Você está na página 1de 19

Universidade Kimpa Vita

Escola Superior Politécnica do Uíje

Curso Engenharia Informática

Estudante: José Canga Pedro Nguvulo


Orientador: Msc. Amossou Dorotheé
ASSUNTO: Proposta do Ante Projeto
TEMA: “Estudo de plugins em plataforma WordPress: Criação
e Realização da Web Site: Caso particular Instituto médio
politécnico M.Q.Punza”

PROBLEMA
Para eficácia do projeto que propusemos – nos levar acabo, definir
a sua linha mestra. A problemática consiste na questão ou
preocupação que pretendemos responder na totalidade, em parte
ou descarta-la com a pesquisa.
O estudo de plugins com a criação e realização da Website para o
Instituto Médio Politécnico M.Q.Punza constitui o objecto da nossa
pesquisa, e divulgação da sua imagem no mercado, provincial e
nacional. Tendo em conta os princípios da gestão organizacional
surgem a seguinte questão:
 Será que o Instituto Médio Politécnico Manuel Q. Punza/Uige possui
uma Website?
 De que maneira a Website poderá ajudar a instituição a cima citada?
 Como tem sido o castramento dos alunos no Instituto Médio
Politécnico Manuel Q. Punza/Uige?
 Em conta com a demanda, será que um Website ajudaria resolver
este problema?
 Qual será o critério de atendimento dos Alunos na Website?

HIPÓTESE
Se considerarmos a preocupação apresentada na problemática do
nosso trabalho, podemos dizer que, há um certo motivo de recorrer
a ferramentas informáticas para uma melhor gestão, controlo do
pessoal do sistema em estudo.
A implementação do sistema da Website, vai melhorar o
funcionamento interno, controlo e actualização do pessoal em
tempo real facilitando o processo de controlo geral do efectivo
(Alunos). Uma plataforma de desenvolvimento para aplicações de
base de dados, contribuirá para o melhoramento do processo de
gestão de informação do Instituto Médio Politécnico Manuel Q.
Punza/Uige.
Neste trabalho, apresentamos algumas das diferentes etapas para
criação da Website, que de certa forma poderá ser útil para o
domínio estudado e despertar maior interesse sobre a criação de
programas informáticos para aplicação específica, contribuindo
assim no processo de desenvolvimento tenológico da instituição.

Traçando como objetivo da investigação, desenvolver uma Website


sobre uma plataforma alto nível, que permitirá agilizar, facilitar a
gestão e armazenamento da informação do departamento acima
citado. A partir deste objetivo se define como campo de ação da
investigação os métodos e técnicas que se utilizam no processo de
controlo e gestão da informação mediante a Website. Com esta
criação da Web site é provável que seja uma forma mais eficiente
de rececionar os estudantes, seja qual for a sua localização, ela vai
contribuir na promoção da boa imagem da instituição e todos
serviços prestados nela.
JUSTIFICATIVA
A escolha deste tema prende-se ao fato do mesmo estar em linha
direta com minha área de formação, o que irá contribuir
sobremaneira para o enriquecimento do meu desempenho
profissional. Outro fato a ser considerado é que os problemas de
controlo na criação da Web Site exigem uma análise muito profunda
de todas as variáveis envolvidas. Dentro desse contexto, esse
trabalho se justifica, pois resume os principais pontos, servindo de
base para outros trabalhos, e contribuindo como fonte de
informações para Estudantes e demais interessados que atuem
nessa área.
A rede internet passou a fazer parte do dia-a-dia da sociedade,
sendo cada vez maior o número de pessoas que procuram sites de
informações sobre mais variados temas. Sendo a internet se tornou
uma plataforma universal mais eficaz e rápido do que qualquer
outra tecnologia da história. Ela permite que as empresas de
qualquer parte, expor seus info-produtos e serviços, mantendo
assim contactos.
A vantagem de se trabalhar com CMS está na diversidade que
as instituições podem oferecer ao cliente de forma simples,
agilizando assim objetivamente e agradável atualização do Website.

OBJETIVO GERAL
O objetivo é apresentar um cenário geral do tema, demonstrar os
procedimentos dos trabalhos e processos realizados na área, com a
preocupação de verificar se estão atendendo as normas legais.

