Você está na página 1de 5

c c ccc c c c 

  
  c c


c
 c   c

Leia o texto a seguir e responda as questões de 1 a 3:

Coisas da terra
Todas as coisas de que falo estão na cidade
entre o céu e a terra.
São todas elas coisas perecíveis
e eternas como o teu riso
a palavra solidária
minha mão aberta
ou este esquecido cheiro de cabelo
que volta
e acende sua flama inesperada
no coração de maio.
Todas as coisas de que falo são de carne
como o verão e o salário.
Mortalmente inseridas no tempo,
estão dispersas como o ar
no mercado, nas oficinas,
nas ruas, nos hotéis de viagem.
São coisas, todas elas,
cotidianas, como bocas
e mãos, sonhos, greves,
denúncias,
acidentes do trabalho e do amor. Coisas,
de que falam os jornais
às vezes tão rudes
às vezes tão escuras
que mesmo a poesia as ilumina com dificuldade.
Mas é nelas que te vejo pulsando,
mundo novo,
ainda em estado de soluços e esperança.
Ferreira Gullar
c 
| partir da análise interpretativa do texto ³Coisas da terra´, julgue os itens
abaixo em C (certo) ou
E (errado):
a) ( ) O poeta se refere ao leitor na última estrofe, pois ³te´ é pronome de 3ª
pessoa, com
quem se fala.
b) ( ) O eu lírico dá sua opinião sobre as coisas do mundo, porém não é
possível identificar se
ele é masculino ou feminino.
c) ( ) O texto fala sobre um assunto desatualizado que não faz parte da
realidade das pessoas.
d) ( ) | palavra ³coisa´ não tem uma definição específica, ou seja, é usada
de foram
genérica.
e) ( ) | palavra ³ascende´ pode ser substituída pela palavra ³acende´ sem
prejuízo no sentido
do texto.
c 
Sobre recursos estilísticos continue julgando os itens de acordo com o
texto:
a) ( ) No terceiro e quarto verso, o poeta fez uma antítese para definir as
coisas.
b) ( ) O autor se propõe a falar de coisas que não estão na cidade.
c) ( ) O poeta emprega o verbo iluminar, v. 25, no sentido denotativo.
d) ( ) No verso: ³Todas as coisas de que falo são de carne / como o ver ão e
o salário´, possui
uma metáfora.
e) ( ) O poeta ao longo do texto faz várias comparações entre as coisas que
existem entre o
céu e a terra.
c 
Com base no texto, julgue os itens a seguir sobre ortografia:
a) ( ) | palavra ³coisa´ é escrita com ³s´, porque depois de ditongo deve -se
escrever ³s´.
b) ( ) | palavra destacada nas frases a seguir foram empregadas com o
mesmo sentido do
texto.³|s andorinhas migram no  !".´ ³Os torcedores fanáticos  !" a
final da
Copa do Brasil.´
c) ( ) | palavra ³analizar´ está escrita corretamente, porque ³análise´ é
escrita com ³s´.
d) ( ) |s palavras ³cerrar´ e ³serrar´ são parônimas, porque possuem a
mesma pronúncia e
o mesmo significado.
e) ( )³Comprimento´ e ³cumprimento´ são homônimas, porque possuem
pronúncia
semelhante, porém o significado é diferente.

Leia o texto e responda as questões de 4 até 5:

# $%&'


O destino das bolas de futebol é fazer gols e a bola Fura -Redes,
como o nome indica,
era a maior especialista do país na quantidade e na qualidade dos tentos
assinalados. Gols
olímpicos, de efeito, de folha-seca, de letra, de bicicleta, de placa,
incomparáveis.
Por isso mesmo tornou-se conhecida e aclamada como Esfera Mágica,
Goleadora
Genial, Pelota Invencível e Redonda Infernal, pelos locutores
enlouquecidos ao microfone, quando
a viam atravessar o campo, de passe em passe, de finta em finta, para
marcar mais um tento
sensacional. | bola Fura-Redes era o pavor dos goleiros, a paixão dos
pontas-de-lança e dos
comandantes de ataque, a bem -amada da torcida. Nascera para cruzar o
arco, bater-se alegre contra
as redes, provocar o grito de guerra e de vitória da galera. Lustrosa, leve e
atrevida, a mais redonda
das pelotas, apesar de muito jovem, l ogo se tornou popularíssima devido ao
número de tentos já
marcados, cerca de seiscentos; muitos em cada partida. Vários para a
equipe | e vários para a
equipe Z, pois Fura-Redes mantinha-se absolutamente imparcial quando se
exibia no gramado.
Marcava gols para as duas equipes, não protegia qualquer delas, era correta
e justa.
|ssinalaria maior número de tentos o time que mais procurasse o ataque,
buscando encurralar o
adversário. Com ela, os artilheiros não erravam os chutes, não
esperdiçavam bolas nas traves. Mas,
sendo igualmente bondosa, dotada de um coração de ouro, Fura -Redes
tampouco deixava a outra
esquadra em jejum: pelo menos um golzinho de consolação ela lhe
concedia antes que o juiz
trilasse o apito, dando o desafio por terminado.
Jorge Amado. A bola e o goleiro. Rio de Janeiro, Record, 1984 .
c (
a) ( ) O autor utiliza várias palavras especificas do vocabulário futebolístico
no texto.
b) ( ) Esfera Mágica, Goleadora Genial, Pelota Invencível e Redonda
Infernal são nomes
dados pelos locutores para a bola numa partida de futebol.
c) ( ) | idéia central do texto é o destino da bola no campo de futebol.
d) ( ) Entre as característica da bola há algumas que são próprias do ser
humano.
e) ( ) Fura Redes é pouco imparcial nas partida s, porque marca vários gols
para ambas as
equipes.
c )
a) ( ) | palavra ³tentos´ foi usada com o sentido de *"+$&$'.
b) ( ) | expressão ³de finta em finta´ foi usada com o mesmo sentido ³de
passe em passe´.
c) ( ) Goleiro, ponta de lança, comandante do ataque são posições dos
jogadores em campo.
d) ( ) ³Trilasse´ no texto foi usado como sentido de soprado.
e) ( ) ³Esquadra´ pode ser nome de navio de guerra, porém no texto foi
utilizado como time
adversário.

‘    

    
   
  
 ‘    
  
   
  
  
Y

Y Y
Y