Você está na página 1de 21

O Bhavishya Purana

O Bhavishya Purana é o décimo primeiro entre os Puranas e contém cinco partes.

A primeira parte contém uma descrição da gênese, grandeza das divindades e adoração do
Senhor Vishnu, Shiva e Surya. Em segundo lugar, terceira e quarta partes descrevem sobre há
grandeza de Shiva, Vishnu e Surya respectivamente.

Dá previsões muito precisas sobre Adão e Eva, a Arca de Noé, a queda do sânscrito e vinda de
outras línguas, sobre a vinda de Buda, Madhavacharya, Chandragupta, Ashoka, Jayadeva e
Krishna Chaitanya e sobre Kutubuddin e os Shaws governando Delhi.

A quinta parte contém uma descrição do céu. Como outros Puranas, Bhavishya Purana

também contém uma descrição dos antigos reis e dinastias Chandra e Surya.

Curiosamente, Bhavishya Purana contém uma descrição de um jogo que se assemelha a


moderna xadrez em grande medida. Ao todo, o assunto de Bhavishya Purana parece ser uma
tentativa de provar e estabelecer a supremacia de Brahma.

O Bhavishya Purana é um texto antigo de autoria de Sri Veda Vyasa Muni, o compilador

dos textos védicos. Está listado entre os dezoito principais Puranas. Bhavishya significa
"futuro" e Purana significa "história", então o nome do texto seria traduzido literalmente como
"A História do Futuro ".

Embora o texto tenha sido escrito muitos milhares de anos antes dos eventos registrados
ocorreram, pelo poder de sua visão mística, Sri Vyasa foi capaz de prever com precisão os
acontecimentos dos tempos modernos. Um dos estilos poéticos do texto é

apresentar os eventos como se já tivessem acontecido. Esta é uma prática comum em

Poesia sânscrita, e não indica que o livro foi escrito nos tempos modernos.

Estudiosos modernos ocidentalizados, que continuam falando sobre as previsões de


Nostradamus,

rejeitar o conteúdo de Bhavishya Purana principalmente com base em que sua informação é
muito

preciso. Mas devemos nos perguntar: se havia um santo empoderado, que sabia passado,

presente e futuro, e se ele escolheu escrever um livro chamado "a História do Futuro",

não deveria conter informações precisas sobre os tempos modernos, como o título sugere?

Nós não podemos desqualificá-lo simplesmente porque ele fala com precisão do controle
britânico da Índia,

Hitler lutando contra o mundo e Max Mueller deturpando os ensinamentos védicos. "Veda"

significa conhecimento, e os textos védicos contêm conhecimento de tudo - passado, presente

e futuro.

Este Purana consiste em 7 capítulos. Nós estamos dando abaixo alguns dos disponíveis
traduções.

11.1 História Bíblica e Moderna

[Do Pratisarga Parva, capítulos quatro a sete.]

Suta Goswami disse: Certa vez em Hastinapura, Pradyota o filho de Kshemaka

estava conduzindo uma assembléia e enquanto isso o grande sábio Narada chegou lá.

Rei Pradyota, felizmente, honrou-o. Tendo ele sentado no banco, o sábio disse ao rei Pradyota,
"Seu pai foi morto pelos mlecchas, portanto ele alcançou Yamaloka ou o

planeta infernal. Se você executar um mleccha-yajna ‘, então pelo efeito deste sacrifício seu

pai alcançará os planetas celestiais ".

Ouvindo este rei, Pradyota imediatamente chamou o melhor dos Brahmanas e

começou ‗mleccha-yajna ‘em Kuruksetra. Eles construíram um yajna-kunda que tinha 16


yojanas em

quadrado (128 milhas). Eles meditavam sobre os semideuses e ofereciam oblações de


mlecchas.

Há haras, hunas, barvaras, gurundas, sakas, khasas, yavanas, pallavas, romajas

e aqueles que estão situados em diferentes dvipas e em kamaru, china e no meio do

oceano; todos eles foram chamados com o mantra e queimados em cinzas. Então ele (o rei)

deu dakshina (doação) aos brahmanas e executou abhiseka. Como resultado,

o pai Kshemaka foi para os planetas celestes. Depois disso, ele se tornou famoso em todos os
lugares

como um mleccha-hanta ou destruidor de mlecchas. Ele governou a terra por dez mil anos

e foi para o céu. Ele teve um filho chamado Vedavan que governou por dois mil anos.

Naquela época, o Kali purusha orou ao Senhor Narayana junto com sua esposa. Depois de
algum tempo

o Senhor se aproximou dele e disse: "Esta era uma boa hora para você. Eu cumprirei sua

desejo ter vários tipos de formas. Há um casal chamado Adama e sua esposa

Havyavati. Eles nascem de Vishnu-kardama e aumentarão as gerações de

mlecchas. Dizendo isso, o Senhor desapareceu. Tendo grande alegria o Kali purusha foi para

Nilacha

Vyasa disse: "Agora você ouve a história futura narrada por Suta Goswami. Este é o

história de Kali-yuga, ouvindo isso, você ficará satisfeito ".

No lado oriental da cidade de Pradan, onde há uma grande floresta dada por Deus, que é 16
yojanas quadrados em tamanho. O homem chamado Adama estava hospedado lá sob um
Papa-Vriksha

ou uma árvore pecaminosa e estava ansioso para ver sua esposa Havyavati. O Kali Purusha
veio rapidamente

lá assumindo a forma de uma serpente. Ele os enganou e eles desobedeceram ao Senhor


Vishnu.

O marido comeu o fruto proibido da árvore pecaminosa. Eles viviam comendo ar com o

folhas chamado udumbara. Depois que eles tiveram filhos e todos eles se tornaram mlecchas.
Adama's

a duração da vida foi novecentos e trinta anos. Ele ofereceu oblações com frutas e

foi para o céu com sua esposa. Seu filho foi nomeado Sveta-nama, e ele viveu novecentos

e doze anos. O filho de Sveta-nama era Anuta, que acertou cem anos menos que

o pai dele. Seu filho Kinasa acalentou tanto quanto seu avô. Seu filho Malahalla governou

oitocentos e noventa e cinco anos. Seu filho Virada acertou 160 anos. Seu filho Hamuka foi

dedicado ao Senhor Vishnu, e oferecendo oblações de frutos, ele alcançou a salvação. Ele
governou

365 anos e foi para o céu com o mesmo corpo envolvido em mleccha-dharma.