O presente trabalho tem como objetivo geral o Estudo de Plugins


em plataforma WordPress e ao mesmo tempo desenvolver um
projeto de Website pra Instituto Médio Politécnico Manuel Q.
Punza/Uíge, iniciando pela análise do sistema, programação na
execução e finalização do sistema para possível implementação
futura.
Pode - se afirmar que o mais importante em quase todos os nossos
atos tenham um fim definido que almejamos conseguir a maneira
das arqueiras que apontam para um alvo bem assinalado. Objetivos
são a descrição daquilo que se pretende alcançar como resultado da
nossa atividade. Nesta ordem de ideias, com esta investigação
pretende - se alcançar os seguintes objetivos:
OBJETIVO ESPECÍFICO
O trabalho será apresentado de forma gradual, gerar soluções em
tecnologias de informação para que o Departamento em causa fique
mais organizado, produtivo e competitivo e para que os usuários
trabalhem menos e com mais condições e lazer.
Em suma, deixar um legado em que outros estros estudantes
investigadores possam ter como referência para os futuros
trabalhos investigativos.
PROCEDIMENTOS
Para a realização de qualquer trabalho científico, é indispensável
empregar-se alguns métodos e técnicas, pelo que neste trabalho
utilizamos alguns métodos e técnicas:
MÉTODOS
No seu sentido etimológico, o método se define como o ”caminho
da astúcia”, como um careiro batido que se constrói andando, um
método não se dá, mas se domina pela astúcia da inteligência no
momento da prática. Do ponto de vista da conceção dos Sistemas
de Informação Informatizada (SII) é uma tentativa.
Em outros termos um método é um conjunto de normas que
permitem alcançar um ou mais objetivos e a técnica é conjunto de
conhecimentos de aplicação prática.
UML, Na área de Engenharia de Software, a Linguagem de
Modelagem Unificada (do inglês, UML - Unified Modeling
Language) é uma linguagem de modelagem que permite
representar um sistema de forma padronizada.
A UML não é uma metodologia de desenvolvimento, o que significa
que ela não diz para você o que fazer primeiro e em seguida ou
como projetar seu sistema, mas ela lhe auxilia a visualizar seu
desenho e a comunicação entre os objetos.
Basicamente, a UML permite que desenvolvedores visualizem os
produtos de seus trabalhos em diagramas padronizados. Junto com
uma notação gráfica, a UML também especifica significados, isto
é, semântica. É uma notação independente de processos,
embora o RUP (Rational Unified Process) tenha sido
especificamente desenvolvido utilizando a UML.
É importante distinguir entre um modelo UML e um diagrama (ou
conjunto de diagramas) de UML. O último é uma representação
gráfica da informação do primeiro, mas o primeiro pode existir
independentemente. O XMI (XML Metadata Interchange) na sua
versão corrente disponibiliza troca de modelos mas não de
diagramas.
Os objetivos da UML são: especificação, documentação,
estruturação para sub-visualização e maior visualização lógica do
desenvolvimento completo de um sistema de informação.
 Método analítico, este possibilitou-nos analisar em detalhes
a composição da estrutura orgânica e o sistema atual bem como a
sua organização e a estrutura funcional do domínio em causa.
 Método histórico, como se sabe que tudo tem a sua história,
o domínio estudado não foge a regra, este método serviu-nos para
saber o processo de evolução de gestão da Instituição em causa até
o presente momento.
 Método descritivo: servimo-nos deste método a fim de determinar
status, opiniões ou projeções futuras nas respostas obtidas. A sua
valorização baseou-se na ideia que os problemas podem ser
resolvidos e as práticas podem ser melhoradas através de descrição
e análise de observações objetivas e diretas.
 Método documental: permitiu-nos consultar diferentes arquivos
relacionados ao funcionamento da instituição, bibliografia e outros
documentos respetivamente as modalidades de prestação do
serviço.
TÉCNICAS
Consideramos a definição da técnica como um conjunto, de
processos de aplicação prática e dos princípios para recolha de
informações necessárias a analisar, a fim de chegar uma conclusão.
Para o desenvolvimento deste trabalho foram aplicadas as seguintes
técnicas abaixo referidas.
 Técnica de observação, com esta empregamos para verificar ou
constatar em loco a área de tratamento de dados, a existência ou
não de um programa (Software) determinado, sendo um facto que
contribuiu no enriquecimento desta monografia
 Técnica de entrevista, desta forma permitiu-nos fazer algumas
perguntas, que possibilitaram-nos recolher algumas informações
úteis, acerca do funcionamento do nosso domínio de estudo.
 Técnica documentaria, esta serviu para consultar livros,
materiais de apoio daquele domínio estudado, bem como outros
documentos usados na referida instituição.
 Técnica de inquérito, permitiu a recolha de informação
diretamente com um interveniente (Estudantes e funcionários) na
investigação através de um conjunto de questões organizadas
segundo uma determinada ordem. Estas, apresenta-las de forma
escrita ou oral.
Como já mencionado acima, serão realizadas através de pesquisas
bibliográficas, entrevistas, consultas objetivas às Normas. Levando-
se em conta, também, a complexidade e extensão do tema, o
presente trabalho terá Cinco (5) capítulos, assim distribuídos:

INTRODUÇÃO
É muito comum ler na web que alguém vai usar “WordPress como
CMS”; que “WordPress é tão bom que pode ser usado como CMS”;
“só faço sites com WordPress como CMS”; e por aí vai… Há uma
confusão quanto a esta expressão, “WordPress como CMS“, que é
usada de forma errônea pelas pessoas e, se assim continuar, vai
acabar causando uma grande confusão na cebeça de quem está
começando a desenvolver com WordPress.
O que é um “CMS”?
Antes de mais nada, é importante saber o que significa “CMS”.
Na Wikipédia, o texto mostra que um Sistema de Gerenciamento de
Conteúdo – SGC, (em inglês Content Management Systems – CMS),
é um sistema gerenciador de websites, portais e intranets que
integra ferramentas necessárias para criar, gerenciar (editar e
inserir) conteúdo em tempo real, sem a necessidade de
programação de código, cujo objetivo é estruturar e facilitar a
criação, administração, distribuição, publicação e disponibilidade da
informação. Sua maior característica é a grande quantidade de
funções presentes.
Quer dizer, um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo é um
sistema feito para que as pessoas possam alterar o conteúdo
de web sites, intranets, sistemas interativos ou o que quer que seja,
sem a necessidade de ter conhecimentos “técnicos”, como saber
XHTML, CSS, Javascript, etc.
Através de um CMS, então, a pessoa “leiga” em
tecnologias web tem a capacidade de alterar as informações –
conteúdos – de alguma publicação e/ou sistema on line sem a
necessidade de intervenção de um profissional/atuante da área de
desenvolvimento web.
Por alto, o que é possível fazer com o WordPress?
Com o WordPress é possível, dentre outras coisas:
 Criar páginas “fixas”;
 Editar páginas fixas;
 Criar artigos;
 Editar artigos;
 Inserir fotos, vídeos e outras Mídias;
 Editar fotos vídeos e outras Mídias que foram inseridas;
 Criar textos, links e interações;
 Editar textos, links, alterar as interações.
 Muitas outras coisas!
Qual o equívoco em dizer “WordPress como CMS”?
Na verdade, não é equívoco algum quando alguém diz “WordPress
como CMS”; o equívoco está no contexto em que as pessoas falam
isso. Comumente, quando alguém diz isso, está se referindo a criar
um novo tema (ou modificar um já existente) do WordPress para
que ele ou alguma outra pessoa – um cliente, possivelmente
– utilize a plataforma para gerenciar as informações de um site e
não de um blog – sendo que um blog não deixa de ser um site.
Quando as pessoas dizem que usam WordPress como CMS, estão
querendo dizer que vão gerenciar um sistema on line“com cara
de site” ao invés de “com cara de blog” – pois blog, apesar de ser
um site, tem algumas características diferenciadas, como
disposição segundo cronologia, atualização constante, alguns
elementos constitutivos, dentre outras.
Então, minha gente, percebam que o WordPress já é um CMS por
padrão! Ele já é usado para criar e editar conteúdos, em geral, de
maneira que quem o está usando não tenha a necessidade de ter
conhecimentos técnicos na área de desenvolvimento web! Por
padrão, o WordPress já tem a capcidade de “estruturar e facilitar a
criação, administração, distribuição, publicação e disponibilidade da
informação”!
Entenderam, agora, quando digo que há um tremendo equívoco
quando as pessoas dizem “Vou usar o WordPress como CMS”? A
plataforma WordPress já é um CMS!
Quando você for utilizar o WordPress que, por padrão, “tem cara
de blog“, para algum trabalho que tenha “cara de site“, não precisa
dizer “vou usar WordPress como CMS”; simplesmente diga: “Vou
usar WordPress”.

