Você está na página 1de 7

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

Como identificar um telescópio ruim

Eu recebo muitos e-mails de pessoas que querem ajuda para escolher seu primeiro telescópio. Esse texto se aplica a 99% de todos os telescópios que são vendidos hoje.

Existem algumas coisas que são importantes para a qualidade de um telescópio. O problema que essas coisas geralmente custam caro. Geralmente os telescópios mais baratos possuem apenas as coisas mais básicas, faltando esse esforço a mais para melhor a qualidade.

Resumindo o texto abaixo: Não compre um telescópio se

possuir qualquer uma das três características abaixo:

* É anunciado que possibilita aumentos maiores do que 3x o

diâmetro da objetiva

* Possui oculares de 0,956" que começam com H ou SR

* Possuir uma razão focal MENOR do que F6 ou possuir a

lente RELAY.

Agora veja o texto completo, explicando cada característica a ser verificada:

1- Marketing

Esse é o sinal principal de que o telescópio é ruim: Se o fabricante afirmar que você pode ter aumentos maiores do que 3 vezes o diâmetro da objetiva em milímetros, fuja! Por exemplo: um telescópio com objetiva de 60mm, e o vendedor/fabricante afirma ser possível colocar um aumento maior que 180x (3 vezes 60 = 180). Você pode colocar até 525x de aumento, mas esse aumento não mostra mais detalhes. Só te mostra uma imagem maior, borrada e escura. É o mesmo que usar o zoom digital das câmeras fotográficas digitais. É um aumento falso, já que não aumenta a resolução da imagem. Apenas estica uma imagem de baixa resolução. Esse aumento sem resolução, em conjunto com a pouca qualidade ótica, resulta em uma imagem muito escura e muito borrada.

Se o vendedor/fabricante se vangloriar de aumentos absurdos, é um forte indício que ele quer enganar ou lesar você, consumidor.

2- Diâmetros das oculares

Geralmente as oculares com barril de 0,956 polegadas são de qualidade inferior, que utiliza vidro de baixa qualidade em designes ultrapassados. É usado estes modelos ultrapassado pois esses tipos são mais tolerantes à aberrações e imperfeições das lentes.

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

Também são lentes mais simples, que são mais fácil de fabricar (esféricas e positivas). O que nos leva ao próximo tópico.

3- Tipos das oculares

As oculares vagabundas possuem nomes como H20, H12 ou SR4. Isso quer dizer que são do estilo Huygens (H20 e H12) ou Ramsden

(SR4).

Ultimamente têm aparecido no mercado uns telescópios ruins com oculares do tipo Kellner (K20 e K10, por exemplo). Essas oculares são boas quando possuem um bom sistema anti-reflexo (multicoated). O que geralmente não ocorre. As melhores oculares são as Plossl (P20, por exemplo).

4- Comprimento do tubo

são as Plossl (P20, por exemplo). 4- Comprimento do tubo É extremamente difícil e caro fazer

É extremamente difícil e caro fazer espelhos ou lentes que possuem uma RAZÃO FOCAL menor do que F6, e que não possuem uma série de aberrações. Geralmente os telescópios mais baratos devem ter razão focal maior do que F6, como F8, F10, F12

A razão focal do instrumento PRECISA estar escrito nas

especificações do telescópio. Caso não possua esse número nas especificações, pode correr desse telescópio. É um número acompanhado pela letra F. Além de razão focal, esse número também é chamado de luminosidade ou velocidade da lente. No caso dos refLetores, isso ocorre pois um espelho F6 ou menor precisa ser parabólico, o que eleva MUITO o custo de sua fabricação. Nessa categoria, ficaria os telescópios Newtonianos de tubo curto. Esse tipo de telescópio utiliza uma lente Barlow fixa no focalizador. Os fabricantes renomearam essa lente como Lente Relay. Essa lente deveria neutralizar as aberrações esféricas do espelho esférico F4, transformando um espelho F4 em F8. O grande problema é que isso não funciona. Com certeza, um dos piores telescópios que o dinheiro pode comprar. É a maior picaretagem que inventaram no mundo dos telescópios para amadores.

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

No caso dos refRatores com razão focal menor que F8, a objetiva gera imagens cheias de aberrações cromáticas e esféricas. Com isso, fica tudo borrado e com cores psicodélicas. Para amenizar isso, os fabricantes destas merdas geralmente colocam um revestimento VERMELHO nas lentes. O famoso tratamento Rubycon. Isso é mais comum em binóculos, o que é o principal sinal que o binóculo é uma verdadeira pilha de cocô fedido.

