Você está na página 1de 5

Fatores Predisponentes

Nutriç
Nutrição e Pele Genética

Diminuição dos hormônios sexuais

ENVELHECIMENTO Estresse Oxidativo

CUTÂNEO Sol

Tabagismo

Alimentação

Estresse Oxidativo
Envelhecimento Cutâneo

A pele possui dois tipos de envelhecimento:

Cronológico ou Intrínseco – alterações genéticas,


químicas e hormonais

Extrínseco – fotoenvelhecimento
poluição
tabagismo
nutrição
estresse oxidativo

Envelhecimento Cutâneo
Envelhecimento Cutâneo
Técnicas de Rejuvenescimento
Características do envelhecimento intrínseco:
Técnicas de
ESTRESSE OXIDATIVO Pele fina, frágil e inelástica
Rejuvenescimento
níveis de
radicais livres Gradual perda de vasos sanguíneos, colágeno, fibras
elásticas
Alguns nutrientes são
Alimentos ricos em importantes no processo de
substâncias antioxidantes regeneração epitelial após o
Redução da quantidade de folículos pilosos e ductos
antes e após esses tratamento glandulares
procedimentos podem reduzir Zinco e Selênio
a ação prejudicial dos Vitamina A, C, E
RADICAIS LIVRES Rugas finas
Proteínas
Envelhecimento Cutâneo
Envelhecimento Cutâneo
O que é uma reação de Glicação?
Características do envelhecimento extrínseco:

Pigmentação irregular
Proteínas + Glicose AGEs
Reação Não “Advanced Glycation
Enzimática Endproducts”

Ressecamento
Os AGEs levam à formação
de ligações irreversíveis A glicação de proteínas
Rugas profundas entre diferentes moléculas, Qual a do colágeno contribui
alterando suas propriedades Consequência para a rigidez e a perda
na Pele?
bioquímicas e iniciando uma de elasticidade dos
Teleangiectasias grande variedade de tecidos cutâneos.
respostas anormais.
Tumores de pele

Envelhecimento Cutâneo Envelhecimento Cutâneo

9 As fibras de colá
colágeno, responsá
responsáveis pela
firmeza e elasticidade da pele, deslizam umas
sobre as outras quando o tecido é esticado.

9 Com o consumo excessivo de alimentos com


carboidratos simples, essas fibras ficam S
RUG A
endurecidas como doces caramelizados.
caramelizados. Ao se
IDEZ
moverem, logo se esbarram e se quebram. FLAC

ÍNDICE GLICÊMICO
ÍNDICE GLICEMICO

CARGA GLICÊMICA
MEDIDA 7 colheres e meia
ALIMENTO IG CG Grão-de-bico 28 8
CASEIRA de sopa

Iogurte com pouco


Abacaxi 1 fatia grande 66 6 1 unidade 33 10
açúcar

Iogurte com

Índice Glicêmico Carga Glicêmica


Ameixa 2 unidades 39 5
1 unidade 14 2
adoçante

Arroz branco 4 colheres de sopa 87 36


Kiwi 2 unidades e meia 58 7

1 lata (light em Laranja 1 unidade 42 5


Atum 0 0
água)
Leite condensado 3 colheres de sopa 61 17
Aveia em flocos 2 xícaras e meia 42 9
Leite integral 1 copo 31 4
BAIXO IG = 55 ou menos BAIXO CG = 10 ou menos Banana 1 unidade média 52 12
Leite desnatado 1 copo 32 4
Batata cozida 1 pires 75 22 Maçã 1 unidade 38 6

Batata-doce 1/2 unidade 44 11


MÉDIO IG = 56 – 69 MÉDIO IG = 11 – 19 Manga 1 unidade pequena 51 8

Pudim 1 porção 65 31
Mel 1 colher de sopa 55 100

Cenoura sem casca Melancia 1 fatia média 72 4


3 colheres de sopa 49 2
ALTO IG = 70 ou mais ALTO IG = 20 ou mais cozida
Melão cantalupe 1 fatia média 65 4

Pizza de queijo ½ pedaço 60 16 Nhoque 2 pires 68 44

Espaguete branco 1/2 prato 38 18 Wafer de baunilha 6 unidades 77 14

Pão francês 1 unidade 95 15


Feijão-fradinho 1 xícara 42 13
Uva Verde 18 unidades 46 8

Queijo minas 4 fatias 0 0 Pêssego 1 unidade 42 5

Figo seco 1 unidade 61 16 Pipoca de microondas 2 xícaras de chá 72 8

Antioxidantes Enzimá
Enzimáticos Antioxidantes Não-
Não-Enzimá
Enzimáticos

Zinco Vitamina E
Superóxido dismutase (SOD) Cobre
Manganês
Vitamina C

Catalase Ferro
Vitamina A

Glutationa peroxidase Selênio Zinco

Selênio

Aspectos Nutricionais VITAMINA C

Vitamina C - essencial para a cicatrização Mulheres EAR (mg/dia) RDA (mg/dia) UL (mg/dia)

