Você está na página 1de 2

“Os Tais”

Um e um são três
Podiam ser quatro ou cinco
Se não fosse a crise
Não era preciso um trinco
Fazia-se uma equipa
Eu era o ponta de lança
Marcava golos em pipa
A minha ponta até faz trança

Quem diria que íamos chegar aqui


Ter uma vida séria como eu nunca previ
E é tão bom acordar de manhã, olhar para ti
Antes de ir bulir naquilo que eu sempre curti

Refrão: repete 2x ( o coro canta “Ai, ah bebé”)

Ai, ah bebé
Somos os tais
Ai, ah bebé
Que viraram pais
Ai, ah bebé
Firmes e constantes
Ai, ah bebé
Produzimos diamantes

E a nossa filha já vai ter um mano ou mana


Ainda ontem mal abria a pestana
Quero uma ilha catita com uma cabana
Por amor já tenho a montes
O algodão não engana

Foi contigo que eu matei tantos demónios


Foi contigo que salvei tantos neurónios
Vejo-nos felizes citadinos ou campónios
Não fiques muito triste por não gostar de matrimónios

Tens o anel, não precisas do papel


Fazemos nós a festa, até te canto o "Bo Tem Mel"
Desta vez eu tiro a carta nem que leve um ano ou dois
Por enquanto continuas, conduzes pelos dois
Refrão: repete 2x ( o coro canta “Ai, ah bebé”)

Ai, ah bebé
Somos os tais
Ai, ah bebé
Que viraram pais
Ai, ah bebé
Firmes e constantes
Ai, ah bebé
Produzimos diamantes

Às vezes não é fácil (não, não, não, não, não)


Às vezes não é fácil (não, não, não, não, não)

Mas bebé, nós damos a volta, damos sempre a volta a tudo


Mas bebé, nós damos a volta, damos sempre a volta a tudo
Mas bebé, nós damos a volta, damos sempre a volta a tudo
Mas bebé, nós damos a volta (go)

Refrão: repete 2x ( o coro canta “Ai, ah bebé”)

Ai ah bebé
Somos os tais
Ai ah, bebé
Que viraram pais
Ai ah, bebé
Firmes e constantes
Ai ah, bebé
Produzimos diamantes

Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé
Ai ah, bebé