WordPress é um dos CMS mais utilizados atualmente – isso se não


for o mais utilizado – na web para blogs e sites. Vou listar algumas
vantagens e desvantagens que eu vejo no uso dele como plataforma
para o seu site/blog (lembrando que o WP por si só é um CMS, não
existe essa história de usá-lo como CMS.
Vantagens
 É totalmente free
 Plugins. Plugins. E mais plugins. Facilmente instaláveis e
configuráveis.
 Base gigantesca de usuários, o que tráz familiaridade ao sistema e,
com isso, mais discussões a respeito
Com a demanda, grande base de desenvolvedores. Que melhoram
a plataforma e fazem os plugins (plugins, plugin e mais plugins!)
 Documentação completa disponibilizada
 Frequentes atualizações e bug-fixes
 Painel de Controlo intuitivo e bem arquitetado
 Gerenciamento de pings e trackbacks facilmente
 Facilidade na instalação e configuração
Desvantagens
 Como foi criado para ser um CMS voltado a blogs, a hierarquia das
páginas é de difícil manipulação. Enquanto os posts não são
agrupados por áreas (você pode agrupá-los por categorias, mas o
pai de um post é sempre o mesmo, existe uma lista única), páginas
podem estar em áreas com muitas subáreas (imagine um mapa de
site que tenha vários niveis); a interface do WordPress para esse
gerenciamento é complexa
 Quem desenvolve templates do WP vê uma certa falta falta de
organização com a não orientação a objetos dos mesmos; é
necessário usar funções mágicas (que estão na documentação
super bem feita, mas que não seguem hierarquia alguma)
 Não há organização no desenvolvimento de plugins pela
comunidade, nem tão pouco regras para. Cada um pode
desenvolver de qualquer forma, o que trás uma mistura
depatterns infinita. Seria mais adequado que fosse adotado algum
padrão, quem sabe MVC.

Cap.1–Plugins
Os plugins do WP são, basicamente, ferramentas que
complementam as funcionalidades do CMS, estendendo a
capacidade do sistema. Com eles, você pode customizar
funcionalidades, como por exemplo, um slide show de destaques,
um formulário personalizado, um botão para imprimir e gerar PDFs
entre outros.
Além disso, existem plugins que auxiliam o gerenciamento do WP
ajudando na verificação e análise do seu próprio site, gerando
relatórios sobre de visitação, otimizando-o para os mecanismos de
busca e melhorando o posicionamento do seu site nos buscadores.
Esses plugins são gratuitos? Posso instalar quantos plugins eu
quiser?
A maioria dos plugins possui versão gratuita porém, algumas vezes,
eles só oferecem a versão demo para testes e, se quiser que
funcione com todos os recursos, será necessário comprá-lo. Mas
tem custos bem acessíveis na relação custoXbenefício.
Normalmente, para o desenvolvimento de um site utilizando o CMS
WordPress, recomendamos a instalação de alguns itensessenciais,
como o plugins de paginação, de geração de campos auxiliares para
inserção de conteúdo, de formulário (para criação de formulários
personalizados), de Lightbox com slide show de imagem, de SEO e
de Cache para diminuir o tempo de carregamento do seu site. Esses
são os mais utilizados na montagem e desenvolvimento do site, mas
essa lista pode variar bastante conforme a especificação e a
necessidade do cliente/projeto.
Posso instalar mais plugins? Pode. Porém é necessário verificar a
compatibilidade dos plugins, pois eles podem tornar a aplicação
lenta e também ocasionar o travamento da mesma por conflitos de
programação.

Quais plugins devo instalar?


