Você está na página 1de 5

FACULDADE PITÁGORAS – CAMPUS IPATINGA/MG

CURSO/HABILITAÇÃO: Engenharia Mecânica


NATUREZA DO TRABALHO: ATIVIDADE AVALIATIVA3
DISCIPLINA: ENSAIOS DE CONFORMAÇÃO MECÂNICA
PROFESSOR(A): ROGÉRIO CARLOS OLIVEIRA FERNANDES
TURMA: PERÍODO: 9º
DATA: VALOR: 10 NOTA:

ALUNO(A): ____________________________________________________________________________

1 – A fluência é uma deformação plástica que ocorre em um material sob tensão


constante ou praticamente constante em função do tempo. Particularmente com relação
aos materiais metálicos, a temperatura exerce uma enorme influência no fenômeno.
Considerando o exposto, faça análise nas afirmações a seguir:

I - O ensaio de ruptura por fluência mede o efeito da temperatura e da tensão na


possibilidade de ruptura durante a vida útil do material. Para esse ensaio utilizam-se
cargas maiores para acelerar a fluência.

II – Na curva típica de um ensaio de fluência, mostrada na figura abaixo, são


observados três estágios a saber: estágio I – fluência primária ou transitória,
estágio II – fluência secundária ou estacionária e estágio III – fluência terciária.

III- No ensaio de fluência, a temperatura é um parâmetro influenciador nos


resultados portanto, o uso do extensômetro é fundamental para avalição da
temperatura do corpo de prova.

IV – Uma vantagem do ensaio de fluência é a capacidade fazer uma caracterização


dos materiais que trabalham sobre regimes rigorosos de temperatura.

É correto o que se afirma em:


a) I e II; b) I, II e III; c) Somente a IV; d) I, II, IV; e) Todas as afirmações.

2 - Os ensaios mecânicos fornecem informações sobre as propriedades mecânicas dos


materiais, quando submetidos a esforços externos, expressos na forma de tensões e
deformações. Basicamente, o comportamento mecânico dos materiais depende da
composição química, da microestrutura, da temperatura e das condições de carregamento.
Tais informações são fundamentais para que o engenheiro projetista possa selecionar os
materiais que contemplem as especificações mecânicas estabelecidas no projeto.
Considerando o exposto, analise as afirmações a seguir:
I - O módulo de tenacidade é uma medida da energia requerida para a ruptura de
um material, enquanto a resiliência é a máxima energia de deformação que um
corpo pode absorver sem sofrer deformações permanentes.

II - Um corpo-de-prova de material ferro fundido cinzento, quando submetido a um


ensaio de torção, falha por cisalhamento. Esse fato é observado pelo rompimento do
corpo de prova ao longo da superfície que forma um ângulo de 45° em relação ao
eixo longitudinal.

III - O ensaio de impacto permite a caracterização do comportamento dúctil-frágil do


material por meio da medição da energia absorvida pelo material até a fratura em
função da temperatura. Os ensaios mais conhecidos são denominados Charpy e Izod.

IV - A partir do limite de escoamento do material, o material deforma-se


permanentemente. Isso se deve à redução do módulo de elasticidade do material
que causa o escoamento, seguido do endurecimento por deformação até atingir o
limite de resistência.
É correto apenas o que se afirma em
a) I e IV; b) I e III; c) II e IV; d) I, II e IV; e) II, III e IV.

3 - O ensaio de dobramento fornece uma indicação qualitativa da ductilidade do material.


Por ser um ensaio de realização muito simples, ele é largamente utilizado nas indústrias e
laboratórios, constando mesmo nas especificações de todos os países, onde são exigidos
requisitos de ductilidade para um certo material.
Considerando as citações acima, faça uma análise nas afirmações a seguir:
I – No ensaio de dobramento de corpos de prova soldados, costuma-se medir o
alongamento da face da solda.

II – O esforço de flexão age na direção angular do corpo de prova e, na maioria das vezes,
não é item de importância no ensaio de flexão e não precisa ser medido.

III – O uso de extensômetro neste ensaio tem por finalidade medir a deformação do corpo
de prova

IV - O ensaio de flexão fornece dados que permitem avaliar diversas propriedades


mecânicas dos materiais. Uma dessas propriedades é a tensão de flexão que é dada pela
razão entre o momento fletor (Mf) e o módulo de resistência da seção transversal (W).

É correto apenas o que se afirma em


a) I e IV; b) I e III; c) II e IV; d) I, II e IV; e) I, III e IV.

4 - O ensaio visual dos metais foi o primeiro método de ensaio não destrutivo aplicado
pelo homem. É com certeza, o ensaio mais barato, usado em todos os ramos da indústria.
Assim, a inspeção visual exige definição clara e precisa de critérios de Aceitação e Rejeição
do produto que está sendo inspecionado. Requer ainda inspetores treinados e
especializados, para cada tipo ou família de produtos.
Das afirmações abaixo, qual opção é exemplo de descontinuidade e defeito
simultaneamente:
a) ( ) bolha de ar no copo que não deixe vazar o líquido e bolha que o deixe vazar;
b) ( ) bolha de ar no copo que deixe vazar o líquido e bolha que não o deixe vazar;
c) ( ) tubo de tinta com trinca que deixe vazar o produto e tubo que não o deixe vazar;
d) ( ) balão de oxigênio que perca o conteúdo e balão que não o perca.