19 - >70 anos 60 75 2000


9 Auxilia na capacidade do fibroblasto em produzir
colágeno.
Homens

19 - > 70 anos 75 90 2000


9 Aumenta a ativação dos neutrófilos e macrófagos
na ferida. Fonte: Dietary Reference Intake, 2005.

Suplementaç
Suplementação mais comum em adultos – 200 – 400 mg
9 Aumenta a biodisponibilidade do ferro.
ANVISA – Níveis Máximos de Segurança 1000 mg/dia
Vitamina C VITAMINA E

• Goiaba vermelha
Mulheres EAR (mg/dia) RDA (mg/dia) UL (mg/dia)
• Mamão papaia

• Laranja 14 – 18 12 15 800
19 - >70 anos 12 15 1000
• Kiwi
Homens
• Tomate
14 – 18 12 15 800
• Abacaxi 19 - > 70 anos 12 15 1000

• Morango Fonte: Dietary Reference Intake, 2005.

• Pimentão
Suplementaç
Suplementação mais comum em adultos – 100 – 400 UI/dia
67 – 268 mg/dia
mg/dia
ANVISA – Níveis Máximos de Segurança 1200 UI/dia

Vitamina E Vitamina A

Carotenóides

• Nozes; • Vegetais folhosos verde-escuros; BETARAROTENO


• Amendoim; CRIPTOXANTINA
• Vegetais e frutas amarelo-alaranjados ZEAXANTINA
• Gema de ovo;

• Amêndoas;

• Cereais integrais ; VITAMINA A


• Alimentos de origem animal
• Óleos vegetais (girassol, milho, soja);

• Semente de girassol

Aspectos Nutricionais VITAMINA A

9 Schneider e cols (2009) – A absorção de carotenóides a


partir de hortaliças e frutas só é possível se este for Mulheres EAR (mcg/dia) RDA (mcg/dia) UL (mcg/dia)
liberado das fibras alimentares, o que ocorre apenas com a
mastigação eficiente ou o processamento industrial. 19 - >70 anos 500 700 3000

Homens

19 - > 70 anos 625 900 3000


9 É necessário o consumo concomitante de alguma fonte
lipídica e isto também se aplica aos suplementos.
Fonte: Dietary Reference Intake, 2005.

Suplementaç
Suplementação mais comum em adultos – 1500 a 5000 UI/dia
450 – 1500 mcg/dia
mcg/dia
ANVISA – Níveis Máximos de Segurança 10.000 UI/dia
Aspectos Nutricionais Aspectos Nutricionais
Zinco - mineral mais importante na cicatrização
9 Cozzolino e cols (2009) - Estudos demonstraram que uma
dose diária de 60 mg de Zn resultou na diminuição da
9 Superóxido dismutase (SOD) cofator superóxido dismutase.

9 Deficiência de ZN deficiência de vit A


9 Síntese protéica
deficiência de ferro

9 Replicação e imunidade celular

9 Excesso de zinco - Cobre e Ferro

ZINCO Fontes Alimentares

Mulheres EAR (mg/dia) RDA (mg/dia) UL (mg/dia) ZINCO


19 - >70 anos 6,8 8,0 40

• Carne bovina • Gérmen de trigo

Homens • Frutos do mar • Castanha do Brasil

19 - > 70 anos 9,4 11,0 40 • Aves • Amêndoa

• Peixes • Amendoim
Fonte: Dietary Reference Intake, 2005.
• Semente de abóbora • Cereais Integrais
Suplementaç
Suplementação mais comum em adultos – 15 – 25 mg/dia
mg/dia

ANVISA – Níveis Máximos de Segurança 30 mg/dia

SELÊNIO Fontes Alimentares

Mulheres EAR (mcg/dia) RDA (mcg/dia) UL (mcg/dia) SELÊNIO

14 - >70 anos 45 55 400


• Nozes

Homens • Frutos do mar

14 - > 70 anos 45 55 400 • Castanha do Brasil

• Arroz Integral
Fonte: Dietary Reference Intake, 2005.
• Germén de trigo
Suplementaç
Suplementação mais comum em adultos – 50 - 100 mcg/dia
mcg/dia
• Cereais Integrais

ANVISA – Níveis Máximos de Segurança 150 mcg/dia