Abaixo, uma lista com os plugins essenciais para auxiliar no
desenvolvimento do site com WordPress.
Askimet
O melhor plugin contra spam existente, sério. Existem diversas
outras soluções que prometem acabar com o número (cada vez
maior) de spam que atinge os blogs mas, o Askimet é um dos únicos
que possui um vasto banco de dados contendo os mais freqüentes
tipos de spam que atingem os blogs. É gratuito e possui uma versão
paga para blogs cuja visitação é maior ou necessitem de suporte
especializado. (Fonte: Dicas WordPress)

W3 Total Cache
O melhor plugin de cachê existente. Além de possuir diversas
ferramentas que ajudam, como cachê de browser, banco de dados
e até DNS. O plugin é o mesmo utilizado em sites de grande
visitação, e é totalmente gratuito. Um ótimo plugin caso queira que
o tempo de carregamento da página diminua. (Fonte: Dicas
WordPress)

All in One SEO Pack


Com este plugins você otimiza seu site para os mecanismo de
busca, melhorando seu posicionamento nas buscas. Dentro do post
ou da página, você poderá colocar o Título de Busca com no máximo
60 caracteres, a Descrição em forma de texto, com no máximo 160
caracteres e as Keywords (palavras-chaves) que são colocadas
separadas por vírgula.

Contact Form 7
Insere formulários em seu site, pode ser este para cadastro, para
contato, para envio de arquivos leves, como uma foto ou um
currículo. O importante é que este plugins cria formulários
personalizados, e para inserir esse formulário, basta criar uma
página ou um post e colocar a tag indicada no plugin, no html da
página ou do post.

Highslide 4 WordPress
Com este plugins você poder criar galerias de slide show com
o Lightbox de imagens. Se você, por exemplo, adicionar uma
galeria de imagens com tamanho pequeno no seu post. Com este
plugin, quando você clicar na imagem será aberto à imagem em
tamanho maior e o fundo ficará escuro e você poderá visualizar sua
galeria de fotos, sem precisar fechar e abrir imagem por imagem e
sem ser necessário sair da página ou abrir um pop-up.

WP-PageNavi
O PageNavi possibilita você adicionar uma paginação numerada
dentro das páginas. Sua instalação é simples, porém depende da
inserção de um código na programação para que ela funcione
corretamente.
Estes são alguns dos plugins essenciais que são mais utilizados no
desenvolvimento do site. Há milhares de plugins na internet e há
milhões de plugins sendo desenvolvidos e modificados todos os
dias. Em breve mostraremos mais sobre os plugins do WordPress
alguns bem interessantes e que podem deixar o seu site mais
elaborado e aprimorado!

Cap. 2 – Tableless
Tableless é uma forma de desenvolvimento de sites que não utiliza
tabelas para disposição de conteúdo na página sugerido
pela W3C 1 , pois defende que os códigos HTMLdeveriam ser usados
para o propósito que foram criados, sendo que tabelas foram criadas
para exibir dados tabulares. Para a disposição da página o
recomendado seria usarCSS.
Para desenvolver um site usando tabelas muitas ferramentas e
desenvolvedores abusam de recursos como criar tabelas com
células possuindo elementos com Gifs com um único pixel
transparente apenas para manter a célula visível e forçar o layout
da página ficar visualmente elegante, porém o código torna-se
totalmente incoerente se comparado com o conteúdo do site. A W3C
também não desaprova o uso de tabelas, desde que elas sejam
utilizadas para tabular dados e não para formatar layout. Muitos
navegadores travam ou exibem incorretamente formatações
usando tabelas
Vantagens
 Adotar este padrão de desenvolvimento também facilita a separação
da camada de apresentação da aplicação para o arquivo de estilo
(CSS).
 Diminuição de banda. Os navegadores modernos armazenam
arquivos de CSS e de JavaScript em cache, se a maneira que o site
será visualizado é guardado em um CSS (padrão tableless) então o
arquivo será cacheado após o primeiro acesso e todos os acessos
seguintes não carregarão este arquivo, carregarão apenas o
conteúdo (texto) do site. Quando se usa tabela, a apresentação das
tabelas (tags como "tr" e "td", gifs vazios, atributos como
"cellspacing" e "border") são carregados todas as vezes que o
usuário acessar o site.3 4
 Manutenção. Estando o estilo separado do arquivo html, facilita
quando o desenvolvedor deseja mudar algo relacionado ao
conteúdo, pois o conteúdo do site deixa de ficar oculto dentro de
tabelas e subtabelas para estarem dentro de divs (caixas de
conteúdo) que não trazem nenhuma informação de aparência. Caso
ele deseje alterar o estilo, basta ir no arquivo CSS e não precisará
procurá-lo entre códigos e conteúdos que não tem relação com a
aparência e apresentação do site em geral.
Desvantagens
 Para desenvolver usando o padrão tableless é necessário um
aprofundamento muito maior em renderização de páginas HTML,
tags HTML, CSS e DOM