Tendo bom comportamento, sabedoria, qualidades como um brahmana e adoração a Deus,


estes

as coisas são chamadas de mleccha-dharma. As grandes almas declararam que o dharma do

mleccha é devoção a Deus, adoração ao fogo, não-violência, austeridade e controle do

sentidos. O filho de Hamuka era Matocchila. Ele governou por 970 anos. Seu filho Lomaka

governou 777 anos e foi para o céu. Seu filho Nyuha (Noah) governou por 500 anos. Ele tinha

três filhos chamados Sima, Sama e Bhava. Nyuha era um devoto do deus Vishnu.

Uma vez que o Senhor apareceu em seu sonho e disse: "Meu querido Nyuha, por favor, ouça,
haverá

ser devastação no sétimo dia. Portanto, você tem que ser muito rápido que você faça uma

grande barco e andar nele. Ó chefe dos devotos, você será celebrado como um grande rei ”.

Então ele fez um barco forte que tinha 300 pés de comprimento, 50 pés de largura e 30 pés de
altura. (Na Bíblia, a Arca é descrita como "seu comprimento era de 300 côvados, sua largura
era de 50 côvados".

tinha três andares e sua altura era de 30 côvados. ") Era lindo e todas as entidades vivas

poderia se abrigar nele. Ele então montou nele, empenhado em meditar no Senhor Vishnu.

Senhor Indra chamou a nuvem devastadora chamada Sambartaka e derramou chuva forte
continuamente por 40 dias. A terra inteira, Bharat-varsa, fundiu-se na água e

quatro oceanos surgiram juntos. Apenas Visala ou Badarikasrama não estavam submersos. Lá

Foram 80.000 grandes transcendentalistas em Visala que se juntaram ao rei Nyuha e sua
família.

Todos eles foram salvos e tudo o mais foi destruído.

Naquela época, todos os sábios louvavam a energia eterna do Senhor Vishnu. Estar satisfeito
com o

orações dos sábios, o Vishnu-maya reduziu as águas da devastação. Depois de um ano

gradualmente a terra se torna visível. Sob a colina há um lugar chamado Sisina e o

rei estava situado naquele lugar com o seu outro povo. Quando a água secar completamente,

o rei Nyuha voltou ao seu lugar.

Suta Goswami continuou: O mleccha, o rei Nyuha tornou-se ligado ao Senhor Vishnu e

como resultado, o Senhor Vishnu aumentou sua geração. Então ele criou uma linguagem
adequada para o

mlecchas, desfavorável aos Vedas. Ele o chamou de brahmi-bhasha, ou língua brahmi,

cheio de palavrões, por aumentar a degradação da Kali-yuga. O Senhor que é o próprio

mestre de inteligência deu essa linguagem para Nyuha. Nyuha nomeou seus filhos de árvore
em frente.

Eles eram conhecidos como Sima, Hama, Yakuta e também Yakuta, Sapta putra, Jumara e

Majuya. O nome de seus países era conhecido como Madi, Yunana, Stuvaloma, Tasa e

Tirasa

Hama, que foi o segundo filho de seu pai, teve quatro filhos conhecidos como Kusa, Misra,
Kuja

e Kanaam. Kusa teve seis filhos - Havila, Sarva, Toragama, Savatika, NimaruhaI e

Mahavala. Seus filhos eram conhecidos como Kamala, Sinara e Uraka. E seus países

os nomes são Akvada, Bavuna e Rasana.

Depois de contar essa história, Suta Goswami, influenciada pelo Yoga-nidra, entrou no sono
místico.

Ele acordou depois de dois mil anos e, em seguida, ele disse: "Agora eu vou dizer sobre

a geração de Sima. Porque ele era o primeiro filho de seu pai, ele se tornou o rei.

Este rei mleccha governou o país por 500 anos. Seu filho Arkansoda governou por 434

anos. Seu filho Sihla governou por 460 anos. Seu filho Iratasya governou o mesmo
comprimento que o seu
pai. Seu filho Phataja governou por 240 anos. Seu filho Rau governou por 237 anos. Seu filho
Juja

governou o mesmo comprimento que seu pai. Seu filho Nahura governou por 160 anos, e ele
destruiu

seus muitos reis inimigos. Seu filho Tahara governou o mesmo comprimento que seu pai. Ele
tinha três

filhos: Avirama, Nahura e Harana. Assim eu expliquei a geração de mlecchas

com a indicação apenas de seus nomes. A linguagem mleccha é considerada a mais baixa

linguagem porque tem a maldição da deusa Sarasvati. Assim eu tenho sumariamente

narrou a ascensão dos mlecchas em Kali-yuga.

Sanskrt é a língua pela qual todo o Bharata-Varsa está sendo louvado e glorificado.

A mesma língua, depois de ir para outro país, tornou-se a língua mleccha e

os mlecchas aproveitaram-se disso.

Depois de ouvir tudo isso, os sábios situados em Badarikashrama adoraram o Senhor Nara.

Narayana e meditou sobre eles por 200 anos. Quando eles acordaram de seus

meditação, eles perguntaram de sua professora Suta Goswami: ―O discípulo de Sri Vyasa,
você é tão afortunado e muito inteligente, que você viva muito tempo.

Agora, por favor, diga-nos quem é o rei no presente momento? "

Suta Goswami disse: “No tempo presente, o Kali-yuga já passou seus 3000

anos. Agora o rei Sankha governa a terra e nos países mleccha o rei

chamado Sakapat está governando. Por favor, ouça sobre como eles surgiram. "

Quando a Kali-yuga passou 2000 anos, a dinastia de mlecchas aumentou. Eles criaram

muitos caminhos para crescer e gradualmente toda a terra se torna cheia de mlecchas. O
espiritual

mestre e professor dos mlecchas foi nomeado Musa. Ele estava residindo no banco de

o rio Sarasvati, e ele espalhou sua doutrina por todo o mundo. Assim que

Kali-yuga começou, a devoção ao Senhor e a linguagem dos Vedas foram

destruído. Existem quatro tipos de línguas mleccha: Vraja-bhasa, Maharastri, Yavani

e Garundika. Desta forma, existem quatro milhões de tipos de outras línguas.

Por exemplo: paniyam (água) é chamado de pani, a bubhuksa-fome é chamada de bhukh.


Paniyam-

Beber é chamado papadi e bhojanam-comer é chamado kakkanam. Isti é chamado

suddharava, istini é chamado masapavani, ahuti é chamado aju e dadati é chamado dadhati.
A palavra pitri é chamada paitara e bhrata é banhista e também pati. Este é o yavani

lanugage em que o asva é chamado aspa, Janu é jainu e sapta-sindhu é chamado de sapta.

hindu.

