Você está na página 1de 4

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO DE PINHAL

NOVO
Ano Lectivo 2010/2011

Ficha formativa 12º ano


Regulação genica
1-
Documento 1
No Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), foi desenvolvida uma nova técnica de manipulação genética que
tira partido de um sistema de defesa de Escherichia coli contra antibióticos. Quando a bactéria é confrontada
com tetraciclina, activa um sistema genético – o operão da tetraciclina (operão tet – documento 2) – que leva
à produção de proteínas que provocam a saída do antibiótico da célula, garantindo, desse modo, a sua
sobrevivência. Investigadores do IGC inseriram componentes do operão da tetraciclina no genoma de
ratinho, de modo a controlarem a expressão de genes do animal. Assim, para estudar a função de um gene do
ratinho que esteja inactivo desde a fertilização, basta administrar tetraciclina à mãe, ou ao ratinho depois de
nascer, para o gene ser «ligado» e se tornar activo; se o investigador quiser voltar a «desligar» o gene, basta
suspender a administração de tetraciclina. O processo é, portanto, reversível. Vários processos biológicos
complexos, como o cancro, têm sido estudados e compreendidos desta forma. Vários grupos mostraram já
interesse nesta técnica, nomeadamente uma empresa farmacêutica multinacional, que pretende utilizá-la nos
seus estudos de modelos animais de doenças humanas. Esta invenção é, assim, um caso exemplar de como a
investigação básica em Biologia produz ideias e conhecimentos aplicáveis ao desenvolvimento de novas
tecnologias em Biomedicina. A investigação no IGC abarca tanto a investigação científica básica como as
áreas de desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias, sendo privilegiadas as interacções entre ambas.
Esta estratégia tem granjeado ao Instituto uma sólida reputação internacional e coloca o IGC numa posição
privilegiada para fazer a ponte entre conhecimento e inovação.

Documento 2

Página 1
1.1. Faça corresponder a cada um dos números de 1 a 5 do documento 2 um dos números (de I a VIII) da
chave, que se referem a intervenientes na expressão dos genes do operão da tetraciclina.

Chave
I – aminoácido
II – operador
III – mRNA
IV – repressor activo
V – repressor inactivo
VI – ribossoma
VII – tetraciclina
VIII – DNA

1.2. Seleccione a alternativa que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação correcta.

Na _____ de tetraciclina, o repressor fica inactivo, e _____ transcrição do gene estrutural.

(A) ausência […] ocorre


(B) presença […] não ocorre
(C) presença […] ocorre
(D) ausência […] não ocorre

1.3. Explique no que consiste uma ‘Regulação negativa’.

2 - A hemoglobina é uma proteína das hemácias com afinidade para o oxigénio e que é constituída por
quatro cadeias polipeptídicas. Ao longo do desenvolvimento humano verifica-se a alteração das cadeias
polipeptídicas que compõem a hemoglobina, como ilustrado no gráfico da figura seguinte.

Página 2
2.1 Compare a hemoglobina do embrião, do feto e do adulto.

2.2 Relacione a alteração da composição da hemoglobina com a alteração do meio que fornece o oxigénio,
ao longo do desenvolvimento.

2.3 A hemoglobina constitui um exemplo da variação na expressão dos genes ao longo do desenvolvimento.
Explique esta afirmação.

3. Seleccione a alternativa que completa correctamente a afirmação seguinte.


No processo de transformação genética de plantas, a porção de DNA que se pretende inserir no
genoma da célula vegetal deve conter o gene de interesse e um promotor adequado, cuja função
é…
(A) … permitir a ligação da RNA polimerase.
(B) … permitir a ligação do indutor.
(C) … codificar a proteína repressora.
(D) … permitir a ligação do repressor.