5 - Depois do ensaio visual, o ensaio por líquidos penetrantes é o ensaio não destrutivo
mais antigo. Além de ser aplicado em peças de metais não ferrosos, também é utilizado
para outros tipos de materiais sólidos, como metais ferrosos, cerâmicas vitrificadas, vidros,
plásticos e outros que não sejam porosos.
Sua finalidade é detectar descontinuidades abertas na superfície das peças, como trincas,
poros, dobras, que não sejam visíveis a olho nu.
Numere de 1 a 5, a sequência correta de execução do ensaio por líquidos
penetrantes.
a) ( ) preparação e limpeza da superfície de ensaio;
b) ( ) revelação;
c) ( ) aplicação do líquido penetrante;
d) ( ) inspeção e limpeza da peça;
e) ( ) remoção do excesso de líquido penetrante.

6 – Em engenharia, existem diversas aplicações que demandam grande resistência à


compressão, tal como estruturas, suportes base de máquinas, dentre outras.
Por isso é necessário definir qual material é mais adequado através do ensaio de
compressão, e se o material atende às características solicitadas.
O ensaio de compressão, de modo geral, é um esforço uniaxial que tende a provocar um
encurtamento do corpo de prova submetido a este esforço, ou seja, um “alargamento” no
eixo perpendicular a aplicação da força, conforme figura abaixo.

Considerando a citação acima, faça uma análise nas afirmações a seguir:


I - Não é frequente o emprego do ensaio de compressão para metais, porque a
determinação das propriedades mecânicas por esse ensaio é dificultada pela existência de
atrito entre o corpo de prova e as placas da máquina, pela possibilidade de flambagem,
pela dificuldade de medida dos valores numéricos do ensaio e por alguns outros fatores
que provocam incidência considerável de erro.

II – O ensaio de compressão é semelhante ao de tração, podendo ser executado na mesma


máquina universal de ensaios, desde que esteja adaptado com uma placa fixa e outra
móvel, onde o corpo de prova é apoiado e mantido firme durante a compressão.

III _ Os corpos de prova utilizados no ensaio de compressão obedecem a relação


comprimento/diâmetro (L/D) que devem ter de 3 a 8 vezes o valor do diâmetro. Se a
relação L/D exceder o valor padrão, haverá probabilidades de ocorrer o efeito de
flambagem (encurvamento do corpo de prova) e se L/D inferior ao padrão, poderá haver
efeitos nas extremidades do corpo de prova.

IV – O ensaio de compressão é mais utilizado para o caso de metais ou outros materiais


frágeis. Nesses metais, a fase elástica é muito pequena, de modo que não há
possibilidades de se determinar com precisão as propriedades relativas a essa fase.
É correto apenas o que se afirma em
a) Todas afirmativas; b) I e III; c) II e IV; d) I, II e IV; e) I, III e IV.

7 – Através do ensaio não destrutivo por partícula magnética é possível detectar


descontinuidades superficiais e subsuperficiais de até aproximadamente 3 mm. Quando
existe uma falha, ocorre uma repulsão das linhas de fluxo que é chamada campo de fuga.
Neste ponto de repulsão, ocorre a atração da limalha de ferro, o que mostra a
descontinuidade, tornando-a visível para detecção do inspetor de qualidade.
Numere de 1 a 5, a sequência correta de execução do ensaio por partículas
magnéticas
a) ( ) preparação e limpeza da superfície de ensaio;
b) ( ) Aplicação das partículas magnéticas;
c) ( ) Desmagnetização da peça;
d) ( ) inspeção e limpeza da peça.
e) ( ) magnetização da peça.

8 – O ensaio de torção não é geralmente utilizado para especificações de materiais,


embora seja um ensaio de realização relativamente simples e que fornece dados
importantes sobre as propriedades mecânicas dos materiais. No entanto, o ensaio de
tração substitui sempre o ensaio de torção nas diversas especificações, por fornecer
maiores informações com menor complicação de cálculo, principalmente para os ensaios de
rotina. Entretanto, para peças que na prática vão sofrer esforços de torção, como molas
em espiral, barras de torção, etc., o ensaio de torção é sempre recomendado, conforme
figura a sequir.

Baseado na contextualização acima, analise as afirmações a seguir:

I – O corpo de prova para o ensaio de torção necessita melhor preparação, o que dificulta
esse ensaio na rotina.

II – Limite de proporcionalidade, escoamento, momento máximo e momento de ruptura


são propriedades avaliadas no ensaio de torção.

III – A torção é diferente da compressão, da tração e do cisalhamento porque nestes casos


o esforço é aplicado no sentido longitudinal ou transversal, e na torção o esforço é aplicado
no sentido de rotação.

IV – Os corpos de prova podem ter formato variado desde que o seu comprimento atenda
à especificação da máquina.

É correto apenas o que se afirma em


a) I, III e IV; b) I e III; c) II e IV; d) I,II e III; e) Todas afirmações.