Agora você ouve falar da língua Gurundika. Ravi-vara (o primeiro dia da semana) é chamado

Os meses de domingo, phalguna e chaitra são chamados pharvari (fevereiro). Sasti é chamado
sessenta

esses tipos de exemplos estão lá.

O crime está se tornando proeminente no lugar sagrado de Sapta-puri. Gradualmente o povo


de

Aryavata estão se tornando teives, hunters, bhillas e fools. Os seguidores de mleccha-

O dharma nos países estrangeiros é inteligente e tem boas qualidades, enquanto as pessoas

de Aryavarta são desprovidos de boas qualidades. Assim, a decisão dos mlecchas também está
em Bharata

(Índia) e suas ilhas. Sabendo tudo isso, ó grande e inteligente sábio, você deveria

faça o serviço devocional ao Lorde Hari.

O grande sábio Saunaka perguntou: “Por favor, diga-nos, qual foi a razão que os mlecchas

não chegou em Brahmavarta.

Suta Goswami disse: Isso foi por influência da deusa Sarasvati que eles não puderam

entrar nesse lugar. Pela ordem dos semideuses, quando o Kali-yuga perseguiu seus 1.000

anos, um brâmane chamado Kasyapa descer à terra dos planetas celestes com

sua esposa Aryavatil. Eles tiveram dez filhos imaculados que são conhecidos pelos nomes:

Upadhayaya, Diksita, Pathaka, Sukla, Misra, Agnihotri, Dvi-vedi, Tri-vedi, Catur-vedi e

Pandey Entre eles estava o aprendido cheio de conhecimento. Ele foi para a Caxemira e

adorado deusa Sarasvati com flores vermelhas, vermelho akshata (arroz), incenso, lâmpadas,

naivedya (oferendas de comida) e puspanjali (oferendas de flores). Para agradá-la, ele elogiou

com algumas orações, pedindo-lhe melhor conhecimento de Sankrt para colocar mlecchas em
ilusão.

Sendo satisfeito por suas orações, ela permaneceu situada em sua mente e abençoou-o com

conhecimento. Então o sábio foi para o país conhecido como Misra e colocou todos os
mlecchas

em ilusão pela greace da deusa Sarasvati.

Então ele fez 10.000 pessoas como dvijas ou duas vezes nascidas brahmanas; ele fez 2.000
pessoas
em vaishyas; e o resto deles como shudras. Ele voltou com eles e ficou emArya-desha (Índia)
ele se envolveu nas atividades dos sábios. Eles eram conhecidos como arianos

e pela graça da deusa Sarasvati sua geração aumentou gradualmente até 4 milhões,

tanto os homens como as mulheres com seus filhos e netos. Seu rei, Kasyapa muni, governou

a terra por 120 anos.

Havia 8.000 sudras no município conhecido como Rajputra (Rajput) e seu rei era

Arya-prithu. Seu filho era Magadha. O sábio fez dele um rei e partiu.

Saunaka perguntou: "Ó discípulo de Vyasa, O Lomaharsana, por favor, diga-nos quem foram os

reis para governar a terra em Kali-yuga, depois de Magadha? "

Suta Goswami disse: Quando o rei Magadha, o filho de Kasyapa estava governando a terra, ele

lembrou-se da administração de seu pai e ele separou a Arya-desha (Índia) em

muitos estados. O estado que está no lado oriental de Pancala é conhecido como Magadha, o

estado de Kalinga está no lado leste-sul, o estado de Avanta está no sul,

desha é para o sudoeste, Sindhu-desha está no lado ocidental, Kaikaya é para o norte-

a oeste, Madra-desha fica ao norte e Koninda-desha a nordeste. Esses estados

são nomeados de acordo com os nomes de seus filhos. Depois de realizar um sacrifício, ele deu
os estados

para seus filhos. Lorde Balabhadra ficou satisfeito com seu sacrifício, e Sisunaga apareceu

do sacrifício como seu filho. Ele governou por 100 anos e seu filho Kakavarma governou por 90

anos. Seu filho Kshemadharma governou por 80 anos e seu filho governou por 70 anos. O filho
dele

Vedamisra governou por 60 anos. Seu filho Ajata-nipu governou por 50 anos. Seu filho
Darbhaka

governou por 40 anos, seu filho Udayasva governou por 30 anos, seu filho Nanda-Vardhana
governou

por 20 anos, seu filho Nanda-suta, que nasceu do ventre de um sudri ou de uma classe baixa

senhora, também governou por 20 anos. Seu filho Pranancala governou por 10 anos. Seu filho
Parananda

também governou 10 anos. Seu filho Samananda governou por 20 anos. Seu filho Priyananta
decidiu por

20 anos, seu filho Devananda também governou por 20 anos. seu filho Yajna-bhanga governou
por 10

anos. Seu filho Mauryananda governou por 10 anos. E seu filho Mahananda fidedigno por 10

anos.
Neste momento, Lord Hari foi lembrado por Kali. Naquela época o grande e famoso

Gautama, o filho de Kasyapa introduziu a religião budista e alcançou o Senhor Hari em

Pattana

Gautama governou mais de 10 anos. Dele nasceu Shakya muni, que governou 20 anos. Dele

filho Shuddhodana governou 30 anos. Seu filho Shakyasimha se tornou o rei em Satadri depois

2000 anos e ele governou por 60 anos, altura em que todas as pessoas eram budistas. este

foi a primeira posição de Kali-yuga e a religião védica foi destruída.

Se o Senhor Vishnu se tornar um rei, então todo o povo O seguiria. As atividades do

mundo são levados a cabo pela proeza do Senhor Vishnu. Ele é o mestre de maya ou o

energia ilusória e quem se abriga desse Lord Hari, embora ele possa ser um pecador e

pessoa abominável, será libertada.

Buda-simha nasceu de Shakyasimha e ele governou por apenas 30 anos. Buda-

o filho de simha era Chandra-gupta, que se casou com uma filha de Suluva, o rei Yavana

de Pausasa. Assim ele misturou os budistas e yavanas. Ele governou por 60 anos. Dele

Vindusara nasceu e governou pelo mesmo número de anos que seu pai. Seu filho foi

Ashoka. Nessa época, o melhor dos brâmanes, Kanyakubja, realizava sacrifícios no

topo de uma montanha chamada Arbuda. Pela influência de mantras védicos, quatro
Kshatriyas

apareceu do yajna. Entre estes quatro Pramara foi samavedi, Chapahani foiyajurvedi, Shukla
foi trivedi e Pariharaka foi o Atharvavedi. Eles eram

acostumado a andar em elefantes. Eles mantiveram Ashoka sob seu controle e aniquilaram
todos

os budistas. Dizem que havia 4 milhões de budistas e todos eles foram mortos por

armas incomuns. Depois disso Pramara tornou-se rei em Avanta e ele construiu uma

grande cidade chamada Ambavati para sua felicidade. Era tão grande quanto 4 yojanas ou
aproximadamente 32 milhas.