5- Objetivas vermelhas, ou revestimento "Rubicon"

5- Objetivas vermelhas, ou revestimento "Rubicon" Isso é mais comum em binóculos e lunetas terrestre. Esse
5- Objetivas vermelhas, ou revestimento "Rubicon" Isso é mais comum em binóculos e lunetas terrestre. Esse

Isso é mais comum em binóculos e lunetas terrestre. Esse revestimento vermelho alaranjado serve para DIMINUIR a entrada de luz vermelha dentro do telescópio. Isso é feito para atenuar as aberrações cromáticas da objetiva que foi feita de vidro vagabundo. Alguns fabricantes mal intencionados chamam esse revestimento de anti-reflexo, mas isso é uma mentira. A presença desse revestimento implica que a lente é de baixíssima qualidade. As objetivas de alta qualidade utilizam um revestimento anti- reflexo de verdade. Esse revestimento serve para AUMENTAR a quantidade de luz que entra na objetiva. Esse revestimento anti- reflexo é identificado facilmente pela LEVE coloração azul esverdeado. Ou seja, a lente é quase transparente, exceto por um leve tom azul esverdeado. Você só nota esse revestimento quando se olha a luz refletida pela lente, e não pela luz que refrata através da lente. A falta do revestimento anti-reflexo implica apenas que o equipamento não é de altíssima qualidade. Lembre-se da regra: Lentes vermelhas ou alaranjadas são muito ruins. Lentes completamente transparentes são normais. Lentes levemente azuladas ou esverdeadas são ótimas.

6- Montagem azimutal do estilo "tripé fotográfico".

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora Essa montagem geralmente é muuuuuuuuito ruim para a
Como escolher um telescópio para a astronomia amadora Essa montagem geralmente é muuuuuuuuito ruim para a

Essa montagem geralmente é muuuuuuuuito ruim para a astronomia. Especificamente para se observar objetos no zênite, ou seja, objetos diretamente acima da sua cabeça. Quanto mais alto estiver o objeto a ser observado, mais instável fica esse tipo de montagem. Essa montagem é razoável exclusivamente para observações terrestres. Essa montagem é caracterizada por uma barra na qual se segura para guiar o telescópio. Essa barra pode ser substituída por uma porca que pode ser apertada ou afrouxada.

7- Montagem azimutal de braço único

apertada ou afrouxada. 7- Montagem azimutal de braço único Novamente um nome complicado, mas ao ver

Novamente um nome complicado, mas ao ver a imagem fica fácil de entender. De maneira similar ao tripé estilo fotográfico, esse tipo de montagem NÃO PERMITE apontar o telescópio para o Zênite (90º com o solo). Como o braço de sustentação é curto, o tubo do telescópio bate no tripé ou na montagem. Isso ocorre nos Newtonianos e Catadióptrico (Cassegrain) acima de 4 polegadas.

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

Esse tipo de montagem é muito comum nos telescópios GoTo mais baratos.

8- Refletores Newtonianos com diâmetro menor que

100mm

Os refletores Newtoniano possuem apenas UMA vantagem: São mais baratos para grandes diâmetros do espelho principal. Porém possuem TRÊS grandes desvantagens: Possui uma obstrução central e precisam de colimação e realuminização periódica dos espelhos. Um telescópio newtoniano precisa de uma colimação perfeita para gerar imagens boas. A colimação é um procedimento lento e tedioso, que costuma demorar de 15 a 40 minutos e precisa se repetir toda vez que o telescópio for transportado. A obstrução central do espelho secundário implica em perda e difração da luz, reduzindo a qualidade das imagens.

9- Marca famosa

Por último, um fator que influencia a qualidade do telescópio é o FABRICANTE. Exceto pelos modelos com montagens ruins (ítens 6, 7 e 8), dificilmente você encontra um equipamento da Celestron ruim. O mesmo é válido para os seguintes fabricantes: Orion, Skywatcher, Celestron, Meade, Zhumell, iOptron, Vixen, Astrotech e TeleVue.

Existem aqueles fabricantes que são apenas razoáveis. Ou seja, os equipamentos mais baratos (abaixo de R$500) são muito ruins. Os mais caros são razoáveis. São eles: Bushnell, Tasco, Galileo e Bosma.

Os fabricantes ruins são aqueles que só fabricam porcaria. Comprar desse tipo de fabricante é garantia de má qualidade. São eles: Greika, Jiehe, Vivitar, Bushmaster, Toya.

Exemplos

Segue abaixo exemplos de telescópios que devem ser evitados.

Lista NEGRA dos telescópios:

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

28/01/2019 Como escolher um telescópio para a astronomia amadora http://www.wanderleyjunior.xpg.com.br/chuleba.htm 6/7
28/01/2019 Como escolher um telescópio para a astronomia amadora http://www.wanderleyjunior.xpg.com.br/chuleba.htm 6/7
28/01/2019 Como escolher um telescópio para a astronomia amadora http://www.wanderleyjunior.xpg.com.br/chuleba.htm 6/7

28/01/2019

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora

Como escolher um telescópio para a astronomia amadora Voltar para a página principal
Como escolher um telescópio para a astronomia amadora Voltar para a página principal