Você está na página 1de 8

ENG.

RESPONSA´VEL
Joaçaba, (data)

Exmo. Sr.

Juiz da Primeira Vara do Trabalho de Joaçaba- CLT

Juiz da Primeira Vara Civil da Cidade de Joaçaba- ESTATUTÁRIOS

Nome, Engenheiro, Arquiteto, – CREA SC , nomeado para efetuar perícia dos


autos Nr. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx em que é autor MMMMMMMMMMMM e requerido
*****************, vêm abaixo apresentar o laudo pericial de insalubridade.

LAUDO PERICIAL

1 – HISTÓRICO:
1
ENG. RESPONSA´VEL
Trata-se de Ação de insalubridade/ Periculosidade em que é autor
MMMMMMMMMMMMMM e Réu, **********************, com o objetivo de produzir as
provas necessárias e suficientes para responder os quesitos formulados pelo juízo,
pelo autor e pelo réu.

Em consulta ao processo, em todas as fases, deparamo-nos com uma série de


informações importantes que irão servir de base para as respostas aos quesitos
formulados.
Este laudo primará pela certeza e veracidade das informações obtidas, bem
como descreverá ao juízo no decorrer do presente laudo, informações acessórias que
julgar importantes, vindo a colaborar na decisão.
Por se tratar de um assunto técnico, procuraremos durante a apresentação,
elucidar os termos técnicos, adotando a nota de rodapé. Ainda no final, consta um
glossário de expressões utilizadas no laudo.

2 – INFORMAÇÕES INICIAIS
2.1. OBJETIVO: tem o presente laudo, o objetivo de responder aos quesitos
formulados no processo Nr. 099.00.000008-0 em que é autora
MMMMMMMMMMMMMM e réu ***************************.

2.2. METODOLOGIA UTILIZADA: Para a perícia foram realizados trabalhos de


levantamento de dados “in loco”, documental e entrevistas, no dia .........., na
empresa..... local de trabalho do autor, no município de NNNNNNNNN.
Visando revestir este laudo de conteúdo técnico suficiente para elucidar as
questões solicitadas, realizamos também:
 Consulta a EMPRESA XXXXXXXX, YYYYYYY, objetivando responder alguns
quesitos
 Entrevista pessoal com as partes envolvidas.
 Análise quanto ao enquadramento legal aos dispositivos aplicáveis quando
necessário
2.3. AUTOR:
 Nome:
 CPF:
 CNPJ:

2.4. RÉU
 Razão Social: *********************
 Endereço:
2
ENG. RESPONSA´VEL
 CNPJ:
 Descrição das atividades da empresa:

2.5. IDENTIFICAÇÃO DO OBJETO DA PERICIA: trata-se de perícia de insalubridade


visando determinar as condições de trabalho do autor....

3 – LEGISLAÇÃO PERTINENTE:
3.1. PORTARIA N.º 3.214, DE 08 DE JUNHO DE 1978, que Aprova as Normas
Regulamentadoras - NR - do Capítulo V, Título II, da Consolidação das Leis do
Trabalho, relativas à Segurança.
3.1.1. NR 6, que dispõe sobre Equipamento de Proteção Individual, e atualizações
realizadas pelas Portarias nº. 12 de 03/12/90, nº. 5 de 28/10/91, nº. 3 de 20/02/92, nº.
2 de 20/05/92, nº. 6 de 19/08/92, nº. 26 de 29/12/94, nº. 25 de 15/10/01 e nº. 48 de
25/03/2003.
3.1.2. NR – 15 e anexos que dispõem sobre Atividades e Operações Insalubres.
3.1.3. NR 16 e seus anexos que dispõem sobre Atividades de Operações Perigosas, e
Decreto nº 93.412, de 14 de outubro de 1986
Publicado no DOU de 15/10/1986, que Revoga o Decreto nº 92.212, de 26-12-1985,
regulamenta a Lei nº 7.369, de 20-09-1985, que institui salário adicional para
empregados do setor de energia elétrica, em condições de periculosidade e dá outras
providências.

3.2. DECRETO-LEI Nº. 5.452, DE 1º DE MAIO DE 1943 e suas atualizações, que


criam a Consolidação das Leis do Trabalho.
 Seção XII, Cap. V do Título II da CLT, Art. 189.
“Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que,
por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os
empregados a agentes nocivos a saúde, acima dos limites de tolerância
fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de
exposição aos seus efeitos”.
 Seção XIII, Cap. V do Título II da CLT, Art. 191.
“A eliminação ou a neutralização da insalubridade ocorre:
I – Com a adoção de medidas que conservem o ambiente de trabalho
dentro dos limites de tolerância;
II – Com a utilização de equipamentos de proteção individual ao
trabalhador que diminuam a intensidade do agente agressivo a limites
de tolerância”.
 Seção XIII, Cap.V do Título II da CLT, Art. 194.
“O direito do empregado ao adicional de insalubridade ou de
periculosidade cessará com a eliminação do risco a sua saúde ou
integridade física nos termos desta seção e das normas expedidas pelo
Ministério do Trabalho”.