Então Suta Goswami disse: "Meus queridos brahmanas, estou sendo influenciado pelo yoga-
nidra,

portanto, por favor, vá para seus respectivos ashramas e medite no Senhor Vishnu. "

Após a conclusão de 2.000 anos, Suta Goswami disse: Quando o kali-yuga passou

seus 3.710 anos, naquela época o rei era Pramara, que se empolgou 6 anos, dele

Mahamada nasceu. Ele governou 3 anos e seu filho Devapi fez o mesmo. O filho dele

Devaduta também fez o mesmo. Dele nasceu Gandharva-sena, que foi para a floresta
depois de governar por mais de 50 anos e ter dado seu reino a seu filho Shankha. Shankha

governou por mais de 30 anos. Senhor Indra enviou uma garota celestial para Gandharva-sena
chamado

Viramati. Uma jóia como o filho nasceu de seu ventre. Na época de seu nascimento, havia

flores chovendo do céu, muitos instrumentos auspiciosos eram tocados e o vento era

soprando agradavelmente. O nome do bebê era Siva-drishti, que depois partiu para a selva

com seus discípulos. Depois de 20 anos, ele se tornou perfeito no Karma-yoga. Quando kali-
yuga

Copmleted 3,000 anos, os sintomas terríveis de kali tinham aparecido. Aquele bebê nasceu

no lugar secreto de Kailasa, pela bênção do Senhor Shiva, para destruir os shakas e

para aumentar o Arya-dharma ou a reedição védica. Seu pai Gandharva-sena nomeou seu

filho como Vikramaditya e tornar-se feliz. Essa criança era muito inteligente e muito agradável

para seus pais. Quando ele tinha 5 anos de idade, ele partiu para a floresta para realizar
austeridades e

ele continuou até 12 anos. Depois de 12 anos ele foi para a cidade santa chamada Ambavati

com toda a opulência e aceitou o trono transcendental enviado pelo Senhor Shiva. Para o seu

Deusa da segurança Parvati criou um Vetala (um rei dos fantasmas) e enviou-o para o rei

Palácio de Vikramaditya. Uma vez que o rei poderoso foi para o templo do Senhor Shiva
chamado como

Mahakaleshvara, que é o chefe dos devas, e que tem um arco chamado Pinaka. Lá

ele adorou o Senhor Shiva. Naquele lugar ele construiu um salão religioso com os pilares

feito de vários metais e decorado com muitos tipos de jóias e coberto com isso

muitas plantas e trepadeiras e flores. Naquele salão ele manteve um trono celestial. Ele
convidou

os principais brahmanas que são bem versados no conhecimento védico, os adoraram com

hospitalidade adequada e ouvi muitas histórias religiosas deles. Depois daquele semideus

chamado Vitala vem lá tendo uma forma de um brahmana. Glorificando e abençoando o rei,

sentou-se no banco e disse: Ó mestre deste planeta terrestre, rei Vikramaditya, se

você está muito ansioso para ouvi-las. Vou descrever as histórias e histórias para você.

Assim termina o sétimo capítulo do Pratisarga Parva do Bhavishya Purana.

11.2 A Previsão do Islã

[Da terceira parte do Pratisarga Parva.]

Shri Suta Gosvami disse: Na dinastia do rei Shalivahana, havia dez reis que
foi para os planetas celestiais depois de governar por mais de 500 anos. Então, gradualmente,
a moralidade

declinou na terra. Naquela época, Bhojaraja era o décimo dos reis da terra.

Quando ele viu que a lei moral de conduta estava declinando, ele foi para conquistar todo o

direções de seu país com dez mil soldados comandados por Kalidasa. Ele cruzou

o rio Sindhu e conquistou os gandharas, mlecchas, shakas, kasmiris, naravas

e sathas. Ele os castigou e reuniu uma grande quantia de riqueza. Então o reifoi junto com
Mahamada (Mohammad), o preceptor de mleccha-dharma, e sua

seguidores para o grande deus, o Senhor Shiva, situado no deserto. Ele banhou o Senhor Shiva
com

Ganges água e adorou-o em sua mente com pancagavya (leite, ghee, iogurte, vaca

esterco e urina de vaca) e pasta de sândalo, etc. Depois ele ofereceu algumas orações e

agradou-lhe.

Suta Goswami disse: Depois de ouvir as orações do rei, o Senhor Shiva disse: Ó rei Bhojaraja,

você deveria ir para o lugar chamado Mahakakshvara, aquela terra é chamada Vahika e agora
é

sendo contaminado pelos mlecchas. Naquele país terrível não existe mais

dharma. Havia um demônio místico chamado Tripura, que eu já queimei em cinzas,

ele veio novamente pela ordem de Bali. Ele não tem origem, mas ele conseguiu uma benção

de mim. Seu nome é Mahaoda e seus feitos são como um fantasma. Portanto, ó rei,

você não deve ir para esta terra do fantasma do mal. Pela minha misericórdia sua inteligência
será

purificado. Ouvindo isso, o rei voltou ao seu país ...

Essa cidade é conhecida como seu local de peregrinação, um lugar que era Madina ou livre de

intoxicação. Tendo uma forma de um fantasma (Bhuta), os sintomas dos meus seguidores
serão

eles primeiro cortarão seus órgãos genitais, não terão shikha, mas terão barba ....... Portanto,

eles serão conhecidos como musalman.

O rei inteligente, Bhojaraj estabeleceu a língua do sânscrito em três varnas - o

brahmanas, kshatriyas e vaisyas - e para os shudras ele estabeleceu prakrita-bhasha,

a linguagem comum falada por homens comuns. Depois de governar seu reino por 50 anos, ele

foi para o planeta celestial. As leis morais estabelecidas por ele foram honradas até mesmo

os semideuses. O arya-varta, a terra piedosa, situa-se entre Vindhyacala e


Himacala ou as montanhas conhecidas como Vindhya e Himalaia. Os arianos residem lá,

mas varna-sankaras residem na parte inferior de Vindhya. O povo do musalman foi mantido

do outro lado do rio Sindhu.

