Você está na página 1de 3

Introdução

Esta experiência teve como objectivo observar e identificar as diferentes fases


do ciclo celular em que se encontravam as células.

A multiplicação celular é a responsável pelo crescimento dos organismos. A


multiplicação celular é o resultado da divisão mitótica do núcleo. A divisão do
núcleo é seguida pela divisão do citoplasma, que divide uma célula em dois.

O ciclo celular é constituído por duas fases, que depois originam subfases:

- Interfase (responsável pelo crescimento das células e pela duplicação do


DNA):

· Fase G1

· Fase S

· Fase G2

· Fase Mitótica:

- Divisão do núcleo:
· Profase: início da condensação da cromatina,
formando assim os cromossomas; associada,
no final, à fragmentação do invólucro nuclear,
formando assim o fuso acromático;
· Metafase: fase em que ocorre a ligação dos
cromossomas com os microtúbulos do fuso
acromático, formado a placa equatorial;
· Anafase: verifica-se a separação dos
cromatídeos e a sua ascensão para os pólos
do fuso;
· Telofase: observa-se a descondensação da
cromatina e a reorganização do invólucro
nuclear e da citocinese; Dissolve-se, depois o
fuso mitótico e os núcleolos reaparecem.
- Divisão do citoplasma (citocinese): No fim da
anafase e da telofase forma-se na zona
equatorial um anel de filamentos proteicos, que
se contraem e vão estrangulando o citoplasma
até que se formem duas células filhas.

Material

. Microscópio;

. Vidro de relógio;

. Raiz de cebola;

. Ácido clorídrico;

. Lamparina de álcool;

. Lâminas;

. Óleo de imersão;

. Lamelas;

. Orceína acética;

. Papel de filtro;

. Material de dissecção (agulha e bisturi).

Procedimento

Primeira Etapa (realizada 4 dias antes):

1. Raspou-se as raízes secas de uma cebola com uma gillete;

2. Colocou-se a cebola num frasco cheio de água de modo que a extremidade


raspada ficasse em contacto com o líquido.

Segunda Etapa:

1. Escolheu-se duas ou mais raízes das que ficaram mergulhadas e retirou-se


com a pinça;

2. Colocou-se as raízes em orceína acética durante 15 minutos num vidro de


relógio;

3. Cortou-se os vértices vegetativos da cebola com cerca de 2 mm;

4. Aqueceu-se o vidro de relógio, passando-o sobre a lamparina de álcool, até


que se soltassem vapores sem deixando ferver;

5. Fragmentou-se um vértice vegetativo com uma agulha espatulada.


6. Colocou-se esse vértice numa lâmina;

7. Acrescentou-se uma gota de oirceína acética na lâmina;

8. Colocou-se uma lamela sobre a lâmina e pressionou-se com o cabo da


agulha;

9. Observou-se a lâmina ao microscópio;

10. Usou-se óleo de imersão sobre a lâmina.

Conclusões

Depois de realizada a experiência, pude concluir que a mitose é um processo


indispensável no desenvolvimento e crescimento dos vegetais. Aprendi a
distinguir melhor as fases da mitose, apesar de as condições de visionamento
não serem as melhores. Este “impasse” verificou-se devido a uma má dissecção
do vértice vegetativo da cebola.