Cap. 3 – Estruturando o Tema

Cap. 4- NewsLetter

Uma newsletter possibilita um canal direto de comunicação com


clientes. A newsletter é ágil, barata e eficaz. Saiba mais sobre a
newsletter
A tradução literal da palavra newsletter seria "boletim de
novidades". Obviamente, esse nome nunca vai ser utilizado no
Brasil, uma vez que estamos acostumados a incorporar os termos
da Internet na forma original em inglês, portanto vamos continuar
a chamá-la de Newsletter.
A Newsletter é uma comunicação regular e periódica enviada para
clientes e clientes potenciais da empresa, oferecendo conteúdo
sobre assunto específico juntamente com ofertas de produtos e
serviços. Uma email newsletter utiliza o email como instrumento
para essa comunicação e oferece inúmeras vantagens em relação
ao formato em papel, enviado pelo correio.
Diferenças entre uma Email Newsletter e a Mala Direta Eletronica

Embora a newsletter possa ser confundida com a mala direta


eletrônica, existe uma diferença essencial entre elas. A mala direta
oferece promoções, enquanto a newsletter oferece conteúdo sobre
determinado assunto e, também, promoções. Isso tem implicações
em termos de objetivos e resultados. O objetivo da mala direta é
chamar a atenção do leitor para uma determinada oferta e estimulá-
lo a ação imediata por meio de algum benefício. Já o objetivo da
newsletter é criar vínculos com o leitor, gerando conhecimento de
marca e confiabilidade, o que não só abre o caminho para a ação
desejada, como estabelece um relacionamento que estimulará a
realização de mais ações ao longo do tempo. A mala direta visa a
resultados imediatos, a newsletter visa, principalmente, a
resultados de médio e longo prazo. Ambas são ferramentas
eficientes de email marketing, quando bem utilizadas sendo que a
newsletter é mais recomendada à empresas que tenham visão de
longo prazo, na linha do famoso slogan: “você conhece, você
confia”.

Na newsletter, é fundamental a relevância do conteúdo para que


haja interesse na leitura e na continuidade do seu recebimento. Se
a newsletter não oferecer nada de útil ao público-alvo, é melhor não
a enviar, pois o resultado será nulo.

Cap. 5- Hospedagem e Configurando


O WordPress é conhecido por sua facilidade de instalação. Na
maioria dos casos a instalação do WordPress leva menos de cinco
minutos para ser concluída.
Antes de Instalar
Antes de começar a instalação, verifique se seu serviço de
hospedagem possui os requisitos mínimos para que o WordPress
funcione sem problemas.
Se seu serviço de hospedagem possui uma ferramenta de instalação
do WordPress é provável que possua estas configurações, no
entanto podem sugir problemas como falta de memória, nestes
casos, entre em contato com o serviço

WordPress – Instalar passo-a-passo em Hospedagem


Windows
O wordpress é uma ótima opção de CMS (Gestor de conteúdo) para
você utilizar para criar um blog de forma rápida, com a grande
vantagem de ser uma ferramenta com a possibilidade de adicinar
novos recursos e customizações. Ou seja, é uma ferramente simples
de utilizar, mas que tem recursos avançados.
Esse é um tutorial passo-a-passo de como Instalar o Wodpress em
um serviço de Hospedagem Windows.