Na ilha de Bárbara, Tusha e muitos outros também os seguidores de Isamsiha foram

Também situado como eles foram administrados por um rei ou semideuses.

11.3 A Previsão do Budismo

[Do capítulo 29 do Pratisarga Parva.]

Há muito tempo no país conhecido como Citrartha, os habitantes dos planetas celestes
usavam

para vir jogar durante o outono. Um dia um apsara celeste sabe como

Manjughosha chegou àquele lugar onde o sábio Shuka estava residindo. Vendo isso

menino bonito, ela tentou atraí-lo enquanto cantava e dança, sendo oprimido por

desejos luxuriosos. Ela o elogiou com uma bela oração segurando as mãos e se curvando

baixa. De alguma forma, ela agradou o muni. Então o glorioso Shuka, ouvindo este auspicioso

A oração pedia a ela que pedisse uma bênção. Manjughosha humildemente disse: ―O senhor,
você é o

protetor daqueles que vieram para o seu abrigo, por isso estou em seu abrigo, por favor torne-
se

meu marido‖. O sábio aceitou-a e depois de algum tempo eles produziram um filho chamado

‗Muni ‘que realizou austeridade muito estritamente até 12 anos. Ele se casou com a filha de

Svarnadeva, o deus do ouro. Eles deram à luz uma filha chamada Kinnari. Ela era muito

jovem e linda. Ela realizou austeridade para agradar o Senhor Shiva, e como uma bênção

o senhor Shiva instruiu-a para um sábio sóbrio, Makaranda.

Então seu pai, Muni, pediu ao senhor Shiva para abençoá-la, para que eles fizessem
sucessoprogresso neste mundo.

Senhor Shiva disse: Até 30 anos você vai desfrutar do seu país no meio da terra, então

será destruído. Depois de ouvir isso Muni foi para o seu lugar com Makaranda e residiu

lá. Assim que o 29º ano começou a batalha ocorreu entre os reis que tomaram

nascimento como as encarnações dos associados de Krishna. Bauddha, o senhor dos nyuhas (o

pessoas diminuídas) atacou a bela cidade de Netrapala, pensando que esta cidade é

maravilhosamente decorado com vários tipos de jóias. O poderoso rei Bauddha-simha

que tinha sete milhões de soldados, lutou com aqueles reis que tinham apenas três milhões
soldados. A luta continuou terrivelmente entre os exércitos por sete dias e noites. o

grandes reis poderosos, que mataram todos os exércitos inimigos protegidos por Baudha-
simha,

Yoga-simha, Bhoga-simha e Vijaya.

Depois disso, mais budistas vieram dos países conhecidos como Shyama e Japaka, e todos

deles eram magos. Mais uma vez eles tiveram uma grande batalha que durou um mês. Então

Netrasimha chegou com sete milhões de soldados protegidos por oito generais, para o

destruição dos budistas. Com medo, todos os budistas deixaram a Índia completamente e
foram

para a China continuar a guerra a partir daí. O exército oposto também continuou seguindo-os.

Quando chegaram à margem do rio Huha, foi o mês de Magh, o segundo

metade do mês de janeiro, a luta aconteceu novamente. Havia um milhão

soldados de cada um dos países de Syama e Japaka, e dez milhões de soldados de

China montou para uma luta. Do outro lado, Krishnamsa, Deva, Netrapala, Mandalika,

Dhanyapada, Lallasimha, Talana e Jana nayaka eram os generais, cada um deles

tendo um milhão de soldados. Houve uma terrível batalha entre os budistas e os

Arianos. Naquela guerra, sete milhões de budistas e dois milhões de arianos foram mortos. Ser

temendo que os budistas fugissem da batalha e fossem para a casa deles para produzir um

exército de madeira com a ajuda de um arranjo de maquinaria. Eles fizeram dez mil

elefantes (feitos de madeira) junto com guerreiros, um milhão de cavalos, mil

búfalos, mil porcos, mil tigres, mil cisnes e sete

mil camelos. Todas essas criaturas tinham guerreiros de madeira nas costas. Assim com o

exército de madeira que foi em número de 125.000, eles mataram dois milhões de soldados
protegidos por

Krishnamsas. Vendo esta maravilha Jayanta, o lutador especialista disparou flechas de fogo em
direção ao

exércitos de madeira, de modo que eles foram imediatamente destruídos, sendo queimados
em cinzas. Somente

três milhões de kshatriyas (guerreiros) foram deixados, e eles glorificaram o proficiente


guerreiro

Jayanta novamente e novamente. Então os budistas da China fizeram vinte mil

calvário de cavalo de ferro e enviou-os para lutar. O poderoso guerreiro Yogasimha, montado
em um

Ele segurava o arco e as flechas nas mãos e atirava no pescoço dos guerreiros de ferro.
Sendo afligido pelas flechas de Yogasimha, cinco mil soldados foram mortos. Vendo isso,

Bauddhasimha fez um tigre de ferro e enviou-o para Yogasimha. Pelo ataque daquele ferro

tigre o bravo Yogasimha foi finalmente morto, e então Bhogasimha montou em um cavalo, foi

para lutar com o tigre. Ele matou o tigre jogando um míssil e rugiu alto. Então uma

Leão foi enviado a ele por Bauddhasimha e assim ele (Bhogasimha) foi morto por um leão.

Quando o filho de Swarna-vati (Jayanta) viu que seus tios maternos já estavam mortos,

ele montou um cavalo poderoso e foi para Bauddhasimha. Ele pegou flechas ilusórias e
colocou

o exército oposto à ilusão junto com Bauddhasimha. Ele capturou dez mil

reis incluindo Bauddhasimha, e retornou a Krishnamsas tendo destruído o

exércitos mecânicos.

Então todos eles foram alegremente para a cidade e forçaram as riquezas do palácio,

que era muito opulento, e voltou o forte do rei. Jayanta veio e liberou

Bauddhasimha. Depois de ser libertado, ele ofereceu sua filha Padmaja para Jayanta etambém
ofereceu 100.000.000 moedas de ouro para o prazer dele na lei. Depois disso, todo o

Os budistas fizeram seus votos lá dizendo: “Nós nunca iremos ao Arya-desa para invadir

o país.‖ Então eles ofereceram sua homenagem e partiram. Eles foram para Netrapala com
seus

três milhões de soldados restantes.

11.4 A previsão dos reis da Índia

[Do capítulo 31 do Pratisarga Parva.]

