Você está na página 1de 2

FUNÇÕES SINTÁTICAS (Quadro-Síntese)

Funções Sujeito Simples O Manuel comprou uma revista.


sintáticas ao nível
da frase Composto Eu e o meu irmão chegámos a tempo à estação.

Nulo subentendido Fomos à praia ontem.


(sem (é possível identificar o sujeito: nós)
repre- indeterminado Diz-se / Dizem que esta viagem foi mais interessante.
senta-
(alguém)
ção
lexical)
expletivo Choveu muito hoje. Há pão fresco. É cedo.
(verbo impessoal)

Predicado Os alunos irão amanhã à visita de estudo.

Modificador (Elemento opcional; a sua omissão não Infelizmente, ele não veio à festa. Para minha grande
afeta a gramaticalidade da frase) alegria, eles venceram o jogo.
Vocativo Rita, chega-me o livro de Matemática.
(interpelação do interlocutor)
Funções Complemento Complemento Os pais compraram uma bicicleta. Os pais compraram-na.
sintáticas internas direto (pode ser substituído pelo pronome o,a,os,as)
ao Grupo Verbal Complemento Pede o livro ao teu irmão. Pede-lhe o livro.
indireto (pode ser substituído pelo pronome lhe, lhes)
Complemento O Paulo assistiu à conferência. A Rita pôs o livro aí.
Oblíquo (selecionado pelo Moras aqui ou no Porto.
verbo; é obrigatório) (não pode ser substituído pelos pronomes o, a, os, as, lhe, lhes)
Complemento A casa foi destruída pelo incêndio.
agente da passiva
Predicativo Predicativo do sujeito O doente estava tranquilo. Ele ficou sem coragem.
(ser, estar, parecer, ficar…) (predica/refere algo sobre o sujeito)
Predicativo do Ele achou aquele filme interessante.
complemento direto Ele considerou o espetáculo um sucesso.
Todos o tratavam por Zé. Acho esta anedota com piada.
(predica/refere algo sobre o complemento direto)
Modificador (Elemento opcional; a sua omissão não A Ana defendeu a proposta com veemência. Ele lutou
afeta a gramaticalidade da frase.) corajosamente.
Funções Complemento do nome (é selecionado pelo nome; A direção decretou a suspensão do Pedro.
sintáticas internas pode haver mais do que um complemento; pode ser um A hipótese de que eles não vêm é absurda.
grupo adjetival ou gr. preposicional oracional ou não.)
ao Grupo A oferta de livros às crianças é muito importante.
Nominal Modificador Modificador restritivo As bonecas de porcelana são frágeis.
(Elemento opcional; (transforma-se em or. rel. restr.) Os alunos que integram a equipa são os mais fortes.
a sua omissão não Modificador apositivo O Rui, homem corajoso, enfrentou o patrão.
afeta a gramatica-
(transforma-se em or. rel. expl.) O Pedro, que vive em Sintra, é muito bom aluno.
lidade da frase)
Funções Complemento Estou convencido da sua inocência.
sintáticas internas do adjetivo (é selecionado pelo adjetivo; é Ele está satisfeito com os resultados.
ao Grupo constituído por um grupo preposicional oracional ou Ela ficou feliz por ter terminado o trabalho.
não oracional.)
Adjetival
Funções Complemento Independentemente da vida do seu autor, acho este livro
sintáticas internas do advérbio (é selecionado pelo advérbio; é muito interessante
ao Grupo constituído por um grupo preposicional .)
Adverbial
Funcionamento da Língua
Funções sintáticas (quadro-síntese)
Como distinguir Complemento Oblíquo de Modificador?
. 1º, associar a ideia de complemento oblíquo à ideia de obrigatoriedade de
colocação na frase e a de modificador à de colocação facultativa, como acontece
nos exemplos 1) e 2):

1) O João foi a Lisboa. 2) O João trabalha em Lisboa.


Como se verifica, a frase 1) ficaria sem sentido se lhe retirássemos o segmento
sublinhado, pelo que a sua presença é obrigatória. Já na frase 2), o segmento
sublinhado apenas acrescenta uma informação que, embora completando o sentido
da frase, não lhe é de todo indispensável, pelo que pode ser considerada acessória.

. 2º, mostrar que o verbo que solicita a presença de um complemento oblíquo exige
vir acompanhado de preposição (quando a função é exercida por um GPrep) ou de um
advérbio (quando a função é exercida por um GAdv), como se pode ver nos exemplos
3) e 4), o que não acontece com os modificadores, como se observa nas frases 5) e
6):

3) O João gosta da Maria. [o verbo «gostar» exige a utilização da preposição


«de», (aqui contraída com o determinante «a»)]

4) Ele mora ali. [sem o advérbio locativo, a frase fica sem sentido]

5) Eles estudam de manhã. [o verbo estudar não selecciona preposição]

6) Eles almoçam ali. [o verbo almoçar não selecciona advérbio para lhe
completar obrigatoriamente o sentido]

Você também pode gostar