 1- Como contratar hospedagem e registrar domínio para blog


WordPress
 2- Como Instalar o WordPress no servidor
 3- Como Configurar o WordPress
 4- Instalar Tema para WordPress
 5- Como adicionar um Botão compartilhar no WordPress
 6- Como configurar o Google Analytics no WordPress
 7- Como configurar Urls amigáveis no WordPress
 8- Como instalar o Plugin “All in One Webmaster” no WordPress
 9- Como instalar o plugin “All in One SEO Pack” no WordPress
 10- Plugin SyntaxHighlighter
 11- Configurações finais
1- Como contratar hospedagem e registrar domínio para blog
WordPress
Para poder instalar o wordpres primeiramente é importante
procurar um serviço de hospedagem (um servidor onde o seu site
ficará instalado).Existem diversas empresas que fornecem o serviço
de hospedagem, atualmente eu utilizo o UOLHost, principalmente
por que eles utilizam servidores windows 2008, mas fique livre para
escolher a hospedagem mais adequada as suas necessidades. É
importante que a hospedagem possua duas coisas: Suporte a PHP5
e o banco de dados MySQL.
Hospedagem windows 2008: Se você estiver utilizando um servidor
de hospedagem windows 2008, como os servidores do UOLHost ou
da LocaWeb, esse tutorial foi inteiramente montado para você, pode
serguir todos os passos de instalação;
Hospedagem windows 2003 ou anterior: Se você estiver utilizando
um servidor com versão do windows anterior a windows 2008 ou
então não sabe a versão do windows da sua hospedagem, pode
seguir todos os passos de instalação, porém no tópico 7
(configuração de urls amigáveis), será necessário realizar uma
configuração diferente, ou não fazer essa configuração. Isso
acontece porque a forma mais fácil de fazer essa configuração é
através de um arquivo web.config que faz algumas alterações que
só são suportadas pelo IIS7, que foi implementado no Windows
Server 2008 e Windows 7 (Descreva nos comentários como você fez
a configuração de urls amigáveis, para colaborar com outros
usuários que estejam precisando instalar o wordpress).
Hospedagem linux: Se você estiver utilizando um servidor Linux na
sua hospedagem, embora a instalação de plugins e temas seja igual,
talvez você precise buscar alguma referência adicional de como
fazer a instalação do wordpress, a configuração de url’s amigáveis
também será diferente (Descreva nos comentários o processo de
instalação que você precisou utilizar, para colaborar com outros
usuários que estejam precisando instalar o wordpress).
Alternativa: Se você não quiser contratar uma hospedagem, pode
criar o seu site diretamente no site do wordpress (http://pt-
br.wordpress.com/), porém na versão gratuita o seu site é criado
como um subdomínio de “wordpress.com”, por exemplo:
“http://meusite.wordpress.com”. É possível adicionar um
redirecionamento de um domínio .com.br para o site criado no
wordpress, porém isso é cobrado. Também existem limitações de
plugins, temas e customizações que você pode alterar no seu site.
No geral, é mais flexível contratar uma hospedagem, assim você
pode customizar o que quiser, mudar de hospedagem e ter o seu
domínio .com.br
Aqui, vou detalhar o processo de hospedagem utilizando o UOL Host
com hospedagem em servidor windows 2008. Eu escolhi o UOL Host
principalmente por que eles são um dos poucos serviços de
hospedagem no Brasil que já utilizam servidores windows 2008 e
tem suporte a ASP.NET MVC e Framework .NET 4, isso não é
relevante para instalar o wordpress, mas como sou programador
.NET, gosto de ter suporte a ASP.NET e a ultima versão do IIS
(IIS7). Os planos disponíveis no UOL Host são os
seguintes:http://www.uolhost.com.br/hospedagem-windows/ . Eu
utilizo o plano “econômico” que tem custo de R$ 154,80/ano. As
principais características do plano são:
 Ilimitados bancos de dados MySql
 5 Gb de espaço em disco para seus arquivos e outros 5Gb de espaco
em disco
 Ilimitados domínios apontando para o mesmo site (ou seja,
www.site1.com.br, www.site2.com.br, www.sitex.com.br carregam