Suta Goswami disse: O grande e poderoso rei de Madrakesa adorava os mendigos de

os planetas celestes (o Asvini kumaras) por cinco anos e depois de ter recebido um

bênção deles, ele produziu dez filhos e uma linda jovem filha chamada

Kantinati O rei Madraka convidou Maharaj Suryavarna (o atual rei de Hastinapura),

e deu sua filha para ele com a devida conduta.

Tendo aceitado a nova esposa, Suryavarna retornou rapidamente a sua casa com seu exército.

Havia um demônio místico chamado Karbura, o filho de Bigbhisana, quando viu

Kantimati a filha do rei Madrakesa, ele chegou lá e sequestrou-a em sua

presença e foi para uma montanha chamada Sahyadri. Vendo este incidente Mahiraja tornou-
se

muito chateado e lamentou novamente e novamente. Mahiraja veio para Hastinapura e


enviou um
mensagem para Krishnamsa. Ele explicou tudo para ele e imediatamente com cinco

cem guerreiros Krishnamsa foi para a montanha Sahyadri e disse destemidamente: ―O melhor
de

os demônios, por favor, ouçam. Seu pai Bibhishana é um grande devotoee, e você é o

querido filho dele, portanto, você não deve agir dessa maneira (pecaminosamente), que é a
causa

da destruição da família. Você se lembra, há muito tempo a mãe Sita foi seqüestrada por

Ravana e o que aconteceu com ele?

O rakshasa disse: "Anteriormente ela era filha de um Gandharva e meu amado

esposa, mas por causa de uma maldição por um sábio, ela nasceu no planeta terrestre. Assim
sendo,

sentindo sua separação, fui a Madrakesa. Embora eu tenha ficado lá tantos dias, sendo

Com medo do rei, não consegui sequestrá-la. Agora ela está no meu controle, mas se você me
derrotar

batalha você pode levá-la de volta. Então Krishnamsa começou a lutar com ele com uma
espada e

durou sete noites. Finalmente ele derrotou o rakshasa, e com Kantimati veio

de volta a Delhi para ver Mahiraja. O rei (Mahiraja) ofereceu 10.000.000 moedas de ouro ao

ótimo Krishnamsa. Então ele veio para Pramdavana, ou a floresta chamada Pramoda, com sua

amigos.

Suta Goswami disse: Havia um rei poderoso chamado Purnamala em Pattana. Ele

adorou o Vasus por cinco anos e recebeu uma bênção deles. Por suas

bênçãos ele teve dez filhos e uma filha chamada Vidyun mala. Para o casamento de sua

filha ele convidou o rei Mahiraja e com sete milhões de soldados ele deu sua filha para

o filho de Mahiraja (Bhima).

Bhima voltou alegremente para sua casa (Hastinapura) com sua linda esposa. Então o rei

de paisaca-dasa, Sahoda, veio com dez mil mlecchas para obter Vidyunmala. Eles

Chegou a Kurukshetra pela ordem de Bali, o neto de Prahlada Maharaja. Eles quebraram

as divindades dos deuses, mataram tantas vacas e nos lugares de água sagrada eles colocaram

sangue. Sahoda, o rei mleccha, escreveu uma carta e enviou-a para Mahiraja. Rei Mahiraja

respondeu: "O mleccha rei, você é o mestre do mlecchasi, por que você está preocupado

sobre Vidyunmala? Você deve saber que eu sou o único que pode atirar flechas apenas
porouvir um som e eu sou o ponto central do país dos ladrões. "
Então o rei foi para Kurukshetra com três milhões de soldados. Houve um grande e terrível

lutar entre eles. À noite, no mês de Jesta (julho), Bali Maharaja veio de Patala,

a região mais baixa com dez mil demônios e matou os soldados do rei muito

rapidamente, comendo-os de novo e de novo. O rei, tendo medo, se refugiou na deusa

Sarasvati. Depois disso, imediatamente Krishnamsas chegou e matou os dez mil

demônios. Eles vieram a Bali, o senhor dos demônios, e agradaram-lhe com suas palavras.

Então Baliraja disse: Estou muito satisfeito com você, agora você pode pedir qualquer bênção.

Eles disseram: Esses demônios nunca deveriam chegar a Aryadesha (Índia) com vocês, todos
vocês

deve permanecer sempre em mleccha-desha e comer os seguidores de mleccha-dharma.

Baliraja ficou chateada ao ouvir essas terríveis palavras terríveis.

Então Krishnamsa disse: enquanto eu estiver neste mundo, você deve simplesmente ficar em
sua casa,

depois vem aqui e faz o que quiser ”.

Ouvindo isto, o rei mleccha Sahoda voltou para Rasatala, a sexta região mais baixa de

demônios.

11.5 A previsão de Nimbarka Acharya

[Do capítulo 7 do Pratisarga Parva.]

O deus do sol, estando satisfeito com o louvor dos semideuses, disse: Por ordem do Senhor

Krishna, Sudarshana nascerá no Dvapara-yuga, e será conhecido como Nimbaditya

(Nimbarka) Ele poderá remover a declinação de princípios religiosos.

Suta Goswami disse: Agora você ouve sobre os passatempos do grande Nimbarka. senhor

Krishna ordenou pessoalmente que ele aparecesse na margem auspiciosa do rio Narmada, que

flui para o lado sul da montanha Meru. Esse estado é conhecido como Tailanga, o lugar

usado pelos devarsis, os sábios piedosos.

O Senhor Krishna disse: "Você recebe conhecimento de devarsi Narada e estabelece a


verdadeira

princípios da religião. Você deve permanecer em Mathura, Naimisaranya e Dvaraka. "

Senhor Sudarshana aceitou a ordem do Senhor Krishna sarying, "Sim", e apareceu no

terra para satisfazer os desejos dos devotos. Havia um brahmana sagrado de mente aberta

vivendo no estado auspicioso de Tailanga. Seu nome era Aruna e era bem versado no
Vedas e Vedangas. Sua esposa era conhecida como Jayanti. Eles estavam vivendo uma vida
austera como

os sábios. O brilhante brilho de Sudarshana entrou repentinamente no coração de Jayanti, e

por esse brilho ela parecia brilhante como a lua. Quando chegou a hora com todos

auspiciosidade e boas qualidades, em Gaura paksha purnima do mês de Kartika, Vrisha

rasi, a lua em Krittika, os cinco grahas (planetas) situados em lugares mais altos, no

noite na hora do pôr do sol, em Masa-lagna, o Senhor do universo (Sudarshana), que

envolveu todo o universo na religião védica, surgiu da mãe Jayanti (como

Nimbarka).