4 – DILIGÊNCIAS
4.1. DATA E LOCAL DA PERICIA:
4.2. ACOMPANHANTES DA PERICIA:

4.3. DILIGÊNCIA:
Iniciamos a perícia indo ao local onde o autor trabalhou. ( aqui descrever a
seqüência, desde o primeiro contato de forma cronológica).
4.3.1. CARACTERISTICAS DO LOCAL: o local é composto de... piso com,. Ventilação,
iluminação, etc..
3
ENG. RESPONSA´VEL
4.3.1.1. Seguem abaixo, fotografias tiradas do local. ( fotografias com a descrição do
que representa)
Ex:

Fotografia 1: Local onde são aplicados injetáveis

4.3.1.2. Minuciosa vistoria dos locais, com o objetivo específico de obter pleno
conhecimento de como o mesmo era constituído, principalmente quanto a
revestimentos de pisos, tetos e paredes, rede elétrica, equipamentos utilizados,
forma de operação, estudo dos acessos e atividades exercidas pelo autor em suas
atividades laborais.
4.3.2. ENTREVISTA COM OS RESPONSAVEIS PELA EMPRESA: Pesquisas junto
aos responsáveis e pessoas que trabalharam com o autor com a finalidade de obter
as informações necessárias à apuração das atividades
4.3.3. Descrição minuciosa das atividades desenvolvidas pelo autor, contemplando
maquinário usado, ferramenta, forma de trabalho, ciclo de produção entre outros.

4.3.4. DEMAIS INFORMAÇÕES QUE SE FIZEREM NECESSÁRIA

5 – LAUDO AMBIENTAL- ( PRIMEIRA ANÁLISE COM ENQUADRAMENTO)


5.1. Informações iniciais: os dados apresentados abaixo, foram retirados dos
documentos do processo, fornecidos pela empresa e coletadas junto ao autor.
Será utilizada a seguinte legenda:
HP: Habitual e permanente;
HI: Habitual e intermitente;
EI: Eventual e intermitente.
NA: Não se aplica;
N.E.D: Não foram encontrados documentos
PERIODO DE EMPRESA FUNÇAO / ATIVIDADE DESCRIÇÃO DO E.P.I
TRABALHO LOCAL
14.02.1996 a
4
ENG. RESPONSA´VEL
data da ação

5.2. Riscos Ambientais, Quantitativo.


PERIODO DE EMPRESA AGENTE NR VALOR/LT EXPOSIÇÃO
TRABALHO
14.02.1996 a
data da ação

5.3. Riscos Ambientais Qualitativo


PERIODO DE EMPRESA AGENTE NR 15 EXPOSIÇÃO
TRABALHO
14.02.1996 a
data da ação
.
* demais informações que podem elucidar o laudo e incrementar o mesmo.

6 – QUESITOS DO JUÍZO:
.....
7 – QUESITOS DO AUTOR:
...
8 – QUESITOS DO RÉU:
....

9– CONCLUSÃO :
Baseado em documentos analisados, verificações in loco, e informações
prestadas durante a realização das perícias, tenho a considerar:
* conclusão tem que ser direta, sem rodeios

10 – BIBLIOGRAFIA :
GONÇALVES, Edwar Abreu. Manual de Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo: LTR
Editora, 2000.

Manual de Legislação Atlas, vol. 16 – Segurança e Medicina do Trabalho. 62 ed. São


Paulo, 2008.

TORREIRA, Raúl Peragallo. Manual de Segurança Industrial. Margus. 1999. SP.


YEE, Zung Che. Perícias de Engenharia de Segurança do Trabalho. Juruá. 2006. PR
11 – ENCERRAMENTO
Nada mais havendo a acrescentar, encerro o presente laudo, com xxx páginas
impressas em um só lado, acompanhadas de anexos de documentos, sendo o
presente assinada e as demais rubricadas.

“ Aqui pode pedir também o deposito dos honorários periciais após a manifestação
das partes.”

Joaçaba, ..
5
ENG. RESPONSA´VEL

Eng.
CREA

6
ENG. RESPONSA´VEL

Anexos

7
ENG. RESPONSA´VEL

Glossário de expressões.

Interesses relacionados