o mesmo conteúdo) e até 5 sites com conteúdos diferentes através
de redirecionamento (para configurar isso, você precisa abrir um
chamado solicitando criar uma pasta no servidor e apontando o
domínio para essa pasta).
Se você já possui um domínio, indique o nome dele no momento do
cadastro da hospedagem. Se não possuir, no momento da
contratação, você pode solicitar que seja criado o domínio.
Registrar o domínio manualmente: Você pode registrar o domínio
manualmente utilizando o registro.br que é a empresa responsável
pelo registro de domínios no Brasil http://www.registro.br/ .
Particularmente eu prefiro essa opção, assim você tem maior
controle dos seus domínios. Para registrar um domínio você deverá
informar os seus dados de contato, CPF ou CNPJ e criar um usuário
que você utilizará para administrar os seus domínios. No momento
do registro será requisitado os endereços de DNS do seu servidor
de hospedagem, você pode obter esses dados na ajuda do seu plano
de hospedagem (caso já tenha contratado a hospedagem), no caso
do UOL host, os DNS são os seguintes:
MASTER: ns1.dominios.uol.com.br
SLAVE1: ns2.dominios.uol.com.br
SLAVE2: ns3.dominios.uol.com.br
Para fazer o processo de registro manual (que é o processo que
recomendo), primeiro registre o domínio no registro.br e informe os
dados de DNS que estão acima, ou os endereços de DNS da sua
hospedagem. Depois contrate a hospedagem. O registro só é
finalizado quando o registro.br consegue verificar que o DNS que
você indicou é de um servidor que tem o seu domínio configurado.
Se você ainda não souber esses endereços, pode registrar o domínio
com esses DNS do UOL e quando você contrar a hospedagem, pode
atualizar os endereços de DNS no registro.br
2- Como Instalar o WordPress no servidor
Para instalar o WordPress no servidor, primeiramente, vá até o site
do wordpress e baixe a última versão. O endreço para baixar a
versão em portugues do Brasil é: http://br.wordpress.org/ Clique
na opção download e salve o arquivo em qualquer pasta do seu
computador. O arquivo baixado estará compactado e terá um nome
como: “wordpress-3.1.1-pt_BR.zip”.
Descompacte esse arquivo no seu computador.
Quando você contratou a hospedagem, deve ter recebido os dados
para acessar o servidor através de FTP. É um endereço como:
“ftp.seudominio.com.br” um usuário e uma senha de acesso. Se
você não souber esses dados de acesso, consulte a ajuda da sua
hospedagem para localizar onde essas informações estão
disponíveis.
Utilize um cliente de FTP para copiar todos os arquivos do wordpress
que você descompactou no seu computador para o seu servidor.
UOL Host: No UOL Host, se você tiver apenas um site configurado,
você terá 3 pastas na raiz do FTP: Web, Dados e Logs. Para cada
site adicional você terá essas 3 pastas novamente, por exemplo,
para o site principal do seu plano você tem as pastas: “/Web”,
“/Dados” e “/Logs”. Se você tiver um site adicional configurado, terá
também as pastas: “/Site1/Web”, “Site1/Dados”, “Site1/Logs”. Os
arquivos do site devem ser colocados sempre na pasta “Web”, se
estiver configurando o site raiz, copie os arquivos para “/Web”, se
estiver configurando o site1, copie os arquivos para “/Site1/Web”.
Utilizando o Filezilla: Eu recomendo que você utilize o cliente de FTP
FileZilla. http://filezilla-project.org/ ele é gratuito, fácil de usar e
bastante leve. Para transferir os arquivos utilizando o FileZilla,
prencha os dados de conexão ao seu servidor na barra superior e
clique no botão “conexão rápida”. Esses dados de conexão são
enviados pelo seu servidor de hospedagem (ex: Host:
“ftp.seudominio.com.br”, usuário: “seudominio”, senha: “xxxxx”.

CONCLUSÃO

ANEXOS

BIBLIOGRAFIA:
CRONOGRAMA:
Fase de Pesquisa Fev Mar Abr Mai Jun
1-Escolha do Tema, Formulação e
Problema
2-Levantamento Bibliográfico
3-Documentação
4-Elaboração do Projeto
5-Coleta de dados, trabalho de
campo
6-Analise de dados, teste da
hipótese
7-Pré-teste e revisão da
Metodologia
8-Redação final do trabalho
9-Apresentação do trabalho