Um dia, o Senhor Brahma foi ao ashrama de Nimbarka pouco antes do pôr do sol e disse:
Brahmana, eu estou com muita fome, contanto que o sol esteja no céu, por favor me dê algo
para

comer. (Eu não vou comer depois do sol se pôr). O brahmana (Nimbarka) deu-lhe comida e
enquanto

ele estava comendo o sol se pôs. Então o brahmana pelo seu poder manteve um sudshana

em uma árvore nimbe. O Senhor Brahma imaginou ver aquele brilho de sol e pagou sua

reverências para o brahmana deitado no chão. Satisfeito com sua austeridade Senhor

Brahma disse: Excelente. Você se tornará famoso nesta terra, e você será conhecido como

Nimbaditya (Nimbarka - Aquele que fez o sol aparecer de uma árvore de Neem).

11.6 A Previsão de Madhva e Sridhara

[Do capítulo 7 do Pratisarga Parva.]

Brihaspati disse: Há muito tempo, durante a era de treta, ó Indra, havia um brahmana
chamado

Shakrasharma, em Ayodhya. Ele adorava semideuses como o Asvini Kumaras,

Rudras, Vasus e Surya com os mantras mencionados no Yajur-veda. Depois de

adorando, ele os satisfaz oferecendo oblações todos os dias. Assim sendo satisfeito com

sua adoração todos os 330 milhões de semideuses concedeu-lhe todos os objetos desejados e
até mesmo o

coisas mais raras. Pela bênção dos semideuses, o brâmane viveu nesta terra por dez

mil anos sem envelhecer e sem perturbação. Depois de deixar seu corpo ele

tornou-se o deus-sol e predominou o planeta sol por cem mil anos,

antes de ir para Brahmaloka. Ele passou oito mil anos celestes para visitar o maior

planetas e, em seguida, retornou ao planeta sol.


Ouvindo isso, o Senhor Indra com sua inteligência sóbria começou a adorar o deus-sol ao longo

com outros semideuses no mês de junho a julho. No purnima, o dia da lua cheia, o

deus-sol desceu à terra e disse aos semideuses: Eu vou nascer em Kali-yuga em

Vrindavana e este brahmana executarão atos favoráveis aos semideuses. Ele será

Nascido como um filho de Madhava, chamado Madhu e siga o caminho védico.

Suta Gosvami disse: Dizendo isso, o deus-sol criou uma luz de seu corpo e enviou-a para

Vrindavana Atraindo todas as pessoas irreligiosas com discurso agradável que ele lhes deu

Vaishnavi-shakti ou a energia espiritual do Senhor Vishnu, o doador de prazer e

libertação. Assim ele se tornou famoso, conhecido como Madhvacarya.

Jiva disse: Na era de Dvapara, havia um brahmana chamado Megha Sharma. Ele era

muito religioso, inteligente, aprendido e um seguidor do caminho védico. Ele estava noivo

na agricultura, e com os dez por cento de lucro da agricultura, ele estava adorando os
semideuses

todos os dias com devoção. Uma vez não houve chuva durante a administração do marajá

Shantanu por cinco anos, mas a fazenda de Megha Sharma era cerca de quatro quilômetros
mais larga e

foi regada pela chuva. Naturalmente a taxa de grãos aumentou e a Megha Sharma tornou-se
rica

aproveitando a escassez. Outras pessoas tão angustiadas se abrigaram do

rei. O rei chamou Megha Sharma e disse: Ó grande brahmana, ofereço minhas reverências

para você, por favor, torne-se meu Guru e nos guie, para que possamos estar livres da
escassez.

Megha Sharma disse: quando o mês de Shravana (julho-agosto) começar, você deve ligar

doze brahmanas védicos para cantar cem mil vezes o mantra do deus-sol

com a mente adequada. Então, no dia da lua cheia (purnima), oferecemos um décimo do
número de

oblações no fogo sacrificial, através dos brahmanas. Se você pudesse fazer isso como
mencionado,

você ficará livre da ansiedade. Então o rei se comportou de acordo e alimentou todos os

brahmanas, então o deus-sol sendo agradado por esta chuva pesada derramada sobre a terra
de

todos os lados. Depois deste rei Shantanu, envolvido em realizar Surya-vrata e se tornar
umpessoa muito piedosa. Quem ele tocou com a mão imediatamente se virou para um jovem
homem. Pela misericórdia do deus-sol, Meghasarma viveu por quinhentos anos, sendo
libertado

da velhice, e depois foi para o planeta-sol. Depois de 100.000 anos, ele alcançará Brahmaloka.

Enquanto ele estava falando assim, deus do sol revelou sua identidade para Jiva e foi para
Prayaga

(Allahabad) e estando feliz, ele disse aos semideuses: “Em kali-yuga, quando o

os mlecchas governarão o reino, eu irei a Vrindavana e pregar para a missão

dos Devas ".

Suta disse: Então o deus-sol desceu em Vrindavana como um filho de Deva-sharma, chamado

Sridhara Ele estudou muito profundamente o Srimad Bhagavatam e um grande comentário


sobre ele

que é conhecido como Sridhar-bhasya, o comentário de Sridhara.

11.7 A predição de Jayadeva Gosvami

Brihaspati disse: Há muito tempo havia um brahmana chamado Heli, na bela cidade

Pampapura. Ele era um adorador do deus-sol e conhecia as 64 artes. Ele evitou

o humor de aceitar dakshina (doações) e ele se tornou um artista, tendo estabelecido

uma oficina de roupas, pinturas, quadros, estátuas de metal etc. Ele gastou cinco mil

moedas para estabelecê-lo. Seja qual for o lucro que ele fez ele usou para adorar o deus-sol no

mês de Magha (janeiro-fevereiro) realizando sacrifícios. Assim o deus-sol

Vishvakarma (o arquiteto dos deuses) ficou satisfeito com este sacrifício e

desceu no topo de um grande pilar em Pampasarovara, o lago chamado Pampa, tendo um

brilhante forma brilhante. Ao meio-dia, Heli ofereceu comida para o deus-sol de acordo com a
sua

desejo. Desta forma ele satisfez os três mundos. Depois de deixar seu corpo, ele entrou no

planeta-sol. Portanto, ó rei dos devas, você pode adorar o deus-sol, ele irá ajudá-lo.

Suta disse: Lord Indra ouvindo isso de seu guru, começou a adorar o deus-sol

Visvakarma junto com outros semideuses. Assim sendo satisfeito com sua adoração Tvashta

(Visvakarma) disse: Ó deuses, por favor, ouçam as minhas palavras, eu vou aparecer em uma
aldeia chamada

Bilvagrama em Bengala, e eu serei o poeta conhecido como Jayadeva, o compilador de Nirukti.