4 - O açúcar metabolizado preferencialmente pelas bactérias E .coli é a glicose. Na presença de glicose


ocorre a diminuição da transcrição de operons que codificam para enzimas envolvidas na degradação de
outros açúcares (lactose, outros) mesmo que estes estejam presentes no meio, através do mecanismo de
repressão pelo catabólito. Este efeito é mediado pelo AMP cíclico (cAMP) e pela proteína CRP (proteína
receptora de AMP cíclico, também chamada CAP, Catabolite gene Activator Protein). A proteína CRP é
uma proteína indutora que se liga na região promotora e à RNA Polimerase estimulando a transcrição dos
genes do operon lac (regulador positivo). Além de um sítio para ligação ao DNA, CRP possui também um
sítio de ligação de cAMP, e sua afinidade pelo DNA aumenta quando os níveis intra-celulares de cAMP
encontram-se elevados. Quando os níveis de glicose se encontram elevados, os níveis de cAMP intra-celular
estão baixos e a ligação de CRP à região promotora do operon lac diminui. Nessas condições a transcrição
dos genes do operon lac é inibida mesmo na presença de lactose (a dissociação do repressor Lac pela
lactose não é suficiente para a activar eficientemente a transcrição do operon na ausência de CRP e
cAMP). A medida que a glicose se esgota, ocorre o aumento dos níveis intra-celulares de cAMP e a
subsequente ligação de CRP à região activa no promotor. A presença de lactose no meio desloca o
repressor e ocorre então a transcrição dos genes do operon lac.

4.1 - Para o cultivo de E. coli utilizaram-se meios contendo além dos sais necessários, os componentes:

a) lactose d) glicose + cAMP

b) lactose + glicose e) lactose + glicose + cAMP

c) glicose

Analise a produção de - galactosidase em cada caso, justificando a resposta segundo o modelo de Jacob e
Monod.

Página 3
5-
1) Porque o mecanismo do triptofano é dito negativo e da lactose é dito positivo?

2) O modelo do operon, formulado por Jacob e Monod, serve para explicar a regulação génica das enzimas
que degradam a lactose em E. coli. Explique o que ocorre se houvesse:
a) A presença de triptofano no meio celular;
b) Uma mutação do tipo substituição de bases silenciosa do gene operador (O);
c) Uma mutação do tipo delecção de base nos genes estruturais (Z, Y, A);
d) Presença de glicose no meio celular;
e) Uma mutação de sentido errado no primeiro gene estrutural.

3) Considerando os operons lac e trp como modelos de indução e repressão, respectivamente, descreva:
a) A condição mais frequente de cada um destes operons;
b) As alterações ocorridas quando moléculas indutoras estão presentes.

4) Os operons, que regulam eficientemente a expressão de conjuntos de genes estruturais relacionados entre
si são comuns em bactérias, mas ausentes em eucarioticos, isto implica que estes não controlam a expressão
de seus genes? Justifique.

5) Uma mutação é uma alteração na sequência de nucleotídeos de um gene, um promotor ou um operador.


Explique os efeitos de cada uma das mutações abaixo no operon lac da Escherichia coli:
a) Mutação no operador, impedindo a ligação do repressor;
b) Mutação em lac i (gene regulador), impedindo a sua mutação;
c) Mutação no promotor impedindo o acoplamento da RNA polimerase;
d) Mutação em lac i, inibindo o acoplamento do repressor à lactose;
e) Mutação sem sentido em lac y;
f) Mutação de localização desconhecida, que impede a degradação de mRNA lac.

6) Diferencie repressores e indutores.

7) O operon lac é responsável pela produção de enzimas que participam da reacção metabólica de síntese de
triptofano e é constituído por 5 genes estruturais, um operador que responde à um complexo repressor/co-
repressor, e um promotor. O seu gene regulador situa-se em um outro ponto do DNA. Na ausência de
triptofano ocorre síntese enzimática? Porquê?

8) Em Escherichia coli o operon da lactose compreende 3 genes estruturais: galk, galt e gale, cujos
produtos estão envolvidos no metabolismo do açúcar galactose. Galr codifica um repressor e a galactose é
um indutor do sistema. Descreva a sequência de processos:
a) Na ausência da galactose;
b) Na presença da galactose.

Página 4