opositor à resolução terá seu tempo de
exposição (5 a 10 minutos);
 Os expositores seguintes deverão reforçar os argumentos apresentados até
então, respondendo a possíveis perguntas levantadas pelo grupo oposto até
que todos os membros de cada um dos grupos tenham tido a oportunidade
de fala;
 Depois disso, parte-se para o momento de refutação das argumentações
apresentadas de cada grupo. O grupo opositor à resolução deverá abrir o
bloco de réplicas, contando com um tempo reduzido de 3 a 5 minutos;
 O grupo defensor terá também a oportunidade de refutar as afirmações e
questionar os argumentos do grupo opositor, tendo também de 3 a 5
minutos;
 Cada grupo terá, então, uma última oportunidade de tréplica, com um tempo
de fala de 3 a 5 minutos, caso desejem expor mais alguma colocação;
 É importante frisar que não deve haver intromissões nas falas dos
debatedores. O professore deverá manter a ordem, de forma que a cada
debatedor seja garantido a integridade da fala.

Após o debate, o professor poderá dar para o restante da sala a oportunidade de


fazer perguntas para os grupos de debatedores. Os membros dos grupos poderão
também refletir sobre suas argumentações e pontos expostos pelo grupo opositor
com a ajuda do professor.

Nesse momento, o grupo de jurados terá espaço para suas ressalvas e o parecer
final quanto ao julgamento. Nesse momento, é crucial que o professor esteja atento
e tenha o cuidado de separar a imagem pessoal dos debatedores das ideias em
debate. O foco deve estar sobre o objeto em discussão, e não na imagem do
debatedor. Portanto, qualquer tipo de referência à imagem pessoal dos alunos de
qualquer um dos grupos deve ser imediatamente corrigida.

*Referência: M. ROBERT, Henry - Regras de Ordem de Robert - tradução, Randyl


Kent Plampin . — New York, New York. Ed 1915.
DOLZ, SCHNEUWLY & PIETRO. Relato da elaboração de uma sequência didática: o debate
público. Roxane Rojo (trad.). In: Pour um enseignement de l’oral: Initiation aux genres formels
àl’école.