Dizendo isso, o deus-sol foi para Bengala e nasceu na casa de um brahmana chamado

Kanduke Quando ele tinha apenas cinco anos de idade, ele estava envolvido no serviço de seus
pais
e continuou por doze anos. Depois de algum tempo seus pais deixaram seu corpo e Jayadeva

fez todas as cerimônias finais (Shraddha) em Gaya. Estando satisfeitos, eles foram para o céu.

Então Jayadeva viveu em uma selva como um brâmane desapegado.

Com a idade de vinte e três anos, um brahmana (alguém) ofereceu sua linda filha ao Senhor

Jagannatha No final de sua adoração, o eterno Senhor Aniruddha, tendo a forma de

Darubrahma, falou diretamente assim: “Ó Satyavrata, por favor, ouça-me, é a minha ordem
que

você oferece sua filha Padmavati para Jayadeva porque ele é o meu corpo, ou ele é

tão bom quanto eu ”. Então ele encontrou o brahmana (Jayadeva) e

filha na frente dele, ele foi para sua casa. Padmavati serviu o marido para tantos

anos aceitando-o como um lindo e aprendido. Jayadeva compilou um livro conhecido como

Nirukta, o vocabulário védico, um dos seis Vedangas. Havia cinco tipos de Niruktas,

mas em Kali-yuga eles foram destruídos pelas pessoas más e Prakrit-bhasha ou os analfabetos

idioma foi estabelecido. Para o bem dos semideuses, Panini, o autor de

A gramática de Ashtadhyayi, ultrapassou-os e estabeleceu o puro idioma sânscrito.

Uma vez que o malvado Kali se situou nos corações dos ladrões, saqueou todo o dinheiro do

brahmana Jayadeva que foi dado a ele pelo rei. Depois disso, eles cortaram os doismãos e
pernas e foi para casa deixando Padmavati de lado. Jaydeva foi jogado em um

vala. Padmavati levou-o para fora chorou e lamentou novamente e novamente vendo a
situação de

marido dela.

Um dia, quando o rei Dharmapala estava caçando. Ele viu o sábio Jayadeva sem

mãos e pés e perguntou: "Quem colocou você em tal condição?"

Jayadeva respondeu: “Ninguém me colocou nessa condição, ó rei. É devido ao meu anterior

atividades que estou sofrendo agora nesta condição abominável ".

Tendo ouvido esta afirmação, o rei religioso colocou o brahmana em um palanquim

com sua esposa e os trouxe para seu palácio. O rei construiu um dharma-shala, religioso

instituição, depois de receber instruções de Jayadeva.

Um dia, esses mesmos ladrões, vestidos como vaishnavas, vieram ao rei e disseram:

muito especialista nas escrituras e, portanto, chegamos a você. O melhor do

reis, o Senhor Vishnu, enquanto está na pedra (Shalagrama) come comida cozinhada por nós

todos os dias com amor. Se você não acredita em nós, você pode ver isso aqui.
Dizer assim os escravos de Kali pelo seu poder mostrou ao rei uma forma de quatro mãos do
Senhor.

Vishnu comendo. Ficando maravilhado, o rei Dharmapala disse a Jayadeva:

gurudeva, alguns vaishnavas, os devotos do deus Vishnu vieram ao meu palácio, e

eles me mostraram o Senhor diante dos meus olhos, portanto, por favor, venha depressa ".

Os teives viram Jayadeva e ficaram surpresos. Eles disseram ao rei em um

humor brincalhão: ―O rei, este brahmana era um cozinheiro no palácio do rei da Gaudadesa

(Bengala) Uma vez ele ficou muito ávido por dinheiro e misturou veneno em

a comida e ofereceu a um rei. Quando o rei veio a saber sobre ele, ele ordenou que ele

ser crucificado. Então nós fomos até ele (Jayadeva), e sabendo que ele era um delinquente,
nós

instruiu-o no conhecimento védico. Então o rei se recusou a crucificá-lo, mas ele cortou

suas mãos e pernas. Naquela época o rei se tornou nosso discípulo, tendo sido iluminado por

nos.‖

Enquanto eles estavam falando assim, a terra se partiu em dois e esses ladrões caíram dentro
do

Terra, sendo enviado para o inferno mais baixo conhecido como patala-loka. Jayadeva
começou a chorar ao

ladrões e enquanto ele chorava, suas mãos e pernas pareciam ser como eram. Então

ele explicou ao rei desnorteado o que havia acontecido. O rei ficou muito feliz

depois de ouvir tudo dele. Jayadeva escreveu uma música chamada Gita-Govinda, a canção

cantado para o prazer do Senhor Govinda. O rei leu a canção e alcançou a liberação. ―O

Brahmanas, assim eu narrei a história do nascimento de Jayadeva, agora você ouve sobre
como

o Senhor Supremo apareceu como Sri Krishna Chaitanya ".

[De Pratisarga Parva, 4ª Parte, Capítulo 6.]

Sobre Kutubuddin e os Shaws governando Delhi.

O sábio (Saunka) disse: “Ó grande sorte, você sabe tudo, por favor, conte-nos sobre

os reis que vieram depois de Mahiraja.

Suta Goswami disse: O fantasmagórico Kutukoddina, com a natureza humana, estava situado
no

reino de Deli. O melhor rei Bhapasena, o neto de Virasena estava situado nobela cidade de
Aligarh. Esta cidade foi protegida por yadavas. Kutukaddin com dez

mil guerreiros foram lá e o derrotaram e voltaram para Delhi. Então tantos


reis de outros países chegaram lá, derrotaram-no e o rejeitaram de seus

países. Quando Shahoddina ouviu isso, ele veio para Delhi, conquistou os reis e

quebrou todas as divindades. Depois disso, muitos mlecchas vieram de todos os lados e
governaram

reino por 5, 6 ou 7 anos. Eles destruíram os lugares de peregrinação e os templos,

portanto, como reação, eles se tornam de vida curta. A partir de hoje, os reis mleccha

continuar por cem anos, portanto, os sábios, você deve ir rapidamente para Vishala

(Badarikashrama) comigo.

Então todos os sábios deixaram tristemente este lugar (Naimisaranya) e foram para Vishala, os
melhores

o Himalaia e meditou sobre o Senhor Hari, estando em samadhi (transe). E depois de um

cem anos todos eles atingiram o reino de Deus